Relação Odebrecht e Garotinhos sob suspeita do MP desde 2015
30/04/2016 | 20h38
Odebrecht-2-768x559Documentos anexados pela Odebrecht na ação que investiga a relação da Prefeitura de Campos com a empreiteira apontam que dois anos após as últimas doações da empresa para campanhas da família Garotinho o município não pagou integralmente pelos contratos firmados. Esses contratos, no valor total de quase R$ 1 bilhão, já eram observados com atenção pelo Ministério Público (MP) do Rio de Janeiro em 2015, antes das planilhas apreendidas na casa de Benedicto Barbosa da Silva Júnior, preso em uma das fases da investigação nacional, revelarem doações da empresa a mais de 300 políticos — incluindo o clã Garotinho. A ação corria em segredo de Justiça até a última quinta, mas foi revelada pela Folha na última terça-feira (aqui). Confira matéria completa na edição deste domingo (1º de maio) da Folha da Manhã.
Comentar
Compartilhe
“Músicos não me procuraram antes de protesto”, afirma Neco
30/04/2016 | 17h52
Neco____O prefeito Neco (PMDB), de São João da Barra, afirmou que vai receber na próxima semana uma comissão de músicos para esclarecimentos sobre o pagamento de cachês, mas criticou a postura dos que participaram de protestos antes do diálogo. “Não tenho que atender ninguém através de protesto. Quer dizer que se você precisar falar comigo vai fazer uma manifestação na frente da Prefeitura? Os músicos que vou conversar não estavam no protesto, eles me procuraram. Dos que estavam no protesto, ninguém me procurou antes para conversar”, afirmou Neco. O posicionamento do prefeito ao blog chegou após a publicação da coluna “Caiu na Rede” (aqui), na edição deste sábado (30) da Folha da Manhã. Nesta coluna de opinião, este blogueiro destaca que “se no início da manifestação de quinta-feira tal medida (o encontro com uma comissão de músicos) fosse anunciada, talvez, muitas das confusões poderiam ter sido evitadas”. O prefeito classifica o movimento dos músicos como um ato político, orquestrado pela oposição. Neco destaca que na gestão passada, os músicos ficaram tempo muito maior sem receber. Os cachês reivindicados são referentes à apresentação do carnaval. Os shows de janeiro, durante o verão, já foram pagos.
Comentar
Compartilhe
Um dia para ser esquecido na política sanjoanense
30/04/2016 | 13h59
Sem títuloPara não esquecer, nem repetir O período de campanha ainda nem começou e São João da Barra já conta com um episódio lastimável. A briga durante uma reunião da Prefeitura na tarde da última quinta-feira envolvendo nomes que já se declaram na oposição e o ex-vereador Zezinho Camarão (DEM), declaradamente do grupo governista, é um fato que não deve se repetir. Se o clima já está assim a cinco meses do pleito, imagine em agosto, quando a campanha for pra rua de vez. Ou os ânimos se acalmam — isso tanto para governistas, como para opositores — ou a situação pode fugir do controle. Por fim, o nobre objetivo do encontro ficou de lado, poucos se recordam o foi dito sobre o “SJB Prev”. Estratégia Os protestos dos músicos e dos bolsistas agendados para o mesmo local da reunião na última quinta-feira foi uma estratégia de encontrar o prefeito. Isso é nítido e inegável. Os músicos já tinham realizados outras duas manifestações. Muitos têm dito, até, que a “oposição está infiltrada” nesses atos. Equilíbrio Se a oposição atua, como dizem alguns, para incentivar tais atos, os governistas deveriam se portar de forma contrária, mantendo o equilíbrio. Partir para a violência, seja de que lado for, nunca vai ser a solução. Sensatez Neco vai receber uma comissão de músicos na próxima terça, para uma conversa sobre o atraso dos cachês do carnaval. Se no início da manifestação de quinta-feira tal medida fosse anunciada, talvez, muitas das confusões poderiam ter sido evitadas. Empréstimo Neco está confiante na liberação de recursos tendo como garantia royalties futuros. Segundo o prefeito, há informações de uma autorização do governo federal, com juros mais baixos. Valores O prefeito destacou que um levantamento da Agência Nacional de Petróleo (ANP) indica que SJB perdeu R$ 160 milhões de royalties. Na conta Os servidores efetivos receberam ontem seus salários. Comissionados e terceirizados ainda esperam. Apesar de enfrentar outros problemas na área econômica, Neco nunca deixou de cumprir com o calendário de pagamento do servidor. Grito SJB recebe neste sábado (30), às 18h, o “Grito do Rock”. O festival colaborativo, baseado em tecnologias livres, acontece na praça de São Pedro, sede do município, pela primeira vez. *Publicado na edição deste sábado (30) da Folha da Manhã.
Comentar
Compartilhe
Neco critica funcionária que “vive de licença para fazer política”
29/04/2016 | 10h27
[caption id="attachment_6709" align="aligncenter" width="685"]Na primeira fila, Carla acompanha Na primeira fila, Carla acompanhava Neco falar sobre o SJB Prev e "alfinetar" a oposição[/caption] Antes de a confusão (aqui) se instaurar na reunião para apresentação do Regime Próprio de Previdência Social (RPPS) dos servidores de São João da Barra nesta quinta-feira (28), o prefeito Neco (PMDB) falou sobre a conquista do “SJB Prev”, antigo anseio dos funcionários públicos do município, outras ações em seu governo que ele considera de destaque e alfinetar a oposição. Ele atribuiu os protestos dos músicos e dos bolsistas que aconteciam no mesmo momento da reunião como um ato político, orquestrado por adversários eleitorais. Neco ainda falou de “uma funcionária que vive mais de atestado do que trabalha”. Segundo o prefeito, essa funcionária “apresenta atestado de 15 dias para participar de reuniões políticas”. Quem acompanhava a reunião da primeira fila era a antecessora dele na Prefeitura de São João da Barra, Carla Machado — que integra os quadros dos servidores de São João da Barra —, provável adversária no pleito deste ano. O prefeito aproveitou para listar ações do seu governo: — Nossa gestão sempre se preocupou com o servidor, em atender na criação do regime de próprio de previdência.  O Plano de Cargos e Salário, criado na gestão passada, fomos nós que colocamos em vigor. Em 2013 e 2014 demos o melhor aumento (de salário), mas infelizmente veio essa crise. Sempre pensei em valorizar o servidor, são vocês que a máquina funcionar.
Comentar
Compartilhe
Salário na conta dos efetivos de SJB
29/04/2016 | 09h51
3617_270115133325_dinheiro_1764x700Como planejado, a Prefeitura de São João da Barra pagou na manhã desta sexta-feira (29) o salário dos servidores efetivos. Os comissionados terão de esperar até 10 de maio, mesmo prazo previsto para regularizar a situação dos terceirizados, que ainda não receberam os proventos referentes a março.  
Comentar
Compartilhe
Tudo é motivo para discórdia no terreno virtual em SJB
28/04/2016 | 20h01
Sem títuloRodeio da discórdia? A possibilidade de um evento particular na cidade, com direito a um rodeio, agitou as redes sociais de várias formas em São João da Barra. Como sempre, houve quem tentasse ligar a iniciativa a questões políticas. Figurinhas conhecidas nas redes sociais levantaram a possibilidade de haver apoio do poder público no evento, contrapondo com o atual cenário do município: músicos que fazem manifestações por cachês atrasados, pagamento dos terceirizados em atraso, entre outros fatos. Até o empresário de outro município, que vai trazer o rodeio para a cidade, teve que “prestar esclarecimentos”. Será que só São João da Barra não pode ter evento particular? E como é particular, cá entre nós, vai quem quer, quem gosta e que está disposto a pagar. Nas redes sociais, transformaram o evento em um “rodeio de discórdia”. Apresentação A Prefeitura de São João da Barra apresenta hoje aos servidores o Regime Próprio de Previdência Social, o “SJB Previ”. Uma reunião acontece no Ciep Professora Gladys Teixeira, na sede do município, às 15h. Facultativo Para que todos possam participar, foi decretado ponto facultativo na tarde de hoje, a partir das 12h, para os estatutários do município. Grito SJB recebe neste sábado, pela primeira vez, o “Grito do Rock”. O encontro será na praça de São Pedro, sede do município, às 18h. O “Grito Rock” é um festival colaborativo, baseado em tecnologias livres. Silêncio Apesar das constantes reclamações dos terceirizados em São João da Barra, não há previsão para que seus salários sejam quitados. O silencio do prefeito quanto ao assunto, como os dos secretários responsáveis, é “ensurdecedor”. Embates Como é ano eleitoral, a situação na Câmara de SJB deve esquentar mais com o passar do tempo. Os pedidos de informação são apenas “aperitivos”. Será? Nos bastidores da política sanfranciscana, a quem aposte que não vai muito longe a história de três candidaturas. Seria apenas uma “valorização de passe”. A conferir. Pagamento Apesar dos recorrentes problemas com os terceirizados, SJB mantém em dia o pagamento dos estatutários.  Neste mês, a previsão é que o dinheiro seja depositado nesta sexta-feira (29). *Publicado na edição desta quinta-feira (28) da Folha da Manhã.
Comentar
Compartilhe
SJB: ex-vereador se envolve em briga durante reunião da Prefeitura
28/04/2016 | 16h37
[embed]https://www.youtube.com/watch?v=vQF09wjvo3c[/embed] Parece que a campanha já começou em São João da Barra e marcada, infelizmente, por agressões físicas. O prefeito Neco (PMDB) convocou uma reunião no Ciep do município, para apresentar aos servidores o novo Regime de Previdência Social na tarde desta quinta-feira (28). No mesmo dia, músicos e universitários agendaram mais um protesto, em frente ao local da reunião. Tudo acontecia pacificamente, até que os manifestantes foram entrar no Ciep, já que a reunião era aberta a comunidade. Neste momento, houve desentendimento com direito a agressão física. O ex-vereador Zezinho Camarão acertou um soco em um dos manifestantes. Houve tumulto e intervenção da Polícia Militar e da Guarda Civil. Não é a primeira vez que Camarão se envolve em confusão durante um ato público. Em 2011, na Câmara, uma confusão entre o então vereador Camarão e o também vereador, à época, Alexandre Rosa ganhou destaque na mídia nacional. Durante sessão, após Alexandre sair do grupo de oposição e voltar ao para o grupo da então prefeita Carla Machado, Camarão deu um soco no rosto de Alexandre (aqui). [caption id="attachment_6687" align="alignleft" width="300"]Screenshot_2016-04-28-16-33-45-1-1 Reprodução de vídeo[/caption] O prefeito chegou por volta das 15h e entrou para o Ciep sem passar pelos manifestantes. No início da reunião, Neco classificou como "falta de respeito" o movimento dos músicos e dos bolsistas. “Isso não passa de um ato político, de quem não respeita quem está aqui. O mês de janeiro nós pagamos, falta só o carnaval. Não tivemos como pagar, enfrentamos uma queda de arrecadação de mais de R$ 2 milhões em março. Essas mesmas pessoas que fazem protesto hoje, já levaram mais de seis meses sem receber em gestões passadas", afirmou. Quem ouvia atentamente e na primeira fileira da reunião era a antecessora de Neco na Prefeitura, Carla Machado — que integra os quadros dos servidores de São João da Barra. Os envolvidos na confusão desta quinta foram encaminhados para a 145ª Delegacia de Polícia. A ocorrência foi registrada e os envolvidos liberados em seguida. Mais informações na edição desta sexta-feira (29) da Folha da Manhã. *Vídeo cedido pelo site Parahybano, que traz matéria sobre o assunto (aqui)
Comentar
Compartilhe
Pagamento dos efetivos garantido em SJB; comissionados só em maio
28/04/2016 | 14h48
dinheiro_no_bolsoConforme calendário anunciado no início do ano (aqui), o prefeito Neco (PMDB) paga nesta sexta-feira (29) os servidores efetivos da Prefeitura de São João da Barra. O depósito que está previsto para acontecer nesta sexta soma cerca de R$ 8 milhões. Já os comissionados deverão aguardar até o próximo mês. A estimativa para quitar o débito com os comissionados é 10 de maio, com o depósito da participação especial dos royalties. Situação mais delicada é a dos terceirizados, que ainda não receberam os proventos referentes a março. A expectativa era que o débito fosse quitado nesta semana, com o depósito (aqui) dos royalties deste mês. São João da Barra recebeu nesta terça-feira (26) R$ 4.733.032,53, enquanto em março o depósito foi de R$ 5.026.800,09 — uma redução de 6,2%. Foi o menor repasse mensal do recurso em 14 anos.
Comentar
Compartilhe
Para evitar manifestação, Neco se reúne com universitários bolsistas
28/04/2016 | 14h00
Neco_estudantesO prefeito Neco (PMDB), de São João da Barra, se reuniu na manhã desta quinta-feira (28) com uma comissão de bolsistas universitários para dar uma solução ao atraso do pagamento, que já caminha para o quarto mês. Segundo o prefeito, a previsão é que até o dia 10 de maio a situação seja normalizada com o repasse da participação especial da produção de petróleo. A reunião aconteceu na tentativa de evitar um protesto na tarde desta quinta, durante reunião para apresentação do Regime Próprio de Previdência Social (aqui), às 15h. — Caso o município arrecade o valor antes do dia 10 de maio, vamos efetuar o pagamento. De qualquer forma, com o repasse da Participação Especial previsto para dia 10, vamos regularizar a situação. Vale lembrar que muitas vezes o repasse atrasa um pouco, mas os bolsistas podem ficar tranquilos que assim que o dinheiro da Participação entrar, tudo será resolvido — ressaltou Neco. Contudo, a manifestação na está descartada. Músicos e funcionários terceirizados, além de bolsistas, devem se reunir em frente ao Ciep nesta tarde. Durante o encontro, Neco explicou aos estudantes a situação atual do município, onde houve uma forte queda de arrecadação, que culminou com os atrasos de pagamento da bolsa universitária. Além disso, o responsável pelo setor de bolsas do município, Fabiano Rangel, irá a todas as instituições de ensino para explicar a situação do município para que os estudantes não sejam prejudicados. Os alunos Anatail Manhães, Daniela Velasco e William Mariano participaram do encontro pela comissão dos bolsistas. Além deles, também estiveram presentes a secretária de Educação e Cultura, o Procurador Geral do Município, Jefferson Nogueira, e o secretário de Comunicação Social, Max Weber. Com informações da Secom/SJB
Comentar
Compartilhe
Juíza levanta sigilo e coloca Rosinha como ré em investigação da Odebrecht
27/04/2016 | 23h47
[caption id="attachment_6673" align="alignleft" width="300"]Odebrecht-2-768x559 Nova sede da Odebrecht em Campos, onde MPE pediu busca e apreensão de material (Foto: Tércio Teixeira/Folha da Manhã)[/caption] A juíza Elisabete Franco Longobardi retirou o sigilo do processo que corre na 4ª Vara Cível de Campos que visa, a pedido do Ministério Público Estadual (MPE), investigar os contratos da Prefeitura com a empresa Odebrecht. A decisão foi tomada após a Folha da Manhã ter revelado a ação na última terça-feira (aqui). A proposta de averiguação no município teria partido das investigações da operação Lava Jato, ligando a empreiteira a fraudes de licitações e pagamentos de propina, além das planilhas apreendidas pela Polícia Federal na 23ª fase da operação Lava Jato. Nestas, há registros de repasses a mais de 300 políticos, entre eles a família Garotinho. A Folha informou que a juíza teria negado medidas cautelares, como busca e apreensão e bloqueio de bens de pessoas físicas e jurídicas. Ao levantar o segredo de Justiça, a magistrada diz não ter negado, mas que pediu a inclusão da prefeita Rosinha Garotinho (PR) como ré: — A decisão proferida nestes autos, diferente do que informado e publicado açodadamente e sem as devidas cautelas, não indeferiu qualquer das medidas requeridas pelo Ministério Público, mas determinou a correção da peça inicial (...) Aliás, se analisada com acuidade, a decisão desfavorece os agentes públicos citados nas publicações referenciadas, porquanto determina que o Ministério Público os inclua em sua demanda, o que não foi feito originariamente — salientou Longobardi em sua decisão. A juíza é casada com o empresário do ramo de offshore, presidente do PR em Macaé e pré-candidato a prefeito do município, André Longobardi (aqui). Confira matéria completa na edição desta quinta-feira (28) da Folha da Manhã.
Comentar
Compartilhe
Câmara de SJB “fecha cerco” a Neco
27/04/2016 | 17h52
Câmara_27-04Com a recente maioria conquistada na Câmara de São João da Barra, a oposição tem fechado o cerco ao prefeito Neco (PMDB). Nas últimas sessões, a bancada tem aprovado diversos pedidos de informação ao Executivo. Neco já chegou a ter apoio dos nove vereadores na Casa, mas viu a unanimidade ruir aos poucos, ao passo que no início deste mês (aqui) perdeu seu então líder, Jonas Gomes (atual PP), e de sobra viu sua bancada ser a menor. Três requerimentos com pedidos de informações à Prefeitura de São João da Barra foram aprovados pela Câmara Municipal na sessão desta quarta-feira (27), sendo dois relacionados à área da saúde. Os pedidos foram feitos pelos vereadores, Aluizio Siqueira (PP), Alex Firme (PP), Sônia Pereira (PT), Ronaldo Gomes (Pros) e Jonas — todas da oposição — e aprovados por cinco votos a quatro — foram contrários os governistas Kaká (PT do B), Eziel Pedro (PMDB), Elísio Rodrigues (PDT) e Franquis Areas (PR). Um pedido é sobre o contrato firmado entre o município e a Organização Social Associação de Saúde Humanizada que presta serviços ao Centro Municipal de Emergência. Em outro, os vereadores querem saber se os valores devidos pelo município decorrentes das parcelas de FGTS e INSS estão adimplentes e, caso contrário, qual o motivo e o valor da dívida. No último pedido, as informações solicitadas são sobre o serviço de home care. A oposição também já solicitou informações sobre o programa bolsa universitária.
Comentar
Compartilhe
Mais um nome na disputa pela Prefeitura de SFI
27/04/2016 | 15h53
[caption id="attachment_6662" align="alignleft" width="300"]Nomes que se apresentam como prefeitáveis em SFI (Reprodução/Vnotícia) Nomes que se apresentam como prefeitáveis em SFI (Reprodução/Vnotícia)[/caption] É como já dizia o político mineiro Magalhães Pinto: “Política é como nuvem; você olha e ela está de um jeito, olha de novo e ela já mudou”. Matéria da edição desta quarta-feira da Folha da Manhã (aqui) aponta para disputas polarizadas pelas Prefeituras de São João da Barra e São Francisco de Itabapoana. Mas a nuvem já mudou. O vereador Fabinho do Estaleiro (PDT) se declarou pré-candidato a prefeito, conforme informou o site Vnotícia (aqui). Ele se junta a Pedrinho Cherene (PMDB) e Francimara Barbosa Lemos (PSB) na corrida pela Prefeitura do município. Fabinho é vereador, considerado até então da base governista. Segundo informações de bastidores, ele já havia decidido que não se candidataria a uma cadeira na Câmara para apoiar um irmão. A conferir as próximas mudanças nas nuvens da política.
Comentar
Compartilhe
Rodeio da discórdia
27/04/2016 | 15h00
rodeioCircula nas redes sociais em São João da Barra anúncio de um evento previsto para acontecer em maio, com uma etapa de rodeio de uma companhia. Foi o suficiente para os ânimos ficarem exaltados no terreno virtual. Os correligionários da oposição classificam o evento como absurdo, uma vez que o município passa por um momento econômico complicado, com atraso de salário dos terceirizados e músicos fazendo manifestações devido ao atraso de seus cachês, entre problemas em outros benefícios. A desconfiança da participação do poder público no evento acontece porque a mesma companhia de rodeio já foi contratada pelo município na gestão do prefeito Neco (PMDB) e de sua antecessora, Carla Machado (PP). Os governistas e o próprio dono da companhia de rodeio entraram na arena para explicar que o evento é particular, sem participação do poder público e com a cobrança de ingressos. Mesmo assim, os embates continuam.
Comentar
Compartilhe
Neco: dias melhores virão
26/04/2016 | 22h52
[embed]https://www.youtube.com/watch?v=JkzGTpYa_y8[/embed] O prefeito Neco (PMDB), de São João da Barra, foi escalado para gravar parte das inserções de TV do seu partido nos canais regionais, que já foram ao ar neste mês de abril. Neco falou sobre as dificuldades financeiras, cita uma administração “com responsabilidade” no município e deposita no Porto do Açu, já uma realidade, como marco fundamental para criação de emprego e renda em tempos de queda de arrecadação dos royalties, cenário aparentemente irreversível, pelo menos a curto prazo. “Com o PMDB, dias melhores virão”, concluiu o prefeito. Em um período difícil, com royalties em queda, manifestações e salários de terceirizados atrasados, resta a todos a esperança de “dias melhores”.  O vídeo deste post estava disponível na rede social Facebook.
Comentar
Compartilhe
Royalties em queda não faz “milagre”
26/04/2016 | 16h42
Sem títuloRoyalties com mais queda A situação em São João da Barra não é das melhores. Servidores terceirizados estão com salários atrasados e sem prazo para receber. Os músicos, que se apresentaram no verão, já fizeram manifestações para cobrar os cachês de fevereiro. Até agora, o município não deu nenhuma explicação. Mas a queda dos royalties influencia em tal situação. Disso não há dúvida. Hoje é dia de depósito do “milagroso” recurso, que não faz mais tanto milagre como há pouco tempo. A redução dos royalties em São João da Barra, em relação ao mês passado, chega a 6,2%. O município recebe nesta terça-feira (26) R$ 4.733.032,53, enquanto em março o depósito foi de R$ 5.026.800,09. Como mostra matéria da Folha da Manhã (aqui), é o menor repasse mensal do recurso em 14 anos. Dias melhores Otimista, o prefeito José Amaro Martins de Souza, o Neco (PMDB), prevê a chegada de “dias melhores”. A frase faz parte de propaganda partidária do PMDB para inserções na TV. Há expectativa também quanto a “dias melhores” nos valores dos royalties, pelo menos no próximo mês. De novo Os músicos de São João da Barra prometem outra manifestação para hoje, novamente em frente à Prefeitura de São João da Barra. Semelhanças O cenário eleitoral em São Francisco de Itabapoana e em São João da Barra tem alguns pontos comuns. Ao que tudo indica, serão dois prefeitos na tentativa da reeleição — Pedrinho Cherene (PMDB) e Neco — contra duas mulheres na oposição: Francimara Barbosa Lemos (PSB) e Carla Machado (PP). Elas têm mostrado afinidade nas redes sociais. Pedrinho e Neco sempre mantiveram bom relacionamento. Deu praia O feriadão movimentou as praias de São João da Barra, ainda que carente de atrações neste fim de semana prolongado. No porto Pescadores de SJB e São Francisco de Itabapoana tiveram a oportunidade de conhecer o funcionamento do Porto do Açu. Cerca de 200 pessoas participaram das sete visitas realizadas com as colônias dos dois municípios e do Farol de São Tomé. Grito SJB recebe neste sábado, pela primeira vez, o “Grito do Rock”. O encontro será na praça de São Pedro, sede do município, às 18h. Sem proprietários e patrocinadores master, o Grito Rock é um festival colaborativo, baseado em tecnologias livres. Calendário Apesar dos recorrentes problemas com os terceirizados, SJB mantém em dia o calendário de pagamento dos estatutários.  O deste mês está previsto para sexta-feira. *Publicado na edição desta quinta-feira (26) da Folha da Manhã.
Comentar
Compartilhe
PSDB vai relatar impeachment de Dilma no Senado
26/04/2016 | 12h53
anastasiaeaecioO Senado Federal elegeu na manhã desta terça-feira (26) o presidente e o relator da comissão do impeachment da presidente Dilma Rousseff. Raimundo Lira (PMDB-PB) foi eleito presidente por aclamação, conforme já era esperado. Entretanto, para a relatoria houve divergências. Foi escolhido, por votação, o senador Antônio Anastasia (PSDB-MG), aliado do senador Aécio Neves, presidente do diretório tucano nacional, derrotado por Dilma no pleito de 2014. Senadores da base governista afirmam que Anastasia não tem isenção para relatar o processo e consideram a escolha uma “provocação”. O relatório será votado pelo colegiado no dia 6 de maio e deve ser apreciado no plenário principal no dia 11. O líder do PSDB no Senado, Cássio Cunha Lima (PB), afirmou que não fazia sentido os governistas tentarem impedir a indicação de Anastasia, uma vez que o presidente da comissão é do PMDB, partido diretamente beneficiado pelo possível impeachment de Dilma. Ele classificou a movimentação como “implicância, birra, quizila”. O senador Lindbergh Farias (PT-RJ) disse que a votação na Câmara foi um “festival de horrores”, e que o debate no Senado tem que ser feito com “calma” e “aprofundamento”. O petista tentou convencer que a relatoria deveria ficar com outro partido, mesmo que o senador já tenha se posicionado favorável ao impeachment. O senador Humberto Costa (PT-PE) afirmou que o PSDB, para isenção do processo, deveria admitir a suspeição do senador tucano. As apelações não surtiram efeito e, por eleição, Anastasia ficou com a relatoria do processo. Independente do resultado no colegiado, o mesmo parecer vai ao plenário da Casa, que é soberano. Aprovado por maioria simples, o processo é instaurado e a presidente afastada por até 180 dias, para investigação. A votação deve acontecer no dia 11 de maio. Se o relatório for reprovado, o processo é arquivado. Segundo enquetes da mídia nacional, mais de 41 senadores já se posicionam a favor do impeachment. O Rio de Janeiro conta com dois membros na comissão do impeachment. Além do petista Lindbergh Farias, está no colegiado o senador Romário Faria (PSB). Lindbergh é contra o impeachment, enquanto Romário já se posiciona de forma favorável. Atualizado às 15h29 — Inclusão de informações.
Comentar
Compartilhe
SJB: novo protesto dos músicos; cachês só a partir de 10 de maio
26/04/2016 | 11h32
[caption id="attachment_6631" align="alignleft" width="300"]Músicos voltaram a fazer manifestação em frente à Prefeitura (Foto: Ana Carolina Roberto Lopes) Músicos voltaram a fazer manifestação em frente à Prefeitura de São João da Barra (Foto: Ana Carolina Roberto Lopes)[/caption] Os músicos de São João da Barra realizaram mais uma manifestação em frente à Prefeitura na manhã desta terça-feira (26). Assim como na semana passada (aqui), eles buscam resposta quanto aos cachês das apresentações de fevereiro, que, segundo prometeu o prefeito, seriam quitados uma semana após os shows. Desta vez a resposta veio do líder do governo Neco (PMDB) na Câmara, Kaká (PT do B). Segundo o vereador, os cachês dos músicos só devem ser pagos a partir de 10 de maio. Kaká destacou saber que essa não era resposta a resposta desejada, mas a informação que ele recebeu é que, dependendo dos valores, os cachês só seriam pagos após o depósito nas contas da Prefeitura da parcela de participação especial da produção de petróleo, previsto para a partir de 10 de maio. Nesta terça, o município recebe R$ R$ 4.733.032,53 de royalties, uma queda de 6,2% em relação ao ano passado e o menor valor em 14 anos, conforme mostra matéria (aqui) na Folha da Manhã. Casa do prefeito — Os manifestantes seguiram de São João da Barra para Atafona, até a residência do prefeito Neco. Entretanto, o prefeito não estava nem na Prefeitura, nem em sua casa. Atualizado às 15h20 — inclusão do protesto na casa do prefeito
Comentar
Compartilhe
Resultado final de processo seletivo da Saúde em SJB
26/04/2016 | 09h37
[caption id="attachment_4658" align="alignleft" width="300"]Edital pode ser conferido na Folha da Manhã Resultado pode ser conferido na Folha da Manhã[/caption] A Prefeitura de São João da Barra divulgou nesta terça-feira (26) no Diário Oficial do município (aqui), a Folha da Manhã, o resultado final do processo seletivo simplificado para área da Saúde, disponibilizando duas vagas para médico anestesista e três vagas para médico ginecologista. Os vencimentos variam entre R$ 5.520,51 e R$ 6.440,58. O processo foi feito por meio de avaliação de título, experiência e entrevista. O próximo passo é a convocação dos aprovados para assinatura de contrato temporário.
Comentar
Compartilhe
Senado elege comissão do impeachment
25/04/2016 | 18h05
[caption id="attachment_6609" align="aligncenter" width="832"]Reprodução/G1 Reprodução/G1[/caption] O plenário do Senado elegeu nesta segunda-feira (25) os 21 titulares e 21 suplentes da comissão especial que vai examinar o processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff. A instalação oficial do colegiado, com a eleição do presidente, do vice e do relator, está prevista para esta terça-feira (26), às 10h. O senador Raimundo Lira é o indicado pelo PMDB para presidir a comissão do impeachment no Senado. Do Rio, compõem a comissão como titulares os senadores Lindbergh Farias (PT) e Romário (PSB). Após a instalação da comissão, começa a contar o prazo de dez dias úteis para que o relator apresente o parecer sobre a admissibilidade da abertura do processo. O parecer precisa ser votado pelos integrantes do colegiado e a aprovação se dá por maioria simples. Qualquer que seja o resultado da votação na comissão, a decisão final cabe ao plenário do Senado, que é soberano. No plenário, o parecer da comissão será lido e, após 48 horas, votado nominalmente pelos senadores. Para ser aprovado é necessária a metade mais um dos votos dos senadores presentes, desde que votem pelo menos 41 dos 81 senadores. Por exemplo, se 75 senadores estiverem presentes, serão necessários 38 votos para o processo de impeachment ser aceito na Casa. Com informações da Agência Brasil
Comentar
Compartilhe
Oposição nos municípios da foz aposta nas mulheres
25/04/2016 | 15h11
[caption id="attachment_6600" align="alignleft" width="290"]Francimara e Carla são pré-candidatas em SJB e SFI Francimara e Carla são pré-candidatas em SJB e SFI[/caption] Nas eleições deste ano, os dois municípios da foz do Paraíba terão cenários bem parecidos na disputa majoritária. Os prefeitos de São João da Barra, Neco (PMDB), e de São Francisco de Itabapoana, Pedrinho Cherene (PMDB), vão tentar a reeleição. Nas urnas, os dois enfrentarão mulheres: Carla Machado (PP) e Francimara Barbosa Lemos (PSB), respectivamente. Carla foi prefeita de São João da Barra entre 2005 e 2012. Em 2014, foi candidata a deputada estadual e conquistou quase 34% dos votos válidos no município. No ano de 2012, ainda prefeita e no PMDB, apoiou a candidatura de Neco, com participação ativa em comícios e caminhadas. Eles romperam politicamente em 2013. Desde então, vez ou outra a troca de farpas é intensa. Ao que tudo indica, o embate entre os ex-aliados sanjoaneneses só vai terminar nas urnas. Francimara foi secretária de Promoção Social na gestão de Beto Azevedo (PMDB), na qual seu marido era vice. Com o rompimento político do prefeito e vice, ela saiu da administração municipal. Francimara foi ainda primeira-dama de São Francisco. Beto foi cassado em 2012 e assumiu a Prefeitura o marido dela, Frederico Barbosa Lemos. No antigo sertão sanjoanenese, disputa acontece entre as famílias Cherene e Barbosa Lemos desde a emancipação, conforme a Folha mostrou (aqui) no último domingo. Apesar de serem de partidos diferentes, Carla e Francimara mostram que estão unidas para a disputa contra os atuais mandatários das cidades.
Comentar
Compartilhe
Lula fala em “quadrilha" no Congresso que implantou “caos no Brasil”
25/04/2016 | 14h45
lula-abr-1Em sua primeira manifestação pública depois da aprovação do processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff pela Câmara, o ex-presidente Lula disse nesta segunda-feira (25) que a Casa é comandada por uma “quadrilha legislativa que implantou a agenda do caos no Brasil” durante seminário realizado, em São Paulo, pela Aliança Progressista, rede de partidos de vários países. O petista fez ainda um mea-culpa e reconheceu as falhas do governo que levaram à insatisfação da população. Com voz rouca, Lula preparou um discurso, que foi lido pelo diretor de seu instituto e ex-ministro Luiz Dulci durante o encontro. — A oposição derrotada por quatro vezes optou por uma atitude golpista, para voltar ao poder (…) voltar com a agenda neoliberal — disse Lula no discurso lido por Dulci. E, no texto, acrescentou: — Uma quadrilha legislativa implantou a agenda do caos. Fonte: O Globo
Comentar
Compartilhe
Ibope: 62% dos brasileiros preferem novas eleições presidenciais
25/04/2016 | 14h18
dilma e temerPesquisa Ibope realizada de 14 a 18 de abril mostra que 62% dos entrevistados preferem novas eleições presidenciais. Foram ouvidas 2.022 pessoas em 142 municípios. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos. A rejeição ao vice-presidente Michel Temer é maior que a Dilma Rousseff, apontam os números. Segundo os entrevistados, a melhor forma de superar o momento de crise política seria: 62% - Dilma e Michel Temer saírem do governo e ocorrerem novas eleições para presidente 25% - Dilma continuar seu mandato com um novo pacto entre governo e oposição 8% - Dilma sofrer impeachment e o vice-presidente Michel Temer assumir a presidência 3% - Não sabe/não respondeu 2% - Nenhuma dessas/outra O Ibope também perguntou com qual das frases o entrevistado está mais de acordo: 40% - A democracia é preferível a qualquer outra forma de governo 34% - Para as pessoas em geral, dá na mesma se um regime é democrático ou não 15% - Em algumas circunstâncias, um governo autoritário pode ser preferível a um governo democrático 11% - Não sabe/não respondeu Questionados sobre o grau de satisfação em relação ao funcionamento da democracia no Brasil, os resultados foram os seguintes: 49% - Nada satisfeito 34% - Pouco satisfeito 12% - Satisfeito 3% - Não sabe/não respondeu 2% - Muito satisfeito Segundo o Ibope, as perguntas cujas somas das porcentagens não totalizam 100% são decorrentes de arredondamentos ou de múltiplas respostas. O nível de confiança da pesquisa é de 95%. Fonte: G1
Comentar
Compartilhe
Trânsito de SJB com novo esquema aos fins de semana
25/04/2016 | 14h12

