Novidade WhatsApp, confira!
31/01/2017 | 12h59
.
. / .
 WhatsApp deve permitir apagar mensagens já enviadas que não foram lidas
Ao que tudo indica, o WhatsApp deve mesmo ganhar mais dois recursos muito interessantes e aguardados em uma atualização esperada para muito em breve caso algumas imagens vazadas do aplicativo sejam realmente verdadeiras. O primeiro deles – divulgados originalmente em prints publicados pelo perfil @WABetaInfo do Twitter – vai permitir editar mensagens já enviadas pelo app, assim como já é possível fazer no Telegram, por exemplo.
O segundo e mais interessante é o que tem sido chamado de recall. Trata-se de uma funcionalidade que vai permitir aos usuários apagarem mensagens enviadas via WhatsApp e que ainda não foram lidas pelos destinatários. Ou seja: se você tomou umas a mais no sábado à noite e resolveu se declarar para uma ex-namorada ou falar aquelas verdades dolorosas para o seu chefe, caso na manhã seguinte a sua ressaca permita e as mensagens ainda não tenham sido visualizadas pelos receptores, você vai poder dar um sumiço nelas sem maiores dificuldades.
Apaga, mas não tudo
Como nem tudo é perfeito, as mensagens apagadas, apesar de não poderem ter seu conteúdo lido, vão ficar registradas no aplicativo de quem as recebeu com o aviso “Message recalled”, algo como “mensagem revogada”. Ainda assim, é melhor deixar o destinatário em dúvida do que sabendo o conteúdo perigoso do recado.
Não há confirmação oficial por parte do WhatsApp que as imagens sejam reais e muito menos uma previsão de quando isso pode entrar em funcionamento, nem fora do país nem aqui. Ainda assim, os rumores que indicam que esses recursos dariam as caras pelo app de comunicação são muitos e relativamente antigos. Vale esperar para ver se realmente essas funções salvadoras vão sair do papel.
Vale lembrar que as imagens vazadas são referentes à versão do WhatsApp para Android. Nada foi descoberto em relação à edição para iOS.
Fonte: TecMundo
Comentar
Compartilhe
Site vaza foto e data de lançamento do Samsung Galaxy S8
27/01/2017 | 15h56
Galaxy S8 não será lançado no MWC 2017: a Samsung revelou as razões para as explosões do Note 7 e, durante a apresentação do relatório, o responsável pela divisão mobile da marca, Koh Dong-jin, confirmou que o Galaxy S8 não será apresentado ou lançado durante o MWC 2017, que começa durante a última semana de fevereiro.
Será a primeira vez em quatro anos que a Samsung quebrará sua tradição de anunciar seu novo flagship durante o evento em Barcelona. Nenhuma informação adicional foi dada sobre o lançamento do Galaxy S8, mas é esperado que o mesmo seja lançado durante o final de março e início de abril num evento na cidade de Nova Iorque. Um rumor anterior já indicada que o dispositivo poderia ser anunciado no dia 18 de abril.
O atraso no lançamento do dispositivo é reflexo dos novos procedimentos de qualidade que a marca está adotando após os problemas que aconteceram com o Note 7.
Eis por que o Galaxy S8 tem tudo para ser um sucesso em 2017
Preço: um estudo feito pelo Instituto Goldman Sachs mostrou que o Galaxy S8 poderá custar 15-20% mais do que Galaxy S7. Isso porque, de acordo com a empresa de pesquisas na área financeira, as possíveis inovações presentes no aparelho devem deixar o dispositivo mais caro.
Desta forma, o Galaxy S8 deverá chegar ao mercado pelo preço sugerido de US$ 950, aproximadamente R$3.202,64 em uma conversão direta. Vale lembrar que o Galaxy Note 7 tinha o preço sugerido de R$4.299,00 (64GB) no Brasil. Contudo, de acordo com a fonte @Ricciolo1, o preço sugerido do Galaxy S8 seria de 849 dólares, aproximadamente R$2.736,67 sem taxas ou impostos.
Fonte: Infomoney
Comentar
Compartilhe
Batman vs Superman - A Origem da Justiça: Pela primeira vez na TV!
