Bastidores do encontro entre fé e política na praia de Atafona
06/05/2019 | 10h23
Leitores do blog constataram que nos últimos dias o ritmo de atualizações foi menos intenso. Tem alguns motivos, sobretudo, como todos os anos desde que este espaço foi criado, o período de pausa para a festa da padroeira de Atafona, Nossa Senhora da Penha (neste ano entre 21 e 29 de abril). Como a semana contou com um feriado no meio, a retomada do blog começa nesta segunda-feira (6). E como repórter, mesmo quando de folga, está em constante observação, a volta é com uma matéria de observação, da própria festa em Atafona, publicada na edição deste domingo (5), na Folha da Manhã.

Encontros da fé com a política

Lideranças políticas nas primeiras filas durante a missa da padroeira de Atafona
Lideranças políticas nas primeiras filas durante a missa da padroeira de Atafona / Foto: Paulo Pinheiro
A palavra religião tem origem no latim e para alguns vem de religio, que significa “respeito pelo sagrado”. Outra etimologia discutida é a da palavra religare, também do latim, que significa “atar” ou “ligar com firmeza”. Nas festas religiosas, e não só de agora, as duas correntes etimológicas talvez estejam corretas. Sobretudo ao falar da romaria dos políticos aos templos religiosos — especialmente os católicos, mas não só — em dias festivos. Exemplo mais recente aconteceu na última semana, na praia de Atafona, durante as homenagens à padroeira Nossa Senhora da Penha.
Pré-candidato que se preze tem que bater ponto, seja na missa, na procissão ou, melhor ainda, nos dois eventos. E se engana quem pensa que essa “função” seja apenas do político sanjoanense. Campistas, são franciscanos e macaenses também têm de estar presentes. E não quebraram a tradição, seja pelo religio, o respeito ao sagrado, ou pelo religare, para atar, ligar com firmeza, inclusive, as relações com seus eleitores. Por que não, em alguns casos, pelos dois motivos?
Ainda é ano pré-eleitoral a romaria de políticos deve se multiplicar em 2020 quando, de fato, o tabuleiro estará mais definido, com o quadro partidário totalmente arrumado. Há também de se destacar que muitos políticos, antes mesmo de entrarem na carreira, já participavam dessas romarias como devotos. O que diferencia é que, agora, eles são mais visados, e normalmente acompanhados de cabos eleitorais e outros políticos.
De Campos, marcaram presença nomes como o deputado federal Wladimir Garotinho (PSD), o vereador licenciado e atual secretário de Saúde Abdu Neme (PR) e também a vereadora Joilza Rangel (PSD). Apesar dos inúmeros visitantes campistas na festa, não se via atuação política desses representantes. No máximo, desempenhavam papel de apoio, como foi o caso de Wladimir, ao lado de aliados que figuram como possíveis prefeitáveis sanjoanenses.
E por falar em SJB, claro que os políticos de todas as correntes, com ou sem mandato, também não poderiam deixar de marcar presença. A prefeita Carla Machado (PP) esteve nos principais eventos, bem como seu vice, Alexandre Rosa (PRB), e vereadores da base governista e também da oposição. Onde Carla estava, seu grupo estava perto. E não é difícil encontrar registros fotográficos deles juntos.
Ela não se lançou, ainda, candidata à reeleição, mas sempre é apontada como nome forte, inclusive por outros prefeitos regionais. Tem apenas uma pendência judicial, originada da operação Machadada, que poderia deixá-la fora do pleito, caso o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) confirme as sanções das instâncias inferiores. Na última quinta-feira (2), a prefeita de Quissamã, Fátima Pacheco (Podemos), concedeu entrevista ao programa Folha no Ar, da Folha FM 98,3, e saiu em defesa de Carla, como forte candidata à reeleição e confiante que ela conseguirá reverter a condenação em última instância.
Pelo lado dos opositores, o time é encabeçado pelo deputado estadual Bruno Dauaire (PSC), apesar de não dizer se é pré-candidato a prefeito. Com ele estavam o pai, o ex-prefeito Betinho Dauaire, Wladimir e vereadores de oposição, entre eles Franquis Areas (PR). Franquis, inclusive, é o nome apontado por Betinho como a opção do grupo para disputar a eleição no próximo ano. Ele agradece à deferência do aliado de longa data, desde os anos 1990, mas sai pela tangente ao ser questionado se é esta sua meta para a próxima eleição. Assim como os seguidores do governo e da oposição marcam presença na festa religiosa, os nomes de terceira via, lançados por Betinho, também estiveram por lá. O advogado Juliano Rangel já sem esconder de ninguém a pretensão da disputa como cabeça de chapa majoritária em 2020. Enquanto o radialista Emilson Amaral, apareceu de maneira mais contida.
