João Peixoto lança pré-candidatura de Igor Pereira a federal e fala em dobrada
30/09/2017 | 12h45
O deputado estadual João Peixoto (PSDC) e o vereador campista Igor Pereira (PSB) reuniram mais de mil pessoas, segundo números da organização, na noite desta sexta-feira, em Mineiros, na Baixada Campista. A reunião foi para uma prestação de contas dos mandatos de ambos, mas serviu também como prévia do cenário em 2018. Peixoto aproveitou a oportunidade para lançar a pré-candidatura de Igor a deputado federal. A meta é que os dois trabalhem com uma dobrada, mesmo que caminhem em legendas diferentes no próximo pleito.
— Nesse momento de desgaste dos políticos no cenário nacional, é muito gratificante reunir tanta gente em um encontro para mostrar o trabalho que estamos desempenhando, eu aqui na Câmara de Campos e João, na Alerj. Na ocasião, João Peixoto lançou nossa pré-candidatura. Nos planos do deputado, vamos trabalhar com uma dobrada, futuramente com a candidatura dele a estadual e minha a deputado federal. Ainda estamos em ano de articulações, mas fico feliz com o convite e vamos sim trabalhar a ideia para o próximo ano — afirmou Igor.
Vereador de primeiro mandato, Igor faz parte na Câmara dos Vereadores do G-5 — grupo composto por parlamentares de primeiro mandato, que caminham na base de apoio ao prefeito Rafael Diniz (PPS). Presidente do PSB em Campos, e coordenador regional, o vereador, que fez quase quatro mil votos no último pleito, vem firmando sua pré-candidatura a deputado federal, em um tabuleiro político com muitas peças já dispostas a disputar um cargo em 2018.
Igor tem a Baixada Campista como reduto eleitoral. No último pleito, foi de lá que veio a maior parte dos seus votos, mas o vereador fala com orgulho de ter sido votado em todas s distritos e localidades da cidade. Sua pré-candidatura a deputado, como todas já postas até o momento, passará por articulações partidárias.
Comentar
Compartilhe
SJB: Carla convoca aprovados da Educação
29/09/2017 | 10h33
A prefeita de São João da Barra, Carla Machado (PP), convocou no Diário Oficial desta sexta-feira (29) mais três aprovados no concurso da Educação realizado no início de 2015. Foram chamados um inspetor de alunos, um psicopedagogo e um professor II (1º ao 5º ano). Todas devem se apresentar nesta terça-feira (3), na secretaria de Administração do município, a partir das 14h, para entrega de documentos. A convocação ocorreu devido a pedidos de exonerações de outros profissionais.
Confira a lista:
Comentar
Compartilhe
Chico da Quixaba firma pré-candidatura no tabuleiro político de SJB
28/09/2017 | 17h06
Ex-vereador e ex-vice-prefeito de São João da Barra, Chico da Quixaba (PSL) apareceu em segundo lugar em uma pesquisa do Instituto Pappel sobre a preferência do eleitorado sanjoanense para deputado federal. E ele não esconde o interesse e as articulações para disputar uma cadeira em Brasília no próximo ano. Chico tem dialogado com lideranças partidárias da sua atual legenda e também do PSDB, com objetivo de conquistar espaço para disputar o pleito de 2018. Ele não é o único pré-candidato sanjoanense a deputado federal. Existe também a pré-candidatura pelo Psol da professora Fernanda Queiroz, que na pesquisa do Pappel teve um desempenho baixo (na sétima posição, com 1,43%).
Na eleição de 2016, Chico foi candidato a vereador, sendo o sexto mais votado no município (1401 votos). Porém, a sua coligação teve direito a três cadeiras e ele foi o quarto no grupo, com 15 votos a menos que o terceiro. Agora, estuda as possíveis composições e coligações para definir o caminho a trilhar no ano que vem. Também espera as definições da possível reforma política em discussão no Congresso Nacional. Outros nomes bem posicionados na pesquisa para deputado federal em SJB, como a vereadora Soninha Pereira (PT), em primeiro, e o vereador Elísio Rodrigues (PDT), o terceiro, não demonstram interesse em disputar uma cadeira na Câmara dos deputados em Brasília. Ao menos, por ora.
Os movimentos também acontecem para disputa por uma cadeira na Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro. Com mandato, Bruno Dauaire (PR) é um provável candidato e apareceu liderando a primeira pesquisa do Instituto Pappel. O ex-vereador Kaká (Avante), que teve um bom desempenho na sondagem, ficando em terceiro — atrás de Bruno e do deputado João Peixoto (PSDC) — avalia lançar candidatura, mas também pode ser candidato a deputado federal. A futura candidatura passará por entendimentos partidários.
O jornalista sanjoanense Bruno Costa, que é representante do Norte Fluminense no Conselho Estadual de Política Cultural, ficou na quarta colocação. Atualmente sem partido, ele avaliava uma possível candidatura pelo PSol, mas membros do partido na cidade descartaram essa possibilidade. Vale lembrar que o posicionamento do PSol foi tomado antes da pesquisa e não se sabe se os números podem exercer alguma mudança. O PRP de São João da Barra, que tem como presidente Mayck Lalanga, também garante que vai lançar um nome da cidade para disputar uma cadeira na Alerj. O empresário Guto Gomes, ainda sem partido, também colocou seu nome no páreo.
Todos os nomes no páreo movimentam o cenário eleitoral, mas as definições passarão por muitas costuras partidárias, longe de ser um reflexo do atual momento. Novas pesquisas também deverão sair em breve.
Comentar
Compartilhe
Exonerado do Meio Ambiente, Alex Firme ainda não voltou para Câmara de SJB
27/09/2017 | 08h10
Ex-secretário de Meio Ambiente de São João da Barra, o vereador Alex Firme (PP), que foi condenado em segunda instância na Machadada, voltaria à Câmara para a sessão dessa terça-feira (26). Porém, ele não retomou suas atividades no Legislativo, com a cadeira ainda sendo ocupada pelo suplente Jonas Gomes (PP). Alex teve a exoneração da Prefeitura publicada, a pedido, antes de o acórdão da Machadada sair em Diário Oficial e, consequentemente, ele ter de deixar o cargo de secretário por força da chamada “lei da ficha limpa”.
A própria assessoria da Câmara chegou a anunciar o retorno de Alex para esta terça, mas houve uma mudança de plano e o parlamentar só deve retomar a cadeira posteriormente. Nesta quarta (27) é dia de sessão no Legislativo, mas não irá acontecer por falta de quórum. Alguns vereadores já informaram que não poderão comparecer para a sessão, devido a outros compromissos. Assim, Alex só volta ao Legislativo no mês de outubro.
Comentar
Compartilhe
Chequinho: TSE revoga prisão domiciliar e demais medidas impostas a Garotinho
26/09/2017 | 21h29
A maioria do plenário do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) decidiu na noite desta terça-feira (26) derrubar todas as medidas restritivas impostas pelo juízo da 100ª Zona Eleitoral de Campos, posteriormente confirmadas pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE), ao ex-governador Anthony Garotinho (PR), condenado em primeira instância no “escandaloso esquema” da troca de Cheque Cidadão por votos. Assim, Garotinho ficará liberado da prisão domiciliar, do uso de tornozeleira eletrônica e poderá usar os meios de comunicação que estava impedido de utilizar.
Garotinho estava em prisão domiciliar desde 13 de setembro, quando foi proferida a sentença em primeira instância da ação penal na Chequinho em que ele é réu. Segundo o juiz Ralph Manhães, da primeira instância, o ex-governador praticou uma série de atos para impedir o avanço da ação penal que investiga a utilização do programa “Cheque Cidadão” para compra de votos, que vão desde incitação de seguidores por meio de redes sociais até a utilização de armas de fogo.
No TSE, votaram pela liberação de Garotinho os ministros Tarcísio Vieira de Carvalho Neto (relator), que já foi advogado de Rosinha Garotinho (PR), seguido por Gilmar Mendes, Napoleão Nunes Maia e Admar Gonzaga. A ministra Rosa Weber divergiu, seguida pelo ministro Herman Benjamin, que vai apresentar voto escrito.
Na Folha 1, a jornalista Suzy Monteiro informou sobre o julgamento, em tempo real, em seu blog, Na Curva do Rio
Comentar
Compartilhe
SJB: aluna sofre traumatismo craniano ao cair de ônibus escolar
26/09/2017 | 19h24
Uma aluna da rede municipal de educação de São João da Barra está internada na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) do Hospital Ferreira Machado (HFM), desde a última sexta-feira (22). T.S.A., de 13 anos, caiu do ônibus disponibilizado pela Prefeitura para o transporte entre a escola e a sua residência, na Vila da Terra, 5º distrito do município. Segundo a assessoria de imprensa do HFM, ela está em observação, em estado grave, desde que chegou ao hospital com traumatismo craniano. O caso foi registrado na 145ª Delegacia de Polícia, onde o pai da menina alegou que o condutor do veículo escolar teria acelerado “de forma imprudente”, no momento em que sua filha iria descer, “antes de ela sair, efetivamente, do coletivo”, e que isso teria ocasionado a queda da aluna.
Conforme consta em Termo Circunstanciado, o pai da aluna relatou, ainda, que o motorista não prestou socorro à vítima. Segundo o pai, posteriormente, a menina foi levada por ele mesmo até uma unidade de saúde de Barcelos e de lá ao HFM. Essas informações constam no Termo Circunstanciado, no qual o pai manifestou o desejo de representar criminalmente em desfavor do motorista. Desde a noite de segunda-feira (25), o blog tenta, sem sucesso, contato com o pai da aluna. O motorista, até o momento desta publicação, não havia sido ouvido pela Polícia.
Em nota, a Prefeitura de São João da Barra informou que o “acidente, com a aluna da Escola Municipal Manoel Ducas de Brito, ocorreu no fim do trajeto de rota do ônibus. No momento, o motorista transportava cinco alunos. O veículo possui um sistema em que, quando se aciona o ponto morto, a porta de entrada vai abrindo”. Ainda de acordo com a nota, “uma das alunas, de pé, teria tropeçado nos próprios pés, se desequilibrando e caindo do ônibus”. A versão oficial da Prefeitura informa, também, que “os carros não operam fora de uma condição mínima de segurança para os alunos. Ressalta-se que a frota escolar conta com 19 ônibus, no entanto, justamente devido à preocupação com segurança, nem todos estão em rotatividade”.
Parte da equipe da Secretaria de Assistência Social do município foi encaminhada para o HFM após tomar conhecimento do episódio, segundo a Prefeitura, com o objetivo de garantir que a família fosse devidamente assistida durante o atendimento inicial. “A família e a vítima seguem monitoradas pelas assistentes sociais. Já os representantes da secretaria de Educação e Cultura mantêm contato constante com o corpo médico do HFM, junto ao coordenador de emergência do Município de São João da Barra, que vem monitorando o estado clínico da vítima. Toda assistência à família e à vitima, desse trágico episódio, vem sendo prestado de acordo com os protocolos estabelecidos”, assegura a nota da administração municipal.
Já com relação ao motorista, a Prefeitura informou que ele “está recebendo a atenção necessária nesse primeiro momento visto que um episódio dessa natureza é traumático para todas as partes envolvidas. Trata-se de um profissional com mais de 30 anos de serviços prestados ao município e nenhum registro de ocorrência de qualquer espécie. As devidas providências estão sendo tomadas para seguir aperfeiçoando as condições de segurança dos alunos”.
O blog da rádio Barra Fm também noticiou o caso (aqui) na manhã desta terça.
Comentar
Compartilhe
Contratados de Neco com frequência comprovada recebem na próxima semana, diz secretário
26/09/2017 | 17h33
A secretaria de Administração de São João da Barra trabalha com a expectativa de fechar na próxima semana o pagamento dos contratados da gestão do ex-prefeito Neco (PMDB), que ainda têm pendência com a Prefeitura. A informação é do secretário José Antônio Fonseca. Ele também confirmou para esta sexta-feira (29) o pagamento de setembro dos servidores efetivos e comissionados da atual gestão.
Vale lembrar que boa parte dos contratados da gestão passada já recebeu. Os casos pendentes foram avaliados mediante a processos administrativos, analisados pelo grupo do atual governo. 
Já os comissionados do ex-prefeito Neco que não conseguiram receber ainda terão de aguardar por definições. Segundo José Antonio Fonseca, alguns dos comissionados chegaram a receber suas rescisões por tempo de serviço antes mesmo de serem exonerados. São essas questões que estão sendo avaliadas. Contudo, cabe destacar, existem ex-comissionados que não receberam nada de rescisão e também não tiveram seus proventos depositados — referentes ao mês de dezembro e 13º. A Prefeitura chegou a anunciar no site oficial o pagamento a todos comissionados.
Comentar
Compartilhe
Saúde de SJB presta conta nesta sexta em audiência na Câmara
26/09/2017 | 16h56
A secretaria de Saúde de São João da Barra promove nesta sexta-feira (29) uma audiência pública de prestação de contas referente ao segundo quadrimestre de 2017. O encontro será na Câmara Municipal, às 14h, e cumpre a Lei 141 de janeiro de 2012, que exige relatório quadrimestral dos serviços públicos de Saúde. A Secretaria ressalta a importância da participação da sociedade civil organizada e da comunidade de uma forma geral.
Fonte: Secom
Comentar
Compartilhe
Pesquisa aponta preferência do eleitorado para deputado federal em SJB
25/09/2017 | 20h32
A pouco mais de um ano para as eleições de 2018, os nomes começam a surgir por todo país. Não é diferente em São João da Barra. E dessa vez, com grande número de possíveis candidatos, ao menos nas primeiras pesquisas. No mês passado, o blog divulgou números para a disputa para deputado estadual. E não para de crescer o número de pré-candidatos na cidade, desde então. O Instituto Pappel também realizou, no fim de julho, sua primeira pesquisa de opinião pública para deputado federal. Foram 350 entrevistados, em pesquisa induzida, ou seja, quando o instituto apresenta nomes de possíveis candidatos. Não ficou claro, porém, a metodologia encontrada para definir os possíveis candidatos.
Como na pesquisa para o parlamento estadual, o número de indecisos é superior ao do primeiro colocado. Eles somam 36,95%. Isso sem falar que dos 11 nomes citados na pesquisa, quatros não figuram como possíveis candidatos. E quem abre a lista é a vereadora Soninha Pereira (PT). A petista, que não esboça desejo de disputar nenhum cargo no pleito do ano que vem, aparece com 20% das intenções de votos em SJB. O segundo colocado é Chico da Quixaba (PSL). Provável candidato, o ex-vereador e ex-vice-prefeito do município tem a preferência de 16,48% dos entrevistados. Outro vereador sanjoanense citado na pesquisa aparece em terceiro lugar. Elísio Motos (PDT) alcançou 15,71%, mas não é visto nos bastidores como possível candidato a uma cadeira na Câmara dos Deputados.
Radialista, ex-deputado estadual e ex-prefeito de São Francisco de Itabapoana, José Antônio Barbosa Lemos aparece em quarto na pesquisa do Pappel em SJB. Ele foi o nome escolhido por 3,14% dos entrevistados. O vereador campista José Carlos (PSDC), que é pré-candidato a deputado federal, foi citado por 2% dos entrevistados. Na sequência, aparece o deputado federal Paulo Feijó (PR), que já tem dito há algum tempo que não pretende disputar mais um mandato.
Pré-candidata a deputada federal do Psol sanjoanense, a professora Fernanda Queiroz bateu 1,43% na pesquisa. Depois aparece o pré-candidato campista César Tinoco, com 1,14%. Outros dois nomes na pesquisa, e que são pré-candidatos, não chegaram a 1%: Wladimir Garotinho (PR), filho dos ex-governadores Anthony e Rosinha Garotinho (ambos do PR), com 0,86%; e o vereador campista Jorginho Virgílio (PRP), com 0,51%.
Comentar
Compartilhe
SJB: relação dos sorteados para cursos da Faetec já disponível
25/09/2017 | 16h00
Está disponível no site da Fundação de Apoio à Escola Técnica (Faetec) o resultado do sorteio para o preenchimento de vagas nos cursos de Formação Inicial e Continuada (FIC) em São João da Barra. Os candidatos devem acessar www.faetec.rj.gov.br ou comparecer à unidade, nas dependências do Ciep-265 Municipalizado Profª. Gladys Teixeira, para verificar se foram contemplados com a vaga.
As matrículas terão início nesta terça-feira, 26 e setembro, e terminam na sexta-feira, 29, no Ciep, sendo necessário apresentar cópias dos seguintes documentos: identidade, CPF, certidão de nascimento/casamento, comprovante de residência e 1 foto 3x4. As aulas terão início no dia 9 de outubro.
Foram disponibilizadas 190 vagas, divididas entre os cursos de Recepcionista; Informática Ambiente Windows I e II; Espanhol Básico. "A demanda foi muito grande, e infelizmente, não conseguimos atender a todas as expectativas, mas estamos animados para o início das atividades", destacou a coordenadora da unidade, Raquel Motta.
Fonte: Secom/SJB
Comentar
Compartilhe
Governo mantém horário de verão em 2017 e fará pesquisa sobre o fim em 18
25/09/2017 | 14h11
O horário de verão continua valendo este ano para as regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste do país. A informação, divulgada pelo O Globo, foi confirmada pelo ministro de Minas e Energia, Fernando Coelho Filho, nesta segunda-feira (25). Com a decisão, os moradores das regiões citadas deverão adiantar os relógios em 1 hora a partir do dia 15 de outubro.
Desde 2008, o horário especial vigora até o terceiro domingo de fevereiro do ano seguinte. Em 2018, será no dia 19 de fevereiro, quando os relógios serão atrasados em 1 hora.
O fim do horário de verão chegou a ser avaliado pelo governo depois que um estudo do Ministério de Minas e Energia apontou queda na efetividade do programa, já que o perfil de consumo de eletricidade não estava mais diretamente ligado ao horário e sim à temperatura, com picos de consumo nas horas mais quentes do dia.
Entretanto, o país passa por mais um ano de chuvas fracas que reduziram o armazenamento de água nas represas das hidrelétricas e o governo vem adotando medidas para garantir a oferta de eletricidade, entre elas o aumento da importação de energia do Uruguai e início da importação da Argentina.
Diante desse quadro, mesmo que pequena a economia de energia proporcionada pelo horário de verão pode ajudar o sistema elétrico nacional.
O Ministério de Minas e Energia informou que, para 2018, o governo deve fazer uma pesquisa para decidir se mantém ou não o horário diferenciado nos próximos anos.
Fonte: O Globo
Comentar
Compartilhe
MPF na foz do Paraíba para averiguar necessidade de desassoreamento
21/09/2017 | 23h14
A subsecretária Joice Pedra, atual responsável pela secretaria de Meio Ambiente e Serviços Públicos de São João da Barra, o procurador-geral Felipe Estefan, o coordenador de Proteção e Defesa Civil Adriano Assis, e o vereador e ex-secretário de Meio Ambiente e Serviços Públicos, Alex Firme — que deu início ao processo de Licenciamento Ambiental da desobstrução de dois trechos da margem direita do rio Paraíba do Sul —, acompanharam a diligência do Ministério Público Federal (MPF), com a presença do Procurador da República Bruno de Almeida Ferraz nessa quarta-feira (20), para averiguação da necessidade de execução do serviço de desassoreamento dos canais localizados nas imediações do dique São João e na foz.
— Após essa diligência, o Ministério Público Federal aguardará o parecer do geólogo e professor do curso Geografia da UFF-Campos dos Goytacazes/RJ, Eduardo Manoel Rosa Bulhões, acerca da situação que envolve o objeto do Procedimento Preparatório nº 1.30.002.000164/2017-89, bem como aguardará as respostas às requisições expedidas (IBAMA, SPU e DNPM) — explicou Bruno Ferraz.
Após o Conselho Diretor do Instituto Estadual do Ambiente (CONDIR/Inea/Rio) ter emitido as autorizações ambientais para execução dos serviços no canal de navegação na foz do rio Paraíba do Sul, em Atafona, e nas imediações do Dique São João, relatórios técnicos do Inea, Carta de Anuência da Secretaria do Patrimônio da União (SPU) e dados técnicos da Cedae, sobre padrões de captação da água e operacionalização do sistema, requeridos pela Secretaria de Meio Ambiente, ajudarão a nortear o parecer do MPF sobre a viabilidade da execução do serviço.
De acordo com a subscretária de Meio Ambiente Joice Pedra, “com esta visita foi possível mostrar ao Ministério Público Federal os problemas causados pelo assoreamento do rio aos moradores, pescadores e comerciantes, para avaliação da gravidade e da necessidade de intervenções de restabelecimentos dos cursos naturais dos canais, criando de forma conjunta soluções que minimizem os impactos sociais, econômicos e ambientais”.
Já o vereador Alex Firme observou que “a restauração dos canais propiciará a melhoria na captação de água potável pela Cedae, com a diminuição do processo de salinização e garantirá as condições de navegabilidade dos pescadores de forma continua e segura, restabelecendo a economia local” Ele ressaltou, aind0a, o beneficiamento da classe pesqueira e dos proprietários de frigoríficos que estão com dificuldades de trabalhar devido o assoreamento do rio.
O pesquisador da UFF Eduardo Bulhões, especialista em estudos de impacto ambiental, percorreu o rio de barco e sobrevoou a área, para uma melhor identificação dos trechos em que os serviços serão executados.
Fonte: Secom/SJB
Comentar
Compartilhe
Governo estuda acabar com o horário de verão
21/09/2017 | 10h38
O governo estuda acabar com o horário de verão. O assunto está em avaliação na Casa Civil e caberá ao presidente Michel Temer bater o martelo. A intenção da equipe envolvida nas discussões é decidir sobre o tema nas próximas semanas, já que o próximo período de vigência do horário diferenciado está previsto para começar em outubro até fevereiro.
O horário de verão foi criado com o objetivo de economizar energia elétrica durante o período em que está em vigor. Um estudo do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) e do Ministério de Minas e Energia concluiu, no entanto, que essa política pública traz efeitos “ próximos à neutralidade” com relação à economia de energia elétrica. Ou seja, o principal objetivo da medida, economizar eletricidade, não é mais atingido. Foi a partir daí que o assunto passou a ser analisado por outros entes do governo.
A avaliação é de que o período em que a maior parte do país adianta o relógio em uma hora já faz parte dos costumes e da cultura do brasileiro. Por isso, a decisão que vier a ser tomada levará em conta também esses aspectos, além da capacidade de economizar energia.
Entre os técnicos que defendem a medida dentro do governo, o argumento é de que o horário pode ser positivo para setores como comércio e turismo, apesar do pouco impacto na economia de energia. Isso porque as pessoas têm mais uma hora para consumir, o que seria benéfico para empresas desses setores econômicos.
A Casa Civil informou que foi criado um grupo de trabalho especialmente dedicado a analisar a eficácia do horário de verão, após a conclusão dos estudos técnicos. Disse ainda que uma decisão deve sair “em breve”, mas não deu prazo. A decisão cabe apenas ao Poder Executivo, ou seja, não precisa passar pelo Congresso Nacional.
Fonte: O Globo (matéria completa aqui)
Comentar
Compartilhe
TRE conclui julgamento e mantém condenação na Machadada; cabe recurso ao TSE
20/09/2017 | 18h32
O Tribunal Regional Eleitoral (TRE) concluiu o julgamento da recurso na Ação Eleitoral de Investigação Judicial originada da operação Machadada. Fica mantida a condenação a oito anos de inelegibilidade da prefeita Carla Machado (PP), do vice Alexandre Rosa (PRB), do vereador Alex Firme (PP) e do ex-prefeito Neco (PMDB). Tal resultado já era conhecido desde 30 de agosto, uma vez que a Corte já tinha julgado o mérito, pela manutenção da sentença em primeira instância. Contudo, o desembargador Raphael Mattos havia pedido vista em uma das preliminares e foi este o voto apresentado nesta quarta-feira (20). O acórdão deve ser publicado nos próximos dias. A partir de então, caberá embargos de declaração em segunda instância e, ainda, recurso no Tribunal Superior Eleitoral (TSE).
Vale lembrar que a condenação na Machadada não altera o cenário eleitoral sanjoanense, já que a sentença de primeira instância foi proferida após a homologação dos registros e, posteriormente, Carla, Alexandre e Alex foram eleitos. Caso a condenação seja mantida até a última instância, eles ficariam impedidos de disputar os pleitos de 2018 e 2020.
Na sessão desta segunda, o desembargador Raphael Mattos abriu divergência quanto à ilegalidade das gravações usadas como prova no processo, mas foi vencido.
A operação Machadada foi deflagrada em 3 de outubro de 2012. O grupo governista, liderado à época pela então prefeita Carla Machado, que está novamente no cargo, foi acusado de abuso de poder e cooptação ilícita de nomes da oposição, oferecendo vantagens financeiras indevidas e cargos na administração pública municipal. Ao sair de um comício, já na madrugada, Carla e Alexandre chegaram a ser presos pela Polícia Federal e levados para a delegacia de Campos. Pela manhã, após pagamento de fiança, eles foram liberados. A denúncia foi impetrada pelo Partido da República, a coligação “São João da Barra vai mudar para melhor” e o então candidato a prefeito Betinho Dauaire (PR).
Existia a expectativa de a sentença ser proferida antes do processo eleitoral do ano passado, já que as testemunhas foram ouvidas pelo magistrado em maio. Carla e Neco foram adversários na disputa pela Prefeitura e corriam o risco de ficarem fora do pleito, caso condenados em primeira e segunda instâncias. No entanto, a defesa de Alex Firme levantou a suspeição do juiz da 37ª Zona Eleitoral de SJB. Leonardo Cajueiro não acatou o pedido, mas o processo ficou suspenso até análise do TRE. No fim de novembro, a Corte Eleitoral rejeitou a suspeição e a sentença, com a condenação dos quatro políticos, foi proferida em março.
Comentar
Compartilhe
Machadada na pauta de mesa do TRE desta quarta
20/09/2017 | 17h29
O recurso na Ação de Investigação Judicial Eleitoral (Aije) originada da operação Machadada está na pauta de mesa do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) desta quarta-feira (20). A Corte, no dia 30 de agosto, manteve, no mérito, a condenação a oito anos de inelegibilidade, a contar de 2012, da prefeita Carla Machado (PP), do vice Alexandre Rosa (PRB), do ex-prefeito Neco (PMDB) e do vereador  Alex Firme (PP). Contudo, houve pedido de vista em uma das preliminares. E esse voto que vai ser apresentado nesta sessão.
Advogados consultados foram unânimes ao afirmar que não há possibilidade de mudança na decisão da Corte, mas o blog vai aguardar a leitura do voto vista e o anúncio da decisão deve ser conhecido até as 20h, caso não haja novo adiamento, o que chegou a ocorrer na última segunda-feira (18). Vale lembrar que a condenação na Machadada não altera o cenário eleitoral sanjoanense, já que a sentença de primeira instância foi proferida após a homologação dos registros e, posteriormente, Carla, Alexandre e Alex foram eleitos.
Vale lembrar, também, que nesta quarta Alex Firme foi exonerado, a pedido, da secretaria de Meio Ambiente. Segundo a chamada lei da ficha limpa, em vigor no município, ele não poderia continuar como secretário caso a condenação seja proferida por colegiado, o que pode ocorrer nas próximas horas.
 
