Atafona celebra Nossa Senhora dos Navegantes nesta semana
28/01/2019 | 17h34
A praia de Atafona está em festa nesta semana. As homenagens são dedicadas à padroeira dos pescadores, Nossa Senhora dos Navegantes, celebrada desde o antigo Pontal. As atividades religiosas acontecem de quarta-feira (30) até sábado. Já na parte recreativa, os eventos acontecem de quinta-feira (31) até sábado.
A programação religiosa começa na quarta com Ladainha às 18h e, logo depois, o Santo Terço. Neste primeiro dia do Tríduo em preparação para festa, às 19h, acontece na capela, que fica na localidade da Baixada, a Celebração da Palavra. Na quinta, o segundo dia do Tríduo conta com as mesmas atividades religiosas realizadas no dia anterior — nos mesmos horários.
Já na sexta-feira (1), às 16h, a imagem de Nossa Senhora dos Navegantes, a mesma que ficava na capelinha do antigo Pontal, será levada até o Píer do Pescador. De lá, seguirá em uma escuna até a foz do Paraíba, de onde será levada de volta à atual capela. Mais uma vez, às 18h, acontece a Ladainha, seguida de Terço e Celebração da Palavra.
No sábado, dia da Padroeira dos Pescadores, a programação começa bem cedo, com Alvorada às 6h. Já às 18h30 será celebrada a missa solene (campal). Logo depois, a procissão de Nossa Senhora dos Navegantes percorre as principais vias públicas da praia de Atafona. Na chegada, acontece a cerimônia de coroação e uma queima de fogos encerra as atividades religiosas.