aa9ec6d7-7df6-458b-bd45-0ac2692fae1ePara garantir a segurança dos ambulantes e pedestres na Praça São João Batista, em São João da Barra, a secretaria de Transportes e Trânsito montou um esquema especial para os fins de semana e feriados. Nesses dias, a rua que fica atrás da igreja matriz  (a rua Vitor Hugo Aquino) fica interditada entre 18h e 0h.

O secretário de Transportes de SJB, José Vitor Silva, explica que por frequentar o local com frequência, constatou a necessidade de intervenção. "Ali, aos sábados, domingos e feriados, montam-se pula-pulas e carrinhos de alguns ambulantes, como vendedores de churros e pipoca. Por motivo de segurança, já que o movimento de crianças é grande e também um carro pode atingir esses brinquedos, decimos fechar das 18h até a 0h", disse.

A mudança já vigora desde o último fim de semana.

Comentar
Compartilhe
Guerra virtual sem perspectiva de fim
23/04/2016 | 20h52
Sem título Guerra sem fim? Navegar pelas redes sociais em São João da Barra está complicado. É uma guerra sem fim, onde todo mundo quer ser o dono da verdade e defender com unhas e dentes seu grupo político. Os principais atores — os pré-candidatos José Amaro Martins de Souza, Neco (PMDB), e Carla Machado (PP) — andam afastados de polêmicas na rede. Mas seus aliados não cessam. Isso sem falar que muitas das vezes são discussões vazias e ofensivas. Propostas e boas ações, essas são poucas. E como o cenário já é esse no terreno virtual desde 2014, dá pra imaginar que essa guerra, infelizmente, só terá fim depois das eleições. E olhe lá! ___________________________________________________________________________ [caption id="attachment_6581" align="aligncenter" width="895"]Foto_Cruz Foto: Antônio Cruz[/caption] O RIO ENCONTRA O MAR  O Pontal de Atafona sempre atraiu muitos turistas devido ao fenômeno do avanço do mar, que já destruiu centenas de residências. Entretanto, a beleza e singularidade do local são atrativos jamais esquecidos. Os amantes da fotografia, profissionais ou amadores, conseguem registrar belas imagens em poucos minutos. Um exemplo disso é a imagem registrada pelo fotógrafo Antônio Cruz, lá onde o rio encontra o mar. Um verdadeiro convite para quem não viajou para longe neste feriadão, possa fazer uma visita ao Pontal ____________________________________________________________________________ Atrações Ainda bem que em São João da Barra conta com belezas naturais. Neste feriadão, é a única oferta aos visitantes. Nenhuma atração especial foi planejada pelo poder público, muito menos por empresas privadas. Boatos Quem não se posiciona oficialmente, abre brechas pra boatos. Com salários atrasados, terceirizados de SJB comentam que o pagamento referente a março só sairá em maio. A Prefeitura não fala em prazo para regularização. Posse Os profissionais da Educação convocados pelo prefeito Neco este mês, por meio do concurso público de SJB, tomarão posse na próxima quarta-feira. Salve São Jorge é celebrado hoje nas duas margens da foz do Paraíba. As homenagens ao santo guerreiro acontecem na sede do município de SJB e na localidade de Imburi de Cacimbas, em São Francisco de Itabapoana. Planejamento Victor Aquino foi secretário da ex-prefeita Carla Machado e agora auxilia no plano de governo dela como pré-candidata. O arquiteto é um dos classificados como “nome certo” no primeiro escalão, caso Carla seja eleita. *Publicado neste sábado (23) na Folha da Manhã
Comentar
Compartilhe
SJB: ponto facultativo na quinta para explicações sobre previdência própria
23/04/2016 | 15h38
Prefeitura sjbA Prefeitura de São João da Barra decretou ponto facultativo na próxima quinta-feira (28), a partir das 12h, para os servidores estatutários do município. O motivo é uma reunião para esclarecimentos sobre o “SJB Previ”, o Regime Próprio de Previdência Social (RPPS) de SJB, em vigor desde 1º de abril. O encontro será no Ciep Professora Gladys Teixeira. A instalação do RPPS é um antigo anseio do servidor público municipal, que pode se tornar realidade a qualquer momento. Para que o caixa previdenciário se tornasse realidade, a Prefeitura abriu três processos licitatórios consecutivos: o primeiro deserto e o segundo cancelado por falta de documentação das empresas. No ano passado, ao assinar contrato com a empresa que vai gerencia a implantação do RPPS, o prefeito Neco (PMDB) salientou que a expectativa era que até o final deste semestre as aposentadorias pudessem ser concedidas pelo Regime Próprio.  Na reunião desta quinta, as dúvidas sobre esse processo, entre outros, serão esclarecidas.
Comentar
Compartilhe
Romário e Lindbergh na comissão do impeachment no Senado
22/04/2016 | 13h59
[caption id="attachment_6573" align="aligncenter" width="464"]romario_lindbergh Senadores do rio estão indicados para comissão do impeachment (Reprodução)[/caption] O bloco de apoio ao governo indicou nesta sexta-feira (22), como integrantes titulares na comissão do Senado destinada à análise do processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT), os senadores Lindbergh Farias (PT-RJ), José Pimentel (PT-CE), Gleisi Hoffmann (PT-PR) e Telmário Mota (PDT-RR). Com isso, já está completa a lista de titulares da comissão para a avaliação da matéria. A presidência deve ficar com Raimundo Lira (PMDB-PB). Agora, o bloco governista tenta impedir a indicação do tucano Antônio Anastasia (MG) para relatoria, por entender que o senador “não é isento” para tal exercer a função. A oposição, contudo, diz que “não abrirá mão”. Além de Lindbergh Farias, o Rio de Janeiro estará representado na comissão pelo senador Romário Faria (PSB). Lindbergh atua na linha de frente de defesa da presidente Dilma e vai lutar de todas as formas para impedir a aprovação do processo. Romário, por outro lado, já tem se posicionado nas enquetes da mídia nacional como favorável ao pedido de afastamento da presidente. A comissão será eleita na segunda-feira (25) pelo plenário do Senado. Caberá ao senador mais velho, José Maranhão (PMDB-PB), convocar a primeira reunião para a eleição de presidente e relator. A previsão é que isso ocorra na manhã de terça-feira (26). Com a maior bancada no Senado e sem integrar um bloco, o PMDB indicou cinco senadores: Raimundo Lira, Rose de Freitas (ES), Simone Tebet (MS), José Maranhão e Waldemir Moka (MS). O bloco Socialismo e Democracia (PSB, PPS, PCdoB e Rede) também apresentou sua indicação e terá como titulares da comissão os senadores Fernando Bezerra Coelho (PSB-PE), Romário e Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM). Já o bloco Democracia Progressista, composto por PP e PSD, indicou José Medeiros (PSD-MT), Ana Amélia (PP-RS) e Gladson Camelli (PP-AC). Formado por PSDB, DEM e PV, o bloco da Oposição indicou os senadores Aloysio Nunes (PSDB-SP), Antônio Anastasia, Cássio Cunha Lima (PSDB-PB) e Ronaldo Caiado (DEM-GO). Já o bloco Moderador (PTB, PR, PSC, PRB e PTC) indicou os senadores Wellington Fagundes (PR-MT) e Zezé Perrela (PTB-MG). Com informações da Agência Brasil e O Globo
Comentar
Compartilhe
Dilma cita "grave momento que vive o Brasil" em discurso na ONU
22/04/2016 | 12h31
[caption id="attachment_6569" align="aligncenter" width="748"]Dilma_Onu Presidente não citou as palavras "golpe" e "impeachment"[/caption] A presidente Dilma Rousseff discursou na manhã desta sexta-feira (22) na sessão de abertura da cerimônia de assinatura do Acordo de Paris, na sede da Organização das Nações Unidas (ONU), em Nova York. Dilma citou o “grave momento que vive o Brasil”. Sua fala sobre a situação política durou menos de um minuto. Ela não usou, em seu discurso, a palavra “golpe” ou “impeachment”. A presidente afirmou que a sociedade brasileira soube vencer o autoritarismo, construir a democracia e saberá impedir retrocessos. — Não posso terminar minhas palavras sem mencionar o grave momento que vive o Brasil. A despeito disso, quero dizer que o Brasil é um grande país com uma sociedade que soube vencer o autoritarismo e construir uma pujante democracia. Nosso povo é um povo trabalhador e com grande apreço pela liberdade. Saberá, não tenho dúvidas, impedir qualquer retrocesso. Sou grata a todos os líderes que expressaram a mim sua solidariedade — disse no encerramento do discurso. Na ONU, representantes de cerca de 160 países assinam o acordo de Paris, que visa a combater os efeitos das mudanças climáticas e reduzir as emissões de gases de efeito estufa.
Comentar
Compartilhe
Tempos de atrasos e manifestações em SJB
21/04/2016 | 18h34
Sem títuloTempos difíceis Ano de crise e também eleitoral. A combinação não tem sido das melhores para os prefeitos que vão tentar a reeleição em todo o país, como já mostraram pesquisas de opinião país afora. Em São João da Barra, o prefeito José Amaro Martins de Souza, Neco (PMDB), tem se mostrado confiante nas articulações políticas, mas inegavelmente sofre todos os dias com pressões nas questões administrativas. As mais recentes vêm dos terceirizados, com salários atrasados, e dos músicos do município, que ainda não receberam pelas apresentações de fevereiro e realizaram (aqui) uma manifestação em frente à Prefeitura. Alguns terceirizados falam em greve. A administração pública ainda não se manifestou de forma oficial. Expectativa Um instituto de pesquisa esteve nas ruas de SJB para a primeira sondagem registrada das eleições deste ano. O resultado deve movimentar o cenário eleitoral sanjoanense daqui a poucos dias. Proibido Corre a boca miúda nos corredores da Prefeitura que está “proibido” o uso de roupas vermelhas durante o expediente. A cor é usada pela campanha da oposição. Na Prefeitura, o melhor é tudo azul. Feriadão Como de costume nas sextas-feiras pós-feriado, será ponto facultativo no município. São João da Barra é uma cidade turística, mas as opções de lazer neste feriado são poucas. Embora a tranquilidade da praia seja suficiente para muitos. Sangrento A tranquilidade, por sinal, que não é a mesma de outrora. No último fim de semana, três homicídios foram registrados no município. Todos ainda estão em investigação. Machadada A ex-prefeita e pré-candidata Carla Machado (PP) se mostrou confiante com relação ao julgamento da “Operação Machadada”. Em um programa de rádio, ela afirmou que a “farsa já foi desmascarada” e isso será provado nesta audiência. Vacinação A rede municipal de Saúde de São João da Barra inicia na próxima segunda-feira, 25, a Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza. A imunização prossegue até o dia 20 de maio, sempre das 8h às 17h, tendo como “Dia D” 30 de abril. Cobranças Os vereadores da oposição em São João da Barra começaram a protocolar pedidos de informações ao Executivo. Querem esclarecimentos sobre a área da Saúde e também sobre as bolsas universitárias do município. Sem quórum Apesar das discussões na terça, na quarta-feira (20) não teve sessão na Câmara de São João da Barra por falta de quórum. *Publicado na edição desta quinta-feira (21) da Folha da Manhã.  
Comentar
Compartilhe
Garotinho cobra em Brasília a “venda do futuro”
21/04/2016 | 11h02
Ponto-final1 Vendedor do futuro O secretário de Governo de Campos, Anthony Garotinho (PR), voltou a Brasília para negociar a terceira “venda do futuro” nesta semana. Na anterior, as andanças dele pelo Planalto Central resultaram em poucos avanços efetivos quanto às negociações financeiras. Contudo, a licença da filha e deputada Clarissa Garotinho (PR) às vésperas da sessão do impeachment foi interpretada por políticos e pela mídia nacional como uma manobra, fracassada, de ajudar a presidente Dilma Rousseff (PT) na sessão do último domingo, já que as abstenções e faltas foram contadas como favoráveis ao governo. Na mesa de negociação A mídia nacional associou a saída de Clarissa como parte de uma negociação. Em O Globo, Ricardo Noblat revelou que a licença foi solicitada após encontro de Garotinho “sabe-se lá com quem em Brasília”. Lauro Jardim relatou um diálogo duro do pai com a filha grávida de sete meses, determinante para a saída dela. Depois de liquidado o voto de Clarissa, Paulo Feijó (PR) também teria sido sondado para mudar de opinião sobre o impeachment. Foi cogitado pelo jornalista Jorge Bastos Moreno uma oferta em dinheiro, feita por um colega de partido. O deputado nega. Moeda de troca O jornal Extra foi mais incisivo e afirmou que os detalhes da “venda do futuro” de Campos foram negociados como forma de conquistar o apoio de Garotinho na luta contra a aprovação do impeachment. Clarissa já havia declarado ser favorável ao impeachment. Como não foi votar, por estar de licença, a deputada foi vaiada três vezes no plenário. O voto não influenciou no resultado da sessão, mas o valor pretendido pelo empréstimo, que compromete o futuro de Campos até 2031, caiu de R$ 1 bilhão para R$ 800 milhões. Sem dinheiro em caixa A negociação pela terceira “venda do futuro” de Campos, garantem fontes em Brasília, acontece com a Caixa Econômica Federal. Garotinho está na capital federal desde terça-feira, tentando dar celeridade ao processo, mesmo com a derrota do governo na Câmara. E sem esse empréstimo, governistas admitem, em off, que não haverá dinheiro nem para pagar ao servidor, dada a ruína das finanças públicas no governo Rosinha Garotinho (PR). E alguns rosáceos já estariam até comemorando. *Publicado na edição desta quinta-feira (21) da Folha da Manhã e na Folha Online (aqui).
Comentar
Compartilhe
“Bolsomito”: PGR recebe quase 18 mil reclamações do deputado
21/04/2016 | 10h32
[caption id="attachment_6558" align="alignleft" width="277"]Discurso de Bolsonaro durante votação do impeachment foi criticado por entidades de direitos humanos (Foto: Antonio Cruz/Agência Brasil) Discurso de Bolsonaro durante votação do impeachment foi criticado (Foto: Antonio Cruz/Agência Brasil)[/caption] A Procuradoria-Geral da República (PGR) decidiu investigar a conduta do deputado federal Jair Bolsonaro (PSC-RJ) após receber 17,8 mil reclamações de cidadãos que criticaram a conduta do parlamentar durante a votação da abertura do processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff, no último domingo (17). Na terça-feira (19), o presidente da OAB/RJ, Felipe Santa Cruz, afirmou que a Seccional recorrerá ao Supremo Tribunal Federal (STF) e, se necessário, à Corte Interamericana de Direitos Humanos, na Costa Rica, para pedir a cassação do mandato do deputado. Em breve discurso antes de votar a favor da abertura do impeachment, Bolsonaro exaltou o coronel Carlos Brilhante Ustra, um dos maiores torturadores da ditadura militar brasileira, falecido no ano passado. As reclamações foram recebidas em todo o país por meio de um serviço eletrônico do Ministério Público Federal (MPF) que permite aos cidadãos denunciar qualquer tipo de crime. O procedimento aberto pela PGR será analisado pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, porque Bolsonaro é deputado. Como parlamentar, ele também tem direito ao foro de julgamento no Supremo Tribunal Federal (STF). Com informações da Agência Brasil
Comentar
Compartilhe
STF autoriza incluir delação contra Dilma, Lula e Temer no Petrolão
20/04/2016 | 20h22
O ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Teori Zavascki autorizou a inclusão, no inquérito que apura a existência de uma organização criminosa na Petrobras, de citações feitas à presidente Dilma Rousseff, ao ex-presidente Lula e ao vice-presidente Michel Temer pelo senador Delcídio do Amaral (ex-PT-MS) em sua delação premiada. Esse inquérito é o principal da Lava Jato que tramita no Supremo, pois investiga a relação de 39 políticos na formação de uma organização criminosa que teria atuado no esquema de corrupção da Petrobras. A decisão de Teori, assinada nesta terça-feira (19) em resposta a um pedido do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, não significa que os três se tornam formalmente investigados no inquérito, o que dependerá do andamento da apuração. Mas é uma etapa inicial que pode acarretar na investigação da relação deles com o esquema. Fonte: Folha de São Paulo
Comentar
Compartilhe
STF adia julgamento sobre a posse de Lula na Casa Civil
20/04/2016 | 15h03
[caption id="attachment_5638" align="aligncenter" width="907"]STF - Supremo Tribunal Federal (Valter Campanato/Agência Brasil) Decisão sobre posse de Lula foi adiada pela Corte[/caption] O Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu nesta quarta-feira (20) adiar o julgamento sobre a validade da nomeação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para ocupar o cargo de ministro-chefe da Casa Civil, suspensa no mês passado, por meio de uma liminar proferida pelo ministro Gilmar Mendes. No início da sessão em que os recursos seriam julgados, os ministros decidiram adiar a análise para julgar em conjunto outras duas ações que chegaram à Corte, e que também questionam a decisão de Mendes. As novas ações são de relatoria de outro ministro, Teori Zavascki, que pediu mais tempo para analisá-las. O Supremo julgaria nesta tarde recursos protocolados pela defesa do ex-presidente e a Advocacia-Geral da União (AGU) contra a decisão do ministro Gilmar Mendes, que no dia 18 de março, atendeu a dois mandados de segurança protocolados pelo PSDB e pelo PPS  e suspendeu a nomeação de Lula, por entender que o ato administrativo da Dilma teve objetivo de objetivo de retirar a competência do juiz federal Sérgio Moro — responsável pelos processos da Operação Lava Jato — para julgá-lo e passar a tarefa ao Supremo, instância que julga ministros de Estado. Fonte: Agência Brasil
Comentar
Compartilhe
Músicos de SJB fazem protesto por pagamento
20/04/2016 | 11h34
[caption id="attachment_6543" align="alignleft" width="300"] Protesto aconteceu na manhã desta quarta-feira (Foto: Elis Gomes)[/caption] Artistas que se apresentaram no carnaval de São João da Barra e também durante o verão realizam uma manifestação em frente à Prefeitura nesta quarta-feira  (20). O motivo: ainda não receberam os cachês de fevereiro e correm o risco de terem as notas anuladas caso não sejam pagas nesta quarta. Durante o ato, eles cobraram a resposta do prefeito Neco (PMDB). Até o momento, nenhum posicionamento oficial foi feito. "O prefeito prometeu em reunião pagar na hora ou, no máximo, uma semana depois do do show. Nós acreditamos nele. Fomos enganados. Todo mundo fez compromissos, tem músico passando necessidade em casa. A gente nao tem salário, vive de cachê. Sabemos dos recursos que o município já recebeu e poderia nos pagar. Não queiram distorcer o sentido dessa manifestação. Ela não tem cor (partidária). Vestimos preto, é de luto", protestou o músico Victor, que se apresenta junto com a esposa, Cacá Morsch. [caption id="attachment_6539" align="alignright" width="300"](Foto: Elis Gomes) (Foto: Elis Gomes)[/caption] De acordo com os manifestantes, existem músicos vendendo seus instrumentos para equilibrar as finanças. "Preciso pagar as minhas contas! Tem outros músicos que tocam comigo, operador de som, que dependem desse dinheiro", afirmou Anderson Santos. Os músicos alegam que se apresentaram com cachê reduzido e, ainda assim, não conseguem um posicionamento oficial quanto o dia de pagamento, já remarcado ao menos três vezes.
Comentar
Compartilhe
Porto do Açu recebe visita da ANP
19/04/2016 | 17h32
pORTOO Porto do Açu recebeu nesta terça-feira (19) a visita de Magda Chambriard, diretora-geral da Agência Nacional de Petróleo (ANP). Acompanhada de Aurélio Amaral (diretor da ANP), Elói Fernandes (presidente da ONIP) e Raul Sanson (vice-presidente da Firjan), o grupo visitou os dois terminais do empreendimento. A visita é um marco para o porto, que estará pronto para operar seu Terminal de Petróleo ainda no 1º semestre deste ano. — Já concluímos as obras e recebemos a maioria das licenças e autorizações necessárias para a operação do terminal de Petróleo. Autorizado a movimentar até 1,2 milhão de barris por dia e protegido por um quebra-mar, o terminal oferece uma operação segura, eficiente e garantida durante todo o ano. A presença deste grupo aqui hoje é uma chancela à importância deste terminal — comenta José Magela, presidente da Prumo, empresa que desenvolve e opera o Porto do Açu. Na visita ao Terminal de Petróleo (T-oil), o grupo conheceu os berços para atracação dos navios e as salas de controle. O terminal, que está em processo de alfandegamento e obtenção da autorização do ISPS Code, já conta com todas as câmeras de segurança em funcionamento. O ISPS Code é uma norma internacional de segurança para controle de acessos e monitoramento, concedida pela Cesportos - Comissão Estadual de Segurança Pública nos Portos, Terminais e Vias Navegáveis. O grupo também visitou o Terminal Multicargas (T-MULT), em operação desde setembro de 2015 com a movimentação de bauxita. O terminal também tem autorização para operar qualquer tipo de granéis sólidos e líquidos, além de contêineres, veículos e cargas de projeto. Representando uma nova alternativa de escoamento para o Sudeste brasileiro, o T-MULT está em fase final de alfandegamento e já conta com todas as licenças e autorizações aprovadas. Operacional desde outubro de 2014, o Porto do Açu já recebeu cerca de R$ 10 bilhões em investimentos desde 2007, quando começou a ser desenvolvido. Além de Magela, também participaram da visita Décio Oddone (Diretor de óleo e Gás do Porto do Açu) e Eduardo Xavier (diretor de Regulação e Sustentabilidade do empreendimento). Fonte: Ascom
Comentar
Compartilhe
Kaká é o novo líder de Neco na Câmara de SJB
19/04/2016 | 14h45
NecoeKakáEncerrado prazo de filiações partidárias para quem vai concorrer no pleito deste ano, o prefeito Neco (PMDB) indicou nesta terça-feira (19), pela terceira vez em quatro anos, seu novo líder do governo na Câmara. O vereador Kaká (PT do B), que de fato já exercia a função, foi o escolhido para assumir a liderança do Governo, agora sua de direito. No primeiro ano do mandato de Neco, Alex Firme (então no PMDB, hoje PP) foi o líder e permaneceu na função até 2015, quando começou a caminhar com a oposição. Então, Neco optou por outro peemedebista, o vereador Jonas Gomes. Só que neste ano, na reta final para mudança partidária, Jonas também foi para o PP e declarou apoio à pré-candidatura de Carla Machado (PP). Com a mudança, Neco perdeu seu segundo líder e a maioria na Câmara (aqui). Kaká já atuava na linha de frente, na defesa do prefeito, desde 2014, quando Aluizio Siqueira, presidente da Casa — então peemedebista, hoje no PP —, passou para a oposição. A indicação de Kaká para liderança do Governo, portanto, era mais que esperada.
Comentar
Compartilhe
SJB divulga resultado preliminar de processo seletivo da Saúde
19/04/2016 | 12h47
[caption id="attachment_4658" align="alignleft" width="300"]Edital pode ser conferido na Folha da Manhã Edital também pode ser conferido na Folha da Manhã[/caption] A prefeitura de São João da Barra divulgou nesta terça-feira (19) no Diário Oficial (aqui), o resultado da segunda fase do processo seletivo simplificado para área da Saúde, disponibilizando duas vagas para médico anestesista e três vagas para médico ginecologista. Os vencimentos variam entre R$ 5.520,51 e R$ 6.440,58. O processo consiste em avaliação de título, experiência e entrevista. A previsão é que o resultado final seja divulgado no dia 25 de abril, para posterior assinatura de contrato temporário.
Comentar
Compartilhe
Dúvidas sobre concursados e Pátio Norte na Câmara de Campos
19/04/2016 | 12h21
fachada-camara-camposA primeira sessão da Câmara de Campos com o novo horário, tendo início às 10h30, foi marcada pela união das três bancadas (oposição, situação e “independente”) em busca de informações sobre a concessionária Pátio Norte, responsável por rebocar e servir de depósito para veículos. Foi aprovado um pedido do vereador Nildo Cardoso (DEM), líder da oposição, para que a Prefeitura encaminhe à comissão de transportes a cópia do contrato firmado com a concessionária. — Acho que não haveria necessidade deste pedido na pauta, até porque toda concessão deveria ser de conhecimento público. Ter esse contrato é a base para realizarmos a audiência pública. Quem é o responsável pela empresa? Qual critério para essa empresa assumir essa responsabilidade no nosso município? — questionou o vereador ao pedir a aprovação do seu requerimento, o que contou com voto de todas as bancadas. Apesar de a base governista votar a favor, não faltou discordância entre lideranças. O pedido foi do líder da oposição, o líder do governo Mauro Silva (PSDB) classificou a solicitação como de fundo político. “A gente tem que ter cuidado para o requerimento não ter fundo político. A partir de agora (ano eleitoral) os pedidos serão maiores para sangrar o governo”, afirmou Mauro, que liberou a bancada para votar “de acordo com a sua consciência”. O vereador Rafael Diniz (PPS) rebateu: “Se os debates não podem acontecer por ser ano eleitoral, é melhor fechar a Casa. Vereador tem que trabalhar também em ano de eleição. Nosso compromisso é até 31 de dezembro de 2016, sem fugir dos assuntos”, ressaltou. A Pátio Norte foi convocada para audiência pública no dia 6 de abril, mas não compareceu, nem enviou à Casa os documentos solicitados pelos vereadores. Na votação do pedido à Prefeitura, Mauro e Tiago Virgílio (PTC) se abstiveram. Os demais vereadores, foram favoráveis. A questão da Educação, com relação as escolas estaduais ocupadas e a greve dos servidores, também foi tema de discussão. Uma audiência pública sobre o caso, a pedido do vereador Magal (PSD), com a participação de autoridades do município e do estado, também foi agendada. Atualizado às 13h44 (com alteração no título) — Também esteve na pauta da Casa a situação dos aprovados em concurso público de Campos que chegaram a ser convocados, fizeram exames admissionais, mas ainda não tomaram posse. Houve manifestação dessas pessoas na Câmara. O líder do governo se comprometeu a buscar esclarecimentos com secretários da administração municipal e levá-los à sessão desta quarta-feira (20). Mais informações na edição desta quarta-feira (20) da Folha da Manhã.
Comentar
Compartilhe
Sem pagamento, músicos de SJB planejam protesto na Prefeitura
19/04/2016 | 11h10
[caption id="attachment_6513" align="alignleft" width="258"]protesto_músicos Convite circula nas redes sociais[/caption] “A gente quer receber o que é nosso. Não é uma manifestação política, é porque já estamos desesperados. A empresa responsável por fazer nosso pagamento já disse que se não tiver o dinheiro na conta até quarta-feira (dia 20) vai cancelar as notas e a gente pode ficar sem nosso pagamento. Já estão nos enrolando há um tempo e não temos uma resposta. Será uma manifestação pacífica”, desabafa um músico de São João da Barra, que prefere não se identificar. A indignação de muitos artistas sanjoanenses e da região é com relação ao pagamento das apresentações realizadas em fevereiro deste ano, ainda sem pagamento, conforme já foi abordado neste blog aqui e aqui (na coluna Caiu na Rede). Em busca de uma resposta, os artistas locais vão se reunir nesta quarta-feira, a partir das 9h, para uma manifestação nas ruas da sede do município, que terminará em frente à Prefeitura. — Já estamos há dois meses sem nosso pagamento. O prefeito Neco (PMDB) prometeu pagar à vista ou em até uma semana após as apresentações. A última informação que tivemos era que os processos estavam na Fazenda. Estão nos fazendo de bobos — disse outro músico do município. No programa “São João da Barra no Ar” transmitido no último sábado (16) foi admitida a dívida com os músicos sanjoanenses, bem como os recorrentes atrasos no salário dos terceirizados (aqui).
Comentar
Compartilhe
Impeachment: Dilma diz se sentir injustiçada e ataca Temer
18/04/2016 | 18h17
Dilma_impeachmentA presidente Dilma Rousseff (PT) fez seu primeiro pronunciamento sobre a abertura do processo de impeachment aprovado (aqui) pela Câmara em sessão neste domingo (17). Nesta segunda-feira (18), ela participou de uma entrevista coletiva no Palácio do Planalto e afirmou que se sente injustiçada. — Eu não vou me abater, não vou me deixar abater por isso, vou continuar lutando. Vou participar e me defender junto ao Senado. Tenho certeza que teremos a oportunidade de nos defender. Ao contrário do que anunciaram, não começou o fim. Nós estamos no início da luta. Ela será muito longa e demorada, ela não é simples e exclusivamente uma luta que envolve o meu mandato. Não é por mim, mas é pelos 54 milhões de votos que eu tive. Dilma foi questionada acerca do pior momento que enfrentou na história, se é o processo de impeachment que o governo chama de “golpe” ou a ditadura militar. Ela afirmou que sem sombra de dúvida a ditadura é um milhão de vezes pior. “Na ditadura não é só você que é torturado, o cidadão não tem nada, não tem liberdade de imprensa, de expressão”. A presidente não poupou seu vice-presidente, Michel Temer (PMDB), afirmando: “É estarrecedor que um vice-presidente em mandato conspire contra a presidente”. Ela não poupou críticas ao companheiro de chapa em 2014. “Em nenhuma democracia do mundo ele seria respeitado. A sociedade não gosta de traidor”. Lula na Casa Civil — A presidente afirmou que tem contatado com a ajuda do ex-presidente Lula e espera contar com ele em breve na chefia da Casa Civil. “Esperamos que seja autorizada a vinda dele para a Casa Civil. E a gente espera também que isso ocorra ainda esta semana, certamente ele virá. A minha relação com ele é a mesma de sempre, somos companheiros especiais. Eu espero que ele possa vir a dar uma grande contribuição”. Atualizado às 19h05 - Alexandre bastos, em seu blog (aqui), noticiou primeiro o pronunciamento de Dilma na Folha Online.
Comentar
Compartilhe
Cunha entrega para Renan o processo do impeachment
18/04/2016 | 16h20
Cunha e RenanO presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), foi ao Senado para entregar ao presidente da Casa, Renan Calheiros (PMDB-AL), o parecer da Câmara sobre a admissibilidade do processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff, aprovado (aqui) no domingo (17), à noite, pelos deputados. A partir de agora, cabe a Renan Calheiros ler a comunicação no plenário do Senado e determinar a instalação, em até 48 horas, da comissão especial que vai dar novo parecer sobre a admissibilidade do processo. A comissão terá prazo de 10 dias para concluir o trabalho e levar o relatório ao plenário da Casa. A leitura da comunicação está prevista para esta terça-feira (19). Se a admissibilidade do impeachment for aprovada também pelos senadores, como foi pelos deputados, a presidente será afastada por até 180 dias, enquanto o Senado analisa o processo em si, e define se Dilma terá o mandato cassado. Logo após a reunião com Cunha, Renan Calheiros seguiu para reunião com a presidente Dilma Rousseff. Em seguida, ele vai ao presidente do Supremo Tribunal Federal, Ricardo Lewandowski, com quem vai tratar de dúvidas sobre o rito do impeachment. Se o processo chegar ao final, caberá a Lewandowski conduzir a sessão de votação do impedimento da presidente. Fonte: Agência Brasil
Comentar
Compartilhe
SJB com nova secretária de Educação e nova estrutura em outras secretarias
18/04/2016 | 12h14
Prefeitura sjbComo já era esperado (aqui), Ana Cristina Alves Barreto assumiu o comando da secretaria de Educação e Cultura de São João Barra. Cristina era a subsecretária e assume o posto que foi ocupado por Leide Cristina Fernandes Soares, a Tininha, pré-candidata a vereadora pelo PMDB. O nome de Ana Cristina - presidente do diretório sanjoanense do PMDB - no comando da Educação, contudo, não é novidade. Cristina já esteve à frente da secretaria no primeiro mandato de Betinho Dauaire (atual PR), entre 1997 e 2000, e no primeiro mandato de Carla Machado (hoje PP), entre 2005 e 2008. Ela é profissional da rede municipal e filha de Dodozinho Mendonça, ex-prefeito da cidade e vice nas gestões citadas anteriormente (a primeira de Betinho e as duas de Carla). De 2010 até a semana passada, de forma ininterrupta, Cristina ficou como subsecretária de Educação. A publicação da nomeação aconteceu neste domingo (17). O Diário Oficial deste domingo trouxe também a nova estrutura das secretarias de Comunicação Social e de Agricultura, com efeitos retroativos a 31 de março, quando essa estrutura passou a vigorar. Por isso, outras peças precisaram ser alteradas. Você pode conferir todos os nomeados nas novas estruturas das secretarias aqui. As mudanças no primeiro escalão do governo fazem parte de uma reforma administrativa devido à saída de alguns secretários e subs que são pré-candidatos a vereador, além daqueles que passaram para a oposição. Com as nomeações desse domingo, continua vago o comando da secretaria de Obras. Estão sem subsecretários as pastas de Educação, Defesa Civil, Turismo e o Gabinete.
Comentar
Compartilhe
O dia seguinte...
18/04/2016 | 10h39
[caption id="attachment_6477" align="aligncenter" width="1000"]Lula e Dilma O fim do governo Dilma ou do lulopetismo?[/caption] De sexta (15) às 8h55 até domingo (17) às 23h50. Esse foi o período de intensas discussões na Câmara Federal sobre a admissibilidade do processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT), apresentado pelos juristas Hélio Bicudo, Miguel Reale e Janaína Paschoal. A sessão na qual a Câmara aprovou o parecer pela continuidade (aqui) foi “cômica, se não fosse trágica”, um festival dos horrores, que mostrou o quão baixo está o nível da política brasileira, salvo raríssimas exceções. Contudo, gostem ou não, o processo está aberto e Dilma será investigada pelo Senado. O silêncio da presidente até a manhã desta segunda-feira (18) é um evidente sinal: ela não sabe o que fazer, está perdida. O governo acabou, é página virada. Não há condições de Dilma governar se ela não tem ao seu lado, sequer, 1/3 dos parlamentares. Não tem pacto de governabilidade capaz de reverter tal situação, ainda mais com a pressão das ruas pelo fim do governo. Entretanto, não há dúvida que ela vai “lutar até o fim”. Não está em jogo apenas o futuro da nação. É a manutenção do projeto do PT, do “lulopetismo” – algo que para quem é petista, vai muito além da realidade, dos fatos. Mas se o governo acabou, a força de coalisão do PT foi junto com ele. O partido se esfacelou. Lula, ex-presidente e a quem é creditado os dois mandatos de Dilma, não conseguiu o apoio de 170 parlamentares, já que dois faltaram – Clarissa Garotinho (PR) e Aníbal Gomes (PMDB) – e passaram a ser votos favoráveis. Isso sem contar que a bancada petista tem 68 parlamentares e o governo, 31 ministérios para “negociar”. Nem assim Lula conseguiu e agora corre contra o tempo para reverter uma situação que parece perdida no Senado. O grande erro, talvez, foi tentar se igualar ao PMDB de Michel Temer na questão de negociações. O PT pode ter melhor desempenho que o PMDB em qualquer área, menos quando se trata de negociações. Eles são experts. Não é à toa que são aliados do poder desde a redemocratização do país e chegaram à presidência por duas vezes: com Tancredo Neves (em uma eleição indireta no ano de 1985) e após o impeachment de Fernando Color de Mello, com Itamar Franco em 1992. Como Tancredo morreu antes de tomar posse em 85, foi José Sarney (recém chegado ao PMDB) quem assumiu. A terceira vez do partido na presidência da República, novamente após um impeachment, parece questão de tempo. Na Câmara, de “pelo fim da vagabundização” até “para as crianças não trocarem de sexo nas escolas”, sem deixar de mandar os recados para “meu pai, minha mãe e para você”, não faltaram bizarrices nas justificativas de voto. Teve um parlamentar que após proferir seu posicionamento, voltou ao microfone para saudar o filho, já que havia esquecido de citar anteriormente. A “chuva de papel picado” durante a fala de Paulinho da Força (SD), que ainda cantou na tribuna ao direcionar o voto do partido. O embate entre Jair Bolsonaro (PSC) e Jean Wyllys (Psol) – um da extrema direita, com atitudes que chegam a dar nojo; outro da esquerda e turma do “mimimi” que enoja da mesma forma – com direito a ofensas pessoais e cusparadas. A expectativa pelo voto do palhaço Tiririca (PR), que fez mistério do seu posicionamento durante toda discussão, mas não conseguiu esconder que ria daquela sessão como se estivesse em um circo ao votar pela admissibilidade. São momentos inesquecíveis. Ainda tem mais: Eduardo Cunha (PMDB) presidindo a sessão. Foram insultos de toda parte, tanto de partidos de oposição, como os da base governista. Dilma, ao que tudo indica, vai cair. Por outro lado, não há condições de Cunha permanecer na Casa, tampouco na cadeira de presidente. As palavras que soaram como hipócritas por terem saído da boca dele antes de proclamar o seu voto, não deixam de fazer sentido no atual cenário: “Que Deus tenha piedade da nação brasileira”.
Comentar
Compartilhe
Impeachment aprovado: Dilma é "carta fora do baralho" na Câmara
17/04/2016 | 23h07
[caption id="attachment_6141" align="aligncenter" width="728"]Dilma_ Processo de Dilma seguirá para o Senado[/caption] A oposição chegou aos 342 votos e aprovou neste domingo (17) o processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT) na Câmara Federal. O voto que determinou o prosseguimento do processo veio do estado de Pernambuco, do deputado Bruno Araújo (PSDB), às 23h07, mais de nove horas após o início da sessão. Agora, o pedido segue para o Senado.  No encerramento da sessão, o resultado entre os 513 deputados foi: 367 a favor, 137 contra, sete abstenções e duas faltas. A sessão foi encerrada às 23h50, após deputados federais cantarem mais uma vez o hino nacional no plenário. Os senadores agora podem manter a decisão dos deputados e instaurar o processo ou arquivar, sem analisar o mérito das denúncias. Na última semana, contestada se tinha esperança de reverter o processo de impeachment em uma eventual derrota na Câmara, ela disse que se perdesse “era carta fora do baralho”. Caso processo seja aberto no Senado, Dilma será afastada por até 180 dias e o vice, Michel Temer, assume. A votação A sessão que decidiu pela continuidade do processo de impeachment teve início às 14h, com tumulto resultado de uma discussão entre o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB), e deputados governistas. Deputados pró e contra impeachment chegaram a trocar empurrões. Entre os parlamentares do Rio de Janeiro (aqui), o placar foi de 34 votos a favor, 11 contra e a falta da deputada Clarissa Garotinho (PR), que tirou licença (aqui) na semana da votação. Ela teve seu nome sonoramente vaiado na Câmara (aqui), mesma reação registrada após o voto de Eduardo Cunha (PMDB), presidente da Casa. Clarissa ainda foi vaiada ao ter seu nome citado outras duas vezes, como observou o blogueiro Christiano Abreu Barbosa (aqui), em seu Ponto de Vista. O deputado Paulo Feijó (PR) citou "Campos em festa" antes de declarar seu voto a favor do impeachment. Mais informações na edição desta segunda-feira da Folha da Manhã.
Comentar
Compartilhe
Votação do impeachment no Rio: 34 a favor, 11 contra e Clarissa
17/04/2016 | 21h14
Não houve surpresa na votação do impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT) entre os parlamentares do Rio de Janeiro. Foram 34 votos a favor, 11 contra o prosseguimento do processo e uma ausência, a deputada Clarissa Garotinho, que, apesar de ter declarado apoio ao impeachment, tirou licença na semana da votação. Em seu voto, o deputado Paulo Feijó (PR), destacou que representava o desejo do Norte e Noroeste Fluminense, a cidade de Campos, e votou pelo impeachment, como já tinha afirmado à Folha da Manhã (aqui) na tribuna da Casa na noite de sábado (aqui). Como o blog do Bastos mostrou (aqui), Clarissa fez uma declaração neste domingo (17), sobre seu pedido de licença, salientando que não foi ela quem determinou o prazo de afastamento. Mesmo assim, Clarissa foi vaiada (aqui) durante a sessão. O deputado Sóstenes Cavalcante (DEM-RJ), destacou que o suplente de Clarissa, Marcelo Delaroli (DEM), foi impedido de participar da votação devido uma manobra. Se Clarissa tirasse 121 de licença, Delaroli assumiria e votaria na sessão deste domingo. Confira o resultado entre os parlamentares do Rio: Placar-rio-final      
Comentar
Compartilhe
Clarissa Garotinho vaiada na sessão do impeachment
17/04/2016 | 20h49
clarA ausência de Clarissa Garotinho (PR-RJ) não passou despercebida, pelo contrário, a deputada licenciada foi vaiada no plenário. O presidente Eduardo Cunha (PMDB) chamou o nome de Clarissa e um parlamentar avisou que a deputada estava de licença. Cunha, de forma mansa e pausada, chamou mais uma vez a deputada Clarissa Garotinho, seguido de um período de silêncio, no qual foi possível ouvir a vaia no plenário. Clarissa declarou apoio público ao impeachment, mas tirou licença na semana da votação. Grávida de sete meses, ela disse (aqui) que chorou quando soube que não poderia votar na sessão deste domingo (17). Entretanto, a presença do seu pai em Brasília em conversas para a terceira "venda do futuro" em Campos (aqui), criou uma onda de boatos quanto a negociação do voto da filha. Em seu perfil no Facebook, Clarisa publicou outra nota de esclarecimento (aqui). No entanto, não escapou das críticas nas redes sociais. Tampouco das vais no plenário. O deputado Aelton Freitas (PR-MG) foi mais uma vez justificar a ausência de Clarissa e o nome dela foi vaiado mais uma vez. Aelton, na sequência, votou contra o impeachment. Atualização às 21h40 - Inclusão da nova citação da deputada no plenário. O blog Ponto de Vista, de Christiano Abreu Barbosa, foi o primeiro a falar (aqui) sobre a ausência de Clarissa na chamada da sessão do impeachment.
Comentar
Compartilhe
Votação do impeachment estado a estado
17/04/2016 | 17h45
[caption id="attachment_6104" align="aligncenter" width="876"]Abertura da sessão Eduardo Cunha abriu a sessão de hoje por volta das 14h (Reprodução)[/caption] A Câmara dos Deputados aprovou o relatório do deputado Jovair Arantes (PTB-GO) pela admissibilidade do processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT). Os 342 votos necessários para que o processo prossiga para o Senado foi atingido às 23h07. O governo precisava de 171 deputados, entre votos "não", abstenções e ausências para que o processo fosse arquivado. Antes da votação, os parlamentares cantaram o hino nacional. O primeiro voto foi do deputado Washington Reis (PMDB-RJ) — que mudou a ordem de votação por  problema de saúde — a favor do impeachment.Logo depois ele deixou o plenário. O deputado Bruno Araújo (PSDB-PE) deu o voto número 342, determinando a vitória da oposição. A sessão foi encerrada às 23h50. Os deputados foram chamados para declarar oralmente seus votos a favor ou contra o pedido, começando por um estado da Região Norte e, em alternância, seguido por um estado da Região Sul, continuando assim, sucessivamente. A votação nos estados obedeceu a ordem alfabética. Os principais jornais do país apontaram (aqui) neste domingo que a oposição tem mais de 2/3 dos votos para aprovar o impeachment. Em seu blog Na Curva do Rio, a jornalista Suzy Monteiro mostrou (aqui) a orientação dos partidos.
PLACAR DA VOTAÇÃO ENTRE TODOS OS 513 DEPUTADOS
A favor do impeachment Contra o impeachment Abstenções/Faltas

