Ibope no Rio de Janeiro, votos válidos: Witzel tem 60%; Paes, 40%
17/10/2018 | 18h56
O Ibope divulgou nesta quarta-feira (17) o resultado da primeira pesquisa do instituto sobre o segundo turno da eleição para governador no Rio de Janeiro. O levantamento foi realizado entre segunda-feira (15) e quarta-feira (17) e tem margem de erro de 3 pontos, para mais ou para menos. Nos votos válidos, os resultados foram os seguintes: Wilson Witzel (PSC) com 60% e Eduardo Paes (DEM) 40%. Mais cedo, o instituto Paraná Pesquisas também divulgou pesquisa de intenção de votos para o governo do Estado. 
Para calcular os votos válidos, são excluídos da amostra os votos brancos, os nulos e os eleitores que se declaram indecisos. O procedimento é o mesmo utilizado pela Justiça Eleitoral para divulgar o resultado oficial da eleição. Para vencer no 2º turno, um candidato precisa de 50% dos votos válidos mais um voto.
Nos votos totais, Witzel tem 51%, enquanto Paes soma 34%. Brancos e nulos chegam a 9%. Já 5% dos entrevistados responderam não saber em quem responder.
Rejeição
A pesquisa também apontou o potencial de voto e rejeição para governador. Paes lidera no índice negativo. O instituto perguntou: “Para cada um dos candidatos a Governador do Rio de Janeiro que eu citar, gostaria que o(a) sr(a) me dissesse qual destas frases melhor descreve a sua opinião sobre ele:”
Eduardo Paes
Com certeza votaria nele para governador - 21%
Poderia votar nele para governador - 18%
Não votaria nele de jeito nenhum - 48%
Não o conhece o suficiente para opinar - 11%
Não sabem ou preferem não opinar - 2%
Wilson Witzel
 Com certeza votaria nele para governador - 40%
Poderia votar nele para governador - 14%
Não votaria nele de jeito nenhum - 18%
Não o conhece o suficiente para opinar - 26%
Não sabem ou preferem não opinar - 2%
Com informações do G1
Compartilhe
Paraná Pesquisas: Bolsonaro amplia vantagem sobre Haddad
17/10/2018 | 18h48
Segundo pesquisa do instituto Paraná, encomendada pela Crusoé, divulgada nesta quarta-feira (17), Jair Bolsonaro (PSL) tem 60,9% dos votos válidos, contra 39,1% de Fernando Haddad (PT). A vantagem do capitão da reserva do Exército para o petista, a 11 dias das urnas, é de quase 22 pontos. A margem de erro da pesquisa é de dois pontos percentuais, para mais ou para menos.
Nos votos totais, Bolsonaro soma 52,9%, enquanto Haddad chega a 33,9%. Ainda de acordo com o levantamento, 9,4% dos eleitores dizem não votar em nenhum dos dois, enquanto 3,8% afirmam estar indecisos.
A sondagem foi realizada entre 14 e 17 de outubro com 2.080 entrevistas em 162 municípios. O nível de confiança é de 95%. A pesquisa está registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob a inscrição BR-04446/2018.
Compartilhe
Ligações perigosas do tráfico com a política em Campos
17/10/2018 | 11h06
Ligações perigosas
A operação Verde Oliva, deflagrada nessa terça-feira (16) pelas polícias Civil, Militar e o Grupo de Atuação e Combate ao Crime Organizado (Gaeco), foi para as ruas com o objetivo de fechar o cerco contra o tráfico (aqui). Mas revelou outras ligações perigosas. Um atleta do Campos Atlético Associação, o Yuri, de 23 anos, seria titular na partida desta quarta-feira (17) contra o Queimados (aqui), pela semifinal da Série B2. Só que acabou preso. Ele é um dos artilheiros do clube na temporada. Também revelou que “Cotó”, apontado como chefe da facção Terceiro Comando Puro (TCP), dava ordens da prisão para execuções na região de Guarus e articulava apoio político.
