Sábado é dia de Quadrinhos
31/01/2015 | 10h42
  1a                                                                                                                                                                                                                                                                      Aos leitores, um bom final de semana NB
Comentar
Compartilhe
Noroeste: Prejuízos da seca aumentam
30/01/2015 | 15h18
-Natividade e Porciúncula- Noroeste do Estado do Rio- A prefeita de Porciúncula, Mirian Magda de Paula Porto decretou situação de emergência no município por causa da estiagem que assola a região.  De acordo com levantamentos do município, os produtores rurais e pecuaristas estão contabilizando perdas em suas atividades. No decreto, argumenta-se que as nascentes em várias localidades já secaram, com o Rio Carangola, principal  abastecedor da cidade, abaixo do nível inferior a um metro, segundo  o Sistema de Estação do Instituto Estadual do Ambiente (Inea). O prefeito de Natividade, Robson Rodrigues Barreto, fez o mesmo em seu município.   [caption id="attachment_570" align="alignnone" width="300"]Natividade-RJ Natividade-RJ                                                                          ft-brasillocal.com[/caption]   [caption id="attachment_571" align="alignnone" width="275"]Porciúncula-RJ ft-panorama.com Porciúncula-RJ
ft-panorama.com[/caption] Fonte: Natividade FM  
Comentar
Compartilhe
Itaperunense é o novo chefe da 6ª DPJM
30/01/2015 | 12h01

Desde o dia 14 de Janeiro deste ano, a 6ª Delegacia de Polícia Judiciária Militar, órgão da Corregedoria Interna da PMERJ, localizada em Campos, na Rua Riachuelo 479, vem sendo chefiada por um itaperunense, o ten-cel PM João Carlos Ribeiro, Major durante 8 anos, recebeu promoção a tenente-coronel  no Natal passado. Bacharel em Direito, é considerado uma das mentes mais brilhantes da nova geração de oficiais.

João Carlos ocupou o sub-comando de 3 batalhões: três vezes no 36º, ( Santo Antônio de Pádua) uma no 8º,(Campos dos Goytacazes),  e uma no 29º, ( Itaperuna). Para a sub-chefia da DPJM, foi designado o campista, Major PM Robson Lima da Silva. Dois nomes bem escolhidos.

 

[caption id="attachment_564" align="alignnone" width="224"]Ten-Cel João Carlos Ft-NB Ten-Cel João Carlos
Ft-NB[/caption]

O QUE FAZ UMA DPJM

 As Delegacias de Polícia Judiciária Militar – DPJM - são os órgãos operacionais da Corregedoria Interna, responsáveis pelas ações de pronta resposta nos casos de desvios de conduta de integrantes da Polícia Militar e da apuração preliminar dos casos de maior relevância, através de ritos sumários.
Elas funcionam durante as 24 (vinte e quatro) horas, inclusive nos finais de semana e feriados.
Cada DPJM possui um Grupamento de Supervisão Disciplinar – GSD - comandado por Oficial e que utiliza uma viatura descaracterizada, atuando todos em trajes civis.
O cidadão vítima de um desvio de conduta praticado por um integrante da Polícia Militar deve comparecer à DPJM mais próxima e comunicar o fato, a apuração da denúncia será iniciada de imediato. 

Comentar
Compartilhe
Estrada do Contorno: Finalmente
29/01/2015 | 10h35
Itaperuna-RJ/ Depois de muita expectativa, o edital da abertura de licitação foi publicado e finalmente, a necessária obra poderá começar. Com a entrada em plena atividade do Porto do Açu em São João da Barra, a Br-356 vai receber  uma maior quantidade de carretas transportando  desde soja a equipamentos pesados. Sem o Arco Rodoviário retirando esse trânsito adicional do Centro de Itaperuna, em pouco tempo o caos se instalaria. O mesmo, certamente, terá que acontecer em Italva, cortada ao meio pela BR-356 e com uma única ponte. OS DETALHES DA LICITAÇÃO Objeto:  * LICITAÇÃO ELETRÔNICA * - CONTRATACAO DE EMPRESA PARA EXECUCAO DAS OBRAS DE CONSTRUCAO DO CONTORNO DE ITAPERUNA NA RODOVIA BR-356/RJ * WWW.COMPRASNET.GOV.BR * Edital:  RDC/778/2014    Nº ConLicitação:       8409554 Datas:   Abertura: 19/02/2015 as 11:00 Observação:      AVISO DE ALTERAÇÃO RDC ELETRÔNICO No- 778/2014 - UASG 393019 No- Processo: 50607001905201450 . Comunicamos que o edital da licitação supracitada, publicada no D.O.U de 03/12/2014 foi alterado. Objeto: Contratação de empresa para execução das obras de Construção do Contorno de Itaperuna na Rodovia BR-356/RJ Total de Itens Licitados: 00001 Novo Edital: 22/01/2015 das 08h00 às 11h00 e d12h00 às 17h00. Endereço: Rodovia Presidente Dutra Km 163 Vigário Geral - RIO DE JANEIRO - RJ. Entrega das Propostas: a partir de 22/01/2015 às 08h00 no site www.comprasnet.gov.br. Abertura das Propostas: 19/02/2015, às 11h00 no site www.comprasnet. gov. br. UASG: 393019 Unid. Licitante:        MINISTÉRIO DOS TRANSPORTES - DNIT - Departamento Nacional de Infra-Estrutura de Transportes - 07ª Unidade | 393019-UASG Endereço:        Rodovia Presidente Dutra Km 163 - Vigário Geral - Rio de Janeiro RJ CEP:             Cidade:        Rio de Janeiro - RJ Fone:   (021) 3545-4713 Homepage:        http://www.comprasnet.gov.br Exigência:       Edital disponível no horário das 08:00 às 12:00 e das 13:00 às 17:00 horas [caption id="attachment_551" align="alignnone" width="300"]Vista Aérea de Itaperuna. Em um dia de trânsito tranquilo, há alguns anos.. Vista Aérea de Itaperuna.
Em um dia de trânsito tranquilo, há alguns anos..[/caption]  
Comentar
Compartilhe
FIES. Vai com Fé.
29/01/2015 | 10h27
O Ministério da Educação informa que o SisFies já está disponível para aditamentos desde a tarde de ontem, 28 de Janeiro. Os universitários, para  fazerem a renovação do contrato do Fundo de Financiamento Estudantil (?#?FIES?) devem acessar o site com o CPF e senha. O quanto mais rápido, melhor. 
Comentar
Compartilhe
Carnaval Mineiro Aqui Bem Perto
28/01/2015 | 11h42
O carnaval em Minas Gerais ainda mantêm características que o tornam atraente, como os blocos e a folia de rua, indo até o amanhecer. A programação de Muriaé,  cidade próxima da divisa com o Estado do Rio, distante pouco mais de 60 km de Itaperuna, ( a 160 km de Campos) promete.   am Outro de tradição é o Carnaval de Tombos, a 50 km de Itaperuna e a 150 km de Campos. at
Comentar
Compartilhe
Governador do Rio Homenageia Senador itaperunense
27/01/2015 | 13h55
O distrito de Raposo em Itaperuna recebeu na tarde desta Segunda-feira, 26/01, a visita do governador do Estado do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão, do vice Francisco Dornelles, do senador Péricles Olivier de Paula e do deputado estadual Jair Bittencourt, além de outros deputados estaduais, federais e prefeitos das regiões Norte e Noroeste Fluminense. Entre tantos assuntos debatidos, o vice-governador Francisco Dornelles  ao lado do  governador Pezão fez a entrega oficialmente ao senador Péricles Olivier de Paula da carteira funcional de Senador. Dornelles disse que este gesto foi a forma que ele escolheu para homenagear  Péricles e destacar a sua importância na política, não só regional, mas também nacional. "Estamos comemorando a chegada de Péricles ao Senado, eu sempre me reportei a ele durante meu período como senador, sempre fiz questão de me aconselhar com ele, em várias situações e sobre vários temas de interesse do estado e do país. Péricles tem a experiência de prefeito, que é muito importante para o político", disse Dornelles. Pezão-em-Itaperuna-JL-27-de-janeiro-36   O governador Pezão elogiou fartamente ao senador e lembrou o tempo em que ele também foi prefeito, tendo trocado muitas ideias com Péricles. Já o homenageado, ao agradecer aos presentes, lembrou que muitas vezes o então senador Dornelles queria tirar licença e deixá-lo assumir, mas ele sempre dizia ao amigo que era uma honra muito grande ser seu suplente. Péricles também afirmou que na época que Pezão era prefeito de Piraí ele dissera que ainda iria votar nele para governador do Rio e que a oportunidade chegara. Disse acreditar que Pezão poderá fazer muito para ajudar a região Noroeste e todo o estado: “Apesar das dificuldades, sei que Pezão e Dornelles farão tudo para ajudar a nossa região.”, afirmou. Depois do  almoço, os prefeitos participaram de reunião  com representantes do Banco Mundial, onde foram orientados sobre como utilizar os recursos que o governo do estado começou a liberar para amenizar os problemas da estiagem nas regiões Norte e Noroeste.   Fonte: O Diário do Noroeste & tvi21.com Foto: Jorge Luiz
Comentar
Compartilhe
Revista Itaperunense no maior Carnaval do Mundo
27/01/2015 | 11h29
Produzida e editada em Itaperuna,  a ESTILO OFF ultrapassa mais uma vez as fronteiras nesse carnaval e participa do maior espetáculo da terra. É que a edição de fevereiro, pré-carnavalesca, traz na capa um timaço de mulheres bonitas da Estação Primeira de Mangueira, como a Rainha de Bateria Evelyn Bastos, a porta bandeira Squel Jorgea, a Musa Renata Santos - capa da Playboy de carnaval em 2010 –e a diretora Célia Domingues ,(tudo feito com exclusividade numa sessão de fotos no barracão da escola na Cidade do Samba). Isso fez com que  a direção da Verde & Rosa solicitasse ao editor-chefe, Marcelo Nascimento uma tiragem extra de 1.500 exemplares para serem distribuídos no camarote da Mangueira e nos principais camarotes VIP's da Sapucaí, durante os dois dias de desfile do Grupo Especial. Uma mega exposição para um produto editorial legitimamente itaperunense, porém, universal, pois todo mundo sabe que os camarotes do carnaval carioca concentram uma grande parcela da alta sociedade carioca e brasileira, além das  celebridades nacionais e internacionais. Espaços publicitários estão sendo disputadíssimos e a revista deve estabelecer mais um recorde de distribuição, garantia de de muita repercussão dos produtos e serviços de Itaperuna e região. [caption id="attachment_535" align="alignnone" width="224"]Marcelo e Squel Jorgea ft Arq-Pessoal Marcelo e Squel Jorgea
ft Arq-Pessoal[/caption]  
Comentar
Compartilhe
A Caci e o Autismo
26/01/2015 | 15h18