Comentar
Compartilhe
SJB: Alex Firme é exonerado do Meio Ambiente e voltará à Câmara
20/09/2017 | 08h25
O vereador Alex Firme (PP), que estava licenciado da Câmara para exercer o cargo de secretário de Meio Ambiente, teve sua exoneração da pasta publicada, a pedido, no Diário Oficial desta quarta-feira (20). Com a movimentação, Alex pode voltar à Câmara já na sessão desta quarta, a partir das 9h, na cadeira que ficou sendo ocupada pelo suplente Jonas Gomes (PP).
Os motivos do pedido da exoneração de Alex não foram divulgados oficialmente. Elogiado pela atuação principalmente nas questões ligadas ao projeto de contenção do avanço do mar em Atafona, o vereador já tinha sua saída especulada nos bastidores da política sanjoanense. Alex foi condenado em primeira instância na Ação de Investigação Judicial Eleitoral (Aije) da operação Machadada — na qual também foram condenados a prefeita Carla Machado (PP), o vice Alexandre Rosa (PRB) e o ex-prefeito Neco (PMDB). Em segunda instância, o Tribunal Regional Eleitoral (TRE) ainda não confirmou o resultado do julgamento, já que ainda falta um voto, que foi pedido vista, em uma das preliminares apresentadas. Contudo, no mérito, a Corte já decidiu pela manutenção da condenação.
Com a confirmação da condenação em segunda instância, a saída de Alex, circulava nos bastidores, seria inevitável — devido à lei da ficha limpa.
A subsecretária de Meio Ambiente Joiciara Pedra fica, a princípio, responsável pela pasta. A expectativa agora é se haverá novas mudanças na Câmara ou se o suplente Jonas vai ganhar cargo de confiança no governo. 
Comentar
Compartilhe
Cobertura da Folha sobre a Chequinho foi proporcional à gravidade do escândalo, diz juiz
19/09/2017 | 22h25
No início das investigações, documentos foram apreendidos
No início das investigações, documentos foram apreendidos / Folha da Manhã
Na sentença em que julgou improcedente uma Ação de Investigação Judicial Eleitoral (Aije), que pedia a cassação do prefeito Rafael Diniz (PPS), conforme noticiado por Suzy Monteiro, em seu blog na Curva do Rio, o juiz Eron Simas observa a cobertura do jornal Folha da Manhã quanto à operação Chequinho: Segundo o magistrado, a cobertura “foi, inegavelmente, ampla, porém proporcional à gravidade do escândalo; como registrei em todas as 38 sentenças das AIJEs, 'um dos maiores e mais audaciosos esquemas de compra de votos de que se tem notícia na história recente deste país'”.
Ainda na análise do caso, o magistrado observa que “o que veda a lei é a manipulação de informações, a fim de falsear a verdade para prejudicar um candidato e beneficiar outro. No caso sujeito, isso não ocorreu. As matérias referidas veiculam notícias e dados concretos, inclusive fatos que são públicos e notórios ocorridos na cidade. São notícias, como, por exemplo, as atinentes à Operação Chequinho, que podem – e devem – ser levadas a conhecimento dos cidadãos, até mesmo para que possam fiscalizar a atuação de seus governantes, auxiliando-a, inclusive, no processo de escolha política. Enfim, as reportagens não destoam da finalidade informativa típica das matérias de cunho jornalístico”.
A Aije que pedia a cassação do prefeito de Campos foi proposta pela Coligação Frente Popular Progressista de Campos, o vereador Thiago Virgílio (PTC) e Luis Eduardo Crespo. Eles alegavam abuso de poder econômico por parte de Rafael, da vice Conceição Sant'Anna (PPS) e dos demais investigados — os diretores da Folha, o presidente do grupo Imne e os proprietários do instituto Pró4.
Comentar
Compartilhe
Apesar da Lava Jato, Lula lidera em todos cenários para 2018
19/09/2017 | 13h04
A mais recente pesquisa CNT/MDA, divulgada nesta terça-feira (19) pela Confederação Nacional do Transporte, mostra que o ex-presidente Lula (PT), apesar da condenação na Lava Jato, lidera em todos os cenários de intenções de votos na disputa presidencial do próximo ano.

