Feliz 2018!
30/12/2017 | 22h26
Caro leitor,
O ano foi difícil para a maioria das pessoas, não resta a menor dúvida. Que tenhamos a sabedoria para transformar as dificuldades em aprendizado. Chuva de benção para todos nós. Feliz 2018!
Comentar
Compartilhe
Carla: Parcerias para progresso que bate à porta
30/12/2017 | 10h49
Prefeita de São João da Barra pela terceira vez, Carla Machado (PP) faz um balanço de seu primeiro ano de mandato. Confira, abaixo, a entrevista à Folha da Manhã, publicada na edição de hoje:
Ao assumir, pela terceira vez, a Prefeitura de São João da Barra, Carla Machado enfrentou o desafio de pegar uma casa desarrumada, que, ao mesmo tempo, é vitrine, por sua potencialidade turística e por ser o município onde está instalado o Porto do Açu. Carla reativou serviços de Saúde, como a Santa Casa de Misericórdia, ampliou número de profissionais na área, através de convocação de aprovados em concurso. Ao mesmo tempo em que tinha que lidar com uma dívida herdada de R$ 212 milhões, sendo R$ 8,9 milhões referentes a salários e 13o do funcionalismo e terceirizados, todas as festas do município foram realizadas e, até, acrescidas, graças a parcerias com iniciativa privada. A prefeita também destaca a capacitação de jovens, preparando SJB para o progresso “que bate à porta”.
Folha – Quando assumiu em janeiro de 2017, a senhora avaliou que a dívida herdada era em torno de R$ 212 milhões. Recentemente, a senhora anunciou, no Facebook, que SJB fechará o ano com as contas totalmente ajustadas, pois a despesa executada foi compatível com a receita arrecadada. E destacou que somente 20% dos municípios do Estado do RJ estão adimplentes junto ao Tesouro Nacional. Como foi este caminho para sair do vermelho?
Carla Machado – Apesar de ter sido um ano muito difícil, conseguimos fechar com equilíbrio financeiro e orçamentário. Não confiamos no orçamento aprovado pela gestão anterior e através das análises das nossas prioridades e do custo/benefício de cada uma delas, racionalizamos despesas e executamos o orçamento sem desperdício. Desde o início da gestão, nossa preocupação foi ajustar o custeio da máquina de forma a compatibilizar nossos gastos à arrecadação realizada, o que nos garantiu que não levássemos dívidas para o próximo ano sem que tivéssemos o saldo financeiro correspondente para quitá-las. Outra meta nossa foi resolver todas as questões pendentes junto à secretaria do Tesouro Nacional (Previdência Própria, Previdência Geral, Pasep, Precatório e multas) para tirarmos o município da inadimplência e podermos buscar recursos e parcerias com os órgãos federais em todas as áreas.
Folha – Havia uma dívida, também do governo passado, com os terceirizados e cargos de confiança. Estas foram quitadas, confere? E com as empresas terceirizadas. Todas foram sanadas?
Carla – Havia dívida com todo o funcionalismo referente ao mês de dezembro e à segunda parcela de 13º de 2016, no total de R$ 8.977.792,38, além da questão dos terceirizados. No início, quitamos os salários de dezembro e a segunda parcela do 13º dos servidores efetivos. Logo após, quitamos os salários dos servidores contratados por prazo determinado e posteriormente dos que detinham cargos comissionados da gestão anterior. Em relação aos terceirizados, pagamos, através de acordo judicial, todo valor devido aos funcionários terceirizados das empresas que aceitaram acordo, PortLimp e Mothe e Mothe.
Folha – Uma questão bastante preocupante era em relação à Previdência própria dos servidores. Só havia sido paga uma única parcela em 2016. Como está este problema atualmente?
Carla – A questão da Previdência Própria exigiu de nossa administração um grande esforço para regularizar a situação. O governo passado descontava em folha o valor mensal do servidor e não repassava ao SJBprev. Configurando crime de apropriação indébita. Pagamos mais de R$ 4,5 milhões ao SJBPREV e parcelamos o restante da dívida, que totalizava R$ 21,5 milhões à Previdência. Hoje, o regime próprio de Previdência funciona de forma plena, concedendo aposentadorias, pensões e outros benefícios.
Folha – Ao tomar posse e decretar emergência econômica, a senhora reduziu em 20% o número de cargos comissionados. Em entrevista à Folha, no balanço dos seis meses, afirmou que uma reforma administrativa seria feita ainda esse ano. Em contrapartida, houve a criação de uma secretaria. Com as contas equilibradas não há mais necessidade de cortes?
Carla – Criamos a secretaria de Ordem Pública em razão da nova realidade do município, com perspectivas de crescimento, de aumento populacional e das demandas que surgem relacionadas ao setor. Em contrapartida, reunificamos o setor de Trabalho e Renda, transformado em secretaria na administração passada, à secretaria de Assistência Social. Faremos a reforma de forma gradativa já que a criação da secretaria de Desenvolvimento Econômico e Tecnologia é de extrema importância para ampliar o relacionamento institucional com o Porto do Açu. Ressalto, entretanto, que para parte da estrutura da nova secretaria representará a extinção de cargos de outras já existentes, o que diminuiria sobremaneira o impacto financeiro do novo órgão criado. Herdei da gestão anterior, um percentual de despesas de pessoal de 66.9%, quando o limite máximo permitido pela Lei de Responsabilidade Fiscal é de 54%. Demos posse a centenas de funcionários concursados no governo anterior. Atualmente estamos abaixo do limite prudencial de 50%, estabelecido pela Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), mesmo tendo pago quase R$ 9 milhões de salários e 13º do governo que me antecedeu.
Folha – A antiga gestão, por conta da crise, desativou diversos serviços de Saúde. Logo no início de sua gestão, a Santa Casa foi reaberta, as obras retomaram no Centro de Emergência e as cirurgias ortopédicas também foram retomadas. O que mais avanço em relação à Saúde e o que é possível esperar para os próximos anos?
Carla – Como já citei, priorizamos setores essenciais, e a Saúde é essencial. Reformamos unidades de Saúde, ampliamos o quadro de profissionais com a convocação de médicos e outros profissionais via concurso público ainda em vigência, reativamos diversos programas paralisados e retomamos as cirurgias em diferentes especialidades, como ginecológicas, de correção de hérnias, além das ortopédica. Desde que assumimos, proporcionamos às mamães que pudessem dar a luz aos seus filhos na única maternidade do município, que havia sido desativada na gestão anterior. Hoje, com muito orgulho, podemos dizer que o filho de nossa terra nasce “em casa”. Somente em 2017, mais de 280 partos foram realizados.
O convênio com a Santa Casa de Misericórdia está novamente em vigência desde o início da nossa gestão e, para o futuro, o foco na Saúde continuará. Lembrando que investimos em 2017 um valor acima do exigido por lei e assim pretendemos continuar.
Folha – Alvo há anos de reclamações, o transporte público de SJB sofreu uma intervenção e a antiga empresa foi suspensa pelo Detro. Como o governo tem tratado o assunto para a população sanjoanense de modo geral e, em especial, com a proximidade do verão, quando aumenta consideravelmente o número de passageiros? E quanto à circulação local?
Carla – O transporte intermunicipal é de competência é do Estado, que interviu via Detro. Quanto ao transporte municipal, procuramos ouvir a população, por meio de audiência pública, concluímos os estudos técnicos quanto a itinerários, horários, linhas e estamos nos trâmites finais para a publicação do Edital da licitação para escolha da empresa que irá atender a população.
Folha - Sobre o vale-transporte do servidor e o cartão alimentação, existe previsão de retorno?
Carla – Esses benefícios foram interrompidos no governo anterior e temos trabalhado muito para aumentar nossa receita. Assim que possível, estaremos retornando com esses benefícios e demais programas tão importantes que criamos em nossas gestões anteriores. Só esse ano, tivemos que pagar cerca de R$ 25 milhões referentes a uma parte das dívidas herdadas. O que, se não houvesse, possibilitaria o retorno de muitos programas sociais. É uma pena eu ter encontrado esse montante de dívidas, pois se não houvessem, nos teríamos avançado muito mais. Enquanto no final de 2012 deixamos R$ 87 milhões em caixa, herdamos R$ 212 milhões, fora o passivo oculto.
Folha - Uma situação recorrente, há anos, em Atafona, é o avanço do mar. A senhora esteve em Brasília para tentar viabilizar apoio do governo federal para a execução da obra. Como está essa articulação?
Carla – A obra de contenção do mar em Atafona é complexa e com um valor que foge completamente do alcance do Município, algo em torno de R$ 200 milhões. Nos resta tentar junto às esferas superiores (União e Estado) angariar esse recurso e assim estamos fazendo. Junto à sociedade nos mobiliamos, enviamos um abaixo-assinado aos ministérios das Cidades, da Integração Nacional, à Câmara dos Deputados, Senado, Governo do Estado e Alerj. Entregamos o anteprojeto elaborado pelo Instituto Nacional de Pesquisas Hidroviárias (INPH) ao presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, e levamos a Atafona autoridades para que vissem de perto o problema e abraçassem essa causa. Estamos nos movimentando em termos de licenciamento e irei reservar R$ 1 milhão, oriundo de compensações ambientais, para a elaboração do Estudo de Impacto Ambiental e Relatório de Impacto Ambiental (EIA/Rima), que é uma das exigências legais para a execução da obra. Precisamos tirar esse projeto do papel e seremos incansáveis na luta por esse recurso.
Folha – Depois de um período de crise, o Porto do Açu retoma seu papel de mudar e alavancar a economia da região. A Prumo Logística recebeu da Aneel a aprovação para a construção e operação da termelétrica Novo Tempo e também ganhou um leilão para outra unidade, ainda maior, no complexo portuário. Como a senhora disse em rede social, “o Porto do Açu se tornará o maior Parque Termoelétrico da América Latina”?
Carla – Confiamos nisso. As perspectivas são animadoras nesse sentido e trarão reflexos positivos para o país, pois é um avanço em termos continentais. São João da Barra se orgulha em ser protagonista nessa história.
Folha – Quando esta entrevista for publicada, em 30 de dezembro, o presidente Michel Temer já terá visitado o Porto do Açu para a assinatura do decreto de criação da Zona de Processamento de Exportação (ZPE). É mais um passo importante na direção da independência econômica de SJB?
Carla – O Porto do Açu coloca São João da Barra na rota do desenvolvimento. Esperamos que os investimentos em torno do empreendimento possam trazer essa independência econômica para São João da Barra. Enquanto isso, tentamos acompanhar essa perspectiva de crescimento capacitando nosso povo para as oportunidades que surgirão, preparando o Município em termos de infraestrutura para esse progresso que bate à porta. E, mais uma vez, cito a palavra planejamento para que os avanços econômicos e sociais se solidifiquem.
Folha – As parcerias, que sempre foram sua marca, se tornaram mais presentes no momento de crise, quando SJB conseguiu ter seu verão, Carnaval e o super elogiado Festival Sabores da Barra, além do circuito junino. Para 2018, essa mentalidade permanece?
Carla – Com certeza! Nesse ano de 2017 não gastamos mais de R$ 10 mil com cache dos artistas. Bem diferente do que ocorria no passado, no período em que o município era bem aquinhoado com a receita dos royalties do petróleo. Me lembro bem, quando já anunciada a crise, o ex–prefeito afirmava que era apenas uma marola e chegou a gastar somente em pagamento de cachê dos artistas nacionais e regionais, um valor superior a R$ 4,7 milhões. Além de termos tido pulso firme na contenção de gastos, nos articulamos com a iniciativa privada e conseguimos levar a efeito um verão que foi muito elogiado, além de realizar um carnaval com baixo custo e o festival gastronômico a custo zero. Mantivemos as festas tradicionais com apoio das comunidades. Conseguimos fomentar a economia local que depende da dinamização do turismo e da cultura. O saldo foi muito positivo para comerciantes, donos de pousadas e restaurantes e aumentou consideravelmente a oferta de trabalho e renda para nossa gente. Esperamos que todo esse sucesso se repita durante o ano de 2018. Aproveito para convidar a todos para visitar São João da Barra, pois o paraíso é aqui.
Comentar
Compartilhe
Pezão afirma: "Vou sair da política"
29/12/2017 | 14h51
O governador Luiz Fernando Pezão confirmou, em evento no Palácio Guanabara, que não vai se candidatar a nenhum cargo nas eleições 2018. Ele afirmou que pretende "descansar" após o fim de seu mandato.
"Vou sair mesmo da política. São 35 anos. Quem sabe eu arrumo uma vaga para ser auxiliar de câmera. Vou fazer qualquer coisa. Estou cansado e minha mulher me mata (caso concorra a algum cargo). Quando acabar o mandato, vou descansar por um mês e curtir a minha família", disse o governador.
Nesta sexta-feira, Pezão participou do evento de liberação de recursos do Programa Dinheiro Direto na Escola para escolas públicas do Rio de Janeiro, no âmbito do Programa Emergencial de Ações Sociais para o Estado do Rio de Janeiro.
Pezão afirmou que pretende regularizar a situação dos servidores. "Quero terminar 2018 com a cabeça erguida aqui no Palácio Guanabara, deixando a vida dos servidores e fornecedores em dia, colocando o Rio na trilha do crescimento. Esse ano pareceu intransponível. Tenho certeza que, em 2018, vamos colocar tudo em dia. Não vai ter arresto, não vai ter bloqueio. É só o meu sucessor dar continuidade ao que fazemos".
(Fonte: O Dia)
Comentar
Compartilhe
BR 101 bloqueada nos dois sentidos por manifestação
29/12/2017 | 12h09
Na saída para o feriadão do Réveillon, mais uma vez uma manifestação bloqueia ambos os sentidos da BR 101, no km 57,6, em Campos dos Goytacazes.
Motivo: falta d'água na localidade.
(Com informações da Arteris Fluminense).
Ontem também houve manifestação, como é possível conferir no Folha1.
Atualização:
A manifestação já acabou. A pista sendo lavada neste momento. Retenção norte 3 kms e sul 1km
Comentar
Compartilhe
Câmara de Campos já tem oito pré-candidatos para 2018
29/12/2017 | 11h15
O ano de 2017 termina e a Câmara de Campos entra em 2018 com pelo menos oito dos 25 vereadores pré-candidatos na eleição de 7 de outubro.
É certo que outros nomes podem surgir e, mais certo ainda, que outros devem abrir mão da disputa. Mas, pelo grupo governista há, até agora, seis pré-candidatos, entre eles, o presidente do Legislativo. Já na oposição o número é mais reduzido e tem dois Thiagos - o Ferrugem e o Virgilio.
Nomes cotados à Alerj:
Marcão Gomes (Rede), presidente da Câmara
Cláudio Andrade, vereador pelo PSDC (que também pode ser a federal)
Thiago Ferrugem, vereador pelo PR
Thiago Virgílio, vereador pelo PTC
Nomes cotados à Câmara Federal:
Enok Amaral, vereador pelo PHS
Igor Pereira, vereador pelo PSB
Jorginho Virgílio, vereador pelo PRP
José Carlos (PSDC), vereador pelo PSDC
Tinha ainda...
Marcelo Perfil, vereador pelo PHS, que retirou a pré-candidatura e vai apoiar Pastor Éber a estadual.
Comentar
Compartilhe
Presidente do STF suspende indulto de Natal decretado por Temer
28/12/2017 | 20h21
A ministra Cármen Lúcia, do Supremo Tribunal Federal (STF), suspendeu os efeitos do decreto publicado pelo presidente Michel Temer com regras mais brandas para a concessão do indulto de Natal a presos condenados. A decisão foi tomada diante de um pedido da procuradora-geral da República, Raquel Dodge, apresentado à Corte na última quarta-feira contra a medida de Temer. A procuradora tinha pedido urgência da liminar e foi atendida pela ministra.
Na decisão, a ministra explicou que o indulto é uma medida humanitária, e não um meio para favorecer a impunidade. “Indulto não é nem pode ser instrumento de impunidade. É providência garantidora, num sistema constitucional e legal em que a execução da pena definida aos condenados seja a regra, possa-se, em situações específicas, excepcionais e não demolidoras do processo penal, permitir-se a extinção da pena pela superveniência de medida humanitária”, escreveu.
Por 15 anos, só foi colocado em liberdade pelo decreto presidencial quem tivesse cumprido um terço de uma pena máxima de 12 anos, no caso de crimes sem violência, onde se encaixa corrupção e lavagem de dinheiro. Nos últimos dois anos, essa tradição foi quebrada, levando o comando da Lava-Jato a questionar a constitucionalidade da decisão do presidente.
Em 2016, veio a primeira mudança importante: o tempo de cumprimento da pena baixou de um terço para um quarto. Este ano, o tempo de prisão foi reduzido a um quinto, independentemente do tempo total da pena a ser cumprida. A idade de benefício a idosos, que era acima de 70 anos, agora pode ser igual ou maior que 70. Antes, apenas quem tinha filho até 14 anos podia ser beneficiado. Agora, também serve ao condenado que tem netos, caso fique provado que dependam do apenado.
(Com informações de O Globo)
Comentar
Compartilhe
Ameaçado, Marcelo Bretas fala em deixar o Rio
28/12/2017 | 15h13
O juiz da 7ª Vara Federal Criminal do Rio, Marcelo Bretas, responsável pelos julgamentos da Lava Jato no Estado, visitou o Papa Francisco nesta quarta-feira, 27, no Vaticano, e, em entrevista à TV Globo, disse que os riscos de seu trabalho podem levá-lo a deixar o Rio.
O magistrado já recebeu ameaças de morte, investigadas pela Polícia Federal. "É triste, mas a liberdade de um juiz, de um agente público que está nessa situação é muito reduzida, para não dizer eliminada", afirmou.
O juiz, que agradeceu ao papa por posicionamentos anticorrupção, acredita que a Lava Jato "sempre esteve e sempre estará" sob a ameaça de políticos. "Não podemos ser ingênuos, acreditando que no meio de uma investigação que envolve algumas pessoas que têm autoridade, alguns agentes políticos, não vai haver algum tipo de resistência", afirmou.
Bretas é responsável pela Operação Lava Jato no estado e julga diversas ações envolvendo o ex-governador Sérgio Cabral. Em audiência no mês passado, quando Cabral prestava depoimento na ação penal que é acusado de fazer compras de R$ 4,5 milhões na H.Stern para lavar dinheiro, declarou que a família do juiz tinha negócios no ramo de joias, o que foi visto como ameaça pelo magistrado. "Até me exaltei naquela situação, peço desculpas", disse Cabral. "Está superado", respondeu Bretas.
Na audiência seguinte, o clima estava mais ameno e os dois chegaram a brincar a respeito de futebol.
O caso motivou decisão de Bretas determinando transferência de Cabral para presídio federal. Mas o ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), decidiu, em liminar, manter Cabral no Rio.
(Com informações de O Dia)
Comentar
Compartilhe
Temer assina decreto de criação da ZPE do Açu e destaca parceria com estados e municípios
27/12/2017 | 14h54
O Porto do Açu, em São João da Barra, recebeu, na manhã desta quarta-feira (27), o terceiro presidente da República. Michel Temer (PMDB) esteve no local, onde assinou o decreto que cria a Zona de Processamento de Exportação (ZPE). Temer destacou a importância do empreendimento não só para a região e o Estado do Rio de Janeiro, mas para todo o Brasil. O presidente estava acompanhado do ministro-chefe da secretaria-geral da Presidência, Moreira Franco, ministro da Indústria, Comércio Exterior e Serviços do Brasil, Marcos Pereira (PRB), e os deputados Júlio Lopes, Christino Áureo, Paulo Feijó (PR), Altineu Côrtes (PMDB) e Soraya Santos (PMDB).
Compuseram a mesa, ao lado do presidente, a prefeita de São João da Barra, Carla Machado (PP), e o prefeito de Campos, Rafael Diniz (PPS). Rafael, por sinal, seguiu para Brasília no avião presidencial a convite do presidente Temer. Ele terá uma agenda com o presidente da Câmara, Rodrigo Maia.
Também estiveram presentes a prefeita de Quissamã, Fátima Pacheco, o prefeito de Cardoso Moreira, Gilson Siqueira, os deputados estaduais João Peixoto (PSDC), Geraldo Pudim (PMDB) e Gil Vianna (PSB), o presidente da Câmara de Campos, Marcão Gomes (Rede), e de São João da Barra, Aluízio Siqueira, além de vereadores e outras autoridades.
