Os Efeitos da Maconha no Organismo
21/08/2017 | 02h04

Droga pode afetar atividade locomotora, humor, memória e pulmões Substância pode ser usada com fins terapêuticos para tratar câncer e HIV.

 
 

Por Mariana Lenharo do G1/ Bem Estar

 

Os efeitos do uso da maconha no organismo podem variar de acordo com as características do usuário, com seu estado de espírito, com o ambiente em que ocorre o consumo e também com as características da droga, segundo o biólogo Lucas Maia, doutorando em Saúde Coletiva pela Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) e pesquisador do Centro Brasileiro de Informações sobre Drogas Psicotrópicas (Cebrid).

 
O especialista é coordenador do grupo multidisciplinar "Maconhabras", que, sob a supervisão do médico Elisaldo Carlini, professor da Unifesp, reúne pesquisadores de várias instituições interessados principalmente no uso medicinal da Cannabis sativa. Maia conversou com o G1 sobre os efeitos fisiológicos e psicológicos da droga, que teve sua venda e cultivo regulamentados por lei aprovada nesta terça-feira (10) no Uruguai. Veja, abaixo, algumas das ações da maconha no organismo humano:
 
Atividade locomotora
A maconha promove, de maneira geral, uma diminuição da atividade motora, fazendo com que a pessoa se movimente menos e possa chegar a um estado de sonolência. Porém, dependendo da dose de tetrahidrocanabinol (THC) – princípio ativo com efeitos mais pronunciados da maconha –, a reação também pode ser oposta, levando a uma sensação de euforia e intensificação dos movimentos.
 
“Tudo o que envolve os efeitos da cannabis pode parecer ambíguo. Existem análises que mostram que esses efeitos são bidirecionais, dependendo da dose, do indivíduo e do ambiente”, diz Maia.
 
Frequência cardíaca
Principalmente em pessoas que usam a droga pela primeira vez, pode haver um aumento da frequência cardíaca. “Não chega a ser um efeito que pode levar a um infarto, por exemplo, mas é um aumento muito evidente. A pessoa pode se sentir incomodada e ansiosa, e isso pode ser um risco no caso de indivíduos que tenham histórico pessoal ou familiar de transtorno de ansiedade ou pânico”, explica o biólogo.
 
Diminuição da temperatura e aumento do apetite
Assim como a maconha provoca a diminuição da atividade motora, também leva a uma diminuição da temperatura corporal, que configura um quadro de hipotermia. Ela pode ainda estimular o sistema digestivo e aumentar o apetite. Boca seca e olhos avermelhados também são alguns dos efeitos observados após o uso.
 
Humor
Quanto aos efeitos no humor do usuário, a droga tanto pode provocar relaxamento e calma quanto uma sensação de ansiedade e angústia. Novamente, isso depende das características do usuário e da substância. “Maconha com maior concentração de THC tende a induzir reações de ansiedade com maior frequência, em comparação com a maconha com menor concentração de THC, segundo estudos”, compara Maia. Quando o usuário tem histórico médico de ansiedade, os riscos de a droga despertar emoções negativas são maiores.
 
Pulmões
O cigarro de maconha contém muitos dos componentes também presentes no cigarro de tabaco comum. Para comparar os efeitos do tabaco e da maconha na função pulmonar, Maia cita um estudo publicado na revista científica “The Journal of the American Medical Association” (Jama) em 2012.
 
Os pesquisadores investigaram a associação entre o uso de maconha e possíveis efeitos adversos sobre a função pulmonar em mais de 5 mil pessoas. Os resultados mostraram que o uso intenso por longos períodos (mais de 10 anos) esteve associado a um declínio da capacidade pulmonar. Porém, o uso moderado, por até 7 anos, não causou grandes prejuízos aos pulmões, diferentemente do que foi constatado em fumantes comuns que, com a mesma frequência de uso, já apresentavam fortes efeitos adversos.
 
Memória
A maconha prejudica principalmente a memória de curto prazo e também a chamada memória de trabalho. “São efeitos transitórios, principalmente durante o uso. Mas, se pensarmos que uma pessoa usa a droga todos os dias, vai estar o tempo todo sob esse efeito prejudicial e não vai reter informações”, diz o pesquisador. Maia afirma que, depois de 28 dias sem usar a substância, as funções de memória e cognição voltam a ficar estabilizadas.
 
Dependência
Maia afirma que, apesar de existirem casos de dependência de maconha, ainda não foram feitos estudos clínicos que demonstrem, de forma clara, quais são os mecanismos desse tipo de dependência. “É um estudo difícil de ser conduzido. O que se sabe é que de 5% a 8% dos usuários da droga ficam dependentes. A porcentagem é baixa se comparada a outras substâncias, como nicotina, cocaína ou heroína”, diz.
 
