Emenda de R$ 20 milhões em Brasília para duplicação da BR 356 em SJB
19/10/2017 | 12h28
Rodovia é o principal acesso ao Porto do Açu
Rodovia é o principal acesso ao Porto do Açu
A prefeita de São João da Barra, Carla Machado (PP), divulgou em seu perfil no Facebook que na reunião da Comissão de Viação e Transportes da Câmara dos Deputados realizada nessa quarta-feira (18), o deputado Altineu Côrtes (PMDB) incluiu uma emenda na Lei Orçamentária de 2018 para duplicação da BR 356, no trecho entre SJB e Campos. O valor da emenda foi de R$ 20 milhões:
— Foi também através desse parlamentar que estivemos numa agenda com o ministro do Transporte conversando sobre esse tema dias atrás. Agradeço imensamente a aprovação dessa emenda, passo importante e necessário para que alcancemos esse sonho [duplicação da BR] — disse Carla nas redes sociais.
No site da Comissão de Viação e Transportes da Câmara é possível constatar o resultado e a ata da reunião dessa quarta. A emenda do parlamentar destaca que o recurso é para duplicação da BR 356 no acesso ao Porto do Açu, o que reforça o entendimento popular de que se a obra realmente sair — e é necessário que seja feita — vai contemplar somente o trecho da rodovia que vai até as estradas que dão acesso ao Complexo Portuário, aliviando o fluxo nessa região da rodovia federal.
Emenda para duplicação em documento no site da Câmara
Emenda para duplicação em documento no site da Câmara / Reprodução
A necessidade da duplicação da BR 356 é tema antigo de discussão entre a Planície e o Planalto. Já foi tema de muitas indicações e discussões na Câmara de SJB, bem com foi pauta de muitos encontros em Brasília. essa emenda no valor de R$ 20 milhões, no entanto, foi o primeiro passo concreto para uma possível obra.
Comentar
Compartilhe
Machadada na pauta do TRE desta quarta
30/08/2017 | 10h08
A Ação de Investigação Judicial Eleitoral (Aije) originada da operação Machadada está na pauta do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) desta quarta-feira (30). Em primeira instância, o juiz Leonardo Cajueiro condenou a prefeita Carla Machado (PP), o vice Alexandre Rosa (PRB), o ex-prefeito Neco (PMDB) e o vereador Alex Firme (PP) — atualmente licenciado para exercer o cargo de secretário de Meio Ambiente — a oito anos de inelegibilidade, a contar de 2012, além de determinar outras providências. Os acusados apresentaram recurso à segunda instância, onde tentam reverter a condenação. Em parecer, o Ministério Público Eleitoral (MPE) se posicionou pelo desprovimento do recurso.
A ação não altera o resultado do pleito de 2016, uma vez que os registros de candidatura foram expedidos antes da condenação. Caso a sentença seja mantida até a última instância, Carla, Alexandre, Neco e Alex ficam impedidos de concorrer nos pleitos de 2018 e 2020.
O recurso chegou a entrar na pauta do dia 23 de agosto. Porém, em despacho publicado na na terça-feira (22), o recurso especial foi retirado de pauta, a pedido do advogado da prefeita Carla Machado. No mesmo despacho o caso foi incluído na pauta desta quarta.
A operação Machadada foi deflagrada em 3 de outubro de 2012. O grupo governista, liderado à época pela então prefeita Carla Machado, que está novamente no cargo, foi acusado de abuso de poder e cooptação ilícita de nomes da oposição, oferecendo vantagens financeiras indevidas e cargos na administração pública municipal. Ao sair de um comício, já na madrugada, Carla e Alexandre chegaram a ser presos pela Polícia Federal e levados para a delegacia de Campos. Pela manhã, após pagamento de fiança, eles foram liberados. A denúncia foi impetrada pelo Partido da República, a coligação “São João da Barra vai mudar para melhor” e o então candidato a prefeito Betinho Dauaire (PR).