O resultado das articulações sob as bênçãos da Penha em 2019 pode refletir nas alianças do ano que vem. Contudo, por mais devotos que os políticos possam, sinceramente, ser, não serão todos eles “agraciados” com a vitória.

Tradição com reflexos ainda no antigo sertão

Devoção antiga dos são franciscanos, a festa da Penha atraia muita gente do município, principalmente de Gargaú. “Lá fica uma cidade deserta nos dias de festa, praticamente todo mundo está aqui (em Atafona)”, diz um devoto. Os políticos sabem disso e, portanto, também marcam presença. Com domicílio eleitoral em Campos, mas com origens no antigo sertão de São João da Barra, o deputado estadual João Peixoto (DC) esteve na missa. E talvez seja uma foto com ele tenha repercutido em São Francisco de Itabapoana. Na imagem aparecem dois pré-candidatos da cidade.
Um deles é o ex-prefeito Pedrinho Cherene (MDB), que mantém o nome no tabuleiro, apesar da inelegibilidade pela reprovação pela Câmara, seguindo parecer do Tribunal de Contas do Estado (TCE), da prestação de contas de 2016. Cherene tenta reverter a situação na Justiça. E quem está na outra foto é outro pré-candidato, Marcelo Garcia (PSDB), que ficou em terceiro lugar na disputa a prefeito do último pleito municipal e já tem posta uma pré-candidatura.
Como foram aliados outrora — Garcia foi líder de Cherene na Câmara —, o fato de estarem juntos na festa da Penha gera especulação, mas Marcelo segue na postura de pré-candidato, inclusive se colocando como alternativa ao dualismo das famílias do ex-prefeito e dos Barbosa Lemos, sobrenome de casada da atual prefeita, Francimara (PSB), que não esteve em Atafona neste ano, mas deve ser mais uma figura certa em 2020.
Comentar
Compartilhe
Carla Machado: município pode pagar por novo projeto de contenção do mar em Atafona
05/04/2019 | 09h27
Novo projeto foi apresentado na Câmara
Novo projeto foi apresentado na Câmara / Paulo Sérgio Pinheiro/Divulgação
A prefeita de São João da Barra, Carla Machado (PP), afirmou que o município tem condições de arcar, sozinho, com o novo projeto de contenção do avanço do mar em Atafona, caso o valor do projeto seja de R$ 20 milhões. A declaração ocorreu nessa quinta-feira (4), durante audiência pública na qual o pesquisador e professor da Universidade Federal Fluminense (UFF) Eduardo Bulhões apresentou sua proposta para recuperação da orla com a construção de dunas e bermas artificiais em 1,8 km de linha de praia.
Na abertura da audiência, a prefeita falou do papel do município na condução do processo. “A solução não é rápida. Existe toda uma normativa, existem todos os aspectos legais. A gente não pode fazer uma intervenção sem que todos os órgãos ambientais estejam de acordo”, afirmou Carla, que também destacou a necessidade de voltar a discutir o projeto anterior, do Instituto Nacional de Pesquisas Hidroviárias (INPH).
Durante a reunião, um vereador chegou a questionar o prazo para execução do projeto. A estimativa foi de um ano e meio, assim que ficar acertado se realmente ele será desenvolvido e sem nenhuma pendência. Carla lembrou, ainda, que a responsabilidade pela obra de contenção seria de todos os entes federativos — União, Estado e município. No entanto, ressaltou que se ficar no valor de R$ 20 milhões, o município tem condições de pagar sozinho.
Folha 1 tem matéria completa sobre a audiência pública.
