Deputados de Campos na reunião sobre segurança
17/02/2018 | 15h48
Deputados de Campos estiveram hoje, no Palácio Guanabara, no Rio de Janeiro com autoridades para tratar da intervenção federal no estado. Na reunião, o presidente Michel Temer anunciou a criação do Ministério da Segurança Pública.
Deputados de Campos estiveram presentes e falaram sobre o encontro:
Geraldo Pudim (MDB):
Participei hoje como representante da Assembleia Legislativa, a Alerj, da reunião no Palácio Guanabara com o Presidente da República, Michel Temer; o Presidente da Câmara, Rodrigo Maia; o governador Luiz Fernando Pezão; o general Braga Netto, ministros, deputados, prefeitos e instituições civis e militares na discussão das medidas que passam a vigorar com a intervenção federal na segurança pública de todos os municípios do Estado Rio de Janeiro. O mais importante dessa reunião de hoje é que ficou claro para todos que não é uma questão de governo, e sim de Estado, e como tal precisará do apoio de todas as instituições e da sociedade. Será criado um observatório no Congresso Nacional para acompanhar a intervenção com uma estrutura formal bem como, discutir leis que endureçam o combate ao tráfico de drogas e de armas, além de ações concretas na área social para que esta atuação temporária produza efeito prolongado. As estruturas existentes serão reforçadas. Numa parceria harmônica e cooperativa o TJ e o MPE defenderam a Ordem Jurídica, o Estado Democrático de Direito e a Constituição Federal, e ainda o empenho na celeridade e prontidão nas medidas necessárias de apoio a intervenção. O governador Pezão fez uma referência elogiosa aos heróis policiais do Rio de Janeiro que mesmo com a segurança sendo a área mais afetada pela situação financeira do Estado, não recuaram do combate ao crime. Agora é aproveitar a excelência do país que são as Forças Armadas, no combate a criminalidade. Temer destacou que a medida foi a única e última saída, com a necessidade do trabalho em conjunto".
Bruno Dauaire (PR):
O deputado estadual Bruno Dauaire (PR), vice-presidente da Comissão de Segurança Pública e Assuntos de Polícia da Alerj, esteve neste sábado com o general Walter Souza Braga Netto, que está no comando das forças de segurança do Estado do Rio, e solicitou atenção especial ao planejamento para evitar que a violência migre para o interior. Bruno participou da reunião no Palácio Guanabara que tratou da intervenção federal e contou com as presenças do presidente Michel Temer, do governador Luiz Fernando Pezão, prefeitos e deputados.
Junto com a presidente da comissão, deputada Martha Rocha (PDT), Bruno pediu para que interventor agende uma reunião a fim de ampliar a cooperação com todos os órgãos envolvidos, como Ministério Público, Defensoria Pública e Tribunal de Justiça. “O momento é crítico e a intervenção era a única saída possível, mas o que precisamos agora é da união de todos e de um plano de contenção que proteja o interior, para que não aconteça o mesmo problema da época da criação das UPPs”, disse o deputado.
João Peixoto (PSDC)
"Gostei, foi muito boa a reunião. Não é geral, é parcial. O Exercito é quem vai ser responsável pela segurança. Não tinha como continuar daquela maneira. O governador ressaltou que não é levar na força bruta, mas destacou que um dos graves problemas é a questão social. Disse que é preciso, por exemplo, retomar o programa Minha Casa, minha vida para a população de baixa renda, gerando empregos e moradia"
Compartilhe
Chequinho: Câmara convoca Joilza e TRE põe Roberto Pinto na pauta do dia 19
16/02/2018 | 13h26
O presidente da Câmara de Campos, Marcão Gomes (Rede) convocou, por meio de Ato Executivo, a suplente de vereadora Joilza Rangel. Ela assume no lugar do vereador Jorge Rangel (PTB), que perdeu a cadeira após ter a condenação confirmada pelo TRE no caso Chequinho. Já o recurso do vereador Roberto Pinto, que seria julgado dia 22 de janeiro, mas foi retirado de pauta por ausência da desembargadora-relatora, será julgado na próxima segunda-feira, dia 19 (Confira na segunda imagem).
Ele ainda pode recorrer ao TSE, mas fora do cargo, como já fazem Jorge Magal e Vinicius Madureira. Magal, inclusive, já perdeu no TSE.
Compartilhe
Superação da violência é tema da Campanha da Fraternidade 2018
14/02/2018 | 11h14
A Campanha da Fraternidade 2018 traz um tema bastante atual e presente na vida dos brasileiros: A violência. O tema e o lema foram escolhidos: “Fraternidade e superação da violência", tendo como lema "Em Cristo somos todos irmãos (Mt 23,8)“.
 
