Futuro do futebol campista em pauta no Folha no Ar desta quinta
22/01/2020 | 19h29
O Folha no Ar, da Folha FM 98,3, desta quinta-feira (23) debate o futuro do futebol profissional campista. O encontro será com os presidentes do Goytacaz, Dartagnan Fernandes, e do Campos Atlético, Márcio Reinaldo. O Goyta e o Roxinho disputam a Série B1 do campeonato estadual e vão tentar neste ano, a partir de maio, o acesso para elite do futebol fluminense. Também foi convidado para participar do encontro o presidente do Americano, Carlos Abreu, e o presidente do conselho deliberativo da Alvinegro campista, Fábio Rangel. No entanto, os dois tinham agenda fora e participarão em outras oportunidades. Na bancada do Folha no Ar, como convidado desta quinta, também participará o editor de Esporte da Folha da Manhã, Matheus Berriel.
Além de acompanhar a entrevista pelo rádio, é possível assistir e interagir pala live do Facebook, na página da Folha FM 98,3.
Compartilhe
Segurança nas praias da região sob controle, garantem responsáveis
22/01/2020 | 13h55
O Folha no Ar, da Folha FM 98,3, desta quarta-feira (22) teve sua pauta principal destinada à segurança pública no litoral de dois municípios da região muito procurados por campistas na alta temporada: São João da Barra e São Francisco de Itabapoana. Tanto para o secretário de Segurança Pública de SJB, Anderson Campinho, que é subtenente da Polícia Militar e está cedido para desempenhar a função no município, como para o diretor-presidente da Empresa Municipal de Trânsito de SFI, Eduardo Dias, tenente-coronel da reserva da PM, as ações planejadas para coibir o crime nas praias estão tendo bons resultados, apesar dos crimes, classificados por eles como pontuais, do último fim de semana. Eles também destacaram as parcerias entre as forças de segurança e o planejamento no setor, que vai além da alta temporada.
Em São Francisco de Itabapoana, no último fim de semana, um homem foi executado a tiros e outras oito pessoas foram baleadas em uma ação na praia de Santa Clara. Eduardo, no entanto, explicou que o crime foi motivado por vingança entre dois egressos do sistema prisional, que haviam prometido vingança inclusive nas redes sociais. “Foi um caso pontual. Esse cidadão que fez a execução, nem de lá é. Ele veio de São Gonçalo para fazer esse homicídio. Três horas após o crime foi dada resposta à sociedade. Não é o caso de uma sensação de insegurança, tanto que no mesmo domingo os bares e restaurantes de Santa Clara estavam cheios, a população sabe que foi um caso pontual”, afirmou Dias.
Também no último fim de semana, em São João da Barra, foi registrado um homicídio. Campinho também colocou o fato como pontual. O corpo foi encontrado em uma estrada pouco movimentada e com sinais, também, de execução:
— Daí a importância de a gente ter os agentes de segurança pública de maneira bem ostensiva, a fim de inibir. Para tanto, eles buscaram um local, uma estrada vicinal de pouquíssimo acesso, para realizar o tipo de crime. Nossa preocupação é sempre pelo aumento do efetivo. Obviamente, câmeras de segurança têm um papel de muita importância, mas se pudermos aumentar o número de agentes de segurança é mais importante — avaliou Campinho.
Os responsáveis pelo setor da segurança nos dois municípios destacaram a parceria com o 8º Batalhão de Polícia Militar (BPM), com o 6º Comando de Policiamento de Área (CPA), a Polícia Rodoviária Federal (PRF), o Batalhão de Polícia Rodoviária (BPRv). Outro ponto bastante destacado foi a atuação constante dos agentes dos próprios municípios, das Guardas Civis Municipais, para aumentar a sensação de segurança nos municípios.
O policial federal Roberto Uchôa, especialista em segurança pública e blogueiro da Folha 1, enviou alguns questionamentos no grupo de WhatsApp do Folha no Ar: “Tendo em vista o aumento do número de pessoas circulando nas praias durante o verão, como está sendo feito o policiamento na região? Somente com o efetivo regular do 8º BPM? Há reforço de policiais? Como a guarda está sendo empregada nessas ações?”.
