Rafael Diniz reage: "Garotinho, você é covarde, maldoso e mentiroso"
23/06/2017 | 11h39
Ponto Final
Ponto Final / Reprodução
Limite
Atacado no pessoal, na política e administrativamente pelo ex-governador Garotinho e seu grupo, a quem derrotou em uma vitória memorável no primeiro turno das eleições municipais do ano passado, o prefeito Rafael Diniz adotou o “deixa pra lá”. Até porque, se for parar para responder todos os dias alguma coisa, o governo não vai andar e o que mais os campistas querem é que a cidade saia, enfim, do atoleiro financeiro em que está, refletido em todas as áreas.
Limite 2
Mas, o prefeito chegou a seu limite com a divulgação, no final de semana, de uma suposta conversa, mostrada no blog do ex-governador durante o final de semana, e que atribuiu a Rafael. Garotinho disse, porém, que deletou o áudio para preservar a fonte. No vídeo divulgado ontem na página de Rafael, ele chamou Garotinho de “covarde, maldoso, mentiroso e medroso” e diz que ele usa de “artimanhas para atacar as pessoas”.
Limite 3
Rafael Diniz destaca que a população campista está cansada deste tipo de política e fala ao “prefeito de fato” na gestão Rosinha, como citou o juiz Glaucenir de Oliveira, ao decretar a prisão de Garotinho, em novembro do ano passado: “Campos só está na crise financeira ‘jamais vista’ por conta das irresponsabilidades de Garotinho”. E finalizou: “Prefiro sofrer seus ataques, que você ficar fazendo maldade com nossa cidade”.
Debate
As comissões de Defesa dos Direitos da Mulher e de Educação da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) promovem, hoje, audiência pública em Campos, no Norte Fluminense, para debater a situação dos formandos do curso de enfermagem da Escola Técnica Jomasa. Cerca de 300 alunos, a maioria mulheres, finalizaram o curso, mas não conseguem obter o diploma, e por isso estão impedidos de exercer a profissão. O encontro acontece às 10h no auditório da Universidade Federal Fluminense (UFF) do município.
Alternativa
Com a queda do repasse dos royalties do petróleo, os municípios produtores estão sendo obrigados a buscarem alternativas para alavancar suas economias e aumentar suas arrecadações. No interior do estado, os gestores têm apostado na produção agropecuária para recuperarem um tempo de investimento perdido. Ontem, um seminário regional foi realizado na Prefeitura de Campos e reuniu prefeitos e representantes de quase todas as cidades do Norte Fluminense, que apontaram o setor agrícola como o caminho para acabar com a dependência dos royalties. O lema agora, como ressaltou o prefeito Rafael Diniz, é não deixar que as vontades eleitoreiras falem mais alto que as necessidades do povo. O momento é de fazer o dever de casa com técnica, organização e parcerias.
Pesca
Durante o seminário regional, o secretário estadual de Agricultura, Jair Bittencourt, informou sobre um convênio assinado com a Petrobras, no valor de quase R$ 11 milhões, para a elaboração da estatística pesqueira do estado. O estudo já começou a ser feito em alguns municípios e a frente de trabalho para a região Norte Fluminense será assinada na próxima terça-feira. Como a pesca também é um meio produtivo forte, principalmente em São João da Barra e São Francisco de Itabapoana, espera-se que o levantamento possa fomentar as informações relacionadas ao pescado que é mais encontrado em cada região para que ações mais específicas possam ser desenvolvidas.
Prevenção
A procura pela vacina contra a febre amarela tem estado em baixa nos últimos meses. Parece até que as pessoas deram uma relaxada, após a mobilização intensa com o anúncio dos primeiros casos na região. Embora em Campos não haja nenhum caso da doença, no estado 22 confirmações de febre amarela foram notificadas e isso é um sinal de que a doença ainda está em circulação. Em Campos, a vacina ainda pode ser encontrada. Já diz o dito popular: “prevenir é melhor que remediar”.
Charge do dia
/
Comentar
Compartilhe
Vale a pena ter um líder como Garotinho?
22/06/2017 | 10h51
Ponto Final
Ponto Final/Reprodução
Vale a pena?
Dois vereadores mais próximos aos Garotinho sofreram outro revés ontem, com a determinação de colocação de tornozeleiras eletrônicas. Linda Mara Silva e Thiago Ferrugem já foram presos, embora o vereador apenas de modo domiciliar. Já Linda, que fez de tudo um pouco na gestão rosácea, até marcar depilação da então prefeita Rosinha, além de presa atrás das grades e na própria casa, foi impedida judicialmente de ser diplomada, só conseguindo recentemente. Caso não consigam reverter a decisão de ontem, os dois terão que ir para a Câmara, na próxima semana, levando no corpo o símbolo de que teriam cometido suposto crime. Enquanto isso, o “líder” está na zona sul do Rio, junto com a família, falando o que bem entende na rádio e redes sociais. Fica a dúvida: Vale a pena ter um líder desses?