367

137

7/2

 
Ordem de votação dos estados (número de deputados do estado) A favor do impeachment Contra o impeachment Abstenções/Faltas
Roraima (8) 7 1 0
Rio Grande do Sul (31) 22 8 1
Santa Catarina (16) 14 2 0
Amapá (8) 3 4 1
Pará (17) 10 6 1
Paraná (30) 26 4 0
Mato Grosso do Sul (8) 5 3 0
Amazonas (8) 8 0 0
Rondônia (8) 8 0 0
Goiás (17) 16 1 0
Distrito Federal (8) 7 1 0
Acre (8) 4 4 0
Tocantins (8) 6 2 0
Mato Grosso (8) 6 2 0
São Paulo (70) 57 13 0
Maranhão (18) 10 8 0
Ceará (22) 9 11 1/1
Rio de Janeiro (46) 34 11 0/1
Espírito Santo (10) 8 2 0
Piauí (10) 5 5 0
Rio Grande do Norte (8) 7 1 0
Minas Gerais (53) 41 12 0
Bahia (39) 15 22 2
Paraíba (12) 9 3 0
Pernambuco (25) 18 6 1
Sergipe (8) 6 2 0
Alagoas (9) 6 3 0
Comentar
Compartilhe
O destino de Dilma nas mãos da Câmara
17/04/2016 | 13h22
[caption id="attachment_6005" align="aligncenter" width="1080"]sESSÃO IMPEACHMENT Deputados reunidos na abertura da sessão de sexta (Reprodução)[/caption] A Câmara dos Deputados começa a decidir se aceita a denúncia de crime de responsabilidade contra a presidenta Dilma Rousseff, acatada em dezembro pelo presidente da Casa, Eduardo Cunha (PMDB). Após mais de dois dias de discussão no plenário, o parecer do relator Jovair Arantes (PTB), pela admissibilidade do impeachment, vai a voto neste domingo (17), a partir das 14h. A votação é aberta e cada um dos 513 deputados será chamado nominalmente para declarar sua posição. Para ser aprovado são necessários 342 votos favoráveis, ou dois terços da Casa. O relator tem 25 minutos para apresentar seu parecer a favor do impeachment. Depois, os 25 líderes partidários, além dos líderes do governo e da minoria, orientarão suas bancadas. A previsão de Cunha é que o resultado da votação seja conhecido por volta das 21h. De acordo com apuração dos principais jornais do país (aqui), mais de 2/3 dos deputados são favoráveis à abertura do processo de impeachment, que, se aprovado, segue para o Senado Federal. Contudo, as negociações em Brasília estão intensas neste domingo e o placar oficial ainda é indefinido. A presidente Dilma e o ex-presidente Lula buscam convencer parlamentares para que votem contra o impeachment; já o vice-presidente Michel Temer garimpa votos a favor do impedimento. O pedido que está em análise pelos deputados foi feito em outubro do ano passado pelos juristas Hélio Bicudo e Miguel Reale Jr. e a advogada Janaína Pascoal. Mais informações da sessão do impeachment a qualquer momento.
Comentar
Compartilhe
No placar do impeachment de todos os jornais, mais de 2/3 a favor
17/04/2016 | 12h30
[caption id="attachment_6085" align="aligncenter" width="629"]Capas_ Jornais paulistas listaram declaração de voto dos deputados[/caption] A capa dos jornais O Estado de São Paulo e Folha de S. Paulo apontam que mais de 342 deputados votarão a favor do impeachment na sessão marcada para as 14h deste domingo (17). Outro grande jornal de publicação nacional, O Globo também aponta que mais de 2/3 dos parlamentares votarão pela abertura do processo que pode afastar a presidente Dilma Rousseff (PT). No placar de O Globo (aqui), 349 deputados votarão a favor, 127 contra e 37 não opinaram. Já na Folha de S. Paulo (aqui), 348 deputados votarão a favor, 130 contra, 17 indecisos, 3 não responderam, 12 não declararam e 2 não foram encontrados. No Estadão (aqui), 350 aparecem com favoráveis, 133 contra, 9 indecisos, 19 não quiseram responder e duas possíveis ausências.
Comentar
Compartilhe
Feijó defende o impeachment na tribuna da Câmara Federal
16/04/2016 | 20h18
[caption id="attachment_6075" align="aligncenter" width="960"]Feijó_Tribuna Reprodução[/caption] O deputado federal Paulo Feijó (PR) foi o oitavo (com início do discurso às 20h16) a falar na fase da manifestação individual da sessão do impeachment na noite deste sábado (16), na Câmara Federal. Ele afirmou que votará a favor do impedimento da presidente Dilma Rousseff e defendeu a admissibilidade do processo. "Voto sim pelo impeachment (...) represento o desejo do Norte e Noroeste do Estado do Rio de Janeiro". Confira a íntegra o discurso de Feijó: Voto sim pelo impeachment, sim pelo afastamento. A presidenta Dilma cometeu sim crimes de responsabilidade. Ela ignorou a peça orçamentária. Ela pedalou! Gastou o que não podia gastar, principalmente nos períodos eleitorais. Se não bastasse isso, os 13 anos de governo do PT se transformaram numa verdadeira tragédia para o povo brasileiro. O povo brasileiro não aguenta mais. Inflação alta, PIB em queda de 4%, corrupção generalizada. Se não bastassem os aspectos jurídicos, eu também voto totalmente sintonizado com os meus eleitores. Represento o Norte e Noroeste do Estado do Rio de Janeiro: Campos, São Fidélis, São Francisco de Itababoana, Santa Maria Madalena. E existe uma unanimidade, 100% daquele povo, dos meus amigos, dos meu eleitores, querem que eu vote pelo impeachment da presidente Dilma. Fazendo assim, eu não tenho dúvidas que estou contribuindo para que possamos ter um país melhor.Vamos votar pelo impeachment porque o Brasil não suporta mais esse desgoverno. No meu quinto mandato de deputado federal, nunca assisti um momento tão trágico como este. Portanto, quero aqui também homenagear duas pessoas muito queridas. A minha mãe, Anésia Feijó, de 87 anos de idade, totalmente lúcida, politizada, me pediu muito para votar a favor desse impeachment. Como também o meu tio Jorge Feijó, 85 anos, lúcido, competente, politizado, me pediu: ‘vote pelo impeachment da presidenta Dilma’. Impeachment já! O brasil não merece esse desgoverno. Eu quero ser um instrumento do povo do Norte e Noroeste do estado do Rio de Janeiro, para que nós possamos viver num país melhor. Impeachment já! Chega de farra, chega de corrupção, chega de ladroagem: impeachment já! Paulo Feijó foi o quarto a falar a favor do impeachment, já que a chamada é feita alternadamente entre deputados a favor e contra. Essa fase da sessão vai seguir até o domingo, pouco antes da fase de votação. O tempo para discurso de cada deputado é de três minutos. No total, 252 parlamentares se inscreveram: 173 favoráveis ao impeachment e 79 contrários. Cerca de 60 abriram mão de sua fala em um acordo para reduzir o tempo de debates e não atrasar a votação, prevista para iniciar às 14h deste domingo (17). Atualizado às 20h37 para inclusão do discurso de Feijó na tribuna da Câmara Federal.
Comentar
Compartilhe
Clarissa diz que chorou por não poder votar pelo impeachment
16/04/2016 | 19h35
[caption id="attachment_6070" align="alignleft" width="200"]Reprodução_Expresso Reprodução[/caption] A deputada Clarissa Garotinho rompeu o silêncio, ao menos parcialmente. No Expresso, da revista Época, Murilo Ramos informa (aqui) que a deputada chorou ao saber que não poderia votar na sessão do impeachment deste domingo. Segundo a publicação, a deputada está chateada com insinuações de que pediu licença médica para não votar, o que despertou em petistas (como a Folha mostrou aqui) a esperança do “efeito Clarissa”, para reverter o placar desfavorável sobre a admissibilidade do impeachment. Grávida de 35 semanas, Clarissa passou mal no dia da votação da comissão de impeachment na Câmara. Segundo ela, seu médico já pedira para que ela não fosse a Brasília no começo. Clarissa saiu de maca do posto médico. “Eu chorei quando eu vi que não poderia votar pelo impedimento de Dilma. Estou grávida. Não posso pôr meu filho em risco”, afirmou a deputada à Época. A deputada não explicou ainda o porquê de sua licença só se tornar pública no dia 15 de abril, sendo que o atestado médico é datado de 12 de abril. No dia 13, o jornalista Lauro Jardim informou em seu blog no jornal O Globo, que o pai da deputada estava em Brasília e teria almoçado com deputados petistas. Garotinho busca a terceira “venda do futuro” de Campos. Se não houve pressão do pai para ela mudar o voto, por que não ter mostrado o atestado médico desde a primeira nota insinuando o acordo pelo seu voto? Na quinta-feira (14), o blog fez contato por e-mail e Whats’App com Rodrigo Pael, assessor de Clarissa, para saber a posição da deputada com relação aos boatos, de até  então, sobre a mudança de seu voto. Não houve resposta. A deputada não fala também o porquê de não ter tirado a licença de um dia a mais, o que possibilitaria o voto do seu suplente, que é a favor do impeachment, nem sobre possíveis diálogos com o seu pai. Lauro Jardim afirma que o ultimato sobre o voto de Clarissa veio do pai: “Tudo bem você votar a favor do impeachment. Mas no dia seguinte você tira o Garotinho do seu nome”. Garotinho, esteve em reuniões em Brasília. Como salientou Ricardo Noblat, em O Globo: ro a confirmar a licença e salientar o fato de o pai dela ter participado de encontros na capital federal: “Sabe-se lá com quem Garotinho conversou no Palácio do Planalto… E sobre o que ele tratou”. Além da conversa com o ministro Ricardo Berzoini, Garotinho foi ao Palácio Jaburu falar com o vice-presidente, Michel Temer, que quis saber dele se teria seu apoio num governo peemedebista. A jornalista Suzy Monteiro, em seu blog Na Curva do Rio, falou primeiro (aqui) sobre a resposta de Clarissa à Época.  
Comentar
Compartilhe
Termina primeira fase da sessão do impeachment depois de 34 horas
16/04/2016 | 18h59
sESSÃO IMPEACHMENTChegou ao fim na noite deste sábado (16), às 18h57, a primeira sessão do impeachment, que foi aberta (aqui) na manhã de sexta-feira (15), às 8h55. Foram mais de 34 horas de debate sobre o parecer do pedido de afastamento da presidente Dilma Rousseff. De acordo com levantamento feito pelo portal G1 (aqui), até por volta das 18h deste sábado, 204 deputados fizeram discursos, dos quais 159 se posicionaram a favor do afastamento e 45, contra. De sexta para sábado, 24 partidos usaram o tempo de uma hora para expor sua posição com relação ao impeachment: PMDB, PT, PSDB, PP, PR, PSD, PSB, DEM, PRB, PDT, PTB, SD, PTN, PCdoB, PSC, PPS, PHS, PV, PSOL, Pros, Rede, PTdoB, PSL, PMB. O deputado Eduardo Cunha já abriu, às 18h58, a segunda fase do processo. Nesta sessão acontecerão os discursos individuais dos deputados inscritos. Ela deveria ter iniciado, segundo a previsão inicial, às 11h deste sábado. Inicialmente, a lista de inscrições para discursos sobre a admissibilidade de abertura do processo de impeachment reunia 249 deputados: 170 iriam defender o afastamento da presidenta e 79 deveriam pedir o arquivamento do processo. Após reunião de líderes, o relator do processo do impeachment na Câmara, deputado Jovair Arantes (PTB-GO), informou que 60 deputados de 14 partidos favoráveis ao afastamento da presidente abriram mão de falar no plenário na etapa individual das discussões. Segundo ele, essa iniciativa trará um ganho de seis a sete horas no processo, o que garantirá o início da votação no domingo (17), às 14h. Com informações do G1 e da Agência Brasil.
Comentar
Compartilhe
Instituto nas ruas para primeira pesquisa eleitoral em SJB
16/04/2016 | 18h45
SJB_aereaUm instituto de pesquisa está nas ruas de São João da Barra para a primeira pesquisa eleitoral registrada, com validade de publicação. Até o momento, todas as pesquisas feitas não tiveram registro, são as chamadas pesquisas internas, para avaliação apenas dos políticos sobre a alteração do cenário. O questionário vai apontar o nome que está na frente na disputa para prefeito do município. Nessas pesquisas internas, cada um fala o que quer, todo mundo diz que está bem, mas não pode mostrar o resultado a ninguém. Agora, numa pesquisa registrada, os resultados podem ser publicados pela mídia, chegando ao conhecimento de todos. Foram registradas entrevistas em vários locais do município neste sábado (16) e os entrevistadores devem continuar nas ruas neste domingo (17). O resultado será divulgado nos próximos dias.
Comentar
Compartilhe
Licença de Clarissa ganha destaque na BBC
16/04/2016 | 17h49
O fato de Clarissa Garotinho (PR) não comparecer a sessão deste domingo (17) para a votação do impeachment e tirar licença (aqui) de 120 dias, o que impossibilita seu suplente de assumir e votar ainda gera polêmica (se a licença fosse de 121 dias, o suplente votaria). Muitos acreditam que foi uma manobra arquitetada pelo seu pai, o ex-governador Anthony Garotinho (PR), atual secretário de Governo de Campos, que foi a Brasília para tentar a terceira venda do futuro, no valor superior a R$ 1 bilhão, comprometendo o orçamento do município até 2031. Garotinho teria tentado (aqui), ainda, “anular” o voto de Paulo Feijó (PR), mas esta não sucumbiu. O site BBC Brasil trouxe (aqui) matéria hoje sobre a licença de Clarissa, na qual um deputado contesta o fato de sua licença ser justificada por não poder voar. Alberto Fraga (DEM), deputado mais votado do Distrito Federal, disse que Clarissa deveria seguir o exemplo da travessia feita por Maria, mãe de Jesus, e viajar a Brasília para participar da votação. Clarissa continua em silêncio. A BBC Brasil diz que não encontrou sua equipe. Neste sábado (17), por volta das 12h, o assessor de imprensa da deputada entrou em contato com o este blogueiro, perguntando se havia interesse em “conversar com ela”. A resposta foi positiva, mas até agora não houve novo contato do assessor, tampouco de Clarissa. O presidente do PT em Campos, André Oliveira, afirmou que seu partido está confiante no “efeito Clarissa” para que o impeachment seja arquivado neste domingo (17). Licença1 Confira a reportagem da BBC: As últimas 48 horas em Brasília têm sido marcadas pelo esforço de governistas e oposicionistas pela conquista de deputados indecisos sobre o afastamento da presidente. Além dos que estão em cima do muro, os já decididos também são alvo – pelo menos 15 parlamentares teriam mudado de ideia às vésperas da votação. O nível a que chega a disputa por apoio na reta final da discussão sobre admissibilidade do processo na Câmara é ilustrado por uma polêmica envolvendo uma deputada grávida de 35 semanas, que afirma ter recebido ordens médicas para não se deslocar de avião para a votação no Congresso. Para Alberto Fraga (DEM), deputado mais votado do Distrito Federal, Clarissa Garotinho (PR-RJ) deveria seguir o exemplo da travessia feita por Maria, mãe de Jesus, e viajar a Brasília para participar da votação sobre o impeachment. A deputada passou mal durante a votação da Comissão Especial do Impeachment. Para setores da oposição, ela, filha do ex-governador Anthony Garotinho (PR-RJ) – ex-aliado que se tornou inimigo do presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), – teria pedido licença médica para se abster, o que favoreceria a presidente Dilma Rousseff. A BBC Brasil conversou com Fraga, que reiterou as críticas à parlamentar. “Ela é uma menina saudável, gravidez de 35 semanas não tem nenhum risco”, afirmou. Questionado sobre as ordens médicas mencionadas por Clarissa Garotinho, Fraga responde: “O médico só pode ser petista. Não tem problema nenhum vir aqui e votar”. O parlamentar prossegue: “Não vai ter tumulto. Grávidas têm sempre prioridade”. A reportagem procurou a equipe da deputada em seu gabinete em Brasília, mas ninguém foi encontrado.
Comentar
Compartilhe
Carla rebate Neco: “Perdem tempo com um monte de mentiras”
16/04/2016 | 13h39
Carlaaa-e-Necooo22222Pré-candidata a prefeita de São João da Barra, Carla Machado (PP) já rebateu em seu programa de rádio as declarações do prefeito Neco (PMDB), que afirmou neste sábado (aqui), no seu programa de rádio, que Carla pagou R$ 1,8 milhão a mais por obra do parque de exposição sem ter sido concluída. Neco questiona o que foi feito com o dinheiro. Carla já rebateu as declarações do ex-aliado. – Ao invés de falar dos problemas deles, não me esquecem. Tem cartão universitário atrasado, salários atrasados, prédios com luz cortada. Perdem tempo com um monte de mentiras, um monte de palhaçadas, para tentar denegrir minha imagem. Abrem tomadas de contas para tentar me prejudicar, como fizeram na eleição passada dizendo que eu estava inelegível. Podem abrir tomada de contas, não tenho medo – afirmou Carla. A ex-prefeita passou a palavra para o secretário de Obras de sua gestão, Alexandre magno, que questionou a postura do prefeito: “A empresa vencedora concorreu com mais de 20 empreiteiras. Nós não pagamos R$ 1,8 milhões a mais, empenhamos mais de R$ 5 milhões. Pagamos até onde foi a obra (durante a gestão de Carla). O muro (do parque de exposição) que ele (Neco) tanto reclama, quem pagou foi o atual prefeito. A empresa parou porque não recebeu mais”. Alexandre disse ainda que Neco pagou três parcelas da obra, o que, segundo ele, configura que ele estava de acordo com o procedimento feito anteriormente. Carla ainda questionou os gastos da atual a administração e disse que a prova do desempenho de sua administração foi os 90% de aprovação popular com o qual encerrou sua gestão. “Deveriam explicar para onde vai o dinheiro da Prefeitura. O dinheiro está indo para o ralo. Quem assinou para pagar três parcelas (do parque de exposição) foi o atual prefeito”.
Comentar
Compartilhe
“Carla pagou R$ 1,8 milhão por obra não concluída”, diz Neco
16/04/2016 | 12h35
[caption id="attachment_5550" align="aligncenter" width="640"]Carlaaa e Necooo Embate entre ex-aliados esquenta a política de SJB[/caption] O clima promete esquentar ainda mais na política de São João da Barra. Já no início da tarde deste sábado (16), o prefeito Neco (PMDB) afirmou, durante programa de rádio, que a sua antecessora e provável adversária neste pleito, Carla Machado (PP),  gastou R$ 1,8 milhão a mais que o planejado por obra no parque de exposições, ainda não concluído. – Fizemos uma tomada de contas nas obras do parque de exposição de São João da Barra. Olha só o absurdo. No parque foi pago R$ 1,8 milhão a mais. Essa tomada de contas já foi publicada no Tribunal de Contas do Estado. A diferença é de mais de R$ 1,8 milhão tem processo pago sem a obra ter sido concluída – disparou o prefeito Neco disse ainda que a tomada de contas será realizada também em outras obras. “Quem pediu para puni-la, foi ela mesmo. Fizemos a tomada de contas e encontramos essa diferença. Eu que sou desgoverno? Sou desgoverno por que não faço esse tipo de coisa, abrir pagamento do que não foi feito? O que fizeram com R$ 1,8 milhão? Está justificado o porquê querem voltar à prefeitura de SJB”, concluiu o prefeito. Carla rebateu as declarações de Neco em seu programa de rádio (aqui).  
Comentar
Compartilhe
“Existe uma prostituição na política de SJB”, dispara vereador Kaká
16/04/2016 | 11h54
NecoeKakáO prefeito Neco (PMDB) e o vereador Kaká (PT do B) participam da manhã deste sábado (16) do programa “São João da Barra no Ar”, transmitido simultaneamente pelas rádios Barra e Educativa FM. Na pauta, questões administrativas e também políticas. Ao falar sobre a mudança de postura de alguns vereadores e outros pré-candidatos que saíram do grupo governista e declararam apoio a pré-candidata Carla Machado (PP), Kaká disparou: “Existe uma prostituição na política de São João da Barra”. Kaká fez críticas diretas ao vereador Jonas Gomes (PP) e não poupou outros nomes da oposição como Alexandre Rosa (PRB), Aluizio Siqueira (PP) e Ronaldo Gomes (Pros). “As pessoas têm o direito de escolher o seu lado. Mas, fazer isso no apagar das luzes? Vão ficar para sempre com a marca de traidor”, disparou. Kaká, como já disse em outra oportunidade (aqui), falou sobre vantagens financeiras de Aluizio e Ronaldo com empresas de familiares no governo. Neco também falou sobre traições, principalmente com relação a Carla. O prefeito falou que já tinha sofrido uma traição de Carla na legislatura entre 1997 e 2000, quando ambos estavam na Câmara, e apontou as mudanças partidárias da sua provável adversária, que já foi aliada de Betinho Dauaire (PR), Rosinha e Garotinho (PR), da atual cúpula do PMDB e recentemente deixou o PT. “Estou no mesmo grupo que iniciei a carreira política, há mais de 20 anos. Eu que sou o traidor?”, questionou. Queda de receita – No início do programa Neco salientou que o município vem passando por dificuldades financeiras. Segundo o prefeito, de um mês para o outro houve queda de R$ 2 milhões de arrecadação, sendo mais da metade na fonte de arrecadação própria. “Sei que daqui a um tempo, com o Porto em operação, não vamos mais depender dos royalties. Só que agora, com o fim das obras, até a arrecadação do ISS caiu”, afirmou. Neste período, há atraso no pagamento de funcionários terceirizados e músicos questionam falta de pagamento de apresentações no mês de fevereiro. Neco salientou a necessidade da antecipação dos royalties para colocar as contas em dia. “Se não fossemos nós, com uma administração séria, até os salários dos servidores estaria atrasado”.
Comentar
Compartilhe
Neco nomeia novos secretários e subs nas pastas de Transportes e Trabalho
16/04/2016 | 08h56
necoooContinua a reforma administrativa do prefeito Neco (PMDB). Várias mudanças foram publicadas no Diário Oficial deste sábado (16), entre elas as que nomeiam os novos secretários das pastas de Transportes e a de Trabalho e Renda. Já a Educação não tem secretária, nem sub, oficialmente, uma vez que Ana Cristina Alves Barreto, presidente do PMDB local, que era subsecretária, foi exonerada. Cristina deve assumir a secretaria, fato que será oficializado nos próximos dias. A secretaria de Transportes tem como novo secretário José Vitor Silva. Anteriormente, ele ocupava a função de subchefe de Gabinete (cargo que fica vago a partir deste sábado). José Vitor é presidente do PSDB em São João da Barra. Antes do ninho tucano, presidiu o PMDB (2014) e a “Juventude” do partido, chegando a ocupar cargo no diretório estadual. Ele também  já presidiu o DEM (2007). Na administração pública, antes do cargo no Gabinete de Neco, passou pela secretaria de Obras na gestão passada, como assessor e ouvidor. Transportes tem ainda nova subsecretária: Rosa Novas Berto. Ela é esposa do ex-secretário de Agricultura e pré-candidato a vereador pelo PSDB, Pedro Nilson Berto. Para que Rosa assumisse a subsecretaria, foi exonerado do cargo José Claudio Graça Peixoto. Na secretaria de Trabalho e Renda, subiu para o comando o até então subsecretário Antônio Neves. O “professor”, como é conhecido no meio político sanjoanense, já foi chefe de Gabinete de Neco, além de ter sido secretário de Comunicação e de Educação no governo Carla Machado (PP). No início desta gestão, Antônio Neves era considerado o homem que “dava as cartas” na administração, até ser surpreendido, no ano passado, com sua exoneração da chefia de Gabinete. Este blog, à época, falou sobre a saída do “professor” (aqui) e antecipou que ele ficaria como sub de Trabalho e Renda (aqui). A pasta tem também novo subsecretário. Assume o posto Mário dos Santos Rocha, pai do ex-secretário de Transportes e pré-candidato a vereador pelo PR, Mário dos Santos Rocha Filho. Nessa reforma administrativa do período pré-eleitoral, continua vago o comando da secretaria de Obras. Na Educação, como explicado acima, estão vagos os cargos de secretário e sub. Contudo, é questão de tempo para que Ana Cristina assuma o comando. Agora, estão sem subsecretários as pastas de Comunicação, Defesa Civil, Turismo e o Gabinete.
Comentar
Compartilhe
Placar do impeachment no Rio: 35 a favor, 11 contra e Clarissa
15/04/2016 | 19h23
Sem indecisos. O placar do impeachment do jornal O Estado de S. Paulo (aqui) fechou o levantamento com os 46 deputados federais do Rio de Janeiro. Segundo o jornal paulista, 36 deputados declararam voto a favor e 11 são contrários. O que o Estadão não levou em conta, é que a deputada Clarissa Garotinho (PR) tirou uma licença de 120 dias (aqui) e não vai votar na histórica sessão do domingo (17). Paulo Feijó, Alexandre Vale e Dr. João, os outros nomes do PR presidido por Garotinho, continuam na lista dos que votarão pelo impeachment. Em todo o país, segundo o Estadão, até as 19h desta sexta-feira (15), 347 deputados vão votar a favor do impeachment, 129 são contra, 12 estão indecisos e 25 não responderam. [caption id="attachment_6033" align="aligncenter" width="1298"]Dados são do Estadão (Reprodução) Dados são do Estadão (Reprodução)[/caption]  
Comentar
Compartilhe
Dilma cancela pronunciamento na TV
15/04/2016 | 17h30
Dilma_abrilA presidente Dilma Rousseff cancelou o pronunciamento que faria em rede nacional de rádio e TV na noite desta sexta-feira (15). Segundo fontes do Palácio do Planalto, o governo ainda vai avaliar se a fala da presidente vai ser exibida no sábado ou domingo ou se vai apenas ser divulgada nas redes sociais. Inicialmente, a Secretaria de Comunicação Governo tinha planejado exibir o pronunciamento às 20h20 desta sexta. O ato, às vésperas da votação do processo de impeachment na Câmara, fez com que o Solidariedade entrasse na Justiça para questionar se a presidente poderia usar o expediente para fins pessoais. Também havia o temor, entre aliados da presidente, de que a fala de Dilma causasse uma onda de panelaços e protestos, o que poderia criar um efeito negativo e influenciar deputados indecisos a votar a favor do impeachment no domingo. Fonte: Estadão
Comentar
Compartilhe
“Como cordeiro levado ao matadouro”, Clarissa ainda não abriu a boca
15/04/2016 | 13h54
[caption id="attachment_6018" align="alignleft" width="333"]No facebook, no dia 7 de abril, Clarissa anunciou que votaria a favor do impeachment (Reprodução) No Facebook, no dia 7 de abril, Clarissa anunciou que votaria a favor do impeachment (Reprodução)[/caption] O impacto na até então promissora carreira política da deputada federal Clarissa Garotinho (PR), ao tirar licença de 120 dias às vésperas da votação do impeachment, só o tempo mostrará. Entretanto, nesta sexta-feira (15), a repercussão é das piores possíveis. A deputada já tinha se posicionado publicamente a favor do impeachment, mas ao tirar 120 dias de licença vai ajudar o governo, uma vez que para a aprovação do impeachment a oposição precisa alcançar 342 votos — quem não comparecer, entra na conta do governo que precisa de 172. Apesar de usar as redes sociais intensamente, Clarissa ainda não se manifestou acerca de sua decisão. O blog do Noblat (aqui) e do Lauro Jardim (aqui), ambos hospedados em O Globo, dizem que o ex-governador Anthony Garotinho (PR) fez pressão pelo sacrifício. Garotinho está em Brasília para tentar viabilizar a terceira “venda do futuro” de Campos, no valor de mais R$ 1 bilhão, que comprometeria o município até 2031. Seria, como Aluysio Abreu Barbosa questionou (aqui e aqui) no seu blog Opiniões, hospedado na Folha Online, o voto de Clarissa negociado para mais uma “venda do futuro” de Campos? Até agora Clarissa, assim como em uma passagem bíblica, “submeteu-se, não abriu a boca; como cordeiro levado ao matadouro ou como ovelha diante dos que a tosquiam, não abriu a boca”. Na quinta-feira (14), este blogueiro fez contato por e-mail e Whats’App com Rodrigo Pael, assessor de Clarissa, para saber a posição da deputada sobre os boatos, de até  então, sobre a mudança de seu voto. Nesta sexta, confirmada a licença, outro e-mail foi enviado. O silêncio reina até agora! [caption id="attachment_6021" align="aligncenter" width="1273"]email_pael E-mail enviado na quinta-feira ao assessor de imprensa de Clarissa Garotinho[/caption] O ultimato para a mudança de Clarissa, segundo Lauro Jardim, veio do pai, em Brasília: “Tudo bem você votar a favor do impeachment. Mas no dia seguinte você tira o Garotinho do seu nome”. Em seu blog (aqui), o ex-governador nega qualquer tipo de manobra e diz se tratar de uma recomendação médica. Se a decisão já estava tomada, se a licença já estava protocolada, por que a deputada não respondeu aos questionamentos enviados  à assessoria? Clarissa “se despede” com um beijo, mas não escapa das críticas beijo_clarissa No dia 13 de abril e com um beijo. Foi assim que Clarissa se “despediu” dos seus seguidores na rede social Facebook (aqui), um dia antes de protocolar seu pedido de licença.  No entanto, nos comentários, não escapou das críticas, por ter defendido o impeachment por tanto tempo e não participar da votação. Comentários Na Folha Online, além do Opiniões (aqui e aqui), os blogs Ponto de Vista, do Christiano Abreu Barbosa (aqui, aqui e aqui), do Bastos (aqui), e Na Curva do Rio, da Suzy Monteiro (aqui)  também comentam sobre a repercussão da licença de Clarissa. A Folha da Manhã (aqui), trouxe matéria na edição desta sexta-feira (15) sobre a possível aproximação de Garotinho e Dilma.
Comentar
Compartilhe
SJB tem novo secretário de Agricultura
15/04/2016 | 10h04
[caption id="attachment_6015" align="alignleft" width="300"]Cláudio (à esquerda), com o ex-secretário de Agricultura e o prefeito Neco Cláudio (esquerda), com o ex-secretário de Agricultura e o prefeito Neco[/caption] Continua a reforma administrativa do prefeito Neco (PMDB). No Diário Oficial desta sexta-feira (15), foi nomeado o novo secretário de Agricultura. Cláudio Rodrigues Gomes assume o posto antes ocupado por Pedro Nilson Berto, exonerado no início do mês por ser pré-candidato a vereador pelo PSDB. O DO também traz a nomeação do novo subsecretário de Assistência Social. Eder Sardinha dos Santos assume o lugar que era do seu pai, Arildo Rodrigues dos Santos, exonerado por ser pré-candidato a vereador pelo PMDB. Nessa reforma administrativa do período pré-eleitoral, estão vagos os comandos das secretarias de Obras, Trabalho e Renda, Educação e Transportes. Há rumores que alguns subsecretários, hoje secretários em exercício, vão assumir o posto de forma definitiva. As pastas sem subsecretários são: Comunicação, Defesa Civil e Turismo.
Comentar
Compartilhe
Cunha abre sessão para discutir o impeachment de Dilma
15/04/2016 | 08h56
sESSÃO IMPEACHMENTOs deputados federais começam a analisar no plenário da Câmara, na manhã desta sexta-feira (15), se abrem ou não o processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff. Os parlamentares vão discutir e votar o relatório aprovado pela comissão especial do processo de afastamento da petista. Nesta sexta, os autores da denúncia – os juristas Miguel Reale Jr. e Janaína Paschoal – vão expor os seus argumentos. Em seguida, o advogado-geral da União, José Eduardo Cardozo, fará a defesa de Dilma, também por 25 minutos. De acordo com o regimento da Casa, os tempos são improrrogáveis. Depois, cada um dos 25 partidos representados na Câmara terá uma hora para falar, tempo que será dividido por até cinco parlamentares. Em um cenário otimista, a reunião terminaria no sábado (16), por volta das 10h. Na sexta, entre 9h e 11h, será o prazo para que os deputados interessados em discursar sobre o processo se inscrevam até as 11h. Eles poderão se manifestar na tribuna da Câmara, por três minutos, no sábado, em sessão marcada para as 11h. A votação que decidirá se o processo segue para o Senado está prevista para ocorrer na tarde de domingo (17). Com informações do G1 e Agência Brasil
Comentar
Compartilhe
STF mantém votação do impeachment neste domingo
15/04/2016 | 00h14
[caption id="attachment_5994" align="alignleft" width="300"]Presidente do STF cancelou a sessão de julgamentos desta quinta para realizar extraordinária para analisar processos referentes a rito do impeachment (Antonio Cruz/Agência Brasil) Presidente do STF cancelou a sessão de julgamentos para realizar extraordinária sobre rito do impeachment (Antonio Cruz/Agência Brasil)[/caption] A maioria dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) rejeitou, já nos primeiros minutos desta sexta-feira (15), o pedido da presidente Dilma Rousseff, por meio da Advocacia Geral da União, para barrar a votação do impeachment neste domingo (17). O tribunal seguiu voto do relator, ministro Edson Fachin, exceto o ministro Marco Aurélio. O advogado-geral da União (AGU) José Eduardo Cardozo recorreu nesta quinta-feira (14) ao STF com pedido para que fosse anulado o processo, pois, para o governo,  o processo de denúncia continha “vícios que impedem a sua continuidade". Em suma, após cerca de oito horas de debates (a sessão iniciada por volta das 17h30 e foi encerrada por volta de 1h10), todos os pedidos de liminares protocolados no Supremo sobre o impeachment foram negadas. Ainda nesta sessão, sob relatoria de Fachin, a Corte negou liminar de deputados petistas para suspender a votação do relatório da comissão do impeachment. O mandado de segurança foi feito pelos deputados federais Paulo Teixeira e Wadih Damous. Nesta quinta, o Supremo decidiu cancelar a sessão plenária que estava marcada para as 14h, quando seriam julgadas ações sobre direitos autorais, para retomar as atividades às 17h30, com a análise de cinco ações sobre o impeachment. Antes de julgar o pedido da AGU, a Corte decidiu sobre as regras de votação neste domingo. A Corte rejeitou ação do PCdoB para anular as regras definidas pelo presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB), para a votação do impeachment. Segundo o presidente da Câmara, a votação será alternada, começando por um estado do Norte, na seguinte ordem: Roraima, Rio Grande do Sul, Santa Catarina,  Amapá, Pará, Paraná, Mato Grosso do Sul, Amazonas, de Rondônia, Goiás,  Distrito Federal, Acre, Tocantins,  Mato Grosso, São Paulo, Maranhão, Ceará, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Piauí, Rio Grande do Norte,  Minas Gerais, Paraíba,  Pernambuco,  Bahia, Sergipe e Alagoas. Ao saber da “sessão relâmpago” do STF, Cunha mudou a ordem de chamada. Antes, o parlamentar havia decidido que a votação começaria pelos estados da Região Sul e terminaria com os do Norte. Fica mantida para esta sexta-feira, às 8h55, a abertura do rito de impeachment na Câmara, que só será encerrado no domingo, com a votação. Confira os detalhes do rito na Folha Online (aqui).
Comentar
Compartilhe
Caso Renato Machado: acusados, enfim, são interrogados
14/04/2016 | 23h00
[caption id="attachment_5984" align="alignleft" width="169"]Familiares da vítima estiveram no Fórum, junto com o advogado Familiares da vítima estiveram no Fórum, junto com o advogado[/caption] Os acusados pelo assassinato do radialista Renato Machado, executado em janeiro de 2013, no município de São João da Barra, foram interrogados nesta quinta-feira (14). Houve tentativa de mais uma vez adiar a audiência, mas os motivos apresentados por advogados dos réus não convenceram o juiz. Apenas o empresário Eloy Barcelos de Almeida Lopes, acusado de ser o mandante do crime, respondeu aos questionamentos. Gilmar Barreiras Ramos Junior, conhecido como “Cachaça” — acusado de ser o executor —, e João Roberto da Silva, o “João Pampinha”, acusado de ser o intermediário, optaram por permanecer em silêncio, conforme garantia constitucional. De acordo com familiares da vítima, a expectativa é que no fim deste semestre ou no início do próximo seja divulgada a sentença de pronúncia — a decisão que leva o acusado a julgamento pelo tribunal do júri e, se assim for determinado, o tribunal aconteceria ainda este ano. “Aguardamos agora apenas a oitiva, por precatória, de um perito no Rio”, informou Rogério Zorzal, cunhado de Renato. Mais informações na edição desta sexta-feira (15) da Folha da Manhã.
Comentar
Compartilhe
Oposição já tem os 342 votos para aprovar impeachment, diz Estadão
14/04/2016 | 21h36
pLACAR_NOITEO jornal O Estado de São Paulo, em seu “placar do impeachment” apontou (aqui) na noite desta quinta-feira (14), a três dias da votação, que a oposição já conseguiu alcançar a marca de 2/3 dos votos necessários para que o processo de impedimento de Dilma Rousseff seja aprovado. Às 21h, o placar contava com 342 votos a favor, 127 contra e 16 indecisos. Dos 513 parlamentares da Casa, 28 não responderam aos questionamentos do jornal. Diferente dos números apontados por este blog na tarde desta quinta (aqui), os parlamentares do Rio de Janeiro favoráveis ao impeachment já chega a 34. O número de contras continua em onze. Entre os 46 deputados do Rio, apenas Soraya Santos (PMDB) ainda não informou ao jornal paulista seu posicionamento na votação de domingo.
Comentar
Compartilhe
Politicamente, a “Machadada” beneficia a que grupo em SJB?
14/04/2016 | 16h23
Sem títuloDe volta ao noticiário Os desdobramentos da “Operação Machada”, que em 2012 surpreendeu com a prisão da então prefeita Carla Machado (hoje no PP) e de Alexandre Rosa (atual vice, PRB) às vésperas da eleição, voltou a ganhar (aqui) destaque na imprensa regional. Foi marcada audiência para 20 de maio e as gravações apresentadas pelos denunciantes foram incluídas no processo. Além de Carla e Alexandre, o prefeito José Amaro Martins de Souza, Neco (PMDB), também é réu. Pela morosidade da Justiça, o caso volta a ser explorado próximo ao período eleitoral. Carla e Neco são prováveis adversários na disputa pela Prefeitura. Betinho Dauaire (PR), denunciante do suposto “esquema de compra de candidaturas adversárias”, tem conversado com Neco. Ele é cogitado como provável vice na chapa do prefeito. Não há dúvida que a denúncia tem de ser investigada até o fim e, se comprovado ato ilícito, penalizados os culpados. Entretanto, no atual cenário político sanjoanense, quem poderia se beneficiar por uma movimentação e exploração midiática da “Machadada”? Reforma Neco nomeou nesta quarta-feira (14) seu novo secretário de Saúde, Klaus Lisboa. Em uma espécie de minirreforma administrativa devido à saída de titulares das pastas que vão disputar uma cadeira no legislativo, o prefeito ainda indicará novos secretários de Trabalho e Renda, Agricultura, Educação e Transportes. De novo? Ao que tudo indica, a política sanjoanense terá mais uma disputa entre quem está contra quem já esteve no poder. O cenário, infelizmente, aponta que não surgem novas lideranças políticas em potencial. O fim da reeleição pode trazer mudança nesta situação que perdura há anos. Expectativa Os músicos de São João da Barra que prestaram serviço durante o mês de fevereiro estão reclamando do atraso. Eles vivem a expectativa de receber nesta sexta-feira (15). Inicialmente, a promessa era de pagamento à vista ou dentro de uma semana. Atraso Por falar em pagamento, os funcionários terceirizados da Prefeitura de São João da Barra estão novamente com os salários atrasados. Previsto para o quinto dia útil do mês, o dinheiro ainda não caiu na conta. O fato tem sido recorrente. Rivalidade Como salientou o jornalista Saulo Pessanha no seu “Painel Político” da última segunda-feira, as famílias Cherene e Lemos se preparam para mais um embate pela Prefeitura de São Francisco de Itabapoana. Desta vez, os prováveis candidatos são Pedrinho Cherene (PMDB) e Franciamara Barbosa Lemos (PSB). Nostalgia Em tempos de redes sociais sitiadas com comentários sobre a política sanjoanense, tem feito sucesso postagens do historiador Fernando Antônio Lobato, sobre as festas dos 1970 e 1980. Uma das postagens fala sobre o lançamento da Demonews, discoteca do Clube Democrata. *Publicado na edição desta quinta-feira (14) da Folha da Manhã.
Comentar
Compartilhe
STF vai analisar todos os recursos do impeachment nesta quinta
14/04/2016 | 15h38
STF - Supremo Tribunal Federal (Valter Campanato/Agência Brasil) Os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) decidiram cancelar a sessão plenária que estava marcada para as 14h desta quinta-feira (14), quando seriam julgadas ações sobre direitos autorais, para retomar as atividades às 17h30, com a análise de cinco ações sobre o impeachment da presidente Dilma Rousseff. Entre as ações na pauta do Supremo, está a que a Advocacia-Geral da União ajuizou nesta quinta (aqui), requerendo que o pedido de impeachment contra a presidente seja anulado. Até o fim da tarde, os ministros ficarão em seus gabinetes estudando o tema. Duas ações questionam a legalidade da votação de segunda-feira na Comissão Especial da Câmara dos Deputados, que aprovou abertura do impeachment. Outras três ações pedem para o tribunal definir em que ordem votarão os deputados no fim de semana, quando o impeachment será decidido no plenário da Câmara. Fonte: O Globo
Comentar
Compartilhe
Governo recorre ao STF para anular processo de impeachment
14/04/2016 | 14h48