O objetivo da reflexão durante a Quaresma é promover uma ampla discussão sobre a questão da violência que assola o Brasil, seja na rua, dentro de casa, pela condição social, pelo gênero, nos meios de comunicação e até na intolerância das palavras.
Oração da Campanha da Fraternidade 2018:
"Deus e Pai,
nós vos louvamos pelo vosso infinito amor
e vos agradecemos por ter enviado Jesus,
o Filho amado, nosso irmão.
 
Ele veio trazer paz e fraternidade à terra
e, cheio de ternura e compaixão,
sempre viveu relações repletas
de perdão e misericórdia.
 
Derrama sobre nós o Espírito Santo,
para que, com o coração convertido,
acolhamos o projeto de Jesus
e sejamos construtores de uma sociedade
justa e sem violência,
para que, no mundo inteiro, cresça
o vosso Reino de liberdade, verdade e de paz.
 
Amém!"
Compartilhe
Após confusão sobre cachê, cantor Dilsinho não faz show em Sta Clara
13/02/2018 | 01h32
A esperada apresentação do cantor Dilsinho no bloco Jubiraca, em Sta Clara, São Francisco de Itabapoana, nessa segunda-feira não aconteceu. O motivo foi uma confusão a respeito do cachê.
Segundo organizadores, Dilsinho teria se recusado a cantar porque faltava parte do dinheiro combinado, que, de acordo com eles, seria entregue após a apresentação. Diante da recusa, o dinheiro teria sido levado ao hotel onde o artista estava, mas ele tinha ido embora.
A equipe de Dilsinho chegou a ser parada pela PRF em Ururaí, também de acordo com os organizadores, mas o cantor não estava junto.
No facebook, Dilsinho justificou a não realização do show: "Por conta do não cumprimento de diversos itens do contrato e ainda do não pagamento do cachê da apresentação, o escritório responsável pela carreira de Dilsinho invalidou a apresentação". (Confira a nota completa abaixo)
Já os organizadores prometem ir à Justiça contra o artista e também colocaram seu posicionamento em rede social:
"Estou aqui para dá uma satisfação aos nossos JUBIRAQUEIROS e agradece a compreensão de todos pelo o grande desgaste do show que não houve, o grande show tão esperado e desejado por nós JUBIRAQUEIROS, o show do Dilsinho, no entanto já foi lançado uma nota oficial nas redes sociais do artista alegando falta de cumprimento com o contrato, porém tudo será provado judicialmente e a verdade vira a tona, pois temos todas documentações e testemunhas para nós defender de todo esse equívoco, o show estava marcado para às 19 horas no palco do evento, no entanto ainda não sabemos o verdadeiro motivo o qual ele abandonou o evento sem dar satisfação, foi acionado a polícia militar aonde foi localizado em Ururaí pela polícia rodoviária, porém o artista já não se encontrava com sua equipe.
Lamentamos o desrespeito com os seus fãs e a falta de diálogo.
Peço compreensão e mil desculpas pois a justiça será feita".
Compartilhe
Pausa
10/02/2018 | 12h51
Gente, o blog vai parar as publicações por um tempo, porque é Carnaval e estou de férias :).
Juízo a todos nós. Quem for dirigir, não beba. Se não beber e se for dirigir, lembre que sempre tem maluco no mundo. Guie por você e pelos outros. Evitem as brigas - tem homem e mulher demais no mundo e fica feio pra caramba. Evitem brigas de família. O Carnaval, o verão e a vida passam muito rápido.
Um beijão e até a volta!
Compartilhe
HPC retoma atendimento
10/02/2018 | 12h41
O Hospital dos Plantadores de Cana (HPC) retomou o funcionamento da urgência ginecológica, enfermaria pediátrica e clínica médica e UTI adulto. Estes setores estavam parados desde 31 de janeiro por atrasos no pagamento da Prefeitura (Lembre aqui)
Compartilhe
Prefeitura divulga nota e contesta CDL a respeito da Cosip
09/02/2018 | 23h33
A Prefeitura de Campos divulgou nota contestando posicionamento da Câmara dos Dirigentes Lojistas (CDL) a respeito da Contribuição para Custeio do Serviço de Iluminação Pública (Cosip), que teve valores reduzidos para comércio e indústria em sessão extraordinária da Câmara de Vereadores ocorrida nessa sexta-feira. Leia mais sobre a sessão e a nota da CDL no Folha 1.
Confira abaixo a nota da Prefeitura de Campos:
                                                  NOTA DE ESCLARECIMENTO
Durante a votação do projeto de lei encaminhado pelo Executivo à Câmara Municipal - que, dentre outros, reduziu os valores da COSIP para os segmentos de comércio e a indústria - fomos surpreendidos com uma nota emitida pela CDL, informando que a instituição teria sido ouvida, mas não atendida no que diz respeito ao seu pleito de redução dos valores previsto em lei. Para a instituição, a premissa da negociação teria ficado em plano inferior.
É necessário transparecer a indignação do governo com os termos da referida nota.