Existia a expectativa de a sentença ser proferida antes do processo eleitoral do ano passado, já que as testemunhas foram ouvidas pelo magistrado em maio. Carla e Neco foram adversários na disputa pela Prefeitura e corriam o risco de ficarem fora do pleito, caso condenados em primeira e segunda instâncias. No entanto, a defesa de Alex Firme levantou a suspeição do juiz da 37ª Zona Eleitoral de SJB. Leonardo Cajueiro não acatou o pedido, mas o processo ficou suspenso até análise do TRE. No fim de novembro, a Corte Eleitoral rejeitou a suspeição e a sentença, com a condenação dos quatro políticos, foi proferida em março.
Comentar
Compartilhe
Carla Machado: posicionamento de Macaé sobre royalties é imprudente
28/08/2017 | 02h25
A prefeita Carla Machado (PP), de São João da Barra, usou seu perfil nas redes sociais para se posicionar, mais uma vez, de forma contrária ao posicionamento do prefeito de Macaé, Dr. Aluizio (PMDB), que tem defendido a campanha “Menos royalties, mais Empregos”. Carla classifica o ato como, “no mínimo, imprudente”. A prefeita, conforme já havia comentado (aqui) à coluna Ponto Final, da Folha da Manhã, do último domingo (27), lembra que “está para ser decidido a qualquer momento pela presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministra Carmem Lúcia”, a redistribuição dos royalties para todos os municípios da federação. Para Carla, o posicionamento de Macaé, abrindo mão de parte dessa receita, poderia influenciar em tal julgamento.
Nas redes sociais, Carla voltou a salientar que os royalties são indispensáveis “para investirmos em Saúde, Educação, Saneamento Básico e Qualificação Profissional para preparar nossa gente para disputar esse mercado de trabalho insuficiente e competitivo. Se faz necessário de forma urgente investirmos na infraestrutura das nossas cidades para que mais empresas venham a se instalar, gerando as oportunidades de trabalho tão necessárias aos munícipes”.
Carla observa, ainda, que não informações concretas sobre o que será feito e os motivos pelos quais a ANP estaria disposta a reduzir de reduzir de 10% para 5% a compensação financeira futura dos municípios. “Na distribuição dos royalties, a parcela dos municípios é bem menor se comparadas às da União e do Estado, mas representam grande parte dos nossos orçamentos. Por que somente a população dos municípios é que deverá pagar a conta da corrupção (Lava Jato) e da má gestão da Petrobras ao longo de vários anos?”, questiona.
A prefeita também comentou sobre uma reunião nesta quarta-feira (30) com Luis Carlos Sanches, superintendente de Participações Governamentais da ANP, e com o secretário de Estado de Desenvolvimento Econômico, Christino Aureo, para mais informações.
Na Curva do Rio, a jornalista Suzy Monteiro também comentou sobre o posicionamento da prefeita sanjoanense.
Veja o post de Carla completo:
Comentar
Compartilhe
Julgamento da Machadada no TRE é adiado
22/08/2017 | 05h57
A Ação de Investigação Judicial Eleitoral (Aije) originada da operação Machadada seria julgada em segunda instância nesta quarta-feira (23), conforme consta na pauta do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) e foi divulgado neste blog (aqui). Porém, em despacho publicado na tarde desta terça-feira (22), o recurso especial foi retirado de pauta, a pedido do advogado da prefeita Carla Machado (PP). No mesmo despacho o caso é incluído na pauta da quarta-feira da próxima semana, dia 30 de agosto.
Em primeira instância, o juiz Leonardo Cajueiro condenou Carla, o vice-prefeito Alexandre Rosa (PRB), o ex-prefeito Neco (PMDB) e o vereador Alex Firme (PP) — atualmente licenciado para exercer o cargo de secretário de Meio Ambiente — a oito anos de inelegibilidade, a contar de 2012, além de determinar outras providências. O Ministério Público Eleitoral (MPE) deu parecer pelo desprovimento do recurso em segunda instância.