cardozoDiante da chance cada vez mais clara de derrota no próximo domingo (17), quando o plenário da Câmara dos Deputados vai votar a denúncia por crime de responsabilidade contra a presidente Dilma Rousseff, o advogado-geral da União (AGU) José Eduardo Cardozo recorreu nesta quinta-feira (14) ao Supremo Tribunal Federal (STF) com pedido para que seja anulado o processo de impeachment contra a petista. O relator do recurso é o ministro Edson Fachin, que tem tomado decisões contrárias ao Palácio do Planalto no que diz respeito ao processo do impeachment.

Segundo o governo, os atos do processo de denúncia contêm "vícios que impedem a sua continuidade". Na quarta, Cardozo já havia rebatido a tese de que judicializar o processo de impeachment seria tentar vencer o processo "no tapetão".

— O dia em que o Judiciário for entendido como um tapetão nós rasgamos de vez o Estado de Direito no Brasil. A Constituição é clara: nenhuma lesão de direito pode ficar afastada de apreciação do Poder Judiciário. Se um cidadão comum, se qualquer pessoa ou um presidente da República tem uma lesão, vamos ao Judiciário. Isso sinceramente não é tapetão — afirmou na ocasião.

Mais cedo, dois deputados federais - Weverton Rocha (PDT-MA) e Rubens Pereira Júnior (PCdoB-MA) - também recorreram ao STF. Eles não pedem a anulação do processo, mas questionam o critério de votação estabelecido por Eduardo Cunha (PMDB), presidente da Câmara. Com informaçõs de Veja e O Globo