Temer destacou a parceria da União com o Estado do Rio pelo desenvolvimento. “Esta região, com a Zona de Processamento de Exportação, vai ganhar grande desenvolvimento. E é isso que temos feito não só pelo Rio de Janeiro, mas por todos os estados”.
O ministro Moreira Franco disse que já estão sendo feitas negociações com a empresa Vale do Rio Doce, visando à construção de uma ferrovia que ligará o porto ao Rio de Janeiro e Vitória (ES). “O objetivo é esse. Depois de muitas conversas com a Vale, creio que no próximo ano estaremos com esse problema resolvido. Para nós, ferrovia é irmã siamesa de porto”, ressaltou.
Moreira Franco lembrou que a região da ZPE é “uma das regiões mais ricas do Rio e, talvez, do país, mas que, com o tempo, foi perdendo vitalidade”. “Esse empreendimento encontra ambiente cultural e social muito apropriado e alinhado com o que estamos vendo hoje aqui. Sem dúvida, este será um dos maiores portos do Brasil”, acrescentou, destacando a criação de empregos que deverá ser gerada com as indústrias que vão se instalar na região.
O governador Luiz Fernando Pezão falou do legado ao Estado do Rio e de como haverá geração de empregos para a região.
Presidente da Prumo Logística, José Magela ressaltou que o evento estava fechando com chave de ouro 2017, celebrando o “Brasil que dá certo”. Segundo ele, o porto está pronto para operar todos os tipos de cargas existentes. “Este será o maior polo logístico industrial do Brasil e um dos maiores do mundo. E essa ZPE dá as condições de seguranças jurídica e fiscal para que tenhamos competitividade por meio desse polo”, afirmou.
A prefeita Carla Machado disse que a ZPE vai alavancar e muito a presença de empresas na região, gerando emprego e renda. Ela destacou que, em pouco mais de um ano, o empreendimento se tornou o quarto maior porto do país. “Agora, a ZPE vai alavancar a entrada de indústria, gerando mais emprego para nossa gente”, disse ela.
Sobre a ZPE
A ZPE é uma área destinada à produção de bens para exportação, onde não há cobrança de tributos federais. A previsão é de início de operação em 24 meses.
Em uma área de dois quilômetros quadrados, a ZPE está a 10 quilômetros do Terminal Multicargas (T-Mult) do Porto do Açu, e contará com infraestrutura viária terrestre para o transporte de diferentes tipos e tamanhos de cargas.
Sobre a reforma da Previdência
O presidente falou que a reforma deverá ser aprovada em fevereiro, após a volta do recesso parlamentar. Ele afirmou que, se ela não acontecer agora, terá que ser muito mais ampla e todos os futuros candidatos ao governo e ao Congresso terão que tocar no assunto, porque serão cobrados sobre ela. Disse, ainda, que a reforma não atingirá as camadas mais pobres da população, aconselhando aos que ganham acima de R$ 5.531,31 — teto da Previdência — a fazerem uma Previdência Privada para complementar.
Comentar
Compartilhe
Estado quita quinta-feira 84% dos salários de novembro
26/12/2017 | 18h29
A Secretaria de Estado de Fazenda deposita, nesta quinta-feira (28/12), os salários integrais de novembro para 134.760 servidores ativos, inativos e pensionistas, de todas as categorias, que recebem vencimento líquido de até R$ 2.805,00. Com esses depósitos, que somam R$ 200 milhões, o Estado terá pago integralmente os salários de novembro para 84% do funcionalismo público.
Ao todo, somados os pagamentos referentes ao mês de novembro já efetuados anteriormente, os vencimentos ficarão quitados para 391.078 servidores, em um total de R$ 1,212 bilhão. Os salários de novembro ficarão pendentes para 71.134 servidores ativos, inativos e pensionistas, em um total de R$ 375,97 milhões.
No último dia 14/12, dentro do calendário regular, a Secretaria de Fazenda já havia depositado os pagamentos integrais do mês de novembro para os servidores ativos da Educação e do Degase, e para os servidores ativos, aposentados e pensionistas da Segurança - policiais militares e civis, bombeiros, agentes penitenciários e funcionários das secretarias de Segurança e Administração Penitenciária e órgãos vinculados.
Os pagamentos desta quinta-feira (28/12) serão efetuados ao longo do dia, mesmo após o término do expediente bancário. De acordo com o resultado da arrecadação, a Fazenda anunciará posteriormente quando se dará um novo depósito.
Comentar
Compartilhe
Após três anos, vendas no Natal voltam a crescer
26/12/2017 | 16h25
Dados do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) mostram que a retomada da economia teve seus primeiros reflexos na confiança dos consumidores e aumento do consumo. As consultas para vendas a prazo na semana anterior ao Natal (entre 18 e 24 de dezembro), a data comemorativa mais lucrativa para o varejo no ano, aumentaram 4,72% na comparação com 2016. Trata-se do primeiro ano de crescimento após três anos consecutivos de retração e a data comemorativa de 2017 com o aumento mais expressivo: Páscoa (+0,93%), Dia das Mães (-5,50%), Dia dos Namorados (-9,61%), Dia dos Pais (-2,18%), Dia das Crianças (+3,00%).
Nos últimos anos, os resultados de vendas a prazo no Natal foram: -1,46% (2016), -15,84% (2015) e -0,7% (2014).
Segundo o presidente do SPC Brasil, Roque Pellizzaro, o resultado é consequência da melhora da conjuntura e da proximidade do fim da crise econômica. “O acesso ao crédito mais difícil e os juros elevados ainda limitam o poder de compras dos brasileiros, mas com a economia dando sinais de retomada, os consumidores foram às compras de forma menos tímida que nos últimos anos e também nas outras datas comemorativas de 2017”, afirma. Porém, o presidente alerta que, embora o crescimento deste ano pareça forte, ainda está longe dos resultados dos anos anteriores à crise econômica.
Neste ano, segundo um levantamento do SPC Brasil, o gasto médio do brasileiro com o total de presentes de Natal girou em torno de R$ 461,91. A estimativa era de que a data movimentasse cerca de R$ 51 bilhões na economia.
Comentar
Compartilhe
Presidente do TRE em Campos dia 11 para reunião com juízes locais
26/12/2017 | 14h23
O presidente do TRE-RJ, desembargador Carlos Eduardo da Rosa da Fonseca Passos, estará em Campos juntamente com o vice-presidente e corregedor desembargador Carlos Santos de Oliveira no dia 11/01/2018.
Os dois desembargadores terão uma reunião com os juízes eleitorais a fim de verificar as necessidades da justiça local e reafirmar o apoio aos juízes e servidores locais. Está prevista também a presença da presidente da associação dos magistrados do Rio de Janeiro nesta reunião. Também está na pauta as eleições de 2018.
A cúpula do TRE desembarca em Campos após a divulgação do áudio atribuído ao juiz Glaucenir de Oliveira, com críticas ao presidente do TSE, ministro Gilmar Mendes (Lembre aqui e no Folha1).
Comentar
Compartilhe
Irmão de vereador de SFI morto com tiro na cabeça
26/12/2017 | 12h41
O comerciante Gecivaldo Oliveira Santos, 50, mais conhecido como Cici, irmão do vereador de São Francisco de Itabapoana Marquinho de Santo Amaro (PR), morreu no Hospital Ferreira Machado (HFM), após ser atingido por um tiro na cabeça na noite de segunda-feira, 25.
Segundo informações, Cici foi baleado ao sair do bar, na Ilha dos Mineiros, perto de Guaxindiba, para ver uma confusão entre dois outros homens.
O homem que teria atingido Cici, ao que tudo indica sem querer acertá-lo, seria amigo da vítima. A briga teve início por volta das 20h30. O motivo do desentendimento ainda está sendo apurado pela Polícia. Os homens que se envolveram na confusão estariam armados, um com um facão e outro com um revólver calibre 32.
Na hora que começaram os tiros, houve muita correria e tumulto. O homem que estaria com o facão foi atingido por um tiro no braço. Nesse momento, o comerciante Cici sai para ver o que estava acontecendo e leva um tiro na cabeça.
Cici foi socorrido num carro particular para o Posto de Saúde de São Francisco. Lá foi levado pela equipe do Resgate Municipal para o Hospital Ferreira Machado. Ao dar entrada naquela unidade, foi direto para o Centro Cirúrgico, mas no final da noite não resistiu e veio à óbito.
Já o homem baleado no braço conseguiu dirigir seu carro até o Centro de São Francisco. Ele recebeu os primeiros atendimentos pela equipe do Posto de Saúde de São Francisco. Depois foi levado por uma ambulância para o Hospital Manoel Carola.
(Com informações do KJ Portal de Notícias)
Comentar
Compartilhe
BR 101 no período de Natal com 50 acidentes, 37 feridos e uma morte
26/12/2017 | 10h50
A Arteris Fluminense divulgou, nesta terça-feira, balanço da primeira parte da operação especial de final de ano - referente ao Natal. Foram 50 acidentes, com uma morte e 37 feridos.
A morte foi do bebê Ana Vitória, vítima fatal da colisão frontal entre o veículo em que estava sua família e um outro, entre o Shopping Estrada e Ururai. Notícia muito triste em qualquer época do ano, mas especialmente marcante por se tratar de uma véspera de Natal (Veja no Folha 1)
Confira abaixo as informações da Arteris Fluminense:
"A Arteris Fluminense, concessionária responsável pela administração da BR-101 RJ/Norte entre a divisa RJ/ES e Niterói, registrou a passagem de mais de 345 mil veículos na rodovia durante a operação especial durante o período de Natal, entre os dias 22 (sexta-feira) 25 de dezembro (ontem). A concessionária contabilizou 942 atendimentos à ocorrências no período, sendo 547 atendimentos mecânicos. Nos quatro dias de operação especial, o Centro de Controle Operacional da Arteris Fluminense registrou 50 acidentes, 37 feridos e 1 morte. Mais de 3 mil ligações foram registradas na central 0800 282 0101, para obtenção de informações, solicitação de atendimento na rodovia, sugestões, elogios e reclamações.
Operação especial de tráfego na BR-101 RJ/Norte segue até o próximo dia 2 de janeiro de 2018".
Comentar
Compartilhe
Natal de paz
25/12/2017 | 22h18
Caro leitor, que seu Natal tenha sido de muita paz e felicidades. Se não foi, que a oração seja seu consolo e fortaleza.
Saúde para cada um que dedica um tempinho para ler e contribuir com este espaço.
Um grande abraço a todos e suas famílias!
Comentar
Compartilhe
Após Gilmar, TSE divulga nota de repúdio e Fórum Nacional dos Juízes defende Glaucenir
24/12/2017 | 16h46
O vazamento do áudio atribuído ao juiz Glaucenir Oliveira (ouça aqui) em que faz críticas ao presidente do TSE ministro Gilmar Mendes trouxe a público, desta vez sem máscaras, o embate entre dois lados do Judiciário e que se arrasta há anos e, por várias vezes estiveram à mostra em julgamentos de maior notoriedade. Independente de dizer se existe aí um lado do bem ou do mal, a divisão sempre foi latente e perceptível e, agora, exposta às vísceras. (Leia no post notas de repúdio do TSE e de apoio do Fórum Nacional de Juízes Criminais).
Quem não lembra do julgamento da chapa Dilma-Temer e o embate dos ministros Hermann Benjamin x Gilmar Mendes? (aqui)
Antes disso, do ministro Joaquim Barbosa x os ministros Gilmar Mendes e Marco Aurélio Mello e Lewandowski? (aqui e aqui e aqui)
Recentemente, dos ministros Luis Roberto Barroso e... Gilmar Mendes (aqui)
Enfim...
Sobre o áudio, o corregedor Geral da Justiça Eleitoral, ministro Napoleão Nunes Maia Filho, divulgou nota de repúdio e afirmou que "Esta Corregedoria Eleitoral adotará, no momento apropriado seguinte, a medida adequada ser implementada para inibir e reprimir esse procedimento sem paralelo e inopinado". E ainda prestou irrestrita solidariedade a Gilmar Mendes.
Confira a nota do TSE:
De outro lado...
O Fórum Nacional dos Juízes Criminais (Fonajuc) foi a público prestar solidariedade, dizendo que o magistrado "utilizou seu direito de liberdade de expressão e de pensamento, em um espaço privado e sem qualquer interesse em tornar público o assunto". E acrescenta: " "O Fonajuc, como fórum científico, reafirma o compromisso dos Juízes Criminais com a ética e a defesa dos direitos constitucionais fundamentais."
Confira a nota do Funajuc:
"O Fórum Nacional dos Juízes Criminais (Fonajuc) prestou solidariedade ao juiz Glaucenir Oliveira, que deverá ser investigado pela Corregedoria Nacional de Justiça por divulgar mensagem de áudio no WhatsApp, acusando o ministro Gilmar Mendes de corrupção. Para o Fonajuc, Glaucenir utilizou seu direito de liberdade de expressão e de pensamento, em um espaço privado e sem qualquer interesse em tornar público o assunto. O juiz deixa claro no áudio que ouviu comentários, de diversas fontes, acerca dos fatos relatados na gravação, mas em momento algum colocou como se verdade fosse".
Enquanto isso, entre os pobres mortais que carregam este País e pouco têm poder de opinar, se não for no voto, um abaixo-assinado pedindo o impeachmt de Gilmar Mendes já tem quase dois milhões de assinaturas até a tarde de hoje (1.806.132 para ser mais precisa).
Entenda o caso
O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) e presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Gilmar Mendes, pediu para que o Corregedor Nacional de Justiça, ministro João Otávio Noronha, e ao diretor-geral da Polícia Federal, Fernando Segovia, "tomem providências" para investigar áudio em que é acusado de tomar propinas para soltar o ex-governador do Rio Anthony Garotinho e tirar a tornozeleira de Rosinha Garotinho. Já os Garotinho ameaçam processar o juiz Glaucenir, caso seja comprovado que o áudio é dele (confira nota no final da postagem).
O áudio, atribuído ao juiz Glaucenir Oliveira, viralizou em vários grupos de aplicativo de mensagens e repercutiu na imprensa nacional.
No áudio de pouco mais de 5 minutos, uma pessoa - que seria o juiz - afirma que a "quantia foi alta" e que Gilmar Mendes não tem "vergonha na cara". A pessoa também diz que teria conversado com o atual responsável pelo caso - Ralph Manhães - e que este teria afirmado que irá se declarar suspeito para julgar o processo. O magistrado conta ainda que anda de carro blindado com acompanhamento de policiais militares porque Garotinho é "vingativo" e "mafioso".
Na noite da última quinta-feira, Garotinho deixou o Complexo Penintenciário de Bangu, na Zona Oeste do Rio, onde estava preso, após habeas corpus concedido por Gilmar Mendes. O ministro também suspendeu o uso de tornozeleira eletrônica por Rosinha.
Leia a nota de Gilmar Mendes:
"O ministro do Supremo Tribunal Federal e presidente do Tribunal Superior Eleitoral, Gilmar Mendes, solicitou providências ao Corregedor Nacional de Justiça, ministro João Otávio Noronha e instauração de inquérito ao diretor-geral da Polícia Federal, Fernando Segóvia, sobre o áudio que circulou hoje nas redes sociais no qual são feitas graves acusações caluniosas à sua pessoa e às recentes decisões tomadas por ele. Também foram comunicados o presidente e o corregedor do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro. O ministro Gilmar reitera que suas decisões são pautadas pelo respeito às leis e à Constituição Federal".
Comentar
Compartilhe
Gilmar Mendes pede investigação sobre áudio atribuído ao juiz Glaucenir
24/12/2017 | 10h35
O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) e presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Gilmar Mendes, pediu para que o Corregedor Nacional de Justiça, ministro João Otávio Noronha, e ao diretor-geral da Polícia Federal, Fernando Segovia, "tomem providências" para investigar áudio em que é acusado de tomar propinas para soltar o ex-governador do Rio Anthony Garotinho e tirar a tornozeleira de Rosinha Garotinho. Já os Garotinho ameaçam processar o juiz Glaucenir, caso seja comprovado que o áudio é dele (confira nota no final da postagem).
O áudio, atribuído ao juiz Glaucenir Oliveira, viralizou em vários grupos de aplicativo de mensagens e repercutiu na imprensa nacional.
No áudio de pouco mais de 5 minutos, uma pessoa - que seria o juiz - afirma que a "quantia foi alta" e que Gilmar Mendes não tem "vergonha na cara". A pessoa também diz que teria conversado com o atual responsável pelo caso - Ralph Manhães - e que este teria afirmado que irá se declarar suspeito para julgar o processo. O magistrado conta ainda que anda de carro blindado com acompanhamento de policiais militares porque Garotinho é "vingativo" e "mafioso".
Na noite desta quinta-feira, Garotinho deixou o Complexo Penintenciário de Bangu, na Zona Oeste do Rio, onde estava preso, após habeas corpus concedido por Gilmar Mendes. O ministro também suspendeu o uso de tornozeleira eletrônica por Rosinha.
E, segundo postagem do filho do casal Garotinho, Wladimir, vai liberar todos os outros presos.
Garotinho foi preso sob a acusação de comandar uma organização criminosa que arrecadava recursos ilícitos para campanhas eleitorais dele próprio e de aliados. A Orcrim, de acordo com a denúncia assinada pela promotora Maristela Naurath, também extorquia valores de empresários.
Um delator revelou ter sido orientado a fechar um contrato de fachada com a JBS para repassar o dinheiro ao caixa dois da campanha de Garotinho ao governo do Rio em 2014. O grupo é acusado pelo Ministério Público de ter um "braço armado", um policial civil aposentado, que também foi preso, que era o responsável por intimidar os doadores e recolher a verba.
Leia mais na edição de hoje da Folha ou no Folha 1.
Leia a nota de Gilmar Mendes:
"O ministro do Supremo Tribunal Federal e presidente do Tribunal Superior Eleitoral, Gilmar Mendes, solicitou providências ao Corregedor Nacional de Justiça, ministro João Otávio Noronha e instauração de inquérito ao diretor-geral da Polícia Federal, Fernando Segóvia, sobre o áudio que circulou hoje nas redes sociais no qual são feitas graves acusações caluniosas à sua pessoa e às recentes decisões tomadas por ele. Também foram comunicados o presidente e o corregedor do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro. O ministro Gilmar reitera que suas decisões são pautadas pelo respeito às leis e à Constituição Federal".
Leia a nota dos Garotinho:
"Circula nas redes sociais, inclusive com divulgação por sites de notícias, uma gravação atribuída ao juiz Glaucenir Oliveira, com afirmações que podem constituir crime contra honra praticado e falta funcional gravíssima. Não defender a honra do ministro Gilmar Mendes, como seus pares no Tribunal Superior Eleitoral e Supremo Tribunal, é desacreditar toda a Justiça brasileira, composta na sua maioria de magistrados corretos que decidem com base na Constituição e nas leis e nos códigos, jamais em interesses subalternos e sujos sugeridos pelo juiz Glaucenir Oliveira, citando o juiz Ralph Manhaes. Por confiar e defender a presunção de inocência, nossos advogados estão pedindo à perícia confirmação do padrão de voz. Caso constatada a veracidade do referido áudio e as inúmeras inverdades nele contidas,não nos restará outra medida senão o encaminhamento da gravação ao ministro ofendido, ao Conselho Nacional de Justiça e à presidente do STF, para as providências cabíveis. De nossa parte abriremos novo processo criminal contra o Juiz Glacenir Oliveira, que vem a ser o mesmo que inventou um suposto suborno e também quase provocou a morte súbita do Garotinho ao transferi-lo do hospital Souza Aguiar para a UPA de Gericinó, contra determinação médica, ameaçando de prisão o médico Marcelo Jardim".
Comentar
Compartilhe
Sobre Gilmar e o suposto áudio de Glaucenir
24/12/2017 | 10h10
Sobre o áudio vazado e supostamente atribuído ao juiz Glaucenir Oliveira e que fala de "mala cheia" ao presidente do TSE e ministro do STF, Gilmar Mendes, para soltar o casal Garotinho, uma certeza: Tanto da ala que comunga do pensamento de Gilmar, quanto para aqueles que têm como inspiração a Lava Jato. E, ainda, para os que acham que é preciso um meio termo: as leis e a Justiça - são duas coisas diferentes - já passaram da hora de serem revistas no Brasil. E já passaram da hora de começarem a ser aplicadas sem distinção.
É preciso respeito com as instituições como um todo e não só com as máximas - STF, TSE e STJ. É preciso, também, respeito com as instâncias de primeiro e segundo graus, que estão na labuta diária. E ao deixarem seus gabinetes, vão a restaurantes, supermercados, farmácias onde podem encontrar qualquer dos que investigam ou algum bem intencionado enviado.
Enfim, está na hora da Justiça brasileira e fazer um mea-culpa. 
Comentar
Compartilhe
Presentão de Natal: Gilmar Mendes retira medidas cautelares de Rosinha
22/12/2017 | 21h01