Charge do dia
/
Ação
Em meio à falação comum ao Legislativo, foi aprovado por unanimidade na sessão de ontem requerimento do vereador Álvaro César (PRTB) para uma ação prática de combate a um dos maiores problemas no Brasil e em Campos: o desemprego. Pelo requerimento, aprovado por unanimidade, criação de uma comissão parlamentar para intermediar a instalação de novas empresas no município. O objetivo é gerar empregos para o município. “Vemos em nossos gabinetes todos os dias pessoas que começam a chorar antes mesmo de falar. Esta Câmara tem força e pode fazer esse papel de buscar essas empresas e intermediar a instalação em nossa cidade”, disse o vereador.
União de forças
Empresário, o vereador Neném (PTB) estará hoje na Alerj, em um encontro sobre comércio varejista. Ontem, ele levou a sugestão para que entidades como Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL), Associação Comercial e Industrial de Campos (Acic) e Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan) sejam chamadas a participar do projeto de Álvaro Cesar. Membro do conselho de jovens empresários da Firjan, a vereadora Joseane Morumbi (PRP) afirmou que a entidade aceitará o convite para participar da comissão.
Maquiagem cara
Enquanto o governo da ex-prefeita Rosinha Garotinho esbanjou em torno de R$ 20 milhões para tentar dar um aspecto menos pior ao canal Campos-Macaé, popularmente conhecido como valão, a concessionária Águas do Paraíba anunciou que com R$ 1 milhão, valor que representa 5% do dinheiro gasto na gestão Rosinha, é possível realizar, de fato, o que deveria ter sido feito há anos, que é a limpeza do canal eliminando o mau cheiro não cessado após as obras de mera “maquiagem”.
Seis meses para limpeza
Se a diferença de valores entre uma intervenção e outra já é algo que chama atenção, o tempo para conclusão do serviço também é de se levar em consideração. Na previsão da Águas do Paraíba, o trabalho de limpeza do canal deve durar seis meses. Já a “maquiagem” de Rosinha durou mais de um ano para ser finalizada.
FDP!
A segunda edição do Festival Doces Palavras tem cada vez mais ganhado forma. Ontem, a comissão organizadora do evento realizou uma visita técnica ao Jardim do Liceu, palco central do evento, que será realizado entre os dias 20 e 24 de setembro. A primeira edição do FDP! foi considerada um sucesso e espera-se que neste ano o festival supere ainda mais as expectativas. Para isso, ainda dá tempo de os artistas e autores se inscreverem para o evento. A inscrição deve ser entregue no Trianon até amanhã.
Luto
Pessoa de grande estima em Campos, Luiz Sérgio Artiles faleceu ontem. Ele estava internado com problemas respiratórios. Luiz Sérgio foi proprietário da banca de jornais e revistas que fica na avenida Pelinca, esquina do Banco Itau, e também foi distribuidor da Abril Cultural na região. Amigos mais chegados contam que Sérgio era uma pessoa generosa, amigo dos amigos e sempre estava de bem com a vida. Uma perda lastimável.
Comentar
Compartilhe
Toda atenção voltada para mais uma etapa da Chequinho
04/06/2017 | 01h11
No ritmo
Na semana seguinte ao pedido de prisão formulado pelo Ministério Público por “constrangimento de testemunhas”, todos os olhos estarão voltados, amanhã, para o Fórum de Campos, onde acontece mais uma etapa do julgamento de Anthony Garotinho. No dia seguinte, está marcada a audiência da Ação Penal que tem como réus Kellinho, Linda Mara, Thiago Virgílio e Jorge Rangel. A Justiça tem feito sua parte de manter ritmo célere, sem deixar de respeitar todas as fases do processo.
Tentativas (I)
Enquanto isso, a defesa vem tentando diminuir o ritmo, sem sucesso. Depois de ter o pedido negado para apresentação de testemunhas que, no entendimento do juízo, não eram pertinentes ao caso, os advogados pediram de novo, mas já com a decisão cabendo ao juiz Glaucenir de Oliveira, que substitui Ralph Manhães. De novo, a negativa. Na decisão, Glaucenir destaca que o próprio Tribunal Regional Eleitoral já opinou sobre o caso, afirmando que cabe ao magistrado verificar a relevância dos pedidos.
Tentativas (II)
“Insistentemente, o réu vem requerendo a oitiva de testemunhas que residem fora e muito distante do distrito da culpa, sem que apresente a relevância de seus depoimentos, afirmando apenas, como o fez neste mero petitório, que insiste na oitiva e que são as testemunhas imprescindíveis, não cumprindo, assim, e pela enésima vez, o determinado pelo juízo e que foi sufragado na decisão do colendo do TRE”. Entre as testemunhas apontadas pela defesa está o perito Ricardo Molina. O mesmo que, há duas semanas, foi levado pela defesa do presidente Temer para uma coletiva onde “deu sua opinião” sobre o áudio gravado pelo executivo da JBS.