A dependência, no caso da maconha, pode se caracterizar pela necessidade de aumentar a dose para obter os mesmos efeitos e também pelos sintomas de abstinência, como irritabilidade, falta de apetite e insônia.
 
Uso terapêutico
A eficácia do uso terapêutico da maconha está comprovada para reduzir os efeitos colaterais da quimioterapia contra o câncer, amenizando náuseas e vômitos. Para pacientes com Aids em estágio terminal, que apresentem falta de apetite, a droga também pode estimular a fome e proporcionar uma melhor qualidade de vida à pessoa.
Estudos mostram, ainda, a eficácia da droga para reduzir dores neuropáticas em várias doenças, como esclerose múltipla. Os efeitos analgésicos da maconha podem, inclusive, substituir medicamentos como a morfina em casos em que o paciente desenvolve intolerância ao fármaco.
Em caso de glaucoma (lesão do nervo óptico), a Cannabis pode ter efeito redutor da pressão intraocular. Para quem tem epilepsia, estudos mostram que medicamentos à base de canabidiol podem ter efeitos anticonvulsivantes.
Compartilhe
Tiro de Guerra de Itaperuna Faz História
19/08/2017 | 20h59
Nino Bellieny
O TG 01-008 de Itaperuna passa pelo melhor ano de sua existência. Fundado em 4 de Julho de 1946, continua cumprindo a missão de formar cidadãos conscientes e líderes forjados pelos obstáculos, em torno de uma camaradagem típica dos que passam por desafios juntos.
ISSO QUER DIZER QUE
Neste ano de 2017 formou-se uma conjuntura diferente. Dois nomes mudaram o ritmo e aumentaram a garra dos Atiradores. Eles são um sub-tenente e um sargento. Acompanhe comigo mais um feito desta dupla e de uma equipe formidável de Atiradores.
A SEMANA DO TRIUNFO
A semana, em uma só mirada, foi marcada por 2 tiros no centro do alvo pelo TG. Primeiro ao subir o Pico da Bandeira, na Serra do Caparaó-MG, o terceiro mais alto do Brasil, na quarta-feira, com o modo raça ativado ao máximo. A caminhada começou no portal do Parque Nacional, pela estrada normalmente usada por motoristas que ganham tempo e conforto.
Conforto não é uma palavra muito comum no dia a dia de um soldado. E liderados pelo sub-tenente João Ricardo Rodrigues, Comando e Forças Especiais e o sargento Marco Antônio Gabbi, Guerreiro de Selva, mastigaram 26 km para digerirem 2.892m de altitude, sendo o primeiro TG em todo o território nacional a escalar o mítico pico.
Não foi fácil. Mesmo preparado, o grupo passou por câimbras,torções e cansaço, muito cansaço, mas sem hesitação. Mostrou-se uma força mental acima da média, típica de um militar brasileiro. 
LEMBRAI-VOS DE MONTE CASTELO
A tomada da montanha pelo TG envolveu amor à farda, ao desejo de aço de chegar ao topo, e não podia ser outro o resultado.
MISSÃO CUMPRIDA E COMPRIDA!
Com saída do Portal às 8:30 e chegada ao Bandeira às 17:30 do dia 16 de agosto de 2017 com poucos autos, (paradas na linguagem militar), os Atiradores entraram para a história do Exército Brasileiro, esta fábrica de caráter temperado pelas dificuldades.
Pergunte a eles se trocariam a conquista por um dia de praia? Neste dia a resposta foi uníssona: "Não!"
A volta do pico foi à noite, na complicada trilha empedrada, mas o sacrifício valeu a pena.
Voltaram mais fortes, mais camaradas, mais resolutos. Irmãos de Armas.
Agora eles são a História.
MONTANHA É PALCO DE VÁRIOS DESAFIOS MILITARES
Batalhões do EB já passaram pelo Bandeira, um deles, o 12º, deixou uma placa na parede da Casa da Guarda, no Terreirão, uma das etapas de descanso da escalada. E também Comandos fizeram a Travessia MG-ES, em tempo recorde, mas Tiro de Guerra, tinha mesmo que ser o 01-008 de Itaperuna.
SEGUNDA MARCA DA SEMANA
Neste sábado, 19 de agosto, a equipe do TG ganhou a Fire Race, do 4º Desafio Raposo de Corridas. Os meninos voaram como se não tivessem engolido a Serra do Caparaó 3 dias antes.
E colocaram a segunda jóia na coroa da semana histórica. Campeões.
FORJANDO UMA VONTADE DE AÇO
Como não ter orgulho do TG 01-008? Ainda mais vendo tudo de perto, caminhando na mesma rocha, suando o verde-oliva, enfrentando sede, ar rarefeito, fadiga e adversidades? Eu estava lá com eles e jamais me esquecerei deste dia.
NinoBellieny 
OS RECORDISTAS