O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Gilmar Mendes, deu presentão completo para os réus da Caixa d'água. Depois de revogar, ontem, a prisão do ex-governador Garotinho, hoje ele retirou as medidas cautelares impostas pelo TRE à ex-governadora Rosinha. Ela estava com tornozeleira eletrônica e cumprindo recolhimento domiciliar à noite e aos finais de semana, além de estar proibida de ter contato com os demais réus, à exceção do marido.
A decisão foi no segundo dia do recesso forense, no qual passou a atuar como plantonista. No primeiro dia, ele libertou Garotinho. (Lembre aqui)
Confira a decisão de Gilmar Mendes:
"DECISÃO
1. Trata-se de recurso em habeas corpus, com pedido de medida liminar, interposto do acórdão do Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro exarado nos autos do HC nº 0600181-22, que revogou a prisão preventiva da ora paciente e aplicou medidas cautelares nos autos da Ação Penal nº 12-81/RJ.
Nas razões deste pedido de medida liminar, o recorrente narra:
a) “está fundamentado em duas premissas largamente explicitadas no bojo do Recurso Ordinário, quais sejam: (i) a inexistência de pressupostos autorizadores da prisão preventiva, logo, consequente ausência dos requisitos que dariam ensejo à sua substituição pelas medidas alternativas do artigo 319 do CPP; e (ii) a específica desnecessidade de monitoramento eletrônico da Recorrente, expondo-a à ridicularização pública de sua imagem” (fl. 1);
b) os tribunais superiores, incluído, aqui, o Supremo Tribunal Federal, têm por função tecer orientações jurisprudenciais que devem pautar a atuação dos demais órgãos do Poder Judiciário do país;
c) no julgamento da ADPF 444, a Suprema Corte suspendeu a “torpe utilização do instrumento da condução coercitiva em fase inquisitorial, consagrando os preceitos insculpidos na Constituição da República” (fl. 2). Nessa linha de raciocínio, toda e qualquer medida cautelar dissociada dos princípios da proporcionalidade e da legalidade deve ser afastada;
d) “a aplicação desnecessária deste tipo de medida cautelar [monitoramento eletrônico] causa uma grave ofensa à imagem, personalidade e dignidade do ser humano, na medida em que o expõe ao Coliseu midiático, tornando-o controlável e monitorado como se fosse um objeto” (fl. 2);
e) por se tratar de prisão ilegal, sua substituição por medida alternativa, por decorrência lógica, também seria medida ilegal.
Requer, por fim, “a urgente apreciação do pedido liminar do Recurso Ordinário, para: (i) determinar a revogação das medidas cautelares impostas à Recorrente, tendo em vista a reconhecida inexistência de pressupostos autorizadores da prisão preventiva, não cabendo, portanto, sua substituição por medidas cautelares do artigo 319 do CPP; ou (ii) alternativamente, a determinação de retirada da tornozeleira eletrônica desnecessariamente imposta, com adequação das medidas alternativas conforme aquelas anteriormente aplicadas por este Tribunal Superior Eleitoral no precedente estabelecido no julgamento do Habeas Corpus nº 0602487-26.2016.6.00.0000, impetrado em favor do paciente Anthony William Garotinho Matheus de Oliveira, e julgado pelo Plenário no dia 24 de novembro de 2016” (fls. 2-3 – grifos no original).
Decido.
2. Neste juízo provisório, verifico que o tema de fundo desta impetração relaciona-se com os mesmos substratos fáticos do RHC nº 0600186-44, do RHC nº 0600182-07 e do HC nº 0604359-42 (suposta doação de recursos via caixa dois nas Eleições de 2014), já apreciados por mim em 20.12.2017 – art. 350 do Código Eleitoral, organização criminosa, corrupção passiva, extorsão e lavagem de dinheiro.
Contudo, em relação à ora paciente, o próprio Regional revogou a prisão preventiva, nos seguintes termos:
Considerando os fatos acima expostos, consolidados em decisão judicial que goza de presunção de legalidade, patente a gravidade dos fatos narrados com potencial para macular o regular deslinde da instrução probatória.
Por outro lado, há de se reconhecer quanto ao da paciente, que a periculum libertartis decisão não logrou demonstrar conduta concreta da ré que indicasse provável reiteração delituosa, bem como fato potencialmente nocivo ao regular desenvolvimento da instrução probatória.
Como delineado acima, há evidências concretas de condutas ofensivas às investigações perpetradas por outros membros da organização, mas não há o liame entre tais condutas e alguma ação efetiva da ré.
Neste ponto, cumpre assentar que o periculum libertatis é critério personalíssimo que só pode ser verificado em face das ações de cada indivíduo.
Fundamental, ainda, repisar que a prisão preventiva é medida extrema, de ultima ratio, que somente se justifica quando ineficazes as demais medidas cautelares, conforme a redação do § 6º do art. 282:
§ 6º A prisão preventiva será determinada quando não for cabível a sua substituição por outra medida cautelar (art. 319).
Nesse cenário, em deferência ao princípio da proporcionalidade, considero que as medidas cautelares dispostas nos incisos III, IV, V e IX do art. 319 são suficientes e adequadas para resguardar a garantia da ordem pública, com vistas a inibir possível reiteração delitiva, bem como para assegurar a instrução criminal.
(...)
Isto posto, CONCEDO PARCIALMENTE A ORDEM para determinar:
A) conforme o inciso III do art. 319 do Código de Processo Penal, proibir a paciente de manter contato com quaisquer dos demais réus da Ação Penal 12-81;
Senhora Presidente, quanto à proibição da paciente de manter contato com quaisquer dos demais réus da Ação Penal 12-81, gostaria de aditar meu voto, permitindo o contato da paciente com o réu Anthony Garotinho, por ser o seu marido.
Gostaria que tal aditamento constasse do meu voto.
(...)
B) nos termos do inciso IV do art. 319 do Código de Processo Penal, proibir a paciente de ausentar-se da Comarca sem autorização do Juízo Eleitoral da 98ª Zona Eleitoral;
C) com fundamento no inciso V do art. 319 do CPP, impor à paciente o recolhimento domiciliar no período noturno e nos dias de folga, caso a investigada ou acusada tenha residência e trabalho fixos, e
D) por fim, determinar que a ré seja submetida a monitoração eletrônica, conforme disposto no inciso IX do art. 319 do CPP. (Grifos nossos)
Observo que o próprio Regional assentou que o decreto de prisão preventiva não indicou nenhum ato concreto e atual praticado pela paciente com o intuito de fragilizar a instrução criminal. Como se sabe, a prisão preventiva, enquanto mitigação da regra da presunção de inocência, exige fundamentação idônea, respaldada em motivos cautelares concretamente verificados e contemporâneos ao ato, demonstrando a inevitável necessidade de ser utilizada em detrimento de outras medidas cautelares diversas da prisão.
Conforme nos ensina o Ministro Celso de Mello, “a motivação há de ser própria, inerente e contemporânea à decisão que decreta (ou que mantém) o ato excepcional de privação cautelar da liberdade, pois a ausência ou a deficiência de fundamentação não podem ser supridas ‘a posteriori’” (HC 98821/CE, Segunda Turma, julgado em 9.3.2010 – grifos nossos).
No tocante às medidas cautelares aplicadas à paciente, o art. 282, § 6º, do CPP estabelece que “a prisão preventiva será determinada quando não for cabível a sua substituição por outra medida cautelar (art. 319)”. O inciso I do referido dispositivo define a adoção das medidas para garantir a aplicação da Lei Penal, a investigação ou a instrução criminal e evitar a prática de infrações penais, adequadas à gravidade do crime, circunstâncias do fato e condições pessoais do indiciado ou acusado (inciso II). É dizer: somente cabe a adoção das medidas cautelares quando presentes os requisitos da segregação cautelar, competindo ao magistrado verificar a adequação e a necessidade (proporcionalidade em sentido estrito) em substituir a prisão pelas previstas no art. 319 do CPP.
Dessa forma, neste juízo provisório, como não há nenhum ato concreto atual que indique, minimamente, violação aos requisitos do art. 282, inciso I, do CPP, entendo que as medidas cautelares revelam-se desproporcionais neste momento.
3. Ante o exposto, defiro o pedido de liminar para suspender as medidas cautelares impostas pelo acórdão regional nos autos do HC nº 0600181-22/RJ.
Comunique-se e cumpra-se, com urgência.
Publique-se.
Brasília, 22 de dezembro de 2017".
A notícia foi comemorada pelo filho, Wladimir:
Comentar
Compartilhe
Teve abraço coletivo e entrevista sem parar
22/12/2017 | 15h16
O primeiro dia da volta do ex-governador Garotinho para casa teve abraço coletivo com os filhos e também teve muita entrevista.
Logo ao chegar ao apartamento no Flamengo, após 29 dias preso e seis em "jejum por tempo indeterminado", Garotinho - que deixou Bangu aparentando estar bem de saúde - foi entrevistado, com transmissão ao vivo pelo facebook.
Hoje de manhã, mais uma vez, houve entrevista, mas, desta pelo SBT Rio.
Comentar
Compartilhe
Presidente do Goytacaz agradece ao deputado Gil Vianna pela liberação do Aryzão
22/12/2017 | 13h13
Depois de dias sob a ameaça de interdição de sua casa, o Estádio Ary de Oliveira e Souza, o Goytacaz, enfim conseguiu uma boa notícia no último dia 20, com a aprovação do Aryzão pelo Corpo de Bombeiros do Estado do Rio de Janeiro.
Ontem, em contato com  blog, o presidente do Goytacaz, Dartagnan Fernandes, agradeceu publicamente ao deputado estadual Gil Vianna (PSB), que intercedeu e conseguiu agilizar a liberação do Estádio:
"Estou agradecendo publicamento ao deputado Gil Vianna, porque sua ajuda foi muito importante. Agora, está tudo liberado  e o jogo marcado para quinta-feira, dia 28, às 20h. Contamos com a torcida lá para fazer a festa", disse.
Entenda:
O clube já possuía a liberação da Polícia Militar e da Vigilância Sanitária, mas ainda esperava o laudo do Corpo de Bombeiros. Depois da intervenção de Gil Vianna, o laudo foi agilizado e liberado a tempo.
A Federação de Futebol do Rio de Janeiro (Ferj), com a resolução da pendência, divulgou em seu site a marcação da segunda partida do time no Campeonato Estadual da Série A, contra a Cabofriense, para o Aryzão, na próxima quinta-feira, dia 28, às 20 horas.
A falta do laudo vinha causando apreensão no clube, diante da possibilidade de não mandar seus jogos no Aryzão. Anteriormente, a Federação chegou a marcar o jogo com a Cabofriense para o Estádio Claudio Moacyr de Azevedo.
Comentar
Compartilhe
Anthony Garotinho deixa presídio de Bangu
21/12/2017 | 20h31
O ex-governador Anthony Garotinho deixou o Complexo de Gericinó, em Bangu, onde estava preso desde novembro.
Garotinho conseguiu Habeas corpus concedido pelo presidente do TSE, ministro Gilmar Mendes, que atuava como plantonista no primeiro dia do recesso florense. 
A informação é da Seap.
Atualização:
Aparentando estar bem, apesar dos seis dias em greve de fome, Garotinho saiu caminhando e foi recebido pelos filhos e correligionários. Um dos presentes era o vereador Thiago Virgílio (PTC), aliado de primeira linha do ex-governador.
Garotinho teve que entregar o passaporte e não poderá deixar o País, mas está em situação melhor que a esposa, Rosinha, que foi presa na mesma operação Caixa d'água e liberada uma semana depois pelo TRE 
Comentar
Compartilhe
Caixa d'água: Ralph determina prisão domiciliar a Suledil, Ney, Alonso e Toninho
21/12/2017 | 16h17
O juiz Ralph Manhães determinou a soltura de todos os réus da Caixa d'água não beneficiados pelo STF ou TSE. São eles: o ex-secretário municipal Suledil Bernardino, o empresário Ney Flores e o policial civil aposentado Antônio Carlos Ribeiro, o Toninho. Porém, eles não serão soltos, mas sim passarão para prisão domiciliar.
Na decisão, o magistrado ressalta: "Importante salientar que não se mostra razoável e proporcional a manutenção dos referidos custodiados quando aquele que é apontado pelo parquet, em sua peça inaugural, como “chefe” da ORCRIM recebeu o benefício da liberdade provisória, haja vista que os demais, em conformidade com a referida peça, são cumpridos de ordem do réu Anthony William Garotinho Matheus de Oliveira, o qual chefiava todo o esquema criminoso em tela". 
Para entender:
A primeira a deixar a prisão foi a ex-prefeita Rosinha Garotinho, uma semana depois, em julgamento de Habeas corpus pelo TRE.
Terça-feira (19), o ministro do STF, Dias Toffoli, concedeu HC a Fabiano Rosas Alonso, genro de Rodrigues. Porém, em sua decisão, Toffoli incumbiu o juízo da 98 Zona Eleitoral (Campos) de determinar medidas cautelares que achasse necessárias a Alonso.
Na quarta-feira (20), Garotinho, o presidente nacional do PR, Antonio Carlos Rodrigues, e o advogado Thiago Godoy foram soltos através de Habeas corpus concedido pelo ministro do TSE, Gilmar Mendes.
Ao expedir alvará de soltura de Alonso, na quarta-feira, Ralph determinou cautelares: "proibição de se ausentar da Comarca onde reside o custodiado sem a prévia autorização, comparecimento a todos os atos processuais a que for intimado, proibição de contato com os demais réus ou testemunha do processo; proibição de utilização de qualquer meio eletrônico de comunicação, recolhimento domiciliar em tempo integral e monitoramento eletrônico".
Ontem, depois que o TSE já havia determinado a soltura de Garotinho, Godoy e Rodrigues, além de Alonso, através do STF, Ralph Manhães, pelo princípio da isonomia, mandou soltar Suledil, Toninho e Ney, mas aplicou a eles as mesmas medidas cautelares aplicadas a Alonso. Portanto, os quatro deixam a cadeia, mas passam a cumprir prisão domiciliar, com tornozeleira e sem utilização de qualquer meio eletrônico.
Atualização no texto e título às 23h30 para correção das informações.
Comentar
Compartilhe
Rafael anuncia antecipação do pagamento dos servidores e outubro dos RPAs
21/12/2017 | 13h12
O prefeito Rafael Diniz anunciou, hoje, a antecipação do pagamento dos servidores municipais, inicialmente previsto para 28 de dezembro e o pagamento de outubro para os RPAs. Uma boa notícia para funcionalismo e para o comércio às vésperas do Natal.
Confira no vídeo:
Comentar
Compartilhe
Presidente do TSE, Gilmar Mendes manda soltar Garotinho
20/12/2017 | 20h51
Como a Folha da Manhã adiantou na edição de hoje, sem surpresas, o ministro do STF e do TSE, Gilmar Mendes, concedeu Habeas corpus para soltar o ex-governador do Rio, Anthony Garotinho. O pedido foi feito pelo advogado de Garotinho, Fernando Augusto Fernandes. Gilmar concedeu o habeas corpus como ministro e presidente do TSE.
Na decisão, Gilmar afirma que não verificou a "presença dos requisitos autorizadores da prisão preventiva", e que, na decisão que mandou prender o ex-governador, o TRE não "indica, concretamente, nenhuma conduta atual do paciente (Garotinho) que revele, minimamente, a tentativa de afrontar a garantia da ordem pública ou econômica, a conveniência da instrução criminal ou assegurar a aplicação da lei penal".
O ministro do TSE afirma, ainda, que "o decreto de prisão preventiva (...) busca o que ocorreu no passado (eleições de 2014) para, genericamente, concluir que o paciente em liberdade poderá praticar novos crimes, o que, ao meu ver, trata-se de ilação incompatível com a regra constitucional da liberdade de ir e vir de cada cidadão, em decorrência lógica da presunção de inocência".
Gilmar Mendes também revogou a prisão do ex-subsecretário de governo, Thiago Godoy e do presidente nacional do PR, afastado por decisão judicial, Antonio Rodrigues.
(Fonte: Blog do Ancelmo)
Atualização no texto:
Garotinho está preso desde 22 de novembro. Ele e a esposa foram presos no âmbito da operação Caixa d’Água, acusados de corrupção, concussão, participação em organização criminosa e falsidade na prestação das contas eleitorais e até uso de armas de fogo para intimidação.
Segundo a denúncia apresentada pelo Ministério Público Eleitoral (MPE) e inquérito da Polícia Federal (PF), com base nas delações premiadas do ex-executivo da JBS, Ricardo Saud, e de empresários locais, a multinacional dos alimentos firmou contrato fictício com a empresa de serviços de informática Ocean Link para repassar R$ 3 milhões para a campanha de Garotinho ao Governo do Estado em 2014. Além disso, ele é apontado como o comandante de um esquema para cobranças de propinas na Prefeitura de durante a gestão de Rosinha.
Garotinho já teve HC negado duas vezes pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE) - em carater liminar e pelo plenário. Também em liminar, o ministro-relator Jorge Mussi, do TSE, negou liberdade a Garotinho. 
Para lembrar
Em setembro, quando Garotinho foi condenado e preso na Chequinho, foi o TSE que concedeu liberdade, que havia sido negada pelo TRE. Durante o julgamento, Gilmar Mendes foi categórico nas críticas: “É preciso parar de brincar com a liberdade das pessoas. É preciso ter vergonha na cara”, afirmou. “Para conceder Habeas Corpus, precisa-se ter heroísmo no Brasil. Que coisa retrógrada, que coisa lamentável.” Sem mencionar nomes, Gilmar disse que magistrados “aproveitadores” praticam “populismo constitucional” ao cederem à opinião pública para manter prisões.
As decisões de Gilmar...
* Prisão domiciliar para a mulher de Sérgio Cabral, Adriana Ancelmo
* Liberdade para os empresários Miguel Iskin e Gustavo Estellita Cavalcanti Pessoa. Os dois foram presos em abril sob suspeita de integrarem um esquema de fraudes em licitações para a Secretaria Estadual de Saúde, do Rio, durante o governo Sérgio Cabral.
* Pela terceira vez, mandou soltar o empresário do setor de ônibus do Rio de Janeiro Jacob Barata Filho e o ex-presidente da Federação das Empresas de Transportes de Passageiros do Estado do Rio (Fetranspor) Lélis ...
* Decisão liminar proibindo, em todo o país, a realização de conduções coercitivas para interrogar investigados. O ministro considerou que esse procedimento é inconstitucional.
Comentar
Compartilhe
STF liberta réu da Caixa d'água e Garotinho também pede para ser solto
20/12/2017 | 18h02
O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli, concedeu Habeas corpus a Fabiano Rosas Alonso, um dos réus da operação Caixa d'água. Alonso é genro do presidente nacional do PR, Antonio Carlos Rodrigues.
Com base nisso, a defesa do ex-governador Anthony Garotinho pediu extensão da decisão. Em função do recesso, o pedido de Garotinho será julgado pela presidente do STF, ministra Cármen Lúcia. 
Também pediu extensão do HC, o sogro de Fabiano.
Garotinho foi preso dia 22 de novembro, acusado de comandar um esquema que envolvia propina e extorsão a empresários durante a gestão da então prefeita Rosinha.
Comentar
Compartilhe
Prefeita de Italva divulga nota sobre cassação
20/12/2017 | 16h50
A prefeita de Italva Margareth do Joelson (PP) divulgou nota oficial em rede social, para tranquilizar seus militantes e a população de modo geral a respeito de sua cassação em primeira instância ocorrida ontem e postada aqui no blog em primeira mão.
Margareth disse que irá recorrer a instâncias superiores provar a verdade e destacou que recorre no cargo.
Comentar
Compartilhe
Comitiva da Presidência da República desembarca em Campos
20/12/2017 | 16h16
Comitiva presidencial em Campos
Comitiva presidencial em Campos / Divulgação
Uma comitiva da Presidência da República desembarcou no início da tarde desta quarta-feira (20) no aeroporto Bartolomeu Lisandro, em Campos, de uma aeronave oficial. O grupo chegou à região para os preparativos para a vinda do presidente Michel Temer (PMDB) no dia 27 de dezembro. Entre as atividades, foi feita uma sondagem no pátio do aeroporto, para avaliar a capacidade de receber as grandes aeronaves das Forças Armadas.
Na agenda do presidente está prevista uma visita ao Porto do Açu, em São João da Barra, para a assinatura do decreto de criação da Zona de Processamento de Exportação (ZPE). A solenidade está marcada para as 11h. Faz parte do protocolo presidencial enviar uma equipe antes das visitas oficiais, visando, entre outras coisas, a segurança do presidente.
Comentar
Compartilhe
Aeroporto de Itaperuna receberá verba do governo federal
20/12/2017 | 10h38
O Aeroporto Ernâni do Amaral Peixoto, em Itaperuna, está entre os 11 aeroportos regionais que receberão investimentos do governo federal. No total, a União irá aplicar R$ 212,4 milhões no programa Agora, é Avançar, de incentivo à aviação regional.
Os investimentos contemplarão aeroportos nos estados de Goiás, Mato Grosso, Tocantins, Rio de Janeiro, São Paulo e Santa Catarina (veja lista mais abaixo).
 