Programação recreativa

As atividades recreativas da festa de Nossa Senhora dos Navegantes acontecem de quinta a sábado. No primeiro dia, além de várias brincadeiras para as crianças, às 22h tem show com Jadson Loureiro. Na sequência, o som fica por conta de Odilei do Forró.
Na sexta-feira, tem mais brincadeiras para as crianças durante todo o dia. À noite, Anderson Santos e Banda se apresentam às 22h. Logo depois será a vez de Xandão do Forró. No sábado, às 21h, tem show de calouros. Em seguida, a Banda FX, com Fabrício e Ariana, faz o show de encerramento da tradicional festa. O evento conta com apoio da Prefeitura de São João da Barra.
Comentar
Compartilhe
Recadastramento do transporte universitário em SJB
22/01/2019 | 15h40
A Prefeitura de São João da Barra, por meio da Secretaria de Educação e Cultura (Semec), realizará entre os dias 11 e 13 de fevereiro o recadastramento dos estudantes de cursos técnicos e universitários que utilizam o transporte universitário. O atendimento será das 9h às 17h, no setor de transporte estudantil, que funciona na sede da Semec — avenida Rotary, s/nº, ao lado da 145ª Delegacia de Polícia. O serviço de transporte retorna no dia 4 de fevereiro.
O recadastramento será por etapas. No dia 11, serão atendidos estudantes das faculdades Estácio de Sá, Universidade Salgado de Oliveira (Universo), Centro Universitário Fluminense (Uniflu) e Unopar; no dia 12, Instituto Superior de Ensino do Censa (Isecensa), Universidade Cândido Mendes (Ucam), Redentor, Faculdade de Medicina de Campos (FMC), Faculdade Batista e Claretiano; e, no dia 13, Instituto Federal Fluminense (IFF), Universidade Federal Fluminense (UFF), Instituto Superior de Educação Professor Aldo Muylaert (Isepam), Fundação de Apoio à Escola Técnica (Faetec), Universidade Estadual do Norte Fluminense (Uenf) e todos os cursos técnicos.
É importante que os usuários do transporte universitário apresentem os seguintes documentos: declaração original, carimbada e assinada pelo responsável da instituição escolar, constando a matrícula no primeiro semestre de 2019 e especificando o turno; grade curricular; autorização original de cor verde emitida pela Semec que permite o acesso ao ônibus; uma foto 3X4.
Segundo Edmar Vilaça, coordenador do setor, a autorização de cor verde só será aceita até o dia 20 de fevereiro, após esta data, somente os que estiverem regularizados junto à Secretaria terão acesso ao transporte.
— Após o recadastramento dos usuários, serão abertos novos cadastros para os estudantes que não têm acesso ao transporte, e o cronograma de atendimento será divulgado nos próximos dias — informou o secretário de Educação e Cultura, Daniel Damasceno.
Fonte: Secom/SJB
Comentar
Compartilhe
João Peixoto na lista do Coaf de deputados com movimentações atípicas
21/01/2019 | 12h17
O blog do Fausto Macedo, hospedado no Estadão (aqui), informa que além do deputado estadual e senador eleito Flávio Bolsonaro (PSL), citado pelo Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) por ter recebido R$ 96 mil de forma fracionada entre junho e julho de 2017, as movimentações financeiras de outros 21 deputados e seis ex-deputados da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) foram citadas em comunicações do órgão por apresentarem atipicidades. Entre os nomes está o de João Peixoto (DC), deputado da região reeleito, com movimentação considerada atípica de R$ 0,5 milhão.
Os nomes dos políticos estão em um relatório produzido pelo Coaf e enviado ao Ministério Público em junho do ano passado. As movimentações financeiras dos parlamentares foram anexadas aos autos da Operação Furna da Onça, que, em novembro do ano passado, prendeu sete deputados estaduais suspeitos de receber propina; outros três tiveram os pedidos de prisão feitos, mas já estavam detidos. Nove dos dez alvos da operação são citados no documento produzido pelo Coaf.
Ao Estadão, a assessoria do deputado João Peixoto informou que o parlamentar e sua equipe estão “em recesso”. À Folha da Manhã, Peixoto afirmou: “Não sei de nada, não tenho conhecimento sobre nada do que foi falado. Se alguém tiver algo para provar... Mas acredito que ninguém tenha e estou pronto para provar minha inocência”.
Outros — Também está citado no relatório do Coaf o deputado federal eleito Christino Áureo (PP). A movimentação atípica apontada é de R$ 0,8 milhão, mais oito operações imobiliárias (sendo uma de um imóvel na Gávea de R$ 1,2 milhão). A assessoria do deputado não respondeu aos questionamentos do Estadão. Ao blog, o deputado enviou a seguinte nota: “Embora não tenha tido acesso ao referido relatório, o deputado Christino Aureo informa — ressaltando sua indignação com a forma de divulgação —, que não há qualquer movimentação suspeita em suas contas. Sua única aquisição de imóvel no período, foi um apartamento no valor de 1 milhão 260 mil reais, onde reside com a família (financiado pela PREVI BB- 945 mil, em 30 anos, e o restante - 315 mil reais - vindos de sua rescisão por aposentadoria depois de 40 anos de trabalho no Banco do Brasil, no valor de 850 mil). Tudo rigorosamente declarado em seu Imposto de Renda. Reafirma sua disposição para esclarecimentos, em quaisquer instâncias necessárias”.
Quem lidera a lista se considerado o valor das movimentações citadas pelo Coaf é o ex-presidente da Alerj Jorge Picciani (MDB). Preso na Operação Cadeia Velha, em novembro de 2017, e também alvo da Furna da Onça, o emedebista, diz o Coaf, está atrelado a comunicações de operações financeiras no valor de R$ 478 milhões. A quantia alcança esse valor pois abarca as transações de empresas de sua família que atuam no setor de mineração e pecuária. Veja a lista completa:
Reprodução/Estadão
(*O Coaf não deixa claro se o valor é de movimentações nas contas do próprio deputado ou, também, de outras pessoas ligadas a ele.)
Os citados — O deputado Márcio Pacheco (PSC) disse que recebeu “com indignação” as informações sobre o relatório do Coaf. Afirmou que “jamais movimentou em sua conta algo perto da quantia mencionada, o que pode ser comprovado em seus extratos bancários”.
Os ex-deputados Farid Abrão (PDT), atual prefeito de Nilópolis, e Ricardo Abrão (PDT) disseram que exercem “atividade empresarial paralela à política” e que “todo o dinheiro que entrou ou saiu da conta tem origem lícita”. Quanto à movimentação vinculada à conta da escola de samba Beija-Flor, afirmaram que “é comum o saque de quantidade elevada de dinheiro para o pagamento de pessoal, prestadores de serviços e fornecedores”.
O casal Andreia e Carlos Busatto (ambos do PDT, ele atual prefeito de Itaguaí) informou que não foi notificado oficialmente sobre o relatório e só vai se manifestar após ter acesso ao documento. Os deputados Luiz Martins (PDT), Marcos Abrahão (Avante) e Pedro Augusto (PSD) disseram que não comentariam.
Procurados por telefone e e-mail, os deputados Jorge Picciani, Marcos Muller (PHS), Marcelo Simão (PP), Marcia Jeovani (DEM) e Coronel Jairo (MDB) não responderam aos questionamentos do Estadão.
Os parlamentares Iranildo Campos (SD), Chiquinho da Mangueira (PSC), Dr. Deodalto (DEM), Daniele Guerreiro (MDB), Átila Nunes (MDB) e a defesa de Edson Albertassi (MDB) também não responderam aos contatos da reportagem.
O Estadão informou ainda que o atual prefeito de São Gonçalo, o ex-deputado José Luiz Nanci (PPS), foi contatado por meio de seu gabinete e de sua assessoria de comunicação, mas não foi localizado. Os deputados Rafael Picciani (MDB) e Thiago Pampolha (PDT) e a defesa do deputado Paulo Melo (MDB), que está preso, também não foram localizados, assim como o suplente Milton Rangel (DEM) e os ex-deputados e hoje prefeitos de Belford Roxo, Waguinho (MDB), e de Nova Iguaçu, Rogério Lisboa (PR).
Atualizado às 15h04 — Para inclusão da nota de Christino Áureo.
Atualizado às 16h — Para inclusão do posicionamento de João Peixoto.
Comentar
Compartilhe
SJB paga férias dos servidores da Educação nesta terça
14/01/2019 | 22h02
A prefeita de São João da Barra, Carla Machado (PP), anunciou na noite desta segunda-feira (14) que vai quitar nesta terça-feira (15) 1/3 das férias, juntamente com o salário do mês de janeiro, aos profissionais incluídos nas férias escolares da secretaria de Educação. A informação foi publicada na página da prefeita na rede social Facebook.
Comentar
Compartilhe
Witzel e prefeitos da região falam em união para superar dificuldades
14/01/2019 | 15h00
O Governo do Estado do Rio de Janeiro passa por uma mudança de grupo político pela vontade do povo, o que não acontecia desde a eleição de 1998. O governador Wilson Witzel (PSC) chegou ao Palácio Guanabara sem nunca ter sido candidato a outro cargo. Na campanha, ele praticamente não teve apoio de políticos com mandato. No Norte Fluminense, por exemplo, todos os prefeitos apoiaram Eduardo Paes (DEM), derrotado no segundo turno, ou se mantiveram neutros. Não deu muito certo: no primeiro turno Witzel só não foi o mais votado em Quissamã, enquanto no segundo venceu com folga em todos os municípios. Contudo, está consolidado na política que sem parcerias não há avanços. Prefeitos da região já se alinham para as primeiras agendas com o governador, que prega um discurso de união.
— Nosso partido agora é o Rio de Janeiro. Não estamos aqui para fazer uma política de segregação, mas de inclusão. Tenho certeza que conseguiremos unir mais do que desunir — afirmou Witzel. Em nota, a assessoria de imprensa acrescentou que a “equipe do governo se empenha para atrair empresas que queiram se instalar nas proximidades do Porto do Açu, em São João da Barra, além de trabalhar para que a indústria do petróleo se reaqueça no Estado, gerando emprego e renda. O governador também aponta que o investimento na agricultura é um ponto crucial para o crescimento da região, além do incentivo ao turismo”.
Na última sexta-feira, o secretário estadual de Desenvolvimento Econômico e Geração de Emprego e Renda, Lucas Tristão, foi o primeiro nome do governo Witzel a visitar a região. Ele passou pelo Porto, visitou as obras da ponte da Integração e depois seguiu para o Complexo Farol-Barra do Furado, em Quissamã. Na agenda, conversou com quatro prefeitos da região que não foram aliados partidários em 2018. Mas seu discurso, como o do governador, foi agregador:
— A união dos entes políticos é muito importante. Não existe nenhuma política isolada do Governo do Estado. Todas as nossas políticas serão integradas com os nossos prefeitos. Estamos aqui para atender as demandas da sociedade e acredito que eles também servem ao nosso propósito. Ninguém joga sozinho. A gente não precisa de guerra política, precisa se integrar para resolver nossos problemas.
E governar em união também parece ser o desejo dos prefeitos da região, deixando de lado as questões partidárias. Rafael Diniz (PPS) esteve com Tristão na sexta e firmou a posição de Campos no cenário estadual. “Não dá para pensar sozinho. A nossa região depende do fortalecimento do Governo do Estado do Rio de Janeiro. Deixei isso claro na visita do secretário e farei o mesmo com todos que vierem. Vamos marcar uma agenda, oportunamente, mas nosso desejo é o de poder ajudar. A gente sempre se colocou, nesses dois anos de governo, ajudando o Estado do Rio de Janeiro e vamos continuar dessa forma”, disse o prefeito.
Prefeita de São João da Barra, Carla Machado (PP) também vai buscar parcerias com o Estado. Inclusive, na sexta, ressaltou junto ao secretário Lucas Tristão a importância da conclusão da ponte da Integração, lembrando que já foram investidos R$ 92 milhões e agora são necessários R$ 6 milhões para que a construção não seja, mais uma vez, paralisada. No entanto, vai aguardar um pouco para marcar um compromisso oficial: “Eu falei com o secretário hoje (sexta-feira) que eu vou dar um tempo para eles chegarem ao governo, tomar pé da situação e depois eu gostaria de ter uma agenda. Ficamos pré-combinado a esse respeito”.
Em Quissamã, a prefeita Fátima Pacheco (Podemos) está confiante em parcerias para favorecer a região. “A vinda de um secretário de Estado no início de um novo governo é um excelente sinal. Mostra que nossas esperanças de uma parceria com o governo do Estado vão se concretizar. Foram dois anos de dificuldades, devido à crise financeira, mas com o novo governo é hora de acreditar de novo e trabalhar em parceria para o desenvolvimento da região”, afirmou.
Já a prefeita de São Francisco de Itabapoana, Francimara Barbosa Lemos (PSB), deve ser a primeira da região a estar com o novo governador do Rio. E a agenda com Witzel está prevista, segundo ela, para esta semana: “A gente já tem uma agenda agora, no dia 17, se não me engano, com o presidente do DER [Departamento de Estradas de Rodagem]. Em seguida, estaremos com o governador. Já estamos conversando e está tudo tranquilo. Ele está disposto a ajudar São Francisco”.
 Publicado (aqui) na edição deste domingo (13) na Folha da Manhã.
 