Flash-Blog: o flash-back do BNB

A BREVE LONGA HISTÓRIA DA CACI

Por Cláudia Boechat*
Gostaria de aqui contar uma história. A história de como montamos uma clínica de referência no atendimento de crianças com alterações de desenvolvimento, em parceria com a Faculdade Redentor. Nós temos dois meninos gêmeos, lindos, de 06 anos, Paulo e Daniel. O Daniel desde cedo apresentava características claras de autismo. Como não éramos familiarizados com esses sinais, sabíamos que existia algo de diferente, mas não sabíamos o que. Enfim, confirmamos o diagnóstico com 2 anos e 06 meses, coincidentemente, no dia 02 de abril, dia de Conscientização do Autismo. E a nossa vida, a minha e a do meu esposo Luís Adriano, mudou, e mudou para muito melhor. Conhecemos um anjo de verdade que nos dá diariamente injeções de ânimo com suas características tão especiais, tão meigas, tão verdadeiras, e que hoje são muito pouco encontradas na nossa sociedade. Se há algo de errado com o meu Dani? Não. Há algo de muito errado com o mundo em que vivemos.  Pois bem, a partir daí com a ajuda de grandes terapeutas, que se tornaram minhas amigas, e com a ajuda de muitas outras pessoas, começamos a fazer um trabalho visando atender essas crianças tão especiais na cidade de Itaperuna, na Clínica CACI. O que era um projeto menor, a cada dia se multiplica de uma maneira fantástica. Descobrimos entre outras coisas que a cada 68 crianças que nascem em média 01 é autista. Vejam então como ainda temos muito a fazer. Hoje em Itaperuna temos uma equipe que trabalha com o modelo DIR/Floortime, treinada pelos maiores especialistas da área, e que atendem a um número crescente de crianças de todas as regiões do país...sim estamos atraindo famílias de outras regiões mais longínquas. Esse texto que  escrevi , é para que todos conheçam esse projeto, pois coisas boas e sérias têm que ser divulgadas. E mais, não recebemos nenhuma ajuda de governos quaisquer, fazemos tudo com recursos próprios. E fazemos com muito amor. [caption id="attachment_532" align="alignnone" width="121"]Cláudia e Dani ft-NB Cláudia e Dani
ft-NB[/caption] *Cláudia Boechat é diretora-geral do Grupo Redentor de Ensino.
(Artigo publicado em 21/10/1014 no antigo endereço do BNB)
Comentar
Compartilhe
Desnecessário o uso de palavras
24/01/2015 | 11h09
... [caption id="attachment_529" align="alignnone" width="224"]               ft-NB ft-NB[/caption]
Comentar
Compartilhe
Nada de Crise. Basta ter um Capital Inicial
23/01/2015 | 10h44
Em Itaperuna, o assunto já não é mais só o calor, embora este vá aumentar com o mega evento patrocinado pela Redentor. Dia 06 de Março, no Itapuã Clube.
Comentar
Compartilhe
Debaixo da Ponte
23/01/2015 | 09h24
Nino Bellieny São 4 horas da tarde da quinta-feira de ontem em Itaperuna. Sob a Ponte de Ferro, que liga o Centro ao bairro Niterói, um Ser Humano dorme. Entre pedras, lixo, moscas e peixes podres, vigiado pelo amigo fiel. Entocado e intocável pelos olhares dos que nem desconfiam, haver ali, um homem. Invisível, até a lente da máquina fotográfica registrar o sono imune ao mau-cheiro e ao desconforto. Na Itaperuna dos contrastes, da política feroz, das belas, grandes casas confortáveis e sólidas, no chão úmido, entre a luz e a sombra, o  Homem dorme. E provavelmente sonha estar em um lugar infinitamente melhor. homemsobaponte ( Manoel Bandeira sabia das coisas... veja aqui)
Comentar
Compartilhe
Agentes da Polícia Federal em Itaperuna
22/01/2015 | 09h39
Movimentação da Polícia Federal chamou a atenção em Itaperuna na noite desta Quarta-feira, 21 de Janeiro.  Pouco acostumada com a presença dos agentes federais, a população estranhou. É que uma  base para a mega operação, denominada de Pule de Dez, foi formada na cidade e um comboio partiu nas primeiras horas da manhã com destino a São Francisco do Itabapoana, no litoral Norte do Estado do Rio. Um grande aparato de segurança encontra-se nas ruas daquele município cumprindo mandados de prisão. A operação é de combate ao tráfico de drogas e conta com a colaboração das polícias Civil e Militar. Até agora, cinco pessoas foram presas. A delegada da 147° Delegacia Legal de São Francisco, Ivana Morgado, informou que ainda hoje a polícia deve divulgar uma nota falando sobre a mega operação. Com informações  da- Tvi21.com e do Blog do Paulo Noel-(São Francisco-RJ) SAIBA COMO TERMINOU A OPERAÇÃO [caption id="attachment_501" align="alignnone" width="300"]ft-sintrapol.com.br ft-sintrapol.com.br[/caption]
Comentar
Compartilhe
Rio Muriaé na UTI
22/01/2015 | 09h08
A continuar assim, logo alguma mineradora vai explorar o em breve, ex-leito do Rio Muriaé, dentro da área central de Itaperuna. Uma imensa pedreira aparecendo a cada dia sem chuva, mais e mais. Resultado de séculos de descaso, depredação, comodismo e destruição da mata ciliar. Depósito de lixo, desperdício de água, insensibilidade humana, a preocupação temporária durante os dias de seca, passa rápido com a volta das chuvas e todos esquecem. Sem prestarem a atenção exigida de que,  a morte do Muriaé embora lenta, é inexorável. [caption id="attachment_495" align="alignnone" width="224"]As pedras do Muriaé FotoNB As pedras do Muriaé
FotoNB[/caption] A OPINIÃO DO BLOG O NBB volta e meia toca neste tema e vai continuar enquanto houver esperança. Embora, é bom lembrar, que esperança sem água, não funciona.
Comentar
Compartilhe
Italva e a Crise
21/01/2015 | 12h26
Depois dos anúncios de cortes nos orçamentos por parte do Governo Federal e do Governo do Estado, a diminuição no repasse dos royalties do petróleo, ICMS e FPM, a prefeitura de Italva, assim como a maioria das prefeituras, está cortando todos os gastos possíveis. Nestas últimas segunda-feira (12/01) e terça-feira (13/01), o prefeito Leonardo Guimarães permaneceu o dia todo trabalhando com planilhas de despesas e redução de custos. Na semana passada, em reunião com os  secretários, formalizou-se novo horário de expediente: das 07h às 13h, para racionamento de energia elétrica, ficando de fora apenas os serviços de emergência. QUEDA NOS ROYALTIES DE ATÉ 65% O governo do Rio prepara um plano de ajuda aos municípios que perderão boa parte da arrecadação por causa da queda do preço do barril do petróleo. Não foi antecipada que tipo de ação está sendo planejada, mas, a proposta do Rio será levada ao ministro da Fazenda, Joaquim Levy, no máximo até maio próximo. Cidades maiores, como Campos, podem perder 30% da arrecadação, em outros casos, o prejuízo ficará em torno de 65%. [caption id="attachment_490" align="alignnone" width="280"]Leo Guimarães ft Gilmar Sana f Leo Guimarães
ft Gilmar Sana[/caption] Fonte- Italva em Foco
Comentar
Compartilhe
Retrato de Um Município.
21/01/2015 | 09h46
Itaperuna/Flash-Blog: O NBB traz de volta uma matéria postada em 20/08/2014- época em que o blog estava hospedado em outro endereço- E, infelizmente, totalmente atual. Nada ainda mudou. Há aproximadamente 8 anos, em uma festa de 10 de Maio, anunciou-se com pompa e circunstância,  o início de uma esperada obra. A construção da Estrada do Contorno, tirando o tráfego pesado da área urbana, formando um arco rodoviário, deixando a BR-356 passar ao largo da mancha habitacional. O homem engravatado disse que as máquinas já estavam a postos, os recursos alocados e que no dia seguinte ao seu discurso, começaria o novo traçado ao redor da cidade. Os anos se passaram e até agora, o que se nota é um trânsito maior e mais lento, perigoso e provedor  de números fatídicos  para uma estatística gulosa. Caminhões pesados a danificarem o piso asfáltico, constantemente remendado. Cargas tóxicas e/ou explosivas, oferecendo consequências trágicas em caso de um acidente de grandes proporções, continuam a passar pelo centro, cortando todo o trajeto urbano ao lado de automóveis, ônibus escolares, motociclistas e pedestres. Um dia sem vítimas nesse trânsito lento e letal,  é um dia raro nos noticiários de tv, rádio e blogs. Nos gabinetes governamentais, em algum arquivo-morto deve estar a planta com o Arco Rodoviário de Itaperuna a espera de mãos que o ressuscitem. Ao lado de outras promessas engavetadas, daquelas motivadoras de milhares de votos, elegendo alguém e depois, retornando para os subterrâneos, até serem reviradas em uma outra campanha política e assim sucessivamente. O PROJETO O Arco Rodoviário teria cerca de 12 km. Um estudo ambiental já foi preparado, assim como levantamento arqueológico.O projeto é do Ministério dos Transportes e a execução do DNIT- Departamento Nacional de Infraestrutura e Transportes, com recursos garantidos pelo Governo Federal e participação da Prefeitura. O que, realmente, ainda falta? Porque não começaram as obras?

