O mar entrando no Rio Paraíba, Atafona e São João da Barra, muito triste o mar tomando o que é dele!
23/06/2017 | 11h17
Movimentos defendem recuperação de orla
O mar de Atafona continua avançando e muitos estudos sobre o tema foram realizados. Recentemente, o ex-deputado estadual Roberto Henriques, em parceria com o Instituto Nacional de Pesquisas Hidroviárias, apresentou ao governo municipal o Projeto de Recuperação da Orla da Praia de Atafona, processo que ainda está em avaliação. Em abril deste ano, a vereadora Sônia Pereira (PT) chegou a uma indicação ao poder Executivo, solicitando cópia do projeto apresentado pelo Instituto Nacional de Pesquisas Hidroviárias (INPH) para a recuperação da orla de Atafona. O objetivo, segundo ela, é analisar o material com os demais vereadores e tentar obter recursos com o governo federal para realização.
Movimentos sociais, como o SOS Atafona, fortalecem a luta de moradores e admiradores da praia, em prol de minimizar os impactos e exigir atenção por parte dos órgão públicos, para que Atafona não perca mais do que já perdeu. O movimento SOS Atafona, de cunho voluntário e social, existe há dois anos com a participação espontânea de moradores e utilitários da praia sanjoanense, com o objetivo de resgatar as condições de vivência no local. “Atualmente a prioridade do grupo tem sido a retirada da areia, mas há outros interesses, como a valorização da pesca artesanal, que fazem parte da bandeira de luta”, disse o advogado Geraldo Machado, que faz parte do movimento.
Enquanto isso, “bolinhos” vão consagrando a história dessa terra, que quanto mais perde, mais luta, mais cria, mais vive!
Compartilhe
Vazamento revela iPhone 8 com mudanças drásticas de design
22/06/2017 | 11h49
Um novo vazamento de imagens do iPhone 8 reforça um dos principais rumores sobre o smartphone topo de linha da Apple. A loja britânica de eletrônicos MobileFun, a mesma que vazou o design do Galaxy S8 e confirmou o visual do iPhone 7, listou uma capa de proteção para o iPhone 8 em seu site, revelando que o dispositivo terá uma “tela infinita”.
A foto do protetor de tela de vidro temperado mostra o novo iPhone com uma tela alongada de 5,8 polegadas que cobre praticamente toda a parte frontal do aparelho – há um pequeno espaço no topo da tela para a câmera selfie e os sensores.
Esses novos sensores indicam que o aparelho pode ter uma tecnologia de reconhecimento facial, que serviria para desbloquear a tela.
Recentemente, a Apple comprou a RealFace, uma empresa israelense que desenvolve tecnologias de biometria facial. A concorrente Samsung adicionou um recurso similar ao Galaxy S8, seu smartphone topo de linha.
A descrição do produto da MobileFun ainda afirma que a capa suporta 3D Touch e fornece proteção de ponta a ponta para a tela do iPhone 8. O acessório também vem com uma borda curva, o que apoia o rumor de que o novo smartphone teria tela OLED plana – aliás, segundo o jornal japonês Nikkei, a Apple teria encomendado 70 milhões de telas OLED da Samsung.
Ainda falando em OLED, a Apple deve usar essa tecnologia para tornar o “recorte” no topo do smartphone menos visível. Isso porque o OLED é formado por pixels individuais que são capazes de se desligar completamente, produzindo, assim, imagens com preto profundo.
by Gustavo Abreu
Compartilhe
Saiba por que o óleo de coco não é tão saudável quanto você pensa
20/06/2017 | 16h35
O óleo de coco, recomendado em muitas dietas como substituto aos tradicionais óleos de cozinha, à manteiga e até mesmo ao azeite de oliva, pode ser, na verdade, a opção menos saudável. De acordo com um relatório recente da Associação Americana do Coração (AHA, na sigla em inglês), o óleo de coco contém altos níveis de gordura saturada, sendo tão prejudicial quanto – ou até pior que – as gorduras de origem animal e até mesmo as outras de origem vegetal.
Segundo a pesquisa, enquanto o azeite tem 14% de gordura saturada, a banha de porco contém 39% , a de carne bovina 50%, a manteiga 63% e o óleo de coco impressionantes 82%.
“Como o óleo de coco aumenta o colesterol LDL, uma causa de doenças cardiovasculares, e não tem efeitos favoráveis compensatórios conhecidos, nós desaconselhamo seu o uso”, afirma a AHA.