Ad aeternum
Na decisão que negou o pedido, afirmou o juiz: “Vislumbra-se, mais uma vez, que a defesa insiste em manobra processual procrastinatória e que visa eternizar o processo, quando deveria observar o princípio da celeridade processual e a garantia da duração razoável do processo, mediante expedientes repetitivos e que já foram, inclusive, objeto de decisão denegatória do TRE. Apresentou, em cima da hora (petição apresentada ontem, dia 01/06/2017, às 18:03 horas) o rol de testemunhas, das quais, 04 (quatro) delas deveriam ser ouvidas por carta precatória”. A tentativa não colou.
Exemplo
Não sem razão este posicionamento da Justiça em ser célere. Um exemplo de quanto tempo pode demorar uma decisão pode ser dado no caso da ex-prefeita Rosinha. No último dia 9 de maio, a Justiça do Rio condenou Rosinha e o ex-secretário de Comunicação Ricardo Bruno à suspensão dos direitos políticos por cinco anos, por improbidade administrativa. O motivo? Supostos abusos cometidos na eleição de... 2004. Ah, os dois ainda podem recorrer.
Lava Jato (I)
Nova ação da Polícia Federal, no âmbito da Operação Lava Jato, voltou a estremecer o Planalto ontem. Ex-assessor do presidente Michel Temer, o ex-deputado Rodrigo Rocha Loures foi preso preventivamente em Brasília e levado para a Superintendência da PF, de onde deve ser transferido para a ala federal do Complexo Penitenciário da Papuda. A ordem de prisão foi expedida pelo ministro do STF Edson Fachin, a pedido do procurador-geral da República, Rodrigo Janot. Loures é acusado de receber propina da JBS em nome de Temer.
Lava Jato (II)
Apesar de a defesa de Rocha Loures alegar que a prisão era desnecessária e garantir que o ex-deputado não fará acordo de delação premiada, os ânimos estão tensos no Palácio do Planalto. A situação do presidente Michel Temer está mais delicada do que nunca, a partir da prisão de seu ex-assessor. Loures e o presidente respondem juntos a inquérito por corrupção no STF.
Charge do dia
Charge do dia 03-06-2017
Charge do dia 03-06-2017
Comentar
Compartilhe
Sem festa
02/06/2017 | 11h32
Sem festa
No dia em que o governo Rafael Diniz completou seis meses começaram a ser divulgados os resultados das seis auditorias e um levantamento realizados nas contas do município dos últimos anos. Não há o que festejar. O rombo, segundo apurado na auditoria, é milionário. E vai exigir medidas duras para evitar que, mais à frente, Campos não passe a enfrentar situações que beirem à falência.
No vermelho
Com receita mensal de R$ 95 milhões e despesa de R$ 130 milhões, o déficit chega a R$ 35 milhões por mês. A conta não fecha, é claro. Lógico, também, que é necessário fazer cortes e logo. Mas o maior problema é saber onde cortar e como isso vai atingir politicamente o governo. Recentemente, o prefeito Rafael Diniz disse que é preciso coragem para fazer os ajustes necessários. Mas, será que todos os atores envolvidos neste processo terão?
Social x Econômico
Qualquer programa de transferência de renda deveria ser transitório. Se não é significa que aquilo que é sua destinação — melhorar a vida da população mais carente — não está atingindo seu objetivo. E aí, precisa ser pensado muito além do simples “dar” R$ 200. É necessário libertar essa população das amarras de qualquer governo e isso só se faz através de Educação e oferta de emprego.
Econômico x Social
Depois de quase três décadas de governos populistas, cuja base eleitoral está entre os mais carentes, resta saber como será a reação desta população, bombardeada cotidianamente por falsas e/ou distorcidas informações. Mais que coragem, será preciso mais paciência e estofo para aguentar as reações adversas. Na política, como na vida, é preciso unir o que se quer e o que se deve fazer e o que precisa ser feito.
CPIs em pauta
Já tramitando na Câmara, a reavaliação do Cheque Cidadão e a mudança nos critérios da passagem social vão causar um desgaste até mesmo entre a base do governo. A oposição não ficará quieta, mas também encontrará pela frente os relatórios entregues sobre os que defendem. Com as auditorias já encaminhadas ao Legislativo é certo que as CPIs das Rosas e da Odebrecht começarão a andar, já que com os relatórios não faltarão mais os subsídios para as comissões começarem a trabalhar. Os vereadores terão muito trabalho e as próximas sessões prometem ser quentes.
Dança das cadeiras
Se esta semana já tem sido bastante agitada para o ex-governador Anthony Garotinho (PR) e para a Câmara de Vereadores, que vive uma enorme “dança das cadeiras” com os desdobramentos da operação Chequinho, a próxima semana promete ser ainda mais quente. O juiz da 76ª Zona Eleitoral, Heitor Campinho, encaminhou pedido de informação ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para saber se Thiago Virgílio (PTC), Linda Mara (PTC), Kellinho (PR), Miguelito (PSL), Ozéias (PSDB) e Jorge Rangel (PTB), beneficiados por um habeas corpus na Corte, podem tomar posse. Mas, essa decisão vai ficar nas mãos do presidente do TSE, o ministro Gilmar Mendes.