Os investimentos incluem obras de sinalização, reforma de terminais, iluminação de pátio, restauração de pista de pouso e compra de equipamentos.
 
Esses 11 aeroportos integram a lista de 179 terminais regionais selecionados pelo governo para receber investimento. Os investimentos anunciados nesta terça incluem a construção do aeroporto de Jataí (GO), além de obras em outros 10 terminais, como o de Itaperuna (RJ) que atualmente não recebe voos por falta de infraestrutura.
 
 
Saiba abaixo os aeroportos que receberão investimentos:
 
Cáceres (MT)
Sinop (MT)
Tangará da Serra (MT)
Angra dos Reis (RJ)
Itaperuna (RJ)
Resende (RJ)
Araguaína (TO)
Jataí (GO)
Chapecó (SC)
São Carlos (SP)
Dourados (MS)
Aeroporto de Itaperuna
Possui uma pista asfaltada de 1200 metros de extensão com previsão de balizamento noturno em 2011 e capacidade para receber aeronaves de até 60 passageiros, além de 6.000 metros quadrados de pátio para aeronaves e terminal de passageiros com 224 metros quadrados. O aeródromo passou por reformas, como ampliação do terminal de passageiros, recapeamento da pista de pouso e decolagem, instalação do serviço contra incêndio e balizamento noturno.
Comentar
Compartilhe
Fachin manda prender Paulo Maluf
19/12/2017 | 21h04
O ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF) determinou nesta terça-feira (19) o “imediato início” do cumprimento da pena de 7 anos, 9 meses e 10 dias de prisão, imposta pelo tribunal ao deputado federal Paulo Maluf (PP-SP).
Na condenação, o STF determinou que a pena começará no regime fechado, sem possibilidade de saída durante o dia para trabalho.
A sentença também determinou a perda do mandato de deputado, o que deverá ser comunicado à Câmara.
A assessoria do deputado informou que ele não se manifestará. O advogado Antonio Carlos de Almeida Castro informou em nota que recorrerá à presidência do Supremo.
O ministro rejeitou um recurso apresentado pela defesa contra uma condenação que ele sofreu em maio deste ano por lavagem de dinheiro.
Caberá agora a um juiz de primeira instância do Distrito Federal comunicar à Corte o início do cumprimento da pena. O ministro determinou o envio do processo com urgência ao Tribunal de Justiça do DF (TJ-DF) para designação do juiz de execuções penais que cuidará dos procedimentos.
Ainda durante a tarde, Fachin enviou ofício ao diretor-geral da Polícia Federal, Fernando Segovia, determinando o cumprimento da prisão.
Maluf foi acusado pelo Ministério Público Federal de usar contas no exterior para lavar dinheiro desviado da Prefeitura de São Paulo quando foi prefeito, entre 1993 e 1996.
Comentar
Compartilhe
Prefeitura paga salários dia 28 e 13º parcelado
19/12/2017 | 20h50
Release da prefeitura sobre pagamentos de servidores:
Mesmo enfrentando ao longo do ano de 2017 uma grave crise financeira, a prefeitura de Campos irá injetar, em dezembro, cerca de R$ 100 milhões na economia e comércio local com os pagamentos dos salários dos servidores públicos e também parcelas do 13º Salário. De acordo com a realidade financeira do município, o governo teve que realizar readequações nos prazos de pagamento relativos 13º. No entanto, vale destacar que no próximo dia 28 de dezembro, o salário do servidor público relativo ao 12º mês do ano será pago normalmente.
Segundo informações da secretaria de Gestão Pública, os profissionais da Educação que recebem pelo Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb), que são recursos federais, irão receber o 13º de forma integral no dia 22 de dezembro junto ao salário do mês de dezembro.
Já os profissionais da Educação que não recebem pelo Fundeb, assim como os servidores estatutários, receberão 20% do valor total do 13º, que será pago no dia 28 de dezembro junto com o salário do mês de dezembro. Já a segunda parcela do 13º, no valor de 40%, será pago no dia 15 de fevereiro enquanto a terceira parcela, também no valor de 40%, será paga no dia 30 de maio.
Enquanto isso, aposentados e pensionistas do PreviCampos irão receber a primeira parcela no dia 22 de dezembro e a segunda parcela do 13º no dia 28 de fevereiro. O pagamento referente ao mês corrente, por sua vez, será pago no dia 28 de dezembro.
Segundo o secretário de Gestão Pública, André de Oliveira, readequações nos pagamentos tiveram que ser realizadas por conta da grave crise que o município enfrenta, da queda na arrecadação dos royalties e também das dívidas deixadas pela gestão passada, que, mesmo 12 meses depois, seguem afetando as contas de Campos.
— Diferente de municípios vizinhos, Campos teve o futuro vendido pela antiga gestão, comprometendo os royalties. Para se ter uma ideia, só de juros este ano nós pagamos cerca de R$ 40 milhões, ou seja, isso causou efeito direto no pagamento do 13º, entre outros pagamentos que tivemos dificuldades para realizar — explicou André de Oliveira, lembrando que o governo chega ao 12º mês pagando o salário do servidor estatutário em dia. “Este ano foi um ano de muita dificuldade, de organizar a casa e as contas e é de fato uma vitória conseguirmos chegar ao 12º mês com o salário do servidor ativo em dia, sem atrasados, enquanto em outras cidades e no Estado do Rio, por exemplo, tem muito servidor sem pagamento”, frisa André.
Comentar
Compartilhe
TRE nega, de novo, pedido de suspeição de Garotinho contra Ralph
19/12/2017 | 20h36
O plenário do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) rejeitou, ontem, pedido de suspeição do ex-governador Garotinho contra o juiz Ralph Manhães. O magistrado é responsável pela Caixa d’água, mas a suspeição pedida foi em outro processo: A Chequinho, no qual Garotinho já foi condenado em setembro e chegou a ser preso duas vezes.
Comentar
Compartilhe
Prefeita de Italva cassada e declarada inelegível por oito anos
19/12/2017 | 18h48
A prefeita de Italva, Margareth do Joelson, e o vice Bruno Silva de Souza, o Bruninho, tiveram os mandatos cassados pelo juiz eleitoral Rodrigo Pinheiro Rebouças. Cabe recurso ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE).
De acordo com a sentença, ficou comprovado que houve promessa de emprego para eleitores em troca dos votos nos réus e ainda houve pagamento de exame médico em troca de pedido de votos.
A Ação de Investigação Judicial Eleitoral (Aije) É movida por Leonardo Orato Rangel, o Léo Pelanca (PSC), que concorreu a prefeito e perdeu com uma diferença de 141 votos.
O advogado Carlos Eduardo Ferraz, que representa Léo, disse que foi feita Justiça: "Estava claro que ocorreu compra de votos, através de promessas. Isso influenciou diretamente na eleição e conseguimos comprovar isso", afirmou.
* Até o momento, não consegui contato com a prefeita ou seu advogado Igor Garcia Ferreira.
O caso:
Três dias antes da eleição de outubro do ano passado, uma busca e apreensão da Justiça Eleitoral na casa da então candidata descobriu mais de duas centenas de bonecas. Segundo denúncias, elas seriam distribuídas em troca de voto. Também foram encontrados títulos de eleitor e até contas de luz.
Saiba mais no Folha 1.
Comentar
Compartilhe
PEC 47 dá autonomia financeira às universidades estaduais
19/12/2017 | 16h34
O plenário da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro aprovou, por unanimidade, hoje (19/12) o Projeto de Emenda Constitucional (PEC) 47, que garante autonomia financeira às universidades estaduais através do repasse de verbas mensais. A exemplo do que já acontece com o Legislativo e o Judiciário, o Executivo destinará anualmente às instituições de Ensino Superior a dotação definida de acordo com a Lei Orçamentária Anual (LOA), através dos duodécimos. Para o presidente da Comissão de Educação da Alerj e coautor do Projeto, deputado Comte Bittencourt, a medida é essencial para a manutenção do segmento no estado.
“Tenho a plena convicção de que é através do repasse mensal de recursos para essas instituições que asseguraremos o funcionamento pleno do nosso Ensino Superior e, consequentemente, o futuro do estado. Essa é uma grande vitória, não só para a comunidade acadêmica, mas para todo o Rio de Janeiro”, acrescenta o parlamentar.
 A PEC 47 tem como co-autor o deputado Geraldo Pudim, que apresentou a proposta de autonomia  financeira a UENF e também a PEC 51 de autoria dos deputados Geraldo Pudim e Pelippe Neto, que também contempla a UEZO com sua autonomia.
 “Com a autonomia financeira, a UENF terá mais liberdade para destinar recursos para projetos, realizar seu planejamento anual e com isso ter a garantia do repasse do duodécimo pelo governo estadual”, disse o deputado Pudim.
* Alteração no texto.
Comentar
Compartilhe
TSE encerra o ano e não julga Habeas corpus de Garotinho
19/12/2017 | 13h53
O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) encerrou há pouco sua última sessão do ano. O Habeas corpus que pede a libertação de Anthony Garotinho, que não estava na pauta, também não foi levado em mesa.
Garotinho está preso desde 22 de novembro, acusado de comandar um esquema de propina e extorsão de empresários, utilizando, inclusive, um braço armado.
Com isso, o ex-governador  - que anunciou sexta-feira "jejum por tempo indeterminado - deve passar Natal e Ano Novo em Bangu 8.
Comentar
Compartilhe
Adriana Ancelmo e Marcelo Odebrecht já fora da prisão. Quem está faltando?
19/12/2017 | 12h19
Hoje está sendo dia de deixar a cadeia e passar a cumprir prisão domiciliar para muitos presos famosos.
A ex-primeira-dama do Rio, Adriana Ancelmo, - beneficiada com a decisão do ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF) - deixou nesta quinta-feira o presídio de Benfica, onde ficou por 26 dias. Esta é a segunda vez que a mulher de Sérgio Cabral deixa a prisão para cumprir prisão domiciliar. Ela voltou a ser presa no último dia 23 de novembro por decisão dos desembargadores da 1ª Seção Especializada do Tribunal Regional Federal da 2ª Região (TRF-2).
Já em Curitiba, o empresário Marcelo Odebrecht chegou à sede da Justiça Federal, às 10h. Após deixar a Superintendência da Polícia Federal (PF), Odebrecht foi participar de audiência onde deverá informará o endereço onde vai ficar em São Paulo. Nessa audiência, ele receberá a tornozeleira eletrônica.
Depois da audiência, Marcelo viajará para São Paulo. A defesa faz mistério se o percurso de 400 quilômetros entre Curitiba e a capital paulista será percorrido de carro ou avião. Se optar pela segunda alternativa, o empresário deve se valer de um jato particular.
No final da tarde, quando chegar em casa, o empresário vai se deparar com uma situação muito diferente da que tinha em Curitiba. A mansão do empresário tem piscina e academia para que ele possa manter, agora de forma mais confortável, a sua intensa rotina de exercícios físicos. Na carceragem, o empresário chegou a recorrer a pesos improvisados para se manter em forma.
(Fonte: Extra)
Outro
Daqui a pouco, tem início a última sessão do ano do TSE. A movimentação é grande por lá e o Habeas corpus do ex-governador Garotinho, preso em Bangu desde novembro e em greve de fome desde sexta-feira, deve ser levado em mesa, já que não consta da pauta. Se não for julgado hoje, o ex-governador corre o risco de passar as festas de fim de ano preso. Caso ocorra o julgamento, há quem aposte em um placar apertado, mas com vitória do réu por 4 a 3.
Comentar
Compartilhe
Ferrugem: "Tem gente que confunde gratidão com escravidão"
19/12/2017 | 11h04
O vereador Thiago Ferrugem rebateu, há pouco, no face, os ataques vindos após a postagem de uma foto em que aparece ao lado do prefeito Rafael Diniz.
Ferrugem diz que tem gente que "confunde gratidão com escravidão ou puxa saquismo". E que "ser educado não significa covardia e ser bravateiro não significa ser corajoso".
O vereador afirmou, ainda, que continua na oposição, mas que foi educado ao tirar a foto com Rafael e que vai manter atitudes propositivas.
Comentar
Compartilhe
Fogo "mui" amigo após foto de Thiago Ferrugem com Rafael
19/12/2017 | 10h44
Um dos dois vereadores do PR, Thiago Ferrugem está sendo "bombardeado" desde ontem, quando foi postada uma foto em que ele aparece ao lado do prefeito Rafael Diniz. A imagem, de um evento da Câmara Júnior, traz, também, a vereadora Josiane Morumbi e o dentista Alexandre Buchaul.
Pouco depois, começaram os compartilhamentos e postagens no face. A imagem aí de cima foi é de Carla Assed, irmã da ex-prefeita Rosinha. Embora não citasse o colega de bancada diretamente, o vereador Thiago Virgílio também se manifestou:
Na não muito distante juventude, Thiago Ferrugem era um dos mais aguerridos militantes dos Garotinho. Com a maturidade, parece estar levando sua vida política de uma maneira mais centrada.
Comentar
Compartilhe
Chequinho: Recurso de Roberto Pinto na pauta do TRE em janeiro
18/12/2017 | 20h17
O ano de 2018 entra já com processo da Chequinho na pauta. Está marcado para dia 22 de janeiro, no Tribunal Regional Eleitoral (TRE), o julgamento do recurso do vereador Roberto Pinto (PTC) contra a condenação em primeira instância no caso Chequinho.
Dos 10 vereadores eleitos em 2016, oito já tiveram as condenações confirmadas pelo TRE, faltando apenas, além de Roberto Pinto, o vereador Thiago Ferrugem.
Dois vereadores já foram afastados e recorrem ao TSE: Jorge Magal e Vinicius Madureira.
Comentar
Compartilhe
Rosinha: "Processo não tem nada contra nós"
18/12/2017 | 19h10
A ex-prefeita Rosinha foi entrevistada nesta segunda-feira no SBT Rio. Rosinha fala da humilhação de ser presa e volta a defender o marido. Segundo ela, no processo não há nada contra eles e que Garotinho deve estar deprimido.
Confira, abaixo, o vídeo da reportagem do SBT Rio:
Tornozeleira:
A reportagem mostra, também, Rosinha com a tornozeleira eletrônica, uma das medidas restritivas impostas a ela em substituição à prisão.
Comentar
Compartilhe
Gilmar Mendes manda soltar Adriana Ancelmo
18/12/2017 | 17h58
O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes, mandou soltar nesta segunda-feira (18) a advogada Adriana Ancelmo, mulher do ex-governador do Rio de Janeiro Sérgio Cabral (PMDB).
Na mesma decisão, Gilmar Mendes substituiu a prisão preventiva por recolhimento domiciliar.
Adriana Ancelmo foi presa pela primeira vez em dezembro do ano passado, no âmbito da Operação Calicute, um desdobramento da Lava Jato no estado.
Foi esta mesma operação que levou Sérgio Cabral à prisão.
Até o mês passado, Adriana Ancelmo cumpria prisão domiciliar, mas, por decisão do Tribunal Regional Federal da 2ª Região (TRF-2), teve de retornar à cadeia.
Em setembro deste ano, ela foi condenada a 18 anos e 3 meses de prisão pelo crime de lavagem dinheiro e por ser beneficiária do esquema de corrupção comandado por Sérgio Cabral.
(Fonte: G1)
Comentar
Compartilhe
TRE julga amanhã pedido de suspeição de Ralph Manhães
18/12/2017 | 13h08
Esta na pauta de amanhã, dia 19, pedido de suspeição do ex-governador Anthony Garotinho contra o juiz Ralph Manhães. Garotinho é réu em Ação Penal da Caixa D água e está preso em Bangu acusado de liderar um esquema de propina e extorsão a empresários. Na última sexta-feira (15), ele anunciou greve de fome.
Atualização para correção no texto
A suspeição, porém, é ainda referente à Chequinho, pela qual chegou a ser preso duas vezes. Garotinho já pediu, várias vezes, suspeição de Ralph. Todos os pedidos foram negados em primeira, segunda e terceira instância da Justiça Eleitoral.
Atualização 2:
Ainda a respeito da Chequinho, mais cedo, divulguei a informação de que o juiz Ralph Manhães havia concedido liberdade ao ex-secretário de Controle Suledil Bernardino. A informação não procede. O equívoco ocorreu por um andamento no próprio processo (confira abaixo) e que chegou a ser confirmado por uma fonte. 
Questionado, o TRE, através de sua assessoria, negou a soltura. O que houve a apresentação da defesa preliminar, com novo pedido de liberdade. Suledil está preso desde 22 de novembro e já teve Habeas corpus rejeitado pelo TRE.
Aos leitores, minhas desculpas.
Comentar
Compartilhe
Wladimir Garotinho é assaltado no Rio
17/12/2017 | 23h10
Que fase! Se não bastassem todos os problemas da família Garotinho, o filho do casal de ex-governadores, Wladimir, foi assaltado neste domingo em uma farmácia no Flamengo, bairro onde moram os pais, no Rio. Apesar do susto, felizmente ele está bem.
Comentar
Compartilhe
Garotinho não recebe Rosinha em Bangu, recebe atendimento médico e passa bem
17/12/2017 | 22h15
A ex-prefeita Rosinha, junto com alguns dos filhos, esteve ontem no presídio de Bangu, onde o marido está preso há três semanas e em greve de fome desde a última sexta-feira (15). Rosinha, de acordo com a filha Clarissa, não foi recebida por Garotinho. Ele enviou uma carta a ser entregue a ela.
Na carta endereçada à direção do presídio, em que anunciou o jejum por tempo indeterminado, Garotinho falou que não receberia mais visitas da família ou dos advogados.
A filha do ex-governador, Clarissa Garotinho declarou que "essa situação é difícil". Clarissa visitou o pai em Bangu 8 todos os dias em que as visitas são permitidas.
Segundo informações da Seap, Garotinho não se alimentou hoje, recebeu atendimento médico e passa bem.
Um pequeno grupo foi neste domingo a Bangu protestar contra a prisão de Garotinho. Parte era de Campos e parte da Zona Oeste. A manifestação contou com a presença da deputada Liliam Sá, aliada antiga de Garotinho e que chegou a ser candidata ao Senado, apresentada como a "senadora do Garotinho".
(Com informações do Estadão)
Comentar
Compartilhe
Disputa pela presidência da União da Esperança vai parar na Justiça
17/12/2017 | 21h08
Cerimônia de posse
A eleição para a presidência do Grêmio Recreativo Escola de Samba União da Esperança foi parar na Justiça. Presidente desde 2014, Ecivalter Germano Rosa, o Valtinho, foi reeleito em 10 de outubro. Porém, este mês, uma decisão da 5 Vara Cível, concedeu liminar ao ex-presidente, Gildo da Silva Faria. O mandato dele, teria terminado em 2013. Porém, ele alegou judicialmente que foi foi forçado a sair da Escola de Samba.
A liminar, porém, será contestada pelo presidente reeleito, Valtinho. Confira abaixo nota enviada por ele:
"ESTADO DO RIO DE JANEIRO
CAMPOS DOS GOYTACAZES
GRÊMIO RECREATIVO ESCOLA DE SAMBA UNIÃO DA ESPERANÇA
CNPJ – 09.575.399/0001-03
COMUNICADO
O presidente do Grêmio Recreativo Escola de Samba União da Esperança, legalmente reeleito conforme regimento do Estatuto desta referida Agremiação Carnavalesca, vem a público fazer e pontuar diversos esclarecimentos sobre atos ocorridos recentemente, onde o mesmo acredita que através da lei estará esclarecendo e resolvendo em breve, situações favoráveis ao cumprimento do seu mandato.
1.Em função do término do mandato da então Diretoria Executiva do Grêmio Recreativo Escola de Samba União da Esperança no ano de 2013, onde o presidente era o Sr. Gildo da Silva Faria, foi constituída uma Junta Governativa provisória, onde a mesma ficou respondendo pela Agremiação Carnavalesca, esperando a realização de uma nova Eleição da Diretoria executiva conforme regimento do Estatuto, quando foi eleito em 2014 o Sr. Ecivalter Germano Rosa, para o cumprimento de um mandato de três anos, onde o mesmo foi reeleito pelo Conselho para o cumprimento de um mandato de mesmo tempo, quando este presidente da Diretoria Executiva, foi reeleito na última eleição realizada na Sede da entidade carnavalesca em tese, no dia 10 de outubro de 2017, pelo Conselho da Escola de Samba União da Esperança, obedecendo todos os rituais e procedimentos legais, publicado em Jornais de grande circulação da cidade, em um Edital de convocação de Assembleia Geral Extraordinária legitimando este ato.
2.Ocorre que no dia marcado do acontecimento desta Assembleia Extraordinária, compareceu apenas uma chapa cujo candidato a presidente foi o Ecivalter Germano Rosa, conhecido pela comunidade como Valtinho. Em ato contínuo, assumiu a reunião o presidente do Conselho, o Sr. Ricardo da Silva Siqueira, ocasião onde foram feitas as convocações de praxe conforme o Regimento do Estatuto, com procedimento de transparência e legalidade. Haja vista a apresentação de apenas uma chapa, o presidente do Conselho, procedeu à eleição, cuja esta referida Chapa foi aclamada democraticamente, pelos membros do Conselho, referendado por pessoas da comunidade entre componentes e simpatizantes da Escola.
3. No dia 13 do corrente mês e ano, o Juiz da 5ª Vara Cível, analisando o processo de nº 0031143-04.2016.8.19.0014, concedeu uma liminar ao ex-presidente do Grêmio Recreativo Escola de Samba União da Esperança, o Sr. Gildo da Silva Faria, onde o mandato do mesmo terminou em 2013. Este referido ex-presidente da Escola de Samba, alegou judicialmente que foi vítima de esbulho, ou seja, que foi forçada a saída dele da Escola de Samba configurando uma ilegalidade cometida pelo Conselho que elegeu a nova Diretoria Executiva da União da Esperança.
4.É oportuno informar, que o Departamento Jurídico, já está tomando as devidas providências judiciais, com o objetivo de cassar a liminar concedida. Haja vista que nem notificado oficialmente, o atual presidente foi.
Ecivalter Germano Rosa
(Presidente eleito legalmente do Grêmio Recreativo Escola de Samba União da Esperança)
Campos dos Goytacazes – RJ 16/12/2017"
 
Comentar
Compartilhe
Filho de Garotinho também anuncia greve de fome
16/12/2017 | 16h54
Um dos filhos de Garotinho, Anthony Matheus, anunciou há pouco, que irá acompanhar o pai na greve de fome. Anthony diz que o pai precisa ser ouvido pelo CNJ (Conselho Nacional de Justiça). Garotinho enviou carta, nessa sexta-feira, à direção do presídio em Bangu, onde está desde novembro, anunciando jejum por tempo indeterminado.
Garotinho diz que quer ser ouvido pela CNJ para levar denúncias contra o ex-governador Sérgio Cabral, que está preso em Benfica há mais de um ano. Garotinho também renunciou ao direito de banho de sol e de receber visita de familiares e dos advogados. Nesta semana, Ralph Manhães chegou a acatar o pedido de Rosinha para autorizar visita ao detento. A ex-prefeita também foi presa na Caixa d’Água, mas teve a reclusão revertida em medidas cautelares, como uso de tornozeleira eletrônica e recolhimento domiciliar à noite e aos finais de semana.
Na carta, Anthony Garotinho disse estar “no limite do sofrimento” e completa dizendo: “Minha atitude é um grito de desespero contra a injustiça que venho sofrendo, abalando fortemente minha família, como visto durante a visita da última quarta-feira. Rosinha está com síndrome do pânico e meus filhos traumatizados”. (Leia matéria da Folha 1)
Comentar
Compartilhe
Garotinho: greve de fome antes de recurso no TSE
16/12/2017 | 10h00
Greve de fome
Onze anos depois da primeira vez, Anthony Garotinho (PR) anunciou, nessa sexta-feira (15), outra greve de fome. E, de novo, por injustiças que alega estar sofrendo. Em 2006, segundo sua versão, a perseguição era da mídia. Agora, seria do ex-governador Sérgio Cabral, seu inimigo político e alvo constante de suas denúncias. Em carta endereçada à direção do presídio de Bangu 8, ele informou que entraria em jejum por tempo indeterminado até que alguma autoridade “do Conselho Nacional de Justiça, de preferência” ouça seu clamor.

Por que agora?
Após três semanas preso e às vésperas do recesso do Judiciário, Garotinho corre o risco de passar Natal e Ano Novo isolado em sua cela em Bangu. O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) só terá mais duas sessões na próxima semana: Uma extraordinária na segunda-feira e uma na terça. É possível que o habeas corpus de Garotinho, cuja liminar já foi negada pelo ministro-relator Jorge Mussi, vá a plenário em um destes dois dias. Com certeza, a greve de fome entrará na pauta acompanhando o pedido de liberdade. Até lá as câmeras da cela vão mostrar se desta vez Garotinho seguirá o seu jejum com rigor, não que seja o correto a ser feito por ele. Em Bangu e vigiado, os supostos sanduíches às escondidas como na outra greve são impossíveis.

Outros tempos
O Brasil de hoje é bem diferente de 11 anos atrás, quando os escândalos pipocavam, mas raramente estouravam. Sem o controle das redes sociais, com uma Polícia Federal e órgãos do Judiciário e Ministério Público ainda caminhando de maneira tímida e, principalmente, com uma infinidade de recursos, muitas vezes a ficava “o dito pelo não dito”. Mudou o tempo, mudaram os fatos, mas, parece que o estilo Garotinho continua o mesmo. Hoje, vão tentar visitá-lo a esposa Rosinha e alguns dos filhos, como já foi autorizado pela Justiça. Ele já deixou claro na carta que não quer visitas, nem dos advogados.

Moro
Procurado com o espaço franqueado para responder às críticas feitas pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), em entrevista ao Grupo Folha, o juiz da 13ª Vara Federal de Curitiba, Sérgio Moro, conhecido pelo estilo reservado e por conceder poucas entrevistas, através de sua assessoria, respondeu declinando do convite, com uma mensagem: “Agradeço o gentil convite para a entrevista, mas infelizmente tenho por política não responder publicamente às críticas do Sr. ex-Presidente ou de sua Defesa, já que essas questões devem ser enfrentadas nos autos. Além disso, o momento, com trabalho intenso, dificulta entrevistas. Cordiais saudações, SFM”.

Repercussão
A entrevista do ex-presidente, concedida ao jornalista e diretor de Redação da Folha, Aluysio Abreu Barbosa, ganhou repercussão nacional em grandes jornais, como Folha de São Paulo, Estadão, O Tempo (Minas Gerais) e O Antagonista. Na entrevista, Lula afirmou, entre outras coisas, que a Lava Jato produz prejuízos ao trabalhador ao punir empresas, em vez da pessoa física. Questionado se não teria dito isso ao juiz Sergio Moro, Lula respondeu que sim. “Acho que o Moro é surdo. Não ouve o que falo”, afirmou.

Para aprovação
A tão esperada PEC que é vista como uma luz no fim do túnel para as universidades estaduais, principalmente para a Uenf, deve entrar em votação na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) na próxima semana. A proposta, que diz respeito à autonomia financeira das instituições, incluirá também a sugestão do deputado Geraldo Pudim e outra de autoria do deputado Jorge Felippe Neto. Se aprovada e sancionada, há quem diga que será o fim da crise financeira vivida pelas instituição de ensino superior do Estado.