VÉRTICE SUDESTE* Polo universitário, maior bacia leiteira do Estado do Rio, tronco viário entre Minas Gerais e o Espírito Santo, Itaperuna, mesmo não tendo representantes locais nos altos escalões da política nacional, atravessa um momento de crescimento empresarial, dado às características geográficas, aproximando-a dos portos do Açu em São João da Barra-, do Complexo da Barra do Furado, entre Campos-Quissamã e do Complexo Petrolífero de Macaé, dentro do Rio. Saindo de Minas, o mineroduto, o possível novo traçado ferroviário e o crescente surto de desenvolvimento de Muriaé, cidade-polo da Zona da Mata. Em relação ao Espírito Santo, o porto de Presidente Kennedy e outras iniciativas petrolíferas no litoral. Ingredientes de uma receita onde o nível universitário itaperunense se encaixa perfeitamente como mão de obra especializada. Para as faculdades locais, acorrem estudantes dos 3 estados, confirmando o ponto estratégico e aumentando o fluxo de pessoas e veículos. * Vértice Sudeste: Expressão criada por Luis Adriano Silva MOMENTO HISTÓRICO É o melhor momento para a construção imediata do Arco Rodoviário, aliviando a pressão interna e trazendo mobilidade para os usuários da BR-356, além da desconcentração imobiliária, carente de espaços como os que ficarão disponíveis às margens do Arco Rodoviário. Novos bairros, novos centros comerciais, a cidade podendo se expandir. O AEROPORTO A cidade possui também outra joia valiosa e subutilizada. Pista perfeita, localizada em área de ventos adequados, com uma rica história de companhias áreas que, durante anos se utilizaram das condições favoráveis, interligando Vitória, Cachoeiro de Itapemirim, Campos e Rio de Janeiro. Hoje, o panorama é de espera. Empresários itaperunenses necessitados de constante contato e decisões a serem tomadas nos grandes centros não podem contar com o aeroporto. Do mesmo modo, gente disposta a investir na região, não tem tempo nem disposição para enfrentar longas e perigosas estradas. E a bela pista, silenciosa, se estende como uma faixa de luto sobre a terra.