Comentar
Compartilhe
Temer já escolhe nomes para seu ministério
14/04/2016 | 13h30
TemerConfiante no impeachment, tanto que já deixou vazar (aqui) seu discurso para depois da aprovação na Câmara, o vice-presidente Michel Temer já começa, inclusive, a montar seu futuro ministério. Segundo o jornal O Globo (aqui), uma ideia já consolidada é sobre a necessidade de enxugar a máquina, reduzindo o número de ministérios para cerca de 20, em vez dos atuais 31, extinguindo praticamente todas as secretarias especiais. Ainda de acordo com o jornal carioca, dois nomes são considerados ministros dos sonhos do vice: o senador José Serra (PSDB-SP), para a Saúde, e Armínio Fraga, para a Fazenda — embora este último já tenha sinalizado que tem dificuldades de aceitar um eventual convite. Nesta quinta-feira (14), a presidente Dilma Rousseff exonerou (aqui) cinco ministros. Quatros deles —Mauro Lopes (PMDB-MG), da Secretaria de Aviação Civil; Celso Pansera (PMDB-RJ), do Ministério de Ciência, Tecnologia e Inovação; Marcelo Castro (PMDB-PI), do Ministério da Saúde; e Patrus Ananias (PT-MG), do Ministério do Desenvolvimento Agrário — são deputados federais e saem para votar contra o impeachment. Completa a lista Gilberto Occhi, do Ministério da Integração Nacional. Ele entregou sua carta de demissão na quarta-feira, após seu partido, o PP, ter anunciado o desembarque do governo.
Comentar
Compartilhe
Entre os deputados do Rio, impeachment já tem mais de 2/3 dos votos
14/04/2016 | 12h27
A três dias da votação, o “placar do impeachment” apurado pelo jornal O Estado de São Paulo (aqui), mostra que se dependesse apenas da bancada fluminense, o processo seria provado na Câmara. No infográfico da edição desta quinta-feira (14) da Folha da Manhã, fechado às 20h do dia anterior, 30 dos 46 deputados do Rio indicavam que votariam a favor do impeachment – entre eles Clarissa Garotinho e Paulo Feijó, ambos do PR. Na coluna dos contra eram onze. Um indeciso e cinco que não opinaram completavam a lista. Faltava apenas um voto para superar a marca de 2/3. Esse voto foi contabilizado nesta quinta. O deputado Marcelo Matos (PHS), que estava entre os que não opinaram, falou ao Estadão que votará a favor do impeachment. Com isso, se a votação fosse só no Rio, segundo o placar do jornal paulista, o impeachment estaria aprovado com 31 votos a favor, onze contra (indeciso seria um e três não opinaram). Ainda de acordo com o placar até as 12h desta quinta, em todo o país, 333 deputados vão votar a favor do impeachment, 126 contra, 24 estão indecisos e 30 não quiseram responder. Para o processo ser aprovado, são necessário 342 votos. Nesta quinta (aqui), Dilma exonerou quatro ministros deputados para votar contra o impeachment. No Rio, trocou seis por meia dúzia. Celso Pansera (PMDB), do Ministério de Ciência, Tecnologia e Inovação, tirou o suplente Zé Augusto Nelin (PMDB) que já tinha declarado voto contra o impeachment.PLACAR_iMPEACHMENT3  
Comentar
Compartilhe
Quatro ministros deixam cargo para votar contra o impeachment
14/04/2016 | 11h13
Dilma_abrilA presidente Dilma Rousseff exonerou cinco ministros nesta quinta-feira (14). Quatro deles são deputados e, com isso, estão liberados para votar na Câmara contra o processo de impeachment, previsto para ocorrer no domingo (17). As exonerações foram publicadas no Diário Oficial da União. Com a ala pró-impeachment crescendo nos últimos dias, o reforço dos ministros é importante para angariar votas favoráveis a Dilma. São eles: Mauro Lopes (PMDB-MG), da Secretaria de Aviação Civil; Celso Pansera (PMDB-RJ), do Ministério de Ciência, Tecnologia e Inovação; Marcelo Castro (PMDB-PI), do Ministério da Saúde; e Patrus Ananias (PT-MG), do Ministério do Desenvolvimento Agrário. Completa a lista Gilberto Occhi, do Ministério da Integração Nacional. Ele entregou sua carta de demissão na quarta-feira, após seu partido, o PP, ter anunciado o desembarque do governo. Na quarta, a bancada do PP na Câmara anunciou apoio ao impeachment. Enquanto isso, o vice-presidente Michel Temer, confiante no impeachment, já começa a estruturar seu ministério. Fonte: O Globo
Comentar
Compartilhe
Neco faz nova nomeação na Administração
14/04/2016 | 11h06
Prefeitura  sjbA conta gotas. Assim tem sido a reforma administrativa do prefeito Neco (PMDB), após a saída de secretários e subsecretários que têm a intenção de disputar o pleito deste ano. No Diário Oficial desta quinta-feira (14), foi nomeada a nova subsecretária de Administração, Laís Pessanha de Souza. A pasta é comandada por Rogério Zorzal, nomeado neste mês no lugar de Alan Rios, que saiu para assumir a direção do caixa de previdência própria municipal. Foram exonerados dez secretários e três subs. Devido às eleições saíram os secretários de Agricultura, Saúde, Educação, Fazenda, Trabalho e Transportes. O de Obras pediu para sair e foi para oposição. Já os secretários de Turismo e o comandante da Defesa Civil foram exonerados por serem considerados como “do outro lado”. Na Administração, as mudanças foram apenas estratégicas. Cabe salientar que em algumas pastas o papel de subsecretário sempre foi obsoleto. Não nomear ninguém, não atrapalharia em nada o trabalho. Pelo contrário, daria fluidez ao trabalho e ainda ajudaria o município a economizar neste período de crise. Nessa reforma administrativa deste período pré-eleitoral, estão vagos os comandos das secretarias de Trabalho e Renda, Educação e Cultura, Transporte e Trânsito, Agricultura e Obras. Há rumores que alguns subsecretários, hoje secretários em exercício, vão assumir o posto de forma definitiva. As pastas com cargo de subsecretário sem nomeado são: Assistência Social, Comunicação, Defesa Civil e Turismo.
Comentar
Compartilhe
Câmara de SJB com novo horário para sessões
13/04/2016 | 22h55
[caption id="attachment_4121" align="alignleft" width="300"]Foto: Arquivo Foto: Arquivo[/caption] Assim como Campos, São João da Barra terá novo horário para reuniões ordinárias dos vereadores. Na sessão de desta quarta-feira (13) foi aprovado o projeto de resolução nº 002/16, que altera o horário das sessões ordinárias na Câmara, para o turno da manhã, das 9h às 12h. A matéria recebeu seis votos favoráveis e dois contra — dos vereadores Kaká (PT do B) e Elísio Rodrigues (PDT). A proposição foi apresentada pelos vereadores de oposição: Aluizio Siqueira (PP), Alex Firme (PP), Ronaldo Gomes (Pros), Sônia Pereira (PT) e Jonas Gomes (PP). Segundo eles, o objetivo é de organizar melhor os trabalhos legislativos.
Comentar
Compartilhe
Temer pede para se defender separadamente de Dilma no TSE
13/04/2016 | 17h19
Odilma e temer vice-presidente Michel Temer entrou com um pedido nesta quarta-feira (13) no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para que o processo que tramita na Corte pedindo a cassação do mandado da presidenta Dilma Rousseff e do vice tenha as responsabilizações de ambos separadas. De acordo com a defesa de Michel Temer, caso o TSE julgue procedente a ação de investigação, o vice-presidente não deveria receber a mesma sanção que Dilma, já que, segundo Temer, as acusações são de que somente ela e o PT teriam feito arrecadação ilícita de campanha. Os advogados de Temer alegam, no pedido, que ele movimentou seus próprios recursos e, por isso, só poderia ser responsabilizado por esta movimentação. Uma das argumentações feitas pela equipe do peemedebista é que o próprio PSDB, ao propor as ações, não apresenta acusação referente a Temer e, sim, em relação à campanha da petista. A defesa do vice-presidente também pede que sejam extintas duas das quatro ações que tramitam no TSE sobre o assunto: uma representação ajuizada pela coligação Muda Brasil e o PSDB, e a Ação de Impugnação de Mandato Eletivo. Quanto às duas ações de investigação, o pedido é que o conceito de "beneficiamento absoluto", segundo o qual, Temer também assumiu o mandato junto com Dilma, seja flexibilizado. A solicitação foi encaminhada à ministra Maria Thereza de Assis, que é a atual Corregedora-Geral Eleitoral e responsável pela relatoria dos quatro processos. Nessa segunda-feira (11), o ministro do Supremo Tribunal Federal, Gilmar Mendes, que foi eleito presidente do TSE, disse que a ação de cassação da chapa Dilma-Temer pode ficar para o segundo semestre deste ano ou para o ano que vem.  
Comentar
Compartilhe
TRF derruba decisão que barrou nomeação do ministro da Justiça
13/04/2016 | 17h14
EugênioA segunda instância da Justiça Federal derrubou nesta quarta-feira (13) decisão (aqui) que suspendeu a nomeação do ministro da Justiça, Eugênio Aragão. A decisão, em caráter liminar, foi proferida pelo presidente do Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF-1), desembargador Cândido Ribeiro, e atendeu a pedido da Advocacia-Geral da União (AGU). Na decisão, o magistrado entendeu que o ministro deve continuar no cargo até decisão definitiva do Supremo Tribunal Federal (STF). Fonte e foto: Agência Brasil
Comentar
Compartilhe
Dilma: “Se o governo perder (na Câmara), sou carta fora do baralho”
13/04/2016 | 14h48
Dilma_abrilEm conversa com um grupo de jornalistas nesta quarta-feira, no Palácio do Planalto, a presidente Dilma Rousseff disse estar confiante em uma vitória na Câmara contra o pedido de abertura de processo de impeachment. Caso isso aconteça, Dilma vai propor um amplo pacto nacional com todas forças políticas, inclusive da oposição. Indagada se participaria de um pacto no caso de derrota, Dilma respondeu: “se eu perder sou carta fora do baralho”. A presidente não deixou claro se a proposta de repactuação será apresentada após a votação do impeachment na Câmara ou no Senado. “Digo qual é o meu primeiro ato pós votação na Câmara. A proposta de um pacto, de uma nova repactuação entre todas as forças políticas, sem vencidos e sem vencedores. Seja pós Câmara mas também pós-Senado, sobretudo. No pós senado é que isso será mais efetivo”, disse ela. De acordo com Dilma, a proposta de repactuação vai se estender a oposição. “A oposição existe”, declarou. Fonte: Estadão
Comentar
Compartilhe
Pezão recebe alta após oito dias internado
13/04/2016 | 13h03
Pezão_coletivaApós oito dias internado, o governador Luiz Fernando Pezão (PMDB) recebeu alta na manhã desta quarta-feira (13). Ele foi internado no Hospital Pró-Cardíaco, em Botafogo, na Zona Sul do Rio, com uma infecção na região onde foi inserido um cateter, na altura da clavícula, para ajudar na quimioterapia. Segundo a assessoria de imprensa do governador, ele já acabou o tratamento com antibióticos. Pezão ficou internado por 19 dias no hospital, entre 12 e 31 de março. No dia 27 de março, o governador finalizou o primeiro ciclo de quimioterapia para para combater um linfoma não-Hodgkin anaplásico de células T-Alk positivo. Pezão teve alta no dia do aniversário da mãe, Dona Ecy. Na época, ele chegou a declarar na sua página pessoal no Facebook que a mãe dava sorte a ele. Fonte: Extra
Comentar
Compartilhe
Caso Renato Machado: acusados serão interrogados nesta quinta
13/04/2016 | 11h08
[caption id="attachment_1381" align="alignleft" width="300"]Radialista foi assassinado em 2013, em frente à emissora de rádio que presidia Radialista foi assassinado em 2013, em frente ao estúdio da emissora de rádio que presidia[/caption] Os acusados pelo assassinato do radialista Renato Machado, em janeiro de 2013, serão interrogados pela Justiça nesta quinta-feira (14), às 14h, no Fórum de São João da Barra. A expectativa é que, nesta audiência, seja marcado o dia para julgamento. A convocação está disponível no site do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro. Esta audiência estava prevista para 26 de novembro, mas foi adiada. Outras de Instrução e Julgamento, para oitiva de testemunhas, já foram realizadas. Os acusados ainda não prestaram depoimento. Nas primeiras audiências, familiares do radialista estiveram em frente ao fórum, com camisas com a foto de Renato Machado, cobrando celeridade na conclusão do caso. Devido à grande repercussão, a Polícia Militar foi acionada para reforçar a segurança em frente ao prédio . O caso — O radialista Renato Machado foi assassinado e o crime teve grande repercussão na mídia local e nacional, sendo reproduzido até no exterior. Renato foi executado na frente da esposa e de uma sobrinha na noite de 08 de janeiro de 2013. Ele foi surpreendido no momento em que eles chegavam de uma festa à sua residência, próximo ao estúdio da rádio comunitária Barra FM, em SJB, da qual Renato era presidente. Baleado, ele ainda foi encaminhado ao Hospital Ferreira Machado, mas não resistiu. À época, a cobrança era grande pela elucidação do crime. Então delegada titular da 145ª Delegacia de São João da Barra, Madeleine Farias (que voltou para SJB no ano passado) prendeu três suspeitos de envolvimento no crime. O primeiro Gilmar Barreiras Ramos Junior, 32, conhecido como “Cachaça”, foi preso uma semana após o assassinato, suspeito de ser o executor. João Roberto da Silva, o “João Pampinha”, foi preso duas semanas após o homicídio, suspeito de intermediar a execução do radialista. Já o empresário Eloy Barcelos de Almeida Lopes, suspeito de ser o mandante, foi preso no dia 05 de fevereiro do mesmo ano. Os três foram acusados pelo crime e, atualmente, estão em liberdade.
Comentar
Compartilhe
Se passar pela Câmara, impeachment já tem 42 votos favoráveis no Senado
13/04/2016 | 10h03
congresso_do_brasilA chance de a presidente Dilma Rousseff barrar o impeachment é neste domingo (17). Do contrário, o afastamento por 180 dias para investigação parece inevitável. Se for aprovado na Câmara dos Deputados o parecer da comissão especial do impeachment, com votos favoráveis de 2/3 dos parlamentares, o processo segue para o Senado, onde precisa ser aprovado por maioria simples. Levantamento do jornal Estadão (aqui) aponta que, se o processo chegasse hoje à câmara alta, 42 dos 81 senadores seriam favoráveis, número mais que suficiente para afastar a presidente. Dos três senadores do Rio, Marcelo Crivella (PRB) e Romário Faria (PSB) são a favor, enquanto Lindbergh Farias (PT) é contra. Na Câmara, ainda não dá para afirmar se o processo terá prosseguimento ou não. Segundo o Estadão (aqui), 306 parlamentares são favoráveis. Para que o impeachment avance, são necessários 342 votos a favor. Ainda segundo dados do jornal paulista, 126 parlamentares são contra o processo. Indecisos somam 39. Outros 42 deputados não quiseram responder ou não foram contactados. Os dados são referentes a manhã desta quarta-feira 17, às 9h.
Comentar
Compartilhe
Câmara de Campos sem sessão novamente
13/04/2016 | 09h34
fachada-camara-camposRecentemente, em entrevista à BBC (aqui), o deputado federal Paulo Maluf (PP-SP) afirmou que “(ser) deputado é tranquilo: trabalho terça, quarta e quinta metade do tempo. Faço de conta que estou trabalhando”. Seria muito diferente no parlamento municipal? Em Campos, mais uma vez, não houve sessão nesta quarta-feira (13). Das últimas seis reuniões agendadas, apenas uma aconteceu, nesta terça-feira (12), como os jornalistas Alexandre Bastos (aqui) e Suzy Monteiro (aqui) mostraram em seus blogs. O ano é eleitoral, mas o período de campanha ainda nem começou. Imagina daqui a alguns meses. São apenas duas reuniões por semana. A pedido dos próprios vereadores, neste ano a sessão, que acontecia às 17h, passou para as 8h30. No entanto, devido as recorrentes "falta de quórum", foi aprovado nesta terça-feira a mudança de horário para 1oh30,  o que começa a valer a partir da próxima semana. Para alguns legisladores, havia dificuldade em participar de duas reuniões por semana às 8h30. O horário era considerado muito cedo. No blog Na curva do Rio, Suzy falou primeiro sobre mais um dia sem sessão em Campos (aqui).
Comentar
Compartilhe
SJB tem novo secretário de Saúde
13/04/2016 | 08h27
Prefeitura SJBA pasta que tem a maior fatia do orçamento de São João da Barra e a que recebe mais reclamações, tem novo comando. No Diário Oficial desta quarta-feira (13), o prefeito Neco (PMDB) nomeia o fisioterapeuta Klaus Lisboa Tavares para chefiar a Saúde, função ocupada até o início do mês por Denise Esteves, que saiu por ser pré-candidata a vereadora pelo PDT. Klaus atuava na direção do Centro de Emergência de São João da Barra. O novo secretário é funcionário público desde 2002. Além da direção do Centro de Emergência, foi administrador da Unidade Básica de Saúde Félix de Sá, na sede do município. [caption id="attachment_5913" align="alignright" width="150"]Klaus Lisboa assume a pasta (Reprodução/Facebook) Klaus Lisboa assume a pasta (Reprodução/Facebook)[/caption] Não é segredo para ninguém que a reforma administrativa neste período, além de técnica, tem viés político, uma vez que os titulares exonerados, em sua grande maioria, vai disputar o legislativo. Quem chega para as funções, normalmente, também tem histórico político. Funcionário público desde de 2002, tem 33 anos e antes de assumir a secretaria. Klaus presidiu o PMN nas eleições de 2004, 2008 e 2012. Atualmente, comanda o PPL. Nessa reforma administrativa deste período pré-eleitoral, estão vagos os comandos das secretarias de Trabalho e Renda, Educação e Cultura, Transporte e Trânsito, Agricultura e Obras. Há rumores que alguns subsecretários, hoje secretários em exercício, vão assumir o posto de forma definitiva.
Comentar
Compartilhe
SJB: oposição mostra força na Câmara e derruba projeto governista
12/04/2016 | 18h37
Sessão_hojeSe até pouco tempo todos os projetos passavam com facilidade na Câmara de São João da Barra, agora a bancada de oposição é quem mostra força. Na sessão desta terça-feira (12), foi reprovado o projeto que previa o fim de um fundo, criado em 2014, no qual os recursos da Câmara que não foram utilizados são depositados. Protocolado em fevereiro com cinco assinaturas, o projeto passou a ter quatro, uma vez que Jonas Gomes (PP), deixou o grupo governista, passou para a oposição e pediu a retirada de sua assinatura de tal projeto. “Os recursos que não foram utilizados deveriam ser devolvidos a Prefeitura. Nessa legislatura, de forma inédita, o dinheiro não é devolvido, e sim alocado no fundo do qual o gestor é o presidente da Câmara”, explicou Kaká à época em que o projeto foi protocolado. Entretanto, valeu a vontade da maioria e o fundo foi mantido. “Engraçado que o vereador Jonas criticou que a Câmara não tinha gastos com remédios, com merenda. Agora mudou o discurso”, alfinetou Kaká. O prefeito Neco (PMDB) é um dos maiores críticos desse fundo. Ele, vez ou outra, cobra ao legislativo explicações sobre o recurso e diz que o dinheiro, se devolvido, poderia ajudar o município nesse período de crise. Aluizio Siqueira (PP) já rebateu tais questionamentos, informando que no final do primeiro ano de 2013 foram devolvidos à Prefeitura cerca de R$ 360 mil. No entanto, no ano seguinte, a Câmara usou de uma prerrogativa para criar um fundo — com reserva que só pode ser usada para obras, equipamentos e capacitação.
Comentar
Compartilhe
Cunha marca votação do impeachment para as 14h deste domingo
12/04/2016 | 16h39
Cunha e DilmaO presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB), acertou com líderes dos partidos políticos que a votação do impeachment de Dilma Rousseff começará às 14h deste domingo (17). A expectativa é a de que o resultado seja conhecido entre 21h e 22h. Além disso, Cunha manifestou a aliados que irá começar a chamada nominal dos votantes pela região Sul, deixando os deputados do Nordeste e do Norte, teoricamente mais simpáticos a Dilma, para o final. O objetivo manifestado por ele a interlocutores é criar uma onda pró-impeachment durante a votação. Fonte: Folha de S. Paulo
Comentar
Compartilhe
Nomeação do ministro da Justiça é suspensa em Brasília
12/04/2016 | 16h23
EugênioA juíza federal substituta da 7ª Vara do Tribunal Regional Federal da Primeira Região Distrito Federal Luciana Raquel Tolentino de Moura suspendeu nesta terça-feira (12) o decreto que nomeou o ministro da Justiça, Eugênio Aragão. A decisão liminar (provisória) vale até o julgamento final da ação popular em que foi pedida a suspensão. Na decisão, a juíza lembra que a Constituição Federal proíbe que membros do Ministério Público, do qual Aragão fez parte antes de assumir a pasta da Justiça, ocupem outros cargos ou funções. Em março, o Conselho Superior do Ministério Público Federal aprovou, por maioria de votos, o afastamento do subprocurador-geral da República Eugênio Aragão, que tinha sido nomeado ministro da Justiça. Ele foi designado para a pasta em substituição a Wellington César Lima e Silva, depois que o Supremo Tribunal Federal (STF) entendeu que este teria de pedir exoneração do cargo de promotor de Justiça do Ministério Público (MP) da Bahia se quisesse permanecer no cargo de ministro. A decisão foi tomada após a corte ser questionada sobre a impossibilidade de membros do Ministério Público assumirem cargos do Executivo. A Advocacia-Geral da União (AGU)  informou que ainda não foi notificada, mas vai recorrer da decisão. Fonte: Agência Brasil
Comentar
Compartilhe
Defesa de Neco reitera que gravações da “Machadada” são ilícitas
12/04/2016 | 15h41
NecoApós a divulgação neste blog (aqui) sobre a audiência marcada para o dia 20 de maio e que o juiz eleitoral Eron Simas dos Santos incluiu as gravações apresentadas na denúncia ao processo, a advogada do prefeito Neco (PMDB), Pryscila Marins, informou ao site SJB Online que vai manter a tese de ilicitude das gravações. — A jurisprudência do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) não considera lícita esse tipo de gravação, feita por um interlocutor sem que o outro tenha conhecimento — disse a advogada. Outro ponto que a defesa discorda é por não haver a degravação oficial, isto é, a versão escrita do conteúdo de áudio e vídeo, por um órgão oficial. “O Supremo Tribunal Federal considera indispensável a degravação integral”, acrescentou. Ao convocar a audiência, entretanto, o juiz rejeita “a prejudicial de ilicitude da prova, visto que, se comprovado o alegado pelos investigantes, havia razoável motivo e justa causa para a realização da gravação, tendo, no horizonte, os princípios do Estado Democrático de Direito e a lisura e moralidade do processo eleitoral”. Quanto a degravação, o juiz observa que “a única ressalva que os peritos fizeram em seus laudos é a de que não puderam descartar a hipótese de ter havidos cortes no início ou no fim das gravações, ou seja, se os arquivos de áudio ou vídeo na mídia original eram mais longos, embora o conteúdo dos trechos selecionados não apresente qualquer indício de fraude”. Eron Simas também escreveu sobre a degravação por órgão oficial. “Tal pedido revela-se de caráter claramente procrastinatório, visto que, em um primeiro momento, os próprios investigados solicitaram que a degravação fosse feita pelos investigantes, e que, inclusive, fosse feita a perícia em tal. Ora, se tal degravação é inválida e imprestável, não haveria motivo para pedir que fosse feita novamente, muito menos a perícia”. Neco falou com Picciani Assim que soube da convocação da audiência sobre a “Operação Machadada”, o prefeito Neco entrou em contato com Jorge Picciani, presidente da Alerj e do PMDB fluminense. Como Picciani tem forte influência na política estadual, sem contar o corpo jurídico de um dos maiores partidos do país, Neco espera ter seu apoio neste caso. Carla não se posicionou A ex-prefeita e pré-candidata Carla Machado (PP) ainda não se posicionou sobre a inclusão das gravações no processo originário de denúncia do PR no pleito de 2012. Procurada pelo blog, não respondeu. Nas redes sociais, ainda não houve nenhum posicionamento. *Confira a cobertura completa nesta quarta-feira (13) na Folha da Manhã.
Comentar
Compartilhe
Ex-senador é preso na 28ª fase da Lava Jato
12/04/2016 | 10h01
[caption id="attachment_5893" align="alignleft" width="300"]Gim Argello foi vice-presidente da CPI mista da Petrobras (Foto: Valter Campanto/Agência Brasil) Gim Argello foi vice-presidente da CPI mista da Petrobras (Foto: Valter Campanto/Agência Brasil)[/caption] A Polícia Federal deflagrou na manhã desta terça-feira (12) a 28ª fase da operação Lava-Jato com a prisão preventiva, em Brasília, do ex-senador Gim Argello (PTB-DF). Também foram presos temporariamente dois assessores do ex-parlamentar. Os três são acusados de cobrar propina para evitar o depoimento de empreiteiros na CPI da Petrobras, formada por senadores e deputados, em 2014. A nova fase foi chamada de "Vitória de Pirro", expressão histórica que, segundo a PF, representa uma vitória obtida mediante alto custo, popularmente adotada para vitórias consideradas inúteis. As investigações apuram indícios de que Argello, que foi vice-presidente da CPI da Petrobras, atuou para evitar a convocação de empreiteiros para prestarem depoimento, mediante a cobrança de pagamentos de doações eleitorais oficiais em favor dos partidos de sua base. Segundo o Ministério Público, há evidências do pagamento de propina a Gim de R$ 5 milhões pela UTC e de R$ 350 mil pela OAS. Também estão sob investigação pedidos de propina dirigidos a outras empreiteiras envolvidas no esquema de corrupção na Petrobras. Segundo o MPF, os recursos foram efetivamente doados, entre julho e outubro de 2014, para diretórios distritais do DEM, PR, PMN e PRTB, partidos que formaram com o PTB a coligação "União da Força", pela qual Gim era candidato a senador pelo Distrito Federal. Não há indício, contudo, de que tais partidos tenham participado ou tivessem ciência da origem ilícita dos recursos. Em delação premiada, o senador Delcídio Amaral afirmou que parlamentares que integraram a CPI mista da Petrobras teriam pedido dinheiro a empreiteiros para derrubarem ou não colocarem em votação requerimentos desvaforáveis. Os quatro integrantes da comissão citados pelos empresários eram Argello, o então senador Vital do Rego (PMDB-PB) e os deputados Marco Maia (PT-RS) e Fernando Francischini (SD-PR). Os indícios da suposta propina paga pela OAS surgem de conversas telefônicas encontradas no celular de Léo Pinheiro, presidente do grupo, apreendido na 7ª fase da Lava-Jato. Em mensagem, Léo Pinheiro solicita que seja realizado pagamento no valor de R$ 350 mil para a conta bancária de uma paróquia do Distrito Federal. O pagamento é associado a pessoa de alcunha “Alcoólico”, atribuído a Gim Argello, em um trocadilho com a bebida “gim”. Fonte: O Globo
Comentar
Compartilhe
Saúde de SJB abre novo processo seletivo com cinco vagas
12/04/2016 | 09h38
[caption id="attachment_4658" align="alignleft" width="300"]Edital pode ser conferido na Folha da Manhã Edital pode ser conferido na Folha da Manhã[/caption] Mais um processo seletivo simplificado para Saúde está aberto em São João da Barra. São cinco vagas: médico anestesista 20h (1), médico anestesista 24h (1) e médico ginecologista (3). Os vencimentos variam entre R$ 5.520,51 e R$ 6.440,58. As inscrições serão realizadas somente nesta quarta-feira (13), das 9h às 16h, na secretaria de Saúde, localizada junto à Policlínica Municipal, à rua Barão de Barcelos, 200, centro. O processo consiste em avaliação de título, experiência e entrevista. A previsão é que o resultado final seja divulgado no dia 25 de abril, para assinatura de contrato temporário. O edital do processo seletivo está disponível no Diário Oficial do município – a edição impressa da Folha da Manhã desta terça-feira (12) – e no site da Prefeitura.
Comentar
Compartilhe
"Machadada": gravações aceitas e audiência no dia 20 de maio
12/04/2016 | 01h10