Limites
A ingestão de gorduras saturadas em excesso prejudica a saúde ao elevar os níveis de colesterol ruim (LDL), aumentando também o risco de doenças cardíacas e derrames devido ao acúmulo de gordura nas artérias, processo conhecido como aterosclerose. Por isso, a Associação Americana do Coração recomenda limitar o consumo de gorduras saturadas, presentes na manteiga, carne vermelha, queijo e a outros alimentos de origem animal.
“Comer bem, para a saúde do seu coração, não significa apenas reduzir a gordura, mas diminuir tipos específicos de gordura e pensar em bons substitutos, como gorduras insaturadas e cereais integrais, em vez de açúcar refinado e carboidratos”, disse Victoria Taylor, representante da Fundação Cardíaca Britânica, à BBC News.
A recomendação é que as gorduras saturadas — de laticínios, animais e óleo de coco e azeite de dendê, entre outras — sejam substituídas por gorduras mono ou poli-insaturadas, encontradas sobretudo em óleos vegetais, como o azeite de oliva e os óleos de milho, canola, girassol e soja.
Estudos anteriores mostraram que a redução no consumo de gorduras saturadas reduz os riscos de doenças cardiovasculares em aproximadamente 30%. Taxa semelhante a de quem toma estatinas, de acordo com informações da rede americana CBS.
Colesterol bom
A gordura é parte essencial de uma dieta equilibrada e saudável, atuando principalmente na absorção de vitaminas, como A, D e E. Porém, em vez de comer alimentos ricos em gorduras saturadas, como frituras, açúcares e o óleo de coco, a associação recomenda substituí-los por fontes melhores e mais saudáveis, como as gorduras insaturadas encontradas no peito de frango, peixes, nozes, frutas e legumes, azeite e produtos lácteos com baixo teor de gordura.
Veja na tabela abaixo os tipos de gordura e suas respectivas quantidades em cada tipo de alimento, de acordo com o relatório da AHA.
Conhecido como o “colesterol bom”, o HDL absorve o ruim e o transporta de volta para o fígado, que o expulsa do corpo. Por isso, altos níveis desse tipo de colesterol podem ter o efeito oposto do LDL, reduzindo o risco de doenças associadas.
Compartilhe
Netflix supera TV a cabo nos EUA em assinantes, diz estudo
20/06/2017 | 15h18
O serviço de streaming de vídeo Netflix superou a TV a cabo em número de assinantes nos Estados Unidos no primeiro trimestre de 2017, de acordo com novo estudo divulgado pela consultoria Leitchman Research. Enquanto o Netflix chegou a 50,85 milhões de usuários no país, o número de assinantes de serviços de TV a cabo caiu para 48,61 milhões.
Compartilhe
Professora é presa acusada de fazer sexo com três alunos
14/06/2017 | 17h01
Uma professora de matemática foi presa na última semana após ser acusada de fazer sexo com três alunos adolescentes, dois de 17 anos e um de 16. Os jovens confirmaram as relações às autoridades. Identificada como Erin McAuliffe, a docente de 25 anos trabalhava desde 2016 na Rocky Mount Preparatory, escola pública de ensino médio na Carolina do Norte, nos Estados Unidos.
As investigações contra Erin se iniciaram ainda em maio, quando a administração da escola contactou a policia sobre a conduta anti-profissional da professora. No mesmo mês, foi recebida a primeira denúncia contra a docente que foi demitida após a prisão.
Após pagar uma fiança de aproximadamente R$ 60 mil, Erin foi liberada para responder às acusações em liberdade. A primeira audiência sobre o caso deve acontecer ainda nesta semana. Caso seja condenada, ela pode pegar até cinco anos de prisão.
by Gustavo de Abreu Carvalho
Compartilhe
Sony vai lançar PS4 Pro e visor PlayStation VR no Brasil em dezembro
14/06/2017 | 12h13
A Sony anunciou na noite desta terça-feira, 13, que tanto o PlayStation 4 Pro quanto o PlayStation VR serão lançados no Brasil ainda neste ano. A empresa disse que seus produtos chegam em dezembro, mas, mais importante, não informou o quanto isso vai custar.
É sempre importante lembrar que da última vez que a Sony lançou um console oficialmente no Brasil sem revelar preço previamente, a surpresa veio na forma do já infame caso do “PS4K”, com o console lançado a R$ 4.000. O fato só não causou maiores danos de longo prazo à marca por causa do mercado cinza, que permitiu aos brasileiros o acesso ao console com valores muito mais amigáveis.
 O PlayStation 4 Pro tem exatamente o preço do primeiro PS4 na época de seu lançamento, com preço sugerido nos Estados Unidos de US$ 400. A situação econômica do Brasil em 2013, no entanto, era bastante diferente, com o dólar flutuando na casa dos R$ 2,20 contra a cotação de R$ 3,30 atualmente.