Os responsáveis pelos setores municipais de segurança destacaram que a população flutuan-te — tanto em SJB, como em SFI — triplica na alta temporada. Observaram, ainda, o apoio da Guarda em diversos setores, como fundamentais. Eles também salientaram o trabalho do comandante do 8º BPM para atender todas as demandas do litoral, mas sem deixar de lado as outras regiões dos municípios atendidos pelo Batalhão.
Confira a entrevista a completa:
Compartilhe
Assessor da Águas do Paraíba defende qualidade da água em Campos
21/01/2020 | 22h04
A cidade do Rio de Janeiro vive um transtorno nos últimos dias com o abastecimento de água por parte da Companhia de Águas e Esgotos (Cedae). Isso por conta da geosmina, a substância orgânica produzida por algas que se alimentam dos resíduos de esgoto no sistema Guandu e que tem provocado cheiro e gosto semelhante ao de terra. Diante desse panorama e todos os seus desdobramentos, o Folha no Ar, da Folha FM 98,3, recebeu o jornalista Adelfran Lacerda, assessor de imprensa da concessionária Águas do Paraíba, responsável pelo saneamento básico campista, para saber qual o panorama na principal cidade do interior do Estado. Segundo Lacerda, Campos tem 93% de coleta de esgoto, na área de contrato da Águas do Paraíba, e desses 93%, 100% tratado. Além disso, há, de acordo com o jornalista, um controle rigoroso da qualidade da água, com reconhecimento inclusive em premiações. Lacerda, lembrou, também, que Campos já passou por problemas parecidos com o que a capital enfrenta:
— Quando eu era criança, duas ou três vezes por ano a gente sentia que a água tinha um gosto de pó de broca. Isso ocorria pela presença de algas também, no rio Paraíba do Sul, aqui, devido à alta insolação, alta luminosidade e determinadas condições de vazão do rio menores. Essas condições juntas elas propiciavam a formação de algas, que à época não eram combatidas como deveriam — disse Lacerda.
Ainda de acordo com o jornalista, o Rio de Janeiro começa a tomar um caminho certo com medi-da emergencial com uso de carvão ativado, mas precisa de muito mais que isso. “O Rio precisa de um tratamento correto de esgoto. No Estado do Rio de Janeiro, nós temos aí aproximadamente entre 36% e 40% de esgoto coletado, mas nem todo que é coletado é tratado”, alertou.
Lacerda fez um panorama sobre as mudanças na questão do saneamento básico desde o início da atuação da concessionária, em 1999. “Quando a Águas do Paraíba chegou a Campos, o nível de tratamento do esgoto era zero. Campos tinha uma coleta de esgoto na região central, no Parque Nova Brasília e em uma pequena parte de Guarus, ali próximo à igreja de Santo Antônio. Mas era um esgoto lançado 100% in natura no rio Paraíba e no canal Campos-Macaé. Hoje essa realidade mudou. Campos já é considerada a terceira melhor cidade do Estado do Rio de Janeiro em saneamento. À frente de Campos, nós temos apenas Niterói, que é uma das 10 melhores do Brasil, e ficamos alternando a segunda posição com Petrópolis — sendo que as três são do mesmo grupo”, disse.
Interação — Durante a live do Facebook na página da Folha FM, o espectador Maurício Furel Batista questionou: “A Águas do Paraíba está há décadas [atuando no município] e ainda vemos esgoto a céu aberto, um contrato de mais 30 anos, milionário, e a [concessionária é a] mais re-clamada no Procon!”. Lacerda classificou como natural que concessionárias de serviços que atendam a mais pessoas sejam, aparentemente, mais questionadas. No entanto, assegura que as reclamações não chegam a 1% dos clientes. Já com relação ao esgoto a céu aberto, disse que a população tem sua participação nisso, pois muito lixo é recolhido nas redes coletoras de esgoto, o que gera problemas nas estações.
Já no grupo de WhatsApp do Folha no Ar, Gildo Henriques contestou sobre a restauração do chafariz belga, que fica na Praça das Quatro Jornadas, em ação da concessionária no ano de 2015. Gildo quis saber se há intenção de uma nova restauração e quais as medidas serão adotadas para evitar que o patrimônio seja novamente depredado. “A Águas do Paraíba fez uma efetiva recuperação do chafariz, contratou especialistas para fazer a restauração dessa peça, que nunca tinha sido restaurada em mais de 100 anos. Além disso, reestruturou toda rede hidráulica e instalou um projeto de águas dançantes e uma fonte luminosa. Mas foi depredado pela população. Vamos revitalizar de novo, mas, infelizmente, teremos de cercar esse chafariz”, respondeu Lacerda.
