Da República do Chuvisco à República Carioca
31/12/2018 | 08h00
Quando Anthony Garotinho assumiu o governo do Estado do Rio de Janeiro, eleito que foi governador em 1998, a imprensa carioca denominou de “República do Chuvisco” o poder dominante no Palácio Guanabara, tal a quantidade de campistas integrando postos importantes no estafe.
O tempo passou e agora, quando Jair Bolsonaro vai assumir a Presidência da República, surge a "República Carioca". O jornalista Lauro Jardim revela que, desde a ditadura, o Rio não ocupa tão maciçamente o centro do poder quanto no governo que começa amanhã.
 Jardim informa, em sua coluna em O Globo, que o primeiro e segundo escalões do novo governo estão coalhados de cariocas — de nascimento ou que no Rio fizeram as suas carreiras. É torcer para que o nosso Estado saia no lucro.
Comentar
Compartilhe
Chineses no comércio de Campos
29/12/2018 | 08h12
O comércio de Campos já conta com a presença de muitos chineses. Na área do Calçadão, uma pastelaria deu lugar a uma loja no ramo de bijuterias — e com os orientais à frente.
O detalhe é que a loja dos chineses abre antes das 8h (e registra movimento) quando o comércio, na sua grande maioria, funciona a partir das 9h.
Comentar
Compartilhe
Vai ter o Carnaval fora de época?
27/12/2018 | 17h54
Ainda há dúvidas quanto à realização em 2019 do chamado “Carnaval fora de época”. A questão é a viabilização de patrocínio. Por isso mesmo, há agremiações que estão com um pé atrás na montagem dos seus enredos. Preferem aguardar a confirmação.
O custo de um desfile não é barato. A Mocidade Louca, já disse em entrevista à Folha da Manhã o seu presidente Jorginho de Ogum, estima um gasto de R$ 200 mil para colocar a escola no Cepop.
Nos dois últimos anos não houve desfile. O motivo foi falta de grana de parte da Prefeitura. Parcerias vão ser tentadas para 2019. E se não forem obtidas? A dúvida se haverá desfile ou não passa por aí.
Comentar
Compartilhe
Palpite para o jogo de bicho
25/12/2018 | 11h34
 Enterro da Clementina de Jesus, acompanhado pelo cortejo choroso, composto de numeroso contingente de sambistas, inconsoláveis parentes e amigos.
Ao baixarem o caixão da falecida para o seu leito eterno, aproxima-se do túmulo um cidadão de cor, semblante gravíssimo.
Após rápida verificação, volta-se para os circunstantes e anuncia em voz alta: “2154!” . Muitos ali foram fazer uma fezinha.
 
 
(Marcos de Vasconcellos)
Comentar
Compartilhe
Muitos acidentes na Av. 28 de Março
23/12/2018 | 08h26
A Avenida 28 de Março, de pista dupla, mas estreita, é recordista de acidentes nas ruas de Campos. Frequentemente carros batem uns nos outros ou na mureta de proteção da ciclovia.
A estatística de acidentes na cidade enseja uma pergunta: o campista dirige mal?
Por falar em acidentes, há na cidade uma quantidade de lanterneiros que se denominam “martelinho de ouro”. Difícil é saber qual é o verdadeiro.
Comentar
Compartilhe
Relógio parado; atraso para a imagem da cidade
21/12/2018 | 11h37
O relógio da Catedral do Santíssimo Salvador já foi referência para Campos, assim como o relógio da Central do Brasil é para o Rio de Janeiro. Mas, há mais de ano, o relógio parou e ficou parado. Não dá sinal de vida. Os ponteiros apontam 7h10 — um atraso para a imagem da cidade.
Dias depois que o relógio parou, o monsenhor Luiz Carlos Amorim, Vigário-Geral da Diocese, sinalizou um desfecho feliz para o problema. Mas nada aconteceu. O relógio continua parado.
Comentar
Compartilhe
Denúncias e prêmios
19/12/2018 | 19h50
Em tempos de delação, vale a piada. Na época de ditadura, quem denunciasse um comunista, ganharia um Fusca, quem denunciasse dois comunistas ganharia um Opala, quem denunciasse três comunistas seria preso, por conhecer comunistas demais.