Decisões
Aliás, os seis tiveram nova derrota no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) ontem. Por maioria dos votos, o TRE negou o mandado de segurança do grupo que pedia autorização para diplomação e, consequentemente, a posse na Câmara. Aliás, a Corte do Rio de Janeiro tem mantido coerência nas decisões, sustentando as deliberações da Primeira Instância de Campos. No entanto, todas as reversões conseguidas pelo grupo de Garotinho tem se dado em Brasília, no Tribunal Superior Eleitoral.
Quente
Para fechar a semana ainda tem a audiência de Garotinho e da ex-prefeita Rosinha Garotinho (PR) ao promotor Fabiano Rangel, que apura uma suposta fraude na licitação que gerou as polêmicas obras das calçadas na área central do município no ano passado. Inicialmente, a promotoria convocou o ex-governador para prestar esclarecimentos ontem, mas Fabiano acatou um pedido da defesa para adiar a audiência, que foi remarcada para a próxima sexta-feira.
Charge do dia
Charge do dia 02/06
Charge do dia 02/06 / José Renato
Comentar
Compartilhe
Veio, viu e não falou
01/06/2017 | 11h18
Veio, viu e não falou
Ainda não foi desta vez que o comandante geral da PM, coronel Wolney Dias Ferreira, se manifestou a respeito da transferência de 40 policiais militares do 8º BPM para o Grande Rio, mesmo diante da violência na região. Ontem, no Conselho Comunitário de Segurança Pública de São Francisco de Itabapoana, em que Wolney esteve presente, o assunto não foi discutido. No dia anterior, a violência no interior do Estado do Rio foi tema de reunião entre o deputado estadual Bruno Dauaire (PR) e o comandante Wolney.
Sem resposta
Para os que ficaram, a situação do trabalho também é precária e, muitas vezes, viaturas não estão podendo circular, ficando em pontos estratégicos e os PMs contando com auxílio de lojistas para itens básicos, como pneus. Sem um posicionamento do comando geral da PM, os policiais que poderiam estar atuando na região, estão garantindo a segurança na região metropolitana. Enquanto isso, Campos e os municípios de abrangência do 8º Batalhão de Polícia Militar continuam à mercê dos bandidos, com a insegurança fazendo parte do cotidiano.
Incerteza
A dúvida sobre quando Garotinho vai voltar a pisar em Campos continua. Impedido de voltar a terra natal sem autorização judicial desde novembro de 2016 pelo TSE, o ex-governador esteve na cidade quando foi obrigado a comparecer a audiência de ação penal da Chequinho em fevereiro. Ele teve a chance de retornar no Dia das Mães, mas não apareceu na planície goitacá. Os advogados de defesa de Garotinho entraram com pedido de adiamento da audiência sobre as polêmicas obras das calçadas para a próxima semana e o MP ainda avalia se aceita. Será que ele vem?
Presença
O jornalista editor de Política da Folha da Manhã, Aldir Sales, mediou, na noite de ontem, debate sobre assessoria de imprensa em entidades sindicais. O evento faz parte da Semana da Imprensa, organizada pela Associação de Imprensa Campista (AIC), e que acontece no Uniflu, em parceria com o curso de Jornalismo. No debate os jornalistas Júlia Maria Assis, da assessoria do Sindicato dos Bancários, e Vitor Menezes, do Sindipetro.
Cresceu apesar da crise
Mesmo em tempo de crise, a Prefeitura de Macaé registrou um aumento na arrecadação do primeiro quadrimestre de 2017. O relatório de desempenho financeiro foi apresentado em audiência pública realizada na Câmara de Vereadores, na tarde de ontem. A receita estimada, de R$ 629.700.355,00, teve um acréscimo de 17,90% e chegou a uma arrecadação, de janeiro a abril de 2017, de R$ 742.422.499,49 - já descontados os R$ 36.129.134,64 referentes ao Fundeb, fundo destinado à Educação.
Atualização
Acontece de hoje a sábado (3) a XII Jornada de Clínica Médica do Estado do Rio de Janeiro e o I Simpósio Nacional de Medicina de Urgência e emergência. Um dos destaques desta quinta-feira é a conferência sobre Febre Amarela, presidida pelo médico José Galvão-Alves e tendo como conferencista o virologista Pedro Fernando da Costa Vasconcelos, um dos maiores especialistas do mundo em febre amarela e diretor do Instituto Evandro Chagas (referência para o diagnóstico da doença).
Mais
Amanhã, entre os muitos temas, acontece Simpósio Infectologia - Dengue, Zyka e Chikungunya. Diretor do Centro de Referência de Doenças Imuno-infecciosas (CRDI), Luiz José de Souza falará sobre diagnóstico clínico e diferencial e manejo terapêutico da Dengue. Vacinação da Dengue também estará em pauta com a diretora médica da Sanofi Pasteur, Sheila Homsani, além da Zyka e Chikungunya, abordadas pelo professor a Universidade Federal de Pernambuco Carlos Brito (PE).