26/01/2017 | 14h23
Batman vs Superman – A Origem da Justiça
O confronto entre Superman e Zod em Metrópolis fez com que a população mundial se dividisse acerca da existência de extraterrestres na Terra. Enquanto muitos consideram o Superman como um novo deus, há aqueles que consideram extremamente perigoso que haja um ser tão poderoso sem qualquer tipo de controle. Bruce Wayne é um dos que acreditam nesta segunda hipótese. Com isso, sob o manto de um Batman violento e obcecado, eles se enfrentam enquanto o mundo se pergunta que tipo de herói precisa.
Lembrando a vocês que este grande sucesso do cinema, será exibido neste sábado, dia 28, no canal a cabo HBO BRASIL. Para os cinéfilos de plantão e que curtem quadrinhos na telona, o longa terá continuidade este ano, com a estreia da continuação desta saga com LIGA DA JUSTIÇA, dia 13 de novembro simultâneo em todo o mundo.
Veja o trailer aqui:
Comentar
Compartilhe
Boletos vencidos poderão ser pagos em qualquer banco
25/01/2017 | 15h32
Além da maior facilidade de pagamento, objetivo do novo sistema dos bancos, que entra em operação a partir de março, é reduzir fraudes
Um novo sistema de compensação para os boletos bancários, criado pela Federação Brasileira de Bancos (Febraban) em parceria com a rede bancária, vai permitir que boletos vencidos possam ser pagos em qualquer banco a partir de março.
Divulgação
/ Divulgação
A nova plataforma irá aperfeiçoar o modelo atual, no qual nem todos os boletos são registrados em uma base de dados que possa ser consultada por todas as instituições financeiras. A partir de março, os emissores dos boletos deverão passar a registrá-los no seu banco de relacionamento com as informações necessárias.
Além de maior facilidade para pagar contas, o objetivo do novo sistema é proporcionar maior segurança ao sistema bancário, reduzindo inconsistências de dados, pagamento em duplicidade e fraudes ao permitir a identificação do CPF do pagador, o que facilita o rastreamento de pagamentos.
Todas as informações que obrigatoriamente devem constar do boleto, tais como CPF ou CNPJ do emissor, data de vencimento, valor, além do nome e número do CPF ou CNPJ do pagador, conforme norma do Banco Central, deverão ser incluídas na nova plataforma.
Dessa forma, os bancos poderão melhorar o gerenciamento de todos os boletos que forem postados para os pagadores, de forma a combater o envio de boletos indevidos, inclusive boletos de proposta sem a autorização do cliente.
Anualmente são pagos no país cerca de 3,5 bilhões de boletos bancários relacionados a venda de produtos ou serviços.
Consumidor ainda pode ter de pagar boleto no banco emissor
A partir do início da operação do novo sistema, quando o consumidor fizer o pagamento, mesmo de um boleto vencido, será feita uma consulta à plataforma para checar as informações. Se os dados do boleto que estiver sendo pago coincidirem com aqueles que constam no sistema, a operação é validada.
No entanto, se houver divergência de informações, o pagamento do boleto não será autorizado e o consumidor somente poderá realizar o pagamento no banco que emitiu a cobrança, já que apenas esta instituição financeira terá condições de fazer as checagens necessárias neste caso.
Fonte: Revista Exame
Comentar
Compartilhe
Carregador de celular na tomada direto estraga?!
25/01/2017 | 13h04
Deixar o carregador de celular na tomada sem o aparelho estraga o carregador? Consome muita energia? É perigoso?
Não, não e não. O consumo de energia aumenta, mas não muito. Ainda que o celular seja plugado todas as noites na tomada, a diferença na conta de luz fica em torno de R$ 0,20 (SEM IMPOSTOS) por mês. Além disso, mesmo com o celular plugado o dia inteiro, o carregador entra em modo de baixo consumo quando a carga está cheia.
Fontes: CEEE (RS) e Jeferson Silveira, gerente técnico do SOMA.
Leia mais...
Todas as noites, enquanto milhares de pessoas estão dormindo, vampiros sugadores de energia elétrica atacam a maioria dos lares brasileiros, roubando a força que alimenta os aparelhos eletrônicos de forma parasitária.
Mas não se engane: esses “seres maléficos” são bem reais e estão em volta de você mesmo durante o dia, trabalhando de forma silenciosa. Brincadeiras à parte, é bom ficar ligado no consumo de energia da sua casa quando o assunto envolve aparelhos eletrônicos, pois boa parte do que é utilizado pode estar sendo desperdiçado.