Confira a entrevista completa:
Compartilhe
Folha no Ar debate segurança nas praias de SJB e SFI nesta quarta
21/01/2020 | 16h21
O Folha no Ar desta quarta-feira (22) vai tratar de um assunto em destaque para toda região, sobretudo neste período de verão: a segurança nas praias de São João da Barra e São Francisco de Itabapoana, destinos de grande parte dos campistas na alta temporada. Participarão do bate-papo o secretário de Segurança Pública de SJB, Anderson Campinho, e o tenente-coronel da reserva da PM Eduardo Dias, diretor-presidente da Empresa Municipal de Trânsito de SFI, que também é fonte em casos relacionados à segurança.
No último fim de semana, um jovem foi encontrado morto em SJB. Além disso, o município teve registro de algumas invasões de residências no início do ano. Por outro lado, ações conjuntas do município com a Polícia Militar já estão rendendo frutos.
Também no último fim de semana, em SFI, o caso de maior repercussão foi um homicídio com oito baleados na praia de Santa Clara. O crime, em área de grande movimentação, ganhou repercussão na mídia nacional. A Polícia já deteve três suspeitos do crime.
Além de acompanhar a entrevista pelo rádio, é possível assistir e interagir pala live do Facebook, na página da Folha FM 98,3.
Compartilhe
Qualidade da água distribuída em Campos na pauta do Folha no Ar
20/01/2020 | 19h11
A cidade do Rio de Janeiro vive um sério problema com relação ao serviço de abastecimento de água oferecida pela Companhia Estadual de Águas e Esgotos (Cedae). E o panorama em Campos, como está? Essa é a principal pauta do Folha no Ar, da Folha FM, 98,3, desta terça-feira (21), às 7h, que recebe o jornalista Adelfran Lacerda, assessor de imprensa da concessionária Águas do Paraíba. Também estará em pauta questão do saneamento básico, com a ampliação da rede de esgoto no município e histórias dos bastidores do jornalismo no período em que o entrevistado atuava em redações.
Além de acompanhar a entrevista pelo rádio, é possível assistir e interagir pala live do Facebook, na página da Folha FM 98,3.
Compartilhe
Campos tinha se tornado uma máquina de gerar analfabetos, diz secretário
20/01/2020 | 11h33
Brand foi o entrevistado desta segunda do Folha no Ar
Brand foi o entrevistado desta segunda do Folha no Ar / Foto: Cláudio Nogueira
“O sistema educacional de Campos tinha se tornado uma máquina de gerar analfabetos. Não só analfabetos funcionais, analfabetos mesmo. Os alunos chegavam ao 6º ano sem saber ler e escrever. A gente teve de fazer um programa de correção de fluxo, com todo foco na alfabetização”. A afirmação é do secretário de Educação de Campos, Brand Arenari, entrevistado desta segunda-feira (20) do Folha no Ar, da Folha FM 98,3. A “máquina” citada por Brand é com relação à aprovação automática na rede municipal, que era um método adotada na gestão da ex-prefeita Rosinha Garotinho (Pros). O secretário pontuou o fim dessa prática entre outras ações pedagógicas no período que está à frente da pasta, falou sobre a possibilidade de ampliação e o resultado positivo da instalação do Centro Municipal de Educação Integral (Cemei), a eleição para direção escolar, que acontece no próximo mês.
A eleição para diretor escolar da rede municipal acontece no próximo dia 12. As comissões eleitorais de cada unidade, bem como os candidatos já estão inscritos. Promessa de campanha do prefeito Rafael Diniz (Cidadania), a escolha no voto dos gestores escolares era um pleito antigo da categoria. De acordo com o secretário, a intenção era ter realizado a eleição já no primeiro ano da atual gestão, inclusive com a comissão para essa finalidade tendo sido montada, segundo ele, em 2017. Contudo, a demanda interna da secretaria e os ajustes até a elaboração do projeto adiaram a realização do pleito. O mandato para o diretor eleito será de dois anos e, de acordo com Brand, nesta eleição a maior parte das escolas tem candidato único e quase todas com quem está à frente da direção envolvido na chapa.
