Lewandowski defere liminar para evitar prisão de Jorge Rangel e Jossana
12/04/2019 | 09h39
O ministro Ricardo Lewandowski deferiu liminar em Habeas corpus a mais dois condenados na Chequinho. Desta vez foi ao ex-vereador Jorge Rangel e Jossana Gomes.Esta última teve HC rejeitado pelo plenário do Tribunal Superior Eleitoral na última quinta-feira. Ela tentava evitar a prisão após a condenação em segunda instância. 
Os ministros do TSE negaram, seguindo entendimento do próprio STF. Porém, o ministro Lewandowski, que tem posicionamento contra prisão nestes casos, tem concedido liminares evitando o cumprimento das sentenças.
Lewandowski já concedeu liminar nestes casos aos vereadores afastados Kellinho, Thiago Virgílio e Linda Mara Silva, condenados em Ação Penal do caso Chequinho a 5 anos e 4 meses de reclusão, em regime Nesta Ação Penal, também é réu Jorge Rangel, porém ele tem outro advogado e não havia sido beneficiado pela decisão, o que ocorreu agora.
 
O ministro concedeu HC também a Ozéias, Miguelito, Ana Alice e Gisele Kock, também condenados na Chequinho.
E antes disso ao ex-governador Anthony Garotinho.
Comentar
Compartilhe
Bastos para Garotinho: "Sua memória está cada vez mais seletiva"
19/03/2019 | 10h51
A aproximação de possíveis ex-garotistas com o grupo do prefeito Rafael Diniz, mostrada AQUI e no Opiniões, de Aluysio Abreu Barbosa, não agradou ao ex-governador Garotinho, como mostrei na postagem anterior.
"Um pote até aqui de mágoas", Garotinho despejou ressentimento naquele que já foi um de seus mais fiéis aliados, Edson Batista, e o ex-líder do governo Rosinha, Paulo Hirano. Confira um trecho abaixo:
"Vamos ver a cara de um ex-líder de governo chamado de incompetente e despreparado,agora servindo a quem lhe desqualificou!
Vai ser engraçado ver o ex-presidente da Câmara da era rosa ser comandado pelo ex-presidente da Câmara da era verde,quando os dois fizeram pesadas críticas um ao outro.
Acontece que...
Garotinho esqueceu de um passado bem recente, em que ele levou para o governo Rosinha ex-secretários da gestão Alexandre Mocaiber. O médico, aliás, chegou a ser chamado para uma conversa com Garotinho no Rio quando ainda era prefeito. Três anos depois, já fora do cargo e após ser bastante atacado pelo ex-governador, foi firmado uma espécie de "acordo de paz", que resultou em retirada de processos, por exemplo.
Lembrando
O secretário de Governo Alexandre Bastos não deixou o ex-governador continuar usando de "memória seletiva". Em postagem de Garotinho no face, lembrou a estratégia utilizada pelo ex-governador, quando a mulher era prefeita de Campos e ele variando entre "palpiteiro" e "prefeito de fato", como reconheceu a Justiça anos depois. Confira abaixo o comentário de Bastos:
Comentar
Compartilhe
Wladimir diz que usará experiência dos pais caso governe Campos
11/03/2019 | 11h57
O deputado federal estreante Wladimir Garotinho (PSD) é o entrevistado na coluna Informe do Dia, do jornalista Cássio Bruno.
Na matéria, em que afirma que os Garotinho estão ajudando o governador Wilson Witzel "Dando toda contribuição que é pedida", Wladimir, pré-candidato à Prefeitura de Campos no próximo ano, diz que ainda não decidiu.
Questionado sobre a falta de experiência administrativa, o parlamentar afirmou:
"Meus pais são políticos. Quando a gente vai (administrar), nunca vai sozinho. Temos um grupo preparado que já governou o estado e a cidade".
 
