Médico José Manuel Moreira assume direção do Álvaro Alvim
02/01/2017 | 12h26
15824654_1189438211105639_1376703621_o
O Hospital Escola Álvaro Alvim inicia o ano de 2017 com novo diretor geral. É o médico José Manuel Moreira, ex-diretor do Hospital Ferreira Machado. A transmissão do cargo aconteceu nesta segunda-feira (02), na sala da diretoria. Estiveram presentes no ato, o novo diretor, Dr. José Manuel Correia Moreira, o ex-diretor Dr. Luiz Eduardo Castro, o presidente da Fundação Benedito Pereira Nunes, Dr. Marcio Sidney Pessanha de Souza, o diretor clínico, Dr. Ernesto Carlos Pessanha, o administrador Flavio Hoelzle e a controladora financeira Andréa Vasconcelos.
Para o presidente da FBPN, Dr. Marcio Sidney, o novo diretor geral reúne amplo leque de atributos e qualidades em termos acadêmicos e profissionais. “O HEAA será muito beneficiado com a vasta experiência de Dr. José Manuel na área de gestão hospitalar.”
Dr. José Manuel Moreira tem 71 anos e cursou a Escola de Medicina e Cirurgia do Rio de Janeiro (UNI-RIO) entre 1966 e 1971, concluindo seus estudos com reconhecida competência e evidente destaque. Após sua graduação, atuou como médico cirurgião nos seguintes hospitais: Andaraí, Gafrée e Guinle, Ipanema, Saldanha Marinho, Plantadores de Cana, Pró-Clínicas e Ferreira Machado. Neste último, também assumiu a direção geral. O trabalho desenvolvido pelo Dr. José Manuel Correia Moreira nesses hospitais deixou marcas permanentes da dedicação e do empenho, amplamente reconhecidas pela comunidade médica e a população.
(Com informações da assessoria)
Comentar
Compartilhe
Campos entre os municípios em alerta para dengue, zika e chikungunya
25/11/2016 | 02h59
dengue-risco-nov-2016 Levantamento Rápido de Índices para Aedes aegypti (LIRAa) de 2016, realizado pelo Ministério da Saúde, em conjunto com os municípios, aponta que 20 cidades encontram-se em situação de alerta ou risco de surto de dengue, chikungunya e zika no Estado do Rio de Janeiro. Desse total, o município de Santo Antônio de Pádua está em risco. Outros 19 aparecem em alerta e  55 estão em situação satisfatória. Rio de Janeiro, a capital do estado está em situação satisfatória. Os dados do LIRAa, foram apresentados pelo ministro da Saúde, Ricardo Barros, que também divulgou a nova campanha deste ano para combate ao mosquito transmissor das três doenças. A nova campanha chama a atenção para as consequências das doenças causadas pela chikungunya, zika e dengue, além da importância de eliminar os focos do Aedes. “Para este ano, esperamos uma estabilidade nos casos de dengue e zika. Como chikungunya é uma doença nova, e muitas pessoas ainda estão suscetíveis, pode ocorrer aumento de casos ainda este ano. Porém, para o próximo, também esperamos estabilização dos casos de chikungunya” explicou o ministro Ricardo Barros. Ele ressaltou, no entanto, que o Sistema Único de Saúde (SUS) está qualificado e preparado para o atendimento destas pessoas.
Comentar
Compartilhe
Sem repasse da prefeitura, HPC atrasa salários
11/11/2016 | 03h14

img-20161111-wa0015

Funcionários do Hospital Plantadores de Cana estão com salários atrasados. De acordo com comunicado da instituição, o motivo seria atraso de repasse por parte da Prefeitura de Campos. Isso estaria colocando em risco, também, o reabastecimento de insumos para pacientes. Ainda segundo o comunicado, apenas a Beneficência Portuguesa e o Álvaro Alvim estariam com os recebimentos de repasses em dia.

Atualização:

O Hospital dos Plantadores de Cana enviou nota ao blog confirmando o atraso no repasse da prefeitura. O atraso é desde agosto. Leia abaixo:

A administração do Hospital Plantadores de Cana (HPc), esclarece que até a presente data, a Prefeitura de Campos NÃO efetuou o pagamento da receita municipal referente ao mês de AGOSTO/2016. Valor que deveria ter sido pago até o dia 15 de Outubro.

A administração do hospital  vem adotando medidas como empréstimos bancários para cobrir folha de pessoal e pagamento aos fornecedores, como compra de remédios, o que a partir de agora tornou inviável.