[caption id="attachment_418" align="alignleft" width="612"]Pré-candidatos a prefeito de SJB, então aliados em 2012, são réus na mesma ação Pré-candidatos a prefeito de SJB, então aliados em 2012, Neco e Carla são réus na mesma ação eleitoral[/caption] Quem pensava que o cenário político de São João da Barra não poderia ficar ainda mais quente, se enganou. Foi agendada para o dia 20 de maio nova audiência a respeito da Operação Machadada (AIJE 40483), denunciada pelo PR em 2012 e que tem entre os réus os então aliados, hoje prováveis adversários na disputa pela Prefeitura de SJB, Neco (PMDB) e Carla Machado (PP). Além de marcar a audiência, o juiz eleitoral Eron Simas dos Santos incluiu como parte do processo as gravações em áudio e vídeo, contestadas outrora pela defesa dos réus como clandestinas, apresentadas pela acusação como provas. Na denúncia do Partido da República, da coligação “São João da Barra vai mudar para melhor” e do então candidato a prefeito Betinho Dauaire constava que o grupo governista, com Neco e o vice Alexandre Rosa (hoje PRB) como candidatos a sucessão de Carla, montou “um esquema de compra de candidaturas adversárias, mediante oferecimento de vantagens financeiras indevidas e cargos na administração pública municipal”. Também são réus na ação os então candidatos a vereadores Alex Firme (eleito) e Renato Timotheo (suplente). Coincidentemente, o juiz marcou a audiência para o mesmo data em que foi realizada outra em 2013 (aqui). Na ocasião, Paulo Ramalho, então advogado da ex-prefeita, informou que as testemunhas não foram ouvidas porque “tudo que se tenta provar é com uma gravação clandestina”. Entretanto, em sua decisão o juiz rejeita a “prejudicial de ilicitude da prova, visto que, se comprovado o alegado pelos investigantes, havia razoável motivo e justa causa para a realização da gravação”. Nesse meio tempo, contudo, um dos atores envolvidos nas gravações mudou sua versão, como este blog mostrou aqui. Jackson Meireles, então candidato a vereador, foi um dos que gravaram conversas usadas como provas. Ele revelou durante um programa de rádio que “tudo foi uma farsa”. Segundo Jackson, ele recebeu R$ 60 mil para procurar candidatos do então grupo governista, insinuar insatisfação com o seu grupo político (do PR) e gravar as conversas depois utilizadas como provas para o crime de formação de quadrilha e assédio a candidatos do seu grupo. O juiz também listou os convocados para depoimento. A audiência a ser realizada em 20 de maio servirá, além da AIJE 40483, de prova emprestada para as AIJEs 401-31, 621-29 e para a AIME 1-80. Estão convocadas 21 testemunhas: Jackson Correa Meireles, Rodrigo de Abreu, Paulo César Barcelos Cassiano Junior (delegado da Polícia Federal),Aliezer Gomes, Alex Nascimento Valentim, Arlindo Ribeiro da Conceição, Antônio Manoel Machado Mariano (o ex-vereador Camarão), Marco Aurélio P. Reis Jr., Eleilton Ribeiro Meirelles, Luiz Edmundo Peixoto Matoso, Fernando Marques de Souza, José Antônio Nunes Pereira, Elísio Alberto da Silva Rodrigues (vereador), Sônia Pereira dos Santos, Silvana Ferreira da Silva, Celestino de Almeida, Alvino da Silva Lopes Filho, Juliana Ribeiro Amaral de Assis, Manoel Francisco de Souza Junior, Anderson de Faria Tostes e Jorlan da Silva Gonçalves. Uma decisão da Machada pode revirar o cenário político eleitoral do município. Carla e Neco são os únicos com pré-candidaturas lançadas até o momento. Ambos são réus no mesmo processo. Qualquer decisão, favorável ou contrária, atingiria os dois. Vale lembre que nas reviravoltas da política, Betinho, o denunciante, é um dos prováveis nomes para vice de Neco neste ano. O blog está aberto ao posicionamento dos citados. *Confira a cobertura completa nesta quarta-feira (13) na Folha da Manhã.
Comentar
Compartilhe
Votos dos parlamentares do Rio na comissão do impeachment
11/04/2016 | 22h17
[caption id="attachment_5872" align="alignleft" width="1196"]Resultado da votação por estado (reprodução da arte do jornal Folha de S. Paulo) Resultado da votação por estado (reprodução da arte do jornal Folha de S. Paulo)[/caption] O Rio de Janeiro teve oito deputados federais na comissão especial do impeachment. Se a decisão fosse apenas dos parlamentares fluminenses, o relatório do deputado Jovair Arantes (PTB-GO) seria rejeitado, ao contrário do que escolheu a maioria (aqui). A favor, votaram Júlio Lopes (PP) e Rodrigo Maia (DEM). Benedita da Silva (PT), Chico Alencar (Psol), Jandira Feghali (PC do B), Leonardo Picciani (PMDB) e Wadih Damous (PT) deram seus votos contra o relatório. Whashigton Reis (PMDB) não compareceu.
Comentar
Compartilhe
Relatório que pede o impeachment de Dilma é aprovado
11/04/2016 | 20h37
1011661-df_11042016img_0404a-A comissão do impeachment votou a favor do relatório do deputado federal Jovair Arantes (PTB-GO), relator da comissão especial do impeachment. Ele concluiu que há motivos suficientes para abertura de processo por crime de responsabilidade contra Dilma Rousseff (PT). Dos 65 deputados aptos a votar nesta segunda-feira (11), 38 votaram a favor e 27 contra. Segundo informações dadas pelo presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB), anteriormente, a votação do processo de impeachment no plenário da Câmara deve ser iniciada na sexta (15) e seguir pelo fim de semana, terminando com os votos no próximo domingo (17). Veja como os parlamentares do Rio votaram na comissão do impeachment Mais informações na edição desta terça-feira (12) da Folha da Manhã. [caption id="attachment_5864" align="alignleft" width="1080"]resultado Veja como votaram os deputados da comissão especial do impeachment (Reprodução TV/Câmara)[/caption]
Comentar
Compartilhe
Temer divulga por engano áudio com discurso que faria após impeachment
11/04/2016 | 16h43
[caption id="attachment_5851" align="alignleft" width="300"]Temer Foto: Agência Brasil[/caption] Em mensagem de quase 15 minutos enviada por engano a parlamentares do PMDB, o vice-presidente da República, Michel Temer, disse que “aconteça o que acontecer” é preciso construir um governo de “salvação nacional” e alertou que haverá “sacrifícios” para retomar o crescimento. O áudio do vice antecipa o discurso que seria feito à Câmara caso a Casa autorizasse a abertura de processo de impeachment contra a presidente Dilma Rousseff, o que está previsto para ocorrer apenas no próximo fim de semana. “Aconteça o que acontecer no futuro, é preciso um governo de salvação nacional e, portanto, de União nacional. É preciso que se reúna todos os partidos políticos e todos os partidos políticos estejam dispostos à colaboração para tirar o País da crise”, afirmou Temer no áudio ao qual o Estado teve acesso. Temer diz no áudio que “sem essa unidade nacional, penso que será difícil tirar o país da crise em que nos encontramos”. Fonte: Estadão (confira a íntegra da matéria aqui) Atualização às 19h20 — Temer disse que a gravação foi em resposta a alguns “companheiros”, que perguntaram a ele se estava preparado para ocupar a Presidência da República. Segundo Temer, em vez de enviar a mensagem para outro amigo, o áudio foi direcionado a “um grupo que acabou divulgando esta matéria”. “Eu falava com vários companheiros e, naquele momento, me perguntaram se eu estava preparado para a eventualidade daquilo que viesse a acontecer no próximo domingo, porque, certa e seguramente, se exigiria uma manifestação minha. Eu disse: Olha, até vou fazer o seguinte. Vou gravar aqui uma coisa que eu imagino que eu possa dizer”, disse. Perguntado se o vazamento poderia alterar o resultado da votação do impeachment na Câmara, que deve terminar neste domingo (17), Temer disse que não. Ele  afirmou também que não iria comentar críticas de que é “golpista”, e estaria sentando-se na cadeira antes do tempo, feitas pelo Planalto após o vazamento do áudio. “Certas afirmações não merecem, digamos assim, a honra da minha resposta”, disse o vice-presidente.
Comentar
Compartilhe
Comissão do impeachment vota relatório de admissibilidade
11/04/2016 | 16h28
comissãoO deputado Jovair Arantes (PTB-GO), relator do processo de impeachment da presidenta Dilma Rousseff, insistiu nesta segunda-feira (11) que há motivos suficientes que para abertura de processo por crime de responsabilidade contra Dilma. O texto foi alvo de críticas por governistas durante debate na tarde e noite da última sexta-feira (8) e madrugada de sábado (9). Pela segunda vez na comissão especial que analisa o pedido de impeachment da presidenta, o advogado-geral da União, José Eduardo Cardozo, voltou a atacar nesta o relatório, classificando-o como nulo. “Este processo de impeachment é nulo e as denúncias, na forma em que foram ofertadas, improcedentes”, afirmou. Cardozo elevou o tom ao afirmar que a melhor peça de defesa da presidenta seria uma “leitura isenta e desapaixonada do relatório”. Arantes classificou as críticas ao relatório como “naturais de quem não tem razão”. Ao admitir estar exausto com o trabalho, garantiu que tomou todo o cuidado para apresentar um texto dentro dos requisitos técnicos e jurídicos exigidos pela lei e reafirmou que há indícios suficientes para que o processo tenha andamento.
Comentar
Compartilhe
Pezão apresenta melhora, mas continua internado
11/04/2016 | 15h34
[caption id="attachment_5845" align="alignleft" width="300"]Pezão_coletiva Pezão durante coletiva no mês passado[/caption] O governador licenciado do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão (PMDB), está apresentando melhora em sua situação clínica, mas continua internado. Segundo nota divulgada pelo governo estadual, Pezão está sem febre e em situação estável, mas permanece em tratamento com antibióticos no Hospital Pró-Cardíaco, em Botafogo, na zona sul da cidade. Pezão, de 61 anos, foi diagnosticado com linfoma não Hodgkin em tecido ósseo, um tipo raro e agressivo de câncer, e ficou internado 19 dias em março, tendo recebido alta no último dia 31. Para ser submetido às sessões de quimioterapia, Pezão teve que implantar um cateter, na altura da clavícula e, devido a uma infecção próxima do cateter, teve que ser hospitalizado novamente na última terça-feira (5). Fonte: Agência Brasil
Comentar
Compartilhe
SJB divulga resultado de processo seletivo e convocação da Saúde
11/04/2016 | 13h12
[caption id="attachment_4658" align="alignleft" width="300"]Portarias podem ser conferidas na Folha da Manhã Portarias podem ser conferidas na Folha da Manhã[/caption] A prefeitura de São João da Barra divulgou, no Diário Oficial desta segunda-feira (11) o resultado final (aqui) e a convocação dos candidatos aprovados (aqui) no Processo Seletivo Simplificado para o preenchimento de vagas de médico psiquiatra, farmacêutico e técnico em Segurança do Trabalho na secretaria municipal de Saúde. Os convocados deverão comparecer no dia 12 de abril de 2016, das 9h às 16h, na sala 5, Setor de Frequência da secretaria municipal de Saúde, localizada junto à Policlínica Municipal, munidos dos documentos constantes do Edital n.º 003 de 29 de março de 2016.
Comentar
Compartilhe
Arnaldo e João Peixoto já caminham juntos em Campos?
09/04/2016 | 10h38
[caption id="attachment_5838" align="alignleft" width="169"](Foto: Gabriel Rocha/Facebook) (Foto: Gabriel Rocha/Facebook)[/caption] O período de articulações para o pleito municipal está a todo vapor. Na noite desta sexta-feira (8), o deputado estadual João Peixoto (PSDC) e o ex-prefeito Arnaldo Vianna (PEN) estiveram reunidos. Eles são pré-candidatos a prefeito de Campos. No início da semana, em entrevista ao jornalista Aluysio Abreu Barbosa (aqui), Peixoto já disse que não vai aceitar ser vice em nenhuma chapa, a exceção de Arnaldo. “Não posso, com tantos mandatos (cinco para deputado estadual) ser vice de outro candidato. A não ser de Arnaldo Vianna”. Seria a primeira chapa definida para o pleito deste ano na planície goitacá?
Comentar
Compartilhe
Neco nomeia "novos" secretários
09/04/2016 | 08h10
Prefeitura SJBNo Diário Oficial deste sábado (9), o prefeito Neco (PMDB) continua a arrumar seu secretariado, após a saída (aqui) dos pré-candidatos e a retirada (aqui) daqueles que ele considerava ligados a oposição. E foi na “cota” do vice-prefeito Alexandre Rosa (PRB), Turismo e Defesa Civil (das quais os responsáveis foram exonerados na última quarta-feira), que Neco nomeou “novos” secretários. Novos entre aspas porque ambos foram chefes das mesmas pastas na gestão anterior, da ex-prefeita Carla Machado (PP). No Turismo, assume Márcio Soares, que esteve à frente da pasta entre 2006 e 2011. O comando da Defesa Civil fica com Felício Valiengo, responsável pelo posto durante grande parte dos dois mandatos de Carla. Nessa reforma administrativa, estão vagos os comandos das secretarias de Trabalho e Renda, Educação e Cultura, Transporte e Trânsito, Agricultura, Saúde, e Obras. Há rumores que alguns subsecretários, hoje secretários em exercício, vão assumir o posto de forma definitiva.  
Comentar
Compartilhe
Comissão do impeachment: 13h de debate sobre parecer
09/04/2016 | 07h58
[caption id="attachment_5834" align="alignleft" width="277"]Ao todo 61 deputados discursam nas discussões sobre o parecer final da Comissão Especial do Impeachment (Foto: Fábio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil) Ao todo 61 deputados discursam nas discussões sobre o parecer final da Comissão Especial do Impeachment (Foto: Fábio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)[/caption] A legalidade ou não dos argumentos contidos na denúncia do processo de impeachment dominou as discussões sobre o parecer final da comissão especial que analisa o pedido de afastamento da presidenta Dilma Rousseff na Câmara dos Deputados. Foram mais de 13 horas de debate, na sessão iniciada ontem (8), por volta das 15h30, e finalizado às 4h43 deste sábado (9). Ao todo 61 deputados discursam. A maioria, 39 deles, defenderam o parecer do relator Jovair Arantes (PTB-GO),  que sugeriu o prosseguimento do processo de impeachment, praticamente o dobro dos que se posicionaram contrários (21) e um indeciso. Cada deputado membro da comissão teve 15 minutos para defender sua posição, enquanto os não membro falaram por dez minutos. No total, havia 116 deputados inscritos para discursar. Os que não falaram desistiram ou foram embora antes de serem chamados pela presidência da Comissão. Com mais de 11 horas de sessão, o presidente do colegiado, deputado Rogério Rosso (PSD-DF) tentou reduzir o tempo de fala já que o horário limite estabelecido inicialmente, 3h de sábado, já havia sido ultrapassado. A proposta, contudo, não foi bem aceita. Conforme o estabelecido pelos líderes, a ordem de inscrição dos oradores obedeceu a alternância entre favoráveis e contrários ao impeachment. No entanto, depois das 3h todos os governistas inscritos já haviam falado e a lista seguiu com discursos apenas daqueles que defendiam o impeachment. Pouco antes, o deputado Paulo Pimenta (PT-RS) sugeriu o encerramento da reunião, proposta que foi rechaçada pelos oposicionistas. Apesar da polarização, os debates na comissão transcorreram sem grandes acirramentos. Em alguns poucos momentos, no entanto, os ânimos se exaltaram e houve bate-boca. Em um dos casos, os deputados Silvio Costa (PTdoB-PE) e Danilo Forte (PSB-CE) trocaram ofensas. A confusão, entretanto, foi rapidamente contornada pelo comando da comissão. A próxima reunião da comissão está marcada para a próxima segunda-feira (11), às 10h,  quando o relator Jovair Arantes fará a réplica. Na ocasião, os 27 líderes partidários poderão fazer comentários acerca do parecer e orientar suas bancadas. Também será aberto espaço para as considerações finais da defesa da presidenta. A votação do relatório na comissão está marcada para ter início às 17h da segunda-feira. Fonte: Agência Brasil
Comentar
Compartilhe
Neco lamenta morte de Alberto e cancela reunião política
08/04/2016 | 11h26
Em seu perfil no Facebook, o prefeito de São João da Barra, Neco (PMDB), lamentou a morte (aqui) do ex-prefeito de SJB e recordista de mandatos na Alerj, Alberto Dauaire, na manhã desta sexta-feira (8). O grupo político de Neco faria uma reunião na noite desta sexta em Mato Escuro, no quinto distrito do município. A família Dauaire era aguardada no encontro para oficializar o apoio a Neco. Entretanto, em respeito ao falecimento do chefe do clã dos Dauaire, a reunião está cancelada. O velório de Alberto será a partir das 13h na capela mortuária em frente ao cemitério São João Batista, em São João da Barra, e o sepultamento às 17h. Necooo_face  
Comentar
Compartilhe
Morre Alberto Dauaire, recordista de mandatos na Alerj e ex-prefeito de SJB
08/04/2016 | 10h24
albertoRecordista de mandatos consecutivos na Alerj e ex-prefeito de São João da Barra, Alberto Dauaire morreu na manhã desta sexta-feira (8). Com 89 anos, ele estava internado no hospital Dr. Beda, desde 29 de fevereiro, com uma infecção pulmonar. Alberto era pai do também ex-prefeito de SJB Betinho Dauaire e avô do deputado estadual Bruno Dauaire. O velório será a partir das 13h na capela mortuária em frente ao cemitério São João Batista, em São João da Barra, e o sepultamento às 17h. Conhecido como “tocador de obras” por seu prestígio com o governo estadual durante décadas, possibilitando ser o articulador para conseguir investimentos na região, Dauaire, nascido em São Francisco de Itabapoana, antigo sertão sanjoanense, começou a vida pública como vereador de São João da Barra. Foram três mandatos. Depois disso a carreira política seguiu com mais um mandato de prefeito e sete de deputado estadual, sendo dois como constituinte. Foi também secretário estadual de Assistência Social e Trabalho, na gestão Jeremias de Matos Fontes (1968) no antigo Estado do Rio, e na antiga pasta da Viação (responsável pela atual DER), no governo Leonel Brizola (1983). Atualizado às 11h05 - Inclusão horário de velório e sepultamento e mudança no título.
Comentar
Compartilhe
Neco nomeia secretário de Administração e o gestor do caixa previdenciário
08/04/2016 | 10h17
Prefeitura  sjbO prefeito Neco (PMDB), de São João da Barra, continua arrumando o primeiro escalão do seu estafe administrativo após exonerações de secretários que são pré-candidatos a vereador e outros que passarão para a oposição. No Diário Oficial desta sexta-feira (8), foi nomeado o novo secretário de Administração: Rogério Zorzal Ventura, que era subsecretário da pasta. Já o ex-secretário Alan Rios, conforme este blog antecipou (aqui), para exercer na Unidade Gestora Única do Regime Próprio de Previdência Social – RPPS dos servidores públicos titulares de cargos efetivos e dos aposentados e pensionistas – o cargo de diretor executivo. Nessa reforma administrativa, estão vagos os comandos das secretarias de Agricultura, Saúde, Trabalho e Renda, Educação e Cultura, Transporte e Trânsito, Turismo, Obras e o comando da Defesa Civil. Há rumores que alguns subsecretários, hoje secretários em exercício, vão assumir o posto de forma definitiva. Esta possibilidade, entretanto, não se aplica ao Turismo e a Defesa Civil, por óbvio: não há secretário nem sub nas pastas neste momento.
Comentar
Compartilhe
Edital para obras em rodovia de SJB é adiado pela décima vez no TCE
07/04/2016 | 19h17
[caption id="attachment_5802" align="alignleft" width="300"](Foto: Ralph Braz/Blog Pense Diferente) (Foto: Ralph Braz/Blog Pense Diferente)[/caption] Pela décima vez, o edital de licitação por concorrência pública da Fundação Departamento de Estradas de Rodagem do Estado do Rio de Janeiro (DER-RJ) que visa à contratação de empresa para realizar obras de recuperação em sete quilômetros da rodovia RJ-240, no trecho BR-356-Barra do Açu, localizado em São João da Barra, continua adiado pelo Tribunal de Contas do Estado do Rio de Janeiro (TCE-RJ). As obras estão estimadas em R$ 4.303.356,56. A decisão ocorreu nesta quinta-feira (7), com a aprovação do voto do conselheiro-relator José Maurício de Lima Nolasco. Foi dado prazo de 30 dias, a contar da data de recebimento do ofício, para que o presidente do DER-RJ atenda às exigências da Corte. O edital já passou dez vezes pela análise do Tribunal sem, no entanto, que as alterações determinadas pelo TCE-RJ fossem cumpridas. Para que a realização do certame seja autorizada, a Fundação terá que encaminhar o projeto básico e os de terraplanagem, drenagem e sinalização, além da licença ambiental para realização da obra. Fonte: Assessoria
Comentar
Compartilhe
Perda de duas cadeiras na Câmara da noite para o dia
07/04/2016 | 17h33
Sem títuloPerda veloz de duas cadeiras O PMDB, partido do prefeito de São João da Barra, José Amaro Martins de Souza, Neco, ficou com apenas uma cadeira na Câmara. Na última coluna, escrita na noite da sexta-feira passada e publicada (aqui) no sábado, três peemedebistas tinham cadeira no Legislativo sanjoanense. Entretanto, dois mudaram de partido na reta final. O vereador Carlos Machado da Silva, o Kaká, anunciou que sairia do PT do B para o PMDB, mas desistiu e permaneceu na legenda pela qual foi eleito. Kaká deve ser o próximo líder de Neco na Câmara. Isso porque Jonas Gomes, que era o líder, foi para o PP, partido da pré-candidata Carla Machado. Com isso, de quebra, deu à oposição a maioria na Casa. A única cadeira do PMDB ficou Eziel Pedro, eleito pelo PSDC. Era difícil de imaginar tantas mudanças entre a noite de sexta e a manhã de sábado. No fim, o PMDB que tinha três cadeiras no início da legislatura, ficou só com uma. O PP que não elegeu um vereador sequer, ficou com os três ex-peemedebistas: Jonas, Aluizio Siqueira e Alex Firme. No celular Quem caminha pelos bastidores da política sanjoanense não desgrudou do aparelho celular durante o sábado. A expectativa era se mais algum político iria mudar de lado no último dia de filiação partidária. Gaiatice O verbo “pular” foi o mais usado para indicar a mudança de governistas para oposição. Com isso, houve quem postou nas redes sociais que o prefeito proibiu os brinquedos “pula-pula” nas praças da cidade. Pura gaiatice! Empatou Não foram só baixas para o grupo do prefeito Neco na reta final. Ele conseguiu mais um partido para sua aliança e deixou tudo igual no número de legendas para as futuras coligações na disputa deste ano. Aliança Está nítido que o PR de São João da Barra vai apoiar o prefeito Neco nas eleições deste ano. Falta apenas uma declaração dos representantes dos partidos para oficializar o que todo mundo já percebe que está fechado. Cancelou A secretária de Saúde cancelou o processo seletivo simplificado para contratação de um médico anestesista. O motivo: ninguém compareceu para fazer inscrição. Postura Seja de aliados governistas ou dos de oposição, não deve ser aceito que a plateia interfira na fala dos vereadores durante as sessões da Câmara de SJB. Tudo indica que o presidente da Casa, Aluizio Siqueira (PP), vai ter que ter muito jogo de cintura na condução dos trabalhos. Sem quórum Se um dia foi de muitos debates, o outro foi sem sessão na Câmara de São João da Barra. Não houve quórum para a reunião de ontem. Segunda a assessoria de imprensa da Casa, nenhum vereador compareceu. *Publicado na edição desta quinta-feira (7) na Folha da Manhã.
Comentar
Compartilhe
Contra negociatas, Maluf votará a favor do impeachment
07/04/2016 | 14h10
Maluf_FaceO deputado federal Paulo Maluf (PP-SP) anunciou na noite desta quarta-feira (6), via redes sociais, que vai votar a favor do impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT). Pelo Twitter e Facebook, Maluf disse que é “contra essas negociatas que o governo está fazendo com deputados”. Até então, ele havia anunciado voto a favor do governo. Na terça-feira (5) Maluf já havia dito que iria investigar se o Palácio do Planalto está oferecendo cargos para “comprar” partidos e deputados em troca de livrar a presidente Dilma do impedimento. Condenado na justiça francesa por lavagem de dinheiro e membro titular da Comissão Especial do Impeachment, o deputado falou que mudaria de voto se confirmasse as ofertas ao PP. No anúncio do seu novo voto, Maluf completou que sua vida pública sempre foi o oposto desse tipo de negociação. “Já ganhei e perdi muitas disputas, mas sempre de maneira democrática e transparente, pois valorizo fortemente a democracia. Amo o Brasil e principalmente amo São Paulo”. Faltas – De acordo com levantamento feito pela Agência Lupa, Paulo Maluf é o deputado que menos compareceu às reuniões da Comissão Especial do Impeachment: faltou 8 dos 9 encontros. Fonte: Estadão
Comentar
Compartilhe
Músicos de SJB dizem que ainda não receberam shows do carnaval
07/04/2016 | 11h13
[caption id="attachment_5785" align="alignleft" width="300"]Carnaval_SJB Em fevereiro, carnaval atraiu milhares de foliões nas ruas de São João da Barra[/caption] “Já estamos há dois meses sem pagamento. O prefeito Neco (PMDB) prometeu pagar à vista ou em até uma semana após as apresentações. A última informação que tivemos era que os processos estavam na Fazenda. E está todo mundo desesperado, ainda mais agora trocando os secretários”. A reclamação de um músico sanjoanense chegou ao blog nesta semana, corroborando com as declarações de outros. Eles afirmam que ainda não receberam da Prefeitura pelas apresentações no mês de fevereiro. O questionamento de alguns é por conta de ter sido prometido que o cachê seria pago de forma imediata, assim como sempre aconteceu com os shows nacionais. O atraso ao pagamento de músicos locais é coisa rotineira em São João da Barra. E não é exclusividade do atual governo. São décadas da mesma reclamação. Existe uma empresa responsável pela contratação desses artistas e que deveria, na opinião deste blogueiro, possuir capital de giro para pagar aos músicos (evitando esse tipo de desgaste), uma vez que recebe uma margem de lucro. Mas, isso aí, é questão que deve ser resolvida entre músicos e empresários. A alguns artistas locais foi informado que a quitação dos shows do período de carnaval vai acontecer até a próxima semana, no dia 15 de abril. A conferir.
Comentar
Compartilhe
Delação de empreiteira relata propina para campanhas de Dilma, diz jornal
07/04/2016 | 10h27
Dilma_abrilO jornal Folha de S. Paulo informou que executivos e o ex-presidente da Andrade Gutierrez Octavio Marques de Azevedo afirmaram em delação premiada que a empreiteira fez doações legais para as campanhas de Dilma Rousseff de 2010 e também de 2014 usando propinas de obras superfaturadas da Petrobras e do setor elétrico. Também afirmaram, segundo o jornal, que a partir das obras da usina de Belo Monte, o esquema de pagamentos ganhou escala. Atualização às 16h30: De acordo com o jornal O Globo, o ministro Teori Zavascki homologou, na noite de quarta-feira, a delação premiada da Andrade Gutierrez. Zavaski não confirma, nem nega. A Folha de S. Paulo disse que a Andrade Gutierrez entregou planilha, detalhando as doações e vinculando à participação da empreiteira em contratos de obras públicas. O telejornal Bom Dia Brasil, da Rede Globo, confirmou que a delação vai indicar que doações legais, mas fruto de propinas, foram usadas nas campanhas do PT e PMDB em 2010, 2012 e 2014. E que, como informa a Folha de S. Paulo, a empreiteira pagou propina para ter obras em estádios da Copa do Mundo:  no Maracanã, no Rio, na Arena da Amazônia, em Manaus, e no Mané Garrincha, em Brasília. Também consta no depoimento, segundo a reportagem, que a obra da usina de Belo Monte, da qual a Andrade fez parte, envolveu pagamento de propina para os dois partidos. Ainda de acordo com o jornal, a negociação para estruturar o esquema teve participação dos ex-ministros Antonio Palocci e Erenice Guerra. A delação ainda não foi homologada pelo Supremo Tribunal Federal. A expectativa é que a homologação saia nos próximos dias. Palloci nega envolvimento. A defesa também manifestou estranheza que o suposto pedido de doação para 2010 esteja relacionado ao consórcio, contratado apenas em fevereiro 2011 e cuja obra só começou no segundo semestre daquele ano. A Andrade Gutierrez afirmou que não vai comentar. O Bom Dia Brasil procurou a assessoria da ex-ministra Erenice Guerra, mas não havia conseguido contato. Fonte: G1
Comentar
Compartilhe
Doleiro confirma que pagou US$ 5,1 milhões de propina para Cunha
07/04/2016 | 09h40
eduardo-cunha--antonio-cruzO empresário Leonardo Meirelles, sócio do doleiro Alberto Youssef, afirmará ao Conselho de Ética da Câmara nesta quinta-feira (7) que depositou propinas no valor total US$ 5,1 milhões em contas do presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB), na Suíça. Meirelles dirá que fez os pagamentos a pedido de Youssef e do lobista Júlio Camargo. Os valores fariam parte de uma propina de US$ 40 milhões que o lobista pagou ao intermediar a contratação de dois navios-sonda da Samsung Heavy Industries para a Petrobras. O depoimento de Meirelles estava previsto para as 9h30 no Conselho de Ética. As informações já foram repassadas à Procuradoria-Geral da República e ao juiz Sérgio Moro, da 13ª Vara Federal de Curitiba, a partir de um acordo de delação premiada. Na delação, a qual o jornal Folha de S. Paulo também teve acesso, o empresário cita o nome de quatro senadores e 5 deputados federais. São parlamentares que receberam propina de Yousseff. Procurado, o advogado Haroldo Nater, confirmou o acordo de delação de Meirelles. A defesa de Cunha pediu a impugnação das oito testemunhas de acusação no processo contra ele no conselho. Entre os depoimentos que Cunha tenta impedir, está o de Meirelles. Fonte: O Globo
Comentar
Compartilhe
Neco convoca 32 aprovados no concurso da Educação
07/04/2016 | 08h28

