Padaria Minerva fechou
19/02/2017 | 09h08
Efeito da crise? Pode ser. A Padaria Minerva, localizada na rua Formosa com São Bento, fechou. Era uma das mais antigas de Campos. Por décadas, uma clientela fiel bateu ponto ali, inclusive gerações de estudantes do Colégio Eucarístico, que fica próximo. A Padaria Minerva oferecia como atrativo, além do pão, as rosquinhas e os biscoitos que produzia.
Comentar
Compartilhe
Depende do que se oferece...
18/02/2017 | 10h10
Sob o comando do Capitão Júlio Nogueira, A Cidade foi o mais popular jornal de Campos nos anos 50. Era recheado de "pequenos anúncios", hoje conhecidos como “classificados” .
O capitão gerenciava tudo — do pó ao prelo. Certo dia depara com um cliente protestando, aos brados, com a moça do balcão de anúncios.
— Meu anúncio não saiu. Quero meu dinheiro de volta — alardeava o sujeito.
— O senhor anunciou o quê? — indagou Júlio Nogueira.
— Uma canoa, pra vender. Paguei adiantado e o anúncio não saiu — rebateu o cliente.
Pacientemente, Júlio folheou a edição e em fração de segundos encontrou o classificado "Canoa - Vendo, em ótimo estado. Tratar com Alcebíades, na rua Fazenda da Aldeia...".
O cliente não se deu por satisfeito.
— Também, desse tamaninho e escondidinho quem é que vai ler? — insistia, sem saber que Júlio Nogueira era duro na queda e jamais devolveria o dinheiro.
— O senhor escolhe aqui onde quer a publicação do seu anúncio — disse Júlio, oferecendo o exemplar. O sujeito nem pestanejou. Foi no alto da primeira página, no espaço reservado ao preço da edição, e sentenciou:
— Aqui. Quero o anúncio aqui. Assim todo mundo vai ver.
E foi-se embora, com a promessa de que no dia seguinte o anúncio seria publicado ali. Mas não foi.
Por volta das 8 da manhã, estava formado o banzé na porta do jornal. Alcebíades, furioso, em meio a dezenas de pessoas, que foram ali atraídas por uma publicação, exigia a presença do Capitão, que não tardou.
A bronca do sujeito era porque, ao invés de publicar a venda de uma canoa, Júlio mandou que publicasse, no mesmo local e espaço anterior, o seguinte anúncio: "Precisa-se de operário. Paga-se um mês adiantado. Tratar até às 7h de hoje com Alcebíades...".
Diante do homem possesso, o Capitão, empunhando sua bengala, afirmava:
— Vai te catar, seu Alcebíades! Ninguém está a fim de comprar canoa, não! Está vendo, o anúncio aqui funciona. Depende do que se oferece...
Fonte: A imprensa de Campos pelo avesso - 400 gafes e pérolas
Comentar
Compartilhe
Há 20 anos morria Darcy Ribeiro
17/02/2017 | 18h33
Na segunda-feira de 17 de fevereiro de 1997, às 18h50, morria no Hospital Sarah Kubitschek, em Brasília, o educador, ensaísta, antropólogo e então senador pelo PTB do Rio, Darcy Ribeiro, vítima de falência de múltiplos órgãos, causada por uma neoplasia maligna de próstata.
Intelectual irrequieto e um dos homens públicos mais atuantes da política brasileira, Darcy Ribeiro vinha se tratando da doença desde de dezembro de 1994, quando fora internado em estado grave no hospital Samaritano, em Botafogo, na zona sul do Rio. Sedado, chegou a respirar com o auxílio de aparelhos.
Semanas após a internação e sem ter recebido alta, abandona o hospital para se dedicar à finalização de seu último livro, “O Povo Brasileiro” (1995), no qual vinha trabalhando havia mais de 30 anos, conforme relatava em entrevistas.
Darcy Ribeiro teve uma atuação decisiva na implantação da Universidade Estadual do Norte Fluminense, que leva o seu nome. A Uenf, hoje agonizando, foi criada no governo de Leonel Brizola.
Darcy fora o criador e o primeiro reitor da Universidade de Brasília (UnB) e autor de projetos de instauração ou reforma de universidades na Costa Rica, Argélia, Uruguai, Venezuela e Peru.
Fonte: Folha de S.Paulo 
Comentar
Compartilhe
Lindbergh fora da Lava-Jato
17/02/2017 | 15h28
O ministro Edson Fachin, relator dos processos da Lava-Jato, arquivou o inquérito aberto contra o senador Lindbergh Farias (PT-RJ). É praxe o STF arquivar inquéritos, quando o pedido parte do procurador-geral. Ele entendeu que não havia provas suficientes para dar prosseguimento ao caso. Mas, se surgirem novas evidências, a investigação poderá será reaberta.
Fonte: O Globo
Comentar
Compartilhe
Reunião na Câmara trata de necessidades rurais
17/02/2017 | 07h29
O presidente da Câmara Municipal, Marcão Gomes (Rede), recebeu ontem, na sede do Legislativo, representantes do Banco do Brasil, da Caixa Econômica Federal e de setores ligados à agricultura. Na pauta, temas relevantes para o campo. Entre as ações pré-definidas ficou acordada a realização de encontros para tirar dúvidas dos produtores quanto à documentação e financiamentos rurais.