A administração informa ainda que 50% dos recursos do hospital  vem do pagamento municipal. Isso agrava a situação do hospital é que considerado de filantropia.

Já sobre os valores divulgados pela prefeitura em relação a investimentos e pagamentos feitos ao HPC, a administração esclarece que o dinheiro foi usado para pagamento e medicamentos pelos serviços prestados anteriormente, no decorrer do ano.

Por causa do não pagamento da prefeitura  não tivemos como pagar o salário nossos 500 colaboradores. Cabe ressaltar que o Hospital Plantadores de Cana é referência  no interior do estado do Rio em atendimento à gravidez de risco, realizando em média 350 partos por mês

Comentar
Compartilhe
Enfim, elevador do HFM volta a funcionar
15/10/2016 | 11h03
Enfim, o elevador do Hospital Ferreira Machado voltou a funcionar, após muita polêmica e pacientes carregados através de escadas por funcionários e até por bombeiros. A manutenção por parte da empresa foi realizada, de acordo com o blog do Bastos e o conserto feito às 22h de ontem. Quinta-feira, mostrei aqui que a Prefeitura tinha uma dívida com a empresa de manutenção no valor de R$ 2,6 mil. No mesmo dia, em ação movida pelo advogado Alex Ribeiro Cabral, o juiz Cláudio França determinou que a Prefeitura providenciasse o reparo em 48h. A ação tratava do caso de uma senhora idosa que estava de alta e não podia ir para a casa, por estar com a perna quebrada (aqui). Ainda na quinta-feira, bombeiros foram chamados para transportarem o ciclista Paollo Barreto, internado em estado grave e que precisava fazer um exame e também não podia por causa do elevador. Veja no Ponto de Vista, de Christiano Abreu Barbosa.  
Comentar
Compartilhe
Justiça dá 48h para que elevador do HFM seja consertado
13/10/2016 | 04h03
elevador-hfm-48h O juiz Cláudio Cardoso França determinou que a Fundação Municipal de Saúde providencie, no prazo de 48 horas, o reparo no elevador do Hospital Ferreira Machado. A decisão foi no processo movido por uma paciente idosa, que está de alta, mas com o pé quebrado e não pode ir para casa porque o elevador não está funcionando. O advogado dela é Alex Ribeiro Cabral. Mais cedo, postei aqui que a prefeitura reconheceu dívida de R$ 2,6 mil com a empresa que faz a manutenção do elevador. O secretário de Saúde, Geraldo Venâncio, disse que a prefeitura não tinha conhecimento da dívida. Atualização: A família do ciclista Paolo Barreto, atropelado por um ônibus da Campustur na curva de Grussaí na última terça-feira, está desesperada. Em estado muito grave, Paolo precisa fazer uma tomografia, em outro andar do hospital, mas... de novo o elevador. O Blog Ponto de Vista, de Christiano Abreu Barbosa, também falou sobre o assunto. Atualização para inclusão de nota da Prefeitura:
O presidente da Fundação Municipal de Saúde (FMS), Geraldo Venâncio, esclarece que, sendo esgotadas as possibilidades de resolver o problema do elevador do Hospital Ferreira Machado diretamente com a empresa prestadora de serviços de manutenção, tomou a iniciativa de procurar o Poder Judiciário, via Ministério Público Estadual (MPE), na última terça-feira, dia 11 de outubro. O MPE imediatamente acolheu o pedido da FMS e agendou uma reunião, por videoconferência, com representantes da empresa para a tarde desta quinta-feira (13). A Promotoria de Justiça entrou em contato com um representante da empresa via e-mail e telefone nesta tarde, que prometeu enviar as peças e realizar o reparo do elevador nesta sexta-feira, dia 14 de outubro. O representante da empresa informou que já há uma equipe técnica em Campos, aguardando a chegada das peças para realização do reparo.
Comentar
Compartilhe
Vamos ajudar Sawanna?
25/09/2016 | 11h01
sawanna
Comentar
Compartilhe
HFM: Elevador com defeito e paciente em estado grave levado pela escada
13/09/2016 | 10h15