NecoO prefeito Neco (PMDB) convocou outros 32 classificados no concurso público da Educação, aplicado em janeiro do ano passado. Os convocados deverão se apresentar no dia 19 de abril, às 9h30, na secretaria de Administração. Em caso de dúvidas quanto às certidões solicitadas, o candidato deve entrar em contato com a Bio Rio, pelos telefones: (21) 3525-2400 ou (21) 3525-2470. A relação pode ser conferida no Diário Oficial desta quinta-feira (7) – a edição impressa da Folha da Manhã – e no portal da Prefeitura (aqui).

A chamada é para o preenchimento dos seguintes cargos: Auxiliar de creche (5 vagas); Professor II – 1º ao 5º ano (11); Professor II – Educação Infantil Creche (10); Professor II – Educação Infantil Pré-escola (5); Professor I – Matemática (1).

Esta é a quarta convocação para o Concurso Público da Educação. Na primeira, foram chamados 21 aprovados para vagas disponíveis no Edital. A segunda, em fevereiro, utilizando cadastro de reserva, empossou 32 profissionais. No início de março, outros 21 foram convocados.

A Câmara aprovou (aqui), no mês passado, a criação de 127 vagas pelo concurso da Educação, por meio de projeto de lei enviado pelo Executivo. Candidatos na lista de espera da Educação em São João da Barra foram recebidos por três vezes na Prefeitura em janeiro, para esclarecimentos sobre possíveis convocações. Em todos os encontros, funcionários afirmaram que aconteceriam novas convocações.

Homologado em março do ano passado, o concurso da Educação tem validade de dois anos, podendo ser prorrogado por igual período.

Atualizado às 9h35 - Inclusão do link para a publicação no portal da Prefeitura.