FICA CLARO A cidade de Itaperuna se ressente de um conjunto forte de líderes, sejam  estes, políticos  ou econômicos. Individualmente, há uma ou outra estrela, porém, somadas brilhariam muito mais. As vaidades da política interna, abrem espaços para nomes de fora chegarem, levarem votos e nada deixarem. De Terra da Promissão passou a ser Terra das Promessas. Enquanto isso, os ponteiros do progresso não se movem e  grandes oportunidades se perdem.  
Comentar
Compartilhe
Primeiro aviso: pode haver racionamento d'água
20/01/2015 | 18h40
Itaperuna: A Cedae-Companhia Estadual de Águas e Esgotos, emitiu nota alertando  à população em geral  e principalmente aos moradores dos bairros dos bairros Centro, Cidade Nova e CEHAB Baixa, para economizarem ao máximo o consumo de água, evitando manobras de fechamento dos registros dos bairros, ou seja: racionamento. Com as elevadas temperaturas e consequente aumento de consumo,  os bairros de ponta de rede e da parte alta da cidade, estão sendo prejudicados. A companhia pede colaboração da população. Uma rápida olhada no Rio Muriaé, pode ajudar na conscientização. O rio lembra mais um esqueleto de pedras com urubus e garças disputando os peixes mortos e os quase-vivos.   [caption id="attachment_476" align="alignnone" width="224"]ft NB-  Imagem feita da Ponte de Ferro. Centro de Itaperuna ft NB-
Imagem feita da Ponte de Ferro. Centro de Itaperuna[/caption] A OPINIÃO DO BLOG Itaperuna, acostumada com enchentes, vive agora o fantasma das secas. Se não chover em breve e não havendo uma conscientização forte, os resultados podem ser os piores possíveis. Enquanto isso, pessoas continuam a  lavar calçadas e casas como se não houvesse amanhã. E água de sobra. EFEITOS DEVASTADORES Veja no site da tvi21
Comentar
Compartilhe
Tristeza e Suspense em Natividade.
20/01/2015 | 14h19
O vigário-paroquial da Matriz Nossa Senhora de Natividade, Cirlei Carvalho, assustou a todos os natividadenses hoje pela manhã, em decorrência de um AVC- Acidente Vascular Cerebral. Socorrido rapidamente, o coração ainda está com as funções normais, porém,  o cérebro já teria parado. Correntes de oração estão sendo feitas e o suspense e a apreensão são grandes. Muito querido pela comunidade católica e respeitado pelos outros segmentos religiosos, padre Cirlei oficia missas em Querendo e Ourânia, distritos de Natividade. O blog continua acompanhando o caso.   cirley MORTE CONFIRMADA Vejamos o que diz o site da Rádio Natividade Fm.
Comentar
Compartilhe
Uma novela na prefeitura
20/01/2015 | 12h01
E como em toda novela, mais uma reviravolta. No último capítulo, o agora ex-prefeito Fabiano França, doravante assim denominado, por perder a interinidade, ao cair a liminar que o mantinha no cargo principal da prefeitura de Natividade, Noroeste do Estado do Rio. RESUMO DA NOVELA Quando o prefeito  Marcos Antônio da Silva Toledo, o Taninho (PSD), e o vice, Welington Nacif de Mendonça, o Welington da Volks (PSB), foram destituídos definitivamente por decisão do TRE-RJ e TSE, Fabiano  assumiu o poder, afinal, era o presidente da Câmara Municipal. Ao término do ano passado, na última sessão de vereadores, foi eleito outro presidente, Robson Rodrigues-PSL, consequentemente, vindo a ser o o novo prefeito, não tomando posse em 1 de Janeiro, graças a um mandado de segurança impetrado em favor de Fabiano durante o recesso judiciário. Robson do Açougue,  como é mais  conhecido,  com a publicação da sentença ditada pela juíza Leidejane Chieza Gomes da Silva, passa ocupar  o cargo de chefe do executivo, até que seja eleito o novo prefeito, o que poderá acontecer  via  eleição  suplementar. Ou seja, a novela ainda não acabou... avenida_amaral_peixoto_em_natividade_-_centro foto-G1
Comentar
Compartilhe
Você é Assertivo?
19/01/2015 | 15h02
Por Mileni Barros* A cada dia percebo a importância de aprendermos a ser assertivos. Tenho observado que a assertividade é uma virtude para os nossos relacionamentos e que a ausência dela pode causar atritos na nossa maneira de se comunicar. A assertividade é sem dúvida um dos ingredientes primordiais à boa saúde das interações sociais. Por exemplo: sabe aquela pessoa que não atende a ligação do amigo porque tem dificuldade em dizer que não está a fim de sair? Você já fez isso? Conhece alguém que faz? Então, essa pessoa precisa aprender a ser assertiva. Sabe aquela pessoa que diz sim, mas com vontade de dizer não? Sabe quando você não tem coragem para se posicionar do jeito que gostaria? Conhece alguém que quando vai expressar sua opinião, parece ríspido, não se importando com a opinião alheia? Então, essa pessoa também precisa exercitar sua assertividade. Da expressão passiva, ou ausente, à expressão agressiva e impositiva estamos diante de dois extremos. E com isso, cito aqui pequenas suposições díspares do dia a dia para que você compreenda a importância de desenvolver a assertividade. MAS, O QUE É SER ASSERTIVO? A assertividade é um atributo da nossa comunicação verbal. É uma habilidade social. Ser assertivo é saber expressar sua opinião (pensamentos ou sentimentos) de maneira aberta, sincera, mas sem causar no outro indignação, ira, ou constrangimento, ainda que ele não concorde com sua opinião. A falta de assertividade pode trazer de pequenos a grandes mal entendidos.  Ser assertivo é essencial nos momentos em que precisamos fazer uma crítica, por exemplo. Não devemos tão simplesmente falar de qualquer jeito o que não nos agrada no outro, ou o que ele fez de maneira inadequada. Precisamos escolher as palavras certas e o tom certo. Isso é ser assertivo! Comportamentos não assertivos: 1- Passividade/Submissão A pessoa não emite sua opinião por temer a reação do outro, ou por achar que o interlocutor não o compreenderá. Ser passivo é a forma que o sujeito encontra de não ter que enfrentar maiores conflitos, então ele acaba cedendo, ainda que contra a sua vontade. É diferente de abrir mão da nossa vontade, ou opinião, por causa de um bem, ou interesse maior. É importante fazer essa diferenciação. Ainda assim, quando cedemos algo em virtude de um objetivo maior, podemos ser assertivos: "Não é a minha opinião, ou o que eu gostaria, mas vou fazer o que você está me pedindo porque entendo que não há prejuízos nisso e acho que pode dar bons resultados". Compreende a diferença? 2- Agressividade A pessoa expressa suas opiniões sem pensar na forma como os outros estão reagindo a elas, não se importando se ele está sendo ríspido, áspero, se está ferindo os sentimentos de alguém, ou seja, sem se preocupar se o seu interlocutor está "gostando ou não" de sua opinião. Sua comunicação pode parecer ordens ou imposição, ainda que somente de ideias. Uma outra forma similar ao agressivo, é aquele que não se expressa num tom propriamente "agressivo", ele até toma algum cuidado com o tom e a forma de dizer, mas não com o sentido em que as palavras serão recebidas pelo outro. É aquele que joga indiretas com "sutileza". Se torna algo agressivo porque o outro pode receber como "piadinha de mal gosto" ou "implicância". Jogar indiretas na comunicação não é assertividade. Atenção: Não devemos confundir assertividade com "super sinceridade". A sinceridade dita de forma dura e sem complementos pode transmitir um certo tom de hostilidade e frieza. VANTAGENS DE SER ASSERTIVO: - Melhorar a qualidade de sua comunicação; - evitar conflitos; - conquistar o respeito e a credibilidade daqueles que se aproximam de você; - convencer o outro sobre novas opiniões caso tenha bons argumentos, ou levar seu interlocutor a novas reflexões sobre o que se opina; - profissionalmente: melhor liderança, melhores negociações, clientes satisfeitos, redução do estresse. - bom clima organizacional, familiar e social, etc... O QUE FAZER PARA SER ASSERTIVO? Primeiro você deve controlar o seu ímpeto de responder e se expressar de qualquer maneira, caso seja essa a sua característica. Depois você deve treinar suas falas lembrando sempre ao seu interlocutor que o compreende. Procure evitar o uso de palavras de significado dúbio e negativo. PENSE antes de falar. Tenha coragem de falar o que pensa, o que pode e o que não pode fazer. Lembre-se: assertividade é um treino. Treine todos os dias a sua maneira de se expressar verbalmente e com o tempo você se sentirá naturalmente mais assertivo. Exemplos práticos de como ser assertivo: _ Você poderia digitar esse artigo para mim hoje? _ Desculpe-me, eu até gostaria, mas hoje estou com o meu tempo apertado, por isso não vou poder. Você já tentou com "fulano"? Ele costuma fazer esse tipo de serviço! Comentários: Olha que boa resposta! O pedido foi negado de forma sutil e agradável, pois o interlocutor deixou claro que gostaria de ajudar a pessoa e ainda deu uma sugestão de alguém que costuma fazer aquele tipo de trabalho. Todos saem ganhando e ninguém sai aborrecido. Bem melhor do que dizer "não posso", ou fazer insatisfeito por estar cheio de compromissos. * * * _ Acho que bandido bom é bandido morto... _ Eu entendo você. Afinal a marginalidade pode atingir nossas vidas. Nos sentimos inseguros nas ruas e muitas pessoas de boa conduta sofrem as consequências dos atos dos bandidos... Acho sim que as pessoas devem pagar pelos seus atos, mas na minha opinião, ainda acho que tem alguma maneira de promover a regeneração do ser humano. Talvez a nossa sociedade ainda não saiba fazer  isso muito bem, mas penso que são pessoas como nós, apenas com outra carga emocional e de vida... * * * _ Sr. Fulano, eu tenho percebido que o senhor é um bom comunicador, está sempre alegre, é simpático com todos, e isso é muito bom para nossa empresa. Gostaria que continuasse assim. Mas o senhor tem esquecido de cumprir algumas tarefas que não podem ser esquecidas, pois afeta os serviços dos seus outros colegas de trabalho. O que o sr. sugere para que isso não mais aconteça? (...) * * * Procurei esboçar três breves exemplos de como ser assertivo com os assuntos em que as pessoas mais têm dificuldades: dizer não a alguma tarefa ou compromisso, manifestar uma opinião contrária em assuntos polêmicos e criticar alguém. Existem bons livros que abordam a assertividade. Vale a pena você se aprofundar mais a respeito e trazer mais essa habilidade para a sua vida. [caption id="attachment_455" align="alignnone" width="217"]Mileni Barros ft-Arquivo Facebook Mileni Barros
ft-Arquivo Facebook[/caption] *Mileni Barros Psicóloga Clínica / Psicoterapeuta Fenomenológico-existencial. Pós-graduada em Psiquiatria e Saúde Mental. Escritora do Divã na Web --> www.divanaweb.blogspot.com
Comentar
Compartilhe
Quadrinhos de Sábado
17/01/2015 | 10h29
Enquanto isso, na gelada cidade de Itaperuna, mãe amamenta filho recém-nascido em ambiente sem ar-condicionado.                                        unnamed
Comentar
Compartilhe
A crítica jornalística ao homem público: crime versus liberdade de expressão
16/01/2015 | 15h23