Dispositivos como micro-ondas, televisores e carregadores de bateria gastam energia mesmo quando estão no modo stand-by ou plugados na tomada. A maioria das pessoas sabe disso, mas às vezes não tem noção do quanto seu consumo pesa na conta.
Tomemos como exemplo um carregador de celular, aparentemente inofensivo. A bateria atual dos smartphones exige um carregamento constante, e por isso é comum esses dispositivos estarem sempre conectados na tomada. O que quase ninguém percebe é que eles gastam energia mesmo quando nenhum dispositivo está conectado a eles.
10% da sua conta
O consumo médio de um carregador é de 0,26 watt quando não está em uso e de 1 a 5 watts mesmo quando um aparelho com a energia totalmente carregada está ligado nele. Por si só, isso não representa um aumento substancial na conta, mas adicionando vários aparelhos na equação, você verá que esses “vampiros de energia” serão responsáveis por 10% ou mais na sua conta mensal.
Considerando uma média de 3,5 watts por dispositivo e que até 10 deles estejam plugados na tomada simultaneamente durante todo o mês (quantidade média de uma família com quatro ou cinco pessoas), o desperdício diário será de 0,84 kWh ou aproximadamente 25 kWh por mês.
O preço médio do kWh no Brasil mais os impostos é de aproximadamente R$ 0,40. Fazendo uma simples equação, chegaremos ao valor aproximado de R$ 10 reais de desperdício mensal ou R$ 120 por ano.
Fonte: TechMundo
Comentar
Compartilhe
Cinquenta Tons Mais Escuros
24/01/2017 | 11h33
Jamie Dornan fala sobre sadomasoquismo e diz que não seria amigo de alguém como Christian Grey
Assim como Dakota Johnson fez à Vogue, Jamie Dornan também resolveu abrir o jogo em conversa com o pessoal da GQ australiana… E como não poderia de ser, a franquia “Cinquenta Tons”, prestes a estrear seu segundo longa, esteve entre os principais assuntos da entrevista! Segundo Jamie, diferentemente de seu personagem na trama, ele não é adepto ao sadomasoquismo. “Não era algo que eu já tivesse experimentado antes. Eu não tinha nenhum interesse nesse mundo. Sempre fui mente aberta e liberal – eu nunca julgaria as escolhas sexuais de ninguém. O que agrada uma pessoa diz respeito apenas a ela e há um milhão de maneiras diferentes de satisfazer a si mesmo, sexualmente“, ponderou.
Aliás as diferenças entre o britânico e o dominador Christian Grey parecem ser tão grandes que Jamie disse achar que não seria amigo de alguém como o personagem. “Christian não é o tipo de cara com quem eu me relacionaria. Todos os meus companheiros são fáceis de lidar e simpáticos – eu não me imagino sentado em um bar com ele. Eu não acho que ele seria meu tipo, quando se trata de escolher companheiros“. Gente! hahahaha Bapho, né?! Sobre “Ciquenta Tons Mais Escuros”, o magya adiantou que veremos uma nova faceta de Grey e que sim, terá muito sexo! “Há outras áreas a serem exploradas sobre Grey e seu relacionamento. Poderemos ver diferentes lados dele. Há, certamente, muito sexo e mais sexo do que qualquer trabalho que eu já fiz, mas Dakota e eu somos próximos – nos damos bem e fazemos um ao outro rir. Acho que isso é muito útil.”
Dornan ainda falou sobre as críticas recebidas pelo longa de estreia da franquia… “Eu sempre soube que as pessoas teriam as mais variadas opiniões sobre o filme, e assim como ele tem 100 milhões de fãs, há várias pessoas que não gostam muito e que falam abertamente sobre isso. Eu aceitei fazer, sabendo que era um projeto controverso. Não vou perder meu sono com isso.”
E por fim, relembrou as circunstâncias nada favoráveis nas quais o longa foi rodado. “Eu fui escalado cinco semanas antes das gravações começarem. Minha esposa estava no final da gestação e nós tivemos o bebê três dias antes de começarmos a filmar. Foi uma loucura da p*rra, de verdade. Mas também é bom saber que o primeiro filme fez quase $600 milhões de dólares – isso te incentiva a seguir em frente.