Comentar
Compartilhe
Neco nomeia secretário de Fazenda e exonera o de Administração
07/04/2016 | 08h10
Prefeitura SJBComo já era de se esperado, mais nomeações e exonerações estão no Diário Oficial - a Folha da Manhã - desta quinta-feira (7). Para a vaga do pré-candidato a vereador Edson Claudio (PMDB) na Fazenda, Neco (PMDB) nomeou Dalmo Caetano Carlota, que até então exercia o cargo de chefe de Departamento de Fiscalização e Arrecadação na mesma secretaria. Já o secretário de Administração Alan Rios foi exonerado. No entanto, ele não está fora do governo. Alan, segundo fontes governistas, deve assumir a presidência da unidade gestora do caixa previdenciário (Regime Próprio de Previdência Social do município). Nessa reforma administrativa, estão vagos os comandos das secretarias de Administração, Agricultura, Saúde, Trabalho e Renda, Educação e Cultura, Transporte e Trânsito, Turismo, Obras e o comando da Defesa Civil. Há rumores que alguns subsecretários, hoje secretários em exercício, assumam o posto de forma definitiva. Esta possibilidade, entretanto, não se aplica ao Turismo e a Defesa Civil, por óbvio: não há secretário nem sub nas pastas neste momento.
Comentar
Compartilhe
Após sessão tensa, SJB sem quórum
06/04/2016 | 19h32
[caption id="attachment_1640" align="alignleft" width="150"]Sessão não aconteceu nesta quarta-feira Sessão não aconteceu nesta quarta-feira[/caption] Se na terça-feira (5) a sessão foi tensa na Câmara de São João da Barra, com direito a pedido de reforço de policiamento (aqui), o silêncio reinou nesta quarta-feira. As “torcidas” dos vereadores não tiveram tempo de fazer as manifestações na plateia, uma vez que nenhum dosnove compareceu à Casa, conforme informou a assessoria de imprensa. A próxima reunião do legislativo acontece na terça-feira, dia 12 de abril.
Comentar
Compartilhe
Relator anuncia parecer favorável ao impeachment de Dilma
06/04/2016 | 14h04
br-dilma-governo-portugal-cubaO deputado Jovair Arantes (PTB-GO) anunciou no início da tarde desta quarta-feira (6) à bancada de deputados do seu partido, o PTB, que irá apresentar parecer favorável ao pedido de impeachment de Dilma Rousseff. Jovair tornará público seu relatório, de 130 páginas, em reunião da comissão especial que analisa o pedido, em sessão marcada para as 14h desta quarta. Fonte: Folha de S. Paulo
Comentar
Compartilhe
Articulações sob bênção da Penha
06/04/2016 | 13h19
[caption id="attachment_5749" align="aligncenter" width="390"]Políticos participaram da festa de Nossa Senhora da penha, enquanto fechavam as últimas articulações políticas (Fotos: Paulo Pinheiro e Elis Gomes) Políticos participaram da festa de Nossa Senhora da penha, enquanto fechavam as últimas articulações políticas (Fotos: Paulo Pinheiro e Elis Gomes)[/caption] Foi sob as bênçãos da Penha que as articulações políticas ofereceram surpresas em São João da Barra. Desde que o calendário eleitoral indicava que o limite para filiação partidária para o pleito deste ano seria o sábado da festa de Nossa Senhora de Penha, em Atafona, todos nos bastidores já sabiam que seria assim. Na missa campal e na procissão da padroeira da praia, com a participação de milhares de devotos, os grupos políticos do prefeito José Amaro Martins de Souza, Neco (PMDB), pré-candidato à reeleição, e da pré-candidata Carla Machado (PP) já se posicionaram, com muitas fotos para as redes sociais, na tentativa de mostrar força para campanha que promete ser acirrada. Os fatos geraram discussões na sessão da Câmara de terça-feira (dia 5 – aqui e aqui). Neco perdeu seu até então líder na Câmara para Carla. A notícia caiu como uma bomba na política sanjoanense. A pessoas próximas, o prefeito afirmou que entre todos os pré-candidatos a vereador que mudaram de lado nos últimos dias, Jonas foi o mais surpreendente, que ele não esperava de forma alguma. Com isso, Neco disse ainda que tomará atitudes para não ser surpreendido novamente: vai exonerar aqueles que estão no seu estafe administrativo, mas que em sua visão vai caminhar com opositores. A expectativa é que essas exonerações ocorram hoje. Com a mudança de posicionamento de Jonas, Neco — que já teve os nove vereadores em sua base de apoio — perdeu a maioria na Câmara, ficando agora com quatro legisladores ao seu lado: Elísio Rodrigues (PDT), Eziel Pedro (PMDB), Franquis Areas (PR) e Carlos Machado da Silva, o Kaká (PT do B). Para Carla, a baixa foi de uma legenda em sua aliança para o pleito deste ano. O Partido da Mulher Brasileira (PMB), que estava com a pré-candidata do PP, anunciou que vai caminhar com Neco. Com isso, Carla e Neco estão empatados quando o assunto é o número de partidos nas prováveis coligações, 15 para cada lado. Entretanto, os números ainda podem mudar até as convenções. Carla conseguiu puxar um secretário e um sub do atual governo (Marcos Sá e Adilson Almeida) para o seu grupo. Por outro lado, Neco exonerou no último sábado cinco secretários que vão integrar as nominatas governistas: Denise Esteves (Saúde, PDT), Edson Claudio (Fazenda, PMDB) Luiz Paulo Madureira (Trabalho e Renda, PMDB), Mário Rocha Filho (Transportes, PR) e Pedro Nilson Berto (Agricultura, PSDB). Ainda será publicada (foi oficializada nesta quarta, aqui) a exoneração da secretária de Educação, Leide Cristina Fernandes Soares (PMDB), pré-candidata a vereadora. Neco e Carla estiveram praticamente “lado a lado” na missa da padroeira de Atafona, caminharam pelas ruas cada um com seus aliados políticos durante a procissão. O resultado das articulações sob as bênçãos da Penha refletirão nas urnas, em outubro, quando, por mais devotos que ambos possam ser, apenas um será agraciado com a vitória. Matéria publicada na edição desta quarta-feira (6) da Folha da Manhã e aqui, na Folha Online.
Comentar
Compartilhe
Inscrição para bolsa universitária em SJB
06/04/2016 | 12h00
[caption id="attachment_1320" align="alignleft" width="300"]Formulários para inscrição já estão disponíveis na secretaria Formulários para inscrição já estão disponíveis na secretaria[/caption] A Prefeitura de São João da Barra abre inscrições para o programa “Cartão Universitário”, que concede auxílio financeiro de 60% a 80% para todos os cursos de nível superior e o valor integral para os estudantes de Medicina e Odontologia. De acordo com publicação (aqui) no Diário Oficial desta quarta-feira (6), o período de inscrição é de 11 a 15 de abril, com atendimento de 9h às 17h, mas os formulários já estão disponíveis na secretaria de Educação, localizada na BR 356, entre a 145ª Delegacia e o Centro de Emergência do município. Para ter acesso ao benefício, é necessário que o universitário comprove residência no município. A legislação prevê, ainda, uma avaliação socioeconômica que é feita por assistentes sociais da prefeitura. O estudante deve levar o formulário preenchido e anexar uma foto 3X4, além dos originais e cópias do Documento de Identidade, CPF, Título de Eleitor, Certificado de Reservista (para os universitários do sexo masculino) e comprovante de residência atual — somente água, luz ou IPTU. Em caso de aluguel, o universitário deverá apresentar cópia autenticada em cartório do contrato de locação do imóvel. Outra exigência feita ao estudante é entregar o comprovante de renda familiar atualizado, como contracheque, declaração de Imposto de Renda ou Decore – Declaração Comprobatória de Percepção de Rendimentos, assinada por um contador. Para comprovar o vínculo com uma instituição privada de ensino superior, o interessado deve apresentar o boleto pago de matrícula ou mais atual e o contrato de matrícula com o carimbo da instituição com assinatura de um representante. Só serão aceitos os boletos pagos. Declarações e recibos não serão aceitos como comprovante de pagamento. Ao realizar a pré-inscrição, o universitário deverá apresentar duas declarações de moradia, assinadas por vizinhos do endereço de moradia apresentado pelo estudante, anexando um comprovante de residência atual do declarante. O modelo dessa declaração também já está disponível no Setor de Bolsas Universitária da secretaria. O declarante não pode ser parente do universitário.
Comentar
Compartilhe
SJB cancela processo seletivo para anestesista
06/04/2016 | 11h12
[caption id="attachment_4658" align="alignleft" width="300"]Portarias podem ser conferidas na Folha da Manhã desta quarta-feira Portarias podem ser conferidas na Folha da Manhã desta quarta-feira[/caption] A secretária de Saúde de São João da Barra em exercício, Elizabeth Senra, assina no Diário Oficial desta quarta-feira (6) uma portaria que anula o processo seletivo simplificado para contratação de profissionais de Saúde em regime especial (aqui), com uma vaga para anestesista. O certame foi cancelado porque não apareceu nenhum interessado para a função, com salário oferecido de R$ 6.440,58. A Saúde divulga também (aqui) o resultado da segunda fase do processo seletivo para contratação de Farmacêutico (1), Psiquiatra (4) e Técnico de Segurança do Trabalho (1), além de convocar (aqui) mais seis aprovados no processo seletivo para cuidador. As publicações estão disponíveis na edição desta quarta da Folha da Manhã e no portal da prefeitura de São João da Barra. Atualizado às 11h45 - Inclusão dos links com as publicações oficiais.
Comentar
Compartilhe
Ex-secretário de Neco no PR sacramenta união?
06/04/2016 | 09h43
[caption id="attachment_5743" align="alignleft" width="300"]Rochinha e Neco Rochinha foi lançado como pré-candidato no grupo de Neco e se filiou ao PR[/caption] Parece estar mais que encaminhada a aliança entre o PMDB e o PR em São João da Barra. Enquanto líderes dos partidos evitam falar oficialmente sobre o assunto, o ex-secretário de Transporte e Trânsito de SJB, Mário Rocha Filho, o Rochinha, se filiou ao Partido da República. Rochinha é pré-candidato a vereador no grupo do prefeito Neco (PMDB). Sua filiação ao PR praticamente “sacramenta” a união. Além disso, o vereador Franquis Areas (PR) continua se posicionando como quem é da base governista e deve disputar mais um mandato, desta vez no palanque do prefeito. Quem também se filiou ao PR nos últimos momentos foi a empresária Odinéia Pereira, ainda citada como possível vice de Neco na disputa deste ano. Odineia, inclusive, esteve ao lado do prefeito durante a missa campal de Nossa Senhora da Penha, na última segunda-feira (4) e do deputado estadual Bruno Dauaire, presidente do PR em São João da Barra. Ao que tudo indica, caberá mesmo ao PR a indicação do vice na chapa de Neco. O nome “preferido” continua sendo o do ex-prefeito Betinho Dauaire.
Comentar
Compartilhe
Neco exonera indicados do vice que estavam no primeiro escalão
06/04/2016 | 08h01
necoooO prefeito Neco (PMDB) fez mudanças importantes no primeiro escalão de seu governo, com a exoneração de quatro secretários e dois subsecretários na edição desta quarta-feira (6) do Diário Oficial, a Folha da Manhã. Entre os que estão fora do estafe administrativos, nomes que foram da cota do vice-prefeito Alexandre Rosa (hoje PRB) no início da gestão: Jorge Ribeiro (Turismo) e Adriano Assis (coordenador da Defesa Civil). Neco também exonerou o sub da Defesa Civil de SJB, Wellington Gonçalves Barreto e a subsecretaria de Comunicação Social, Denise Bomgosto. A pedido, saiu do governo o até então secretário de Obras Marcos Sá, que anunciou na semana passada (aqui) sua mudança para o grupo da pré-candidata a prefeita Carla Machado (PP). A secretária de Educação e Cultura Leide Cristina Fernandes Soares, a Tininha (PMDB), também deixa o estafe, com portaria retroativa a 2 de abril. Ela é pré-candidata a vereadora no grupo governista. Matéria publicada na página 5 da edição desta quarta da Folha já dava como certa as exonerações. Após o vereador Jonas Gomes (hoje PP) deixar a base governista, fato que surpreendeu Neco e seus aliados no último sábado, o prefeito avisou a interlocutores que iria exonerar nesta semana aqueles que estavam no seu grupo, mas na verdade caminhavam com a oposição. De encontro a afirmação, ele tira de seu estafe nomes que foram ligados a Alexandre. Vale lembrar que Neco e Alexandre estão rompidos politicamente desde 2013, quando o vice-prefeito participou de uma cerimônia na qual Carla se filiou ao PT para disputar uma cadeira na Alerj. Outras seis exonerações em cargos de confiança  foram publicadas nesta quarta-feira no Diário Oficial, que podem ser conferidas na edição impressa da Folha. Nomeação na Saúde – Houve ainda uma nomeação na Saúde de São João da Barra, mas para cargo CC-4. Na Educação, Agricultura, Fazenda, Trabalho e Renda, Obras, Saúde e Transporte e Trânsito, os subsecretários respondem, temporariamente, pelas pastas. O Turismo está sem secretário e sem sub. Errei - Por 15 minutos, ficou neste blog que a nomeação na Saúde seria da nova secretária. Aos leitores e citados, nossas desculpas.
Comentar
Compartilhe
“Minha atitude foi pensada”, diz Jonas Gomes sobre aliança com Carla
05/04/2016 | 19h14
phoca_thumb_l_jonas gomes de oliveira 2O vereador Jonas Gomes, que foi  para o PP (aqui) no último sábado, falou nesta terça-feira (5) sobre sua decisão, durante o tema livre na sessão da Câmara de São João da Barra. Segundo Jonas, que na legislatura anterior era da base da então prefeita Carla Machado (hoje no PP e pré-candidata ao mesmo cargo), “foi uma atitude pensada”, — Posso perder qualquer coisa, menos a integridade moral. Argumento pra qualquer pessoa eu tenho. Eu vi, pesei as possibilidades que já tive de ajudar o município. Continuo querendo o melhor para São João da Barra — disse Jonas, que foi breve e evasivo em suas colocações. O fato de Jonas ter “pulado” para o grupo da ex-prefeita no último dia de filiação para quem deseja disputar cargo caiu como uma bomba na política sanjoanense. Neco falou, a pessoas próximas, que entre todos os pré-candidatos a vereador que mudaram de lado nos últimos dias, Jonas foi o mais surpreendente, que ele não esperava de forma alguma. Até a semana passada, Jonas era o líder do governo Neco na Casa. Franquis contesta — Do PR, o vereador Franquis Areas contestou a mudança de postura política de quem espera até o último momento. "Ronaldo (Gomes, Pros) acompanhou a ex-prefeita desde o início. Ele fez o papel certo desde o início, estava com ela, e continua. Sou contra quem espera até o prazo final". Atualizado às 19h25 - Inclusão da fala de Franquis.
Comentar
Compartilhe
Aluizio Siqueira pede reforço policial na Câmara de SJB
05/04/2016 | 18h47
AluizioSiqueiraO clima não é nada amistoso na sessão da Câmara de São João da Barra. O presidente da Casa Aluizio Siqueira (PP) pediu para suspender a sessão desta terça-feira (5) e solicitou reforço policial durante o tema livre desta terça-feira (5). A vereadora Sônia Pereira (PT) fazia o uso da palavra no momento. O reforço policial foi devido a manifestações no plenário das pessoas que foram assistir à sessão, interrompendo a fala dos vereadores. Antes da fala de Sônia, que é da bancada de oposição, o vereador Eziel Pedro, da base governista, também foi interrompido por manifestações populares. Aluizio parou o tempo do vereador e pediu as pessoas presentes para que respeitassem o direito da fala de Eziel. As sessões estão pautadas em assuntos políticos durante o tema livre. Todos os nove vereadores estarão na disputa eleitoral deste ano. Neco tem quatro vereadores na sua base: Elísio Rodrigues (PDT), Eziel, Franquis Areas (PR) e Kaká (PT do B). A oposição, desde o último sábado (aqui), conta com a maioria: Aluizio, Alex Firme (PP), Jonas Gomes (PP), Ronaldo Gomes (Pros) e Sônia.
Comentar
Compartilhe
Pezão volta a ser internado no Rio
05/04/2016 | 17h29
[caption id="attachment_5721" align="alignleft" width="300"]Pezão com a família No sábado, Pezão comemorou com a família o aniversário da mãe, em Piraí[/caption] O governador do RJ, Luiz Fernando Pezão (PMDB), voltou a ser internado nesta terça-feira (5) no Hospital Pró-Cardíaco, em Botafogo, Zona Sul. Em nota, a assessoria de imprensa do Governo do Estado informou que a internação foi devido a uma infecção cutânea. "Será iniciado antibiótico endovenoso. Pezão encontra-se no quarto e seu estado é estável. Ainda não há previsão de alta", complementou a nota. Licenciado para tratar um câncer, ele comemorou o aniversário da mãe, Dona Ecy, em Piraí, no interior do estado, no sábado (2), e chegou a publicar uma foto em uma rede social. “Eu tô bem. Foi a primeira carga (de quimioterapia). Vou me preparar para a segunda, a partir do dia 13. Então, vim descansar, ver a minha família, respirar esse ar mais puro. Ficar junto da família, da minha mãe. Tive a oportunidade de passar lá agora e vê-la”, disse o governador do RJ em uma postagem feita no sábado. Depois de passar 19 dias internado no Hospital Pró-Cardíaco, em Botafogo, na Zona Sul, Pezão teve alta na quinta-feira (31). Na mesma entrevista, o governador afirmou que, apesar de se dedicar exclusivamente ao tratamento, ele quer ficar informado sobre os rumos de seu governo. Fonte: G1
Comentar
Compartilhe
Articulações sob as bênçãos da Penha
05/04/2016 | 17h19
[caption id="attachment_5717" align="aligncenter" width="658"]Charge de José Renato publicada na edição da segunda-feira (4) da Folha da Manhã Charge de José Renato publicada na edição da segunda-feira (4) da Folha da Manhã[/caption] Desde que o calendário eleitoral indicava que o limite para filiação partidária para quem deseja disputar o pleito deste ano seria o sábado da festa de Nossa Senhora de Penha, em Atafona, todos nos bastidores já sabiam que sob as bênçãos da Penha seriam fechadas as últimas e surpreendentes alianças da política sanjoanense. Na missa campal e na procissão da padroeira da praia, com a participação de milhares de devotos, os grupos políticos do prefeito Neco (PMDB), pré-candidato à reeleição, e da pré-candidata Carla Machado (PP) já se posicionaram, com muitas fotos para as redes sociais, na tentativa de mostrar força para uma campanha que promete ser acirrada. Confira matéria completa na edição desta quarta-feira (6) da Folha da Manhã.
Comentar
Compartilhe
De volta
05/04/2016 | 17h04
Durante os festejos da padroeira de Atafona, Nossa Senhora da Penha, este blog ficou pautando praticamente só nesse assunto. A festa é um marco para o povo de São João da Barra, especialmente os de Atafona— como é este blogueiro, com muito orgulho. Recarregadas as energias com as bênçãos da mãe da Penha, vamos voltar ao noticiário político sanjoanense, mais quente do que nunca durante os festejos de Nossa Senhora da Penha, e nacional, em ebulição desde 2014. Antes, porém, vale o registro sobre o mar de fé que tomou conta de Atafona nesta segunda-feira (4). Milhares de fiéis participaram da procissão de Nossa Senhora da Penha, Patrimônio Cultural Imaterial do Rio de Janeiro. Apesar de o ano ser de crise, sem shows nacionais, a festa de Atafona mostrou que realmente tem tradição e recebeu milhares de participantes.
Comentar
Compartilhe
Um mar de fé em Atafona nesta segunda-feira
04/04/2016 | 13h34
12321436_1796930433868601_2746250628945691717_n Atafona está em festa pelo dia de sua padroeira, Nossa Senhora da Penha. Antes mesmo de o sol raiar nesta segunda-feira (4), devotos iniciaram uma vigília de oração na igreja e participaram da alvorada, às 5h. O bispo diocesano Dom Roberto Francisco Ferreria Paz celebrou a solene missa às 10h, realizada em frente à igreja, que não comporta o grande número de fiéis que visitam a praia de Atafona neste dia de festa. O deputado estadual Bruno Dauaire (PR) esteve na celebração e entregou à Irmandade e ao bispo cópia do projeto de lei, já aprovado e publicado, que torna a procissão de Nossa Senhora da Penha Patrimônio Cultural e Imaterial do Estado do Rio de Janeiro. O ato de fé, que reúne milhares de devotos em Atafona, tem início às 17h. O dia conta também com atividades recreativas tradicionais, realizadas pela Irmandade com apoio da comunidade e comércio local, como pau de sebo e cabo de guerra. Após a procissão, a banda Dom Divino faz sua apresentação. A festa conta ainda com show de forró, com a banda Levada Mix. 12h- Concurso de Pipas / Porto da Penha: 1º lugar- R$ 150,00 Of. Seu Dias; 2º lugar- R$ 100,00 Of. Posto Santa Rita de Cássia; 3º lugar- R$ 80,00 Of. Dilce 13h- Pega do Pato no Paraíba: 1º lugar – R$ 150,00 – Of. Farmácia Nossa Senhora dos Navegantes; 2º lugar – R$ 100,00 – Of. Cuíca; 3º lugar- R$ 80,00 – Of. Maria Vitória (Cuíca) 14h- Concurso de Tarrafa: 1º lugar – R$ 150,00 Of. Rosete;  2º lugar – R$ 80,00 Of. Padaria Nova Esperança 15h- Pau de sebo para homens/ Porto da Penha: 1º lugar – R$ 200,00 Of. T.T.E. Empreendimentos 16h- Cabo de Guerra para homens / Porto da Penha: 1º lugar – R$ 200,00 Of. Pousada Amiga Márcia 17h- Tradicional Procissão Terrestre de Nossa Senhora da Penha, percorrendo as principais vias da Praia de Atafona, acompanhada pelos inúmeros devotos e autoridades religiosas, civis e militares. “Atafona será mais uma vez... Um mar de Fé!” 20h30- Cerimônia de Coroação de Nossa Senhora da Penha. 20:45h- Dom Divino 22h- Mistura Fina. 23h45- Solenidade da descida do Quadro de Nossa Senhora da Penha; Queima de fogos.
Comentar
Compartilhe
PMB anuncia que vai deixar Carla e caminhar com Neco
03/04/2016 | 18h12
NecoArticulador regional do PMB, Luciano Freitas anunciou em seu perfil na rede social Facebook que o Partido da Mulher Brasileira (PMB) não vai mais caminhar no grupo da pré-candidata Carla Machado (PP). O partido, agora, decidiu apoiar o prefeito Neco (PMDB), pré-candidato à reeleição. Agora, Carla tem em sua aliança 15 partidos (segundo cálculos do seu grupo) e Neco, 15 (também segundo cálculos de seu grupo). O grupo governista começou a contar em sua aliança com o PR, partido da família Dauaire. A expectativa é que o ex-prefeito Betinho Dauaire aceite compor a chapa como vice no pleito deste ano. Até agora, os pré-candidatos a prefeito apresentaram as seguintes alianças: Carla Machado (15): PP, PT, PSDC, Pros, PSD, PRB, PTB, PPS, PEN, PV, PTN, PC do B, PRP, PSC e Rede. Neco (15): PMDB, PDT, PSL, DEM, PRTB, PHS, PMN, PTC, PSB, PR, PSDB, PPL, PT do B, SD e PMB. Atualizado às 19h20 para correção no texto e inclusão do PR entre os aliados de Neco.
Comentar
Compartilhe
Auto de Maria e Dom Américo entre as atrações deste domingo em Atafona
03/04/2016 | 15h42
auto de mariaA festa de Nossa Senhora da Penha vai chegando ao fim. Neste domingo (3), penúltimo dia das homenagens à padroeira de Atafona, a Irmandade apresenta o “Auto de Maria”, peça teatral com o tema, neste ano, “Maria, Mãe da Misericórdia”, preparada pelos jovens da comunidade católica de Atafona. Às 22h, Dom Américo e seus comparsas sobem no palco 1. Logo depois, é a vez de Júlio e Maycon. Na virada para a segunda-feira, à 0h, acontece uma queima de fogos recepcionando o dia maior dos festejos. Na igreja, haverá vigília de oração durante a madrugada, até às 4h30. Pouco depois, às 5h, acontece a alvorada. Confira a programação deste domingo: 08h – Torneio de Futebol dos Veteranos no Sítio do Cuíca Atafona X Macaé / São Francisco X Miracema 09h- 8º Dia do Oitavário - Santa Missa em Ação de Graças pelo Dia da Divina Misericórdia celebrada pelo Pároco o Pe. Marcos Paulo Pinalli da Costa e cantada pelo Coral Santa Cecília. 09h - Prova Ciclística da Padroeira 11h- Batizados 20h- Auto da Maria: Tema: Maria, Mãe da Misericórdia! “Um Espetáculo de Fé e Amor!” 22h- Show com Dom Américo e seus comparsas/ Palco 01 Of. Pref. Mun. De São João da Barra. 23h59h- Show com Júlio e Maycon/ Palco 02 A programação completa, religiosa e recreativa, está disponível aqui.
Comentar
Compartilhe
Tradição e fé nas águas da foz do Paraíba
02/04/2016 | 20h54
[caption id="attachment_5698" align="aligncenter" width="972"]Procissão fluvial de Nossa Senhora da Penha aconteceu neste sábado (Foto: Ralph Braz/Blog Pense Diferente) Procissão fluvial de Nossa Senhora da Penha aconteceu neste sábado (Foto: Ralph Braz/Blog Pense Diferente)[/caption] Os pescadores de Atafona homenagearam Nossa Senhora da Penha, padroeira da praia sanjoanense. Centenas de fiéis acompanharam a procissão fluvial na tarde desta sábado (2). O evento acontece em duas partes: primeiro, as imagens da santa e de Jesus Misericordioso são levadas até o Pontal, onde embarcações aguardam e, depois, o cortejo segue pelas águas do rio Paraíba do Sul. Os pescadores, devotos de Nossa Senhora, decoram os barcos que seguem a procissão. A santa retornou à igreja, onde recebeu mais homenagens, no fim da tarde. [caption id="attachment_5699" align="alignright" width="300"]Embarcações decoradas acompanharam o cortejo (Foto: Ralph Braz/Blog Pense Diferente) Embarcações decoradas acompanharam o cortejo (Foto: Ralph Braz/Blog Pense Diferente)[/caption] As imagens de Nossa Senhora da Penha e de Jesus Misericordioso foram levadas por barcos escolhidos por sorteio, realizado na celebração do domingo de Ramos. No porto da penha, ao lado da igreja, centenas de fiéis aguardavam o retorno da procissão, que visitou as ilhas de Convivência e Pessanha. Realizada pela Irmandade de Nossa Senhora da Penha, o tradicional ato de fé conta com apoio da Prefeitura de São João da Barra e da Marinha do Brasil. Normalmente, a procissão fluvial acontece no domingo da festa, excepcionalmente neste ano foi realizado no sábado, por imposição da Diocese de Campos, que realiza um evento junto com a igreja católica em todo mundo neste domingo (3) da Misericórdia. A programação completa, religiosa e recreativa, que segue até segunda-feira (4), está disponível aqui. [caption id="attachment_5697" align="aligncenter" width="972"]Ao lado da igreja da padroeira, fiéis aguardavam o retorno da procissão fluvial (Foto: Ralph Braz/Blog Pense Diferente) Ao lado da igreja da padroeira, fiéis aguardavam o retorno da procissão fluvial (Foto: Ralph Braz/Blog Pense Diferente)[/caption]
Comentar
Compartilhe
Nova composição partidária na Câmara de SJB
02/04/2016 | 20h16
Sem título Nova composição partidária As eleições só acontecem em outubro, mas as articulações e o período de troca partidária fez com que a Câmara de São João da Barra passasse por mudanças significativas nas bancadas. O PMDB, partido do prefeito José Amaro Martins de Souza, Neco, começou o ano com três cadeiras: Aluizio Siqueira (presidente da Câmara), Alex Firme e Jonas Gomes. Aluizio e Alex já caminhavam na oposição e deixaram a legenda. Pouco tempo depois, o PMDB voltou a ter três cadeiras, com a chegada de Eziel Pedro (que deixou o PSDC) e Carlos Machado da Silva, o Kaká (que saiu do PT do B). O PP, partido que não tinha nenhum representante na Casa, agora tem o presidente e o vice: Aluizio e Alex. A força do PP na Câmara tem relação com o fato de o partido ter recebido, nesta semana, a pré-candidata a prefeita Carla Machado. Elisio Rodrigues (PDT), Franquis Areas (PR), Ronaldo Gomes (Pros) e Sônia Pereira (PT) completam as cadeiras da nova composição da Casa. *Observação: A coluna foi fechada na noite de sexta-feira, dia 1º de abril. Entretanto, Jonas pulou do PMDB e a informação foi divulgada por Carla na madrugada deste sábado (2), conforme o blog mostrou aqui. Prints Incendiou a política de SJB os prints de uma suposta conversa de Whatsapp atribuída a Carla Machado, detonando aliados políticos. Carla diz que é uma “montagem vagabunda”, já sabe de onde veio e vai levar o caso à Justiça. No páreo A petista Sônia Pereira é o sétimo nome na disputa para ser vice na chapa de Carla, que deixou o PT nesta semana. O nome de Sônia foi sugestão do presidente do diretório regional petista, Washington Quaquá, durante as conversas para Carla deixar o partido. Pulou Secretário de Obras no governo Neco, Marcos Sá voltou para o grupo de Carla Machado, de quem foi secretário de Meio Ambiente. A informação foi confirmada por Carla nas redes sociais, ontem. A repercussão entre os governistas não foi das melhores. Aliança Bem encaminhada, mas ainda não está consolidada a aliança do prefeito Neco com o PR da família Dauaire. A intenção é ter o ex-prefeito Betinho Dauaire como vice na chapa do prefeito, que tentará a reeleição. Reforço O Diário Oficial de deste sábado (confira as mudanças aqui) traz mudanças no secretariado de Neco. Os exonerados vão reforçar as nominatas do grupo governista. Hoje é a data limite para quem vai disputar o cargo de vereador se descompatibil-zar de cargos de confiança na administração pública. Fluvial A tradicional festa de Nossa Senhora da Penha, em Atafona, tem como ponto alto, na tarde deste sábado, às 15h, a procissão fluvial da padroeira. As celebrações religiosas e festa recreativa prosseguem até segunda-feira. Mudança A procissão fluvial acontece normalmente no domingo, mas teve o dia alterado, excepcionalmente neste ano, por imposição da Diocese de Campos. A ordem foi acatada pela Irmandade, infelizmente sem nenhum protesto ou possibilidade de diálogo. Tradição Romeiros de São Francisco de Itabapoana estão acampados desde quinta-feira (31) na Colônia de Pescadores Z-2, em Atafona, para participar da festa de Nossa Senhora da Penha. Até o início dos anos 2000, eles ficavam atrás da igreja no período festivo. Denúncia A denúncia da vereadora Yara Cinthia, única de oposição em São Francisco de Itabapoana, sobre gastos com shows no verão causou grande repercussão. Documentos foram protocolados no Ministério Público e no Tribunal de Contas. Ainda não há novidades sobre o caso. Publicado na edição deste sábado (2) da Folha da Manhã.
Comentar
Compartilhe
Mudanças no primeiro escalão do governo Neco para disputa eleitoral
02/04/2016 | 13h43
NecoEm respeito aos prazos eleitorais, cinco secretários do governo Neco foram exonerados neste sábado (2). Todos são pré-candidatos a vereador. Vão integrar a nominata governista Denise Esteves (que estava na pasta da Saúde), Edson Claudio (Fazenda), Luiz Paulo Madureira (Trabalho e Renda), Mário Rocha Filho (Transporte e Trânsito) e Pedro Nilson Berto (Agricultura). Todos os nomes foram antecipados por este blogueiro na coluna Caiu na Rede, publicada na Folha da Manhã na edição do dia 5 de março (aqui). Também deixou o governo o subsecretário de Assistência Social Arildo Rodrigues, outro pré-candidato. Neco ainda não publicou quais serão os secretários da sua administração neste fim do primeiro mandato.
Comentar
Compartilhe
Procissão fluvial neste sábado na festa de N. Srª. da Penha, em Atafona
02/04/2016 | 13h06
[caption id="attachment_5226" align="aligncenter" width="664"]Procissão fluvial de Nossa Senhora da Penha, neste ano será realizada no sábado (Secom SJB/Arquivo) Procissão fluvial de Nossa Senhora da Penha, neste ano será realizada no sábado (Secom SJB/Arquivo)[/caption] A procissão fluvial de Nossa Senhora da Penha, neste ano, será realizada no sábado (2), às 15h. Este é o principal evento do dia nos festejos da padroeira de Atafona. São cerca de 20 embarcações decoradas em homenagem à padroeira de Atafona e dos pescadores. Normalmente, a procissão fluvial acontece no domingo, mas por imposição da igreja foi transferida, excepcionalmente neste ano, para o sábado. A festa conta ainda com leilão às 20h e os shows dos grupos Swing Moleque, às 22h no palco 1, e, em seguida,  a banda Delloreon no palco 2. Confira a programação deste sábado: 08h- Passeio Ciclístico. 10h- Curso de Batismo. No Sacramento do Batismo, recebemos o dom de sermos feitos filhos de Deus, nascidos da água e do Espírito. 12h- Festival de Prêmios. 15h- Saída da Procissão Fluvial 16h- Chegada da Procissão Fluvial no Porto da Penha e Coroação de Nossa Senhora. 19h- 7º Dia do Oitavário -Santa Missa celebrada pelo Pe. Alci de Andrade, cantada por Regina Amaral e acompanhada por Felipe Sena. 20h- Tradicional  Leilão, com ricas prendas, com o leiloeiro Osmar da Chamel. Palco 02. 22h- Show com Swing Moleque /Palco 01 23h59h- Show com Delloreon/Palco 02 A programação completa, religiosa e recreativa, está disponível aqui.
Comentar
Compartilhe
Líder do governo Neco “pula” pra Carla; prefeito perde maioria na Câmara
02/04/2016 | 12h27
[caption id="attachment_5683" align="alignleft" width="300"]Jonas_Pula Reprodução/Facebook de Carla Machado[/caption] A política de São João da Barra surpreende até no final do jogo. Neste sábado (2), último dia para mudança partidária para quem deseja disputar o pleito deste ano, o prefeito Neco (PMDB) perdeu seu líder na Câmara pela segunda vez.  O vereador Jonas Gomes, de Barcelos, deixou o PMDB e foi para o PP, partido da pré-candidata a prefeita Carla Machado. Com a mudança, anunciada por Carla nesta madrugada pelo Facebook, o prefeito perde a maioria na Câmara em momento crucial, neste ano eleitoral. “Nossa aliança pela mudança de SJB ganhou a importante adesão do companheiro JONAS de Barcelos. O vereador deixa o PMDB e ingressa no Partido Progressista PP-11. Todos juntos para reconstruir a nossa terra”, escreveu Carla. Na foto, Jonas aparece com Carla, Aluizio Siqueira (PP) e Alex Firme (PP), presidente e vice da Câmara. Alex, inclusive, foi o líder do governo Neco nos dois primeiros anos da legislatura. Quando ele começou a mostrar que caminharia na oposição, Neco escolheu justamente Jonas para assumir a liderança. Recentemente, este blog mostrou (aqui) a adesão de mais dois nomes ao PMDB (Eziel Pedro e Kaká) para se juntar a Jonas no partido do prefeito. A coluna “Caiu na Rede”, assinada por este blogueiro e jornalista na Folha da Manhã, na edição deste sábado, mostra que o PMDB teria três cadeiras na Câmara. A coluna foi fechada na noite de sexta-feira (1), antes de Jonas “pular” para Carla. Liderança – Se no papel Jonas era o líder na Câmara, quem tinha a função de fato era o vereador Kaká. Com o pulo do parlamentar de Barcelos para o grupo de Carla, Kaká deve assumir de vez a liderança na Casa. Surpresas - Parecia que o "pulo" do secretário de Obras Marcos Sá, como este blog mostrou aqui, seria a última surpresa. Mas o prefeito perder a maioria na Câmara, sem dúvidas, foi o fato mais surpreendente desta reta final de articulações partidárias. Composição da Casa - Com a mudança de Jonas, a oposição fica com a maioria. A bancada governista tem Kaká, Eziel, Franquis Areas (PR) e Elísio Rodrigues (PDT). Na oposição: Aluizio, Alex, Jonas, Ronaldo Gomes (Pros) e Sônia Pereira (PT). No início de sua gestão, Neco chegou a contar com os nove vereadores na bancada governista.
Comentar
Compartilhe
Na reta final, secretário de Neco vai para o grupo de Carla
01/04/2016 | 16h26
Carla_MarquinhoFaltam poucas horas para acabar o prazo de mudança partidária para quem quer disputar a eleição deste ano, nem por isso São João da Barra para de apresentar surpresas. O secretário de Obras do prefeito Neco (PMDB), Marcos Sá — que foi secretário de Meio Ambiente na gestão Carla Machado (hoje PP) — pediu exoneração e vai caminhar com Carla nas eleições deste ano. A informação foi postada pela pré-candidata a prefeita em seu perfil no Facebook. "Estive agora com Marcos Sá que pediu exoneração do cargo de secretário de Obras e veio firmar seu apoio ao nosso grupo político. Marcos que é de família tradicional do 5º distrito, e não aceita nenhuma aproximação com os "Dauaire", estará junto conosco para buscar a mudança que SJB tanto precisa", escreveu Carla.
Comentar
Compartilhe
Carla Machado reúne pré-candidatos
01/04/2016 | 14h45
Carla partidosPré-candidata a prefeita de São João da Barra, Carla Machado reuniu na noite desta quinta-feira (31) os presidentes dos partidos de sua aliança e pré-candidatos a vereador. À tarde, ao anunciar uma pré-candidata em seu grupo que havia sido lançada também pelo prefeito Neco (PMDB), como este blog mostrou aqui, Carla disse que estava “finalizando as alianças”. O encontro foi realizado na sede do município e reuniu, segundo os organizadores, cerca de 300 pessoas, entre pré-candidatos, presidentes de partidos e cabos eleitorais. Os principais assuntos foram a mudança de legenda de Carla, que nesta semana deixou o PT e foi para o PP (aqui), e os print’s de conversas divulgadas por sites de SJB (aqui) que atribuíram a ela um diálogo com um personagem desconhecido, no qual detona aliados político, todos presentes no encontro. Além de Carla, os outros participantes do encontro da oposição fizeram discurso. Representantes de 16 partidos estiveram no encontro: ?PP, PT, Pros, PSC, PTN, PCdoB, PSDC, PSD, PEN, PTB, PV, Rede, PRB, PRP, PPS e PMB. Vale lembrar que existe um “cabo de guerra” entre governistas e opositores por conta do apoio do PRP, conforme este blog mostrou aqui. As turbinas estão esquentando para a disputa eleitoral em São João da Barra. Enquanto Carla reuniu seus partidários no fim do mês, Neco fez o mesmo no início (aqui). Neste sábado (2) termina o prazo para quem quer disputar cargo eletivo se filiar ao partido no qual vai concorrer. O cenário eleitoral começa a ficar mais claro.
Comentar
Compartilhe
“Cunha é o bandido que mais gosto”, diz Roberto Jefferson
01/04/2016 | 14h35
[caption id="attachment_5664" align="alignleft" width="300"]Roberto Jefferson volta ao cenário político após ser condenado no mesnsalão (Foto: Agência Brasil) Roberto Jefferson volta ao cenário político após ser condenado no mesnsalão (Foto: Agência Brasil)[/caption] Condenado a sete anos e 14 dias de prisão no processo do mensalão, o ex-deputado Roberto Jefferson obteve perdão da pena no último dia 22 e se prepara para reassumir em 14 de abril, a presidência do PTB, atualmente ocupada por sua filha, a deputada Cristiane Brasil. Quer voltar ao comando partidário ainda durante o processo do impeachment da presidente Dilma Rousseff, do qual é favorável. Em entrevista ao jornal O Estado de S. Paulo, Jefferson, de 62 anos, dispara que Eduardo Cunha (PMDB), o presidente da Câmara, é o “bandido” que ele diz mais gostar, pois “foi o adversário mais à altura do Lula”, que “nunca esperou encontrar um bandido da mesma qualidade moral, intelectual que ele”. Jefferson manifestou ainda sua “preocupação” com a prisão da mulher e filha de Cunha. “São mulheres bonitas, cheirosas”, que vão ser assediadas por companheiras de cela, “vão apanhar na cara”. Questionado se tinha conhecimento das irregularidades na Petrobras quando ainda atuava no Congresso, o ex-deputado disse que não sabia dos detalhes. A estatal, segundo ele, “sempre foi a empresa elite dos partidos mais poderosos”. Fonte: O Dia
Comentar
Compartilhe
Café Literário entre as atrações desta sexta na festa da Penha, em Atafona
01/04/2016 | 11h25
4511_310316170031_IMG_0893Recital de poesia, teatro, dança, música e exposição fotográfica estão na programação do Café Literário, que acontece nesta sexta-feira (1), às 20h, no Salão da Igreja de Nossa Senhora da Penha, em Atafona, dentro dos festejos em homenagem à padroeira. Promovido pela secretaria municipal de Educação e Cultura, o evento tem como título “O futuro de nossa Gente”, e o objetivo levar ao público a cultura do município. A noite começa com a exposição Navegando na Fé, mostrando em fotos a tradição das procissões fluviais, que atravessam gerações e mobilizam milhares de pessoas em homenagem a Nossa Senhora da Penha, São João Batista e São Pedro. A empresa Prumo é a responsável pela exposição fotográfica. Na sequência, haverá apresentação teatral com o grupo Sonho, Amor e Fantasia e balé ao som da música Maria Mãe da Vida. Ainda na programação, poesia dramatizada com o Grupo Teatral Palácio Cultural e lançamento do livro, Uma história Fictícia, de Irene Assis Barbosa. Por último, o Projeto Rema 7, com balé contemporâneo apresentado pela Cia. Passos de Dança. Programação desta sexta (religiosa e recreativa): 17h- Luta sobre o Cavalete: 1º lugar – R$ 200 Of. Pousada e Restaurante Rio Sol 18h- Oração do Terço dos Homens. 18h30- Solenidade do levantamento das bandeiras e acolhida do quadro de Nossa Senhora da Penha no Porto da Penha. 19h- 6º Dia do Oitavário -Santa Missa celebrada na Forma Extraordinária do Rito Romano pelo Excelentíssimo Sr. Bispo da Administração Apostólica Pessoal São João Maria Vianey, Dom Fernando Arêas Rifan e cantada pelo Coro São João Batista. Comunidades convidadas: Grussaí, Lagoa, São João da Barra. 20h- Café Literário Tema: O Futuro da Nossa Gente. Realização: Secretaria Municipal de Educação e Cultura/PMSJB 21h- Quem é o Anjo? Premiação – R$ 200 Of. Panificação e Confeitaria Rodriguez 22h- Zé Carlos e Rogério (Palco 1) 23h59- Forronejo.com (Palco 2) A programação completa, religiosa e recreativa, está disponível aqui. Com informações da Secom/SJB
Comentar
Compartilhe
Alex Firme troca PSD pelo PP
01/04/2016 | 10h20
[caption id="attachment_5661" align="alignleft" width="300"]Alex_PP Foto: Daiana M. Zerbini / Portalozk[/caption] O período de troca de partidos na chegou ao fim na Câmara de São João da Barra, ao contrário do que parecia. Após deixar o PMDB e se filiar ao PSD, o ex-líder do governo na Câmara, atualmente na oposição e vice-presidente do legislativo, Alex Firme foi para o Partido Progressista (PP), legenda na qual também ingressou nesta semana a pré-candidata a prefeita Carla Machado (aqui). Além de Alex, o partido conta com outro parlamentar no município, o presidente da Câmara Aluizio Siqueira.
Comentar
Compartilhe
Mulheres homenageadas pelos vereadores de SJB
01/04/2016 | 10h08
Mulher_NarcisaCom o plenário lotado e em clima de emoção, a Câmara de São João da Barra realizou na noite desta quinta-feira (31), a outorga do Diploma Mulher Cidadã Narcisa Amália, sendo uma homenageada por cada vereador. O evento, que marca o mês da mulher, conferiu uma honraria especial à professora Perila de Souza Rodrigues, 81 anos. – Sinto-me feliz ao ser agraciada com esta medalha; de todas que já recebi, esta é a que me tocou no fundo do coração – disse Perila, destacando em seu discurso, a bravura de Narcisa Amália, poetisa e jornalista que nasceu em SJB e ganhou projeção nacional. Perila recebeu alguma surpresas, como, por exemplo, a presença do seu sobrinho Roger, que caprichou nos elogios. As demais agraciadas da noite foram: Neuza Maria Barcelos (Elisio); Maria José Maciel (Ronaldo); Maria Isabel Pessanha (Kaká); Iracema Contadini (Alex); Maria da Penha da Silva (Aluizio); Vera Lucia e Luana Gomes (Jonas); Odete Saraiva (Eziel); Izolina Gonçalves (Franquis) e Maria das Dores Riscado (Soninha). Fonte: Ascom
Comentar
Compartilhe
Sobre o autor

Arnaldo Neto

[email protected]