A experiencia com a instalação do Cemei foi outro ponto bastante destacado pelo secretário. “Eu tenho certeza que esse (a educação do tempo integral) é o caminho para educação, o caminho para a sociedade”, destacou. Brand falou, ainda, que os planos do governo era ter até o fim de 2020 oito Cemeis, mas a crise econômica de 2019 fez com que esse cálculo fosse revisto. Agora, a intenção é que até o fim do ano mais uma unidade esteja em funcionamento.
O secretário lembrou também ações realizadas pela sua equipe durante os primeiros três anos da gestão Rafael. Ele lembrou o EJA (Ensino de Jovens e Adultos) profissionalizante, a aferição interna da secretaria com relação ao nível de conhecimento dos alunos da rede e ações relacionadas à alfabetização dos alunos:
— A gente aumentou em dois tempos a carga de Português e Matemática, para equiparar nosso tempo com as escolas privadas. Nas nossas escolas, agora, nós temos seis tempos de Português e Matemática. Quando nós chegamos, eram quatro tempos. É impossível aplicar todo conteúdo de Português e Matemática com quatro tempos semanais. Outro elemento importante foi a ruptura com o sistema que conduzia à aprovação automática. Ao nosso ver pedagógico, a aprovação automática é um desastre.
Confira a entrevista completa:
Compartilhe
Brand Arenari abre semana de entrevistas no Folha no Ar
19/01/2020 | 13h48
O secretário de Educação de Campos, Brand Arenari, é o entrevistado desta segunda-feira (20) do Folha no Ar 1ª Edição, a partir das 7h. Na última sexta-feira (17) terminou o prazo de inscrição dos candidatos para direção escolar. A eleição é um pleito antigo da categoria e promessa de campanha do prefeito Rafael Diniz (Cidadania). A preparação para o pleito vai abrir o bate-papo desta segunda, que passará também por assuntos relacionados ao início do ano letivo, a manutenção e possibilidade de ampliação do Centro Municipal de Educação Integral (Cemei) e as políticas públicas nacionais para Educação, sob o comando do ministro Abraham Weintraub, no governo Jair Bolsonaro.
Além de acompanhar a entrevista pelo rádio, é possível assistir e interagir pala live do Facebook, na página da Folha FM 98,3.
 
Compartilhe
Prefeitura de SJB rechaça fraude e convoca para nova etapa do concurso
16/01/2020 | 19h21
Prefeitura de São João da Barra
Prefeitura de São João da Barra / Secom/SJB
A Prefeitura de São João da Barra rechaçou, em nota, a denúncia de um blog de Campos, ligado aos garotistas, sobre uma suposta fraude na realização de uma das etapas da prova do concurso público no município. O blog publicou o que seria o print de um story do Instagran, atribuindo-o a um candidato do certame, que teria fotografado a capa do caderno de provas no momento da aplicação — é proibido o uso de dispositivos eletrônicos, como o celular, na sala de provas. Só que a Prefeitura disse, em nota, que a “a ausência de informações sobre a autoria da suposta divulgação torna sem credibilidade o conteúdo”.
Ainda de acordo com a Prefeitura de SJB, a publicação da forma que foi feita pelo blog “dificulta a apuração dos fatos, já que não há identificação do suposto candidato”. A administração municipal informou, ainda, que “foi contratada, por meio de licitação, empresa idônea para realizar o concurso público, sendo ela a responsável pela aplicação das provas. Acrescenta que o município notificará a empresa contratada, para que a mesma adote as providências cabíveis”. A Prefeitura também vai oficiar o blog “para que prove a veracidade e autoria da imagem divulgada e assim, tomar as medidas cabíveis”.
A banca responsável pela aplicação do concurso é o Instituto IBDO. Na terça-feira (14), por telefone, um atendente disse não ter nenhuma informação sobre o suposto fato noticiado. Por outro lado, também na terça, o IBDO divulgou o gabarito preliminar das provas aplicadas domingo (12). Já a Prefeitura de SJB divulgou a convocação dos candidatos que vão realizar a prova no próximo domingo (19). Foram mais de 18 mil inscritos para o concurso público em diversas áreas. A orientação da Prefeitura é que as pessoas que tenham informações sobre qualquer anormalidade no concurso comuniquem à Ouvidoria Geral: [email protected].