 
Comentar
Compartilhe
Carla Machado: Cartão Cidadão será retomado este mês
11/01/2019 | 14h51
A prefeita de São João da Barra, Carla Machado (PP), afirmou nesta sexta-feira (11) que o programa de transferência de renda Cartão Cidadão, aprovado pela Câmara no ano passado, será retomado no município ainda neste mês de janeiro.
— Conforme prometido, nós já vamos iniciar o programa do Cartão Cidadão. Eu pensei em fazer no ano passado, inclusive foi realizado o cadastro e as visitas foram adiantadas e tínhamos os cartões prontos. Mas em virtude do processo eleitoral, a legislação não me permitia colocar em prática um programa que não tivesse sido executado no ano anterior. Então, eu tive que esperar o ano inteiro e agora em janeiro eu vou retomar — disse Carla Machado.
O benefício mensal para os contemplados pelo programa estaria estipulado em R$ 300.
O programa de transferência de renda começou a enfrentar problemas na gestão do ex-prefeito Neco (MDB), no ano de 2016. Em 2017, o programa foi extinto por questões burocráticas, já que um decreto não podia suspender o programa de transferência de renda que era uma lei. No ano passado, Carla Machado mandou para Câmara o projeto que criava novamente o Cartão Cidadão.
Comentar
Compartilhe
Secretário de Desenvolvimento Econômico do Estado em visita ao Norte Fluminense
11/01/2019 | 11h15
Antônio Leudo
O secretário estadual de Desenvolvimento Econômico e Geração de Emprego e Renda, Lucas Tristão, visitou o Porto do Açu na manhã desta sexta-feira (11). Esta foi a primeira agenda oficial de um integrante do governo Wilson Witzel (PSC) na região. Tristão conheceu a maquete do empreendimento e afirmou: “Os maiores desafios do Porto do Açu, hoje, são os acessos pelas malhas rodoviária e ferroviária”. Na sequência, o secretário foi para as obras da ponte da Integração, que ligará São João da Barra a São Francisco de Itabapoana, e depois seguiu para o Complexo Farol-Barra do Furado.
Atualmente, a obra está oficialmente paralisada, segundo o diretor regional do Departamento de Estradas de Rodagem (DER), o engenheiro Ivan do Amaral Figueiredo. No entanto, a empresa responsável pela obra segue com alguns ajustes de segurança, enquanto aguarda a liberação de verba para prosseguimento. A prefeita de São João da Barra, Carla Machado (PP), ressaltou a importância da obra diretamente com o secretário de Desenvolvimento. São necessários R$ 6 milhões para não desmobilizar o canteiro de obras e R$ 32 milhões para sua conclusão. Já foram investidos R$ 92 milhões no projeto. Segundo Lucas Tristão, o pleito será encaminhado ao secretário de Fazenda.
Após a apresentação, Tristão — acompanhado da subsecretária estadual de Óleo, Gás, Energia e Indústria, Cristina Pinho, e do superintendente de Energia e Gás, Bernardo Sarreta — segue no Porto para conhecer os terminais da Açu Petróleo, Gás Natural Açu (GNA) e BPort. A visita tem como foco o setor de óleo e gás. Pelo Porto, acompanham a agenda Bernardo Perseke, CEO da GNA, e Antonio Ferreira, diretor Comercial de Óleo e Gás da Porto do Açu Operações.
— Acho que o Porto do Açu tem um grande potencial, principalmente pela sua abertura marítima. Gostei muito do que eu vi, principalmente da BPort, da GNA também. Os projetos da GNA vão ser um grande indutor de atração das indústrias, atração das empresas, não só para óleo e gás. A ideia é diversificar o segmento para que o estado do Rio de Janeiro fique menos refém da indústria de óleo e gás. A gente já viu essa fórmula no ano passado e não deu certo. Então, a ideia aqui é diversificar os investimentos — afirmou o secretário.
Visita de secretário ao Porto do Açu
Visita de secretário ao Porto do Açu / Divulgação-Prumo
A prefeita Carla Machado destacou a importância da ponte entre SJB e SFI em vários aspectos. “A gente já fala dessa importância há 30 anos: para o escoamento da produção agrícola, quando gente tinha aqui a usina funcionando; a questão turística, porque liga SJB ao Espírito Santo; a facilidade também, hoje, em estar pegando outra rota, desafogando a BR 356, para vir aqui para o Açu, principalmente as carretas pesadas. A gente sabe que nossa estrada fica muito prejudicada com esse movimento. Une municípios que antes eram um só, tem essa questão afetiva. É bom em vários aspectos”, observou Carla.   
Além da prefeita Carla Machado, também estiveram nas visitas os prefeitos de Campos, Rafael Diniz (PPS), e de São Francisco de Itabapoana, Francimara Barbosa Lemos (PSB), vereadores dos três municípios e também de Quissamã. Na lista de deputados da região, estiveram na agenda os eleitos deputados estaduais João Peixoto (DC), Rodrigo Bacellar (SD) e Gil Vianna (PSL); e também o deputado federal eleito Wladimir Garotinho (PRP).
Wladimir, inclusive, informou que articulou a agenda do secretário na região. A iniciativa do deputado eleito foi motivada por uma reportagem da Folha, na semana passada, que destacou o fato de a ponte ter ficado fora da lista de prioridades do governador Witzel para os primeiros 180 dias. “Teriam dito que essa ponte não seria prioridade, mas o governador se comprometeu comigo e, assim que possível, essa ponte será concluída. Esqueceram de incluir na lista, mas está entre as prioridades”, afirmou o deputado eleito. 
 
 
Mais informações na edição deste sábado (12) da Folha da Manhã.
 