Investigação necessária
Foi da cadeia, em conversas telefônicas com comparsas, obtidas com autorização da Justiça, que Cassiano Soares da Silva Vicente, o “Cotó”, teria proibido carreatas de alguns candidatos, mas liberou apoio a outro, não identificado, que teria boas propostas: emprego, advogado, conversar com ele na cadeia e, ganhando o pleito, um salário todo mês. Não ficou claro quem era esse candidato, tampouco se as conversas realmente aconteceram, mas a Justiça e o Ministério Público Eleitoral devem procurar mais informações sobre isso. Além da indecorosa relação com o tráfico, os relatos são relacionados a uma possível compra de votos.
Desserviço eleitoral
O eleitor brasileiro ainda não teve a oportunidade de assistir a um debate de alto nível entre os presidenciáveis Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT). No entanto, os dois, nessa terça, resolveram duelar em outra arena: a virtual. Foi um desserviço dos postulantes à sucessão de Michel Temer (MDB), a essa altura do campeonato, em uma campanha marcada por fake news e muitas declarações odiosas nas redes sociais — sem falar nos casos de violência física. Depois não adianta pedir aos militantes uma campanha limpa, se os dois, que estão no centro da disputa, agem de forma diferente. Isso é até imaturo para dois candidatos ao Planalto.
Novo Sistema
O cronograma de audiências públicas para apresentação do projeto novo modelo de transporte público de Campos e para ouvir a população seguiu ontem em Campos. Desta vez, a reunião aconteceu em Dores de Macabu. Hoje o encontro será em Farol de São Thomé. O objetivo é implantar um novo sistema para melhorar o serviço de transporte no município, que é alvo de constantes reclamações dos usuários.
Resultados
Após notificar centenas proprietários de terrenos e imóveis abandonados para a limpeza dos locais, a superintendência de Posturas de Campos avaliou como positivo os resultados do mutirão de combate a terrenos abandonados na área urbana, que causam uma série de transtornos aos vizinhos. Espera-se, agora, que a limpeza se mantenha com frequência por parte dos responsáveis pelos espaços.
Fechado
Os Correios encerram as atividades em 41 agências de 15 estados do país nessa terça. A boa notícia é que nenhuma unidade pertence a Campos ou outros municípios da região, mas cabe ressaltar a indignação de alguns moradores que não recebem suas correspondências em casa, como deveriam, e são obrigados a enfrentar filas na unidade de distribuição na avenida Sete de Setembro.
Carla em Brasília
A prefeita de São João da Barra, Carla Machado (PP), marcou presença em Brasília, nessa terça, acompanhada de vereadores da bancada governista. Eles visitaram gabinetes dos deputados federais em busca de emendas para o município, principalmente com os parlamentares que apoiaram no último pleito. Presidente da Câmara de SJB, Aluizio Siqueira (PP) contou que o prazo para emendas termina no próximo dia 1º e, por isso, eles estiveram conversando com os deputados do Rio. Os pedidos são para as áreas de saúde e infraestrutura.
Com o jornalista Mário Sérgio
*Publicado nesta quarta-feira na Folha da Manhã
Compartilhe
Primeira pesquisa do segundo turno no Rio: Witzel tem 67,8%; Paes, 32,2%
17/10/2018 | 10h04
O instituto Paraná Pesquisas divulgou nesta quarta-feira (17) a primeira pesquisa de intenção de votos no segundo turno para governador no Rio de Janeiro. Após a ascensão meteórica na reta final do primeiro turno, o ex-juiz federal Wilson Witzel (PSC) continua em crescimento e registra 67,8% dos votos válidos, ante 32,2% do seu adversário, Eduardo Paes (DEM). Para obter o percentual de votos válidos, o instituto de pesquisa exclui os brancos, nulos e as abstenções. É a mesmo procedimento adotado pela Justiça Eleitoral na apuração dos votos.
Já no cenário de votos totais, Witzel tem 59%, enquanto Paes chega a 28,1%. Dos entrevistados, 8,4% responderam que não vão votar em nenhum dos candidatos, enquanto 4,6% disseram ainda não saber.