Publicado no Ponto Final (aqui) da edição desta quarta-feira (15) da Folha da Manhã
Compartilhe
TCE aprova contas de Francimara Barbosa Lemos
16/01/2020 | 18h39
O Tribunal de Contas do Estado (TCE) do Rio de Janeiro emitiu parecer prévio favorável à aprovação das contas referentes ao exercício de 2018 para o município de São Francisco de Itabapoana, sob responsabilidade da prefeita Francimara Barbosa Lemos (PSB). O processo foi relatado pela conselheira substituta Andrea Siqueira Martins e aprovado por unanimidade pelo corpo deliberativo da Corte de Contas, nessa quarta-feira (15). Agora, segue para o Legislativo do município para a avaliação final.
A cidade de São Francisco de Itabapoana reverteu o déficit financeiro dos últimos anos e terminou 2018 com superávit de R$ 113.514,74. Em 2017, o poder Executivo terminou com resultado negativo de R$ 3.539.134,15. A gestão da prefeita Francimara investiu 23,39% em Saúde e 25,36% em Educação, superando assim os limites mínimos previstos na legislação. Em seu voto, a relatora apontou 12 ressalvas, que geraram o mesmo número de determinações, e fez duas recomendações.
O corpo instrutivo do TCE e o Ministério Público Especial chegaram a se posicionar pela reprovação das contas de São Francisco de Itabapoana, mas o que vale é a decisão do plenário da Corte de Contas.
Em sua página na rede social Facebook, Francimara destacou a aprovação pelo TCE e o empenho da equipe da Prefeitura. “Gostaria de agradecer a todos (corpo técnico e jurídico), indistintamente, que de forma responsável e com total lisura trabalharam incansavelmente para dar total transparência na aprovação das minhas contas referentes ao ano de 2018. Em breve, assim que o TCE liberar a ata da sessão, daremos publicidade para conhecimento de todos. Vamos juntos lutar para uma São Francisco cada vez melhor para todos nós”, escreveu a prefeita.
O TCE também aprovou as contas de 2017 da prefeita Francimara. O relatório já foi encaminhado ao município e aprovado pela Câmara.
Carapebus — Do Norte Fluminense, também estava em pauta para sessão da última quarta a do município de Carapebus, sob responsabilidade da prefeita Christiane Cordeiro (PP). No entanto, a relatora Andrea Siqueira Martins ressaltou que o município apresentou defesa após as manifestações do MP Especial e do corpo instrutivo. Ela abriu prazo para novas manifestações e posteriormente levará o processo ao plenário.
Compartilhe
Contas de SFI e Carapebus na pauta do TCE desta quarta
13/01/2020 | 21h01
O Tribunal de Contas do Estado (TCE) do Estado do Rio de Janeiro pautou para esta quarta-feira (15) a análise da prestação de contas de dois municípios do Norte Fluminense com relação ao ano de 2018: Carapebus, sob responsabilidade da prefeita Christiane Cordeiro (PP); e São Francisco de Itabapoana, administrada por Francimara Barbosa Lemos (PSB). Nos dois casos, o Ministério Público Especial e o Corpo Instrutivo da Corte de contas se posicionaram pela emissão de pareceres contrários à aprovação. Os dois relatórios dos municípios do Norte Fluminense estão sob responsabilidade da conselheira-substituta Andrea Siqueira Martins.
No ano passado, referente ao exercício financeiro de 2017, Carapebus teve as contas reprovadas pelo TCE. Foi o único caso do Norte Fluminense em que a Corte concordou com o parecer do MP Especial. No ano de 2017, as contas de São Francisco foram aprovadas e a Câmara já referendou a indicação do TCE. A análise da Corte de Contas gera um parecer, que pode ser favorável ou contrário à aprovação. A decisão final é dada pela Câmara Municipal, em sessão para esta finalidade.
Com relação ao exercício financeiro de 2018, todos os seis municípios que foram julgados até o momento — Campos, Cardoso Moreira, Conceição de Macabu, Macaé, Quissamã e São Fidélis — tiveram os relatórios aprovados, ainda que com ressalvas, acompanhadas de suas respectivas determinações e recomendações. As de São João da Barra chegaram a entrar em pauta no mês passado, mas foram retiradas por determinação da relatora e presidente do TCE, Mariana Marianna Montebello Willeman. E ainda não há previsão sobre quando serão julgadas.
Compartilhe
Sobre o autor

Arnaldo Neto

[email protected]