 
Comentar
Compartilhe
Definição sobre número de cadeiras na Câmara de SJB acontece este ano
10/01/2019 | 20h22
Câmara de São João da Barra (SJB)
Câmara de São João da Barra (SJB) / Divulgação
O novo presidente da Câmara de São João da Barra, Alex Firme (PP), vai pautar até outubro deste ano a votação que pode ampliar o número de cadeiras da Casa. Pela atual legislação, o parlamento sanjoanense tem como limite de cadeiras 13. Hoje são nove, mas a tendência é que seja ampliado para 11 ou até o limite. Vale lembrar que para ter validade na eleição de 2020, a Câmara tem que tomar uma decisão até o início de outubro deste ano.
Esta já é a terceira vez que a votação é aventada. Ex-presidente da Casa, Aluizio Siqueira (PP), vice na atual mesa diretora, sinalizou que levaria a discussão ao plenário em duas oportunidades. A última foi no ano passado. Todos os vereadores da Câmara de SJB concordam em ampliar o número de cadeiras, mas o assunto nunca chegou a entrar em pauta.
Se há concordância em ampliar, há divergências quanto ao número de representantes no legislativo municipal. Alguns defendem que seja 11, outros querem 13. Vencerá a maioria, mas Alex firme assegura que o tema vai para o plenário.
Comentar
Compartilhe
Witzel: Não apoio nenhum candidato à presidência da Alerj
10/01/2019 | 16h29
O governador Wilson Witzel (PSC) usou sua página na rede social para informar que não apoia “nenhum candidato à presidência da Alerj”. A afirmação foi publicada após jornais cariocas afirmarem que o governador estaria se aproximando do presidente em exercício do legislativo estadual, André Ceciliano (PT). Aliás, a maior bancada eleita para a próxima legislatura, a do PSL, reagiu de forma crítica à possível aproximação de Witzel com o petista.
Em sua publicação, o governador observou que “os poderes são independentes”. Ele ainda reafirmou: “Não tenho candidato, esta é uma questão interna da Assembleia e das lideranças partidárias”. Witzel ainda salientou que de acordo com a “Constituição Federal, o governador não pode interferir em outros poderes”.
Comentar
Compartilhe
Secretário de Witzel na ponte da Integração a convite de Wladimir
09/01/2019 | 16h21
O blog destacou na última semana (aqui) que a ponte da Integração, que ligará São João da Barra a São Francisco de Itabapoana, não está na lista das prioridades do governador Wilson Witzel (PSC) para os primeiros 180 dias. De imediato, deputados estaduais da região se prontificaram para buscar uma solução para o problema (aqui). No entanto, como mostrou a coluna Ponto Final (aqui) na edição desta quarta-feira (9) da Folha da Manhã, não foram só os deputados estaduais que entraram na briga.
Nesta sexta-feira (11), a convite do deputado federal eleito Wladimir Garotinho (PRP), o secretário estadual de Desenvolvimento Econômico e Geração de Emprego e Renda, Lucas Tristão, estará visitando a obra. Ele ainda não conhece a construção, que, segundo o Departamento de Estradas de Rodagem (DER), segue cronograma para conclusão em março.
O secretário também visitará o Porto do Açu e existe a possibilidade de passar pelo Complexo Farol-Barra do Furado. Veja mais detalhes no Ponto Final.
Comentar
Compartilhe
Canceladas visita de Witzel e inauguração do Criaad
09/01/2019 | 13h09
Wilson Witzel
Wilson Witzel / Foto - Rodrigo Silveira
A Secretaria de Estado de Educação (Seeduc) e o Departamento Geral de Ações Socioeducativas (Degase) adiaram a inauguração do Centro de Recursos Integrados de Atendimento ao Adolescente (Criaad), novo local que atenderá jovens que cumprem medida socioeducativa de semiliberdade, em Campos. Anteriormente, a assessoria de imprensa da Seeduc havia divulgado que o governador Wilson Witzel participaria da inauguração. No entanto, a presença dele foi cancelada. Horas depois, a inauguração também foi adiada. (Última atualização, no título e texto, às 15h28)
A nova unidade funcionará em um terreno doado pela Seeduc, ao lado do Colégio Estadual José do Patrocínio, e terá capacidade para atender 60 adolescentes.
— No espaço, os jovens contarão com duas salas multiuso para realização de atividades pedagógicas e culturais e quadra de areia para prática de esportes. Além do baixo custo financeiro necessário para adaptar a estrutura física que existia no local, o benefício para os jovens em conflito com a lei será enorme, pois terão um local de qualidade para cumprirem suas medidas socioeducativas — diz o secretário de Estado de Educação, Pedro Fernandes.
A abertura do novo Criaad dá continuidade ao plano de descentralização das unidades de cumprimento de medidas socioeducativas, onde o adolescente do interior recebe atendimento mais próximo à família, fortalecendo os vínculos afetivos e colaborando para a ressocialização. Nestes casos, também é importante ressaltar que os jovens acabam não tendo contato com adolescentes que não vivem a realidade de seus municípios, fazendo com que não sofram influências de comportamentos que não são comuns aos moradores de sua região.
O plano de Descentralização do Novo Degase se baseia no Plano de Atendimento Socioeducativo do Estado do Rio de Janeiro (Pase), que norteia todas as ações de planejamento e ações de intervenção na prática do atendimento ao adolescente em conflito com a lei.
No projeto pedagógico da semiliberdade, o adolescente pode sair das unidades para estudar e trabalhar, retornando para passar a noite. Em caso de bom comportamento, o jovem pode passar o final de semana com a família. Eles recebem acompanhamento técnico de agentes socioeducativos, psicólogos, assistentes sociais e pedagogos entre outros profissionais.
Comentar
Compartilhe
SJB com aplicativo para acompanhar ônibus das linhas municipais em tempo real
09/01/2019 | 09h52
O sistema de transporte público municipal em São João da Barra passou a contar nesta terça-feira (8) com CittaMobi, um aplicativo que permite à população ficar informada sobre horários e itinerários das linhas. A tecnologia permite que os usuários acompanhem em tempo real a localização do ônibus que está esperando por meio do seu aparelho celular. O programa já funciona em grandes centros do país e SJB, segundo a prefeita Carla Machado (PP), é o terceiro município do Estado do Rio de Janeiro a adotá-lo. O aplicativo está disponível nas plataformas digitais App Store e Google Play.
— Ao disponibilizar essa ferramenta, demos mais um passo na modernização desse serviço, que integra todo o município, contribui para a movimentação da economia e é o carro-chefe de nossa política de mobilidade — disse a Carla, ressaltando também o monitoramento por câmeras em todos os coletivos, proporcionando maior segurança aos usuários. Em seu perfil na rede social Facebook, a prefeita também anunciou um reforço durante o verão nas linhas que atendem ao 5º distrito do município.
Com o aplicativo no celular os passageiros também poderão saber em tempo real em que local está o ônibus, em quanto tempo chegará ao ponto e avaliar o serviço prestado. De acordo com a gerente comercial da CittaMobi, Patrícia Araújo, o aplicativo chegou há cinco anos no mercado, e tem cadastrados em torno de 6 milhões de usuários. “É um serviço fundamental para a população. Por isso outros municípios brasileiros já estão em fase de implantação do sistema e, em muitos, já funciona”, destacou a gerente da empresa. 
Com informações da Secom/SJB
Comentar
Compartilhe
Rosinha Garotinho é condenada por desvio de R$ 234 milhões da Saúde
08/01/2019 | 17h57
A ex-governadora Rosinha Garotinho (Patri) foi condenada pela Justiça do Rio de Janeiro por participar de um esquema que desviou R$ 234,4 milhões da secretaria estadual de Saúde, entre novembro de 2005 e abril de 2007. Agora, a ex-prefeita de Campos acumula mais uma condenação à inelegibilidade por oito anos, além de imposições como pagamento de R$ 234 milhões de ressarcimento ao erário, de multa civil de R$ 500 mil e de R$ 2 milhões de compensação por danos morais coletivos. Na mesma ação civil pública, o marido de Rosinha, Anthony Garotinho (PRP), foi condenado e se tornou inelegível, também por oito anos, em decisão confirmada em segunda instância em julho do ano passado. À época das irregularidades apontadas pelo Ministério Público, Garotinho era secretário de Governo do Estado comandado pela esposa.
A sentença é do dia 19 de dezembro, assinada pelo juiz Daniel Schiavoni Miller, titular da 4ª Vara da Fazenda Pública. O magistrado aponta que Rosinha praticou atos como a dispensa indevida de licitação e a frustração da licitude de concurso público, em desrespeito à lei de improbidade administrativa. A condenação ocorre pela contratação ilícita da Fundação Pró-Cefet para a gestão do projeto ‘Saúde em Movimento’, que custou R$ 234 milhões aos cofres públicos. Segundo a Justiça, o contrato só foi possível porque, enquanto secretário, Garotinho intercedeu para que fosse rompido um contrato então em vigor com a Fundação Escola de Serviço Público (Fesp), que administrava o projeto, abrindo caminho para o acordo fraudulento com a Pró-Cefet.
Para o juiz, “não resta dúvida de que a ilegalidade qualificada dos atos imputados à ré restou comprovada, a partir da manutenção do regime de ‘quarteirização’ de mão de obra para a prestação de serviços vinculados à atividade fim, com dispensa de licitação, e a intermediação injustificada de ONGs e pequenas ONGs sem qualificação técnica e que nenhum serviço efetivo prestaram, senão a cobrança de comissão de administração, que posteriormente iria alimentar a pré-candidatura do candidato marido, Anthony Garotinho”.
O blog tentou, mas não conseguiu contato com a ex-governadora. No entanto, a outros veículos de comunicação, a defesa afirmou que vai recorrer.
Atualização às 20h18 — Em nota, “Rosinha Garotinho afirma que a decisão é absurda. Afinal, foi ela quem determinou, quando ainda era governadora, a suspensão do programa, que estava em curso. Além do mais, os valores citados são ridículos, já que R$ 236 milhões fazem parte do orçamento previsto para o projeto, montante que sequer foi realizado.