Foram ouvidas 2.002 pessoas, em 137 municípios de 25 Unidades Federativas. As entrevistas foram realizadas entre 13 e 16 de setembro. A margem de erro é de 2,2 pontos percentuais com 95% de nível de confiança. Confira os números:

1º turno: Intenção de voto espontânea

Lula: 20,2%
Jair Bolsonaro (PP): 10,9%
João Doria (PSDB): 2,4%
Marina Silva (Rede): 1,5%
Geraldo Alckmin (PSDB): 1,2%
Ciro Gomes (PDT): 1,2%
Álvaro Dias (PV): 1,0%
Dilma Rousseff (PT): 0,7%
Michel Temer (PMDB): 0,4%
Aécio Neves (PSDB): 0,3%
Outros: 2,0%
Branco/Nulo: 21,2%
Indecisos: 37,0%


1º turno: Intenção de voto estimulada

CENÁRIO 1: Lula 32,4%, Jair Bolsonaro 19,8%, Marina Silva 12,1%, Ciro Gomes 5,3%, Aécio Neves 3,2%, Branco/Nulo 21,9%, Indecisos 5,3%.

CENÁRIO 2: Lula 32,0%, Jair Bolsonaro 19,4%, Marina Silva 11,4%, Geraldo Alckmin 8,7%, Ciro Gomes 4,6%, Branco/Nulo 19,0%, Indecisos 4,9%.

CENÁRIO 3: Lula 32,7%, Jair Bolsonaro 18,4%, Marina Silva 12,0%, João Doria 9,4%, Ciro Gomes 5,2%, Branco/Nulo 17,6%, Indecisos 4,7%.


2º turno: Intenção de voto estimulada

CENÁRIO 1: Lula 41,8%, Aécio Neves 14,8%, Branco/Nulo: 39,6%,
Indecisos: 3,8%.

CENÁRIO 2: Lula 40,6%, Geraldo Alckmin 23,2%, Branco/Nulo: 31,9%, Indecisos: 4,3%.

CENÁRIO 3: Lula 41,6%, João Doria 25,2%, Branco/Nulo: 28,8%,
Indecisos: 4,4%.

CENÁRIO 4: Lula 40,5%, Jair Bolsonaro 28,5%, Branco/Nulo: 27,0%,
Indecisos: 4,0%.

CENÁRIO 5: Lula 39,8%, Marina Silva 25,8%, Branco/Nulo: 31,3%,
Indecisos: 3,1%.

CENÁRIO 6: Jair Bolsonaro 28,0%, Geraldo Alckmin 23,8%, Branco/Nulo: 40,6%, Indecisos: 7,6%.

CENÁRIO 7: Marina Silva 28,4%, Geraldo Alckmin 23,6%, Branco/Nulo: 41,5%, Indecisos: 6,5%.

CENÁRIO 8: Jair Bolsonaro 32,0%, Aécio Neves 13,9%, Branco/Nulo: 46,4%, Indecisos: 7,7%.

CENÁRIO 9: Marina Silva 33,6%, Aécio Neves 13,0%, Branco/Nulo: 47,3%, Indecisos: 6,1%.

CENÁRIO 10: Jair Bolsonaro 28,5%, João Doria 23,9%, Branco/Nulo: 39,2%, Indecisos: 8,4%.

CENÁRIO 11: Marina Silva 30,5%, João Doria 22,7%, Branco/Nulo: 39,9%, Indecisos: 6,9%.

CENÁRIO 12: Marina Silva 29,2%, Jair Bolsonaro 27,9%, Branco/Nulo: 36,7%, Indecisos: 6,2%.
Comentar
Compartilhe
Prumo com oportunidade na área de Engenharia de Produção
19/09/2017 | 11h14
A Prumo Logística anunciou nesta terça-feira (19), na página do Facebook, que está com uma vaga para Assistente de Gestão Portuária que irá atuar no Porto do Açu, em São João da Barra. A empresa informa que o “profissional irá auxiliar a equipe na elaboração de estudos/cálculos operacionais; nas apresentações em Power Point e planilhas em Excel; e na gestão de custos, receitas, controles e estudos do terminal, a fim de atender as expectativas e melhorar a eficiência operacional. O candidato deve ter Ensino Superior completo ou em andamento na área de Engenharia de Produção, além de domínio de cálculos financeiros e do Pacote Office avançado”.
Comentar
Compartilhe
Entreposto de Atafona: indefinições
18/09/2017 | 19h57
Obra ainda não foi entregue
Obra ainda não foi entregue / Paulo Pinheiro/Folha da Manhã
A edição desse domingo (17) da Folha da Manhã trouxe (aqui) uma matéria especial sobre o entreposto pesqueiro de Atafona. A reportagem, assinada pela também atafonense Jéssica Felipe, relata que ainda não há definição sobre o modelo de gestão a ser implantado. Parece surreal, mas a construção do entreposto foi anunciada em fevereiro de 2009 e até hoje não conseguiram definir qual será o modelo de gestão. Chama atenção na matéria o fato de o Entreposto ser apresentado como “parte das iniciativas voluntárias de apoio à pesca”, uma vez que, à época da parceria entre a antiga LLX e Prefeitura foi anunciado como compensação à atividade econômica, que sofre com os impactos da instalação do Porto do Açu.
Não havia dúvida que a informação quanto à “iniciativa voluntária” era da assessoria da Prumo, tanto que foi confirmada, da mesma forma, em resposta ao blog: “O Entreposto Pesqueiro de Atafona sempre foi um projeto de iniciativa voluntária de apoio à pesca do Porto do Açu e da Ferroport (parceria entre a Prumo Logística e a Anglo American), empresa responsável pelo Terminal de Minério de Ferro do Complexo Portuário”. Nos documentos da Colônia de Pescadores Z-2, de Atafona, porém, a obra é tratada como compensatória, como pode ser conferido no documento abaixo, quando já havia a preocupação com a gestão do espaço:
Documento assinado em 2010 pelo então presidente da Colônia, William Pereira (falecido em 2013), já chamava atenção sobre a questão da gestão do entreposto, tratado como medida compensatória
Documento assinado em 2010 pelo então presidente da Colônia, William Pereira (falecido em 2013), já chamava atenção sobre a questão da gestão do entreposto, tratado como medida compensatória / Reprodução
     