 
Comentar
Compartilhe
Garotinho à Folha sobre PRP: "É difícil expulsar alguém que já saiu há muito tempo"
02/03/2019 | 12h14
Na noite desta sexta-feira, por telefone, o ex-governador Anthony Garotinho falou com o editor geral da Folha da Manhã, Arnaldo Neto, sobre o processo de expulsão do PRP:
Também ontem, a defesa de Wladimir enviou documentos, datados de novembro, em que o PRP pede a extinção do partido para fusão com Patriota, como mostra a edição deste sábado que pode ser conferida no Folha1. O pedido, porém, ainda não foi homologado pelo TSE.
"Acho interessante porque eu já saí e é difícil expulsar alguém que já saiu há muito tempo. O partido acabou no ponto de vista prático. Ele está até cometendo crime ao falar em nome de um partido que não existe mais, não cumpriu a cláusula de barreira e quem fala pelo partido, que me ligou, insistindo muito para eu ficar, foi o presidente nacional do Patriota, Adilson Barroso. Mas eu falei que não tinha a menor condição, por tudo que ocorreu durante a campanha, as inúmeras trapalhadas que a presidente Eliane Cunha fez, então eu prefiro aguardar. Ele me propôs até me entregar a presidência do partido, o que eu quisesse. Mas eu falei, não, não vou ficar. O que ela fez, com duas pessoas que eu tenho maior respeito, são posições indignas. Primeiro, com a Clarissa. O Pros ia coligar com o partido, na proporcional, estava tudo certo. Chegou na hora ela disse que não faria a coligação. No dia em que ela disse que não faria a coligação, veio o dirigente nacional justificar, porque o partido tinha que atingir a cláusula de barreira, e só faria coligação com o Patriota, com o deputado Walney Rocha. O deputado Walney reclamou muito, mas aceitou. Chegou na hora ela fingiu que inscreveu. O deputado Wlaney não deu entrada e teve que recorrer à Justiça para concorrer sem coligação nenhuma. Uma pessoa que tem esse tipo de comportamento, prefiro não polemizar. Siga a vida dela".
 
 
Comentar
Compartilhe
Vice-presidente do PRP volta a criticar Wladimir e partido prepara expulsão de Garotinho
01/03/2019 | 03h50
O vice-presidente estadual do PRP, Demerval Casemiro, comentou há pouco, por telefone, a mudança de partido do deputado federal Wladimir Garotinho, que filiou-se ao PSD.
Em postagem nas redes sociais, Wladimir disse que saiu do PRP porque o partido não alcançou a cláusula de barreira e deixou de existir.
Demerval contesta: "Só se não existe para ele".
E acrescenta: "O partido (PRP) o recebeu de braços abertos. Se não fosse pelo PRP, ele não teria sido eleito, já que os votos dos outros companheiros ajudaram na eleição dele. Nunca houve um agradecimento sequer".
Sobre o PSD, disse Demerval: "Não sou do partido, não respondo pelo PSD. Mas muito me estranha que, ao entrar na legenda, o deputado agradeça a vários membros do partido e não cite o presidente, Índio da Costa. Já começou bem".
Ética
Demerval Casemiro informou que já está na comissão de ética do partido o processo de expulsão do ex-governador Anthony Garotinho: "Nós, do PRP, demos a ele (Garotinho) dignidade. Garotinho estava ancorado, fedendo a peixe podre. Fomos mais um partido que acreditou no Garotinho. Não precisa nem explicar como estava a situação política do Garotinho. E nós acreditamos que, diante de tudo que ele enfrentou, tudo o que passou, ficou preso um bom tempo, a família dele. Tenho pena de dona Rosinha, que passou o que passou por causa dele. Mas, pensamos que, depois de ficar atrás das grades, ele teria saído de lá transformado. Que Deus teria tocado no coração dele. E que ele faria tudo diferente e iria resgatar a moral dele politicamente. Só que ele fez tudo ao contrário. Garotinho é um gafanhoto-escorpião".
O espaço está aberto ao ex-governador para possível posicionamento.
O que explica o TSE sobre a cláusula de barreira
Em janeiro de 2019, o TSE publicou uma portaria com a relação de partidos que terão direito ao Fundo Partidário com base nas novas regras.
Encaminho texto abaixo com a Portaria. Não é uma ação do TSE que determinará a extinção de partidos, mas, a partir do momento que a legenda não recebe mais verba para se manter, sua existência acaba perdendo sentido.
No entanto, deve partir da própria legenda o pedido para extinção ou fusão a outro partido.
 No caso do PRP, já tramita no TSE uma Petição para que seja homologada a incorporação ao Patriota.
 