O Paraná Pesquisas também apurou a rejeição aos candidatos. No índice negativo, Paes chega a 56,4%, enquanto Witzel tem 27,2%.
Corrida presidencial — A sondagem também traz números sobre a corrida presidencial entre os eleitores do Rio de Janeiro. Em votos válidos, o presidenciável Jair Bolsonaro (PSC) tem a preferência de 70,8% do eleitorado fluminense, enquanto Fernando Haddad (PT) chega a 29,2%.
A pesquisa está registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob a inscrição BR-00671/2018 e no Tribunal Regional Eleitoral (TRE), com a inscrição 06546/2018. Foram entrevistados 1.860 eleitores fluminenses entre os dias 14 e 16 de outubro. A margem de erro é de 2,5% para mais ou para menos.
Compartilhe
Prefeita e vereadores de SJB buscam emendas em Brasília
16/10/2018 | 20h08
Prefeita e vereadores nos corredores das Câmara dos Deputados
Prefeita e vereadores nos corredores das Câmara dos Deputados / Reprodução/Facebook-Ronaldo Gomes
 
A prefeita de São João da Barra, Carla Machado (PP), cumpre agenda em Brasília nesta terça-feira (16), acompanhada de vereadores da bancada governista. Eles visitaram gabinetes dos deputados federais em busca de emendas para o município, principalmente com os parlamentares que apoiaram no último pleito.
Presidente da Câmara de SJB, Aluizio Siqueira (PP) contou que a comitiva esteve em vários gabinetes de deputados. “Fomos informados que o prazo de emendas termina no dia 1º de novembro. Por isso, viemos na frente pedir para nossa cidade, especialmente para área da saúde, mas também nas questões de infraestrutura”, afirmou Aluizio, destacando que seus pedidos foram direcionados ao presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM), inclusive para questão do esgoto do loteamento Porto Seguro, na sede do município.
Além de Carla e Aluizio, também estão em Brasília os vereadores Alex Firme (PP), Elísio Motos (PDT), Gersinho Crispim (SD), Ronaldo da Saúde (Pros) e Sônia Pereira (PT).
O blog não conseguiu contato com a prefeita.
Compartilhe
Juiz decreta prisão de vereador afastado de SFI
16/10/2018 | 16h42
Jarédio Barreto
Jarédio Barreto / Divulgação
O juiz eleitoral de São Francisco de Itabapoana, Alexandre Rodrigues de Oliveira, determinou nesta terça-feira (16) a prisão preventiva do vereador afastado Jarédio Azevedo (SD). Ele está fora do cargo desde 4 de setembro, acusado de compra de votos e apresentação de documentos falsos na prestação de contas da campanha de 2016. Nessa segunda-feira (15), O Tribunal Regional Eleitoral (TRE) manteve (aqui) a decisão de primeira instância que afastou o parlamentar do cargo.
O juiz eleitoral atendeu pedido do Ministério Público. Um vídeo apresentado à Justiça mostra o advogado do réu em contato com uma das testemunhas. Segundo o MP, ele a induziu a prestar depoimento. A medida cautelar imposta a Jarédio proibia de contato direto ou indireto com as testemunhas. No caso, o diálogo do advogado com a testemunha é enquadrado como contato indireto.
Segundo a decisão judicial, o vereador afastado deverá ficar preso pelo prazo necessário à instrução do processo. Jarédio terá de ficar em cela distinta dos demais detentos. Se não houver sala adequada, o juiz manda oficiar o comandante do 8º Batalhão da Polícia Militar, solicitando sala de Estado Maior para fins de cumprimento da prisão preventiva.
O vereador afastado é considerado, por ora, foragido. A Polícia Federal já foi comunicada para cumprimento da decisão. Confira a decisão do juiz e o mandado de prisão já expedido:
 
 
 
 
Compartilhe
TRE mantém afastamento de vereador em SFI
16/10/2018 | 15h49
Jarédio Barreto
Jarédio Barreto / Divulgação
O Tribunal Regional Eleitoral (TRE) negou um mandado de segurança impetrado pela defesa do vereador afastado Jarédio Azevedo (SD). Com a decisão da Corte, o parlamentar continua fora do cargo na Câmara de São Francisco de Itabapoana. Ele é acusado de compra de votos nas eleições de 2016 e confecção de documentos falsos na prestação de contas.