    
Compensação ou iniciativa voluntária, fato é que muitas mudanças ocorreram desde que o projeto foi apresentado. Foram muitas paralisações. Em matéria deste blogueiro publicada pela Folha no dia 2 de junho de 2015 (aqui), foi mostrada que a primeira planta apresentada seria de um entreposto industrial, com esteira para descarga de peixe, sala de máquinas, túnel de congelamento, gabinete de higienização entre outros ambientes e equipamentos. A Colônia guarda o primeiro projeto apresentado:
Primeiro esboço recebido pela Colônia, ainda em 2008, sobre o futuro Entreposto
Primeiro esboço recebido pela Colônia, ainda em 2008, sobre o futuro Entreposto / Reprodução
   
No entanto, o presidente da Colônia de Pescadores Z-2, Eliado Meireles, já havia sido informado de uma mudança, passando o Entreposto de industrial para artesanal. Elialdo relatou, ainda, a expectativa de o pescador ter acesso a gelo e óleo diesel com preços abaixo do praticado no mercado — ambos a preço de custo. A Prumo não falou sobre o assunto, mas informou que a “estrutura conta com fábrica de gelo, câmara fria, escritório, sanitários, salão para separação de peixes, área de armazenamento de material, estação de tratamento de esgoto, além de área para embarque e desembarque para embarcações e local para comercialização de pescado”.
Quanto à gestão do Entreposto, não caberia interferência das empresas privadas: “O Entreposto foi concebido e criado de forma participativa, para atender aos anseios coletivos da classe pesqueira e do poder público municipal. Desta forma, o seu uso, regulamentação e gestão serão criados pelos próprios beneficiários do projeto”, relata a Prumo em nota. Ainda de acordo com a empresa, “a estrutura, em fase final de implantação, já está pronta, faltando somente a realização de alguns testes de funcionamento dos equipamentos instalados. Uma vez realizados e aprovados os testes, o espaço será doado à prefeitura de São João da Barra, conforme convênio celebrado entre as partes”.
À Folha, na matéria da Jéssica Felipe, a assessoria de Comunicação da Prefeitura de SJB informou que ainda não há modelo de gestão: “Quando o Entreposto estiver em pleno funcionamento há ideias de formalizar parcerias com as entidades organizadas que trabalham com o beneficiamento do pescado”. Fica na dúvida, porém, como o espaço entraria em pleno funcionamento sem ainda ser definido o modelo de gestão? A perspectiva é de custo alto para funcionamento do Entreposto.
Em 2015, a Prumo havia informado que foram mais de R$ 3,5 milhões investidos no projeto do Entreposto, incluindo o valor da aquisição do terreno. Não houve resposta nesta segunda-feira (18) sobre o valor investido. Já com relação a mudanças no projeto, a Prumo diz que o “elaborado inicialmente considerou uma estrutura dimensionada considerando um crescimento da atividade pesqueira que não alcançou os parâmetros previstos, por isso os ajustes realizados ao longo das obras. Com o objetivo de tornar o entreposto viável, de forma que possa atender à dinâmica e às particularidades da pesca local e, ao mesmo tempo, permitir uma gestão com baixo custo operacional e de manutenção, as empresas responsáveis, junto à prefeitura e a Colônia de Pescadores Z-02, reformularam o projeto, desenvolvendo uma estrutura otimizada para tornar o Entreposto Pesqueiro funcional, respeitando as diretrizes da legislação do Ministério da Agricultura”.
Em uso
Entreposto foi liberado para ancoradouro em julho
Entreposto foi liberado para ancoradouro em julho / Foto: Secom/SJB
Como mostrou a mais recente matéria da Folha sobre o assunto, “mesmo antes da inauguração oficial, o Entreposto entrou em atividade parcial no mês de julho para atender os pescadores do município. O cais já vem sendo utilizado pelos pescadores para desembarque do pescado e embarque de materiais e suprimentos”.
Outra preocupação fica por conta do assoreamento na foz do Paraíba, no canal de navegação que dá acesso ao Entreposto. Se nada for feito para viabilizar a continuidade da pesca (e cabe lembrar aqui que projetos da Prefeitura estão em andamento), para praticamente nada servirá a obra destinada ao setor pesqueiro.
Comentar
Compartilhe
Decisão da Machadada é adiada no TRE
18/09/2017 | 19h15
Prevista para ter o julgamento de uma das preliminares concluída nesta segunda-feira (18) no Tribunal Regional Eleitoral (TRE), a Ação de Investigação Judicial Eleitoral (Aije) originada da operação Machadada continuará suspensa. Segundo informações obtidas pelo blog, dois membros da Corte que participaram da sessão do dia 30 agosto não estavam presentes e existiria a obrigatoriedade de todos que iniciaram o julgamento.
No mérito, a Corte manteve, no dia 30 de agosto, a condenação de primeira instância na qual a prefeita Carla Machado (PP), o vice Alexandre Rosa (PRB), o ex-prefeito Neco (PMDB) e o vereador (atual secretário de Meio Ambiente) Alex Firme (PP) foram condenados a oito anos de inelegibilidade, a contar de 2012. Contudo, em uma das preliminares houve pedido de vista e era esse o voto aguardado para encerrar o julgamento do TRE. A previsão é que o caso volte à pauta dos próximos dias.
Advogados consultados pelo blog foram unânimes ao afirmar que não há possibilidade de mudança na decisão da Corte. Vale lembrar que a condenação na Machadada não altera o cenário eleitoral sanjoanense, já que a sentença de primeira instância foi proferida após a homologação dos registros e, posteriormente, Carla, Alexandre e Alex foram eleitos.
Comentar
Compartilhe
Machadada na pauta do TRE mais uma vez
18/09/2017 | 15h13
Quem acompanha este blog viu no dia 30 de agosto a notícia que o Tribunal Regional Eleitoral (TRE) havia mantido a condenação a oito anos de inelegibilidade, a contar de 2012, da prefeita Carla Machado (PP), do vice Alexandre Rosa (PRB), do ex-prefeito Neco (PMDB) e do vereador (atual secretário de Meio Ambiente) Alex Firme (PP) na Ação de Investigação Judicial Eleitoral instaurada a partir da operação Machadada. Para esses, pode ser confuso o título “Machadada de novo na pauta do TRE”. A Aije volta para a pauta da Corte porque houve um pedido de vista em uma das preliminares analisadas na sessão.
O voto que vai ser apresentado, então, nesta segunda-feira (18) para que o resultado seja efetivado, uma vez que, apesar do pedido de vista em uma das preliminares, o TRE já julgou o mérito, indeferindo o recurso e mantendo a sentença de primeira instância. Advogados consultados foram unânimes ao afirmar que não há possibilidade de mudança na decisão da Corte, mas o blog vai aguardar a leitura do voto vista e o anúncio da decisão deve ser conhecido até as 20h, caso não seja adiado.
Comentar
Compartilhe
Carla Machado anuncia reforma em posto de saúde do Carrapicho
18/09/2017 | 14h07
A prefeita de São João da Barra, Carla Machado (PP), anunciou em seu perfil no Facebook a retomada das obras do posto de Saúde do Carrapicho, em Atafona. A obra foi paralisada na gestão do ex-prefeito Neco (PMDB) e passou a ser alvo de vândalos — e, consequentemente, de críticas dos moradores da localidade. De acordo com Carla, na última sexta-feira (15) já tinham sido “colocados os tapumes para recomeçar a obra de reforma do Posto de Saúde do bairro do Carrapicho em Atafona. Infelizmente essa obra foi paralisada no governo anterior por falta de pagamento e já a encontramos em péssimo estado de conservação”.
A previsão da prefeita é “que em até 30 dias estejamos entregando mais essa Unidade de Saúde totalmente reformada à comunidade, dando continuidade ao trabalho de reconstrução do nosso município”.
Comentar
Compartilhe
TRE cassa prefeito e vice de Búzios
14/09/2017 | 09h56
Dr. André, prefeito de Búzios
Dr. André, prefeito de Búzios / Divulgação
O Tribunal Regional Eleitoral (TRE) do Rio de Janeiro cassou, na sessão plenária desta quarta-feira (13), os diplomas do prefeito de Armação dos Búzios, André Granado Nogueira da Gama, o Dr. André (PMDB), e do vice, Carlos Henrique Pinto Gomes (PP). A Corte entendeu que, por ter sido condenado pela 10ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro pela prática de ato doloso de improbidade administrativa, o prefeito tornou-se inelegível, conforme determina a Lei Complementar 135/2010, a Lei da Ficha Limpa. O prefeito e o vice ainda podem recorrer da decisão ao Tribunal Superior Eleitoral, em Brasília.
O blog tentou contato na manhã desta quinta-feira (14), por telefone, com o gabinete do prefeito, no número disponibilizado no site da Prefeitura. No entanto, não obteve êxito até o momento da publicação.
Fonte: Ascom/TRE
Comentar
Compartilhe
Feijó recebe reitor da Uenf em Brasília e promete destinar emenda
13/09/2017 | 20h47
O deputado federal Paulo Feijó (PR) recebeu em seu gabinete, em Brasília, nesta quarta-feira (13), o reitor da Universidade Estadual do Norte Fluminense (Uenf), Luiz Passoni, e o professor Raul Palácio. Na pauta do encontro, o pedido de apoio para a universidade. “Já me comprometi em encaminhar emenda de valor significativo ao Orçamento Geral da União para ajudar neste processo de recuperação da universidade. Reconheço a importância da Uenf para a nossa região e para o Brasil, e já havia me colocado à disposição, acreditando que, através do meu mandato, poderia ser útil à universidade junto ao governo federal”, divulgou o deputado em sua página na rede social Facebook.
Fechada, em greve, há 41 dias, a Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro passa por um dos seus mais graves momentos. A crise na instituição ocorre em decorrência do cenário estadual, que chegou a tal ponto devido, claramente, ao mal uso do dinheiro público, evidenciado nos sucessivos escândalos de corrupção.
Comentar
Compartilhe
Nas redes sociais, Rosinha apela por liberdade de Garotinho
13/09/2017 | 15h27
Garotinho e Rosinha
Garotinho e Rosinha / Folha da Manhã
Ex-governadora e prefeita de Campos no período em que o “escandaloso esquema” da troca de Cheque Cidadão por votos foi denunciado, Rosinha Garotinho (PR) usou seu perfil na rede social Facebook para apelar pela liberdade do seu marido e ex-secretário de Governo Anthony Garotinho (PR). Ela faz apelo às autoridades para que libertem o seu marido, considerando a prisão “imoral”. Rosinha ainda pede que “permitam que ele volte a trabalhar honestamente como radialista, o que ele faz há mais de 30 anos e que garante o sustento da nossa família”.
Garotinho foi preso na manhã desta quarta-feira (13), enquanto apresentava seu programa de rádio na Tupi. A sentença vem das investigações da operação Chequinho. Na decisão do juiz Ralph Manhães foi determinado o envio da sentença ao Ministério Público para que seja analisado se houve improbidades administrativas dos gestores da Prefeitura, que era comandada por ela. O ex-governador chegou a Campos ao IML de campos por volta das 14h30. Rosinha o acompanhava.
Veja a íntegra da mensagem no perfil de Rosinha:
Comentar
Compartilhe
Grupo de Garotinho usou até armas para intimidar testemunhas, diz juiz
13/09/2017 | 13h49
O juiz Ralph Manhães, da 100ª Vara Eleitoral e responsável pelo pedido de prisão do ex-governador Anthony Garotinho, afirma em sua decisão que o réu praticou uma série de atos para impedir o avanço da ação penal que investiga a utilização do programa “Cheque Cidadão” para compra de votos, que vão desde incitação de seguidores por meio de redes sociais até a utilização de armas de fogo. A defesa repudia a prisão e diz que vai recorrer.
Afirma o magistrado em sua decisão: “O réu vem a todo o tempo praticando atos de forma temerária nesta ação penal, tentando induzir as instâncias superiores e o público em geral com informações sabidamente falsas, tudo com o único objetivo de embaraçar o andamento desta ação penal que apura os crimes por ele praticados, chegando ao ponto de alardear em redes sociais que levou os autos ao Ministro relator junto ao TSE e que este tinha comprovado que as diligências requeridas após as alegações finais não tinham sido juntadas aos autos, como afirmado por este magistrado, o que motivou, inclusive, aquele relator a solicitar informações deste julgador sobre o local em que se encontravam os resultados das diligências, nos levando a crer que o réu, ao apresentar os autos àquela autoridade, retirou os referidos documentos para criar um fato falso, sendo certo que a litigância de má-fé do réu e seus patronos já foi reconhecida, inclusive, pelo plenário do TRE-RJ”.
O juiz prossegue: “O acusado vem, assim, criando falsas notícias e situações inverídicas em redes sociais, meios de comunicação ligados ao seu grupo político e órgãos de classe como a Comissão de Prerrogativa da OAB-RJ, da qual o seu primeiro patrono foi presidente, além de tentar intervir junto aos órgãos públicos, tais como Ministério da Justiça, Superintendência da Polícia Federal, Cartório Extrajudicial e no próprio órgão acusador, tudo para evitar ou influenciar negativamente nas apurações dos crimes por ele praticados.”
Segundo o magistrado, as medidas cautelares já impostas pela Justiça a Garotinho não surtiram efeito no sentido de impedi-lo de agir contra a ação penal. Segundo ele, o grupo comandando por Garotinho se utiliza, inclusive, de armas de fogo para intimidar testemunhas.
“Assim, mesmo com as medidas cautelares impostas ao réu, este vem desprezando a determinação da Egrégia Corte Eleitoral e atuando, fortemente, no comando da associação criminosa acima mencionada, praticando diversos atos ilícitos com o objetivo de garantir o resultado dos seus crimes e a impunidade da sua atuação ilegal. Convém trazer à baila uma das mais graves formas de atuação do grupo criminoso comandado pelo réu, qual seja, a prática de coação e intimidação de testemunhas, inclusive com emprego de arma de fogo. Nesta sentença, já foi reconhecida a prática do crime de coação no curso do processo por parte do réu, consistente na ameaça de duas testemunhas”.
Comentar
Compartilhe
Lauro Jardim: Cunha dividiu propina com Garotinho, diz Funaro
13/09/2017 | 13h41
Minutos antes da divulgação (aqui) da prisão do ex-governador Anthony Garotinho (PR), o blog do Lauro Jardim divulgou (aqui), no site do jornal O Globo, que “de acordo com o que Lúcio Funaro relatou em sua delação premiada, Eduardo Cunha (PMDB) mandava e desmandava na Cedae, estatal de águas e esgotos do Rio, durante o governo de Rosinha Garotinho (PR). Eduardo Cunha e Funaro atuavam no fundo de pensão da companhia, o Prece. Rosinha e Anthony Garotinho, que operava o caixa-dois da governadora, estavam cientes das transações e compartilhavam da propina, disse o delator.
