Tocha, a melhor prefeita
29/07/2016 | 07h22
[caption id="attachment_21387" align="aligncenter" width="300"]tocha para prefeita Clique na imagem para assistir o vídeo[/caption] O melhor do Brasil é o humor do brasileiro. Em Rio Branco, esse gaiato vestido de palhaço faz campanha para a Tocha e diz que votará nela para prefeita. Ele fala que foi só a Tocha passar, que ajeita calçada, pinta prédio, coloca até tampa de bueiro: "Meu voto este ano é na Tocha. É só ela passar que 'eles' ajeitam tudo. Vote na Tocha para prefeita" Vídeo postado no Facebook de Fernando Leite.
Comentar
Compartilhe
Prof. Dorinha Vianna: "Não precisamos de tocha. Precisamos de política esportiva"
26/07/2016 | 03h42

A professora e referência em dança Dorinha Vianna desabafou em rede social sobre falta de política esportiva em Campos, para desenvolver novos talentos e dar oportunidade aos já existentes.

Dorinha conta que decidiu falar, após ver uma outra postagem, do nadador Fabiano Angelo Borges, que agradecia pela lembrança de seu nome como um dos atletas que poderiam carregar a tocha olímpica em Campos, como mostrou o jornalista Antunis Clayton, no Ponto Final de segunda-feira (veja as notas abaixo do Ponto Final abaixo)

O mico e a tocha olímpica (I) Campos, pela proximidade com a Cidade Maravilhosa, receberá a tocha num instante em que o mundo inteiro estará debaixo do espírito olímpico. O elemento signo estará na cidade no próximo domingo, dia 31, faltando menos de uma semana para a abertura dos Jogos Rio 2016. O que se espera é que não se repita aqui o festival de micos vivenciado em diversas cidades brasileiras onde o “espírito sucupirano” foi maior do que o espírito olímpico. São muitos os relatos de gente que nunca chutou uma bola, jamais entrou numa piscina de competição ou nunca pisou numa pista de atletismo ou ginásio de esporte que acabou conduzindo a chama por escolha política, social e descabida.
 
O mico e a tocha olímpica (II) Campos tem um leque de nomes dignos de tal honraria, gente que aqui nasceu e deu suor e sangue pelo esporte, atravessando muitas e muitas fronteiras com sucesso. Na crônica esportiva é possível citar nomes como Eraldo Leite, Elso Venâncio e Cláudio Perrout. Entre os atletas, Odvan, campeão da Taça Libertadores pelo Vasco e da Copa América pela Seleção; Léo, campeão brasileiro com a camisa do Santos; Amarildo, o Possesso, campeão do mundo pela Seleção e ídolo do Milan; Fábio Lemos Benzi, ciclista multi-campeão da Prova do Santíssimo Salvador; Fabiano Borges e Laura Crespo, referências na natação, só pra citar alguns.
 Abaixo, o desabafo de Dorinha:
dorinha
Dorinha Vianna sentindo-se decepcionada.
O que desejo compartilhar.... um desabafoooo!!!!!! NÃO PRECISAMOS DE TOCHAAAA!!!! PRECISAMOS DE POLÍTICA ESPORTIVA!!! Depois que li o post do amigo Fabiano Angelo Borges, não me contive!!!! Não precisamos de tocha Olímpica em nossa cidade!!! Precisamos de uma política voltada ao esporte e as atividades físicas que contemplem nossa sociedade para que se torne mais saudável!!! Que futuro queremos para nossa Campos??? Nossos jovens não tem perspectiva!!! O tempo ocioso é gasto nas esquinas, nas bocas e nos pequenos delitos!!!! Sentir-me-ia honrada sim de receber a tocha em nossa cidade, se realmente aqui houvesse uma política esportiva que contemplasse de verdade os profissionais de Educação Física, os desportistas, nossas