Rosinha afirma ainda que as palavras da promotora têm um caráter panfletário, notadamente quando afirma que está banindo 'essas pessoas da vida pública'. Afinal de contas, a decisão é de primeira instância. Ainda cabem recursos para a Câmara do próprio TJ, para o STJ e para o STF. E mais: a promotora fica desafiada a provar para onde foram tais recursos.

Rosinha gostaria de lembrar ainda que o próprio procurador-geral do Estado, Francesco Conte, chegou a dizer que redigira um ofício saneando qualquer problema que pudesse existir. Portanto, a ação é descabida. Vamos recorrer e vencer”.
 
 
 
 
Comentar
Compartilhe
Caso Renato Machado: mais um ano sem desfecho na Justiça
08/01/2019 | 15h54
Mesmo com toda repercussão e a rápida elucidação da Polícia Civil, à época comanda por Madeleine Farias, que já está em sua terceira passagem pelo município, o assassinato do radialista Renato Machado continua sem um desfecho no Judiciário. Ele foi executado há seis anos, no dia 8 de janeiro de 2013, na frente da esposa e de uma sobrinha. Renato foi surpreendido no momento em que eles chegavam de uma festa à sua residência, ao lado do estúdio da rádio comunitária Barra FM, em SJB, da qual ele era presidente. Baleado, Renato ainda foi encaminhado ao Hospital Ferreira Machado, mas não resistiu.
No ano passado, o blog anunciou que os acusados iriam a júri popular. A data ainda não está definida, até porque muitos recursos foram registrados no processo. Gilmar Barreiras Ramos Junior, conhecido como “Cachaça”, é acusado de ser o executor. João Roberto da Silva, o “João Pampinha”, foi acusado de intermediar, enquanto Eloy Barcelos de Almeida Lopes é apontado como mandante do crime.
 
 
Comentar
Compartilhe
Moradora de Pingo d'Água ganha um Jaguar em sorteio de shopping
07/01/2019 | 18h29
“Comecei o ano com o pé direito, graças a Deus”. A afirmação é da sanfranciscana Maria Carme da Silva Santos, moradora de Pingo d’Água, que ganhou um Jaguar, avaliado em cerca de R$ 300 mil, em um sorteio da promoção de Natal do Shopping Mueller, de Curitiba. Ela esteve na capital do Paraná no mês passado e fez algumas compras. E somente com um cupom acabou sorteada para o principal prêmio da promoção:
— Eu fui a passeio e fiz umas compras. E coloquei um cupom. No último sábado (5) recebi uma ligação do shopping informando que eu fui sorteada. Não fiquei na dúvida porque logo acessei o site, que estava com meu nome.
A ligação com a boa notícia no ano novo ocorreu minutos depois de o sorteio ser realizado em Curtiba. Agora, Maria Carme voltará ao Paraná para receber o prêmio. No entanto, não está nos seus planos voltar para SFI com o carro de luxo. Questionada se ficaria com o carro para um passeio no litoral de São Francisco, ela riu e logo respondeu: “Vou preferir ficar com o dinheiro”.
Maria Carme tem propriedades rurais em SFI. O falecido marido dela, José Carlos de Oliveira Santos, conhecido como “Zezé de Chico de Juca ”, chegou a ser secretário de Agricultura do município no governo de Pedro Cherene (já falecido). Maria também é conhecida por ser uma pessoa atuante junto à igreja católica de São Francisco de Itabapoana.
 