Vale lembrar que a prisão de Garotinho foi determinada no âmbito da operação Chequinho, enquanto a delação de Funaro faz parte das investigações da Lava Jato.
Comentar
Compartilhe
Defesa de Garotinho repudia prisão e vai recorrer
13/09/2017 | 13h29
Em nota, a defesa de Anthony Garotinho (PR) informou que “repudia os motivos apresentados para a prisão do ex-governador e entende que a decisão de mantê-lo preso em casa, em Campos, tem a intenção de privá-lo de seu trabalho na Rádio Tupi e em seus canais digitais e, com isso, evitar que ele continue denunciando políticos criminosos importantes, alguns deles que já foram até presos. A defesa nega as acusações imputadas a ele e informa que ele nunca nem foi acusado de roubo ou corrupção. O processo fala de suspeitas infundadas de compra de votos, o que por si só não justifica prisão”.
A nota, assinada pelo advogado Carlos Azeredo, o mesmo que, após todas as trocas na defesa, foi o que integrou as alegações finais, afirma ainda “que a prisão domiciliar, além de não ter base legal, causa danos à sua família já que o impede de exercer sua profissão de radialista e sustentar sua família. A defesa do ex-governador irá recorrer da decisão”.
Comentar
Compartilhe
Garotinho preso e análise de improbidade de Rosinha
13/09/2017 | 12h53
A sentença de condenação do ex-governador Anthony Garotinho (PR), preso na manhã desta quarta-feira e condenado a mais de 9 anos de prisão, com a determinação de imediato cumprimento em prisão domiciliar, pode dar ainda mais dor de cabeça à família. É que o juiz Ralph Manhães diz na sentença que “mesmo não sendo objeto da denúncia, ficou claramente demonstrado que o réu praticou, em tese, o crime de peculato por 03 ( três) vezes, subtraindo mais de 11 milhões de reais dos cofres públicos para o seu esquema criminoso, além da prática deste mesmo crime na forma tentada por pelo menos 04 vezes (...), pois a sangria dos cofres públicos só foi interrompida por decisão judicial, portanto, por circunstâncias alheias à vontade do réu”. Ele determina que cópia da sentença seja remetidos ao Ministério Público “para análise das improbidades administrativas dos gestores públicos à época dos fatos”.
À época dos fatos, cabe lembrar que a prefeita do município era Rosinha Garotinho (PR), esposa do réu. Garotinho exercia o cargo de secretário de Governo e chegou a ser chamado pelo juiz Glaucenir Oliveira, que por um período ficou à frente da 100ª Zona Eleitoral, como “prefeito de fato” de Campos.
Comentar
Compartilhe
Chequinho: Garotinho é preso pela Polícia Federal
13/09/2017 | 10h49
O ex-governador Anthony Garotinho foi preso pela Polícia Federal, no Rio de Janeiro, na manhã desta quarta-feira (13). Ele foi condenado pelo juiz Ralph Manhães, da 100ª Zona Eleitoral de Campos, a 9 anos, 11 meses e 10 dias de prisão, além de 45 dias-multa (no valor diário de cinco salários mínimos), por liderar o “escandaloso esquema” da troca de Cheque Cidadão por votos no pleito de 2016. Segundo a longa sentença, Garotinho causou prejuízo superior a R$ 11 milhões aos cofres públicos municipais. A determinação inicial foi de prisão domiciliar, com uso de tornozeleira eletrônica, na rua Saturnino Braga, 44, a famosa “casinha da Lapa”. As medidas restritivas, entre outras aplicadas, deverão ser mantidas até o julgamento em segunda instância. Se confirmado o entendimento do juízo local, Garotinho, então, passaria a cumprir a pena em regime fechado. O ex-governador chegou a Campos pouco depois das 14h. A defesa repudiou a prisão e disse que vai recorrer ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE) e com impetrará uma reclamação no Tribunal Superior Eleitoral (TSE).
Garotinho foi encontrado por agentes da PF quando apresentava o seu programa na rádio Tupi. O ex-governador foi encaminhado, de acordo com a sentença, “diretamente ao IML para o exame de corpo de delito e, em ato contínuo, encaminhado diretamente para a prisão domiciliar”. Garotinho chegou a Campos pouco depois das 14h. A esposa dele, a ex-prefeita Rosinha (PR), acompanhava o marido no IML, junto com o advogado de defesa e já estavam no local alguns militantes do grupo político, como o vereador Thiago Virgílio (PTC), que também é acusado de participar do esquema de troca de Cheque Cidadão por votos. Rosinha, à imprensa, falou em perseguição ao seu marido e seu ex-secretário de Governo.
Garotinho fica proibido “de manter contato com qualquer pessoa em sua residência, salvo sua esposa, filhos, netos e genitora, bem como com advogados devidamente constituídos”. Ele também não poderá utilizar qualquer meio de comunicação eletrônico. Aparelhos celulares e passaportes deverão ser entregues, podendo ser apreendidos, caso o réu se recuse a entregar.
Para visitas médicas, o réu deverá comunicar previamente ao juízo, “salvo as de emergência, cuja comunicação deverá ocorrer imediatamente após a consulta ou intervenção médica”. Caberá à Polícia Federal fiscalizar o cumprimento da sentença.
No entendimento da Justiça, o grupo comandado por Garotinho segue cometendo crimes, como ameaça a testemunhas e destruição de provas — há ainda uma denúncia, que está sendo apurada em outro processo, de tentativa de suborno ao juiz Glaucenir de Oliveira, quando ele esteve à frente da "operação Chequinho". Essas evidências, segundo a decisão, justificam a necessidade imediata de prisão.
Regime fechado — O jornal O Globo destaca que além das medidas cautelares Garotinho foi condenado à prisão em regime fechado por corrupção eleitoral, associação criminosa e supressão de documentos públicos. No entanto, esta condenação precisa ser confirmada em segunda instância para que a reclusão passe a vigorar.
A jornalista Clícia Cruz publicou a informação em primeira mão no Facebook, na página do blog “Dizem por aí”. Entre os blogs da cidade, o primeiro foi o do Bastos.
Operação Chequinho
A prisão em flagrante do vereador Ozéias (PSDB) no dia 29 de agosto do ano passado, com agendas, onde constavam anotações de distribuição de cestas básicas, Cheque Cidadão e R$ 27 mil, revelou aquilo que, posteriormente, foi classificado pelo juiz Eron Simas, da 76ª Zona Eleitoral, como “um dos maiores e mais audaciosos esquemas de compra de votos de que se tem notícia na história recente deste país”.
A partir da prisão de Ozéias, liberado no mesmo dia com o pagamento de fiança, Justiça Eleitoral, Ministério Público Eleitoral e Polícia Federal iniciaram uma série de ações, começando com a apreensão de documentos na secretaria de Desenvolvimento Humano e Social, além de Centros de Referência da Assistência Social (Cras), no dia 2 de setembro. Foram utilizados quatro veículos para levar o material apreendido. No dia 23 de setembro, Ana Alice Alvarenga (ex-secretária de Desenvolvimento Humano e Social) e Gisele Koch (ex-coordenadora do Cheque Cidadão) foram presas pela primeira vez, na operação então denominado de “Vale Voto”. Outras fases da operação ocorreram, já com o nome de Chequinho, entre os meses de outubro, novembro e dezembro. Garotinho chegou a ser preso preventivamente.
De acordo com as investigações, o número de beneficiários do programa social da Prefeitura saltou de 11.500 para 30.500 em cerca de três meses, durante o período eleitoral, com a inclusão de assistidos sem que fossem respeitados os critérios de vulnerabilidade pré-estabelecidos. Todas as Ações de Investigação de Judicial Eleitoral (Aijes) propostas que já tiveram as sentenças proferidas. Na ação principal, a ex-prefeita Rosinha Garotinho (PR) foi condenada e já recorre em segunda instância.
Garotinho preso preventivamente
Anthony Garotinho foi preso no dia 16 de novembro, no Rio de Janeiro, acusado de liderar o “escandaloso esquema”. Ele foi levado para a superintendência da Polícia Federal na capital fluminense, mas sofreu um mal súbito e foi encaminhado para o Hospital Souza Aguiar. No dia seguinte, o juiz Glaucenir Oliveira, que à época substituía Ralph na 100ª Zona Eleitoral de Campos, determinou que Garotinho fosse levado do Souza Aguiar para o Complexo Penitenciário de Bangu. As cenas da transferência logo se espalharam por todo país, com direito a gritos e resistência, em vão, do ex-governador, da esposa e da filha Clarissa. o magistrado alegou que o político estaria recebendo regalias na unidade hospitalar e que a Unidade de pronto atendimento do complexo penitenciário poderia recebê-lo.
No Tribunal Superior Eleitoral (TSE), em 18 de novembro, a então ministra Luciana Lóssio concedeu uma liminar em 18 de novembro que autorizou a transferência de Garotinho para um hospital particular. Ele saiu de bangu para o Quinta D'Or. Na semana seguinte, o plenário do TSE substituiu a prisão preventiva de Garotinho por medidas cautelares, entre elas a quem impediu que ele visitasse Campos, a não ser que fosse autorizado pela justiça.
O ex-governador esteve no Fórum da cidade na primeira audiência da ação penal na qual, agora, foi condenado. O show do Garotinho, no dia 20 de fevereiro, foi montado no Fórum com direito a louvores, ataques à imprensa e claque. Ele retornou ao Fórum no dia 27 de junho. Mais de 100 perguntas foram feitas pelo juiz Ralph Manhães. Em todas as respostas, Garotinho declarou apenas: “Tudo o que eu disser vai ser usado contra mim”. O ex-governador também não respondeu aos questionamentos do Ministério Público.
Foi nessa audiência que o clima esquentou entre Garotinho e seu então advogado Fernando Fernandes. O ex-governador chegou a demitir e readimitir o defensor na frente de todo mundo. Dias depois, foi oficializada a saída do escritório de Fernandes do caso. Passou a defender Garotinho o criminalista Rafael Faria, mas a relação não durou muito tempo. O rito do processo não foi interrompido, porque constavam dois defensores desde o início, Thiago Godoy e Eduardo Ferraz. O ex-governador também revogou os poderes conferidos a eles. Então, foi acionado o advogado dativo Amyr Moussallem, que se negou a apresentar as alegações derradeiras, alegando que não havia tempo para tal. Em seguida, o magistrado determinou Antônio Carlos Guzzo como defensor dativo de Garotinho e as alegações finais chegaram a ser entregues — atitude extremamente criticada pelo ex-governador. Porém, no dia seguinte, o acusado ingressou com petição indicando ter outorgado procuração a Carlos Fernando dos Santos Azeredo, que entregou as alegações finais no dia 6 de setembro. 
Além de Garotinho, Ozéias, Ana Alice e Gisele, outros políticos também chegaram a ser presos na operação Chequinho, entre eles os vereadores Miguelito (PSL), Kellinho (PR), Linda Mara (PTC) e Thiago Virgílio (PTC). Existem outras ações penais em curso.
Última atualização às 18h
Comentar
Compartilhe
Morre o jornalista e escritor Carlos A.A. de Sá
12/09/2017 | 18h58
Carlos Sá
Carlos Sá / Divulgação
Morreu na manhã desta terça-feira (12), aos 79 anos, o jornalista, escritor e historiador sanjoanense Carlos A.A. de Sá. Ele estava internado no Hospital da Unimed, em Campos.
Autor de romances e livros de contos e poesias, Carlos Sá fundou a Casa de Cultura Zenriques, onde mantinha, em sua casa, no Centro de São João da Barra, um grande acervo de obras literárias e documentos históricos.4
Era casado com Germana, pai de Gabriella e Rafael e avô de Pedro e Ana.
O velório acontece na capela mortuária de São João da Barra e o sepultamento está marcado para as 10h.
Comentar
Compartilhe
Saúde na pauta da Câmara de SJB
12/09/2017 | 11h11
Assuntos diversos foram apreciados na sessão da Câmara de São João da Barra nesta terça-feira (12), começando por moções e quatro requerimentos. Dois dos pedidos foram para a área da Saúde e solicitados pela vereadora Sônia Pereira (PT). No primeiro, ela solicita a aquisição de três vans para transportar os pacientes do município que fazem o tratamento de hemodiálises em outros centros. Já na segunda matéria, ela sugere ao Executivo, a criação de convênio com alguma unidade de saúde para tratamento de dependentes químicos. “Enquanto o município não tem condições de construir uma clínica para essa finalidade, seria muito bom esse convênio, para tirar essas pessoas do vício, que acaba gerando uma série de outros problemas”, observou.
Também por requerimento, Ronaldo Gomes (PROS) solicitou à Superintendência Regional do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), a colocação de uma passarela na BR-356, próxima à Escola Estadual Dr. Olímpio Saturnino de Brito, em Degredo. Já o vereador Jonas Gomes (PP) requereu à Enel, a instalação de rede de energia elétrica (rede baixa) na Rua D (última rua à esquerda) no Bairro Santa Rita, no Perigoso.
Indicações — Quatro indicações foram aprovadas para o Executivo. À Secretaria de Obras e Serviços Públicos, Aluizio Siqueira (PP) indicou a reforma da parte elétrica, do telhado e do forro do prédio onde se encontra instalado a cooperativa Costurarte, em Cajueiro. Franquis Arêas (PR) fez dois pedidos para o Açu: construção de uma praça e reforma do campo de futebol. Gerson Crispim (SD) pediu a construção de um campo de futebol society em Palacete.
Por fim, o plenário aprovou o projeto de lei nº 034/17, de autoria da Mesa Diretora da Casa, que dispõe sobre a instituição do regulamento de controle dos bens patrimoniais e almoxarifado no âmbito da Câmara de São João da Barra.
Fonte: Ascom
Comentar
Compartilhe
Tímidas manifestações no Dia da Pátria em SJB
11/09/2017 | 22h01
O atento e assíduo leitor deste blog percebeu que nenhuma atualização foi feita no período entre o fim da tarde de quarta-feira (6) e o início da manhã desta segunda-feira (11). Aproveitando o feriado prolongado da Prefeitura de São João da Barra, o blogueiro tirou folga também nas atualizações deste espaço. Pois bem, seriam muitas as notícias a serem comentadas nesse período, em especial no cenário político nacional, que nos deixa cada dia mais perplexo (se é que isso ainda é possível). Entretanto, vamos aproveitar esse post para falar do cenário local, de SJB. As comemorações pela Semana da Pátria foram encerradas na última quinta (7), Dia da Independência, com desfile cívico, escolar e militar na sede do município. O público não foi nem de longe o de outrora, sem falar na velocidade recorde dos desfiles. Uma coisa, porém, ainda que timidamente, não faltou: o temperinho político.