Charge do dia 
Charge do dia 01/06
Charge do dia 01/06 / José Renato
Comentar
Compartilhe
Brand deixa Educação
31/05/2017 | 12h04
Brand deixa Educação
Antes da reforma administrativa, o governo Rafael Diniz sofreu ontem sua primeira baixa. Mas foi por uma boa causa: Secretário de Educação, Cultura e Esportes (Smece), Brand Arenari deixará o comando da pasta para assumir vaga em concurso público de 2016 para o cargo de professor adjunto no Departamento de Ciência Política da Universidade Federal Fluminense (UFF) de Niterói. Interinamente assume o subsecretário Pedagógico, Rafael Damasceno.
Prazo
Não se sabe quanto tempo Brand ficará fora, mas o prefeito Rafael afirmou que o cargo continua sendo dele: “Nossas escolhas são muito técnicas e Brand é uma prova disso. A aprovação dele em primeiro lugar neste concurso mostra a qualificação do nosso quadro de secretariado. Espero que ele retorne o quanto antes. Durante o período, o também competente Rafael Damasceno vai responder pela pasta, e tenho certeza que fará um ótimo trabalho”, afirmou o prefeito.
Desmonte oficial
O que a estatal Correios está promovendo em Campos e em outras cidades pelos quatro cantos do Brasil é um retrocesso. Por mais que já se viva em uma era digital, na qual se corresponder por e-mail e mensagens pelo celular se tornam práticas corriqueiras, são justamente onde os Correios vêm fazendo o seu desmonte que estão, na maioria das vezes, as dificuldades de acesso a esses novos canais comunicação. Muitos locais nem tem acesso à internet ou sinal de celular e o deslocamento para outras agências é dificultada pelo transporte escasso.
Irresponsável
Alegar crise e contenção de gastos e jogar a responsabilidade para as prefeituras, como tem tentado fazer, é ignorar que as dificuldades financeiras hoje atingem também os municípios. Em Campos, por exemplo, a procuradoria do município já tem tentando buscar alternativas para evitar o fechamento dos postos dos Correios nas localidades de Goitacazes, Ponta Grossa, Poço Gordo, Santa Cruz, Travessão e Santo Eduardo. A estatal não dá nenhuma garantia que ao fechar estas unidades vai implantar ou ampliar, no mínimo, o serviço de distribuição dos carteiros. Fechar agências sem apresentar um planejamento de compensação é no mínimo irresponsável.
Decisão
Quinze dias após o julgamento pelo TSE dos Recursos em Habeas Corpus dos seis vereadores eleitos e não diplomados, já condenados em primeira instância na Chequinho, ainda não há definição sobre o destino deles. O Tribunal ainda não publicou o acórdão no Diário Oficial – em alguns casos esse procedimento pode demorar até 25 dias. Essa publicação poderia esclarecer sobre a abrangência da decisão. Os vereadores foram afastados tanto na esfera criminal quanto na eleitoral-cível. A expectativa é que, nos próximos dias, haja uma definição, talvez vinda até através do Tribunal Regional. O jeito é aguardar.
Mistério
O vereador Thiago Ferrugem tem se ausentado das sessões da Câmara, sempre por volta das 18h. Aliás, este é o horário que as sessões têm começado, embora oficialmente deveriam começar às 17h. Segundo fontes não oficiais, ele estaria cumprindo decisão judicial que revogou a prisão domiciliar e o afastamento das funções públicas, mas manteve a medida cautelar que consta no V, do art. 319 do Código de Processo Penal (CPP): “recolhimento domiciliar no período noturno e nos dias de folga quando o investigado ou acusado tenha residência e trabalho fixos”.
Medidas
O governador Luiz Fernando Pezão assinou, ontem, decreto que determina prazo de até três dias para registro de novas empresas na Junta Comercial do Estado (Jucerja), sem prejuízo das formalidades legais. A medida foi instituída no âmbito do Comitê de Desburocratização. Outra importante alteração proposta pelo decreto é a simplificação do processo de legalização e inscrição estadual no Documento de Cadastro do ICMS pela secretaria de estado de Fazenda e Planejamento (Sefaz).
Charge do dia
Charge do dia 31/05
Charge do dia 31/05 / José Renato
Comentar
Compartilhe
Presença
30/05/2017 | 11h28
Presença
Alardeada pela defesa do ex-governador Garotinho, a presença da OAB em mais uma etapa do julgamento dele na Ação Penal da Chequinho aconteceu, mas por determinação do próprio juiz que o advogado Fernando Fernandes escolheu como alvo. Responsável pelas investigações da esfera criminal, Ralph Manhães convocou a OAB de Campos, enquanto o MP, Amaerj e Associação de serventuários enviaram representantes. Tudo para garantir que prerrogativas de ninguém – réu, promotor de Justiça ou juiz – pudessem ser afetadas.