Comentar
Compartilhe
Carona pesada
19/12/2018 | 18h23
O ministro do STF, Marco Aurélio Mello, quis contemplar Lula. Mas a carona é pesada. A decisão coloca muita gente ruim na rua. É o Natal que Brasil quer?
Comentar
Compartilhe
Alternativa em 2020
17/12/2018 | 05h50
No cenário político é assim. Acaba uma eleição e já começa a se discutir a seguinte. Daí que há setores da sociedade de Campos que veem com bons olhos o nome de Jefferson Manhães, reitor do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Fluminense, o IFF, para liderar um projeto eleitoral na sucessão de Rafael Diniz.
A alternativa de Jefferson Manhães como candidato a prefeito em 2020 é defendida por pessoas que avaliam de forma muito positiva a gestão dele à frente de uma instituição de educação com dois mil servidores, dezessete mil estudantes, um orçamento anual superior a R$ 330 milhões.
O IFF Fluminense, cuja reitoria fica em Campos, é um dos 38 Institutos Federais criados em 2008, a partir dos CEFETs, escolas técnicas e agrotécnicas federais. Possui presença direta em vários municípios e impacto em dezenas de outros no interior do Estado do Rio e nos estados limítrofes.
Comentar
Compartilhe
Wladimir com o apoio de Witzel para 2020?
14/12/2018 | 07h28
As relações entre o deputado federal eleito Wladimir Garotinho (PRP) e o futuro governador Wilson Witzel (PSC) estão bem estreitas. A proximidade política dos dois projeta para a eleição de 2020, quando Wladimir deverá receber o apoio de Witzel na disputa em Campos.
A versão sobre a preferência de Witzel pelo nome de Wladimir corre entre pessoas próximas à família Garotinho — hipótese que alijaria as pretensões do coronel bombeiro Paulo Rodrigues em disputar a Prefeitura com a sinalização do futuro governador.
O que se sabe, também, é que o PSC em Campos pode não mais continuar sob o comando de Genásio. É que na eleição para governador, o vereador, da base do prefeito Rafael Diniz na Câmara Municipal, teria abraçado a candidatura de Eduardo Paes.
Comentar
Compartilhe
Vale como troféu
13/12/2018 | 10h19
Um amigo do blog ganhou, há muitos anos, de uma namorada, que não é a atual esposa, uma garrafa de um vinho, cujo preço (pelo valor alto) é até difícil avaliar na moeda atual. O vinho está no bar do seu apartamento. Vale como troféu. O amigo resiste em tomá-lo.
Aliás, seja pelo valor sentimental, ou mesmo pelo preço, há vinho que deveria ser degustado quem sabe de colherinha — um Romanée-Conti, por exemplo. Exageros à parte, viva o bom vinho.
A propósito, o político Paulo Maluf (um milionário) coleciona vinho. Mais da metade das safras da coleção tem 30 anos ou mais. O caçula deles é de 1995. Está cotado a US$ 21 mil. O mais antigo, de 1929, a US$ 26 mil.
Comentar
Compartilhe
De que lado estarão os irmãos Garotinho na Câmara dos Deputados?
12/12/2018 | 06h58
Qual será a posição de Wladimir (PRP), eleito deputado federal, e Clarissa (PROS), reeleita, ambos com o sobrenome Garotinho, em relação ao governo Jair Bolsonaro (PSL)? A posição deles certamente estará em sintonia com a dos partidos pelos quais ganharam os seus mandatos.
A Folha de S.Paulo fez matéria citando que o centrão — agrupamento de siglas médias como PP, PR, PSD, PTB, entre outras, mais o MDB, DEM e o PSDB articulam a criação de um bloco que reuniria, formalmente, 314 deputados, cerca de 60% da Câmara.
Ocorre que o PRP e o PROS não estão relacionados na matéria, mesmo com a citação do PP, PR, PSD, MDB, DEM, PSB, PDT, PC do B, PSDB, Solidariedade, PPS, PV, PSC, PHS e PTB como os partidos que negociam a formação do blocão.
Daí que sem o conhecimento da posição do PROS e do PRP, em relação ao futuro governo, não dá para dizer se os irmãos Garotinho caminharão ou não no apoio a Jair Bolsonaro ou se ficarão na trincheira da oposição.