A ação não altera o resultado do pleito de 2016, uma vez que os registros de candidatura foram expedidos antes da condenação. Caso a sentença seja mantida até a última instância, Carla, Alexandre, Neco e Alex ficam impedidos de concorrer nos pleitos de 2018 e 2020.
A operação Machadada foi deflagrada em 3 de outubro de 2012. O grupo governista, liderado à época pela então prefeita Carla Machado, que está novamente no cargo, foi acusado de abuso de poder e cooptação ilícita de nomes da oposição, oferecendo vantagens financeiras indevidas e cargos na administração pública municipal. Ao sair de um comício, já na madrugada, Carla e Alexandre chegaram a ser presos pela Polícia Federal e levados para a delegacia de Campos. Pela manhã, após pagamento de fiança, eles foram liberados. A denúncia foi impetrada pelo Partido da República, a coligação “São João da Barra vai mudar para melhor” e o então candidato a prefeito Betinho Dauaire (PR).
Existia a expectativa de a sentença ser proferida antes do processo eleitoral do ano passado, já que as testemunhas foram ouvidas pelo magistrado em maio. Carla e Neco foram adversários na disputa pela Prefeitura e corriam o risco de ficarem fora do pleito, caso condenados em primeira e segunda instâncias. No entanto, a defesa de Alex Firme levantou a suspeição do juiz da 37ª Zona Eleitoral de SJB. Leonardo Cajueiro não acatou o pedido, mas o processo ficou suspenso até análise do TRE. No fim de novembro, a Corte Eleitoral rejeitou a suspeição e a sentença, com a condenação dos quatro políticos, foi proferida em março.
Comentar
Compartilhe
Contenção do mar em Atafona: reunião no Inea marca início de licenciamento
05/07/2017 | 11h23
A prefeita de São João da Barra, Carla Machado (PP), esteve no Rio de Janeiro nesta quarta-feira (5) para reunião com o Instituto Estadual do Ambiente (Inea). Na pauta, o licenciamento para as obras de contenção do avanço do mar e recuperação da orla de Atafona — chancelado pelo Instituto Nacional de Pesquisas Hidroviárias (INPH). Segundo Carla, foi deliberado que até o fim deste mês será encaminhado ao município a Instrução Técnica que norteará o Estudo de Impacto Ambiental/Relatório de Impacto Ambiental (EIA/Rima). Este é o primeiro passo efetivo para o licenciamento da obra.
O município ainda não dispõe de recursos financeiros para bancar a intervenção, mas encaminha o processo licitatório com objetivo de dar celeridade. “Mesmo se já tivéssemos recursos financeiros para a execução dessa obra de contenção do mar, essa só poderia ser iniciada após ser analisado o Estudo e o Relatório de Impacto Ambiental (EIA/Rima) pela equipe do Inea e pela Comissão Estadual de Controle Ambiental (Ceca). Após a aprovação desses órgãos, é necessário fazer audiência pública e dar um prazo de 10 dias para que a sociedade e as instituições se manifestem. Não havendo o nada a opor do Ministério Público, a análise final é feita para a concessão da licença ambiental prévia”, escreveu Carla em seu perfil no Facebook.
Participaram da reunião na capital fluminense o presidente do Inea, Marcus Lima, e Anselmo Frederico Neto, Coordenação de Estudos Ambientais (Ceam), Renê Justen (superintendente regional do Inea), e a equipe liderada por Carla, com Alex Firme (secretário de Meio Ambiente), Eleilton Meireles (representando a secretaria de Pesca) e Adriano Assis (coordenador de Defesa Civil). “Muitos são os desafios, porém é por demais importante que essa luta seja de fato abraçada por todos que amam São João da Barra”, observou a prefeita.