Marcão disse ter solicitado a reunião para identificar quais são os gargalos que os produtores enfrentam para ter acesso aos programas do Governo Federal, às linhas de crédito do Banco do Brasil e da Caixa.
“Nós temos uma preocupação com a regularização dos pequenos produtores. Estivemos no início do mês na Conab (Companhia Nacional de Abastecimento) e sabemos dos programas que eles podem oferecer, como o PAA (Programa de Aquisição de Alimentos), mas que precisam de uma documentação própria pra isso”, ilustrou o vereador.
Comentar
Compartilhe
PSOL pede o impeachment de Pezão
16/02/2017 | 16h56
A bancada do PSOL na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro vai protocolar em instantes um pedido de impeachment contra Luiz Fernando Pezão. As principais razões são:
1) Não repassar os recursos mínimos à Saúde exigidos pela Constituição;
2) O rombo do estado na Previdência;
3) Isenções fiscais dadas a empresas próximas ao governo;
4) Endividamento do Estado do Rio.
Fonte: O Globo (Lauro Jardim)
Comentar
Compartilhe
Prefeitura de Macaé paga 13º da PM
16/02/2017 | 08h18
O prefeito de Macaé, Dr. Aluízio (PMDB), acertou ontem com comando do 32º BPM o pagamento do 13º salário do efetivo do batalhão militar. O valor da conta alcança R% 3,7 milhões. O prefeito aguarda a aprovação da idéia, pela Câmara de Vereadores, cuja votação ocorrerá em regime de urgência.
A secretaria estadual de Segurança encaminhará a folha de pagamento. São 700 PMs. Dr. Aluizio teme pela paralisação dos militares. A conta, antecipa o prefeito, vai ser remetida depois para o governador Luiz Fernando Pezão.
Comentar
Compartilhe
Rafael Diniz diz que herdou um legado trágico
15/02/2017 | 18h01
Na abertura do ano legislativo, o prefeito Rafael Diniz (PPS) compareceu esta tarde na Câmara Municipal, oportunidade em que expôs a situação financeira que encontrou na prefeitura. “São dívidas na ordem de R$ 2,4 bilhões, com R$ 211 milhões de notas atestadas, mas sem empenho”. Também citou a antecipação de R$ 1,3 bilhões das receitas dos royalties do petróleo. “Vamos pagar uma dívida que não foi feita por nós, mas deixada para nós”, salientou. 
Rafael frisou que encontrou uma prefeitura muito pior do que qualquer um imaginaria encontrar. Disse que já começou a pagar muitas dívidas deixadas pelo governo anterior. Citou compromissos assumidos com a Águas do Paraíba e a Enel (antiga Ampla), via parcelamento de dívidas não pagas na gestão Rosinha Garotinho.
Sem citar o nome de sua antecessora, Rafael lamentou o legado trágico que herdou dela. “Encontrei um terreno minado, com muitas bombas deixadas para inviabilizar a nossa gestão”. Mas disse que está com muita disposição para reconstruir o que foi destruído pela governo passado. Na relação com a oposição, o prefeito frisou que não faltará de sua parte diálogo no relacionamento com a bancada da oposição na Câmara.
Comentar
Compartilhe
Bloqueio dos bens
15/02/2017 | 16h40
O ministro Sérgio Kukina, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), negou um recurso do governador do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão, e manteve decisão do Tribunal Regional Federal da 2ª Região (TRF2) que bloqueou seus bens. Ele é investigado em uma ação de improbidade administrativa, em razão de seu primeiro mandato como prefeito de Piraí (RJ), entre 1997 e 2001.
O bloqueio dos bens foi determinado pela 1ª Vara Federal de Barra do Piraí (RJ), que tem jurisdição sobre o município vizinho de Piraí. A defesa recorreu, mas o TRF2, com sede na cidade do Rio e abrangência sobre os estados do Rio de Janeiro e Espírito Santo, manteve a decisão.
Fonte: O Globo
Comentar
Compartilhe
Demissões no Porto do Açu
15/02/2017 | 08h35
O economista Ranulfo Vidigal informa, pela rede social, que a Empresa NOV, concorrente da Technip, também promoveu demissões no Porto do Açu — em torno de 200 trabalhadores qualificados.
Na sua postagem, Ranulfo comentou: “Hoje a grande unidade portuária, já plenamente consolidada, e cujo investimento total no empreendimento envolveu R$ 13 bilhões de reais entre 2007 e 2016 emprega cerca de 6 mil trabalhadores formalmente, com bons salários.
A boa nova é que dos 33 pontos de atracação da PRUMO, a Petrobrás alugou e já usa 6 pontos para serviços de revisão de suas plataformas de alto mar gerando movimento na unidade. Alvissaras.”
Comentar
Compartilhe
Sobre o autor

Saulo Pessanha

saulopessanha@fmanha.com.br

BLOGS - MAIS LIDAS