Desde que foram constatados equívocos na planilha relativa ao comércio e à indústria, o Governo Municipal transpareceu a intenção de corrigir as distorções - antes mesmo de reunir-se com as entidades representativas de tais categorias.
No dia 18 de janeiro, inclusive, o prefeito Rafael Diniz convidou os dirigentes dessas instituições, inclusive CDL, para uma conversa sobre o assunto. Na oportunidade, apresentou a proposta de redução dos valores, hoje aprovada pela Câmara Municipal. Também disponibilizou todos os números de previsão de arrecadação e os custos para manter o serviço de iluminação pública no município.
A pauta apresentada pelas entidades questionava, de fato, os parâmetros considerados para a instituição da Contribuição de Iluminação Pública, sem que houvesse sido formalizada, contudo, qualquer proposta efetiva de modificação. Pelo contrário, os dirigentes ali presentes, após uma série de questionamentos e inúmeras dúvidas sanadas, saíram da reunião aparentemente satisfeitos com a proposta apresentada. Até mesmo porque foi demonstrado às instituições que a diminuição no valor da Contribuição de Iluminação Pública visava a trazer benefícios a diversos segmentos, principalmente a pequenos empresários - grande parte associados da própria CDL.
Após tal reunião, alguns contatos foram estabelecidos no sentido de equalizar dúvidas oriundas do texto legal, sem que qualquer proposta de alteração na COSIP tenha sido formalizada ao Executivo.
Causa estranheza, portanto, a alegação de que a instituição teria incansavelmente buscado um denominador comum, uma vez que não houve demonstração alguma, por parte da CDL, de disparidade na origem dos cálculos, sequer a apresentação de parâmetros técnicos na busca de uma solução.
Em razão disso, é de se lamentar a postura da instituição, que busca atribuir a si uma realidade não perquirida, talvez para justificar algo aos seus associados.
Do mesmo modo, é de se lamentar a postura que a instituição adota nestes últimos tempos no que diz respeito aos assuntos de interesse da sociedade, sobretudo quando avaliados seus atos, ou a ausência deles, enquanto o governo anterior vendeu os royalties do petróleo para a Caixa Econômica Federal, ou mesmo diante dos gastos desnecessários e questionáveis, a utilização ilícita do dinheiro da Previcampos, dentre outros. Quais foram as ações efetivas que membros da diretoria da instituição, participantes do governo Rosinha, colocaram em prática para tornar o município menos dependente dos royalties? Quais foram as propostas alternativas apresentadas pela instituição para solucionar a grave crise fiscal vivida pelo município?
A verdade é que o governo vem adotando uma série de medidas para estimular a economia local. Depois de anos de espera, trouxe para campos a Junta Comercial, pleito histórico das entidades de classe, dentre elas a CDL. Também inaugurou a Casa do Empreendedor, atualizou a Lei Geral da Micro e Pequena Empresa, criou o Fundecam Inovação, firmou parcerias com o Sebrae para qualificação de empresários para fornecer ao Poder Público, sendo destaque no programa cidades empreendedoras.
Infelizmente, parece que boa parte da diretoria da CDL, porta-voz de seus associados, além de não conseguir enxergar esses avanços, preferiu verbalizar sua insatisfação sem apresentar provas concretas de que tenha objetivado o bem coletivo (repise-se, muitos associados da CDL foram agraciados pela alteração da COSIP), assim como permanece no discurso crítico sem que apresente propostas concretas para o avanço da economia local, ou seja, insiste em não contribuir para o enfrentamento da crise econômica vivida pela cidade.
Prefeitura de Campos
Compartilhe
Dancinha da tornozeleira
09/02/2018 | 18h49
Já é Carnaval e como rir é o melhor remédio, o jeito é curtir a Dancinha da tornozeleira (autores Marcos Frederico e Belisário Nogues)
Compartilhe
Rafael anuncia pagamento de RPA e parcela do 13 dos servidores
09/02/2018 | 13h47
O prefeito Rafael Diniz anunciou o pagamento do salários dos RPAs e parcela do 13 salário dos servidores. Confira no vídeo:
Compartilhe
Bateria mirim de Campos encanta e emociona no "Encontro"
09/02/2018 | 13h31
A sexta-feira de Carnaval teve apresentação da bateria mirim do Morrinho de Campos no programa "Encontro com Fátima Bernardes", da rede Globo.
Os meninos, que tocam com instrumentos improvisados feitos com latas, baldes e garrafas pets, deram um show de talento e simpatia e emocionaram todos os presentes. Eles levaram às lágrimas Neguinho da Beija Flor, que disse ter se visto naquelas crianças.
E ainda tocaram usando instrumentos de verdade da bateria da Beija Flor (Clique na imagem para ver o vídeo).
A nota da bateria? 10! Nota 10!
Compartilhe
Sobre o autor

Suzy Monteiro

[email protected]