Perícia federal
Os advogados de Garotinho e dos demais réus que tiveram audiência ontem apresentaram entre os nomes a serem ouvidas a partir da próxima semana como testemunha de defesa o perito Ricardo Molina. O mesmo que, semana passada, deu parecer sobre os áudios do presidente Michel Temer, gravados pelo empresário da JBS Joesley Batista. Molina disse que eles não poderiam ser utilizados como prova porque o gravador é “vagabundo” e “não é possível” garantir que a gravação seja “autêntica”
Velho conhecido
Molina é um velho conhecido da mídia: foi professor da Unicamp, mas acabou demitido pela instituição em 2001 acusado de irregularidades administrativas. Ele nega. Já participou das investigações sobre a morte de Paulo Cesar Farias, o PC Farias, a confirmação da autenticidade da gravação de uma conversa entre ACM e o procurador da República em que o parlamentar insinuava ter tido acesso às informações sigilosas, cuja transcrição do áudio não comprovou a denúncia. E ainda o polêmico laudo sobre a “bolinha de papel” que teria atingido José Serra (PSDB) na campanha eleitoral, em 2010. Ralph Manhães negou o pedido para que Molina prestasse depoimento no caso.
Sunset (I)
A sempre polêmica política de São João da Barra voltou a se agitar ontem com a informação de que foi marcada para o dia 26 de junho a audiência sobre o “caso Sunset”. Durante a eleição de 2012, O PMDB e a coligação “São João da Barra não pode parar” — vencedores do pleito com Neco (PMDB) como prefeito e Alexandre Rosa (hoje PRB) como vice — denunciaram o grupo político liderado, à época, pelo ex-prefeito e candidato ao mesmo cargo Betinho Dauaire (PR) de participação em um esquema de compra de votos na véspera da eleição.
Sunset (II)
Os denunciantes apresentaram imagens do circuito interno de câmeras do edifício Sunset, em Campos, onde alegam que teria ocorrido a suposta entrega do dinheiro para a compra de votos. Além de Betinho, também foram denunciados seu candidato a vice e atualmente vereador, Gersinho Crispim (atual SD); o presidente do diretório do PR em SJB, Bruno Dauaire, hoje deputado estadual; os ex-vereadores Kaká (PT do B) e Zezinho Camarão (DEM); além dos candidatos à Câmara Winster Brito, Luiz Fernando, Jakson Meireles, Rodrigo Rocha, Renan Sampaio e o apontado como proprietário do imóvel, Lucas Assed.
Seminário sobre turismo
Acontece hoje, no Centro de Convenções Oscar Niemeyer, na Uenf, o 1º Seminário Empresarial de Turismo de Campos. Durante o evento, das 8h às 17h, na área externa, estarão expostos equipamentos utilizados em diferentes áreas para desenvolvimento do setor. O evento contará com cerca de 200 participantes, entre eles, profissionais que atuam em várias modalidades do turismo, como o esportivo, de aventura, de negócios, entre outros.
Doação de sangue em SJB
Com apoio logístico da Prefeitura de São João da Barra, em parceria com Hospital Ferreira Machado e o Projeto Vidas sem Fronteiras, a Unidade Móvel do Hemocentro estará efetuando o trabalho de coleta de sangue de pessoas voluntárias, hoje, das 9h às 15h, em frente ao Ginásio de Esportes, no Centro. O objetivo é suprir o déficit no estoque de sangue do hemocentro de Campos, que atende também ao município vizinho, além de outros.
Charge do dia
Charge do dia 30-05-2017
Charge do dia 30-05-2017/José Renato
Comentar
Compartilhe
Ponto Final: Justiça de olho vivo
17/02/2017 | 10h57
Olho vivo
As reiteradas tentativas da defesa do ex-governador Garotinho para evitar o julgamento dele no processo da Operação Chequinho, marcado para a próxima segunda-feira (20), já tiveram um resultado prático, mas muito longe do que desejava. Antevendo alguma possibilidade de manobra, o juiz Ralph Manhães encaminhou ontem, ofício à Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), em Campos. No documento, o magistrado solicita a designação de advogado que atue como dativo, que participe da audiência em caso de ausência dos representantes do réu.
Julgamento confirmado
O presidente da OAB-Campos, Humberto Nobre, informou, por telefone, que ainda não havia recebido o ofício — o que deve acontecer esta manhã — e só após poderá manifestar-se sobre o caso. De qualquer forma, a audiência de instrução e julgamento está mantida, como, inclusive, confirmou o Tribunal Regional Eleitoral nesta quarta-feira. Garotinho chegou a ser esperado em Campos, no Fórum Maria Teresa Gusmão, no 25 de janeiro deste ano, mas ele não apareceu. O processo era outro: acusação de calúnia e difamação contra o vice-governador Francisco Dornelles (PP).
Longe da cidade natal
Garotinho foi intimado pelo juiz a voltar a Campos, abrindo uma exceção ao impedimento feito Tribunal Superior Eleitoral (TSE), em novembro do ano passado, quando o mandado de prisão do ex-governador do Rio foi revogado. Os ministros proibiram Garotinho de ter contato com testemunhas do processo, inclusive proibindo que ele retornasse à sua cidade natal, onde é acusado de liderar o “escandaloso esquema” de compra de votos com o uso do Cheque Cidadão nas últimas eleições.