1- Monitor Coelho
2- Monitor Diniz
3- Atirador Barreto
4- Atirador De Souza
5- Atirador Pedro
6- Monitor Dias
7- Monitor Capaccia
8- Monitor Gomes
9- Monitor Andrade
10- Monitor Diogo
11- Monitor Guilherme
12- Monitor Pessoa
13- Monitor Tostes
14- Monitor Pinheiro
15- Monitor Figueira
16- Monitor Correia
17- Monitor Costa
18- Atirador Trindade
19- Monitor Bedim
20- Monitor Aguiar
21- Atirador Rangel
22- Atirador Monteiro
23- Atirador Lemos
24- Atirafor De Paula
25- Monitor Almeida
26- Monitor Campos
27 - Secretário Geral Maheus
28 - 1° Sgt Gabbi
29 - ST João Ricardo
NOTA
Os instrutores do TG 01-008 agradecem a Prefeitura de itaperuna que providenciou o transporte até o Parque Nacional do Caparaó-MG
(Este jornalista viajou em veículo próprio)
Saiba um pouco mais sobre o Pico da Bandeira AQUI
Compartilhe
Deputada Estadual Fala emAudiência sobre SP em Itaperuna
17/08/2017 | 20h43
A deputada estadual Martha Rocha estará daqui a pouco em Itaperuna, na Câmara Municipal para falar sobre segurança pública.
Às 14h ela será recebida pela presidente da Casa de Leis, Amanda da Aidê.
Compartilhe
Empresários itaperunenses visitam Exposição em São Paulo
17/08/2017 | 20h15
Estão em São Paulo-SP, Pedro Chequer, Angelo Lorenzini, Marco Bartholazzi Timbó e o gerente do Grupo Timbozão Fabiano Rangel.
 O grupo está participando da 13ª Feira ExpoPostos, fórum internacional de postos de combustíveis e equipamentos para lojas de conveniências e food service, a maior da América do Sul.
O evento começou no dia 15 e termina amanhã, na São Paulo Expo.
Ou seja, vem novidade forte para Itaperuna. 
foto1- Lorenzine, Timbozão e Pedro 
foto2-Lorenzini e Fabiano
Compartilhe
Vereador faz confraternização para os colegas e funcionários da CM de Itaperuna
17/08/2017 | 19h24
Sinei Torresmo-PTN, de Itaperuna está nesse momento recebendo os 12 outros vereadores de Itaperuna para uma confraternização em sua casa no Final da Cehab.
O motivo? A volta do recesso parlamentar de um mês.
Compartilhe
A História do mais Vendido Remédio contra a Disfunção Erétil
15/08/2017 | 20h51
A história do Viagra
A saga de um dos medicamentos mais famosos da indústria farmacêutica começou no início da década de 90, quando o laboratório americano Pfizer, investiu muito dinheiro em pesquisas e testes para encontrar um medicamento para hipertensão (alta pressão sanguínea) e angina (uma forma de doença cardiovascular isquêmica).
Os estudos foram encerrados em 1992, pois as primeiras impressões sugeriram que a droga tinha um pequeno efeito sobre a angina. Entretanto, os pesquisadores notaram algumas propriedades no Citrato de Sildenafila que poderia lançar uma nova luz sobre o tratamento de disfunções eréteis.
Testes confirmaram que a substância realmente poderia ser uma esperança para homens incapazes de manter uma ereção por tempo suficiente para atividade sexual normal. Testes clínicos envolveram pacientes com idades variando entre 19 e 87 anos que sofriam de disfunções eréteis devido aos seguintes problemas: traumas graves na espinha vertebral, diabetes, histórico de cirurgias na próstata e também pacientes com causas não-identificadas de disfunção sexual.
Os diversos testes foram feitos com 3.700 pacientes escolhidos aleatoriamente em todo mundo. A droga foi patenteada em 1996, e aprovada para uso contra a disfunção erétil pela Food and Drug Administration (FDA) em 27 de março de 1998, tornando-se a primeira pílula a ser aprovada nos Estados Unidos para o tratamento das disfunções eréteis, sendo oferecida para venda um ano depois com o nome comercial de VIAGRA.
As notícias sobre essa milagrosa pílula azul se espalharam rapidamente em meio a comunidade médica e também através da mídia. Na época foi difícil passar a informação de que o VIAGRA era um medicamento sério, comprovado e controlado, e não apenas um afrodisíaco. Este inovador produto oferecia esperança a mais de 100 milhões de homens, em todo o mundo, que sofriam de disfunção erétil, uma condição que pode ter um impacto devastador na qualidade de vida de homens e mulheres.