Aberto ao público
Finalmente os portões da Vila Olímpica do Parque Alphaville foram abertos para os moradores do bairro. No entanto, a “inauguração” parece ter acontecido sem muita estrutura. Ontem, sem nenhum cadastro prévio, o espaço foi utilizado sem limite. Alguns moradores se preocupam com a desordem. A Prefeitura informa que Quem deseja utilizar o espaço deve procurar a administração da Vila, de segunda a sexta-feira, das 8h às 12h e das 14h às 17h, para fazer o agendamento da quadra de futsal, aberta todos os dias. Já o banho de piscina está liberado as quartas, sextas, sábados e domingos, com limite de pessoas.
José Renato
Comentar
Compartilhe
Se Cabral conseguiu prender Garotinho, por que não libertou a si próprio?
15/12/2017 | 21h53
Pergunta que não quer calar: Considerando a versão de Anthony Garotinho para sua prisão...
Se Sérgio Cabral é tão poderoso a ponto de arquitetar, de dentro da cela em Benfica, a operação Caixa d'água e as prisões de Garotinho, Rosinha e outras seis pessoas por que não usa este poder para retirar as acusações que pesam sobre si e sua esposa, Adriana Ancelmo, e, assim, conseguir liberdade?
Comentar
Compartilhe
Juiz nega absolvição sumária ao casal Garotinho e remarca audiência para janeiro
15/12/2017 | 16h14
A primeira audiência referente à operação Caixa d'água, que ocorreria na próxima segunda-feira, dia 18 de dezembro, ficou para 10 de janeiro.
A decisão é do juiz Ralph Manhães, responsável pelo caso.
Um dos réus - o presidente nacional do PR, afastado por decisão judicial, Antonio Carlos Rodrigues - não foi citado.
Outros - Fabiano Alonso, Thiago Godoy e Suledil Bernardino - não apresentaram a defesa prévia.
Confira a decisão abaixo:
"Tendo em vista a apresentação da resposta à acusação pelos réus ANTHONY WILLIAM GAROTINHO MATHEUS DE OLIVEIRA e ROSÂNGELA ROSINHA GAROTINHO BARROS ASSED MATHEUS DE OLIVEIRA, passo a analisar os argumentos ali ventilados, salientando que, nesta fase processual, não cabe a este magistrado adentrar no mérito propriamente dito desta ação, mas apenas sanar as irregularidades e nulidades, bem como enfrentar as preliminares suscitadas e verificar a hipótese de absolvição sumária, nos termos do artigo 397, do CPP.
A alegação de incompetência já foi devidamente analisada por este magistrado nesta mesma data, ficando a mesma rejeitada nos termos dos argumentos lançados no decisium referente àquele incidente processual.
A questão referente à exceção de suspeição deste magistrado, do juiz que a este antecedeu e do promotor mencionado na defesa prévia, mister se faz esclarecer que a mesma deve vir pelas vias próprias.
Entretanto, desde já, faz-se necessário esclarecer que o Promotor indicado pelos réus em questão não participou de qualquer ato nesta ação penal, não havendo qualquer assinatura do mesmo em qualquer documento.
Já com relação a este magistrado e ao que decretou a prisão dos réus, entendo ser medida totalmente procrastinatória, haja vista que este mesmo expediente fora utilizado em várias outras oportunidades perante à justiça eleitoral, sendo todas as exceções rejeitadas de plano.
A ilegalidade apontada no recebimento da denúncia não merece prosperar, visto que nenhum dos réus é funcionário público ou exercia tal cargo na época dos fatos constantes da denúncia, além do que com a decretação da prisão no momento do oferecimento da denúncia o rito apontado pela defesa seria totalmente prejudicial aos denunciados, salientando-se, novamente, que não é caso notificação prévia, em razão de inexisti funcionário público in casu.
Novamente, nesta oportunidade, ratifico, na íntegra, a decisão de fls. 54/81 dos autos do IPF 189/2017 que recebeu a denúncia desta ação penal e decretou a prisão dos acusados.
No tocante à alegação de inépcia da denúncia, tal questão não merece acolhida, eis que, neste caso, se encontram presentem a justa causa para o processamento desta ação em relação aos réus ANTHONY WILLIAM GAROTINHO MATHEUS DE OLIVEIRA e ROSÂNGELA ROSINHA GAROTINHO BARROS ASSED MATHEUS DE OLIVEIRA , como se vê do conjunto probatório que embasou a denúncia, em consonância, em princípio, com os termos da peça inaugural, pelo que considero haver suporte mínimo probatório para o prosseguimento desta ação penal.
Também não vislumbro a inépcia formal da denúncia, pois as condutas e as tipificações ali expostas estão, ao sentir deste magistrado, bem delineadas, inexistindo, portanto, qualquer prejuízo para a defesa.
A simples designação de audiência para oitiva de testemunhas sem que ainda tenham sido analisadas as defesas prévias, em se tratando de réus presos, não gera, ao sentir deste magistrado, qualquer nulidade. O que não pode ocorrer e não ocorrerá é a realização da audiência sem a análise das defesas apresentadas e o saneamento do feito. A decisão deste julgador de fixar a data da audiência foi justamente para evitar qualquer excesso de prazo e prejuízo, portanto, para os réus se encontram presos.
Com isso, entendo não ocorrer a hipótese de absolvição sumária, nos termos do artigo 97, do CPP, pois, in casu, não incide qualquer das hipóteses constantes dos incisos no referido dispositivo legal, lembrando-se que, ante todo o processado até o presente momento e pelo conjunto probatório apresentado com a denúncia, não há que se falar em ausência de justa causa de forma a obstar o prosseguimento desta demanda, devendo as demais questões atinentes ao mérito desta ação ser apreciadas em momento oportuno, pelo que dou o feito por saneado, eis que presentes os pressupostos processuais e as condições da ação , inexistindo nulidades a serem sanadas ou outras preliminares a serem enfrentadas.
Assim, ficam rejeitadas as alegações constantes da defesa prévia dos réus acima mencionados.
Nos termos da certidão apresentada nesta data pela responsável por este cartório eleitoral, verifica-se que um dos réus ainda não foi citado (ANTÔNIO CARLOS RODRIGUES) e que o réu FABIANO ROSAS ALONSO somente foi citado em 11/12/2017, pois se encontrava custodiado em São Paulo. Também foi certificado que as defesas dos réus ANTÔNIO CARLOS RIBEIRO DA SILVA e SULEDIL BERNARDINO DA SILVA requereram a prorrogação do prazo apresentação da defesa prévia, tendo sido indeferido tais requerimentos e designado o dia 14/12/2017 para apresentação de suas defesas, ou seja, 48 horas após o prazo legal, sendo que até a presente data nada foi apresentado, o mesmo ocorrendo com relação à defesa do réu THIAGO GODOY.
Com efeito, evitando qualquer nulidade que possa ser alegada, já que não se consumou o prazo de apresentação da defesa prévia de dois dos réus, como acima mencionado e por ter a defesa de outros dois requerida a dilação do prazo para tal finalidade, bem como pelo disposto no § 2º, do artigo 396-A, do CPP, redesigno a audiência para oitiva das testemunhas de acusação para o dia 10/01/2018 às 13 horas. Intimem-se. Oficie-se".
Comentar
Compartilhe
Associação dos Guardas Municipais diz que vai recorrer ao MP contra "lei do reboque"
15/12/2017 | 10h44
Na última terça-feira, dia 13, foi aprovado o Projeto de Lei número 0185/2017, de autoria do vereador José Carlos (PSDC), que modifica parcialmente a Lei número 8.698 de 22 de março de 2016. Chamado de "lei do reboque", o dispositivo proíbe a remoção de veículos estacionados de maneira irregular, caso chegue ao local o proprietário com documentos e chave ou alguém que se indique responsável também com documentos e chaves.
Ao longo dos últimos anos, foram várias as vezes que presenciamos motoristas até mesmo subindo nos veículos para não serem rebocados. Cenas que sensibilizavam bastante. Embora, o famoso "parei um minutinho aqui" também não pode servir como justificativa para os inúmeros casos que vemos todos os dias de estacionamento em lugar indevido. Se a população quer um Brasil melhor e os políticos e instituições cumpram as leis, tem que começar por ela mesmo, não é?
Acontece que...
O projeto pune até com multa o guarda municipal que insistir em que o veículo seja rebocado quando o proprietário ou responsável chegar. Em princípio, seria punição imediata, mas, pela versão apresentada pelo vereador esta semana, será em caso de reincidência.
Zé Carlos justificou, falando que há dois ou três guardas que abusam. Não seria o caso, então, da punição e advertência aos dois? Generalizar não abre um perigoso precedente?
Quem não gostou nem um pouco do projeto de lei foi a Associação dos Guardas Municipais, que classificou o projeto como inconstitucional e anunciou que irá ao Ministério Público Estadual contra ele. Confira o vídeo abaixo:
Comentar
Compartilhe
Chequinho: TRE rejeita recursos de Ozéias, Kellinho e Miguelito
14/12/2017 | 18h24
A exemplo de julgamentos anteriores, o TRE rejeitou hoje recursos dos vereadores Ozéias (PSDB), Kellinho (PR) e Miguelito (PSL). Os três foram condenados em primeira instância na Chequinho. Agora, após o julgamento dos Embargos de Declaração - último recurso no TRE e que esclarece pontos da sentença - os três terão que sair da Câmara.
Eles podem recorrer ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE), mas fora dos cargos.
Esta semana, já foram julgados Thiago Virgílio (PTC) e Linda Mara (PTC), além dos Embargos de Declaração de Jorge Rangel (PTB).
A Câmara ainda não foi notificada sobre a saída de Jorge Rangel.
Já perderam o mandato e recorrem fora dos cargos Jorge Magal (PSD) e Vinicius Madureira (PRP).
Faltam ser julgados Thiago Ferrugem (PR) e Roberto Pinto (PTC).
Comentar
Compartilhe
Trabach negocia delação e fantasma da GAP assombra de Campos a Bangu
14/12/2017 | 16h30
O empresário Fernando Trabach, alvo da Caça-Fantasma, está negociando delação. E a maior parte, segundo informações do jornalista Lauro Jardim, de O Globo, citaria o ex-governador Anthony Garotinho, atualmente preso em Bangu, mas pela operação Caixa d'água.
Trabach é apontado pelo MP como líder da organização e responsável por usar uma pessoa fictícia, George Augusto Pereira da Silva, com o objetivo de cometer crimes licitatórios e contra a ordem tributária. O chamado “fantasma” foi usado para vencer licitações em vários municípios do Estado e figurou como sócio de dezenas de empresas e outorgante de procurações para atuação junto a bancos, cartórios e prefeituras. 
A GAP tinha contrato com a prefeitura de Campos durante a gestão Rosinha, para locação de ambulância.
Da coluna de Lauro Jardim:
"Fernando Trabach, empresário que foi alvo da operação Caça-Fantasma, em agosto, está delatando. E é quase tudo sobre Anthony Garotinho.
Acusado de usar nomes 'fantasma' para fraudar licitações, lavar dinheiro e sonegar impostos, o empresário firmou contratos com o município de Campos, domínio de Garotinho.
As empresas foram contratadas durante a gestão de Rosinha Garotinho. Também prestou serviços para o ex-governador durante seu mandato de deputado federal, que assumiu em 2011.
Trabach começou as negociações com o Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro logo após a prisão. Foi solto pouco depois, com o acordo fechado.
Em novembro, porém, o empresário voltou a ser detido, consequência da operação Mercado de ilusões. E uma das condições estabelecidas para a colaboração era que Trabach não fosse preso novamente".
Comentar
Compartilhe
Presidente Temer no Porto do Açu dia 27
14/12/2017 | 13h50
O presidente Michel Temer (PMDB) deverá visitar o Porto do Açu no próximo dia 27 de dezembro, a partir das 11h. Ele virá assinar decreto de criação da Zona de Processamento de Exportação (ZPE) que funcionará no Complexo do Açu. 
A informação foi passada pelo O presidente da Prumo, José Magela, agora há pouco, em encontro com a imprensa.
Representantes da Prumo fizeram um balanço do ano de 2017. Magela apontou projeções positivas para 2018, especialmente com o início das obras da Termelétrica.
Representando a Folha da Manhã, estão o editor geral Rodrigo Gonçalves e a editora de online Joseli Batista.
Alteração no texto. e título
Comentar
Compartilhe
Rosinha sobre operação Caixa d'água: "Denúncia pífia e sem provas"
14/12/2017 | 11h20
A ex-prefeita Rosinha, ré na operação Caixa d'água, classificou como "pífia e sem provas" a denúncia que levou à prisão ela e seu marido, além de outras seis pessoas. Rosinha foi solto após decisão do Tribunal Regional Eleitoral (TRE), mas Garotinho está preso em Bangu.
Confira abaixo, na íntegra, o desabafo de Rosinha:
"Muito me revolta e me causa indignação tudo o que estamos passando. Uma grande humilhação e a honra manchada por uma grande perseguição e injustiça.
Enquanto se noticia a todo instante os milhões envolvidos em corrupção, recebimento de propinas, contas no exterior, enriquecimento com recursos públicos e tudo comprovado, apontando onde os recursos estão, contra nós é uma denúncia de caixa 2, sem provas concretas, baseada em uma colaboração de um empresário que recebeu vários aditivos em seu contrato na prefeitura de Campos, administrada por adversários nossos.
Na denúncia o colaborador em seu segundo depoimento ao Ministério Público e a Polícia Federal , as folhas 110 e 111 diz que não havia testemunhas desses contatos que o reenquirido tenha, nem quando as contribuições eram requisitadas, nem quando o dinheiro era entregue, que dado o recurso do tempo não tem recordação do montante entregue...
Essas são as palavras do colaborador delator, palavras vazias, evasivas e nada de concreto. Incrível! Só suas palavras sem nenhuma prova, sem nenhum fundamento, garantem a existência da referida contribuição não declarada.
Mais incrível e inacreditável é que o MP peça prisão preventiva sem provas, por um suposto crime eleitoral, que teria ocorrido em eleições passadas.
A segunda acusação do Ministério Público trata de uma suposta doação da JBS não contabilizada e que teria sido depositada na conta de uma empresa do colaborador. Nada melhor para esclarecer os fatos do que o depoimento de Ricardo Saud, representante da JBS. Segundo consta de seu próprio depoimento quando diz : " era muito difícil justificar pagamento de dinheiro para Garotinho, já que a empresa tinha poucos negócios no Rio e nenhum em Campos dos Goytacazes." E mais adiante afirma que nunca tratou com Anthony Garotinho sobre esse pagamento ou qualquer outra questão. E ainda cai em contradição ao afirmar que: " a primeira vez que leu este contrato foi no dia de hoje a caminho dessa audiência", porém anteriormente afirma que "assim que recebeu o contrato a nota fiscal mandou pagar e reter os impostos."
Em que momento Ricardo Saud está falando a verdade?
Frise-se que esse depoimento dado na superintendência da Polícia Federal no Rio de Janeiro, não tem nenhuma relação com o que ele afirmou, quando da sua delação da JBS Nacional, onde o nome do denunciante ora denunciado, Anthony Garotinho, sequer aparece.
Conforme se vê na prestação de contas oficial do partido, o dinheiro foi oficialmente doado pelo pelo PR Nacional e declarado a Justiça Eleitoral, fato omitido pelo Ministério Público. Na prestação de contas do Garotinho consta que os valores foram doados pelo Partido da República - Diretório Nacional - onde aparece como doador originário JBS.
Se a empresa do colaborador recebeu dinheiro da JBS o denunciante ora denunciado, Anthony Garotinho, não tem como saber.
A denúncia é pífia e sem provas. É uma grande perseguição pelas denúncias com provas que Garotinho fez contra a quadrilha do Cabral e seus tentáculos pelos poderes do Rio de
Janeiro".
Comentar
Compartilhe
Juiz nega absolvição sumária a Ney Flores e nomeia advogado dativo para outros réus
14/12/2017 | 10h22
O juiz Ralph Manhães negou absolvição sumária ao empresário Ney Flores, um dos réus da operação Caixa d'água e que se encontra preso em Benfica desde 23 de novembro.
A decisão foi na defesa prévia apresentada pelo réu. Defesa prévia é também chamada de resposta à acusação, peça do processo penal.
A respeito dos demais réus que ainda não entregaram a defesa prévia e pediram vista individual do processo, o juiz negou, destacando caráter procrastinatório. Caso não apresentem defesa, Ralph Manhães nomeou o advogado Antonio Carlos Guzzo, que já atuou como dativo na operação Chequinho.
Sobre o advogado nomeado para atuar, caso não seja apresentada defesa prévia dos demais réus em 48 horas:
Comentar
Compartilhe
Julgamento do vereador Ozéias no TRE é adiado para amanhã
13/12/2017 | 18h21
O julgamento do vereador Ozéias adiado para amanhã, em função da ausência do advogado que justificou estar em outra audiência. Ele será julgado na mesma sessão de Miguelito (PSL) e Kellinho (PR).
Comentar
Compartilhe
TRE nega Habeas corpus e mantém preso empresário Ney Flores
13/12/2017 | 18h05
Por unanimidade, o Tribunal Regional Eleitoral manteve preso o empresário campista Ney Flores, um dos réus da operação Caixa d'água.
Até o momento, apenas a ex-prefeita Rosinha teve HC deferido pela Justiça.
Além de Rosinha e Ney, também foram presos o ex-secretário de Governo Anthony Garotinho, o ex-secretário de Controle, Suledil Bernardino, o advogado e ex-subsecretário de Governo, Thiago Godoy.
O empresário Ney Flores é sócio da Macro Engenharia, empreiteira que seria uma das maiores arrecadadoras do esquema, segundo denúncia do Ministério Público Eleitoral (MPE) e inquérito da Polícia Federal.
Comentar
Compartilhe
Rosinha pede à Justiça para visitar marido preso em Bangu
13/12/2017 | 12h39
A ex-governadora e ex-prefeita de Campos, Rosinha Garotinho protocolou na Justiça Eleitoral, pedido para visitar o marido Anthony Garotinho, preso em Bangu 8. Garotinho foi preso em 22 de novembro, na operação Caixa d água. Rosinha foi presa na mesma operação mas saiu uma semana depois liberada pelo TRE.
Além da visita ao marido, ela - que esta com tornozeleira e cumprindo medidas restritivas -pediu que seja liberada para sair aos finais de semana.
Atualização: O juiz Ralph Manhães deferiu, mas somente a visitação.
Comentar
Compartilhe
Câmara aprova Orçamento de R$ 2,039 bilhões para 2018
13/12/2017 | 00h07
A Câmara de Vereadores aprovou, nesta terça-feira, em turno único, o Orçamento de Campos para 2018 no valor de R$ 2,039 bilhões. Foram apresentadas 91 emendas, sendo sete rejeitadas pela Comissão de Constituição e Justiça e as 84 restantes aprovadas. 
De acordo com o líder do Governo, Fred Machado (PPS), o valor é maior que o deste ano, mas o governo terá que continuar busca por equilíbrio nas contas do município.
- Ainda temos dívidas com a Caixa Econômica Federal de cerca de 1,3 bilhões, que consome mensalmente cerca de 4 milhões de juros. Mas temos ganhos importantes. Para a Educação, por exemplo, foi disposto cerca de R$ 344 milhões e para Saúde cerca de R$ 512 milhões. Além de melhorias para diversas outras pastas e equipamentos do município. Esperamos que a estimativa de receita possa se realizar para entregarmos uma melhor prestação de serviços para toda população - afirmou, acrescentando que o orçamento para a pasta da Agricultura, por exemplo, é quatro vezes maior do que o último ano da ex-prefeita Rosinha (PR) e maior que o orçamento dos últimos quatro anos dela juntos.
Da oposição, o vereador Thiago Virgílio (PTC) disse que apenas as emendas impositivas da bancada de oposição foram aprovadas: "E mediante a isso, nós da bancada de oposição, optamos por aprovar o Orçamento que veio do Gabinete do Prefeito. Agora, o prefeito não poderá dá mais desculpas. Já que agora em 2018, Campos terá um dos maiores orçamentos municipais do país. Foi aprovado um orçamento de mais de 2 bilhões", disse.
Comentar
Compartilhe
Kellinho e Miguelito na pauta de quinta-feira (14) do TRE
12/12/2017 | 19h45
O Tribunal Regional Eleitoral (TRE) está imprimindo um ritmo intenso de julgamento antes do recesso de final de ano.
Esta semana já julgou os Embargos de Jorge Rangel (PTB) e os recursos de Linda Mara e Thiago Virgílio (ambos PTC).
Amanhã, julga o recurso de Ozéias (PSDB).
E quinta-feira tem mais: constam da pauta os recursos dos vereadores Kellinho (PR) e Miguelito (PSL).
Todos estes vereadores foram condenados em primeira instância na Chequinho. Os que têm a confirmação da condenação pelo TRE podem recorrer ao TSE, mas fora dos cargos.
Comentar
Compartilhe
Por unanimidade, TRE nega recurso a Linda Mara
12/12/2017 | 17h53
Por unanimidade, o Tribunal Regional Eleitoral confirmou a condenação de 1ª instância da vereadora Linda Mara Silva (PTC). Linda Mara foi condenada em janeiro na Chequinho, por envolvimento no uso político do Cheque Cidadão.
Agora, após o julgamento dos embargos de declaração que deve ocorrer após o recesso judicial, ela também terá que deixar a Câmara.
Comentar
Compartilhe
Presidente do TJ derruba liminar que suspendia aposentadoria de Jonas Lopes
12/12/2017 | 14h21
O presidente do Tribunal de Justiça do Rio, desembargador Milton Fernandes de Souza, derrubou a liminar que havia travado o processo de eleição para preencher a vaga de conselheiro do Tribunal de Contas do Estado (TCE-RJ) deixada pelo ex-presidente Jonas Lopes de Carvalho, bem como ato que suspendia a aposentadoria do ex-conselheiro de R$ 30, 4 mil.
A aposentadoria de Jonas Lopes havia sido suspensa por liminar deferida pelo juiz Eduardo Antonio Klausner, da 7ª Vara de Fazenda Pública. Ele também suspendeu os trâmites para a escolha do auditor Rodrigo Nascimento, indicado pelo governador Luiz Fernando Pezão, após acolher uma ação popular. Nascimento foi aprovado em sabatina por uma das comissões da Assembleia Legislativa do Rio (Alerj). Sua indicação iria ao plenário da Casa na semana passada, o que não aconteceu. O TCE-RJ então entrou com uma ação para reverter a decisão de Klausner, que previa a suspensão da aposentadoria até o julgamento da ação penal a qual Jonas responde como réu na Operação O Quinto do Ouro, desdobramento da Lava-Jato no Rio.
Com a decisão, a Alerj deve convocar nos próximos dias nova sessão para oficializar o nome de Rodrigo Nascimento como novo conselheiro e em seguida ele deve tomar posse no TCE-RJ.
Em seu despacho, o presidente do TJ sustenta que a suspensão da aposentadoria de Jonas Lopes e da consequente escolha do novo conselheiro para o TCE "prejudica a celeridade do julgamento dos processos, os quais já tiveram sua finalização retardada pela falta considerável de membros julgadores", de maneira que o trabalho do TCE estaria comprometido com o número reduzido de seus integrantes.
Com a aposentadoria, Jonas perde o fôro especial e a denúncia contra ele, apresentada pela Procuradoria Geral da República ao Superior Tribunal de Justiça (STJ) em agosto, irá para as mãos do juiz Marcelo Bretas, titular da 7ª Vara Federal Criminal do Rio e responsável pela Operação Calicute, versão da Lava-Jato no Rio. Ao aposentar-se, ele perdeu vantagens e benefícios pessoais, mas manteve teto salarial.
Na denúncia no STJ, o ex-presidente e outros quatro investigados (Jonas Lopes de Carvalho Neto, seu filho, Jorge Luiz Mendes Pereira da Silva, Álvargo José Galliez Novis e Edimar Moreira Dantas) são acusados de envolvimento em esquema de venda de decisões do TCE, com a participação de outros conselheiros.
A delação de Jonas Lopes resultou na prisão de cinco integrantes do TCE-RJ. Eles já estão em liberdade, mas foram afastados do tribunal por decisão da Justiça. São eles Aloysio Neves (então presidente do TCE-RJ), Marco Antônio Alencar, Domingos Brazão, José Maurício Nolasco e José Gomes Graciosa.
(Fonte: O Globo)
Comentar
Compartilhe
Linda Mara será julgada hoje pelo TRE e Ozéias amanhã
12/12/2017 | 12h37
Outro dos 10 vereadores eleitos em 2016 e que já foram condenados em primeira instância na Chequinho está na pauta do Tribunal Regional Eleitoral (TRE).
Hoje, será julgado o recurso da vereadora Linda Mara Silva (PTC). Eleita com 2.151 votos, Linda Mara não foi diplomada em dezembro do ano passado junto com os demais parlamentares.
Ela e outros cinco eleitos tiveram a diplomação suspensa pelo juiz Ralph Manhães. Ela só tomou posse em 7 de junho, após decisão do TSE e liminar do TRE.
Já amanhã será julgado o recurso de Ozéias (PSDB), também condenado em primeira instância na Chequinho.
Ontem foi julgado e rejeitado o recurso de Thiago Virgílio (PTC). E, ainda, os Embargos de Declaração, do vereador Jorge Rangel. Ambos terão que deixar o cargo, como já ocorreu com Jorge Magal (PSD) e Vinicius Madureira (PRP), que agora recorrem ao TSE.
Comentar
Compartilhe
Ex-secretário de Finanças de Rosinha no escândalo dos Correios
12/12/2017 | 02h04
Na esteira das grandes delações que têm abalado o mundo da política e levado à prisão políticos de expressão nacional, Campos, mais uma vez, não escapou.
Matéria da revista Carta Capital mostra o escândalos dos Correios, comandado por Gilberto Kassab, do PSD e  "palco de uma denúncia de propina e de demissões mal contadas".
A fraude denunciada, de acordo com o texto, atinge um contrato milionário planejado por Campos e pelo agora ex-diretor de Finanças da estatal Francisco Arsênio de Mello Esquef, desligado em outubro, por "causa das suspeitas, ao que parece".
Esquef foi secretário de Finanças de Campos no primeiro governo Rosinha e ocupou o mesmo cargo em Campinas, quando o ex-deputado Guilherme Campos, presidente dos Correios, foi prefeito.
A suposta fraude envolveria contratação sem licitação de uma empresa para envio digital de correspondência. Um serviço postal eletrônico.
A fraude seria de R$ 850 milhões - quase 5% do faturamento da estatal em 2016.
Cita ainda a delação da Odebrecht: "Enquanto cuidou do caixa campista, facilitou uns pagamentos à Odebrecht, a pedido do marido da prefeita, Anthony Garotinho, conforme delação de um dos executivos criminosos da empreiteira, Leandro Azevedo".
Confira na Carta Capital.
Confira sobre a saída de Esquef da secretaria Na curva do rio e no blog de Marcos Bacellar.
Sobre Esquef e Morar Feliz em Estadão.
 O espaço está aberto à defesa dos citados.
Comentar
Compartilhe
Primeira audiência da Caixa d'água segunda-feira em Campos
12/12/2017 | 00h55
Garotinho preso pela PF dia 22/11/2017
Será segunda-feira, a partir das 12h30, a primeira audiência da Ação Penal decorrente da operação Caixa d'água. São réus no processo Anthony e Rosinha Garotinho, o ex-subsecretário de Governo Thiago Godoy, o ex-secretário de Controle, Suledil Bernardino, o empresário Ney Flores Braga, o policial civil aposentado Antônio Carlos Ribeiro Da Silva, conhecido como Toninho, além do presidente nacional do PR, Antônio Carlos Rodrigues, e seu genro, Fabiano Rosas Alonso. 
A publicação está no Diário Oficial de hoje, mas ainda não está especificado se os réus - todos presos à exceção de Rosinha Garotinho - terão que comparecer à audiência, em que começará a oitiva das testemunhas de acusação.
Comentar
Compartilhe
Ozeias na pauta de quarta-feira do TRE
11/12/2017 | 20h52
O recurso do vereador Ozéias (PSDB) esta na pauta do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) de quarta-feira, dia 13.
O tucano recorre contra a condenação em primeira instância da Chequinho. Aliás, foi sua prisão, em agosto do ano passado, que desencadeou as investigações e a operação.
Já amanhã, terça-feira, é a vez da vereadora Linda Mara Silva (PTC).
Comentar
Compartilhe
TRE nega Habeas corpus a Suledil
11/12/2017 | 20h14
Preso na operação Caixa d'água no último dia 22 de novembro, o ex-secretário de Controle Suledil Bernardinho teve Habeas corpus negado pelo TRE.
Ele agora poderá recorrer ao Tribunal Superior, como já fizeram o casal Garotinho, o presidente nacional do PR Antonio Carlos Rodrigues, seu genro Fabiano Alonso e o ex-subsecretário de Governo Thiago Godoy.
Comentar
Compartilhe
TRE confirma condenação de Thiago Virgílio e nega recurso a Jorge Rangel
11/12/2017 | 19h22