Por Cláudio Chequer*

Em março deste ano, o Ministério Público Federal no Rio de Janeiro ajuizou uma ação penal em face do jornalista Ricardo Noblat, colunista do jornal O Globo, pela prática dos crimes descritos nos artigos 139 (difamação) e 140, parágrafo 3° (injúria qualificada por preconceito), combinado com o artigo 141, II e III, todos do Código Penal Brasileiro, e o delito previsto no art. 20, parágrafo 2°, da Lei n° 7.716/1989 (racismo), em concurso material (artigo 69 do Código Penal).

A denúncia do Ministério Público teve por base uma representação criminal do então ministro do Supremo Tribunal Federal, Joaquim Benedito Barbosa Gomes, pessoa que se sentiu ofendida em sua honra a partir de matéria publicada, no dia 19 de agosto de 2013, por meio da imprensa escrita (jornal O Globo) e mediante publicação em site da Internet (Blog do Noblat) hospedado no site do mesmo jornal. Para o autor da representação e para o Ministério Público, autor da ação penal, a matéria publicada poderia ser considerada como sendo de conteúdo “manifestamente racista e ofensivo à honra funcional do Ministro” (trecho extraído da denúncia do MP).

O trecho da matéria jornalística veiculado e considerado ofensivo à honra do Ministro Joaquim Barbosa pelo Ministério Público foi descrito na denúncia, apresentando-se com o seguinte teor:

“Quem o Ministro Joaquim Barbosa pensa que é? Que poderes acredita dispor só por estar sentado na cadeira de presidente do Supremo Tribunal Federal? Imagina que o país lhe será grato para sempre pelo modo como procedeu no Caso do Mensalão? Ora se foi honesto e agiu orientado unicamente por sua consciência, nada mais fez do que deveria. A maioria dos brasileiros o admira por isso. Mas é só, ministro. Em geral, admiração costuma ser um sentimento de vida curta. Apaga-se com a passagem do tempo. Mas enquanto sobrevive não autoriza ninguém a tratar mal seus semelhantes, a debochar deles, a humilhá-los, a agir como se a efêmera superioridade que o cargo lhe confere não fosse de fato efêmera. E não decorresse tão somente do cargo que ocupa por obra e graça do sistema de revezamento. Joaquim preside a mais alta corte de justiça do país porque chegara a sua hora de presidi-la. Porque antes dele outros dos atuais ministros a presidiram. E porque depois dele outros tantos a presidirão. O mandato é de dois anos. No momento em que uma estrela do mundo jurídico é nomeada ministro do tribunal superior, passa a ter suas virtudes e conhecimentos exaltados para muito além da conta. Ou do razoável. Compreensível, pois não. Quem podendo se aproximar de um juiz e conquistar-lhe a simpatia, prefere se distanciar dele? Por mais inocente que seja, quem não receia ser alvo um dia de uma falsa acusação? Ao fim e ao cabo, quem não teme o que emana da autoridade toga Joaquim faz questão de exercê-la na fronteira do autoritarismo. E por causa disso, vez por outra derrapa e ultrapassa a fronteira, provocando barulho. Não é uma questão de modos. Ou da educação que o berço lhe negou, pois não lhe negou. No caso dele, tem a ver com o entendimento jurássico de que para fazer justiça não se pode fazer qualquer concessão à afabilidade. Para entender melhor Joaquim acrescenta-se a cor – sua cor. Há negros que padecem do complexo de inferioridade. Outros assumem uma postura radicalmente oposta para enfrentar a discriminação. Joaquim é assim se lhe parece. Sua promoção a ministro do STF em nada serviu para suavizar-lhe a soberba. Pelo contrário. Joaquim foi descoberto por um caça talentos de Lula, incumbido de caçar um jurista talentoso e ...negro. Jurista é pessoa versada nas ciências jurídicas, com grande conhecimento de assuntos de direito, segundo o dicionário Priberam da Língua Portuguesa. Falta a Joaquim ‘grandes conhecimentos de assuntos de direito’ atesta a opinião quase unânime de juristas de primeira linha que preferem não se identificar. Mas ele é negro. Havia poucos negros que atendessem às exigências requeridas para vestir a toga de maior prestígio. E entre eles, disparado, Joaquim era o que tinha o melhor currículo. Não entrou no STF enganado. E não se incomodou por ter entrado como entrou. Quando Lula bateu o martelo em torno do nome dele, falou meio de brincadeira, meio a sério: ‘Não vá sair por aí dizendo que deve sua promoção aos seus vastos conhecimentos. Você deve à sua cor’. Joaquim não se sentiu ofendido. Orgulha-se de sua cor. E sentia-se apto a cumprir a nova função. Não faz um tipo ao destacar-se por sua independência. Ninguém ousa cabalar seu voto.Que não perca a vida por excesso de elegância (esse perigo ele não corre) mas que também não ponha a perder tudo o que conseguiu até aqui. Julgue e deixe os outros julgarem.”

Em parte importante da denúncia, afirma a procuradora da República autora da ação penal que: “O ora denunciado, a pretexto de fazer crítica à atuação do Ministro Joaquim Barbosa no exercício de suas funções como presidente do Supremo Tribunal Federal, notadamente no caso do denominado MENSALÃO, extrapolou os limites da liberdade de expressão e manifestação do pensamento, passando à ofensa deliberada ao ofendido, eis que além de colocar em dúvida a honestidade de seu agir no referido processo, afirma que o ofendido não tem qualquer merecimento para estar na posição que ocupa, por lhe faltar conhecimentos jurídicos (...)”.

O limite da liberdade de expressão foi realmente extrapolado pelo jornalista Ricardo Noblat, nesse caso concreto?

Para a defesa de Ricardo Noblat, não. Segundo a tese defensiva, o artigo materializa apenas uma crítica jornalística, notadamente elaborada a partir de fato ocorrido em sessão de julgamento referente a uma sessão do processo conhecido como Mensalão. Explicou a defesa que, na ocasião da sessão de julgamento do dia 15 de agosto de 2013, destinada à apreciação de recurso, o Ministro Joaquim Barbosa havia acusado o Ministro Ricardo Lewandowski de fazer chicana no julgamento, acusação essa que foi notória e incontestável. Nesse passo, o acusado teria feito crítica sobre a maneira como o Ministro Joaquim Barbosa agia quando contrariado, bem como reflexão sobre o assunto, assim como outros já o fizeram, como foi o caso do Ministro Cézar Peluso. Defendeu também que era absolutamente público e notório que o então Presidente Lula queria mesmo nomear um jurista negro para o Supremo Tribunal Federal, de modo a deixar a composição da Corte mais plural e representativa da sociedade brasileira.

Para o juiz Helder Fernandes Luciano, juiz federal responsável pela análise e potencial recebimento da denúncia, no caso concreto o jornalista não violou o direito fundamental à liberdade de expressão. Não houve, no caso, crime de difamação, nem sequer injúria racial e racismo.

Em decisão com trinta laudas, o magistrado federal analisou cada uma das afirmações feitas no artigopublicado,e consideradas como criminosas pelo Ministério Público, para concluir que não houve nenhum tipo de crime, rejeitando a denúncia do MPF.