No palanque das autoridades estava o grupo da prefeita Carla Machado (PP) e uma figura que quase sempre está por SJB, independente de quem seja o prefeito: o deputado estadual João Peixoto (PSDC). O parlamentar, que tem seus votinhos sanjoanenses fiéis, contará com apoio do grupo de Carla para alcançar números mais altos. Também não foi de se estranhar a presença do deputado estadual Bruno Dauaire (PR), com domicílio eleitoral nas terras de Narcisa Amália, que tenta fortalecer seu nome como o principal de oposição ao de Carla no pleito de 2018, com vistas, por óbvio, ao de 2020.
Foi um ano atípico. Os futuros candidatos não ostentavam militâncias, estavam acompanhados de poucos escudeiros. Bem diferente de todo o clima quente do ano anterior, até com enfrentamento entre quem vestia azul e vermelho. A rua vazia, com poucas pessoas nas imediações do palco das autoridades, retratou uma população cada vez mais descontente com o país, no âmbito nacional, o que pode ser atribuído aos repetitivos escândalos de corrupção que tomam conta diariamente dos noticiários.
Mas ano que vem tudo será diferente. É ano de eleição. As militâncias voltam às ruas para fazer do Sete de Setembro um dia de festa. Camisas coloridas não por amor à pátria, mas pelo dinheiro que ganham para fazer campanha para um ou outro candidato que nunca viram na vida, que não sabem sequer o histórico — cabe salientar aqui que toda regra tem sua exceção. O importante passa a ser mostrar força e chegar até a vitória. Daí todos se esquecem do que passou. E a mudança tão clamada para a “festa da democracia”, a que deveria vir das urnas, fica com a cara do Brasil: à espera do futuro e com mudanças que, se vierem, só serão vistas no tão sonhado futuro.
Em tempo: as inaugurações — Por falar nas comemorações pelo dia da Independência em SJB, a prefeita Carla Machado aproveitou a oportunidade para inaugurar as obras de reforma e revitalização dos prédios da Policlínica e da Unidade Médica de Saúde Félix de Sá. Em seu discurso, Carla voltou a criticar a gestão que antecedeu e falou sobre a reconstrução da cidade. “Após o caos econômico herdado da gestão anterior, retornamos o terceiro mandato cumprindo a meta de reconstruir São João da Barra. A união de esforços e o comprometimento dos funcionários têm sido fundamentais para resgatar a dignidade da população e promover a humanização dos serviços de saúde”.
Comentar
Compartilhe
Clarissa Garotinho pré-candidata ao Senado?
11/09/2017 | 14h26
O tabuleiro político da região vai começando a se desenhar. Na edição da última sexta-feira (8), a Folha da Manhã trouxe (aqui) um panorama do cenário na planície goitacá. Nas sondagens do jornal campista, a deputada federal Clarissa Garotinho (PRB), atualmente licenciada para exercer o cargo de secretária de Desenvolvimento, Emprego e Inovação no governo do prefeito Marcelo Crivella (PRB), na capital, aparece como provável candidata à reeleição. Contudo, no carioca Extra, desse domingo (10), Clarissa aparece como provável candidata ao Senado. Seria, segundo a publicação, para viabilizar a “chapa dos sonhos” de Crivella: Clarissa e Eduardo Lopes (PRB) ao Senado, com Indio da Costa (PSD) ao governo do Rio.
Só que Clarissa não deve estar nada feliz com a conjuntura abordada pelo Extra, já que seu pai, o ex-governador Anthony Garotinho (PR), também sonha — e já vem propagando isso — retornar ao Palácio Guanabara. Sem falar na troca de farpas entre os secretários de Crivella (Clarissa e Indio), após a entrevista à Folha na qual o pessedista criticou o modelo de governar dos Garotinho.
Comentar
Compartilhe
Terminal Multicargas do Porto do Açu recebe primeiro navio do tipo Panamax
11/09/2017 | 09h17
O Porto do Açu registrou mais um marco, com a atracação do primeiro navio Panamax no Terminal Multicargas (Tmult), na primeira semana deste mês. A embarcação White Whale, vinda de Vancouver, no Canadá, trouxe 39 mil toneladas de carvão para o Açu e foi descarregada com o apoio de 18 carretas que fazem o transporte de carga do cais para o pátio de graneis do terminal.
Panamax é o termo usado para as embarcações que alcançaram o tamanho limite para passar nas eclusas do Canal do Panamá até 2016, quando o canal foi ampliado. O primeiro navio deste porte a atracar no terminal tem 225 metros de comprimento, 32 metros de largura e 10 metros de calado.
— É um orgulho para o nosso time do Tmult estar envolvido no registro de mais um marco para o empreendimento. A nossa missão é trabalhar para que toda a operação aconteça de forma segura e eficiente. Foi assim com o primeiro Panamax e será também com os próximos que virão — afirmou Marcelo Patrício, gerente geral de operações do terminal.
O Tmult, em operação desde junho de 2016, já movimenta bauxita, coque, carvão siderúrgico, carga de projetos e carga geral. Além disso, tem autorização para operar qualquer tipo de granéis sólidos e líquidos, contêineres e veículos. Representando uma nova alternativa de escoamento para o Sudeste brasileiro, o terminal conta com 160 mil m² de área alfandegada.
Fonte: Ascom
Comentar
Compartilhe
Com recuo do mar, sacos de areia são retirados em Atafona
06/09/2017 | 15h20
A Prefeitura de São João da Barra, por meio da Defesa Civil e da secretaria de Meio Ambiente, determinou nesta quarta-feira (6) a retirada dos sacos de areia usados de forma paliativa durante os últimos meses, desde maio, na rua Minervina da Silva Pereira, na Baixada, em Atafona. A medida foi solicitada por alguns proprietários de frigoríficos, como forma de facilitar o acesso aos estabelecimentos pela praia que se formou onde antes era área navegável do Paraíba. Depois de constantes investidas, o mar apresentou um considerável recuo na região da foz do Paraíba do Sul, apesar de dois alertas de ressaca no período entre julho e agosto.
— Devido ao afastamento do mar na foz do rio, essa contenção paliativa não tem mais utilidade. Essa avaliação foi feita pela Defesa Civil e pela secretaria de Meio Ambiente. Com a maré baixa, fica em torno de 15 a 20 metros a distância do mar para a área da barricada. Já com a maré cheia, a distância é de oito a 10 metros. Atendendo pedido de moradores e donos dos frigoríficos, estamos retirando os sacos e as barricadas de areia. Com os fortes ventos de agosto e setembro, a areia estava sendo arrastada para a rua, frigoríficos e residências. Se houver necessidade, a gente volta a fazer essa contenção — informou Adriano Assis, coordenador da Defesa Civil de SJB.
Fica nítido nas imagens abaixo o recuo do mar na região da Baixada. A primeira fotografia foi feita  no período em que o mar estava revolto e os sacos de aria e barricadas foram colocados. A segunda é da tarde desta quarta, enquanto as máquinas ainda retiravam os sacos de areia:
Ao mesmo tempo em que retira os sacos de areia — que todos sabem que não podem conter o avanço do mar, mas, desta vez, desempenhou importante papel de forma paliativa — a Prefeitura aguarda o andamento do licenciamento para dragagem do canal de navegação e está em andamento o licenciamento para contenção do avanço do mar e recuperação da orla de Atafona.
A prefeita Carla Machado (PP), nos últimos meses, vem mantendo diálogo com deputados federais e estaduais com intuito de conseguir emendas que possam viabilizar a realização da obra, com estudo já realizado pelo Instituto Nacional de Pesquisas Hidroviárias (INPH), em Atafona. Além disso, ela decretou situação de emergência, ainda não reconhecida por outras esferas de poder, mas que se houver reconhecimento trará aporte financeiro por meio do Ministério da Integração Nacional.
Comentar
Compartilhe
Caso Sunset: MPE dá parecer pela improcedência da ação
06/09/2017 | 13h13
Mais um caso de investigação eleitoral relacionada ao pleito municipal de 2012 em São João da Barra vai chegando ao fim. Nesta quarta-feira (6), a Ação de Investigação Judicial Eleitoral (Aije) que ficou conhecida como “caso Sunset” teve parecer do Ministério Público Eleitoral (MPE) pela improcedência da ação. A Aije está com os autos concluso para decisão, que caberá ao juiz Leonardo Cajueiro, responsável pela 37ª Zona Eleitoral.
Pouco depois das eleições de 2012, o PMDB e a coligação “São João da Barra não pode parar” — que venceram o pleito de 2012 com Neco (PMDB) como prefeito e Alexandre Rosa (hoje PRB) como vice — denunciaram o grupo político liderado, à época, pelo ex-prefeito e candidato ao mesmo cargo Betinho Dauaire (PR) de participação em um esquema de compra de votos no dia anterior ao da votação. Os denunciantes apresentaram imagens do circuito interno de câmeras do edifício Sunset, em Campos, onde alegam que teria ocorrido uma entrega de dinheiro para a compra de votos.
Além de Betinho, também foram denunciados seu candidato a vice, Gersinho Crispim (atual SD), hoje vereador e membro da bancada de sustentação ao governo Carla Machado (PP); o presidente do diretório do Partido da República em SJB, Bruno Dauaire, hoje deputado estadual; os ex-vereadores Kaká (Avante) e Zezinho Camarão (DEM); os radialistas Winster Brito (à época candidato a vereador) e Luiz Fernando; Jakson Meireles, então candidato a vereador pelo PTC, e Rodrigo Rocha, à época candidato a vereador pelo PR. Completam a lista de denunciados Lucas Assed, que seria o proprietário do imóvel onde, de acordo com a denúncia, os políticos estiveram um dia antes da eleição; e Ranan Sampaio, então candidato a vereador pelo PC do B.
O caso Sunset completa um pleito regado a denúncias eleitorais em SJB. Foi também neste ano que foi deflagrada a operação Machadada, na qual foi denunciado o grupo político liderado pela prefeita Carla Machado. Atualmente na segunda instância, Carla, Neco, Alexandre e o vereador Alex Firme (PP) foram condenados a oito anos de inelegibilidade. Cabe recurso ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE).
A Machadada e o Sunset foram os casos que tiveram maior repercussão na política sanjoanense nos últimos tempos. Alguns personagens, inclusive, aparecem nos dois casos. Jakson e Rodrigo que figuraram como denunciantes da Machadada, que já gerou a condenação em primeira instância aos investigados, foram denunciados no “caso Sunset”. Na situação de Camarão, pelo que chegou a ser divulgado à época da queixa, não haveria imagens de que ele entrou no prédio, mas testemunhas afirmariam que ele esteve em frente ao edifício. Os denunciantes pedem a condenação dos investigados por “abuso de poder econômico”.
Comentar
Compartilhe
SJB: ponto facultativo nesta sexta
06/09/2017 | 08h31
Como esperado, a prefeita de São João da Barra, Carla Machado (PP), publicou no Diário Oficial desta quarta-feira (6) um decreto determinando ponto facultativo nesta sexta-feira (8), no dia seguinte ao feriado da Independência da República. Com isso, os órgãos da administração municipal fecham nesta quarta-feira (6), às 18h, e só retornam a funcionar na segunda-feira (11), às 9h. O decreto não se aplica aos serviços essenciais.
Comentar
Compartilhe
PF encontra dinheiro em apartamento que seria utilizado por Geddel
05/09/2017 | 12h06
Operação ocorreu nesta terça
Operação ocorreu nesta terça / Divulgação
A Polícia Federal encontrou, nesta terça-feira (5), dinheiro em apartamento que seria utilizado por Geddel Vieira Lima (PMDB-BA) em Salvador. O ex-ministro cumpre prisão domiciliar na Bahia.
Conforme a PF, a Operação Tesouro Perdido deflagrada nesta terça tinha objetivo de cumprir mandado de busca e apreensão emitido pela 10ª Vara Federal de Brasília. Após investigações decorrentes de dados coletados nas últimas fases da Operação Cui Bono, a PF chegou a um endereço em Salvador, que seria, supostamente, utilizado por Geddel Vieira Lima como “bunker” para armazenagem de dinheiro em espécie.
Durante as buscas, foi encontrada grande quantia de dinheiro em espécie. Segundo a polícia, os valores apreendidos serão transportados a um banco onde será contabilizado e depositado em conta judicial.
Comentar
Compartilhe
Campeonato sanjoanense de futebol amador começa na próxima terça
05/09/2017 | 11h56
A bola irá rolar em São João da Barra, a partir do dia 12 de setembro, no campeonato de futebol amador, que esse ano terá 12 equipes e recebe o nome de Taça José Eni Vilaça. As partidas acontecerão sempre às terças, quintas e sextas-feiras, às 20h30, no Estádio Municipal Manoel José Viana de Sá, que passou por manutenção no sistema de iluminação para receber a competição.
Organizado pelo Departamento Municipal de Esportes, o campeonato tem representantes da sede do município (Chatuba, Fluminense, Palmeiras, Portuguesa e Sanjoanense), Atafona (Santos e Vasquinho), Barcelos (Barcelos e Flamenguinho), Grussaí (Borussia e Grussaí) e Açu. As equipes estão divididas em três grupos, A, B e C. 
Na partida de abertura, na terça-feira, 12, o confronto será Sanjoanense x Flamenguinho, válido pelo Grupo A, que tem ainda Portuguesa e Borussia, estreante na competição. No Grupo B estão Santos, Grussaí, Palmeiras e Fluminense. As equipes que compõem o Grupo C são: Açu, Barcelos, Vasquinho e Chatuba.
Pelo sistema de disputa, os times se enfrentam dentro dos seus grupos. O primeiro colocado de cada um deles garante vaga nas semifinais, que terá também a agremiação com maior pontuação entre os segundos colocados de cada grupo.
— Ao promover o campeonato de futebol amador, resgatamos uma competição tradicional no município e que foi interrompida em 2016. Prestamos uma homenagem, também, ao ex-presidente do Flamenguinho, de Barcelos, José Eni Vilaça, que dará nome à competição — disse o coordenador geral de Esportes, João Paulo Almeida.
Fonte: Secom/SJB
Comentar
Compartilhe
Lava Jato apura fraude na Olimpíada e faz buscas na casa do presidente do Comitê
05/09/2017 | 09h19
Agentes da Polícia Federal e do Ministério Público Federal prenderam, na manhã desta terça-feira (5), Eliane Pereira Cavalcante, ex-sócia de Arthur César de Menezes Soares Filho, conhecido como Rei Arthur, ex-dono da empresa Facility. Os agentes visam cumprir mandados contra suspeitos de comprar jurados da eleição da cidade sede da Olimpíada de 2016. A operação, batizada de Unfair Play, é mais uma etapa da Lava Jato no Rio de Janeiro. Em março, o jornal francês “Le Monde” havia denunciado que, três dias antes da escolha da cidade, houve pagamento de propina a dirigentes do Comitê Olímpico Internacional.