O Tribunal Regional Eleitoral (TRE) confirmou, nesta segunda-feira, a sentença de primeira instância que condenou o vereador Thiago Virgílio (PTC) na Chequinho. Com isso, após o julgamento dos Embargos de Declaração, o que deve ocorrer após o recesso, Thiago deverá ter que sair da Câmara.
Thiago Virgílio (PTC) foi eleito com 3.360 votos, mas não tomou posse em dezembro junto com os demais. Ele e outros cinco vereadores – Ozéias (PSDB), Miguelito (PSL), Linda Mara Silva (PTC). Kellinho (PR) e Jorge Rangel só foram diplomados após decisão do TSE e liminar do TRE.
Jorge Rangel
Também nesta segunda-feira, o plenário do TRE rejeitou Embargos de Declaração do vereador Jorge Rangel. Em 16 de outubro, por unanimidade, o TRE negou recurso ao vereador, também condenado em primeira instância da Chequinho. Os Embargos são o último recurso, antes do TSE.
Agora, o TRE deverá enviar comunicado à Câmara para que Jorge saia. Em seu lugar assume Joilza Rangel.
Na eleição do ano passado, Rangel recebeu 4.855 votos, mas não foi diplomado por responder a Ação Penal, já naquela ocasião, no caso Chequinho.
(Atualização no texto)
Comentar
Compartilhe
TRE declara Eduardo Paes e Pedro Paulo inelegíveis
11/12/2017 | 18h00
O Tribunal Regional Eleitoral (TRE) acaba de condenar o ex-prefeito do Rio e potencial candidato do PMDB ao Governo do Estado, Eduardo Paes, e o deputado federal Pedro Paulo Carvalho (PMDB), que concorreu à Prefeitura do Rio no ano passado, por abuso de poder político-econômico e conduta vedada a agente público, devido ao uso do "Plano Estratégico Visão Rio 500", contratado e custeado pelo município, como plano de governo na campanha eleitoral de 2016. Com a decisão, eles ficam inelegíveis por oito anos e deverão pagar, cada um, multa de 100 mil UFIRs (cerca de R$ 106,4 mil). Os dois ainda podem recorrer ao Tribunal Superior Eleitoral, em Brasília..
A Ação de Investigação Judicial Eleitoral (Aije) foi movida pelo Psol por conduta vedada a agente público.
O Psol contou com um reforço extra: teve em suas trincheiras jurídicas o renomado advogado, especialista em Direito Eleitoral, Luiz Paulo Viveiros de Castro.
Atualização no texto e título.
Comentar
Compartilhe
Estado divulga calendário de pagamento do IPVA 2018
11/12/2017 | 13h39
O Governo do Estado do Rio de Janeiro definiu as datas de pagamento do IPVA de 2018 para os veículos do Estado, com desconto de 3% para o pagamento integral do imposto. De acordo com o calendário, o vencimento da cota única e da primeira parcela será no mesmo dia, a partir do dia 22 de janeiro, de acordo com o número do final da placa do automóvel. O decreto nº 46.191, que concede o desconto, e a resolução Sefaz n° 169, com os prazos, estão publicados no Diário Oficial do Estado desta segunda-feira (11/12).
O desconto de 3% é o mesmo aplicado para o IPVA 2017. As tabelas de valores venais dos veículos que serão utilizadas como cálculo para a alíquota serão publicadas em breve. Conforme a resolução publicada hoje, o IPVA deverá ser pago em cota única ou em três parcelas mensais, iguais e sucessivas.
A guia para o pagamento do IPVA poderá ser retirada pelo contribuinte pela Internet, no Portal da Secretaria de Estado de Fazenda (www.fazenda.rj.gov.br) ou do banco Bradesco (www.bradesco.com.br). O pagamento da Guia de Regularização de Débitos - GRD pode ser realizado em qualquer agência bancária, em dinheiro ou cheque administrativo.
O primeiro vencimento da tabela, para os veículos com final de placa número 0, será no dia 22 de janeiro, tanto para o pagamento da primeira parcela, quanto para a quitação integral do imposto. Já para os veículos com final de placa 9, o vencimento inicial será no dia 2 de fevereiro.
Confira, abaixo, o calendário de vencimento do IPVA 2018 para veículos automotores usados.
CALENDÁRIO DE VENCIMENTOS DO IPVA/2018 PARA VEÍCULOS AUTOMOTORES TERRESTRES USADOS
PAGAMENTO EM COTA ÚNICA OU EM 3 PARCELAS
Comentar
Compartilhe
Rosinha: "Estamos sendo amordaçados"
11/12/2017 | 12h49
Ex-governadora e ex-prefeita de Campos, Rosinha Garotinho usou o Facebook ontem, Dia Internacional dos Direitos Humanos, para, mais uma vez, questionar a prisão de seu marido, Anthony Garotinho.
Ele foi preso na operação Caixa d'água em 22 de novembro, na mesma ação que prendeu ela própria e outros seis réus. Garotinho é acusado pelo Ministério Público Eleitoral e Polícia Federal de ser o comandante de um esquema para cobranças de propinas na Prefeitura de Campos durante a gestão de Rosinha.
Segundo a denúncia apresentada pelo MPE e investigações da PF com base nas delações premiadas do ex-executivo da JBS, Ricardo Saud, e de empresários locais, a multinacional dos alimentos firmou contrato fictício com a empresa de serviços de informática Ocean Link para repassar R$ 3 milhões para a campanha de Garotinho ao Governo do Estado em 2014.
Rosinha chegou a ser levada para Benfica, onde ficou até dia 29, quando teve Habeas corpus concedido pelo TRE. Ela foi liberada da prisão, mas cumpre medidas como tornozeleira eletrônica e recolhimento noturno e aos finais de semana.
Em rede social, a ex-prefeita disse que Garotinho está sendo vítima de injustiça e que não há nenhuma prova contra ele. E diz: "Estamos sendo amordaçados, sufocados. A mídia sequer oferece o benefício da dúvida, simplesmente acusa forrmando opinião , inclusive dos que se julgam intelectuais, que nao percebem a manobra jornalística, do sensacionalismo que fazem lavagem cerebral manipulando a opinião pública fazendo-a acreditar nas suas histórias mentirosas..."
Rosinha acrescenta: "...hoje é dia dos Direitos Humanos, mas não levantam suas vozes para defender aquele que desmascarou a quadrilha que foi presa por suas denúncias".
Comentar
Compartilhe
Aplicativo 99 cadastrando em Campos
11/12/2017 | 10h56
Divulgação
99, principal startup nacional de mobilidade urbana, inicia nesta segunda-feira (11/12) o cadastro de motoristas 99Pop - modalidade de carros particulares da empresa - em Campos dos Goytacazes. A expectativa é gerar oportunidade de ampliação de renda para mais de 2 mil condutores, que devem estar aptos a dirigir pelo aplicativo até seu lançamento para passageiros, previsto para início de 2018.
Entre os benefícios para quem pretende dirigir pelo app da 99, está a isenção temporária da taxa de 19,99% cobrada pela 99 - a menor do mercado (concorrência cobra até 25% por corrida) - e o pagamento do valor da corrida em até uma hora, além de diversos recursos de segurança para proteger tanto motoristas quanto passageiros.
"Neste primeiro momento, isentamos a cobrança de taxa para o motorista como uma forma de estreitar nosso relacionamento com os parceiros e incentivá-los a conhecer a tecnologia do nosso aplicativo”, afirma Gladys de Paula, gerente regional de relações públicas da 99.
Além da taxa zero, a 99 oferece recursos de segurança únicos como a opção de desabilitar o pagamento em dinheiro, o que aumenta a segurança em corridas. "Além disso, temos sistemas que alertam os motoristas sobre regiões com grande número de incidentes e estamos formando comitês especiais para assegurar que a 99 ofereça sempre as melhores soluções aos usuários."
Além de Campos dos Goytacazes, o serviço também irá abranger os municípios de Quissamã, São João da Barra, São Fidelis e São Francisco de Itabapoana.
“Estamos felizes por trazer a Campos dos Goytacazes e arredores essa nova tecnologia que amplia o acesso da população ao transporte individual rápido, seguro, confortável e com o melhor preço entre os carros particulares", diz Gladys. “Já para os motoristas, é uma oportunidade de ampliar a renda”, conclui.
Para realizar o cadastro, é necessário que o motorista inclua em sua CNH o EAR (Exerce Atividade Remunerada) e tenha um carro com data de fabricação a partir de 2008, com ar condicionado e quatro portas.
Comentar
Compartilhe
Jorge Rangel e Thiago Virgílio na pauta do TRE
11/12/2017 | 10h44
Vereador Jorge Rangel
Vereador Jorge Rangel / Antonio Leudo
O Tribunal Regional Eleitoral (TRE) julga hoje mais duas ações de Investigação Judicial Eleitoral (Aije) de vereadores eleitos e em atividade na Câmara de Campos. O plenário irá apreciar os Embargos de Declaração de Jorge Rangel (PTB), que já teve a condenação em 1a instância confirmada pelo TRE. Caso os Embargos sejam rejeitados, Jorge terá que sair do Legislativo. Também será julgado o recurso de Thiago Virgílio (PTC) contra a condenação em Campos.
O vereador não tem muita esparança: “Essa operação Chequinho não passa de uma perseguição ao Garotinho. E nós que somos aliados do Garotinho também estamos sofrendo essa perseguição, afirma.
E acrescenta: "penso que não serei julgado, quem será julgado será o Garotinho.
E nós que somos aliados do Garotinho também estamos sofrendo essa perseguição. Segundo o meu advogado, Dr Mauricio Costa, em caso de uma derrota no TRE, ele acredita que deverei me afastar na Câmara no início de março e pelos trâmites do Processo e acreditando em uma vitória no TSE, eu deverei está retornando à Câmara no final do mês de abril", prevê o vereador.
No caso de Jorge Rangel, se o recurso for negado, o vereador será afastado da Câmara e terá que recorrer ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) fora do cargo, como já fazem Jorge Magal (PSD) e Vinícius Madureira (PRP). Magal, aliás, já teve recurso negado pelo TSE.
Comentar
Compartilhe
Novos nomes nos partidos em Campos
10/12/2017 | 13h36
2018 chegando e os partidos estão se reorganizando para enfrentar não só a eleição do ano que vem, mas as próximas que deverão ser ditadas por ela.
Em Campos, pelo menos três legendas estão com novos nomes em seu comando municipal ou regional.
O Solidariedade está, desde o último dia 27, sob a coordenação regional de Rodrigo Bacellar.
"Não é um momento favorável porque a política está muito desacreditada, mas sou pré- candidato porque, se temos a chance de mudar nossa cidade, nosso estado, nosso país, por essa via, não podemos abrir mão. Não podemos desistir nem como político nem como eleitor. Aceitei esse enfrentamento agora mas posso dizer que estou na política desde novinho, acompanhando meu pai, vereador Marcos Bacellar. E, nos últimos anos, venho atuando no Direito, no Rio de Janeiro, também na área pública. É com muita honra que aceito esse convite do companheiro Aureo", disse, durante a cerimônia de posse.
Eleito sábado (2) presidente do diretório do PSDB, Lesley Beethoven disse que serão dois anos de muito trabalho. A posse ainda não está marcada:
"Estamos extremamente felizes por ganhar essa eleição. Foi no voto, e como eu disse, é um resultado incontestável. Serão 2 anos de muito trabalho e dedicação. Estamos agendando uma grande festa de posse que anunciaremos em breve. Mais do que uma ideia, independência será a nossa prática. O PSDB em Campos passou por todos os governos desde 2005: participou de governo do PDT, do PSB, do PMDB do PR, tudo baseado em cargos. Uma verdadeira suruba política e ideológica. Qual foi o resultado ??? Esse desastre em todas as eleições que participa. Então, daqui pra frente, nada de participar de governo !!! Vamos desintoxicar o partido dessa prática de se 'entregar' a governos por interesses pessoais. Podemos ajudar a cidade com projetos, propostas e fora do Governo. Para isso tentaremos montar uma equipe TOP de linha. Vamos tentar trazer pro partido os melhores da cidade !!! E essas pessoas não aceitariam participar de um projeto numa sigla de aluguel. Portanto, independência foi a prática, durante a nossa campanha e é a ação desde o dia que ganhamos a eleição", afirmou.
Outro que também está de cara nova é o Patriotas, agora sob a coordenação de Renê Siqueira:
"Estamos trabalhando para a posse do novo diretório do Patriotas em Campos. Estamos trabalhando com a coordenadoria do Norte e Noroeste para tentar casar a cerimônia de posse com uma visita do Jair Bolsonaro, nosso pré-candidato à presidência. Temos a garantia da presença do filho dele Flávio. Estamos tentando marcar a posse com a agenda do Jair, por isso ainda não temos uma data definida. Mas esperamos ter tudo definido em uma semana. Nosso maior desafio é fortalecer a candidatura do Jair, para que ele saia vitorioso. Também vamos trabalhar na minha pré-candidatura a deputado federal. E a próxima campanha será com menos recursos. O próprio Jair já disse que não quer ter nenhum comprometimento financeiro e sem grandes acordos".
(Saiba mais em Folha1)
Comentar
Compartilhe
Alckimin eleito presidente do PSDB
09/12/2017 | 14h57
Divulgação
O PSDB elegeu neste sábado (9), durante convenção nacional em Brasília, o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, como presidente do partido pelos próximos dois anos.
A chapa encabeçada por Alckmin recebeu 470 votos a favor, 3 contra, e houve uma abstenção. O primeiro vice-presidente do partido será o governador de Goiás, Marconi Perillo; o segundo vice, o deputado Ricardo Tripoli (SP), líder da bancada do partido na Câmara.
Alckmin chegou à presidência do PSDB como uma tentativa de unificar o partido. Nas negociações que antecederam a convenção, o senador Tasso Jereissati (CE) e o governador Goiás, Marconi Perillo, desistiram de suas candidaturas à presidência da legenda.
PT como alvo:
Nele, o tucano indicou ao partido que o adversário nas urnas precisa ser o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e que a relação com o governo Michel Temer não deve ser pautada pelo confronto.
— O Brasil vive uma ressaca. Descobriu que a ilha da fantasia petista nunca foi a terra prometida. A ilusão petista acabou em pesadelo na maior crise econômica e ética da história do nosso país. Agora é hora de olhar frente com união e esperança renovadas. Brasileiros estão vacinados contra o modelo lula de dividir para confundir.
PMDB, meio aliado
— Que se registre aqui os esforços do atual governo que, pouco a pouco, começa a reversão da tragédia econômica. As urnas o condenarão (Lula) por jogar brasileiros contra brasileiros para, no final, atirar pela janela a autoestima de todos nós. As urnas condenarão Lula por ter sido o grande responsável por uma década perdida — afirmou o tucano.
Sobre o PMDB de Temer, Alckmin garantiu ao peemedebista apoio necessário para a votação das reformas no Congresso, como a da Previdência. O partido, entretanto, está rachado quanto ao apoio do projeto governista.
— O PSDB reitera sua disposição no âmbito do Congresso para aprovação de reformas necessárias ao nosso país. Temos compromisso e coerência com nossa história.
Atualização:
Aécio vaiado
O senador Aécio Neves foi vaiado e ficou menos de 40 minutos na convenção. Ele fez um balanço de sua gestão.
(Fontes Uol e O Globo)
Comentar
Compartilhe
Uenf em luto pela morte do professor Flávio Miguens
09/12/2017 | 13h45
A Uenf decretou luto oficial de três dias pela morte do professor Flávio Costa Miguens, um dos fundadores da Universidade.
No perfil do professor, no Facebook, já são inúmeras as manifestações de pesar de alunos e colegas. A maioria agradecendo pelo carinho e dedicação dele à arte de ensinar.
Comentar
Compartilhe
O que a política, a Justiça e a Teologia uniu...
08/12/2017 | 21h20
arquivo
Eles já foram aliados. Depois romperam. Recentemente, conviveram, pelo menos por algumas horas, no mesmo endereço: o presídio de Benfica, no Rio de Janeiro.
Os ex-governadores Anthony e Rosinha Garotinho foram para Benfica, cumprindo prisão preventiva decorrente da operação Caixa d'água. Lá já estava o ex-governador Sérgio Cabral. Um dia depois, chegou a ex-primeira-dama Adriana Ancelmo, esposa de Cabral e que teve a prisão domiciliar revogada.
Garotinho deixou Benfica, foi para Bangu. Rosinha teve a prisão revogada pelo TRE, mas cumpre medidas restritivas, como o uso de tornozeleira.
Agora, os dois casais terão mais alguma coisa em comum: Cabral e Adriana Ancelmo foram aprovados no vestibular para Teologia, mesmo curso pelo qual são formados Anthony e Rosinha... Destino?
Comentar
Compartilhe
MP Especial recomenda rejeição das contas da prefeitura na gestão Rosinha
08/12/2017 | 18h00
O Ministério Público Especial, que atua junto ao Tribunal de Contas do Estado (TCE), emitiu parecer recomendando a rejeição das contas da Prefeitura de Campos de 2016, último ano da gestão Rosinha.
O procurador-geral Sérgio Paulo de Abreu Martins Teixeira cita, entre as irregularidades, as contas da Previcampos e, ainda, o não cumprimento do limite mínimo de 15% das receitas de impostos e transferências de impostos para investimento na Saúde. Valor devido seria de R$69.979.693,24. (Teria sido repassado apenas 1,77%).
Sobre a Previcampos, o procurador-geral destaca no parecer:
"O déficit financeiro, acima demonstrado (R$ 243.351.321,80), aliado ao fato de o Ministério da Previdência Social não ter emitido CRP desde 25.05.2015 e a informação, nestas contas, de que o Poder Executivo deixou de repassar parte das contribuições previdenciárias (patronais e descontados dos segurados) devidas ao RPPS municipal (R$ 114.529.141,76), é prova cabal da gestão temerária que vem sendo empreendida na previdência do município de Campos dos Goytacazes, com violações à Lei Federal nº 9.717/98 e demais normas regulamentadoras do sistema. Tal conduta depõe contra a boa gestão do RPPS e, se já não comprometeu, brevemente comprometerá a higidez do regime.
O fato representa grave irregularidade que atenta contra a responsabilidade fiscal, com repercussão direta nas presentes contas de governo". 
Ainda de acordo com o parecer, "A LOA do exercício financeiro de 2016 aprovou previsão de arrecadação de receita no valor de R$ 1.690.346.800,00, com a fixação de despesa no mesmo valor (fl. 1942).
A receita efetivamente arrecadada, R$ 2.605.299.417,65, foi superior em R$ 914.952.617,65 à receita prevista (fl. 1955).
Ressalto que a receita arrecadada diretamente pelo município, oriunda do seu poder de tributar, representa 9,22 % da receita total do exercício, conforme quadro do Relatório Técnico de fl. 1956". 
Já a conselheira substituta Andrea Siqueira Martins, relatora do caso no TCE, determinou reexame da prestação de constas da Prefeitura, antes que ela própria emita seu parecer
Leia a matéria completa na edição de amanhã da Folha da Manhã.
Comentar
Compartilhe
Ministro do TSE mantém Rosinha com tornozeleira
07/12/2017 | 21h32
O ministro do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Jorge Mussi, também negou nesta quinta-feira (7) o habeas corpus, com pedido de liminar, impetrado em favor de Rosângela Rosinha Garotinho Barros Assed Matheus de Oliveira.
Com a decisão monocrática, a ex-prefeita de Campos dos Goytacazes Rosinha Garotinho deverá permanecer com o monitoramento eletrônico.
Comentar
Compartilhe
Ex-governador Sérgio Cabral vai prestar Enem para presidiários
07/12/2017 | 19h53
Preso desde 17 de novembro do ano passado, o ex-governador Sérgio Cabral (PMDB) pediu a alteração da data de duas audiências para poder participar do Enem realizado para os presidiários. Cabral quer tentar uma vaga no curso de História. As audiências estão marcadas para 12 e 13 de dezembro, mesmos dias em que o exame será aplicado aos presos.
O pedido foi atendido pelo juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal Criminal do Rio, que adiou os depoimentos para os dias 14 e 18 de dezembro. Cabral já é formado em jornalismo.
A mulher de Cabral, a ex-primeira-dama Adriana Ancelmo, também pediu autorização para fazer o Enem com o objetivo de conseguir uma vaga em Letras ou Ciências Sociais. Adriana é advogada.
Depoimentos
Luiz Carlos Bezerra e Carlos Miranda, operadores de propina do ex-governador, confirmaram em depoimento à Justiça Federal que recolheram propinas pagas pelo empresário Marco Antônio de Luca para manter contratos com a administração pública. Segundo eles, o próprio peemedebista negociava os valores.
O ex-governador prestou mais um depoimento a Bretas nesta quinta-feira. O peemedebista disse que seu Miranda, que teve o acordo de delação homologado, está mentindo ao acusá-lo de chefe da organização criminosa e que operava as propinas cobradas.
(Fonte: O Globo)
Comentar
Compartilhe
TSE mantém presos Garotinho, Godoy e presidente do PR
07/12/2017 | 18h47
O ministro Jorge Mussi negou liminar em Habeas corpus (HC) ao ex-governador Anthony Garotinho, ao ex-subsecretário de Governo Thiago Godoy e ao presidente nacional do PR, Antonio Carlos Rodrigues.
Os três são réus em Ação Penal decorrente da operação Caixa d'água e estão presos no Rio de Janeiro.
Garotinho está preso desde o dia 22 de novembro e, depois de passar por Benfica, está em uma cela monitorada em Bangu 8. Em Benfica estão Godoy, Antonio Carlos Rodrigues e outros réus no mesmo processo: o ex-secretário de Controle  Suledil Bernardino, o empresário Ney Flores Braga, o policial civil aposentado Antônio Carlos Ribeiro Da Silva, conhecido como Toninho e Fabiano Rosas Alonso, genro do presidente nacional do PR.
Nas decisões, Jorge Mussi aponta gravidade das condutas dos réus.
No caso específico de Garotinho, o ministro cita decisão da desembargadora do TRE/RJ, Cristiane de Medeiros Frota, que negou liminar afirmando que a prisão "seria necessária para a garantia da ordem pública, a fim de fazer cessar as atividades da organização criminosa em tese 'chefiada' pelo paciente".
E lembra que, na decisão de 1º grau do TRE/RJ que decretou a prisão, há "referências a supostos atos de coação a colaboradores que firmaram acordo de colaboração premiada homologado", e que "esses fatos são atuais e por si só seriam suficientes para justificar a prisão preventiva".
Por isso, segundo Mussi, "tais argumentos são suficientes para rechaçar, ao menos por agora, o alegado constrangimento ilegal de que estaria sendo vítima" Garotinho.
Nota da defesa:
A defesa de Anthony Garotinho e Rosinha Garotinho esclarece que os méritos dos HCs ainda serão julgados no TSE. As decisões desta quinta-feira são indeferimentos de liminares
Comentar
Compartilhe
Apresentadora do SBT substitui Garotinho na rádio Tupi
07/12/2017 | 16h16
Preso desde o último dia 22 de novembro, o ex-governador Garotinho será substituído na próxima segunda-feira nas manhãs da Rádio Tupi. o horário de 10h às 11h passa a ser comandado pela apresentadora do “SBT Rio”, Isabele Benito.
A possibilidade de Garotinho perder o emprego na Tupi foi levantada por sua defesa, na apresentação de seu Habeas corpus junto ao TSE (lembre aqui).
Segundo informações, a direção da radio Tupi procurou Isabele devido aos altos índices de audiência no telejornal do SBT local, vice líder isolado, sempre à frente do Balanço Geral Rio.
(Com informações do blog de Ralfe ReisO
Comentar
Compartilhe
Justiça do Rio suspende aposentadoria do ex-presidente do TCE Jonas Lopes
07/12/2017 | 06h30
Em novo capítulo da crise que envolve o Tribunal de Contas do Estado do Rio (TCE-RJ), a Justiça fluminense suspendeu, nessa quarta-feira, a aposentadoria do ex-presidente da corte Jonas Lopes de Carvalho. Também foi suspenso pela Justiça o processo de eleição de um novo conselheiro. Na terça-feira, o auditor Rodrigo Nascimento, indicado pelo governador Luiz Fernando Pezão, foi aprovado por uma das comissões da Assembleia Legislativa do Rio (Alerj). Sua indicação iria ao plenário da Casa nesta quinta-feira.
Jonas Lopes é delator na Operação O Quinto do Ouro, que levou à prisão cinco conselheiros do TCE-RJ, hoje afastados do tribunal por decisão da Justiça. O ex-conselheiro é de Campos e foi indicado ao cargo pelo ex-governador Garotinho, hoje preso na operação Caixa d'água. Com a aposentadoria ele teria vencimentos mensais de quase R$ 40 mil.
Na decisão sobre a aposentadoria do delator, o juiz Eduardo Antonio Klausner, da 7ª Vara de Fazenda Pública, afirma: "O ato de aposentação que beneficiou o réu deve restar suspenso e sem produzir efeito até que o réu não responda mais a nenhum processo penal, administrativo-punitivo, ou por improbidade administrativa nos quais a perda do cargo seja uma das possíveis punições", afirmou o juiz na decisão.
Segundo o magistrado, a aposentadoria do ex-presidente do TCE é uma estratégia para continuar a receber dos cofres públicos. Jonas Lopes pediu para se aposentar depois de ter sido envolvido em denúncias de comandar esquema de recebimento de propina em troca de decisões do tribunal.
"Assim sendo, fica evidente que o Conselheiro Jonas Lopes de Carvalho Junior está se valendo de uma estratégia para preservar os valores que recebe mensalmente a título de subsídios caso venha a ser condenado criminalmente, tentando mantê-los íntegros a título de aposentadoria. Isso é uma flagrante tentativa de esvaziar os efeitos da lei, seja a lei penal, seja a lei administrativa, e continuar a se beneficiar do combalido patrimônio estatal. Isso também caracteriza que o ato administrativo de aposentação foi praticado em desvio de finalidade e, consequentemente, trata-se de ato nulo", disse o juiz Eduardo Klausner.
Na decisão, o magistrado diz ainda que o Estatuto dos Funcionários Públicos do Rio "impede que o servidor público peça exoneração quando existir a possibilidade de ser punido por demissão em procedimento disciplinar", que deve ser aplicado "por simetria em caso de processo penal".
O juiz, porém, negou o pedido para decretar indisponibilidade de bens de Jonas Lopes.
A Alerj iniciou nesta semana o processo de aprovação do substituto de Jonas Lopes. Rodrigo Nascimento foi aprovado por uma das comissões da Casa, que em novembro já havia referendado a indicação de outro nome para o cargo. O primeiro escolhido de Pezão foi o então líder do governo na Alerj Edson Albertassi (PMDB). Sua indicação foi suspensa pela Justiça e questionada por parlamentares sob o argumento de que Albertassi não era um técnico, como determinava o regimento do TCE, e sim uma indicação política.
Após a indicação de Albertassi, o Ministério Público Federal e a Polícia Federal deflagraram a Operação Cadeia Velha, que prendeu o então líder do governo, o presidente da Alerj, Jorge Picciani, e o ex-presidente Paulo Melo. Os três deputados pediram licença para cuidar de suas defesa. Eles permanecem presos na Cadeia Pública José Frederico Marques, em Benfica.
(Fonte: O Globo)
Comentar
Compartilhe
Conselho aprovação criação ZPE no Açu
06/12/2017 | 17h38
O Estado do Rio de Janeiro ganhará uma Zona de Processamento de Exportação (ZPE). Nesta quarta-feira, o Conselho Nacional das ZPEs aprovou a criação da área de livre comércio no Distrito Industrial de São João da Barra. A ZPE irá ser submetida à sanção presidencial visando a promulgação do decreto de criação, o que deve ocorrer ainda este ano. Após a criação, o Governo do Estado do Rio de Janeiro lançará edital para selecionar uma empresa para implantar e administrar a ZPE.
A área destinada à ZPE é formada por terrenos da Companhia de Desenvolvimento Industrial do Estado do Rio de Janeiro (Codin) e tem, no total, 185 hectares. A escolha da região se deve à sua proximidade com o porto e porque a área já dispõe de infraestrutura (energia, saneamento etc) necessária para a implantação. Inclusive, já há uma empresa, de rochas ornamentais, interessada em se instalar na área.
O secretário de Estado da Casa Civil e Desenvolvimento Econômico em exercício, Alberto Mofati, comemorou a notícia e destacou o momento de virada econômica na atração e implantação de novos empreendimentos para o Estado.
“O Governo do Estado está empenhado na criação da ZPE que contribuirá ainda mais para o desenvolvimento da região norte fluminense. É uma oportunidade de retomar a atração de investimentos e gerar emprego industrial no Estado, além de contribuir para o fortalecimento econômico da região”, destaca Mofati. O secretário salienta ainda que, com a instalação da ferrovia Rio-Vitória solicitada pelos Governos do Rio e do Espírito Santo, a logística da ZPE beneficiará a atração de empreendimentos para a área.
 