Por ora, até porque Clarissa e Wladimir também não se manifestaram publicamente, dá para arriscar, só no palpite, que os dois não ficarão contra o governo. É que há uma expectativa que o PRP e o PROS vão integrar o blocão.
Comentar
Compartilhe
No trânsito de Campos motos causam um barulho infernal
10/12/2018 | 07h40
Quando se fala em mobilidade urbana, a circulação de motocicletas, sem que os seus condutores atendam regras mínimas de trânsito, figura na lista dos pontos negativos. É muita moto e muito motociclista (irresponsável) circulando pelas ruas de Campos.
 A poluição sonora causada pelas motos se arrasta com prejuízo para a população e sob a vista grossa da Guarda Civil Municipal. A corporação prestaria um grande serviço se fizesse a coibição da descarga aberta.
Infelizmente, não é o que acontece. Dia desses, em um sinal, ao lado de uma viatura da Guarda Civil, um motoqueiro ficou acelerando a sua moto, gerando muito barulho. Nada aconteceu e a figura foi em frente.
 
 
Comentar
Compartilhe
Vai fechar as portas
08/12/2018 | 05h29
Duas filiais da Drogaria Isalvo Lima estão em contagem regressiva para encerrar as atividades: as que ficam na Pelinca e na Conselheiro Otaviano. Os endereços vão ser ocupados pelas Drogarias Tamoio, grupo que já possui três lojas em Campos.
A Isalvo Lima já fechou as lojas que ficavam na Rua Lacerda Sobrinho (antiga Sacramento) e no Turfe-Centro Shopping.
Comentar
Compartilhe
Fátima Pacheco obtém vitória no TRE-RJ
06/12/2018 | 22h02
Por seis votos a um, o Tribunal Regional Eleitoral (TRE-RJ) negou provimento ao recurso que pedia a cassação da prefeita de Quissamã, Fátima Pacheco, interposto pela coligação do candidato derrotado nas eleições de 2016, Armando Carneiro.
No recurso, Armando, que tem como advogado sua esposa, a vereadora Alexandra Carvalho Moreira, mais Jonas Lopes de Carvalho Neto, entre outros, alegava abuso do poder econômico por uso indevido de um veículo de comunicação.
Fátima Pacheco recebeu a notícia da vitória no TRE-RJ com muita tranquilidade: "Fizemos uma campanha limpa e com poucos recursos. O povo de Quissamã escolheu no voto a mudança. Não será no tapetão que a vontade do povo será desrespeitada"
Comentar
Compartilhe
Polo gastronômico em Atafona
05/12/2018 | 07h41
A praia de Atafona poderá ganhar um polo gastronômico, ao lado do Balneário. A reivindicação foi encaminhada pelo presidente da Câmara de Vereadores, Aluizio Siqueira, à prefeita de São João da Barra, Carla Machado.
Comentar
Compartilhe
Mais uma farmácia
03/12/2018 | 10h40
Sabe o prédio que sediou o tradicional Café e Restaurante Monte Líbano? O endereço, na área do Calçadão, está ganhando uma farmácia — mais uma no centro de Campos.
Comentar
Compartilhe
Garotinho vai lançar livro sobre a gangue dos guardanapos
01/12/2018 | 19h41
O ex-governador Anthony Garotinho (PRP), que enviou ao Ministério Público Federal denúncias que ajudaram a embasar a prisão de Sérgio Cabral e de outros integrantes da administração estadual, pretende lançar o livro 'A gangue dos guardanapos e a vingança' em março do ano que vem.
Só que, para tentar tornar a publicação comercial, a editora responsável pediu ao político que reduza a quantidade de folhas, hoje distribuídas em mais de mil páginas. Com a prisão do governador do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão (MDB), na Operação Boca de Lobo, Garotinho tem dito que pretende lançar um segundo volume.
Inicialmente, o livro seria lançado em dezembro deste ano, para tentar surfar na onda do Natal. Só que a editora e o próprio político avaliaram que o conteúdo não combina muito com o clima natalino.
Fonte: Extra
Comentar
Compartilhe
Sobre o autor

Saulo Pessanha

[email protected]