Hospital de Campanha em Campos suscita reflexão sobre gastos financeiros
08/04/2020 | 07h22
Está suscitando muitas críticas nas redes sociais a escolha do terreno na Av. 28 de Março, área que já abrigou a antiga Vasa (concessionária Volkswagen), para sediar o Hospital de Campanha destinado a reforçar o combate ao novo coronavírus.
O que se questiona é a demanda de ordem financeira que envolverá a montagem da unidade, quando a cidade tem prédios desativados, inclusive os que abrigaram hospitais como o do Sanatório Henrique Roxo e a antiga sede da Maternidade Lilia Neves, atrás da Igreja São Benedito.
Para evitar os custos de montagem, as sugestões passam, entre outros locais, pelo Cepop e Fundação Rural. O publicitário Dudu Linhares deu a sua opinião. Citou que o prédio da Fafic (Faculdade de Filosofia), no Parque Leopoldina, está fechado.
No rol de prédios possíveis, incluo o do Palácio da Cultura, que está sofrendo uma reforma para retomar as atividades.
Compartilhe
Lembrança do Holocausto
07/04/2020 | 09h04
Em tempo de quarentena pela pandemia do coronavirus, Hélvia Pereira Pinto Bastos fez uma oportuna postagem em sua página aqui no Facebook.
Hélvia lembrou do isolamento forçado de Anne Frank, a alemã de origem judaica vítima do Holocausto durante a Segunda Guerra Mundial.
A garota Anne Frank se tornou um símbolo do sofrimento dos judeus e o seu diário foi base para filme e várias peças de teatro ao longo dos anos.
Sobre o contexto atual, em que se mantém em quarentena, Hélvia Bastos avalia com gratidão os dias que passa, com conforto e junto ao seu companheiro de vida.
Compartilhe
Quebra de quarentena
06/04/2020 | 17h19
A Cedae convocou seus funcionários, mesmo os acima de 60 anos, para voltar ao trabalho nesta segunda-feira. A decisão surpreende, já que a curva é crescente de avanço nos casos do corona A quarentena da empresa se resumiu a apenas sete dias.
Compartilhe
De terno de linho branco nas matas do Imbé
06/04/2020 | 07h58
Ano – 1952.
Caçador inexperiente, Paulo Tavares de Azevedo, comerciante, passa vários dias perdido nas matas do Imbé. Pela Rádio Cultura de Campos, Andral Tavares dá ampla cobertura ao fato, ouvindo pessoas, noticiando as buscas e, afinal, entrevistando Paulo Azevedo.
Dias depois, Andral recebe a visita de Patesko, que organiza uma excursão ao local em que Azevedo se perdera e faz questão da presença do radialista.
No primeiro momento, Andral gosta da ideia e diz que vai. Mas, depois, pensando melhor, conclui que aproveitaria melhor o final de semana indo a um baile no sábado à noite no Automóvel Clube Fluminense.
De terno e gravata, traje exigido para a festa, Andral deixa o Automóvel Clube, junto com um grupo de amigos, às 3h da madrugada. Todos decidem terminar a noitada tomando mais umas cervejas num bar na rua Formosa.
Lá pelas 5h, quando, meio “especial”, já pensa em ir para casa dormir, Andral vê entrar no bar Patesko e seus amigos de excursão. Eles pararam ali para comprar pão.
O primeiro que vê Andral denuncia:
— Patesko, olhe ali o “boleiro” do Andral. Vamos levá-lo à força...
Não precisam fazer muita força. “Estimulado”, como está, basta que Patesko reitere o convite para Andral topar a parada.
 Entra no ônibus e pega no sono. Quando acorda, com o sol a pino, já está no Imbé. E é aí que descobre como é difícil entrar numa mata de terno de linho branco, sapato de sola fina e gravata.
E, ainda por cima, de ressaca...
 
 
Compartilhe
Makhoul Moussallem descarta hipótese de candidatura
05/04/2020 | 08h33
Criou-se uma expectativa de que o médico Makhoul Moussallem havia decidido disputar as eleições do dia 4 de outubro. É que, na quarta-feira, foi publicado, no Diário Oficial da prefeitura, portaria tornando sem efeito o ato de sua nomeação, ocorrida em 2019, para o cargo de Assessor Especial.
Ontem, Makhoul descartou a hipótese de uma candidatura. Justificou a inserção do seu nome no Diário Oficial dizendo que, por conta de datas limites do calendário do TSE, foi no leque dos DASs que poderiam ir para a disputa eleitoral.
Makhoul é categórico ao negar a colocação do nome nas urnas: “Estou fora”, diz. Sobre o projeto Rede de Urgência e Emergência, que idealizou, revela que a execução foi vencida pelo combate ao novo coronavirus.
Compartilhe
Escolha que pode ser decisiva às pretensões nas urnas
04/04/2020 | 08h40
Quem acompanha de perto a política sustenta que a escolha partidária, para quem quer ser candidato à eleição de vereador, é muito importante.
Uma opção mal feita pode resultar em derrota eleitoral, mesmo com boa votação nas urnas. E vice-versa. O sujeito, às vezes, se elege mesmo com uma merreca de voto.
Dito isso, um aviso aos navegantes: o calendário eleitoral avança. Não mudou por conta da pandemia do coronavirus.
Hoje, portanto, seis meses antes das eleições, termina o prazo de filiação partidária para quem vai colocar o nome nas urnas. 
 
 
Compartilhe
O alerta foi dado...
03/04/2020 | 19h27
Madrugada de 30 de março de 1964. No Automóvel Clube, no Rio, o ministro da Justiça Abelardo Jurema, os sargentos Antonio Prestes Garcia e o cabo Anselmo.
O presidente João Goulart jogou a última lauda do discurso sobre a mesa e de improviso jurou para o auditório emocionado que a política de conciliação chegara ao fim e as reformas seriam conquistadas nas ruas.
Lá atrás, tenso, Oswaldo Gusmão, assessor de Jango, redator do discurso, me contou que, antes de sair de Laranjeiras para o Automóvel Clube, o presidente havia se trancado com Tancredo Neves, do PSD:
 - Presidente, não vá, se o senhor for, o senhor cai - pediu Tancredo.
 Jango foi. Jango caiu.
 (Sebastião Nery)
Compartilhe
Rola na internet em tempos de coronavirus
03/04/2020 | 08h25
Compartilhe
Pesadelo
02/04/2020 | 07h31
Assistir o Jornal Nacional, o Jornal da Record, o Jornal da Band, o SBT Brasil, e mesmo a programação jornalistica das emissoras por assinaturas, é um ato de coragem. Deprime. O pesadelo não acaba..
Compartilhe
Vai pra casa, Padilha!!!
01/04/2020 | 06h46
Nos anos 80, no programa “Planeta dos Homens”, havia um quadro com o bordão “Vai pra casa, Padilha!!!”, dito por Jô Soares para um personagem que tinha uma bela mulher. Hoje, quem seria o Padilha, por estar batendo perna? Fácil deduzir, não?
Compartilhe
Sobre o autor

Saulo Pessanha

[email protected]