Sobre ZPE
As ZPEs são áreas de livre comércio com o exterior destinadas à instalação de empresas voltadas para a produção de bens. As empresas localizadas na ZPE têm que destinar, pelo menos, 80% da produção para o mercado externo, podendo comercializar internamente os 20% restantes, desde que paguem impostos. Entretanto, tramita no Congresso um projeto de lei para aumentar para até 40% a cota de mercadorias oriundas das ZPEs destinadas ao mercado nacional. Atualmente há 25 ZPEs com instalação autorizada no Brasil.
Comentar
Compartilhe
Estado paga amanhã restante dos salários de setembro
06/12/2017 | 16h10
A Secretaria de Estado de Fazenda deposita nesta quinta-feira, dia 7/12, o valor líquido de R$ 4.428 para todos os servidores ativos, inativos e pensionistas que ainda não receberam os seus vencimentos de setembro. O valor total a ser depositado amanhã é de R$ 249,9 milhões.
No dia 17/11, foram quitados os salários de setembro de 132.644 servidores ativos, inativos e pensionistas que ganham salário líquido de até R$ 2.826. Com o pagamento de amanhã, todos os que recebem até R$ 4.428 líquido também terão os salários de setembro quitados. Com isso, terão sido pagos integralmente os vencimentos de 438.070 vínculos, totalizando R$ 1,504 bilhão. Após o depósito de amanhã, ainda haverá pendências no pagamento de setembro para 25.287 vínculos, em um total de R$ 103,6 milhões.
Os pagamentos serão efetuados ao longo do dia, mesmo após o término do expediente bancário. De acordo com o resultado da arrecadação, a Fazenda anunciará posteriormente quando se dará um novo depósito.
Comentar
Compartilhe
Em recurso ao TSE, Rosinha volta com advogado demitido por Garotinho
06/12/2017 | 15h36
A ex-prefeita de Campos Rosinha Garotinho impetrou Habeas corpus no TSE.
Ela foi presa dia 22 na operação Caixa d'água, que também levou à cadeia seu marido, Anthony Garotinho, o ex-secretário de Governo de Campos, Suledil Bernardino, o advogado e ex-subsecretário de Governo, Thiago Godoy, o empresário Ney Flores Braga, o policial civil aposentado Antônio Carlos Ribeiro Da Silva, conhecido como Toninho, além do presidente nacional do PR, Antônio Carlos Rodrigues, e seu genro, Fabiano Rosas Alonso.
Dia 29, o TRE revogou a prisão substituindo por medidas restritivas como uso de tornozeleira, recolhimento noturno e aos finais de semana, além da proibição de contato com os réus, exceto seu marido, preso em Bangu.
No recurso em Brasília, Rosinha tem como um dos advogados, o renomado Fernando Fernandes, que já defendeu Garotinho em outra operação, a Chequinho, e chegou a ser demitido por ele em plena audiência.
Comentar
Compartilhe
Rio + Varejo chega nesta quinta a Macaé
06/12/2017 | 13h50
Entrega do estudo em Campos
Macaé é o segundo município fluminense a receber o Rio+Varejo, que será instalado, amanhã, quinta-feira (7), na Câmara Municipal de Vereadores, às 19h. A realização é da CDL de Macaé, com apoio de entidades como Associação Comercial e Industrial da Cidade, Sindicato do Comércio Varejista, Sindicato dos Trabalhadores no Comércio, Grupo Empresarial de Macaé (GEM), Firjan, Bureau Convention da cidade e do Estado, Executivo e Legislativo local.
O Rio + Varejo é um ciclo de palestras, debates e exposições, em Micro Fóruns de Desenvolvimento, Comércio e Empreendedorismo, que terá como objetivo debater o Plano Nacional de Desenvolvimento do Varejo (PNDV), o envolvimento dos diferentes segmentos, a participação do poder público e do empresariado local na retomada do Comércio no Estado. A promoção é da Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas do Estado do Rio de Janeiro (FCDL-RJ), em parceria com as CDLs fluminenses.
A previsão é que o próximo município a receber o Rio + Varejo seja Rio das Ostras, já na próxima semana.
Campos - O presidente da FCDL-RJ, Marcelo Mérida, entregou na noite de segunda-feira amplo estudo do varejo e do dinamismo da economia à Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) Campos, preparado pelo movimento Rio+Varejo, instalado em Campos no dia 24 de novembro. 
“É fundamental que tenhamos esses números e trabalho vai nos nortear no processo de retomada do comércio com o movimento Rio+Varejo, que é permanente”, declarou Joilson, presidente da CDL Campos. O presidente da FCDL-RJ Marcelo Mérida aponta “que agora o Rio+Varejo irá apresentar seguir entregando o estudo local de cada cidade e o papel do comércio na economia”.
Saiba mais sobre a pesquisa entregue à CDL de Campos no Folha 1.
Comentar
Compartilhe
Câmara de SJB aprova orçamento de R$ 307,5 milhões para 2018
06/12/2017 | 12h42
A Câmara de São João da Barra realizou duas sessões nesta quarta-feira (6), sendo a última, para apreciar o projeto de Lei Orçamentária Anual (LOA) para 2018. A matéria recebeu sete emendas modificativas visando investimentos nas áreas de Saúde, Assistência Social, Habitação, Obras e Serviços, Pesca e Agricultura. A estimativa de receita para o próximo ano é de R$ 307.511.763,86, um pouco menos do aprovado para 2017, que foi de de R$ 353.461.797,5.
A elaboração da LOA observou dois parâmetros fundamentais: a insegurança econômica do país e as propostas apresentadas pela população por meio de audiências
Primeira sessão – Na primeira sessão ordinária, o plenário aprovou três projetos de lei do Executivo. O primeiro (nº 054/2017) autoriza a Prefeitura a outorgar permissão de uso de áreas públicas no município para a realização de eventos de interesse público. Dessa forma, eventos de grande interesse público, como o realizado no Balneário de Atafona em 2017 poderão ser novamente realizados nos anos seguintes, transferindo a maior parte dos custos e despesas para a iniciativa privada, que em contrapartida, pode explorar atividades econômicas no local.
O segundo projeto (nº 055/2017) altera a redação do caput do artigo 1º da lei municipal 484/2017, a fim de corrigir um erro material na redação do referido caput. Já o último projeto (nº 056/2017) autoriza a abertura de crédito adicional especial por excesso de arrecadação no nos termos da lei federal nº 4.320/64 e no valor de R$ 250 mil. “Esses recursos serão utilizados na Atenção Básica da Saúde e são oriundos de emenda parlamentar federal. Isso demonstra o trabalho da prefeita e sua equipe no sentido de limpar o nome do município”, destacou o presidente da Casa, Aluizio Siqueira.
Comentar
Compartilhe
Ao pedir liberdade ao TSE, Garotinho diz que perderá emprego segunda-feira
06/12/2017 | 01h23
Garotinho preso pela PF dia 22/11/2017
Como mostrei aqui, o ex-governador Anthony Garotinho entrou com Habeas corpus junto ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) contra sua prisão preventiva. Na justificativa da defesa, mais uma vez, a alegação de que o político precisa trabalhar e sustenta, com a esposa Rosinha, uma família de nove filhos, sendo cinco adotados (que necessidade frisar isso, né?) e sete netos.
Ué...
Quase todo preso não precisa ou trabalha, seja lá em qual tipo de "atividade"? A maioria também não tem família (falar nisso, o casal sustenta todos os filhos - inclusive os casados e maiores de idade - e netos?).
Também diz Garotinho, através de sua defesa, que está em vias de perder o programa na Tupi que, segundo a defesa, está em vias de ser cancelado.
Confira a matéria do TSE no link ou abaixo:
O ex-governador do Rio de Janeiro Anthony Garotinho protocolou no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), nesta terça-feira (5), habeas corpus, com pedido de liminar, para cancelar sua prisão preventiva, em Bangu. Garotinho recorre da decisão do Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro (TRE-RJ), que negou pedido para anular a prisão. O ministro Jorge Mussi é o relator do habeas corpus no TSE.
O Ministério Público Eleitoral (MPE) acusa Garotinho de chefiar organização criminosa de intimidação e extorsão de empresários, com o objetivo de obter recursos de empresas contratadas pela prefeitura de Campos dos Goytacazes (RJ). A denúncia do MP foi fundamentada na delação premiada de Ricardo Saud, ex-executivo da empresa JBS, no âmbito da Operação Lava Jato.
No habeas corpus, a defesa de Anthony Garotinho afirma que tanto ele quanto sua esposa, Rosinha Matheus, “foram governadores do Rio de Janeiro, e renunciaram ao direito de aposentadoria vitalícia. Ambos sustentam uma família que já soma nove filhos, sendo cinco deles adotados, e sete netos”.
A defesa acrescenta que “a manutenção da prisão, além de perpetuar uma decisão flagrantemente teratológica, inviabiliza o exercício do referido programa [de rádio comandado por Garotinho], que está em vias de ser cancelado. Isso porque a família está avisada que o programa será cancelado na próxima segunda-feira”.
Ao solicitar a imediata soltura do ex-governador, a defesa requer como opção, “caso seja necessário, a adoção de medidas cautelares alternativas diversas da prisão, tais como comparecimento em juízo semanalmente, proibições de acesso ao que o juízo entender conveniente, a não comunicação com quem entender de direito ou outras a seu critério, na exata forma dos incisos do art. 319 do CPP, conforme já se fez no habeas corpus nº. 0602487-26.2016.00.0000”.
Comentar
Compartilhe
CPI das Rosas e da Odebrecht prorrogadas por 90 dias
05/12/2017 | 19h29
Por unanimidade, a Câmara de Campos aprovou, nesta terça-feira (5), a prorrogação por mais 90 dias das CPIs das Rosas e da Odebrecht. 
Relator da CPI das Rosas, o vereador Cláudio Andrade (PSDC) destacou a necessidade de prorrogação em função da complexidade do assunto.
Semana passada, o presidente da CPI, vereador Fred Machado (PPS), levou à tribuna diversas do que já foi apurado pela Comissão até o momento.
A CPI das Rosas investiga contrato da Prefeitura de Campos durante a gestão da prefeita Rosinha,entre 2011 e 2016, com a Emec Obras e Serviços Ltda, no valor total de R$ 76.150.706,73, para manutenção civil e paisagística de canteiros, parques, praças, jardins e afins.
Presidente da CPI da Odebrecht, o vereador Genásio (PSC), falou sobre a importância de uma investigação séria e detalhada.
Comentar
Compartilhe
Garotinho impetra Habeas corpus junto ao TSE
05/12/2017 | 16h50
Após ter o Habeas corpus (HC) negado pelo Tribunal Regional Eleitoral quarta-feira passada, o ex-governador Anthony Garotinho tenta a liberdade através do Tribunal Superior.
Sua defesa impetrou HC, que foi distribuído ao ministro Jorge Mussi, que também está na relatoria de outros pedidos de liberdade oriundos da operação Caixa d'água.
Garotinho foi preso dia 22 de novembro, apontado pelo Ministério Público Eleitoral e Polícia Federal de ser comandante de um esquema de doação irregular à campanha eleitoral e extorsão a empresários.
Comentar
Compartilhe
Prime nega ser mesma empresa alvo de operação em Cabo Frio
05/12/2017 | 16h34
A Prime Administração e Serviços, que tem contrato com a Prefeitura de Campos, divulgou nota esclarecendo que não é a mesma empresa Prime Serviços Terceirizados, alvo de operação do Ministério Público e da Polícia Federal, hoje em Cabo Frio.
Comentar
Compartilhe
Fátima Pacheco paga segunda parcela do 13 dia 18
05/12/2017 | 16h25
Apesar das dificuldades financeiras, o município de Quissamã tem mantido em dia seus pagamentos, sempre no princípio da eficiência no controle das contas públicas. Dentro deste pensamento, a prefeita Fátima Pacheco paga, no próximo dia 18, a segunda parcela do 13 salário ao funcionalismo municipal. A primeira parcela foi paga em 26 de julho.
Uma ótima notícia nesses tempos difíceis.
Comentar
Compartilhe
MP e PF realizam operação Basura em Cabo Frio
05/12/2017 | 10h04
O Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro, por meio do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (GAECO/MPRJ), e a Polícia Federal, realizam nesta terça-feira (05/12) a operação Basura – lixo em espanhol – para cumprir quatro mandados de prisão contra o presidente de uma autarquia municipal de Cabo Frio, um ex-policial militar e dois empresários da região. O grupo foi denunciado pelo MPRJ pela prática de CRIMES DE organização criminosa, fraude em licitação e peculato. Além dos quatro que tiveram a prisão preventiva decretada pela Justiça, foram denunciados outros 12 envolvidos no esquema, entre servidores e laranjas. A operação visa ainda ao cumprimento de 22 mandados de busca e apreensão.
De acordo com a denúncia, o presidente da autarquia – a Companhia de Serviços de Cabo Frio (COMSERCAF) – Cláudio de Almeida Moreira, é o líder da organização criminosa. Segundo o MPRJ, ele controla todas as contratações realizadas pelo órgão, incluindo de funcionários e de empresas fornecedoras de equipamentos e serviços terceirizados.
A investigação, conduzida pela Delegacia da PF em Macaé/Rj, iniciou-se em fevereiro do corrente ano, após o recebimento de informações no sentido de que os caminhões coletores de lixo, que estavam sendo utilizados em contratos emergenciais firmados pela COMSERCAF autarquia municipal responsável pela fiscalização das atividades de conservação no município de Cabo Frio, já se encontravam na cidade muito antes da efetiva assinatura dos contratos, o que indicaria o possível conluio entre os donos dos veículos e a administração pública.
Ainda segundo a denúncia, Claudio Moreira celebrou, desde janeiro deste ano, diversos contratos com dispensa indevida de licitação, sob a falsa motivação de emergência, para terceirização de serviços de coleta de resíduos sólidos, varrição, capina e limpeza urbana no Município de Cabo Frio. Além disso, de acordo com as investigações, alguns contratos foram fracionados para permitir o enquadramento na modalidade de carta convite e favorecer empresários ligados à organização criminosa. Para o MPRJ, na maioria dos casos, as empresas contratadas sequer possuem condições técnicas e pessoal o suficiente para cumprir os serviços, e servem exclusivamente como “fachada” para o desvio do dinheiro público.
Uma destas empresas, a Prime Serviços Terceirizados, foi contratada sem licitação pela COMSERCAF por quase R$ 3 milhões por mês, para prestar o serviço de coleta de lixo no Município. Segundo as investigações, a empresa está registrada em nome de um laranja, que nem mesmo mora no Brasil. Os donos de fato da Prime, segundo o MPRJ, são Bruno Toledo e Pablo Angel Santos Rodrigues. Os dois tiveram a prisão preventiva decretada.
A investigação, conduzida pela Delegacia da PF em Macaé/Rj, iniciou-se em fevereiro do corrente ano, após o recebimento de informações no sentido de que os caminhões coletores de lixo, que estavam sendo utilizados em contratos emergenciais firmados pela COMSERCAF autarquia municipal responsável pela fiscalização das atividades de conservação no município de Cabo Frio, já se encontravam na cidade muito antes da efetiva assinatura dos contratos, o que indicaria o possível conluio entre os donos dos veículos e a administração pública.
Haverá coletiva na PF de Macaé às 11h.
Comentar
Compartilhe
Lula em Vitória: "Vou ser candidato e vou ganhar"
05/12/2017 | 09h48
A caravana do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que chega hoje a Campos, passou ontem por Vitória , no Espírito Santo. Em uma praça lotada, Lula voltou a minimizar a ameaça de ser barrado pela Justiça e afirmou novamente que será candidato à presidência em 2018: "Não fiquem com essa bobagem de que o Lula não vai ser candidato. Vou ser candidato e vou ganhar as eleições", disse o ex-presidente.
* A Folha 1 traz mais informações sobre a vinda de Lula a Campos.
Comentar
Compartilhe
TRE mantém presos Thiago Godoy e presidente nacional do PR
04/12/2017 | 18h45
Por unanimidade, o plenário do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) negou provimento aos Habeas corpus impetrados pelo presidente nacional do PR, Antônio Carlos Rodrigues, e pelo advogado Thiago Godoy, ex-subsecretário de Governo de Campos.
Antônio Carlos Rodrigues está preso desde terça-feira (28), após ficar foragido da Polícia Federal por seis dias. 
Ele teve a prisão decretada pela Justiça dia 22 de novembro, dentro da operação Caixa d'água, que também levou à cadeia também os ex-governadores Anthony e Rosinha Garotinho, além de outras cinco pessoas.
O presidente nacional do PR - que foi afastado do cargo pela Justiça Eleitoral - é acusado pelo Ministério Público Eleitoral e pela Polícia Federal de ter negociado com o frigorífico JBS a doação de dinheiro oriundo de propina para a campanha de Garotinho em 2014.
O inquérito que embasa a denúncia partiu da delação dos irmãos Wesley e Joesley Batista e do executivo do grupo J&F Ricardo Saud.
Quebra de sigilo telefônico do empresário Ricardo Saud, ex-lobista da JBS, mostra que Antônio manteve ao menos 11 ligações telefônicas com Saude ao longo do 2016. É o que mostra a quebra de sigilo telefônico de Saud, em poder da CPMI da JBS. Desse total, oito ligações partiram do celular de Rodrigues. As conversas tiveram duração entre um e quatro minutos. 
Já o advogado Thiago Godoy foi preso no mesmo dia que Garotinho, Rosinha, o ex-secretário de Controle Suledil Bernardinho e o policial Toninho, acusado de ser o braço armado da organização criminosa, segundo o MPE e a PF.
Contra Godoy pesa a acusação de negociar verba com empresa para a campanha de Garotinho.
De acordo com a relatora Cristiana Frota, Godoy era "era um verdadeiro LONGA MANUS (em tradução literal mão longa ou executor das ordens) do chefe da Organização Criminosa (Garotinho)".
Os dois, agora, irão recorrer ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE).
Atualização no texto.
Comentar
Compartilhe
Sérgio Côrtes diz que não atestou lesão no pé de Garotinho
04/12/2017 | 15h32
Côrtes atendendo Garotinho
Em depoimento, nesta segunda-feira (4), na delegacia de Bonsucesso (21ª DP) o ex-secretário de Saúde do Rio, Sérgio Côrtes, que prestou os primeiros atendimentos ao ex-governador Anthony Garotinho após as alegações de violência, contou na delegacia uma versão diferente da relatada pelo ex-governador.
Segundo Côrtes, preso na Operação Lava Jato, inicialmente Garotinho não reclamou de lesões no pé, como registrou depois em depoimento à polícia. O delegado Carlos César Santos explicou ainda que o médico emitiu um laudo assinado por ele e por Garotinho, no qual atestaria apenas o ferimento no joelho no momento em que houve o atendimento, na mesma noite da suposta agressão.
O depoimento de Côrtes, segundo delegado, revela contradição nas versões e suscita mais dúvidas sobre a história contada por Garotinho.
“Em depoimento, o Sérgio Côrtes, que foi o primeiro que o atendeu, afirmou que Garotinho não reclamou de ferimento no pé. E ele também não atestou ferimento compatível com taco de beisebol no joelho. Estamos apurando agora todos os detalhes, para tirar todas as dúvidas”, explicou o delegado.
Anthony Garotinho já foi ouvido outras duas vezes sobre o caso. Em ambas, não foi possível realizar um retrato falado do suposto agressor por questões técnicas.
Nota da defesa:
"A defesa do ex-governador Anthony Garotinho esclarece que as investigações ainda estão em andamento e que o ex-secretário Sérgio Cortes depôs apenas na condição de informante e não na condição de perito.
Cortes não pode ser admitido como testemunha em razão de ter sido denunciado por Garotinho em seu blog".
Comentar
Compartilhe
Rosinha fala pela primeira vez: "Não roubamos"
04/12/2017 | 15h22
Quatro dias após ser posta em liberdade, a ex-prefeita de Campos, Rosinha Garotinho, falou pela primeira vez sobre a prisão e sobre o que, mais uma vez, classificou como "perseguição" a seu marido e sua família.
Rosinha, seu marido Garotinho e outras seis pessoas foram presas dentro da operação Caixa d'água, que investiga crimes como corrupção e extorsão a empresários.
Comentar
Compartilhe
HCs de Godoy e do presidente nacional do PR previstos para serem julgados hoje pelo TRE
04/12/2017 | 14h18
Os Habeas corpus (HC) do ex-ministro dos Transportes Antonio Carlos Rodrigues e do advogado Thiago Godoy estão previstos para julgamento hoje, segunda-feira, no TRE. Embora não constem da pauta, eles deverão entrar “em mesa”.
Antônio Carlos chegou a ficar foragido por quatro dias, até entregar-se à PF dia 28.
Os dois investigados pela operação Caixa d’água já tiveram liminar de HCs negados no TRE, impetraram HCs junto ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE), mas o ministro Jorge Mussi, relator do caso, afirmou que aguardará resultado do órgão regional para decidir.
Comentar
Compartilhe
Laboratório Plínio Bacelar homenageado pelos 75 anos de fundação
04/12/2017 | 14h09
Pelos 75 anos completados em 2017, o Laboratório Plínio Bacelar recebeu, na última sexta-feira (1/12), homenagens de duas das maiores casas legislativas do Estado: A Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) e Câmara Municipal de Campos dos Goytacazes. Uma das mais antigas empresas familiares do Brasil foi agraciada com o título de “Benemérito do Estado do Rio de Janeiro”, concedido pela Alerj, através do deputado estadual Geraldo Pudim, e Moção de Congratulações da Câmara de Vereadores, de autoria do vereador Marcão Gomes.
Representando o grupo Plínio Bacelar, o diretor Carlos Mothé Bacelar da Silva agradeceu a homenagem, lembrando que o laboratório surgiu de um sonho de seu pai, o médico Plínio Bacelar, que criou um espaço para auxiliar o diagnóstico de seus pacientes. O sucesso no resultado levou à procura de colegas de profissão e recebeu o primeiro pedido de exame em 28 de julho de 1942 pelo renomado médico Dr. Philippe Uébe. Hoje, além da sede, são 24 unidades de atendimento em Campos e Região dos Lagos, realizando mais de 250 mil exames por mês.
Carlos Bacelar agradeceu, também, aos familiares, colaboradores e a todos os funcionários, destacando Isabel Santos, há 61 anos no grupo.
- Desde o início, nosso compromisso é com a qualidade. Temos tecnologia de ponta, mas sem descuidar do que é essencial: O ser humano. Mantemos a tradição, mas com os olhos voltados para o presente e para o futuro, com a terceira geração Bacelar a participar da parte científica e administrativa do Laboratório - afirmou.
Deputado estadual, Geraldo Pudim destacou que conhece a família Bacelar há anos e que, aliado à excelência do serviço, ao conhecimento técnico, o ingrediente mais importante é o amor no trabalho e no trato do ser humano: “Do mais simples funcionário até a diretoria, não há quem não nos atenda com carinho e atenção”, ressaltou.
O presidente da Câmara, vereador Marcão Gomes destacou a importância do Plínio Bacelar para Campos e todo o Estado do Rio: “Muito nos engrandece o fato de termos em Campos uma empresa consolidada no setor em todo interior fluminense. Mais de sete décadas dedicadas à análise e pesquisas. Por isso, nossa justa homenagem”, disse Marcão.
Veja, abaixo, vídeo da homenagem:
Comentar
Compartilhe
Rafael Diniz eleito vice-presidente estadual do PPS
04/12/2017 | 00h31
No Congresso Estadual do PPS, ocorrido sábado e que reelegeu Comte Bittencourt para a presidência do partido no estado, o prefeito Rafael Diniz foi eleito vice-presidente estadual.
"Tive a honra de ser eleito o vice-presidente estadual do partido. Este é mais um grande desafio no PPS, que despontou e tem crescido muito. Um partido que elegeu, no último ano, sete prefeitos. Tenho orgulho de poder participar deste momento", afirmou o prefeito no Facebook.
(Fonte: Blog do Bastos)
Comentar
Compartilhe
Wladimir Garotinho absolvido na operação Chequinho
02/12/2017 | 23h59
Em meio a tantos problemas na Justiça, uma boa notícia para a família Garotinho: O juiz da 76 Zona Eleitoral, Ricardo Coimbra, absolveu o filho do casal Garotinho, Wladimir, na Ação Penal na qual era réu na Chequinho. 
Segundo a denúncia do Ministério Público "o réu Wladimir era protagonista na organização criminosa e transcreve escutas telefônicas que demonstram sua atuação, além de trechos de depoimento prestados por testemunhas. A denúncia ressalta que, por volta de maio de 2016, o denunciado e os demais integrantes da organização criminosa promoveram o aumento do número de beneficiados do programa “Cheque Cidadão” de cerca de 12.000 para 30.000 beneficiados, sem avaliação prévia das assistentes sociais, tudo com o fim de obter votos para o grupo político da referida organização criminosa".
Porém, embora houvesse comprovado o crime envolvendo o uso político do Cheque Cidadão, não foi possível comprovar a participação efetiva de Wladimir.
Na sentença, o juiz afirma: "Quanto a autoria, não há indícios da participação do réu. As provas apontam apenas a existência de conivência (figura que não tem relevância penal)"
Disse, também: "Das transcrições dos diálogos obtidos nas interceptações telefônicas, também se extrai a atuação do réu passando recados. Dos diálogos transcritos na denúncia, as pessoas pediam para o réu adiantar o assunto, mas afirmavam que depois falariam diretamente com o Sr. Garotinho. Eventual influência do réu na nomeação de RPA’s não é objeto desta denúncia. As transcrições buscam demonstrar sua influência. Mas não bastam, pois, as provas indicam que o Sr. Garotinho atendia ou não aos interesses do filho, de acordo com os seus próprios interesses".
Desta, forma, absolveu Wladimir das acusações por falta de provas.
Atualização:
Antes de Wladimir, apenas o ex-vereador Jorge Magal não foi condenado em Ação Penal da Chequinho. A denúncia contra ele foi rejeitada em junho (confira aqui)
Outros - Ele foi o primeiro absolvido na esfera criminal-eleitoral do "escandaloso esquema" do Cheque Cidadão. As outras três sentenças, até agora, foram condenatórias: Em 11 de setembro, Anthony Garotinho, pai de Wladimir, foi sentenciado a nove anos e 11 meses de prisão por corrupção eleitoral, repetida 17.515 vezes, associação criminosa, supressão de documento e coação no curso do processo.
Já em 16 de outubro saiu a sentença dos vereadores Ozéias (PSDB) e Miguelito (PSL), condenados a cinco anos e quatro meses de reclusão em regime semi-aberto e ainda tiveram decretada perda dos mandatos.
Sexta-feira foi a vez dos vereadores Thiago Virgílio (PTC), Linda Mara (PTC), Kellinho (PR) e Jorge Rangel (PTB) condenados a 5 anos e 4 meses de prisão em regime semi-aberto. 
Comentar
Compartilhe
Diretório do PSDB tem novo presidente em Campos
02/12/2017 | 18h06
O diretório do Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB) tem novo presidente em Campos. Lesley Beethoven e os novos dirigentes municipais foram eleitos por 94 votos a 81 durante convenção que ocorreu neste sábado, das 10h às 16h, na Câmara de Vereadores de Campos. Apenas um voto foi em branco.
A eleição contou com duas chapas. A “100% PSDB” foi encabeçada pelo técnico da área de petróleo, Beethoveen. Com o slogan “Por um novo PSDB” e, a chapa é mesclada por 50% de militantes antigos e 50% por novos.
Já a outra chapa, a “PSDB Sempre”, foi encabeçada pelo membro do Instituto Theotônio Vilela, Alexandre Buchaul.
O impasse na direção do PSDB seguia desde abril deste ano, mês no qual estava prevista inicialmente a eleição da diretoria municipal, que depois foi marcada para outubro, o que também não ocorreu.
Comentar
Compartilhe
Comte Bittencourt reeleito presidente regional do PPS
02/12/2017 | 15h35
Divulgação
Neste sábado (02/12), o Partido Popular Socialista (PPS) reelegeu o deputado estadual Comte Bittencourt para a presidência da legenda no estado do Rio de Janeiro. No encontro, realizado na Uerj, que contou com a presença do presidente nacional da legenda, Roberto Freire, também foram escolhidos também os delegados do estado que participarão do Congresso Nacional do PPS, em janeiro de 2018.
"É uma honra satisfação poder continuar à frente da presidência do meu partido no estado do Rio de Janeiro. Hoje tive mais uma grande oportunidade de trocar experiências, estreitar forças e traçar estratégias de iniciativas que atendam cada vez melhor à sociedade. O PPS defende que, somente através da prática política séria e decente, construiremos um futuro melhor para todos", explica Comte.
O PPS obteve um desempenho expressivo nas últimas eleições: elegeu 52 vereadores e passou a ocupar a quarta posição no ranking estadual de prefeituras conquistadas, com sete representates no comando de executivos municipais - Mangaratiba, Campos dos Goytacazes, São Gonçalo, Magé, Rio das Flores, Vassouras e Cordeiro.
Comentar
Compartilhe
Cumprindo medidas restritivas, Rosinha não vai a feira de artesanato
02/12/2017 | 11h41
Reprodução Facebook
Liberada para ficar no Rio de Janeiro, onde mora e trabalha, segundo justificativa da defesa acatada pelo Tribunal Regional Eleitoral, Rosinha Garotinho perde, hoje, três dias depois de sair da cadeia, em Benfica, seu primeiro compromisso profissional.
Ela iria expor suas peças numa feira de artesanato, na Casa de Espanha, no Humaitá, próximo ao Quartel dos Bombeiros onde o marido chegou a ser levado inicialmente, quando também foi preso, dia 22.
Segundo a filha Clarissa, em entrevista à coluna Beira Mar, da revista Veja, a mãe, agora com tornozeleira eletrônica, está "chateada".
Clarissa Garotinho, deputada federal licenciada e a atual secretária municipal de desenvolvimento, emprego e inovação, disse que ela, duas amigas da mãe e uma tia vão vender as peças que vinham sendo preparadas por Rosinha ao longo dos meses. 
Rosinha ficou presa por oito dias, mas obteve liminar favorável no TRE, na última quarta-feira. Ela foi liberada, mas cumprindo medidas restritivas como uso de tornozeleira eletrônica e recolhimento noturno e aos finais de semana.
As medidas deveriam ser cumpridas em Campos, de acordo com decisão do juiz Ralph Manhães, mas o TRE determinou que ela ficasse no Rio.
Comentar
Compartilhe
Suledil tem liberdade negada no TRE
01/12/2017 | 20h22
O ex-secretário municipal de Controle, Suledil Bernardino teve Habeas corpus negado, em caráter liminar, pela desembargadora Cristiane Frota, relatora de casos da operação Caixa d'água.
Suledil foi preso na quarta-feira (22), na mesma operação que prendeu Anthony e Rosinha Garotinho e cinco pessoas. Até agora, só Rosinha deixou a cadeia.
Comentar
Compartilhe
Chequinho: Thiago Virgílio, Linda Mara, Kellinho e Jorge Rangel condenados a 5 anos e 4 meses de prisão
01/12/2017 | 18h39
Folha da Manhã
O juiz Ricardo Coimbra, da 76ª Zona Eleitoral de Campos, condenou os vereadores Thiago Virgílio (PTC), Linda Mara (PTC), Kellinho (PR) e Jorge Rangel (PTB) a 5 anos e 4 meses de prisão em regime semiaberto por participação no "escandaloso esquema" de troca de votos por Cheque Cidadão na última eleição municipal em Campos. Ainda cabe recurso e os parlamentares ficam no cargo até julgamento em segunda instância por órgão colegiado.
Confira um trecho da sentença:
"Conforme a denúncia, o primeiro denunciado, Kellenson, ofereceu e efetivamente deu, direta ou indiretamente, através de intermediários a vários eleitores, todos moradores do Parque São José, Guarus, benefício do cheque cidadão, sem a observância dos procedimentos previstos na lei municipal nº 7.956/2007. Dentre os eleitores beneficiados estão Taís da Silva Alves belo, Maicon Elias de Souza, Phaola Pessanha, Marcelly Pessanha do Espírito Santos e Maria Niusa Cunha da Rocha. Tudo era viabilizado através de acerto com a secretária municipal e com a coordenadora do Cheque Cidadão, Ana Alice e Gisele. O denunciado Kellenson teria direito à aproximadamente R$ 1.500,00, para serem distribuídos com a finalidade de corrupção eleitoral, dos quais pelo menos R$ 1140,00 foram efetivamente entregues aos beneficiários por ele indicados, conforme documento apreendido constante de fls. 247, do apendo ao IPL 236/2016. No referido inquérito, se verificou que muitas pessoas que recorriam a alguns vereadores ou candidatos, apoiados pela coligação Frente Popular Progressista de Campos, às vésperas da eleição obtiveram o benefício mesmo sem ser analisada por uma assistente social. Documentos apreendidos na empresa TRIVALE, que imprime e insere os créditos nos cartões do Programa Cheque Cidadão para o Município, confirmam que os beneficiários acima citados, de fato, foram inseridos no programa nos meses de julho e agosto de 2016, além de outras que residem na mesma localidade, confirmando os crimes praticados pelo denunciado Kellenson.
Já a denunciada Linda Mara, efetivamente entregou aproximadamente 1.518 cheques cidadãos aos beneficiários por ela indicados em troca de votos, conforme documentos de fls. 247, do apendo ao IPL 236/2016. Dentre os beneficiários estão, por exemplo, Andreza Rangel da Conceição, Mônica Soares de Souza, Ana Paula Dias da Silva e Verônica Ramos Daniel. Tudo de forma organizada e estável com o grupo criminoso. Os documentos apreendidos na empresa TRIVALE também confirmam que Andreza, Ana Paula e Mônica foram inseridos no programa. Já Verônica postulava benefícios para componentes de sua família.
No que tange ao réu, Thiago Virgílio, este efetivamente entregou pelo menos 487 cartões aos beneficiários por ele indicados, conforme documento constante de fls. 247 do apenso ao IPL 236/2016, diretamente e indiretamente, através dos intermediários Dayanna de Souza Rodrigues e Luiz Carlos Ferreira Machado. Dentre os eleitores inseridos estão, por exemplo, Tássia Machado Martins, Ivonete Batista de Souza, Tamyres Félix dos Santos e Thiago Azevedo.
A denúncia destaca que, no caso específico da eleitora Tássia, Luiz Carlos, previamente acertado com o denunciado Thiago e sob suas ordens, lhe telefonou no mês de julho/2016, oferecendo-lhe o benefício do cheque cidadão para que votasse no denunciado Thiago e a orientou a levar cópia de seus documentos até o local em que estava no parque Aurora, nesta cidade. Quase dois meses após, Luiz Carlos fez a entrega do cheque cidadão à eleitora Tássia em rua do Parque Aurora. Em cumprimento á ordem de Busca a apreensão na residência de Luiz Carlos, foi apreendida uma lista, onde constam vários nomes de eleitores coaptados, aí se incluindo a testemunha Tássia, o que confirma todo o exposto. Já para a eleitora Ivonete, sempre para fins de corrupção eleitoral, o denunciado Thiago fez a oferta e a entrega do cheque cidadão por intermédio de Dayanna. Foi Dayanna que, também, abordou a eleitora Tamyres sempre sob as ordens do denunciado Thiago. Tudo de forma organizada e estável com os demais membros da organização criminosa.
Quanto ao denunciado Jorge, este, conforme a denúncia, entregou efetivamente 1.038 cartões aos beneficiários, em troca do voto, conforme documento de fls. 247 do apenso ao IPL 236/2016, direta e indiretamente através da intermediária Elisabeth Viana Ferreira. Esta ofereceu, por exemplo, aos eleitores Edméa, Oselma e Fátima Beiruth. Os documentos apreendidos na empresa TRIVALE confirmam as inclusões.
Por fim, a denúncia destaca que os documentos apreendidos traduzem nominalmente os beneficiários do esquema e a alcunha do candidato que coaptou cada eleitor, mostrando, ainda, o total de novas inclusões ilegais, além das demais provas que demonstram a atuação organizada, inclusive, com divisão de tarefas entre os membros da quadrilha"
Comentar
Compartilhe
Trem da Chequinho: Mais quatro vereadores com recursos pra julgamento no TRE
01/12/2017 | 16h49
Mais quatro vereadores de Campos, condenados na Chequinho em primeira instância, estão com recursos prontos para serem julgados pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE).
São Thiago Virgílio (PTC), Linda Mara Silva (PTC), Miguelito (PSL) e Ozeias (PSDB), condenados em janeiro último pelo juiz Eron Simas.
Os recursos estão na Coordenadoria de Sessões (Coses), responsável por levar os processos à pauta.
Além deles, também está na Coses o recurso do vereador Kellinho (PR). 
Outro vereador, Jorge Rangel (PTB), já teve o recurso negado pelo plenário do TRE e aguarda julgamento dos Embargos de Declaração. Sendo confirmada a decisão do plenário, ele terá que deixar o cargo, a exemplo do que já aconteceu com Jorge Magal (PSD) e Vinicius Madureira (PRP).
Comentar
Compartilhe
Começa campanha "Vivo aqui, compro aqui"
01/12/2017 | 12h49
Começa nesta sexta-feira, dia 1º de dezembro, e se estende até o dia 25 de janeiro a campanha de vendas de Natal da Câmara de Dirigentes Lojistas de Campos (CDL) intitulada “Vivo Aqui, Compro Aqui” que irá sortear uma séria de prêmios como diversos eletrodomésticos e um Fiat Mobi 0km, sorteios que acontecerão no dia 30 de janeiro.
 