Comentar
Compartilhe
Carla e Bruno: Situação de Atafona está acima das questões partidárias
24/03/2019 | 08h02
Prefeita e deputado estiveram no carro dos Bombeiros junto com o secretário estadual de Defesa Civil
Prefeita e deputado estiveram no carro dos Bombeiros junto com o secretário estadual de Defesa Civil
A prefeita de São João da Barra, Carla Machado (PP), já foi aliada política do ex-prefeito Betinho Dauaire, pai do deputado estadual Bruno Dauaire (PRP). Inclusive, foi a primeira líder do governo na Câmara nos dois primeiros anos de governo do ex-prefeito. O rompimento aconteceu em 1999, quando Betinho era pré-candidato à reeleição e Carla já presidia a Câmara. De lá pra cá, o duelo Dauaire x Machado polarizou a política sanjoanense. Neste domingo (24), durante a visita a Atafona do secretário estadual de Defesa Civil, Coronel Roberto Robadey Costa Júnior, Carla e Bruno estiveram no mesmo carro e conversaram sobre parcerias para solucionar a questão do avanço do mar, independente de questões partidárias.
— Fiquei feliz, deputado Bruno, do senhor estar se engajando. Na Alerj tem vários deputados já comprometidos com isso, no governo federal também. O senhor [Bruno] conhece alguns, eu conheço outros. O que a gente quer, independente de questões partidárias, é que a situação se resolva. O problema em Atafona está acima disso — afirmou Carla.
Bruno seguiu na mesma linha: “Aqui a gente está longe dessas questões partidárias. O secretário atendeu nosso pedido no sábado (23), às 22h30. Nesta semana a gente deve ter a presença de outro secretário estadual. E, numa terceira agenda, se Deus quiser, a gente conta, com a articulação do senador Flávio Bolsonaro, com a presença do ministro da Infraestrutura [Tarcisio Gomes de Freitas]”.
Apesar das trocas de gentilezas — Carla chegou a convidá-los para um almoço, mas devido à agenda deles não foi possível, e ela ainda disse que teria outra oportunidade para cozinhar um peixe para o deputado —, também houve uma “alfinetada”. Na despedida, Bruno foi agradecer a Carla por participar da agenda. De imediato, a prefeita respondeu que não tinha o que agradecer, afinal ela é “a representante do município”.
No recente histórico político sanjoanense, Betinho e Carla se enfrentaram em 2000, com a vitória do então prefeito sobre a presidente da Câmara. Em 2004, Carla venceu Ari Pessanha, candidato apoiado por Betinho. Já em 2008, duelo da prefeita com o ex-prefeito. Nova vitória de Carla. Já em 2012, ela, no seu segundo mandato consecutivo, não pode disputar. Betinho tentou de novo, mas perdeu para Neco (MDB), apoiado pela prefeita. Do pleito teve origem a ação da Machadada, que condenou parte do grupo liderado por Carla em primeira e segunda instâncias a oito anos de inelegibilidade. Existe recurso no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) a ser julgado.
Já em 2014, Carla e Bruno foram candidatos a uma cadeira na Alerj. Ela não foi eleita, ficou como segundo suplente na legenda do PT, mas foi a mais votada do município, apesar de não ter o apoio do então prefeito Neco, com que já tinha rompido. Bruno conquistou seu primeiro mandato, mas, no município, também sem apoio de Neco, foi o terceiro mais votado, atrás de Carla do ex-vereador Kaká (Avante). A partir daí, começou a especulação de mais um embate Dauaire x Machado em 2016.
Só que na última eleição municipal, a família Dauaire não lançou candidato em SJB e não declarou publicamente apoio a nenhum dos nomes que disputaram a Prefeitura. Carla venceu com folga o prefeito que ajudou a eleger em 2012. Já em 2018, Bruno conseguiu a reeleição para Alerj, sendo o deputado estadual mais votado em SJB, superando os candidatos com apoio da prefeita e seus aliados.
Para 2020, o deputado ou seu pai, Betinho, são apontados como possíveis candidatos. Carla e seu grupo ficam no aguardo do desfecho da Machadada para definição de um nome. Precisa ser lembrado, ainda, que outros grupos articulam candidaturas a Prefeitura de SJB, com objetivo de colocar um fim no dualismo das tradicionais famílias políticas.
Comentar
Compartilhe
TCE aprova contas de 2017 da prefeita Carla Machado
06/02/2019 | 07h22
Carla Machado
Carla Machado / Folha da Manhã
O Tribunal de Contas do Estado (TCE) do Rio de Janeiro aprovou na sessão desta quarta-feira (6) a prestação de contas da prefeita de São João da Barra, Carla Machado (PP), referente ao exercício financeiro de 2017. A informação foi confirmada, por telefone, pela assessoria do TCE. O parecer, que segue para análise final da Câmara Municipal, contém 13 ressalvas, 13 determinações e duas recomendações.