Fôlego jurídico
Com fôlego jurídico e vontade de recuperar suas cadeiras na Câmara, os eleitos Thiago Virgílio, Miguelito, Linda Mara e Ozéias, todos com diplomas cassados, em decisão judicial de primeira instância, sob acusação do Ministério Público de terem se beneficiado do uso ilegal do Cheque Cidadão, interpuseram novo Mandado de Segurança no Tribunal Regional Eleitoral (TRE). O relator é o desembargador André Ricardo Cruz Fontes. Em outros recursos condenados não tiveram êxito.
Novos tempos
Ao contrário de tempos nem tão distantes, o grupo dos Garotinho continua acumulando derrotas jurídicas. Na mais recente, o Partido da República queria retomar o mandato do ex-vereador Gil Vianna, hoje deputado estadual. O PR alegava infidelidade partidária, quando Gil deixou o partido e filiou-se ao PSB. Como já não é vereador, o Tribunal Regional Eleitoral negou o pedido.
PAA na
Câmara (I)
Importante iniciativa do Legislativo de Campos poderá fazer com que pequenos produtores agrícolas de Campos tenham parte da sua produção comercializada com o Governo Federal, abastecendo escolas, hospitais e entidades filantrópicas. A comercialização se dará através do Programa de Aquisição Alimentar (PAA), criado em 2003 para colaborar com o enfrentamento da fome e da pobreza, incentivando a aquisição direta de produtos de agricultores familiares.
PAA na
Câmara (II)
Presidente da Câmara e mentor da iniciativa, o vereador Marcão Gomes (Rede) reuniu lideranças da área e dirigentes dos principais bancos estatais em operação no município. No encontro, a documentação necessária para as transações, uma das principais dúvidas dos produtores, foi equacionada pelos técnicos. Marcão abriu o encontro dizendo a todos que encontrar novos caminhos para a economia do município deve ser o maior compromisso dos poderes neste instante.
Novo ensino médio
A reforma do ensino médio foi sancionada ontem pelo presidente Michel Temer. Entre as principais mudanças estão a flexibilização curricular, a ampliação da carga horária e a formação técnica dentro da grade. O próximo passo é implantar a Base Nacional Comum Curricular que, atualmente, está sendo elaborada por um comitê presidido pelo ministério da Educação. Segundo o ministro Mendonça Filho, o novo ensino médio estará implementado em todo o país a partir de 2019.
Comentar
Compartilhe
Ponto Final: Hora de desapegar
05/12/2016 | 11h25
Ponto-final     Desapega   Admitir uma derrota é algo quase impensável para alguns políticos e, assim, ficam tentando por a culpa em um e em outro, sem entender suas próprias falhas. Fica a lição do presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, no discurso na Grécia, após a vitória do adversário de sua candidata, Hillary Clinton: “eleições justas e livres” são essenciais, “porque os cidadãos devem poder escolher os seus líderes, mesmo que o seu candidato nem sempre ganhe”.   Desapega II Em muitos municípios, a transição do atual para o novo governo tem sido difícil. Em outros, ainda nem começou, isso faltando menos de um mês para a nova administração. No vizinho município de São João da Barra, por exemplo, somente após a prefeita eleita Carla Machado recorrer à Justiça, a coisa parece que, finalmente, começará a caminhar. Parece.   Convite público O prefeito de São Francisco de Itabapoana, Pedrinho Cherene, divulgou publicamente convite a prefeita eleita, Francimara Barbosa Lemos, para reunião, amanhã, às 15h, em seu gabinete, na sede administrativa da Praça dos Três Poderes. A reunião tem o objetivo de dar início aos trabalhos de transição. De acordo com a nota, os integrantes do governo estarão à disposição para todos os esclarecimentos, no sentido de dar maior celeridade e transparência ao processo de transição.   Expectativa É grande a expectativa para as sentenças dos vereadores eleitos e que respondem, em ações de Investigação Judicial Eleitoral (Aije), por possível uso político do Cheque Cidadão. Isso, porque, as diplomações estão marcadas para o dia 19 e, sem uma definição, fica difícil saber quem estará na Câmara a partir do próximo ano. A indefinição política dificulta um panorama real para a próxima legislatura.   Adeus Durante toda a semana, foram muitas as imagens de pessoas se despedindo dos ídolos do Chapecoense. Homenagens foram prestadas por personalidades e organizações. Mas quem pode acompanhar o cortejo e enterro de Bruno Rangel em Campos viu algo diferente: Pessoas se despedindo do irmão, amigo, vizinho, colega de profissão ou igreja. A tristeza, sobretudo nos olhos da esposa Girlane, desconcertou os presentes.   Tragédia campista As estatísticas de 2016 sobre violência em Campos continuam sendo negativas. Nesse fim de semana, mais três homicídios foram registrados, fazendo com que o município chegue à marca de 235 assassinatos. Este já é o ano mais violento desde que o índice de homicídios começou a ser monitorado pelo Instituto Segurança Pública do Rio de Janeiro, em 2002. Antes o recorde era de 2009, quando 231 casos foram registrados.   Olhar As autoridades judiciais, policiais e governamentais precisam olhar para a violência muito atentamente. Já passou da hora de parar de classificar apenas como violência e ver isso como um problema social e econômico, que pode ficar ainda mais grave.   Crise Dezembro chega com uma preocupação recorrente durante 2016. A realidade da Universidade Estadual do Norte Fluminense não deixa alunos, professores, servidores e funcionários terceirizados com boas expectativas quanto ao fechamento do semestre. Com dívidas que se acumulam e repasses não realizados, outra preocupação é a continuidade das atividades no próximo ano.   Risco O próximo verão, de acordo com as previsões, será de muito calor e chuva. O quadro é ideal para proliferação do mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, zika e chikungunya. Aliás, para esta última o Ministério da Saúde já emitiu alerta para possível surto.  