Segundo a denúncia que gerou o afastamento do parlamentar, na campanha eleitoral de 2016, o vereador teria prometido a eleitoras beneficiárias do programa social Bolsa Família cirurgias a seus parentes em troca do voto e da assinatura de termo de doação eleitoral, no valor de R$ 600. Para o juiz de primeira instância o réu “utilizou das prerrogativas do cargo de parlamentar para obter recursos ilícitos de campanha e confeccionar documentos (recibos eleitorais falsos) para ocultar a origem deles”.
Jarédio foi afastado do cargo no último dia 4 de setembro (aqui). Já no dia 19, Mazinho da Banda (SD) tomou posse (aqui) em seu lugar. O blog, até o momento, não consegui contato com a defesa do parlamentar afastado.
Abaixo a decisão do relator do caso, que votou pelo indeferimento da medida liminar e pela denegação da ordem, que foi a decisão da Corte:
Compartilhe
Ibope: Bolsonaro tem 59% dos votos válidos; Haddad tem 41%
15/10/2018 | 18h59
Só um fato novo, extremamente relevante, tira a vitória de Jair Bolsonaro (PSL) no segundo turno. O Ibope divulgou nesta segunda-feira (15) o resultado da sua primeira pesquisa no segundo turno da eleição presidencial. O levantamento foi realizado entre sábado (13) e domingo (14), e tem margem de erro de 2 pontos, para mais ou para menos.
Nos votos válidos, os resultados foram os seguintes:
 Jair Bolsonaro (PSL): 59%
Fernando Haddad (PT): 41%
Os índice são os mesmos revelados na pesquisa BTG/Pactual, divulgada também nesta segunda.
Para calcular os votos válidos, são excluídos da amostra os votos brancos, os nulos e os eleitores que se declaram indecisos. O procedimento é o mesmo utilizado pela Justiça Eleitoral para divulgar o resultado oficial da eleição. Para vencer no primeiro turno, um candidato precisa de 50% dos votos válidos mais um voto.
Nos votos totais, os resultados foram os seguintes:
Jair Bolsonaro (PSL): 52%
Fernando Haddad (PT): 37%
Em branco/nulo: 9%
Não sabe: 2%
Com informações do G1
Compartilhe
Tem recado nas urnas de 2018 para 2020 em SJB?
15/10/2018 | 15h07
Encerrada a apuração de 7 de outubro, nos bastidores os cálculos já estão voltados para 2020. Na coluna Ponto Final do dia seguinte ao primeiro turno (aqui), foi abordado sobre o que o resultado das urnas em 2018 pode refletir no próximo pleito municipal em Campos. Com a correria do período pós-eleitoral, e ainda com o segundo turno em andamento, só agora vamos aos cálculos em São João da Barra.
Bruno Dauaire (PRP) recebeu 3.526 votos e foi o deputado estadual mais votado no município. De tradicional família política na cidade, tendo o avô e o pai como ex-prefeitos, Bruno nunca escondeu o desejo de também ocupar o posto. Contudo, ainda não se arriscou em pleitos municipais. Só em 2014, com forte apoio do hoje deputado federal eleito Wladimir Garotinho (PRP), se lançou a deputado estadual e obteve mandato.
O cargo na Alerj não foi o suficiente para cacifá-lo a um pleito local. Em 2016, já desenhada a vitória de Carla Machado (PP) sobre o então prefeito Neco (MDB), Bruno manteve a neutralidade. Vale lembrar que o desempenho nas urnas em seu domicilio eleitoral no ano de 2014 não foi dos melhores. Recebeu 2.561 votos, ficando atrás de Carla (com 8.853) e do então vereador Kaká (Avante), que obteve 3.520.