 
Comentar
Compartilhe
Segurança atuante no Guanabara precisa chegar ao interior
07/01/2019 | 16h34
Com pompa e circunstância, incluindo o desfile da guarda palaciana e a confecção de uma faixa, que não era praxe no Rio de Janeiro, o governador Wilson Witzel (PSC) recebeu (aqui) o cargo na última quarta-feira (2) do ex-governador Francisco Dornelles (PP), que assumiu a função após a prisão do ex-governador Luiz Fernando Pezão (MDB). Como no dia anterior, quando tomou posse (aqui) na Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj), Witzel focou seu discurso no endurecimento do combate à violência em todo Estado, falou também sobre as dívidas herdadas e as dificuldades de cumprir até mesmo com o mínimo constitucional. Foi o combate à violência, talvez, o discurso que elevou Witzel de “candidato 1%” — como ele mesmo se classificou — a governador de uma das mais importantes unidades da federação.
As políticas públicas de combate à violência no Estado do Rio de Janeiro são falhas. E não é de hoje. Os quatro últimos governadores eleitos pelo voto popular enfrentaram extremas dificuldades. Os quatro, cabe salientar, foram presos recentemente — Anthony Garotinho (PRP) e a esposa, Rosinha (Patri), estão em liberdade; Sérgio Cabral (MDB) e Pezão continuam na cadeia. Os fracassos na área da segurança, mais os escândalos de corrupção frequentes, também ajudaram a um ex-juiz federal, até então um ilustre desconhecido, a chegar ao Guanabara.
E a segurança, que deu o tom da campanha e dos primeiros discursos, durante a solenidade da transmissão de cargo era evidente de todos os lados. Até mesmo quando se olhava para cima. O entorno do palácio, em Laranjeiras, estava repleto de policiais militares, até mesmo agentes do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope). Os snipers, que Witzel prometeu utilizar para abater criminosos nas comunidades, também marcaram presença no teto do Guanabara. O governador era ovacionado por seus aliados a cada palavra mais dura no combate à criminalidade, inclusive quando disse que abaterá quem não se render.
Só palavras não mudam a realidade. No segundo dia do ano, por exemplo, enquanto Witzel discursava chamando bandidos de inimigos, que como terroristas serão tratados, um duplo homicídio já estava consumado em Campos. Até a tarde de ontem, já tinham sido registrados quatro. As ações dos últimos governadores de combate à violência, além de ineficientes, muito pouco chegaram ao Norte Fluminense.
Garotinho não conseguiu fechar seu governo executando todas as ações prometidas. Depois, foi secretário de Segurança na gestão estadual da esposa. Anos depois, acabou condenado, em segunda instância, por formação de quadrilha armada e as acusações incluem até loteamento de cargos nas delegacias do Estado.
Os governos Cabral e Pezão, além de todos os escândalos de corrupção, também deixaram um histórico nada honrado na área de segurança. Foram ações que se concentraram, principalmente, na capital e na região metropolitana. Cabral ficou marcado pelas Unidades de Polícia Pacificadora, as UPPs. Até parecia que daria certo, mas o projeto já fracassou. Em 2011, as imagens da invasão ao Complexo do Alemão ganharam o mundo. Só que muitos bandidos fugiram e a mancha criminal chegou ao interior, que não teve nenhum reforço do Estado em contrapartida.
O ápice do fracasso nas políticas de segurança ocorreu no ano passado com a intervenção federal na pasta, que durou de fevereiro a dezembro. A intervenção passou por Campos em uma megaoperação. Só para inglês ver. Os blindados do Bope e do Exército deixaram Guarus e a criminalidade voltou a fazer da região uma das áreas de conflito mais perigosas do interior.
O combate à corrupção e a redução dos índices de violência são discursos que agradam bastante. Todo cidadão fluminense que cumpre com suas obrigações, independente de ter votado no Witzel, torce para que as promessas se transformem em realidade. As estratégias de segurança traçadas a partir de agora devem levar em consideração também o interior. Não dá para tentar salvar a capital, cartão postal para o mundo, esquecendo Campos, por exemplo, que há anos figura entre as cidades mais violentas do mundo.
Se governar apenas para capital, o governador certamente estará fadado a um fim como de Dornelles: depois de cobrir as faltas de Pezão — uma para tratamento de um câncer e outra pela prisão —, desceu as escadarias do Guanabara acompanhado por poucos assessores e no lugar de muitos gritos entusiasmados, ouvia apenas uma manifestação de apoio popular. Witzel tomou para ele a obrigação de mudar o quadro da segurança pública no Estado do Rio. Ele jamais voltará a ser um ilustre desconhecido, como era no início da campanha do ano passado. Seu maior desafio é cumprir as promessas para não chegar ao fim da gestão e voltar a ser um “candidato 1%”.
*Artigo publicado nesse domingo (6) na Folha da Manhã
 
 
 
Comentar
Compartilhe
Deputados da região na briga pela Ponte da Integração
04/01/2019 | 18h14
Fora da lista de prioridades (aqui) de Wilson Witzel (PSC), mas mantida a conclusão para março, segundo informou nesta sexta-feira (4) o Departamento de Estradas de Rodagem (DER), a ponte da Integração tem um time na briga pela sua conclusão. Os deputados eleitos da região Bruno Dauaire (PRP), Gil Vianna (PSL), João Peixoto (DC) e Rodrigo Bacellar (SD) se comprometeram a lutar pela conclusão da obra e levar essa necessidade ao novo governador. Não faltaram, também, críticas a Luiz Fernando Pezão (MDB), que lançou a pedra fundamental em junho de 2014, prometeu a conclusão no ano passado, mas acabou preso pela Lava Jato em novembro.
Confira o posicionamento dos deputados:
A ponte da Integração é o símbolo da incompetência do governo passado, assim como as outrora dezenas de obras paradas pela nossa região. O novo governador sabe da importância da conclusão da obra. Vamos cobrar não só a conclusão, como recapeamento da vias que dão acesso a ela, que estão péssimas”, Bruno Dauaire.
 
 
 
O Estado é enorme e o governador entrou agora. Praticamente ainda está em transição, arrumando a casa. Nunca estive envolvido na obra dessa ponte porque eu não era deputado. Agora, podem ter certeza que vamos brigar por Campos e por toda a região. E essa ponte é muito importante para São João da Barra, São Francisco e todo Norte Fluminense. Vamos brigar pela conclusão, com toda certeza”, Gil Vianna.
 
 
 
João Peixoto
João Peixoto / Divulgação
A Ponte da Integração, é um projeto de suma importância para a região Norte Fluminense, sob o ponto de vista estratégico, para o desenvolvimento econômico e financeiro da região. Se, no momento, não foi mencionado pelo governador Wilson Witzel, não sinaliza que não será uma prioridade. O Governo do Estado, está iniciando os seus trabalhos, ainda se familiarizando com a gestão, devemos aguardar mais um pouco, para emitimos uma opinião. Sei que há um grande interesse do governador Wilson, na ascensão do interior do Estado. Devemos ressaltar, que o Porto do Açu é uma obra gigantesca para o Brasil e sem dúvida alguma, a ponte da Integração Dodozinho Mendonça está inserida nesse contexto. Estive visitando as obras nessa semana e a mesma está em ritmo acelerado, em breve estaremos inaugurando”, João Peixoto.
 
Ao meu ver, ainda que a princípio possa não constar na lista do Governador em sua pauta inicial de gestão, certamente na minha lista de prioridades de defesa ela está presente. A conclusão da ponte da Integração representa um importante passo para o desenvolvimento da logística de distribuição dos setores produtivos do Norte Fluminense, além disto, fortalece significativamente o potencial turístico da região. Como já fora citado pelo próprio governador sobre o interesse no desenvolvimento da região, esta pauta não poderá e nem será esquecida até porque grande aporte de recursos públicos já foram investidos na obra e sua postergação representará um desserviço e um grande prejuízo ao nosso Estado. Diante de tudo que ela representa, realmente creio na sensibilidade do governador para dar a devida atenção à conclusão da obra”, Rodrigo Bacellar.
 