Na semana passada, a equipe da Prefeitura esteve com o responsável pelo projeto de contenção do avanço do mar em Atafona, Domenico Acceta, diretor do INPH. Na oportunidade, ficou acertada a reunião desta quarta, além do envio de uma equipe para atualizar os dados do projeto no litoral sanjoanense. Desde a década de 1950, moradores e veranistas de Atafona aguardam por uma intervenção que pode diminuir os impactos das constantes investidas do oceano sobre o continente.
Comentar
Compartilhe
Com seis meses de governo, Carla prega que momento é de unir forças
01/07/2017 | 03h37
Terceira gestão de Carla Machado em SJB completa seis meses
Terceira gestão de Carla Machado em SJB completa seis meses / Divulgação
Pela terceira vez à frente da Prefeitura de São João da Barra, Carla Machado (PP) encontrou um cenário de dificuldade em função da crise financeira, além de forte cobranças pela execução do projeto de contenção do avanço do mar no Pontal de Atafona. Ao completar seis meses da atual gestão, Carla concedeu uma entrevista aos jornalistas Mário Sérgio, Daniela Abreu e Suzy Monteiro, da Folha da Manhã: “Temos pressa e o momento é de unir forças”, foi a declaração da prefeita que abriu a edição deste sábado (1).
Carla falou de heranças do governo passado, como terceirizados e funcionários do município com salários atrasados e a segunda parcela do 13º salário do funcionalismo também sem ser pago. A prefeita contou, ainda, que optou por contingenciamento e austeridade para tirar o município da crise, além de parcerias, que possibilitaram a realização de eventos no verão, Carnaval e o Festival Sabores da Barra
O Porto do Açu, com perspectivas de crescimento, foi apontado por Carla como o empreendimento que levará ainda mais reflexos positivos a SJB. Sobre o projeto que tornou a região próxima ao porto em área industrial, votado em 31 de dezembro de 2008, diz que seus adversários políticos fazem “ terrorismo para tentar obter ganho eleitoral”. Na entrevista, comentou ainda que exigiu da Codin que informe sobre pagamentos e plano de desenvolvimento do 5º Distrito.
Entrevista de página inteira foi publicada neste sábado
Entrevista de página inteira foi publicada neste sábado / Reprodução
Comentar
Compartilhe
Bruno Dauaire quer anular título de Barão de SJB dado a Eike Batista
11/06/2017 | 03h04
Carla Machado concedeu medalha ao empresário em 2008
Carla Machado concedeu medalha ao empresário em 2008
O deputado estadual Bruno Dauaire (PR) pediu a vereadores de São João da Barra que anulem o título de Barão concedido a Eike Batista, em 2008, pela prefeita Carla Machado (hoje no PP e de volta ao cargo). A solicitação foi feita em reunião na Alerj, na última quinta (8), na qual deputados sinalizaram (aqui) a intenção de revogar as desapropriações do 5º distrito sanjoanense para criação do distrito industrial do Porto do Açu. Por lá estiveram os vereadores Aluizio Siqueira (PP), presidente da Câmara de SJB, Gersinho Crispim (SD), Ronaldo Gomes (Pros) e Sônia Pereira (PT) — todos da base governista.
A anulação do título, porém, é improvável. A Medalha Barão de São João da Barra é uma honraria concedida pelo Executivo, não pelo Legislativo. Em entrevista no dia 13 de fevereiro (aqui), Carla já comentou sobre a homenagem ao empresário. “Eu dei o título de Barão porque acho que foi merecido. Agora, se o empresário Eike Batista teve erros, teve alguma negociata com o governo do Estado, não é do meu conhecimento. Tenho certeza que negociata não houve no campo municipal, na minha gestão”, disse.
A justificativa de Dauaire é o possível envolvimento de Eike no pagamento de propinas ao ex-governador Sérgio Cabral (PMDB). A transação teria sido feita em troca de terras para a construção do Porto do Açu. Como mostrou a coluna Radar Online (aqui), da revista Veja, Bruno também pediu a cassação da Medalha Tiradentes entregue pela Alerj, em 2009, ao empresário Eike Batista.
