Efeitos do Crack
27/08/2017 | 07h46
A CURTO PRAZO
O crack causa um barato intenso de curta duração que é imediatamente seguido pelo oposto — uma depressão, paranoia e uma fissura por mais droga. As pessoas que a usam não comem nem dormem adequadamente. Elas podem experimentar taquicardia, espasmos musculares e convulsões. A droga pode fazer as pessoas sentirem-se paranoicas, zangadas, hostis e ansiosas — mesmo quando não estão sob o efeito do barato.
 
Independentemente da quantidade ou da frequência que a droga é usada, o crack aumenta a probabilidade de o usuário vir a experimentar um ataque cardíaco, derrame cerebral, ataque epiléptico ou insuficiência respiratória, qualquer uma destas coisas pode resultar em morte súbita.
 
Fumar crack apresenta uma série de riscos à saúde. Ele muitas vezes misturado com outras substâncias que criam gases quando é queimado. Como a fumaça não permanece forte por muito tempo, os canudos são geralmente muito pequenos. Isto frequentemente causa rachaduras e bolhas nos lábios, causadas porque os usuários pressionam os lábios num canudo muito quente.
 
 
 
 
 
 
 
 
A LONGO PRAZO
 
Além dos riscos comuns associados ao uso da cocaína, os usuários podem sofrer de problemas respiratórios severos, incluindo tosse, dificuldades na respiração, danos e sangramento pulmonares.
 
Os efeitos do uso a longo prazo incluem danos graves ao coração, fígado e rins. Os usuários ficam mais propensos a ter doenças infecciosas.
 
O uso diário contínuo causa insônia e perda de apetite, o que faz a pessoa ficar malnutrida. Fumar crack também pode causar um comportamento agressivo e paranoico.
 
Como a droga interfere na forma como o cérebro processa os elementos químicos no corpo, uma pessoa precisa de mais e mais da droga para se sentir apenas “normal”. Os dependentes de crack (como ocorre com dependentes de outras drogas) perdem o interesse em outras áreas da vida.
 Quando o efeito passa, isso causa depressão grave, cada vez mais profunda depois de cada uso. Isto pode ficar tão sério que uma pessoa fará quase qualquer coisa para conseguir a droga, até cometer assassinato. Caso ela não consiga, a depressão pode tornar-se tão intensa que pode levá-la a cometer o suicídio.
Fonte-www.mundosemdrogas.org.br
Comentar
Compartilhe