[caption id="attachment_22223" align="aligncenter" width="282"]elevador-hfm Clique na imagem[/caption] Domingo mostrei aqui o caso de um paciente, recém operado do coração, que estava sendo atendido no corredor do Hospital Geral de Guarus. Ontem, nova denúncia. Desta vez envolvendo o HFM. Um paciente grave, com respirador, teve que ser transportado pela escada. O elevador, mais uma vez, ou ainda, estava com defeito. Em maio, mostrei aqui o caso de um bebê, também em estado grave, levado pela escada, também por defeito do elevador. Em junho, o elevador chegou a pegar fogo. Confira aqui. O Jornal Terceira Via também falou sobre o assunto.
Comentar
Compartilhe
Exames no HFM: estranhas relações
10/08/2016 | 10h04
No último dia 26, a Folha mostrou a impossibilidade de pacientes fazerem vários tipos de exames no Hospital Ferreira Machado e Hospital Geral de Guarus (Lembre no Folha Online). Um dos motivos no HFM seria, além da falta de material de insumo, os equipamentos do laboratório teriam sido retirados por uma das empresas contratadas, que também fornece os materiais de coleta. Os exames estariam sendo feitos em outros laboratórios como do Hospital Escola Álvaro Alvim e particulares. Um dos particulares é o Pedra Verde, hoje Terceiro Milênio. O interessante é que este laboratório tem como sócias as esposas de dois profissionais lotados na Fundação Municipal de Saúde, mais especificamente no HFM. Pelo menos um deles, mais especificamente ainda, no laboratório do HFM. Um exame do laboratório particular traz a assinatura do funcionário do HFM. O perfil de rede social do outro traz como ocupação os dois laboratórios.   [caption id="attachment_21641" align="aligncenter" width="300"]socios Fonte: Receita Federal[/caption] [caption id="attachment_21629" align="aligncenter" width="300"]marcos iack Fonte: Portal da Transparência[/caption] [caption id="attachment_21628" align="aligncenter" width="300"]kury Fonte: Portal da Transparência[/caption]   WhatsApp Image 2016-08-04 at 20.14.21 WhatsApp Image 2016-08-04 at 20.14.36 (2) iack 2 O que diz a lei: "A participação de empresa cujo sócio tenha vínculo de parentesco com servidor da entidade licitante afronta, por interpretação analógica, o disposto no art. 9º, inciso III, da Lei 8.666/1993. A alteração do contrato social no curso do certame não descaracteriza a irregularidade e constitui indício de simulação e fraude à licitação" (TC Piauí Acórdão 1019/2013- Plenário, TC 018.621/2009-7, relator Ministro Benjamin Zymler, 24.4.2013). Obs.: O espaço está aberto aos citados na postagem e à Prefeitura de Campos para qualquer manifestação.  
Comentar
Compartilhe
Revoltada, mãe desabafa: "Pra Carnaval e tocha tem dinheiro"
25/07/2016 | 08h08
mae maria clara Erika, mãe de uma criança especial, a pequena Maria Clara, desabafou há pouco no facebook sobre a situação de sua filha. Segundo a mãe, ela esteve com a prefeita Rosinha há cerca de três meses e a prefeita teria garantido que não faltaria assistência à criança. Porém, isso não aconteceu. A criança estaria sem medicamento e sem O2, além disso, os técnicos não teriam material para cuidar da menina: "Cadê as coisas da minha filha? Pra Carnaval eles têm, para tocha eles têm". Clique na imagem acima para ver o vídeo. O vídeo foi postado no face do internauta Wallace Bastos. mae maria clara 2
Comentar
Compartilhe
Idosos dormem nas filas para marcar consulta
22/07/2016 | 10h20
idosos   Com orçamento de mais de R$ 1,7 bilhão, Campos ainda tem que conviver com a falta de dignidade para a camada da população que deveria ser mais protegida: Os idosos. O vereador Dayvison Miranda publicou vídeo ontem a noite mostrando idosos dormindo na fila da Unidade Básica de Saúde do Turf para marcar consulta, a maioria para cardiologista. Indignado, o vereador disse que levará o caso ao Ministério Público e que tentou falar com os secretários de Saúde e Governo, sem sucesso. Bom, ontem à noite o secretário de Governo e parte do estafe da prefeita Rosinha participava de inauguração em Goitacazes (veja), como parte da "turbinada" nas obras depois da terceira venda do futuro... O Blog do Bastos abordou o assunto primeiro aqui. A Folha da Manhã trouxe matéria sobre filas para marcar consulta, mas em Travessão aqui.
Comentar
Compartilhe
Próximo >
Sobre o autor

Suzy Monteiro

suzy@fmanha.com.br