A votação de Bruno neste ano aumentou. Mas ficou abaixo do esperado nos bastidores por quem vê no filho do ex-prefeito Betinho uma alternativa para quebrar a sequência de vitórias no município do grupo liderado por Carla (quatro consecutivas, desde 2004). Ah, e vale lembrar que ela só perdeu para o pai dele, em 2000, mas depois o derrotou em 2008 e em 2012, quando apoiou Neco. Em 2014, o herdeiro político do clã Dauaire teve apoio somente de um fiel escudeiro da família, o vereador Franquis Areas (PR) — além de o pleito contar com dois outros políticos fortes da cidade, entre eles a ex-prefeita Carla, que já surfava na onda da impopularidade do seu ex-aliado e então prefeito, Neco.
Em 2018, Bruno teve apoio de outras forças políticas, mas, nas urnas, foram apenas 965 votos a mais. Em comparação com 2014, foram seis votos a mais do que os recebidos por Kaká, que no pleito seguinte não conseguiu, sequer, a reeleição a vereador. Então, é uma vitória Bruno ser o mais votado no município, bem como é fundamental para suas pretensões políticas ter um mandato. Contudo, mostrar ter garrafa pra encher, não significa favoritismo como alguns apostam. Está longe disso.
Carla, mais uma vez, adotou a estratégia de pulverizar apoio a deputados, para depois somar os votos e atribuí-los ao poderio do seu grupo. Apesar disso, era Zeidan (PT) o nome mais vinculado como o de candidata da prefeita. Zeidan perdeu para Bruno no município por 1.311 votos, chegando a um total de 2.526. É um resultado expressivo, mas há de se levar também em consideração que o terceiro mais votado foi João Peixoto (DC), outro nome vinculado ao grupo da prefeita, e que teve 1.718 votos.
Em suma, o resultado das urnas deixou recado para todo mundo. A oposição ganhou fôlego ao se aproveitar da divisão de apoios no grupo de Carla. Contudo, para um pleito municipal, não consegue se acertar, bate cabeça para todo lado, e tende a cair no maior dos pecados: a vaidade. E esse pecado leva ao maior dos erros: a divisão. Não existe mais termômetro para 2020. O que pôde ser aferido foi o que ocorreu na eleição para deputado. Seja qual for o desempenho de Eduardo Paes (DEM) x Wilson Witzel (PSC) ou Fernando Haddad (PT) x Jair Bolsonaro (PSL), isso não deve interferir nas articulações provincianas para 2020.
O grupo da prefeita já se organiza, teve gente batendo na mesa, porque não ficou feliz com alguns dos resultados, mas é bola pra frente. O próximo pleito municipal é logo ali. E por falar na próxima eleição municipal, existem dois cenários bem distintos. Um é com Carla elegível. Ninguém duvida do potencial de articulação da prefeita, ainda mais com a máquina na mão, royalties em alta e a previsão de maior geração de emprego com as obras das térmicas no Açu. Outro é se o desfecho da Machadada for com a manutenção da condenação — proferida em primeira instância e confirmada pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE).
Por ora, a condenação está suspensa por decisão monocrática. Até 2020, deve acontecer um desfecho. Mais que o resultado das urnas em 18, é a decisão da Justiça até a próxima eleição que vai interferir, com força, no futuro político na terra de Narcisa Amália.
Compartilhe
Liminar do TSE suspende decisão que mantinha blog do Garotinho fora do ar
11/10/2018 | 15h15
O ministro Jorge Mussi, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) concedeu uma liminar para que o blog do ex-governador Anthony Garotinho (PRP) possa voltar ao ar.
O Ministério Público Eleitoral conseguiu que o site fosse desativado argumentando que, além de veicular propaganda eleitoral antecipada, estava hospedado em um provedor estrangeiro.
Agora, a defesa de Garotinho conseguiu reverter a suspensão alegando que o ex-governador está fora da corrida eleitoral por decisão do próprio TSE — e que precisa prosseguir na profissão de comunicador.
Antes que o site possa voltar ao ar, no entanto, o TRE precisa ser notificado.
Fonte: Extra
Compartilhe
Sobre o autor

Arnaldo Neto

[email protected]