Para o juiz federal, em primeiro lugar, não houve o crime de difamação na veiculação da notícia em razão de tal crime exigir a imputação de fato determinado e ofensivo à reputação alheia, o que não ocorreu no caso concreto. Segundo o julgador, “questionar os poderes de uma autoridade pública não deve ser considerado uma afronta”. Por sua vez, “a crítica à autoridade pública, a qual tem por missão a consecução de bens comuns, isto é, destinados a todos os administrados (e jurisdicionados), tornou-se algo não somente possível, mas necessário. O exercício do cargo no Poder Judiciário não foge a essa regra. A eminente tarefa de julgar não deve estar desatrelada da atenção e de críticas (construtivas) para o bem desempenho da função. A atenção e a crítica serão maiores se maior for a responsabilidade do detentor do cargo”.

Por outro lado, também não houve injúria racial e racismo em razão de o articulista, ao afirmar que “há negros que padecem do complexo de inferioridade. Outros assumem postura radicalmente oposta para enfrentar a discriminação”, não se exclui outros componentes da raça negra que adotariam outros tipos de posturas diferentes dessas mencionadas.

Da mesma forma, na opinião do juiz, não houve crime de injúria racial e racismo na afirmação de que o Ministro Joaquim Barbosa teria sido escolhido em razão de sua cor, em razão de ser fato público e notório que o então Presidente Lula queria mesmo nomear um jurista negro para o STF, de modo a deixar a composição da Corte mais plural e representativa da sociedade brasileira.

O caso concreto objeto desta discussão jurídica entre o Ministério Público e o Poder Judiciário revela apenas mais um caso difícil envolvendo o tema direito fundamental à liberdade de expressão versus o direito à personalidade (que o direito à honra está inserido), assunto incrementado ainda mais pela necessidade de o Código Penal Brasileiro ser interpretado a partir de uma filtragem hermenêutica constitucional, que impõe uma leitura constitucionalizada dos crimes expressados na Parte Especial do CPB.

Se, há algum tempo, mas precisamente até o Século XVIII, predominava o entendimento firmado no sentido de que os direitos fundamentais eram absolutos e ilimitados, essa idéia, hoje, encontra-se superada. Ultrapassado esse debate, a principal discussão contemporânea se prende agora a um outro tema correlato: identificar a extensão de cada um dos direitos fundamentais previstos na Constituição da República a partir da riqueza das circunstâncias do caso concreto.

No caso em análise, o Ministério Público parece ter interpretado o direito fundamental à liberdade de expressão de forma mais restrita, conferindo maior peso ao direito à personalidade, ao passo que o Poder Judiciário conferiu maior importância ao direito fundamental à liberdade de expressão e informação.

Sob a nossa perspectiva, conflitos como o descrito acima irão sempre existir e são razoáveis. É importante, entretanto, que o Direito Brasileiro consiga avançar no sentido de delinear algumas diretrizes que venham a traçar standards para tornar julgamentos como o do caso presente mais objetivo, conferindo maior segurança aos jurisdicionados.

Nesse sentido, entendemos primeiramente que o direito fundamental à liberdade de expressão precisa ser mais estudado no Brasil. Assim, entender os argumentos filosóficos que elevam a liberdade de expressão e informação ao status de direito fundamental já parece um bom início.

Para nós, a liberdade de expressão e informação foi elevada ao status de direito fundamental, ao menos, por dois fundamentos:num primeiro plano, temos de destacar a importância da liberdade de expressão para a democracia. A liberdade de expressão deve ser considerada como constituinte da democracia (como já asseverou o Tribunal Constitucional Alemão), ou seja, entre liberdade de expressão e democracia existe uma relação de interdependência de sentido, não se tendo notícia de experiência que reconheça a existência de um sem o outro.

A liberdade de expressão ainda pode ser considerada com o status de direito fundamental em razão de determinar a manutenção da balança entre a estabilidade e a mudança da sociedade.  Um estado formado com base na ampla liberdade de expressão é mais forte e, portanto, está menos sujeito a convulsões sociais do que um estado autoritário, que impõe seu poder com base na repressão, no ressentimento e no medo.

Essas premissas do direito fundamental à liberdade de expressão impõem que o intérprete, ao analisar o direito fundamental à liberdade de expressão em um caso concreto capaz de revelar um autêntico conflito com outro direito fundamental, perceba-a sob duas perspectivas distintas: levando-se em consideração não apenas o direito da pessoa que emite amensagem, mas também sob a ótica de quem recebe a mensagem que foi transmitida, assegurando ao povo o direito de saber a respeito de todos os assuntos de interesse público e impondo à mídia o dever de informar, da maneira mais ampla possível, os assuntos que envolvem esse tipo de interesse.

O direito de receber essa mensagem também se configura como merecedor de enorme atenção e proteção, especialmente a partir da análise de uma sociedade plural constituída em um estado democrático de direito.