 
SINOPSE E DETALHES
Adaptação do segundo livro da trilogia de E. L. James iniciada em Cinquenta Tons de Cinza (2015). Incomodada com os hábitos e atitudes de Christian Grey (Jamie Dornan), Anastasia (Dakota Johnson) decide terminar o relacionamento e focar no desenvolvimento de sua carreira. O desejo, porém, fala mais alto e ela logo volta aos jogos sexuais do conturbado empresário.
Classificação indicativa a definir por http://www.culturadigital.br/classind
Título original Fifty Shades Of Grey 2: Fifty Shades Darker
Distribuidor UNIVERSAL PICTURES
 
Fonte: Hugo Gloss
Comentar
Compartilhe
Como reconquistar o consumidor depois dos recalls do Note 7? Eis o dilema da Samsung
23/01/2017 | 16h54
Depois de quatro meses de testes em mais de 200 mil telefones, qual foi a causa detectada pela Samsung Electronics Co. para o seu principal smartphone, o Galaxy Note 7, pegar fogo? Baterias ruins.
Dois conjuntos separados de baterias com defeitos feitas por duas empresas diferentes, na verdade. É como se um meteoro atingisse sua casa — duas vezes!
PHOTO: LEE JIN-MAN/ASSOCIATED PRESS
Baterias defeituosas foram apontadas pela Samsung como a causa das falhas que levou a dois recalls sucessivos do Note 7 / PHOTO: LEE JIN-MANASSOCIATED PRESS
A Samsung está em pleno processo de pedir desculpas por causa da série de falhas que levou a dois recalls sucessivos do Note 7. Em entrevistas com o The Wall Street Journal, o diretor da divisão de celulares da Samsung, DJ Koh, e outros executivos compartilharam pilhas de fotos de testes, os resultados de sua investigação e os planos para melhorar o controle de qualidade.
Podemos confiar que a Samsung não deixará isso acontecer de novo? “Sinto muitíssimo pelo ocorrido”, disse Koh. A Samsung está “trabalhando o tempo todo para descobrir como recuperar a confiança dos clientes”.
Por ora, damos a esses esforços uma nota C. A Samsung claramente foi séria em investigar a questão com a ajuda de especialistas independentes, mas suas explicações às vezes deixaram dúvidas. Embora tenha desenvolvido uma nova checagem de bateria de oito pontos para a produção de telefones daqui para frente, não temos uma ideia clara se esses testes aumentarão a segurança ou simplesmente ajudarão a Samsung a se equiparar a outros fabricantes de smartphones de alto padrão.
O que está faltando para a Samsung é um momento Tylenol. Em 1982, a Johnson & Johnson fez um recall maciço depois que sete pessoas morreram ao tomar produtos da linha Tylenol contaminados com cianeto. Isso levou a empresa, e depois o resto da indústria, a repensar a embalagem de comprimidos: os consumidores passaram a ver os novos selos criados como uma marca de segurança e proteção. O trabalho da Samsung para criar um “selo” que os consumidores possam entender — e gerar mudanças em toda a indústria — ainda está incompleto.
Uma recapitulação rápida: o Note 7s com duas versões diferentes da bateria — o que a Samsung chama de bateria A e bateria B — foi lançado em agosto do ano passado. Logo depois, alguns dos telefones com bateria A começaram a pegar fogo. A Samsung fez um recall, lançando rapidamente uma segunda versão, apenas com a bateria B. Em seguida, alguns desses telefones começaram a pegar fogo também, obrigando a Samsung a tirar o telefone do mercado.
Depois de construir laboratórios com mais de 700 funcionários de P&D para testar 200 mil telefones e mais de 30 mil baterias, a Samsung concluiu que nem o hardware (incluindo a tela e a unidade de carregamento sem fio) ou o software tiveram culpa. Em vez disso, a Samsung informa que as baterias, criadas por dois fornecedores diferentes que as produziram de forma diferente, foram as responsáveis.
A bateria A tinha um problema de design: não havia espaço suficiente dentro da bateria para uma expansão natural dos eletrodos de seus componentes.
A bateria B tinha um problema de soldagem causado por um defeito de fabricação, que não foi detectado até que sua produção foi ampliada depois que a bateria A foi retirada do mercado. Rebarbas microscópicas penetraram a bateria.