Confira o voto da relatora do processo, a conselheira substituta Andrea Siqueira Martins:
 
 
Comentar
Compartilhe
Carla Machado: Cartão Cidadão será retomado este mês
11/01/2019 | 02h51
A prefeita de São João da Barra, Carla Machado (PP), afirmou nesta sexta-feira (11) que o programa de transferência de renda Cartão Cidadão, aprovado pela Câmara no ano passado, será retomado no município ainda neste mês de janeiro.
— Conforme prometido, nós já vamos iniciar o programa do Cartão Cidadão. Eu pensei em fazer no ano passado, inclusive foi realizado o cadastro e as visitas foram adiantadas e tínhamos os cartões prontos. Mas em virtude do processo eleitoral, a legislação não me permitia colocar em prática um programa que não tivesse sido executado no ano anterior. Então, eu tive que esperar o ano inteiro e agora em janeiro eu vou retomar — disse Carla Machado.
O benefício mensal para os contemplados pelo programa estaria estipulado em R$ 300.
O programa de transferência de renda começou a enfrentar problemas na gestão do ex-prefeito Neco (MDB), no ano de 2016. Em 2017, o programa foi extinto por questões burocráticas, já que um decreto não podia suspender o programa de transferência de renda que era uma lei. No ano passado, Carla Machado mandou para Câmara o projeto que criava novamente o Cartão Cidadão.
Comentar
Compartilhe
TRE nega recurso de Camarão para cassar Carla Machado e Alexandre Rosa
17/07/2018 | 01h49
O Tribunal Regional Eleitoral (TRE) votou pelo desprovimento do recurso eleitoral apresentado pelo ex-vereador Zezinho Camarão (DEM) que pedia a cassação da prefeita Carla Machado (PP) e do vice-prefeito Alexandre Rosa (PRB), alegando supostas irregularidades no pleito de 2016. Na ação, Camarão sustenta que a prefeita e o vice, enquanto candidatos, utilizaram sinal de rádio “pirata” para divulgar suas passeatas e comícios. A decisão do colegiado, por unanimidade, foi proferida na sessão dessa segunda-feira (16).
No julgamento em primeira instância, o juiz Leonardo Cajueiro considerou improcedente a ação movida pelo ex-vereador. A sentença foi promulgada em outubro do ano passado. No mesmo mês, Camarão recorreu ao juízo de piso com os embargos de declaração, que foram desprovidos. Já em novembro, o recurso subiu para o TRE. A Procuradoria Regional Eleitoral (PRE) se manifestou pelo desprovimento do recurso, o que foi seguido pelo colegiado.
Entenda o caso — Na ação movida por Camarão com o pedido de cassação da prefeita e do vice de SJB, o ex-vereador denunciou que a campanha de Carla e Alexandre estaria utilizando um sinal de rádio pirata para divulgação dos atos. “Pesam em agravo aos investigados apenas as gravações de utilização do sinal de rádio 93,1 FM com divulgação dos atos de campanha dos mesmos, incapazes, por si, de provar a origem do sinal ou a suposta ciência/autorização dos beneficiários”, diz trecho da sentença de primeira instância.
O juiz Leonardo Cajueiro destacou, ainda, que “eleita a chapa majoritária com 73% dos votos válidos, inclusive em consonância com pesquisas realizadas antes da realização da divulgação dos atos no sinal de 'rádio pirata', não ficou verificada, tampouco, a gravidade da conduta apta a ensejar a condenação de cassação de diploma outorgado pelo povo em votações livres”.
Velhos conhecidos — A rixa política de Camarão com Carla e Alexandre movimenta o cenário político sanjoanense há muitos anos. Em momentos distintos, todos já chegaram a caminhar juntos, mas se tornaram ferrenhos adversários.
Comentar
Compartilhe
Carla Machado anuncia pagamento da primeira parcela do 13º
13/06/2018 | 02h03
A prefeita de São João da Barra, Carla Machado (PP) anunciou há pouco o pagamento da primeira parcela do 13º salário na próxima sexta-feira, 15. Carla ainda afirmou que a segunda parcela, que será paga em dezembro, também está garantida, através de uma reserva prudente feita pela Administração.