 
Comentar
Compartilhe
Ponte da Integração fora das prioridades de Witzel
04/01/2019 | 16h14
Ponte da Integração
Ponte da Integração / Antônio Leudo
A saga da Ponte da Integração, entre São João da Barra e São Francisco de Itabapoana, parece ainda mais distante do fim. O governador Wilson Witzel (PSC) divulgou as prioridades para os 100 e 180 dias de governo, como publicou o jornalista Aldir Sales no blog De Fato. Para a região, estão listados o Terminal Portuário de Macaé (Tepor) e estudos para concessão da RJ 106, a rodovia Amaral Peixoto (Macaé-Rio das Ostras-Região dos Lagos). A conclusão da Ponte não está na relação. Nesta sexta-feira (4), o Departamento de Estradas de Rodagem (DER) informou “que as equipes estão empenhadas para viabilizar a conclusão das obras dentro do cronograma previsto (março/2019)”.
Com pedra fundamental lançada em junho de 2014, pelo então governador Luiz Fernando Pezão (MDB), e orçamento inicial de R$ 105,7 milhões, a ponte da Integração, que teve a obra paralisada diversas vezes, terá 1.344 metros de comprimento e 16,2 metros de largura. São 35 pilares, sendo 17 no trecho do rio Paraíba do Sul, 14 em SJB e quatro em SFI. A ponte vai encurtar em 80 quilômetros a distância entre a sede dos dois municípios.
No ano passado, Pezão chegou a prometer o término da obra para novembro. Depois, adiou para dezembro. O ex-governador foi preso no fim de novembro pela Lava Jato e não chegou nem perto da conclusão.
O projeto em andamento substitui o original, da ponte João Figueiredo, que teve início em 1981, mas foi paralisado em 1985, cinco anos antes da extinção do Departamento Nacional de Obras de Saneamento (DNOS), no governo Fernando Collor. Matéria divulgada no site da Prefeitura de SJB em 2013 informava que na estrutura antiga “eram 7 quilômetros de viaduto passando em uma área que fica totalmente alagada no período de cheia do Paraíba do Sul e a construção de um dique para determinados trechos seria inviável pela questão ambiental”.
Comentar
Compartilhe
Na presidência da Câmara de SJB, Alex Firme começa a montar time
04/01/2019 | 15h38
O novo presidente da Câmara de São João da Barra, Alex Firme (PP), começou a montar sua equipe para este biênio. No Diário Oficial desta sexta-feira (4) foram publicadas as revogações de 29 portarias do antigo presidente, Aluizio Siqueira (PP), referentes aos anos de 2017 e 2018. Na sequência, Alex nomeou 10 novos ocupantes em cargos comissionados no Legislativo sanjoanense. Dois deles pediram exoneração da Prefeitura para trabalhar na equipe do presidente da Câmara.
Confira as nomeações:
Flávio da Silva Alves – Diretor Orçamentário Financeiro (CC-3);
Sidney da Silva Falcão – Diretor de Gestão e Planejamento (CC-3);
Joyce Pessanha de Castro Oliveira – Diretora de Recursos Humanos (CC-3);
George Fruzzoni da Silva – Diretor de Licitações e Contratações (CC-3);
Fabiano de Paula – Procurador do Legislativo (CC-1);
Amanda Merlim Mello – Sub-procurador Legislativo (CC-2);
Carlos Henrique de Castro Nascimento – Diretor de Secretaria do Legislativo (CC-3);
Graziela Maria Ferreira Esmeraldo Stefan da Mota – Diretora de Arquivo do Legislativo (CC-3);
Carla Cardoso da Rocha – Assessora Legislativo (CC-4);
Mayara Manhães Alcântara de Matos Alves – Assessora Parlamentar (CC-5).
No Diário Oficial da Prefeitura, Flávio Alves foi exonerado, a pedido, do cargo de assessor (CC3) da secretaria de Turismo, Esporte e Lazer. Já Carla Rocha foi exonerada, também a pedido, do cargo de assessor (CC3) da secretaria de Meio Ambiente.
O blog tenta, desde terça-feira (1), contato com o novo presidente da Câmara, mas as ligações não são atendidas.
 
 
Comentar
Compartilhe
TCE recomenda aprovação das contas de Francimara Barbosa Lemos
03/01/2019 | 16h37
O Tribunal de Contas do Estado (TCE) do Rio de Janeiro emitiu, nesta quinta-feira (03), parecer prévio favorável à aprovação das contas de 2017 de São Francisco de Itabapoana, sob responsabilidade da prefeita Francimara Barbosa Lemos (PSB). O processo, com 15 ressalvas, será enviado à Câmara, para que seja apreciado e julgado pelos vereadores.
As contas de SFI foram relatadas pelo conselheiro Rodrigo Melo do Nascimento e apreciadas na primeira sessão do ano. Foi destacado que, apesar do cumprimento dos investimentos mínimos em educação (28,89%) e saúde (23,20%), a prefeita gastou com pessoal 59,34% de sua Receita Corrente Líquida, ficando acima do limite estabelecido pela Lei de Responsabilidade Fiscal, tendo quatro quadrimestres para retomar aos valores estipulados pela lei.
Esta foi uma das 15 ressalvas apresentadas no voto, que também citou a elaboração do orçamento acima da capacidade real de arrecadação demonstrada pelo município; a inscrição de R$ 3.539.134,15 em restos a pagar não processados, sem a devida disponibilidade de caixa; e o déficit financeiro de R$ 3.539.134,15.
Outras cidade — Na mesma sessão, o TCE aprovou as contas de Angra dos Reis, Cambuci, São José de Ubá e Trajano de Moraes.
 
 
Comentar
Compartilhe
Vivo cumpre protocolo e deixa SJB sem sinal na alta temporada
03/01/2019 | 15h26
Quem passa a virada de ano no litoral de São João da Barra tem uma certeza: terá problema para se comunicar por telefone, caso seja usuário dos serviços da operadora de telefonia Vivo. E, nesta temporada, não foi diferente. A Vivo cumpriu o protocolo e as reclamações são constantes nas redes sociais. Começaram no dia 31 de dezembro e prosseguem até esta quarta-feira (3). Inclusive, uma petição foi criada no Avaaz (aqui) com reclamações sobre o assunto.
Vale lembrar que na alta temporada a população flutuante de SJB praticamente triplica e existem reclamações, também, sobre outros serviços. No caso da Vivo, as principais queixas são dos que escolhem passar a virada de ano e os dias de verão em Atafona e Grussaí.
Em nota, a assessoria da Vivo informou que “nesta quinta-feira, alguns clientes podem ter encontrado dificuldades de utilizar os serviços da operadora em São João da Barra (RJ), por conta de uma falha em equipamento de transmissão que atende a região. A ocorrência já foi concluída e a rede opera normalmente”. A operadora não comentou sobre as falhas entre 31 de dezembro e 2 de janeiro.
 