crianças e jovens! MAS SEQUER TEMOS EQUIPES DE BASE, MUITO MENOS DE RENDIMENTO!!!! E NÃO TEMOS POR FALTA DE APOIO!! NÃO POR FALTA DE COMPETÊNCIA!!!! Vemos por aí alguns projetos esportivos sociais que fazem de conta! Dali não evoluem para lugar nenhum!!!!O que vemos são alguns esportes serem contemplados por serem de custo mais baixo... Como é o caso das lutas ( desporto individual)!Mas, que ainda assim não possuem o apoio necessarioaos campeões e aos iniciantes! É isso aí!!! Lutamos uma vida inteira pelo nosso esporte (no meu caso as Ginásticas) em nossa cidade, fazendo acontecer, tirando dinheiro do próprio bolso, comprando equipamentos, bancando treinos, lanches, viagens e inscrições, implorando espaços, para não deixar morrer nossa modalidade... . Isso demonstra a "seriedade" que é tratado o esporte em nossa cidade. Esporte???? Que equipes? Que modalidades esportivas de fato existem em Campos???? Se não for ação de organizações não governamentais, associações e inclusive das igrejas por meio das pastorais católicas. Combinado com ação de idealistas de variados matizes, entre os quais NÓS PROFISSIONAIS DE EDUCAÇÃO FÍSICA que, muitas vezes, isoladamente tomamos para nós a responsabilidade por nosso esporte e atletas, muitas modalidades já teriam sido excluídas de nossa cidade!!! Existem... mas não conseguem ir além... falta apoio! Mas para dizerem que o esporte é a via de saída para uma juventude mais saudável... isso todos levantam bandeiras!!! Que o esporte tira as crianças e jovens das ruas e das drogas... todos concordam , mas poucos são os que apoiam e fazem alguma coisas com o objetivo de sanar essa chaga social que estamos vendo em Campos!!! As drogas tomando conta da vida dos nossos jovens , por falta de opção de atividades esportivas e de uma política esportiva que dê condições aos profissionais de Educação Física, aos atletas e todos os envolvidos com esporte em nosso município! Com uma população mais saudável, não teríamos tanto gasto com doenças, remédios... Afffffffff... Preguiça de escrever sobre o óbvio! Preguiça dessa gente que só quer se aproveitar das carências da sociedade e das carências humanas!!! 50 anos envolvida com esporte... Vivenciando as glorias e derrotas... Lutando sem esmorecer cada hora da minha vida... Sacrificando convívio com a família... e não vejo nossa cidade evoluir um centímetro na direção de uma sociedade mais justa e com mais qualidade de vida!!!! e não me venha dizer que é a crise!!!! Porque não é!!!! É a falta de visão, de coragem, de vontade política!!!! PARA QUE TOCHA OLÍMPICA EM NOSSA CIDADE? QUEM ESTÁ LUCRANDO COM ISSO????
Comentar
Compartilhe
Tocha Olímpica em Guarus
21/06/2016 | 12h03
tocha olimpica Engana-se quem pensa que a Tocha Olímpica só passará por Campos em 31 de julho. Em Guarus, ela chegou ontem, com direito a desfile e até escolta. O vídeo foi postado no Facebook do Campista Polêmico.
Comentar
Compartilhe
Rosinha exonera Rogério Quitete da Fundação de Esportes
17/06/2016 | 03h38
cai fesportes Edição suplementar do Diário Oficial de hoje traz a exoneração de toda a diretoria da Fundação Municipal de Esportes, que tinha como presidente Rogério Quitete, cunhado e indicado pelo vereador Neném (PTB). No lugar de Quitete entra Bernardo Lusitano Esteves, que era diretor administrativo da FME. Lembre a posse de Quitete aqui. Atualização:´CORREÇÃO NO TÍTULO E TEXTO.