 O que isso quer dizer? Quer dizer que, se a Sony não estiver disposta a montar o PS4 Pro no Brasil, não seria estranho se ele rompesse a marca dos R$ 4.000 novamente. Em 2013, o alto preço foi justamente por apostar na importação do console, enquanto a Microsoft produziu desde o primeiro dia o Xbox One no país e conseguiu chegar ao mercado por R$ 2.200.
Isso dito, o fato de que a Sony esperou um ano para falar no lançamento do console e do visor de realidade virtual mostra que a companhia estava fazendo ajustes estratégicos que poderiam, sim, incluir a produção nacional que pode tornar o preço final um pouco menos custoso. É aguardar e ver.
Embora não dê preços, a Sony também informa que o seu visor de realidade virtual chegará como parte de um kit com os equipamentos necessários para o seu funcionamento e jogos de demonstração das capacidades do visor.
 Na caixa virão:
 Visor PlayStation VR;
PlayStation Camera;
Dois controles PlayStation Move;
Disco Demo PlayStation VR;
Jogo PlayStation VR Worlds.
Para referência, nos Estados Unidos, o visor sozinho custa o mesmo preço do PS4 Pro, US$ 400. O kit com os equipamentos citados acima é um pouco mais caro, chegando a US$ 500. Fica a expectativa para o preço brasileiro.
by Gustavo Abreu Carvalho
Compartilhe
Caixa começa a pagar amanhã novo lote de contas inativas do FGTS
09/06/2017 | 11h20
A Caixa Econômica Federal começa a pagar neste sábado o saldo das contas inativas do FGTS dos trabalhadores nascidos nos meses de setembro, outubro e novembro. O pagamento estava previsto para começar somente no dia 16, sexta da próxima semana.
Para fazer o pagamento e esclarecer dúvidas, cerca de 2.000 agências da Caixa ficarão abertas no sábado das 9h às 15h.
Também haverá atendimento especial na segunda, terça e quarta-feira da semana que vem: todas as agências abrirão duas horas mais cedo.
A nova fase de pagamento de contas inativas do FGTS deve beneficiar 7,5 milhões de trabalhadores, que terão direito ao saque de 10,9 bilhões de reais.
Compartilhe
X Feira de Responsabilidade Social Empresarial - Bacia de Campos será nos dias 12, 13 e 14 de junho
07/06/2017 | 17h04
Com o tema “Água, Biodiversidade e Inclusão: Ações Locais para Desafios Globais”, a X Feira de Responsabilidade Social Empresarial Bacia de Campos acontecerá nos dias 12, 13 e 14 de junho de 2017, na Cidade Universitária de Macaé, das 14 às 21 horas. A entrada é franca. As escolas públicas e privadas e outros grupos poderão agendar visitas com antecedência pelo site feirarsebaciadecampos.com.br ou pelos telefones (22) 988434800 e (22) 988434500 (whatsapp).
 Além de abordar questões relacionadas aos recursos hídricos, o Fórum do evento discutirá outras questões de fundamental importância para a região, o país e a sociedade globalizada: preservação da biodiversidade, inclusão social, energias renováveis, consumo consciente, degradação de áreas de proteção ambiental, prosperidade a partir dos ativos ambientais da região, estratégias para implantação do PSA, RPPNs, economia solidária, o papel da Universidade no processo de sustentabilidade e inovação, entre outros temas.
 Com essa proposta, a Feira de RSE, organizada pela Revista Visão Socioambiental (visaosocioambiental.com.br) e parceiros, entre eles a Subsecretaria de Ensino Superior da Prefeitura de Macaé, pretende estimular a reflexão e o debate sobre os muitos desafios e oportunidades com relação aos temas, apresentando-os às redes de instituições que reúnem diferentes atores públicos e privados, além de voluntários e instituições multilaterais.
Com estandes de empresas, Ongs, universidades, poder público e instituições diversas, a Feira contará ainda com uma grade de eventos paralelos: Fórum de palestras e painéis, oficinas diversas, cinema socioambiental e feira de artesanato regional com materiais reciclados. Este ano, mais uma vez, a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) estará representada pelo Núcleo em Ecologia e Desenvolvimento Socioambiental (Nupem), que realizará palestras e workshops durante todo o evento, além de pesquisadores e professores que estarão participando do Fórum.