VIAGRA foi o mais bem sucedido lançamento farmacêutico na história dos Estados Unidos, gerando mais receitas nas primeiras semanas de mercado do que qualquer outro medicamento. VIAGRA se tornou um marco no tratamento da disfunção erétil. Rapidamente o produto se transformou em um fenômeno mercadológico, cultural, médico e econômico.
A ação do VIAGRA se dá pela potencialização do mecanismo que provoca o relaxamento da musculatura lisa dos corpos cavernosos do pênis, aumentando neles o influxo de sangue e proporcionando assim ereções firmes e prolongadas.
 O Viagra no mundo
As vendas anuais, em mais de 110 países, chegam a US$ 1.5 bilhões, o que lhe rendeu o apelido de Diamante Azul. A cada 9 segundos um comprimido é consumido no mundo. De acordo com a Pfizer, desde seu lançamento mais de 24 milhões de homens já tomaram a droga em todo o planeta.
Novos medicamentos de outros laboratórios surgiram, como Cialis, Levitra e outros, confirmando que a impotência sexual masculina finalmente encontrou fortes adversários.
Quebra de patente no Brasil
Em 2010, o STJ- Superior Tribunal de Justiça decidiu extinguir a patente do Viagra. A decisão possibilitou a produção do medicamento genérico, tornando bem mais barato e acessível o remédio.
Fontes-Blog do Sandro Hoici e G1, abril/2010.
Compartilhe
Cachorro Salva Menina que se Afogava
15/08/2017 | 00h32
Nino Bellieny
Lux, da raça Labrador, treinado para salvamentos aquáticos, percebeu que uma menina de 8 anos de idade estava se afogando e agiu de forma precisa e rápida, nadando direto ao encontro dela, trazendo-a para a praia.
Os 350 cães da SICS-Scuola Italiana Cani Salvataggio, serviço especial de salva-vidas da Itália, usam um cinturão de fácil uso pelas vítimas de afogamento. Eles se aproximam dos quase afogados, estes seguram no equipamento e são carregados para um lugar seguro.
Depois do salvamento, merecedor de aplausos de todos na praia de Palinuro*, a menina chamada Caterina não abriu mão de ser fotografada com o herói do dia e de uma vida inteira para ser lembrado.
Conheça a página da SICS apertando AQUI
* Palinuro fica no sul da Itália, na Costa do Silento. Na mitologia romana, Palinuro é o timoneiro do navio de Eneias, desde que saiu de Troia, depois que a cidade foi destruída, numa guerra que durou dez anos. Ele caiu no mar numa noite, depois que o deus Sono o fez dormir, ao tentar conduzir a frota para a Itália. Faltou-lhe um Labrador da SICS para resgatá-lo
Reprodução Facebook
Reprodução Facebook
Compartilhe
Polícia Militar executa Operação Integrada Norte-Noroeste
14/08/2017 | 22h16
O 6° CPA-Comando Policiamento de Área  começou na última sexta – feira, 11 de agosto, a Operação “Integração 6º CPA” em todos os batalhões de sua área de atuação.
Ações especiais de repressão ao crime e fiscalização  aconteceram em locais estratégicos, com todos os veículos revistados, observando  as normas de trânsito.
Os policiais do 8°, 29°, 32° e 36° BPM atuam em operações preventivas em 10 municípios do norte/noroeste fluminense, dando mais visibilidade ao policiamento, reduzindo os índices de roubo de veículo, apreendendo armas, entorpecentes e todo o tipo de material utilizado para a prática do crime, contravenção e outros atentados à preservação da Ordem Pública.
Durante o final de semana, quando foi grande o fluxo de pessoas devido a comemoração do Dia dos Pais, as operações foram realizadas em período noturno, com 1.865 veículos parados e revistados, destes, 198 notificados e 121 apreendidos.
Ainda durante o final de semana, 23 pessoas foram presas, 3 armas foram apreendidas e 3 automóveis recuperados, além de 47 papelotes de cocaína, 3 quilos de maconha, 96 buchas e R$375,00 em espécie.
Para o Comandante do 6º CPA, coronel PM Friederik, as operações continuarão no interior do Estado e demonstram força e unidade, aumentando de modo positivo a sensação de segurança da população, desencorajando pretensões criminosas e servindo de exemplo para aqueles que tentam o caminho do crime.
Compartilhe