Por volta das 6h, os agentes chegaram à casa de Carlos Arthur Nuzman, presidente do Comitê Olímpico Brasileiro (COB) e do Comitê Rio 2016, para cumprir mandados de busca. Estão sendo realizadas buscas também na sede do COB. Nuzman será intimado a depor até as 15h desta terça na sede da PF. Ainda segundo determinação da Justiça, ele terá o passaporte apreendido. As investigações encontraram indícios de que Nuzman teve participação na compra de votos de membros do Comitê Olímpico Internacional (COI) para os jogos e que teria sido o responsável por interligar corruptos e corruptores.
De acordo com as investigações, um dos votos foi comprado de Lamine Diack – então presidente da Federação Internacional de Atletismo e então membro do Comitê Olímpico Internacional –, por meio de seu filho, Papa Massata Diack.
Principais pontos da investigação:
- A Justiça francesa investiga denúncia de compra de votos na escolha do Rio como sede da Olimpíada de 2016.
- A suspeita é que um dos votos comprados é o de Lamine Diack, então membro do Comitê Olímpico Internacional.
- Segundo o MPF, o dinheiro para a compra do voto de Lamine saiu de uma empresa de Arthur Soares, o Rei Arthur.
- Uma empresa de Soares transferiu US$ 2 milhões para Papa Diack, filho de Lamine.
- Para o MPF, as ‘negociações’ feitas por Carlos Arthur Nuzman foram ‘essenciais’ para o repasse da propina.
Comentar
Compartilhe
Casuarinas de Atafona são arrancadas durante desobstrução da Atlântica
04/09/2017 | 20h25
Flagrante foi registrado na tarde desta segunda-feira
Flagrante foi registrado na tarde desta segunda-feira / Foto: Aluysio Abreu Barbosa
O serviço de desobstrução da avenida Atlântica, em Atafona, era mais que esperado pelos moradores e veranistas daquela região. Há anos a areia estava acumulada na pista, impedindo a passagem de veículos e até invadindo algumas residências. O que ninguém esperava era que em troca deste benefício, seriam sacrificadas algumas das famosas casuarinas. Na tarde desta segunda-feira (4), um máquina da empresa União, que presta serviço para a Prefeitura de São João da Barra, ao mexer na areia da praia derrubou as árvores, como mostram as imagens recebidas pelo blog. Somente nesta segunda foram, pelo menos, três árvores, com cerca de seis metros cada.
Atualização às 23h37 — No fim da noite desta segunda, o secretário de Meio Ambiente de SJB, Alex Firme, entrou em contato com o blog e negou a derrubada das casuarinas. Ele informou que a árvore já estava caída e “Estão fracas, pois estavam cercadas de areia e umidade”.
As casuarinas não fazem parte da vegetação de restinga. Contudo, as que foram plantadas em Atafona estão à margem da avenida Atlântica muito antes da chegada das dunas, e muito antes da necessidade da retirada delas para desobstruir a pista. No blog Geografia em Foco, em uma recente postagem sobre o avanço do mar em Atafona (aqui), a professora Marli Oiveira observa que “para amenizar os efeitos do vento Nordeste em relação à mobilização das dunas e conter o avanço das mesmas nas áreas urbanizadas, ao longo trecho das praias de Grussaí e de Atafona, foram plantadas espécies de vegetação (arbórea e arbustiva) da família Casuarinaceae, de origem australiana, as “casuarinas”, que são parecidas com os pinheiros”. O que causa estranheza é a repentina derrubada das árvores no período de fortes ventos em Atafona — entre agosto e novembro.
No início de junho, a Prefeitura liberou o trecho da rua Júlio de Souza Vale Junior até a avenida Atlântica, então considerado o mais crítico obstruído pelo acúmulo de areia, que impedia o acesso de moradores, visitantes e veranistas naquele ponto da praia. Como condicionante, iniciou a plantação da Ipomea pes-caprae, conhecido popularmente como “salsa-da-praia” e “pé-de-cabra”. Moradores afirmam, no entanto, que a plantação dessa vegetação não foi constante e as casuarinas ainda estão sendo derrubadas.
O blog tentou contato com a secretaria de Meio Ambiente, por meio da secretaria de Comunicação. No entanto, secretário e sub estavam participando de uma audiência na Uenf, na qual a Comissão de Representação em Defesa do Rio Paraíba do Sul na Alerj debateu a situação do assoreamento na foz. A Comunicação informou, ainda, que mandaria um posicionamento posteriormente. 
Abaixo, mais registros da tarde desta segunda:
Pelo menos três árvores foram arrancadas/Fotos: Aluysio Abreu Barbosa
Comentar
Compartilhe
Hackers invadem Facebook da prefeita Francimara e fazem cobranças
04/09/2017 | 19h26
Mensagem foi postada na noite desta segunda
Mensagem foi postada na noite desta segunda / Reprodução/Facebook
Um perfil da prefeita de São Francisco de Itabapoana, Francimara Barbosa Lemos (PSB), foi invadido por hackers na noite desta segunda-feira (4). Eles fazem cobranças com relação à administração municipal e assinam como membros do “AnonymousBR”.
Na mensagem, os invasores informam que não estão vendo as mudanças na cidade que foram prometidas pela prefeita enquanto era candidata. Veja um trecho da mensagem, mantendo a redação original, inclusive com os erros: “só queremos lhe avisar que a cidade de SFI não esta  largada, queremos ver as mudanças prometidas quando você era só mais uma candidata no meio de outros, queremos ver você entrando e saindo na prefeitura pelas portas da frente, queremos ver você usando o mesmo hospital que a população usa, queremos ver a mudança, já se passou um tempo e nada mudou, somos a voz do povo, e é isso que o povo quer ver, nós da anonymous somos pessoas comuns, de todas as cidades e de diversos lugares do Brasil e do mundo. Temos motivos concretos para desejar uma mudança de paradigmas retrógrados que a nossa sociedade apresenta hoje”.
O blog tenta contato com a prefeita de São Francisco de Itabapoana. Abaixo, confira a mensagem completa e mais uma imagem que foi publicada no perfil da prefeita:
Reprodução/Facebook
Reprodução/Facebook
Comentar
Compartilhe
Segurança em SJB é discutida em Brasília
04/09/2017 | 15h50
Políticas públicas de segurança estiveram na pauta de encontro do secretário de Ordem Pública de São João da Barra, Maxwell Araújo, e do subsecretário, Rodrigo Machado, com o coordenador da Secretaria Nacional e Segurança Pública (SNSP), Fernando Zarantonello, recentemente em Brasília. No encontro, em que participou também o chefe de Gabinete da SNSP, Bruno Caligaris, foram discutidos investimentos visando a diminuição dos índices de criminalidade e problemas decorrentes do crescimento populacional.
— A reunião serviu principalmente como articulação para ações do Plano Nacional de Segurança, busca de apoio na implementação do Plano Municipal de Segurança e interação com o órgão máximo de segurança do país, além de serem transmitidas informações sobre a cidade. É importante ressaltar que o crescimento urbano em São João da Barra deve ser levado em consideração para a aquisição de mais investimentos em segurança, com o intuito de conter possíveis atos criminosos — destacou o secretário Maxwell.
A busca de apoio na captação de recursos, junto à Secretaria Nacional de Segurança Pública, para criação do Gabinete de Gestão Integrada Municipal (GGI-M), Central de Monitoramento, aquisição de equipamentos, viaturas e plataformas de cursos EAD para a Guarda Civil Municipal e cadastro do Município na rede InfoSeg (rede que reúne informações de segurança pública dos órgãos de fiscalização do Brasil) também esteve em pauta, como o explica subsecretário Rodrigo Machado. “Através desta rede, a Guarda Civil Municipal terá acesso aos dados de inquéritos e processos, de armas de fogo, de veículos, de condutores, mandados de prisão, entre outros”.
A proposta é facilitar o trabalho, com a utilização da tecnologia da comunicação. “Detalhando que, por meio do GGI-M, será possível contatar o armazenamento virtual das informações e divulgar o trabalho de segurança desenvolvido no município”, concluiu Maxwell.
Fonte: Secom/SJB
Comentar
Compartilhe
Atafona: com recuo do mar, Prefeitura analisa retirada de sacos de areia
04/09/2017 | 13h57
A Prefeitura de São João da Barra, por meio da Defesa Civil e da secretaria de Meio Ambiente, vai analisar nesta terça-feira (5) a retirada dos sacos de areia, usados de forma paliativa durante os últimos meses, desde maio, na rua Minervina da Silva Pereira, na Baixada, em Atafona. A medida foi solicitada por alguns proprietários de frigoríficos, como forma de facilitar o acesso aos estabelecimentos pela praia que se formou onde antes era área navegável do Paraíba. Depois de constantes investidas, o mar apresentou um considerável recuo na região da foz do Paraíba do Sul, apesar de dois alertas de ressaca no período entre julho e agosto.
Ao mesmo tempo em que analisa a retirada dos sacos de areia — que todos sabem que não podem conter o avanço do mar, mas, desta vez, desempenhou importante papel de form paliativa — a Prefeitura aguarda o andamento do licenciamento para dragagem do canal de navegação e está em andamento o licenciamento para contenção do avanço do mar e recuperação da orla de Atafona.
A prefeita Carla Machado (PP), nos últimos meses, vem mantendo diálogo com deputados federais e estaduais com intuito de conseguir emendas que possam viabilizar a realização da obra, com estudo já realizado pelo Instituto Nacional de Pesquisas Hidroviárias (INPH), em Atafona. Além disso, ela decretou situação de emergência, ainda não reconhecida por outras esferas de poder, mas que se houver reconhecimento trará aporte financeiro por meio do Ministério da Integração Nacional.
Atualizado às 14h23 — Correção no título
Comentar
Compartilhe
SJB: mais uma peça no tabuleiro de 2018
03/09/2017 | 20h11
O ano pré-eleitoral tem sido de muitas articulações em São João da Barra. Com a proximidade do fim de 2017, as peças começam a se posicionar para 2018, especialmente pensando na disputa por vagas na Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj). E agora tem mais uma peça disposta a entrar no tabuleiro. É o empresário sanjoanense Guto Gomes, que deixou seu antigo partido, o PHS, e busca uma nova sigla, já em diálogo com três, para poder entrar na disputa por uma cadeira da Alerj. A decisão de Guto foi tomada após a divulgação de uma pesquisa do instituto Instituto Pappel mostrando que grande parte do eleitorado sanjoanense não tem candidato a deputado definido. Para Guto, esse eleitorado aguarda um nome sanjoanense na disputa.
Entre os políticos com domicílio eleitoral em SJB, já existem outros pré-candidatos a deputado estadual. Com mandato, Bruno Dauaire (PR) é um provável candidato e apareceu liderando a primeira pesquisa do Instituto Pappel, atrás apenas dos indecisos. O ex-vereador Kaká (Avante), que teve um bom desempenho na sondagem, ficando em terceiro — atrás de Bruno e do deputado João Peixoto (PSDC) — avalia lançar candidatura, mas também pode ser candidato a deputado federal. A futura candidatura passará por entendimentos partidários. O jornalista sanjoanense Bruno Costa, que é representante do Norte Fluminense no Conselho Estadual de Política Cultural, ficou na quarta colocação. Atualmente sem partido, ele avaliava uma possível candidatura pelo PSol, mas membros do partido na cidade descartaram essa possibilidade. Vale lembrar que o posicionamento do PSol foi tomado antes da pesquisa e não se sabe se os números podem exercer alguma mudança.
O PRP de São João da Barra, que tem como presidente Mayck Lalanga, também garante que vai lançar um nome da cidade para disputar uma cadeira na Alerj. Falta ainda, e é muito cedo para tal definição, a prefeita Carla Machado (PP) apontar qual será o candidato com seu apoio. O mais provável é que o apoio do seu grupo político seja pulverizado, retribuindo o apoio recebido dos partidos em 2016. Essa escolha pode abocanhar parte dos votos indecisos, que o empresário Guto Gomes — que tentou articular uma candidatura a prefeito no ano passado — vislumbra conquistar ao se posicionar no tabuleiro.
Vamos aguardar as próximas peças e as próximas pesquisas.
Comentar
Compartilhe
Há 30 anos, em Brasília, morreu o deputado federal Alair Ferreira 
03/09/2017 | 17h28
No dia 3 de setembro de 1987, em Brasília, morreu o deputado federal Alair Ferreira, vítima de um infarto. À época, em seu sétimo mandato, fazia parte da Assembleia Nacional Constituinte, mas não participou da votação final da Constituição, que aconteceu em 22 de setembro de 1988. Com base eleitoral em Campos, Alair teve grande influência na política local. Na cidade, foi homenageado com nome de rua, ponte e prédios públicos. Além da carreira política, como empresário foi fundador da TV Norte Fluminense, no prédio onde hoje funciona a TV Record Campos, e exerceu outras atividades.
O registro dos 30 anos da morte do deputado foi feito pela filha dele, Sônia Ferreira, nas redes sociais.
Comentar
Compartilhe
PPS elege comissão executiva em SJB
03/09/2017 | 16h03
Encontro aconteceu nesse sábado
Encontro aconteceu nesse sábado / Foto: Elis Gomes
O diretório do Partido Popular Socialista (PPS) em São João da Barra realizou uma reunião nesse sábado (2), na sede do partido, e elegeu a sua comissão executiva. Estiveram presentes no encontro, além dos membros sanjoanenses do partido, o ex-prefeito de Campos e coordenador regional do PPS, Sérgio Mendes; Armando Barreto, secretário regional do PPS; e Frederico Monteiro, representante da Juventude PPS. O evento, que contou com palestras e discussões sobre o cenário político em todas as esferas de poder, também elegeu a comissão executiva do partido em SJB. O médico André Fontoura, suplente de vereador, foi eleito presidente. A comissão conta ainda com Paulo Cezar Aziz Fontoura como tesoureiro da comissão executiva e Ruan Matheus Rocha de Freitas Correia, como secretário. Para o conselho fiscal foram eleitos Mariano Francisco da Silva Neto, Carlos Alberto Lima Francisco Junior e Amalia Maria.
Comentar
Compartilhe
Prefiro Alckmin a Bolsonaro ou João Doria em 2018, afirma Dilma
02/09/2017 | 10h44
Um ano depois de ser afastada definitivamente da Presidência, Dilma Rousseff afirmou à Folha de S. Paulo que o impeachment foi aprovado com base em argumentos "ridículos".