 
Comentar
Compartilhe
Vice-presidente do PRP sobre postura de Wladimir: modus operandi da família Garotinho
28/02/2019 | 01h02
A mudança de partido do deputado Wladimir Garotinho, que começou a ser comentada logo após a eleição de outubro, não agradou ao pessoal da legenda que o abrigou e pelo qual ele foi eleito.
Como mostrei AQUI, a direção regional do PRP só soube que ele assinaria com o PSD de Gilberto Kassab, através da imprensa.
Nesta quarta-feira, o vice-presidente regional Demerval Casemiro não economizou nas críticas sobre a postura de Wladimir e de seu pai, Garotinho. Em postagem no facebook, onde marcou Wladimir, o vice-presidente afirmou que está acompanhando na mídia os rumores de que o parlamentar está de saída e a caminho de outra legenda.
"Quero registrar que o PRP abriu as portas para a família Garotinho, com uma certa resistência interna mas acreditando no projeto. Se as notícias da imprensa se confirmarem, irão atestar o eivado caráter do velho morubixaba e seu assecla que para alcançar suas metas pessoais usam de todos os artifícios e passam por cima da idoneidade e fidelidade de quem quer que seja para satisfazer seu sadismo e egocentrismo. Gostaria de estar surpreso, mas parece que é modus operandi da família, é o jeito Anthony Garotinho de se relacionar".
Comentar
Compartilhe
Garotinho, um "pote até aqui de mágoa"
20/02/2019 | 09h04
Longe do poder desde que deixou o governo da esposa, a então prefeita Rosinha, e sem cargo eletivo desde 2015, o ex-governador Anthony Garotinho anda um pote até aqui de mágoas" nas redes sociais. As mensagens, mescladas com algumas notícias do dia, trazem "recados" sobre falsos amigos e abandono.
De acordo com uma fonte, não eles não são direcionados a ninguém específico, mas uma melancolia geral, diante da situação.
Comentar
Compartilhe
Fator Garotinho no governo Witzel
13/02/2019 | 01h22
Embora o governador Wilson Witzel já tenha dito que a família Garotinho não fará parte de seu governo, o mesmo parece que não se pode dizer de pessoas ligadas à eles . 
De acordo com o jornal O Dia, o deputado federal Wladimir Garotinho tem tentado emplacar aliados. 
Atualização para posicionamento de Wladimir:
"Não fiz nenhuma indicação ao governo do Rio, isso é boataria plantada em rede social."
Por falar no deputado...
Ele anda conversando bastante com o Avante. Depois de estar com Vinicius Cordeiro, presidente estadual e vice presidente nacional do partido, Wladimir se encontrou nesta quarta-feira (13.02) com o presidente nacional do partido, o deputado federal por Minas Gerais, Luis Tibé. Na pauta, futuras parcerias nos estados e municípios, além de alinhamento em votações estratégicas na Câmara dos Deputados.
Comentar
Compartilhe
Após duas condenações, Garotinho falta à audiência de Conciliação com Zveiter
12/02/2019 | 06h27
Condenado pelo menos duas vezes por ofensas ao ex-presidente do Tribunal de Justiça, Luiz Zveiter, o ex-governador Anthony Garotinho faltou a uma audiência de Conciliação / Mediação, em que é réu em ação por Dano Moral contra o desembargador. Mesmo devidamente intimado, segundo os autos, Garotinho não compareceu.
Nova data foi marcada para 10 de abril.
Além de Garotinho, Rosinha e Clarissa também já foram condenadas por ofensas a Zveiter.
Comentar
Compartilhe
Condenado e inelegível, Garotinho diz que 2022 pode ser o ano dele
11/02/2019 | 10h49
Condenado em segunda instância pelo TRF2, em primeira na Chequinho, com processo em curso na Caixa d'Água, já cumprindo pena, com inelegibilidade confirmada pelo TSEo ex-governador Anthony Garotinho já se lançou pré-candidato ao Governo do Estado em 2022. Ele garante que reverterá as decisões negativas em Brasília.
Isso passado pouco mais de um mês da gestão do novo governador Wilson Witzel (PSC).
A informação foi dada em rede social, onde Garotinho também afirmou que deve ir ara o Pros, partido em que está sua filha Clarissa, deputada federal - aliás anunciada como pré-candidata à sucessão de Marcelo Crivella (PRB). Caso isso se confirme, Garotinho deixará o PRP, que o acolheu quando foi desligado ao PR, no início do ano passado. O ex-governador também disse que a disputa de seu grupo em Campos, para 2020, ficará entre Rosinha, hoje também inelegível, e Wladimir Garotinho, seu filho.
Comentar
Compartilhe
Próximo >
Sobre o autor

Suzy Monteiro

[email protected]