  Nesse sentido, parece-nos que os casos que envolvem processos criminais contra jornalistas em razão de críticas feitas a algum homem público deverão passar por um exame muito mais minucioso por parte dos órgãos públicos, um escrutíneo estrito (strictscrutinity) para lembrar a Era Lochner, época do economic substantive due processo of Law, para a configuração do crime ou de seu elemento subjetivo (o dolo), partindo-se do pressuposto de que a liberdade de expressão, em assuntos de interesse público, deve ser a regra, o ponto de partida.
[caption id="attachment_442" align="alignnone" width="300"]À direita da imagem, o prof. Chequer. ft-Comunica-Redentor À direita da imagem, o prof. Chequer.
ft-Comunica-Redentor[/caption]
#Procurador da República. Doutor em Direito Público pela UERJ, coordenador acadêmico e professor do curso de Direito da Faculdade Redentor/Itaperuna. Artigo originalmente publicado no http://www.cartaforense.com.br/ (Gentilmente cedido pelo autor para esta edição do BNB)
Comentar
Compartilhe
Perdidos na cidade
16/01/2015 | 11h40
Crônica NinoBellieny Eles estão em toda a parte, mas, principalmente no Centro. Dóceis, costumam-ser vistos dormindo nas portas das lojas em plena luz do dia, preferindo as refrigeradas. A brisa os alivia do calor siderúrgico. Não incomodam, porém, são sempre incomodados. Não reclamam, não se revoltam, não pedem dinheiro nem assaltam a transeuntes. Os olhos são tristes, a postura é a da mais pura humildade, vagueando de um lado para o outro, alguns se aproximam ao menor gesto de carinho. São famintos de afeto e de comida, encontrada nas latas de lixo ou pelas mãos piedosas de quem passa. Quase invisíveis, como são também os sem-tetos de duas pernas. A reativação, ainda sem data prevista, do Centro de Zoonoses de Itaperuna pode ser a única chance para eles, desde que sejam respeitados como toda vida deve ser. Associações de protetores lutam diariamente, alimentando, cuidando, preparando-os para serem adotados, mas, a demanda é maior do que a boa vontade, que, sem uma ajuda dos poderes públicos, é apenas heroica e mitigante. Sorte ainda não terem mordido ninguém ou de transmitirem doenças, mas, nada é descartado quando há um descontrole. Há relatos de extermínio, por puro sadismo humano, infelizmente sem provas, pelo menos por enquanto.  Estima-se que, aproximadamente 200 deles estejam por aí, entre nós, mas, sem nenhuma vantagem de convivência, perdidos na cidade do Sol Sem Fim. O melhor amigo do Homem, recebe em troca, a indiferença. [caption id="attachment_446" align="alignnone" width="224"]ft-NB ft-NB[/caption]  
Comentar
Compartilhe
Uma Maternidade Escaldante
15/01/2015 | 12h30
Leitora que pede para não ser identificada enviou este e-mail com sérias reclamações sobre a falta de ar-condicionado na maternidade do HSJA. O Blog ligou para a Assessoria de Comunicação do hospital, como o jornalista responsável está de férias, não há, por enquanto uma resposta oficial. Tentou-se por três vezes a Ouvidoria, todavia, o ramal estava ocupado. Aguarda-se. Caro Bellieny Li em seu blog essa semana mesmo, que uma agência bancária aqui em Itaperuna, interrompeu por 2 dias o atendimento por estar com o ar-condicionado sem condições de uso. O sindicato dos bancários, sabiamente, atuou firme, não deixando os seus associados passarem por  tremendo desconforto. Afinal, como ficar em ambiente fechado sem climatização adequada numa cidade tão quente como Itaperuna? Curiosa e infelizmente, essa resposta pode ser dada por mães ou futuras mães! Explico: na maternidade do Hospital São José do Avahy, as pacientes ocupam 8  leitos nos 2 quartos reservados para esse fim,  tendo apenas um ventilador de teto em cada 1 deles!  As famílias são obrigadas a levarem  aparelhos de ventilador. As camas são forradas com lençóis de plástico, o que esquenta ainda mais. 1 janela em cada quarto não dá vencimento. Há somente 3 assentos para cada cômodo, onde as mães amamentam ou os acompanhantes ficam. Os recém-nascidos e as puerperais passam por um verdadeiro suplício. Será que  por ser do SUS, não pode ter ar-condicionado?  Pergunto ainda: A sala dos médicos, os escritórios e outras unidades do HSJA também usam ventiladores de teto? Só as Unidades de Terapia Intensiva e as salas de parto são refrigeradas? É para as crianças já nascerem se acostumando ao insuportável  calor de Itaperuna ?!? De bom, apenas o carinho das enfermeiras, médicos e funcionárias, porque no mais, a situação é terrível. Obrigada pela atenção! ft-Itaperuna News
Comentar
Compartilhe
Guarda Municipal não perdoa.
15/01/2015 | 10h14
Desacostumados com uma vigilância mais severa, os motoristas de Itaperuna vão estranhar, mas, terão que se acostumar. Atos infracionais já estão sendo anotados e enviados para o Detran-RJ. De lá, partirão as multas de acordo com o desagravo ao Código Brasileiro de Trânsito, como o da foto abaixo: estacionamento em local proibido. Em ação desde o dia 2 de Janeiro de 2015, a Guarda Municipal  tem mostrado serviço, muito além de vigiar o tráfego de veículos. Semana passada, dois deles, foram rápidos ao notarem um cidadão desmaiado na rua e ligaram para o pronto-atendimento do Corpo de Bombeiros Militar, sendo atendidos pela ambulância da corporação. Ft-NBExibindo foto.JPG
Comentar
Compartilhe
Os Destaques do Último Trimestre no 29 BPM
14/01/2015 | 12h46
O comando do 29 BPM-Batalhão de Polícia Militar-RJ, situado em Itaperuna, homenageou os policiais que se destacaram nos últimos 90 dias de 2014 em ações as mais variadas. E num discurso firme e contundente, o ten-cel Sylvio Guerra, emocionou aos presentes ao reconhecer o padrão de elite do batalhão, chamado de Guardião do Noroeste e afirmou:" Soldado meu não fica pelo caminho.", numa exortação à unidade e ao compromisso bem ao estilo dos 3 Mosqueteiros, personagens imortais de Alexandre Dumas: " Um por todos, todos por um." A solenidade foi na sede social do quartel. Exibindo foto 4.JPGTen-Cel Guerra.Exibindo foto 1.JPG Exibindo foto 2.JPG Exibindo foto 5.JPGExibindo foto 1.JPGExibindo foto 3.JPGExibindo foto 5.JPGExibindo foto 1.JPGExibindo foto 2.JPGExibindo foto 5.JPGExibindo foto 1.JPGExibindo foto 3.JPGExibindo foto 4.JPGExibindo foto 5.JPG
Comentar
Compartilhe
Falcão, o melhor do mundo no futsal joga em Muriaé-MG.
14/01/2015 | 11h31
O desafio envolve o melhor do mundo e duas cidades com Muriaé no nome: dia 31 de Janeiro, um Sábado, às 15 h,  no Sesc da cidade mineira, Alessandro Rosa Vieira, o Falcão vai ser o protagonista de um jogo entre as seleções de Muriaé-MG e Laje do Muriaé-RJ, jogando um tempo para cada equipe. O mineiro Rafael Alves ao lado de Marcos Tico Alvim, de Laje, entrou de cabeça no projeto e contam com o apoio da Prefeitura de Muriaé-MG, Toke Sports, Unig e outros. Entre os craques de Laje, a maioria foi campeã da  tradicional Copa InterTV de Futsal: Arthur, Raoni, Denis, Jessé, e do Sub -13: Lucas, Jansen e Gernezinho.
Comentar
Compartilhe
Itaú Sem Ar
13/01/2015 | 16h56
Os correntistas da terceira maior instituição financeira do Brasil, foram surpreendidos  em Itaperuna: ontem e hoje, o atendimento não funcionou: assim como os aparelhos de ar-condicionado da agência, que resolveram entrar em greve exatamente na mais quente estação do ano e justamente na Capital do Noroeste. A previsão é de que os bancários retornem amanhã. Caso, é claro, os indispensáveis climatizadores voltem também. Os aparelhos seriam de 1985, ano em que abriu-se a agência. Fica fácil de entender a fadiga eletromecânica e as consequentes paradas. A foto do banner é de um caso semelhante em Piracicaba-SP. Em Itaperuna, repete-se: em dezembro de 2014, já acontecera o mesmo. Uma rápida ao Google, apontará histórias semelhantes com a mesma marca das  5 estrelas. Estaria o banco com alergia?
Comentar
Compartilhe
Prefeito de Itaperuna Fala Sobre a Pressão do 1º Ano de Governo
13/01/2015 | 13h35
Em entrevista concedida ao nosso programa na Tvi-Canal 21 de Itaperuna, entre outras revelações,  o engenheiro Alfredo Paulo Marques da Silva falou sobre as pressões sofridas no primeiro ano de governo: "Não desejo para ninguém o que eu passei..." Assista e confira. [embed]https://www.youtube.com/watch?v=lufBCOPaTBQ&feature=youtu.be[/embed] Programa Nino Bellieny www.tvi21.com
Comentar
Compartilhe
Um ponto de interrogação
12/01/2015 | 17h06
Ao sol das quatro da tarde ou em qualquer outro horário nestes dias de alta temperatura, esperar por um ônibus em Itaperuna é se penitenciar. São raros os abrigos apropriados. Se chover o bicho pega, se der sol, o bicho abocanha. Nas imagens, exemplo de uma parada na Avenida Cardoso Moreira, onde nem mesmo a marquise alivia, e o jeito é entrar na loja. Em alguns casos, a única sombra é a de um poste. Como resistir? a1 a2 a4 fts-NB
Comentar
Compartilhe
Quadrinhos III
10/01/2015 | 10h40
Sábado é dia de Quadrinhos no blog: a2
Comentar
Compartilhe
No Embalo dos Ambulantes
09/01/2015 | 15h45
Sinal vivo das frias estatísticas do desemprego crescente, estatísticas estas nem sempre oficiais ou devidamente acompanhadas pelos órgãos competentes, a presença cada vez maior de vendedores ambulantes nas ruas de Itaperuna, principalmente no Centro, refletem o mau momento econômico nacional e regional. Em frente às muitas lojas fechadas,( outro sinal negativo) [caption id="attachment_397" align="alignnone" width="300"]ftNB ftNB[/caption] , nas calçadas, vendem de tudo: de artigos de cama e mesa, a produtos da roça, passando por cds, utensílios de cozinha, capas de bancos automotivos, brinquedos e roupas. No  início do lado direito da Avenida Cardoso Moreira, sob as sombras dos prédios, se concentram em relativa harmonia. Segundo um morador da área, os autônomos trabalham sem autorização da municipalidade e poderiam ter um local mais adequado para o exercício das atividades, com tendas, sanitários e bebedouros, por exemplo. E complementa: "São pessoas  esforçadas, que precisam ganhar um dinheiro honesto para sobreviverem, ainda mais em Janeeiro, um mês tradicíonalmente fraco comercialmente em Itaperuna". Já a Guarda Municipal, presente nas ruas, nada pode fazer, sem o devido amparo e orientação do Código de Postura, que pelo visto, está inativo. [caption id="attachment_396" align="alignnone" width="300"]ftNB ftNB[/caption] [caption id="attachment_398" align="alignnone" width="224"]fts NB fts NB[/caption]
Comentar
Compartilhe
Tirando o Anzol do Caos
08/01/2015 | 15h34
Artigo Por Pedro Paulo de Souza* Queridos leitores, eu vos saúdo. Quisera sinceramente, do mais fundo da minha alma, que nenhum de vós outros, nem como indivíduo, nem como grupo, estivesse precisando de uma terapia emocional. Desejo mesmo que todos possamos ser felizes, que sejamos guerreiros, que conquistemos a glória de viver cada um dos nossos dias sem lamúrias, ou reclamações; sem projetarmos no outro a culpa pelas nossas insatisfações ou pelas nossas derrotas. Que todos possamos exibir o nosso melhor sorriso, a nossa melhor pose, etc. Porém a vida é contínua, o tempo é cíclico, a luz é curva, e, todos sabemos, o certo do anzol é estar torto! Mas homem nenhum é um anzol, não é mesmo?! Quem nunca mergulhou no caos de sua desordem interior, nem por uma única vez na vida? Esse eu não conheço. Agora sejamos francos; acionemos a nossa consciência superior. Sabemos que, no embate que todos enfrentamos cotidianamente, muitos de nós sofremos perdas, muitos de nós ficamos exauridos, muitos de nós nos entristecemos, muitos de nós nos frustramos, muitos de nós somos traídos, muitos de nós nos magoamos profundamente, muitos de nós não sabemos mais o que fazer e até pensamos em por um fim em tudo. E todos nós sabemos: Muitos de nós já sucumbiram a esse sentimento macabro. Muitos de nós, em muitos momentos, sofremos muitos impulsos negativos e, muitos desses impulsos foram alimentados pela nossa fraqueza mental, afinal somos todos da mesma raça: Humana. Somos todos passíveis de tudo isso. Agora vos pergunto: onde foram parar os registros de todas as nossas dores, das nossas derrotas, das nossas insatisfações? E frustrações? De nossos medos? De nossas raivas? De nossas invejas? (Eu bem sei que “eu” não tenho inveja de ninguém, quem tem inveja é o “outro”. Mas, todo “outro” é também um “eu”, não é verdade)? E agora eu mesmo respondo: as dores que ainda não foram apaziguadas, estão todas muito bem guardadas, enraizadas, em nosso campo de memória subconsciente; e continuam produzindo seus frutos, ou seja, se estabelecendo em nossa história de vida assim como os nossos melhores desejos e ambições. O subconsciente não sabe se o que você potencializou é bom ou ruim. Ele apenas recebe o que você confirmou com a sua mente concentrada, focada, seja positivo ou negativo, e faz com que tudo se transforme em realidade. Ocorre que, de um modo ou de outro, a maioria de nós consegue dar conta do recado; vai se equilibrando, se fortalecendo, se reorientando. Porém, existe uma grande parte de nós que está severamente maltratada, aborrecida, mal resolvida, perdida, sem saber o que fazer. Essas criaturas podem ser os nossos complementos familiares; podem ser os nossos pais, cônjuges, filhos, irmãos, parentes, amigos, colegas, vizinhos, e também muitos de nós mesmos que ainda não perdemos a garra, mas sabemos o quanto estamos sobrecarregados. A Terapia regressiva tem por finalidade trabalhar o emocional a partir do saneamento desses registros negativos do passado, sublimando os mesmos e reeducando a postura mental, desse modo auxiliando poderosamente no processo evolutivo de cada um de nós. Cuide bem de você e, na medida do possível, cuide bem de quem você ama! anzol Pedro Paulo de Souza é psicoterapeuta em Itaperuna-RJ
Comentar
Compartilhe
Leitora conta sobre Guarapari
07/01/2015 | 15h36
Uma leitora, cujo nome será preservado, veraneia há anos em Guarapari-ES. E depois dos comentários atribuídos ao prefeito do balneário, resolveu escrever para o blog, contando o que está, realmente, acontecendo com a famosa praia:
Depois de ter dito que, quem não tivesse dinheiro, não fosse para Guarapari, o prefeito divulgou uma nota oficial para explicar que foi mal interpretado. Mas, nas lojas, restaurantes, comércio em geral, todos ainda brincam e muito sobre a "cota diária de 200 reais."
 