Comentar
Compartilhe
Carla Machado leva projeto de recuperação da orla de Atafona a Rodrigo Maia
05/06/2017 | 04h06
Com agenda em Brasília, a prefeita Carla Machado (PP) esteve com o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), nesta segunda-feira (5) e apresentou cópia do projeto de recuperação da orla de Atafona, que foi realizado pelo Instituto Nacional de Pesquisas Hidroviárias (INPH), um antigo anseio da comunidade. Além da prefeita, o vice Alexandre Rosa (PRB) também esteve no encontro. Enquanto eles estavam na capital do país, o mar não dava trégua em Atafona e o “bar do Santana” fechou as portas (aqui). Carla afirmou que continuará buscando apoio para que o projeto possa se tornar realidade:
— A contenção do mar é um sonho antigo da nossa população, turistas e da classe pesqueira e esse processo erosivo acontece há cerca de 50 anos, diminuindo a extensão territorial da orla, destruindo residências e colocando em risco a vida das pessoas que se utilizam desse espaço para moradia, lazer e atividades profissionais. Mesmo a responsabilidade não seja do município, esta é uma questão que muito aflige a administração municipal e munícipes. Esperamos que o Governo Federal, unica instância de governo que tem a capacidade financeira para executar essa obra, possa nos atender. Continuaremos buscando o apoio dos parlamentares do Rio de Janeiro para que esse projeto possa acontecer de fato.
Tempero político — No início da tarde (aqui), a jornalista Berenice Seara, em seu blog no jornal Extra, informou que Rodrigo Maia recebia “um grande número de prefeitos do estado do Rio, para um almoço em sua residência oficial em Brasília”. Ainda de acordo com a jornalista, “o prato principal servido aos alcaides fluminenses — e também a alguns deputados — são as eleições do ano que vem”.  
 
Comentar
Compartilhe
Carla Machado e vereadores da base cumprem agenda no Rio
09/05/2017 | 09h57
A prefeita Carla Machado (PP) e os seis vereadores da base governista em São João da Barra — Aluizio Siqueira (PP), Caputi (PTN), Gersinho Crispim (SD), Jonas Gomes (PP), Ronaldo Gomes (Pros) e Sônia Pereira (PT) — cumprem agenda nesta terça-feira (9). Na pauta, assuntos relacionados ao município, entre eles reuniões com a Companhia de Desenvolvimento Industrial do Estado do Rio de Janeiro (Codin) e a Companhia Estadual de Águas e Esgotos (Cedae).
Comentar
Compartilhe
Carla Machado sobre o 1º de Maio: o que comemorar?
01/05/2017 | 02h29
A prefeita de São João da Barra, Carla Machado (PP), publicou duas mensagens em seu perfil no Facebook em alusão ao Dia do Trabalhador. Na primeira, postada nesta madrugada, Carla menciona a crise que o país vive, com alto índice de desemprego. Cita também a onda atrasos constantes no pagamento do funcionalismo e a crítica situação financeira do Estado do Rio. Depois, ela fala sobre as administrações municipais que enfrentam “as dificuldades somadas às dívidas trabalhistas e salários atrasados decorrentes da gestão anterior”. Carla destaca que “infelizmente esse é o retrato da situação caótica que o trabalhador passa nesse seu dia”. E faz um questionamento: “O que comemorar nesse momento que vivemos?”. No segundo post da prefeita sobre o Dia do Trabalhador, a mensagem é de otimismo e reconstrução do município: “Vamos com fé e determinação na luta que tem o objetivo de proporcionar um futuro melhor para o nosso povo!”.
Veja o primeiro post:
Agora, a segunda mensagem:
Comentar
Compartilhe
Próximo >
Sobre o autor

Arnaldo Neto

[email protected]