Comentar
Compartilhe
Morre a lenda do boxe, Muhammad Ali
04/06/2016 | 08h28
Muhammad Ali   Morreu no fim da noite de ontem nos Estados Unido, Muhammad Ali, considerado o maior boxeador de todos os tempos. Aos 74 anos, o ex-campeão mundial dos pesos-pesados perdeu para o Mal de Parkinson a luta mais difícil de sua vida. O falecimento do genial Ali foi confirmado por Bob Gunnell, porta-voz da família - Depois de uma batalha de 32 anos contra a doença de Parkinson, Muhammad Ali faleceu com a idade de 74 anos. O tricampeão mundial dos pesos-pesados morreu esta noite. A família gostaria de agradecer a todos por seus pensamentos, orações e apoio, e pede privacidade neste momento - informou Gunnell. O genial Ali foi considerado o desportista do século pela revista Sports Illustrated e personalidade esportiva do século pela BBC. Além disso, foi nomeado Mensageiro da Paz pela ONU e condecorado com a Medalha Presidencial da Liberdade, maior honra civil norte-americana. Ali participou de 61 lutas — das quais venceu 56, 37 por nocaute. Além de atleta, ele foi um importante ativista negro, participando de ações junto com Martin Luther King, Malcolm X e Nelson Mandela, e ativista político. Dono de célebres frases, deixo aos leitores uma que sempre gostei: "Impossível é apenas uma grande palavra usada por gente fraca que prefere viver no mundo como está em vez de usar o poder que tem para mudá-lo. Impossível não é um fato, é uma opinião. Impossível não é uma declaração, é um desafio. Impossível é hipotético. Impossível é temporário" O homem... Nascido na cidade de Louisville, em Kentucky, nos Estados Unidos, com o nome de Cassius Marcellus Clay Jr, ele deu seus primeiros socos no boxe quando tinha 12 anos de idade, em 1954. Na época, teve sua bicicleta nova vermelha e branca, presente do pai, roubada. Ao com encontrar o policial Joe Martin, que também era treinador de boxe, disse que daria uma surra no ladrão e ouvi: “Antes disso, é melhor você aprender a boxear”. O garoto Cassius não perdeu tempo, e depois de seis meses treinando com Martin, venceu sua primeira luta de boxe. Como amador, Cassius Clay conseguiu seu primeiro grande feito aos 18 anos, quando conquistou a medalha de ouro na Olimpíada, na categoria meio-pesado, ao ganhar na final do experiente polonês Zbigniew Pietrzykowski. Na volta aos EUA, apesar de ter sido recebido com festa por uma multidão em sua cidade-natal, um episódio marcante impulsionou sua batalha pelos direitos dos negros e igualdade racial. Em sua biografia, ele conta que entrou em um restaurante cheio de brancos e pediu um hambúrguer, mas a funcionário se negou a servi-lo. “Sou Cassius Clay, campeão olímpico”, explicou, mas de nada adiantou. A alegria deu lugar à decepção, e o boxeador acabou jogando a sua medalha olímpica no Rio Ohio. Já como profissional, na ocasião com 19 vitórias em 19 lutas, Cassius chega para enfrentar o favorito Sonny Liston em 1964, vence no sétimo assalto em Miami, se torna campeão mundial dos pesos-pesados e grita: “Eu sou o maior”. Pouco depois disso, chegou a se aliar a Malcom X, defensor do nacionalismo negro, e também anunciou ter se convertido à religião islâmica, mudando o seu nome para Muhammad Ali. Em 1967, uma polêmica fez Ali perder o título mundial e ficar afastado do boxe por três anos. Ele se recusou a servir o exército americano na Guerra do Vietnã e ainda fez críticas ao envio de militares para o conflito com os vietcongues. A lenda... Ali voltou a lutar em 1970 e recuperou o cinturão, mas um ano depois perdeu para Joe Frazier, em um duelo épico de 15 rounds decidido pelos juízes em Nova York. Na sequência, venceu Ken Norton, George Chuvalo Floyd e a revanche contra Joe Frazier, antes de ter a chance de desafiar George Foreman para recuperar o posto de número 1 do mundo. No dia 30 de outubro de 1974, em Kinshasa, capital do antigo Zaire (hoje República Democrática do Congo), Muhammad Ali apanhou quase a luta toda do então jovem Foreman, que demonstrava força diante da velocidade e técnica do adversário. Mas Ali não se abalou. Com personalidade forte e contando com o apoio da torcida africana, provocava Foreman, aguentou os socos e surpreendeu no oitavo round, ao derrubar o oponente com um potente golpe e ganhar por nocaute a "Luta do Século". Outra luta histórica foi a chamada Thrilla in Manilla, nas Filipinas, quando derrotou novamente Joe Frazier em 1975. Deixou o boxe em 1981 e em 1984 anunciou que sofria de Parkinson.