Comentar
Compartilhe
Ponto Final: Emergência e gastos como se não houvesse amanhã. Mas há
04/12/2016 | 11h51
Ponto-final   Emergência O município de Campos teve emergência econômica decretada no início do ano. Em julho, a emergência, que era por 120 dias, foi prorrogada para 340 dias. Teoricamente, este ano seria, quase totalmente, de emergência. Mesmo assim, os gastos foram intensos neste ano eleitoral de 2016. Milhões para construtoras, combustíveis, cessão de funcionário. Enfim, uma vida como se não houvesse amanhã. Mas há e, em curto prazo, o futuro tem se desenhado difícil de ser administrado.   No vermelho Semana passada, a Prefeitura de Campos chegou a ter a energia elétrica cortada por falta de pagamento, segundo informou a Enel, antiga Ampla. O vereador reeleito Fred Machado (PPS) denunciou que pacientes estavam tomando água da torneira no Hospital Geral de Guarus (HGG) e funcionários, contratados por Recibo de Pagamento a Autônomo (RPA) estão sendo demitidos em massa. Um verdadeiro caos financeiro, a bem da verdade, não muito diferente do que já vinha acontecendo esporadicamente no governo municipal.   Melhorou ou piorou? Parafraseando uma propaganda antiga do governo, a resposta é clara em alguns pontos, como a Saúde, por exemplo. Filas para marcação de consultas, o que não se via há mais de 10 anos em Campos, voltaram a fazer parte da rotina. Corredores dos hospitais cheios e falta de leite especial também são reclamações recorrentes, desde antes da crise econômica. Além disso, a promessa da primeira campanha de Rosinha Garotinho à Prefeitura de Campos, em 2008, não se concretizou. Das 10 mil casas prometidas para os quatro primeiros anos, apenas 6,5 mil foram construídas nos dois mandatos.   Data do 13º confirmada A Prefeitura de Campos informou que vai pagar a segunda parcela do 13º salário aos servidores ativos e inativos no próximo dia 19. Já o pagamento dos salários referentes ao mês de dezembro vai acontecer nos dias 28, 29 e 30, cumprindo o calendário divulgado pela prefeita Rosinha Garotinho em janeiro.   Por onde anda? O prefeito Neco (PMDB), de São João da Barra, vai encerrando seu governo de forma melancólica. Não pagou o 13º dos seus servidores, após a promessa de fazê-lo até novembro — depois de já não ter cumprido a previsão inicial, que era 17 de junho. A postura institucional da Prefeitura e seus secretários e a do próprio prefeito, em total silencio sobre o assunto, não tem agradado a ninguém. Parece medo de enfrentar o problema e de, ao menos indicar, que está em busca de alternativas para resolvê-lo.   Premiado A força-tarefa da operação Lava Jato foi escolhida para receber o Prêmio Anticorrupção 2016 da ONG Transparência Internacional. O prêmio foi instituído para reconhecer a atuação de indivíduos e grupos que tomam medidas extraordinárias para combater a corrupção no seu próprio país. A escolha da força-tarefa foi anunciada ontem, no Panamá, durante a Conferência Internacional Anticorrupção.   Sem clima? As lojas do Centro da cidade já estão há muito tempo em clima de Natal. Mas dezembro chegou e o consumidor parece não ter entrado nesse clima. Ainda não há dados oficiais das entidades representativas, mas na rua o que se vê é um movimento bem menor que o do mesmo período em anos anteriores. A crise e o alto índice de desemprego colaboram, mas o comércio continua otimista. Afinal, o campista não vai deixar a data comemorativa passar sem, ao menos, uma “lembrancinha”.   Violência Não é de hoje que se sabe que violência não é assunto só de cidade grande. Ontem, em Cardoso Moreira, uma tentativa de assalto chamou atenção dos moradores. Os bandidos não conseguiram concluir o crime devido à atuação da Polícia Militar. As buscas aos suspeitos, que se estenderam até a noite, deixaram a cidade apreensiva. Como durante a semana houve outro assalto, a uma joalheria, já há quem diga que o clima de paz na pacata cidade é coisa do passado.  
Comentar
Compartilhe
Próximo >