Ela continua a chamar o processo de "golpe", mas reconheceu que seu governo "perdeu a batalha do convencimento" quando buscava saídas para a crise econômica.

Ao analisar a disputa de 2018, Dilma, 69, disse que prefere ver o PT enfrentar o tucano Geraldo Alckmin a Jair Bolsonaro ou João Doria, a quem chama de "inconsistente".

Bem-humorada, a ex-presidente disse que quer assistir ao filme "Polícia Federal - A Lei é Para Todos", baseado na Lava Jato. "Acho que uma boa comédia é imperdível. Especialmente quando não queria ser comédia", provocou.

Ela também ironizou a presença de André Fufuca (PP-MA) como presidente interino da Câmara: "O Fufuca é a piada pronta daquele local".
Comentar
Compartilhe
SJB: no polêmico pagamento dos comissionados da gestão passada, Neco recebeu
01/09/2017 | 12h01
O pagamento dos salários de dezembro e do 13º dos comissionados da gestão do ex-prefeita Neco (PMDB) tem gerado muita polêmica. A prefeita Carla Machado (PP) anunciou que quitaria o débito da administração anterior no mês de agosto e cumpriu com a maior parte dos comissionados, mas alguns deles ainda não receberam. A polêmica gira em torno dos “critérios” adotados para o depósito ou se houve algum problema técnica. E o ex-prefeito, que tinha ficado sem o subsídio de dezembro, será que recebeu? A pergunta foi feita a Neco, que respondeu:
— Recebi, mas veio faltando.
Como Neco recebeu, o provável é que seu vice-prefeito, que também é vice de Carla, Alexandre Rosa (PRB), também tenha recebido. Quem não teve o dinheiro depositado deve procurar a secretaria de Administração para esclarecimentos. Para a próxima semana está previsto o depósito de mais um lote de funcionários contratados pelo governo anterior e que comprovaram sua frequência. A tendência é que na próxima semana também sejam quitados os débitos com os comissionados que ainda não receberam.
Comentar
Compartilhe