Comentar
Compartilhe
Carla Machado assina petição online pelo fim do foro privilegiado
11/04/2018 | 06h35
A prefeita de São João da Barra, Carla Machado (PP), assinou nessa segunda-feira (9) uma petição online pelo fim do foro privilegiado. Disponível no site “Avaaz” desde dezembro, o documento virtual é destinado aos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) e ao Congresso Nacional: “Pedimos imediatamente que V. Exas encontrem maneiras para restringir ou acabar completamente com o foro privilegiado. Precisamos disso para dar um basta à corrupção e para interromper esse ciclo de impunidade que por tantos anos se perpetua no Brasil”. Além de assinar, Carla compartilhou mensagem nas redes sociais pedindo aos seus seguidores que façam o mesmo.
Comentar
Compartilhe
Rafael Diniz e Marcão falam sobre possível candidatura de Carla em 2018
06/04/2018 | 12h56
O prefeito de Campos, Rafael Diniz (PPS), e o vereador Marcão Gomes (Rede) também foram ouvidos sobre a possibilidade de renúncia da prefeita de São João da Barra, Carla Machado (PP), para uma lançar uma possível candidatura neste ano. Carla já admitiu avaliar a questão e deve anunciar nesta sexta-feira (6) o seu posicionamento final. Para Rafael, a prefeita sanjoanense “tomará a melhor decisão tanto para seu município, como para toda a região”:
— Toda a sua história construída na política, e especialmente por tudo que fez pelo município de São João da Barra, credencia a prefeita Carla Machado a buscar uma vaga de deputada. Tenho certeza de que ela tomará a melhor decisão tanto para seu município, como para toda a região. Com certeza, seria mais um grande nome para representar nossa região.
Já o vereador Marcão é pré-candidato a deputado federal. Não há certeza se Carla será candidata, mas, se for, ainda não há definição se a estadual ou federal. Com a indefinição, Marcão e Carla poderiam, inclusive, entrar na disputa pelo mesmo cargo (lembrando que para o estado do Rio, atualmente, são 46 cadeiras). O vereador campista não entrou no mérito, se limitou a falar sobre a liderança regional da prefeita. “Carla Machado é uma grande liderança política da região. Se ela fizer a opção por concorrer a uma vaga ao Legislativo quem sai ganhando sem sombras de dúvidas são os municípios do norte e noroeste que terão uma excelente opção de representatividade”, afirmou Marcão.
Comentar
Compartilhe
Emenda de R$ 20 milhões em Brasília para duplicação da BR 356 em SJB
19/10/2017 | 12h28
Rodovia é o principal acesso ao Porto do Açu
Rodovia é o principal acesso ao Porto do Açu
A prefeita de São João da Barra, Carla Machado (PP), divulgou em seu perfil no Facebook que na reunião da Comissão de Viação e Transportes da Câmara dos Deputados realizada nessa quarta-feira (18), o deputado Altineu Côrtes (PMDB) incluiu uma emenda na Lei Orçamentária de 2018 para duplicação da BR 356, no trecho entre SJB e Campos. O valor da emenda foi de R$ 20 milhões:
— Foi também através desse parlamentar que estivemos numa agenda com o ministro do Transporte conversando sobre esse tema dias atrás. Agradeço imensamente a aprovação dessa emenda, passo importante e necessário para que alcancemos esse sonho [duplicação da BR] — disse Carla nas redes sociais.
No site da Comissão de Viação e Transportes da Câmara é possível constatar o resultado e a ata da reunião dessa quarta. A emenda do parlamentar destaca que o recurso é para duplicação da BR 356 no acesso ao Porto do Açu, o que reforça o entendimento popular de que se a obra realmente sair — e é necessário que seja feita — vai contemplar somente o trecho da rodovia que vai até as estradas que dão acesso ao Complexo Portuário, aliviando o fluxo nessa região da rodovia federal.
Emenda para duplicação em documento no site da Câmara
Emenda para duplicação em documento no site da Câmara / Reprodução
A necessidade da duplicação da BR 356 é tema antigo de discussão entre a Planície e o Planalto. Já foi tema de muitas indicações e discussões na Câmara de SJB, bem com foi pauta de muitos encontros em Brasília. essa emenda no valor de R$ 20 milhões, no entanto, foi o primeiro passo concreto para uma possível obra.
Comentar
Compartilhe
Próximo >