 
 
 
Comentar
Compartilhe
Dornelles deixa o Guanabara, mas não confirma se encerra carreira política
03/01/2019 | 14h32
Dornelles deixa o Guanabara após transmissão de cargo a Witzel
Dornelles deixa o Guanabara após transmissão de cargo a Witzel / Rodrigo Silveira
Enquanto Wilson Witzel (PSC) chegava (aqui) ao Guanabara ovacionado pelos seus aliados nessa quarta-feira (2), Francisco Dornelles (PP) desceu as escadarias ao som de “Cidade Maravilhosa” e com o grito solitário, mas insistente, de um fã, que agradecia pela sua atuação à frente do Executivo quando Luiz Fernando Pezão (MDB) se licenciou para tratar de um câncer, entre março e outubro de 2016, e após a prisão do governador, em novembro.
Aos 83 anos, 60 deles dedicados a atuação na vida pública, em cargos eletivos ou ministérios e secretarias, Dornelles não confirmou se a saída do Guanabara representa o fim da carreira política. Aliás, tergiversou:
— A política é o fato do momento. O fato agora é a posse do governador Wilson Witzel. Sobre outros assuntos, a gente fala em outros momentos.
Questionado sobre a prisão do seu companheiro de chapa em 2014, Pezão, Dornelles também se esquivou, dizendo que não era o assunto do dia. Falou somente sobre o novo governo. “Espero que seja uma grande administração. Witzel tem mostrado muita sensibilidade, montou uma equipe altamente competente e estou certo de que ele fará uma grande administração”.
*Publicado na Folha da Manhã desta quinta-feira (3)
Comentar
Compartilhe
Alex Firme assume Câmara de SJB
02/01/2019 | 16h46
A nova Mesa Diretora da Câmara Municipal de São João da Barra assumiu os trabalhos nesta quarta-feira (2), tendo na presidência, o vereador Alex Firme. Eleita para o biênio 2019/2020, a mesa também é formada pelo vice-presidente, Aluizio Siqueira, pelo primeiro-secretário, Ronaldo Gomes de Souza e o segundo-secretário, Gerson da Silva Crispim (Gersinho).
– Sabemos que teremos algumas demandas pela frente, mas estaremos sempre em diálogo com a população, com os representantes de diversas classes, com os vereadores e o Executivo, com o objetivo de propor pautas que sejam importantes para o bem dos nossos munícipes e o desenvolvimento de nossa São João da Barra – destacou Alex Firme.
Conforme o regimento interno da Câmara, a eleição para a renovação da Mesa Diretora é feita sempre até o dia 15 de dezembro do segundo ano de cada legislatura, na sede da Câmara, em reunião convocada especialmente para este fim, considerando-se empossados, automaticamente, os eleitos a partir do dia primeiro de janeiro subsequente.
Fonte: Câmara de SJB
Comentar
Compartilhe
Witzel: Estado não consegue cumprir, hoje, os mínimos constitucionais
02/01/2019 | 14h13
Carlos Magno - Divulgação
O Estado do Rio de Janeiro não tem condições de cumprir os repasses mínimos constitucionais, que incluem os valores destinados às áreas da Saúde e Educação. A situação foi admitida pelo governador Wilson Witzel (PSC), que recebeu o cargo nesta quarta-feira (2) de Francisco Dornelles (PP), último a ocupar a função, em solenidade no Palácio Guanabara. Ao falar que poderá ter dificuldades para cumprir com repasses mensais, Witzel pediu “paciência” ao Tribunal de Contas do Estado (TCE), Ministério Público e Tribunal de Justiça.
— Nós estamos em um momento em que é preciso fazer com que alguns contratos sejam revistos, que possamos tomar algumas medidas orçamentárias. Você só pode dizer que não foram cumpridos os mínimos constitucionais no final do ano. O orçamento é deficitário e há impossibilidade material de se cumprir, hoje, os mínimos constitucionais. Mas as medidas que vamos tomar até o final do ano vão permitir que o déficit seja suprido — afirmou.
Segundo Witzel, o déficit é de R$ 8 bilhões. O novo governador frisou que o governo tem compromisso absoluto com o dinheiro público e agradeceu ao presidente em exercício da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj), André Ceciliano (PT), que participou da solenidade, o fato de a Casa manter a calamidade financeira.
Último a governar o Rio antes de Witzel, Dornelles falou sobre a crise financeira e o mau uso de recursos públicos. Pouco falou sobre o ex-governador Luiz Fernando Pezão (MDB), preso desde novembro pela Lava Jato, mas destacou a atuação dele para conseguir o acordo de recuperação fiscal e destacou a confiança da população no novo governo.
Já o discurso de Witzel também foi enfático, como na posse, sobre o combate à violência. Ele disse que “aquele que pega em arma e chama para si a guerra (...) como terroristas serão tratados”.
A posse de Witzel aconteceu um dia antes. A transmissão de cargo foi adiada para que o governador do Rio pudesse participar da posse do presidente Jair Bolsonaro (PSL), na terça-feira (1), em Brasília. O novo governador ainda empossou todos os seus secretários. Ao fim da solenidade, após uma benção ecumênica, Witzel esbravejou o slogan da campanha do presidente Jair Bolsonaro: “Brasil acima de tudo, Deus acima de todos”.
Secretários - O governador deu posse aos secretários da Casa Civil e Governança, José Luís Zamith; de Governo e Relações Institucionais, Gutemberg Fonseca; de Fazenda, Luiz Claudio Rodrigues de Carvalho; de Desenvolvimento Econômico e Geração de Emprego e Renda, Lucas Tristão; de Infraestrutura e Obras, Horácio Guimarães; de Polícia Militar, coronel Rogério Figueiredo de Lacerda; de Polícia Civil, Marcus Vinícius Braga; de Administração Penitenciária, André Cáffaro; de Defesa Civil e Corpo de Bombeiros, Roberto Robadey Jr; de Saúde, Edmar Santos; de Educação, Pedro Fernandes; de Ciência, Tecnologia e Inovação, Leonardo Rodrigues; de Transportes, Robson Ramos; do Ambiente e Sustentabilidade, Ana Lucia Santoro; de Agricultura, Pecuária, Pesca e Abastecimento, Eduardo Lopes; de Cultura e Economia Criativa, Ruan Lira; de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos, Fabiana Bentes; de Esporte, Lazer e Juventude, Felipe Bornier; de Turismo, Otávio Leite; das Cidades, Juarez Fialho; da Controladoria Geral, Bernardo Santos Cunha Barbosa; da Procuradoria Geral, Marcelo da Silva; e da Secretaria Executiva do Conselho de Segurança Pública, Roberto Motta.
Mais informações na edição desta quinta-feira (3) da Folha da Manhã.
 
 
 
 
Comentar
Compartilhe
Pautas polêmicas de 2018 ficam para 2019 na Câmara de SJB
02/01/2019 | 08h48
Nova mesa diretora, com Alex como presidente, foi eleita em abril do ano passado
Nova mesa diretora, com Alex como presidente, foi eleita em abril do ano passado / Divulgação
A Câmara de São João da Barra encerrou o ano de 2018 sem decidir duas pautas consideradas polêmicas. A primeira é o aumento do número de cadeiras para 11 ou 13. O assunto chegou a ser especulado em 2015, voltou ao centro do debate em 2018, mas não chegou a ser votado no ano passado.
Outra votação quente que havia expectativa de ser realizada em 2018 era a prestação de contas de 2016 do ex-prefeito Neco (MDB). O parecer do Tribunal de Contas do Estado (TCE) é pela reprovação do relatório. Na Câmara, os documentos ainda estão sob análise das comissões.
Presidente do Legislativo sanjoanense entre 2013 e 2018, Aluizio Siqueira (PP) deixou para o companheiro de partido Alex Firme, novo presidente da Casa, a responsabilidade de levar ou não as pautas ao plenário.
Comentar
Compartilhe