Comentar
Compartilhe
Técnico interino do Flamengo NÃO é Zé Ricardo campista
30/05/2016 | 11h59
Ao contrário do que informei anteriormente, José Ricardo Kail Azeredo NÃO é o Zé Ricardo técnico interino do Flamengo. [caption id="attachment_20265" align="aligncenter" width="300"]Divulgação: Zé Ricardo Marianno Divulgação: Zé Ricardo Marianno[/caption] O técnico do Flamengo, que, aliás, estreou com uma vitória domingo (\0/), é Zé Ricardo Marianno. A informação anterior foi com base em um outro blog. Obrigada à leitora Juliana Viana pelo alerta. Aos leitores, minhas desculpas. A Zé Ricardo Marianno, um pedido: Faça o Fla renascer. Atualização: NO TÍTULO E NO TEXTO:
Comentar
Compartilhe
Campista com ministro do Esporte em reunião com Arcebispo
28/05/2016 | 11h33
[caption id="attachment_20231" align="aligncenter" width="300"]Divulgação Divulgação[/caption] WhatsApp-Image-20160527 (1) WhatsApp-Image-20160527 O campista Sandro Cruz (PV), radicado há anos no Rio de Janeiro, esteve esta semana com o ministro do Esportes, Leonardo Picciani (PMDB). Sandro Cruz levou Picciani ao arcebispo da cidade, Dom Orani João Tempesta, onde foram discutidas parcerias da Arquidiocese com o ministério. Picciani participou, também, de programa na Vox populi rádio catedral FM, onde Sandro já foi apresentador.O ministro sobre os Jogos Olímpicos Rio 2016 e as possíveis parcerias a serem desenvolvidas com a Igreja Católica.
Comentar
Compartilhe
Sessão com troca de acusações entre Neném e Nildo
04/05/2016 | 11h54
O início da sessão de hoje foi marcada por troca de acusações entre os vereadores Neném e Nildo Cardoso. Logo após a abertura dos trabalhos, o vereador Neném pediu questão de ordem e subiu à tribuna para defender o Americano Futebol Clube e a Fundação Municipal de Esportes. nenem am2 Neném falou sobre o convênio firmado entre a Fundação e o Americano, no valor de R$ 330 mil, para núcleos de futebol. Neném defendeu  o americano e disse que clube tem núcleo. Neném levou ao plenário jovens que seriam dos núcleos, além da diretoria do clube. Afirmou que os outros clubes não possuem documentação regular para firmarem convênio com a prefeitura. Visivelmente irritado, Neném disse Nildo utilizou da tribuna semana passada para falar contra o convênio e que ele não estava porque tinha ido ao Rio junto com Luciano Viana, diretor do Americano: "A gente fica nervoso usa da inverdade. É mentira. Não vou aceitar. Você não teve respeito por mim, não terei por você, Nildo Cardoso. Por que quando foram feitas negociações escusas para venda de sua sede você não se manifestou? Por que as pessoas que estavam à frente do Americano eram seus amigos? Não sei".   nildo am     Nildo Cardoso rebateu, dizendo que Neném deveria saber melhor o que falava e pediu para disponibilizar o DVD de sua fala para a diretoria do Americano. Disse que conhecia Luciano Viana e sua família muito antes de Neném. E explicou que reivindicou que outros clubes tivessem direito a recursos para atender. "Não houve critica à diretoria do Americano. O restante é tudo mentira. Quem quer fazer palanque politico não sou eu", disse, afirmando ainda que foi convidado para fazer parte da comissão a respeito do Centro de Treinamento do Americano, porém, a primeira reunião aconteceu em casa de um político (não citou nome), ele se retirou e não voltou mais.
Comentar
Compartilhe
Prefeitura firma convênio de R$ 330 mil com Americano
25/04/2016 | 11h39
americano A Prefeitura de Campos firmou Termo de Subvenção Social com o Americano Futebol Clube para escolinha de futebol infantil, juvenil e juniores voltada para população carente. Valor: R$  330 mil. Vigência: 31/12/2016
Comentar
Compartilhe
Goytacaz e Americano homenageiam torcedor morto em acidente
10/02/2016 | 06h37
Goytacaz  e Americano  se uniram hoje em homenagens ao torcedor Pedro Paulo do Espírito Santo, que morreu ontem, na BR 356, vítima de acidente que matou, também, Nudimila Coutinho Viana. Ano passado, representando o Goyta, Pedro Paulo participou da campanha pela Paz nos Estádios, fotografado, junto com o torcedor do Americano, Jojo, por Diomarcelo Pessanha. torcedor morre 3 tocedor morre
Comentar
Compartilhe
Próximo >