A cada R$ 40,00 em compras nas lojas participantes da promoção que estarão identificadas com bandeirolas e cartazes, o consumidor ganhará um cupom. A partir deste cupom ele poderá entrar no hotsite da campanha www.cdlcampos.org.br/vivoaquicomproaqui e fazer o seu cadastro. A campanha será totalmente automatizada e haverá também o “giro da sorte” onde o consumidor cadastrado concorrerá a um brinde.
 
A promoção “Vivo Aqui, Compro Aqui” é promovida pela CDL - Câmara de Dirigentes Lojistas de Campos e lojas aderentes, exclusivamente para os clientes das lojas participantes localizadas na cidade de Campos dos Goytacazes, mas pessoas físicas residentes e domiciliadas no território nacional, podem participar.
 
Poderão participar desta promoção todos os consumidores, pessoas físicas de qualquer idade, que realizarem compras nas lojas aderentes, que terão direito a um cupom a cada R$ 40,00 (quarenta reais), ou seus múltiplos em compras no período de 01/12/2017 a 25/01/2018, limitado em no máximo 300 (trezentos) cupons para cada compra, exceto para produtos vetados pela promoção como armas e munições, explosivos, fogos de artifícios ou de estampido, bebidas alcoólicas, fumo e seus derivados, sendo que nas drogarias, será válido para efeito de troca, apenas produtos de higiene pessoal e perfumaria. Havendo saldo no valor da compra que não complete os múltiplos de R$ 40,00 (quarenta reais), e todo saldo acima do valor de 300 (trezentos cupons), ou seja compras acima de R$ 12.000,00 (doze mil reais) este será descartado, não podendo ser somado e/ou acumulado ao saldo de outra compra.
 
Para participar, o consumidor deverá realizar um cadastro prévio e único, através do site www.cdlcampos.org.br/vivoaquicomproaqui, informando seus dados pessoais (nome, endereço, CPF/MF, RG, Telefone, e-mail, cidade, Estado e CEP), responder a pergunta da promoção “Qual Cidade que os Índios da Tribo Goytacazes habitavam?”, e clicar em, concordo com o regulamento que estará explicito na tela de cadastramento.
 
Os cupons impressos deverão cair na urna de acrílico, que estará disponível para a visualização do público em geral. Os cupons do consumidor cadastrado somente serão impressos após a efetivação do cadastro, ficando disponíveis os dados fornecidos ao sistema no período de 01/12/2017 a 29/01/2018, às 23h59min para impressão dos cupons de direito.
 
Após horário determinado para cadastramento e impressão de cupons, a urna será lacrada e os cupons serão colocados em um único recipiente, para que seja retirado, aleatória e manualmente, por uma pessoa presente no local, tantas quantas inscrições se fizerem necessárias, até que o cupom esteja devidamente preenchido com resposta correta à pergunta, para que o cupom contemplado tenha direito ao prêmio. Os contemplados serão anunciados de viva voz no momento de cada apuração. Os prêmios ofertados nesta promoção serão exibidos nos materiais de comunicação da promoção no hotsite da campanha www.cdlcampos.org.br/vivoaquicomproaqui.
 
Lojista, participe da campanha Vivo Aqui, Compro Aqui. Saiba como participar entrando em contato com a CDL Campos pelo telefone (22) 2726-1027.
Comentar
Compartilhe
Simpósio sobre Aids
01/12/2017 | 12h40
Hoje, Dia Internacional de Luta contra a Aids, acontece na Faculdade de Medicina de Campos o I Simpósio sobre Aids: sob um olhar interdisciplinar. Evento importante, especialmente para profissionais de saúde.
Comentar
Compartilhe
Sobre o autor

Suzy Monteiro

suzy@fmanha.com.br