 Eis alguns temas do Fórum:
 “Tecnologias para o uso eficiente dos recursos hídricos”; “Prosperidade a partir dos Ativos Ambientais de Macaé e Região”; “Crescimento x Desenvolvimento: onde estão as diferenças?”; “Água: Bem Precioso, Ativo Valioso”; “Situação atual da Bacia Hidrográfica do Rio Macaé”; “A Água Invisível: a real dimensão do consumo”; “Parque Municipal da Restinga do Barreto e a reconfiguração urbana de Macaé”; Conhecimento: Um Ativo para a Transição”; “Estratégias para implementação do PSA (Pagamento por Serviços Ambientais) em Macaé e Região”.
 E mais: “Os obstáculos para a criação de uma Reserva Particular de Patrimônio Natural e sua manutenção: o caso da RPPN Mário e Alba Corral”; “Imboassica: Uma Lagoa Impactada”; “Macaé no Contexto da Política Nacional de Resíduos Sólidos: Uma Visão Crítica”; "Água, Ambiente e Globalização”; “O Papel da Universidade no Processo de Sustentabilidade e Inovação Regional”.
Compartilhe
Estudo identifica mutação responsável pela cara dos Pugs
30/05/2017 | 15h45
Cientistas analisaram o DNA de 364 cães para identificar gene responsável por condição. Pesquisa pode ajudar a diagnosticar má-formação do crânio em humanos
O achatamento do crânio, característica marcante de raças como Pugs (foto) e Buldogues Franceses leva a traumas oculares e dificuldades de respiração. 
Um novo estudo, feito com o DNA de cães, revelou qual a mutação genética ligada ao formato de face achatado, característica marcante de Pugs e Buldogues Franceses. Até então, pouco se sabia a respeito desta condição, chamada braquicefalia, que também pode acontecer em humanos. Agora, a descoberta, publicada na revista científica Current Biology, na última semana, pode ajudar a diagnosticar essa anomalia em crânios de bebês.
Compartilhe
Conheça a função que transforma voz em texto no WhatsApp
30/05/2017 | 11h24
Desde que a mensagem de voz foi lançada no WhatsApp, as conversas usando som são unanimidade para acelerar o ritmo e deixar o papo mais interessante, certo? Na verdade, não. Algumas pessoas simplesmente não gostam de receber áudios, principalmente se eles forem grandes e, consequentemente, demorados. Mas se você acha que falar é muito mais prático que escrever, o aplicativo permite que você dite a mensagem e ela seja enviada por meio de texto.
A função “ditado” não é conhecida por todos mas é facilmente encontrada sem qualquer instalação extra ou necessidade de outros aplicativos (além do próprio WhatsApp, é claro). Presente no iOS e Android, o ícone é similar ao utilizado para enviar mensagem de voz, mas está localizado “dentro” do teclado, e não naquela área separada exclusiva do popular mensageiro.
No iOS, o botão fica ao lado da barra de espaço.
Já no GBoard, teclado padrão do sistema operacional da Google, os dois ícones de microfone estão próximos. Para usar a função “ditado”, clique no símbolo localizado na barra cinza, destacado na imagem por um retângulo vermelho.
Como a maioria das fabricantes usa interfaces Android personalizadas, pode haver pequenas variações de posição ou design do botão. Nesses casos, procure o ícone em outras áreas do seu teclado
Diferente da mensagem por voz, você não precisa pressionar o botão durante toda a fala. O próprio software percebe quando você termina e transforma seu recado em texto escrito. Após a transcrição da fala, ela não é enviada automaticamente. Assim, é possível corrigir possíveis erros de interpretação e pontuações.
As risadas são compreendidas e traduzidas para “hahahahah”. Até os palavrões são captados e assimilados mas, no Android, só a primeira letra é exibida e as outras são transformadas em asterisco. Nos nossos testes, no entanto, com o smartphone configurado para português como idioma principal e inglês como secundário, as expressões grosseiras comuns da língua norte-americana foram transcritas sem restrições.
E funciona mesmo?
E funciona mesmo?
Se você acha que essa é mais uma função-acessório que não exerce papel relevante, você está enganado. Dificilmente as palavras escolhidas saem de maneira inesperada ou diferente do que foi falado. Alguns erros podem aparecer, mas praticamente não acontece.
O iOS sai em ligeira vantagem pois entende pontuações, desde que também sejam ditadas. Enquanto “Oi vírgula você está bem ponto de interrogação” saia dessa maneira no sistema do robô, no smartphone da Apple é possível ler um texto com mais sentido: “Oi, você está bem?”. É verdade que pontuações não são regra máxima no WhatsApp ou qualquer outro mensageiro, mas mesmo assim, é uma adição interessante e que facilita o entendimento.
Mas como nem tudo são flores, existe um pequeno problema: há um delay entre o ditado e a transcrição do que foi dito. Esse atraso pode irritar algumas pessoas, que vão preferir digitar do que esperar o aparelho processar a informação.
Compartilhe