As praias,  continuam sem estrutura para receber o turista. Pouco policiamento, muita desordem no mar praticado por lanchas e jetskis.
 
Esse ano não tivemos os inúmeros roubos de joias que aconteciam no ano passado. Um policial contou-me que  eles prenderam um  ourives, principal receptador dessas joias roubadas, acabando assim os roubos, pois, os bandidos não tem para quem vender seu produto.
 
Não vi nenhuma melhora na estrutura da cidade que  justificasse a fala do prefeito. Muito pelo contrário, está faltando água, inclusive já aconteceram duas manifestações na estrada por conta desta falta. Mesmo assim,  Guarapari no final de semana passado estava lotada! Show de Ivete Sangalo no kart, Claudia Leite no MultiplaceMais, e domingo David Guetta na Pedreira. Segunda a praia estava cheia, com os turistas das férias de janeiro.
Com polêmica ou sem, faltando muita coisa e sobrando outras, Guarapari continua sendo aquele lugar para aonde a gente quer ir, seja pelo costume, tradição, amizades, seja porque Guarapari é acima de tudo, eterna.
Comentar
Compartilhe
O Preço da Praça
06/01/2015 | 15h24
Muqui, município do Espírito Santo, tem um território de 326,873 km² ,    uma população de 14.396 habitantes, segundo o Censo IBGE/2010 e uma arquitetura protegida por lei,  com o maior sítio histórico capixaba, tendo mais de 200 construções tombadas.  A temperatura é agradável na cidade que fica à uma altitude de 235 m,  próxima do município de Cachoeiro de Itapemirim e Mimoso do Sul.  Muqui é famosa também como a Capital Cultural do ES. É lá que está uma praça recém reformada e transformada em espaço para academia de musculação  e brinquedos, sem alterar as características principais. O que chama a atenção? O custo e o tempo gastos para obra. Confira nas fotos e responda: em sua cidade, qual seria o preço e o tempo de execução? a1 a2 a3 a4 a5 a6  a7 a8 a9 a10 fts- NB
Comentar
Compartilhe
Números da PM marcam um Réveillon em paz.
05/01/2015 | 15h37
Em Campos dos Goytacazes,  6° Comando de Policiamento de Área realizou hoje pela manhã,  uma coletiva de imprensa divulgando um  balanço  do ano novo em toda a área de atuação do 6° CPA, com um irrepreensível resultado: zero número de homicídios ou tentativas e zero furto/roubo de veículos, sendo registrado apenas um roubo a um transeunte na praia de Santa Clara, em São Francisco do Itabapoana-RJ, onde sete elementos foram presos em flagrante, reconhecidos pelas vítimas e o material roubado recuperado. Segundo o  chefe do EMG-Estado Maior Geral, do 6° CPA, Ten Cel Sabino, a obtenção deste sucesso,   deve-se também ao aumento de  mais 100 policiais em relação ao ano passado, totalizando 1.650, entre oficiais e praças. “Todo o efetivo foi empregado para que essa passagem de ano pudesse ser um sucesso absoluto. Não houve qualquer distúrbio de ordem pública, mesmo em municípios onde houve grandes eventos, como por exemplo, Rio das Ostras-RJ, que recebeu 250 mil visitantes para a virada”, declarou. Já o  comandante do 8° BPM, Ten-Cel Freiman, destacou a importância da integração da Polícia Militar com outros órgãos de segurança pública e a dedicação dos PM's como fatores primordiais para que a virada do ano 2014/2015 fosse considerada a mais tranquila dos últimos 10 anos. “O apoio das guardas municipais, a integração com os municípios e o empenho policial  foi fundamental para que a tranquilidade e a ordem pública imperassem nesta virada”. O comandante também falou  sobre os dados estatísticos na área de atuação do Batalhão de 31/12/1014 até 05/01/2014: 15 elementos foram presos, 9 menores apreendidos, 4 armas de fogo, 530 gramas de cocaína e 217 gramas de maconha apreendidas, além de 4 veículos furtados,  que foram recuperados. O 6° CPA representa 34% de todo o território estadual e possui um litoral de 217 Km de extensão,  desde a divisa com o estado do Espírito Santo até o limite com o município de Cabo Frio-RJ. ----------------------------------------------------------------------------------------------- Abaixo, o Coronel PM Lucio Flávio Baracho, comandante do 6 CPA- Ft-gcmcgrj.blogspot.com
Comentar
Compartilhe
Quadrinhos do BlogNB-II
03/01/2015 | 10h59
a1
Comentar
Compartilhe