Esses problemas fizeram com que as baterias do Note 7 entrassem em curto-circuito, informa a Samsung. Não temos motivos para duvidar das descobertas científicas da Samsung. UL, uma empresa de certificação, informou que uma investigação independente chegou à mesma conclusão. “Simplesmente, é preciso garantir que seu processo de fabricação seja perfeito”, diz Sajeev Jesudas, diretor da divisão de negócios de consumo da UL.
Nossa preocupação é que a Samsung não reconhece uma possível conexão entre esses dois eventos infelizes. Se dois dos seus filhos, separadamente, passar a ter notas ruins, você não gostaria de saber se fez algo que contribuiu para o problema?
Se a Samsung não tem uma resposta completa para o que causou o problema, ela não pode efetivamente impedir que isso volte a ocorrer no futuro. Qual é a responsabilidade da Samsung em definir as especificações e os requisitos para as baterias do Note 7? Será que a Samsung apressou os fabricantes de bateria, especialmente os da bateria B?
Quando o questionamos sobre isso, Koh disse que, em retrospectiva, assume a responsabilidade pelo mau funcionamento, em parte, porque o design do telefone era “bastante agressivo”.
Em projetos futuros de telefone, a Samsung informou que está considerando colocar ainda mais espaço ao redor da bateria para fornecer absorção adicional de choque.
O núcleo do problema, disse Koh, foi que a Samsung não tinha os controles de qualidade necessários para identificar os problemas da bateria antes que os telefones chegassem aos consumidores. É aí que a Samsung assume toda a responsabilidade e promete mudar.
A Samsung informa que tem um novo plano de qualidade de oito pontos para smartphones futuros, incluindo vários testes adicionais que, segundo a empresa, teriam identificado riscos de incêndio no Note 7. Eles incluem raios-X da bateria para detectar anormalidades internas e a realização de testes de uso acelerado para simular, em cinco dias, duas semanas de uso real. Outro teste envolve perfurar as baterias para ver o que acontece.
É ótimo que a Samsung esteja assumindo mais responsabilidade, mas é difícil avaliar o impacto que as mudanças terão em uma indústria tão secreta. A Samsung informa que seu esquema de testes anterior obedecia aos regulamentos, mas era menos cuidadoso que o de rivais? A Apple, por exemplo, não respondeu a um pedido de informações sobre suas práticas de teste de bateria.
Surpreendentemente, a Samsung informa que não espera que os testes extras atrasem os lançamentos de smartphones. “O impacto pode ser medido em dias, em vez de meses”, diz Justin Denison, diretor de marketing de produtos da Samsung.
Koh disse que Samsung recuperaria a confiança dos clientes ao liderar uma mudança para todos os smartphones. “Queremos melhorar a qualidade das baterias de íon de lítio, não só na Samsung, mas em toda a indústria”, disse ele.
Essa não é uma tarefa fácil, dada a exigência do consumidor de que esses aparelhos façam mais, com duração de bateria cada vez mais longa. À medida que telefones de todas as marcas precisam de fontes de energia cada vez mais densas, provavelmente eles só ficarão mais arriscados.
Gostaríamos de ver a Samsung colocando na mira a autofiscalização da indústria. Muitos produtos eletrônicos, como secadores de cabelo e laptops, recebem certificações com base em padrões internacionais de segurança de empresas independentes como a UL. Os celulares eram considerados menos arriscados porque usam baixa tensão, mas esse já não é o caso. Componentes individuais, como carregadores, podem ser certificados, mas smartphones inteiros não o são.
Gostaríamos de ver um selo de certificação de smartphones que permita que todos nós saibamos que o telefone é seguro, assim como o selo que recebemos do Tylenol. A Samsung garantiu que vai colaborar com um corpo normativo, mas seus executivos não pareceram comprometidos quando perguntamos sobre o envolvimento de firmas independentes na certificação da segurança de seus telefones. “Não estou convencido de que qualquer empresa independente no mundo possa dizer que um produto seja seguro”, disse Koh.
A nota C dada à Samsung reflete o fato de que o trabalho da empresa está incompleto. Se quiser melhorar sua classificação, é aí que ela deve investir.
Fonte: Wall Street Jornal
Comentar
Compartilhe
Sobre o autor

Gustavo Abreu

[email protected]

Um blog sobre curiosidades, imagens, vídeos interessantes, dicas de filmes, séries, ilustrações, viagens e tudo que está bombando na net.