Bacellar mostra força ao lado da grande cúpula do União Brasil
29/02/2024 | 17h49
O campista e presidente da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj), Rodrigo Bacellar, se mostrou mais uma vez um político de expressão ao participar da Convenção Nacional do União Brasil, em Brasília, nesta quinta-feira (29), ajudando na articulação para eleger a nova executiva da sigla.
Desde dezembro do ano passado, ela já coordena o partido no estado fluminense, após ter sido autorizado a deixar o PL. A ida de Bacellar à capital federal serviu também para acertar detalhes de um grande ato que terá no Rio de Janeiro, já em março, para marcar sua filiação. Toda cúpula Nacional do União estará na Cidade Maravilhosa prestigiando o político campista e definindo o papel dele como grande articulador do partido no estado do RJ de olho nas eleições de 2024. Por óbvio, Campos está no radar e é de se esperar que após as movimentações em Brasília e o ato de março no Rio, ainda sem data certa definida, Bacellar articule mais diretamente também na sua cidade natal.
Ao lado da mesma grande cúpula do União, como o governador de Goiás, Ronaldo Caiado, Bacellar acompanhou de perto a eleição da nova executiva da sigla, que tomará posse em junho. O deputado federal Luciano Bivar (PE) será substituído pelo atual vice-presidente, Antônio Rueda. O ex-prefeito de Salvador ACM Neto, que hoje ocupa o cargo de secretário-geral da sigla, será o 1º vice-presidente.
Havia um acordo para a escolha de Rueda, mas o atual presidente, Luciano Bivar, na última hora, resolveu entrar na disputa para permanecer na presidência. Rueda recebeu os 30 votos registrados na Convenção Nacional do partido. A eleição chegou a ser cancelada por Bivar pela manhã, mas foi mantida após recurso de líderes da legenda.
O partido vive uma briga interna, tanto que Bivar chegou a cancelar a convenção desta quinta, num ato unilateral, em tentativa de evitar sua substituição futura – o mandato dele vai até maio. No entanto, membros do diretório do partido argumentaram que o dirigente não poderia tomar essa decisão, já que a convenção estava homologada pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral), e aprovaram um recurso contrário.
Bivar, por sua vez, chamou a convenção de ilegítima e clandestina e ameaçou questioná-la na Justiça. “A convenção está eivada de visões. Como ela está com esses vícios, o que se pediu para a boa lisura de uma convenção é que se programe-se e reúna-se a Executiva e se marque nova data. Fora disso, ela está suscetível à judicialização”, afirmou.
Um dos maiores partidos do país, resultado da fusão entre PSL e DEM, o União conta hoje com uma bancada de 59 deputados federais, entre eles o itaperunense Murillo Gouvêa, que conseguiu lugar de destaque na sigla no estado do Rio Janeiro ao assumir a segunda vice-presidência. Também fazem parte do partido sete senadores e três ministérios no governo Lula (PT): Turismo, Comunicações e Desenvolvimento Regional.
Reprodução rede social
Bacellar fora do PL- Desde de dezembro do ano passado, o Tribunal Regional Eleitoral do Rio (TRE-RJ) autorizou, por unanimidade, a desfiliação do deputado estadual Rodrigo Bacellar do PL. A decisão, tomada pelos desembargadores garantiu que o parlamentar se desvinculasse da sigla sem perder o mandato, de acordo com previsto em legislação eleitoral.
Mesmo quando ainda estava formalmente no PL, Bacellar já vinha dando as cartas no diretório estadual do União Brasil, com o apoio do seu braço direito no Legislativo fluminense, o deputado estadual Márcio Canella, que, na prática, comanda o núcleo do Rio.
A saída de Bacellar do PL também facilita a costura de alianças em prefeituras para a eleição municipal de 2024, em que o parlamentar não deve caminhar junto com o governador Cláudio Castro, seu agora ex-correligionário, em palanques no interior do estado. No União, o deputado estadual vai trabalhar na escolha dos nomes da legenda para disputar prefeituras e cadeiras em Câmaras de Vereadores.
*Com informações da Folha de São Paulo
Compartilhe
Mercado imobiliário em alta e na pauta do Folha no Ar
28/02/2024 | 16h55
A retomada do mercado imobiliário, principalmente em Campos e região, será o tema central do Folha no Ar, nesta quinta-feira (29). Para tratar sobre assunto, o programa da Folha FM 98,3 contará com as participações, ao vivo, a partir das 7h, do sócio diretor da Ideal Negócios Imobiliários, Fernando Almeida Abreu, responsável por grandes lançamentos no setor, e empresário, diretor financeiro e blogueiro da Folha, Christiano Abreu Barbosa.
Os dois farão um retrospecto do mercado imobiliário, que passou por um período de auge entre 2000 e 2014, notavelmente, em Campos, mas que foi impactado nos anos seguinte pela crise financeira do país e a mais recente pandemia da Covid-19. Passado o período de estagnação, os entrevistados também farão uma análise e projeção da retomada do setor, comentando, ainda, sobre lançamentos, tendências e a especulação imobiliária em novas áreas de Campos.
O interesse das grandes redes de varejo pelo município será outro tema abordado no programa, que pode ser acompanhado em 98,3 FM e no site e redes sociais da rádio.
Compartilhe
Com decisão do STF, Pedrinho Cherene segue com contas reprovadas e inelegível
28/02/2024 | 15h55
Pedrinho Cherene
Pedrinho Cherene / Rodrigo Silveira
O Supremo Tribunal Federal não acatou, por decisão monocrática do ministro presidente Luiz Roberto Barroso, um recurso apresentado pelo ex-prefeito de São Francisco de Itabapoana, Pedrinho Cherene, que poderia trazê-lo de volta ao cenário eleitoral. Ele tentou anular no STF uma decisão que reprovou suas contas de 2016, quando estava à frente do Executivo são-franciscano. A decisão do Supremo foi publicada nesta quarta-feira (28).
Em setembro do ano passado, ele já havia sofrido uma derrota no Superior Tribunal de Justiça (aqui), que já o deixava inelegível. Após participar dos últimos dois pleitos municipais em disputas acirradas com a prefeita Francimara Barbosa Lemos, Pedrinho não poderá, até então, se candidatar a nenhum cargo eletivo, pelo menos, até 2026, segundo especialistas em Direito Eleitoral.
Barroso negou seguimento ao Recurso Extraordinário, mantendo a decisão unânime do STJ. “Verifica-se que, para ultrapassar o entendimento do Tribunal de origem, seria necessário reexaminar os fatos e as provas dos autos, o que não é cabível em sede de recurso extraordinário”, pontuou o ministro, decidindo: “Ante o exposto, nego seguimento ao recurso (alínea c do inciso V do art. 13 do Regimento Interno do Supremo Tribunal Federal)”. Veja a decisão na íntegra abaixo.
Além de terem sido reprovadas pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE-RJ), as contas de 2016 de Pedrinho também foram reprovadas no dia 27 de dezembro de 2018 pela Câmara Municipal de São Francisco de Itabapoana, em sessão extraordinária (aqui). Por 10 votos a dois (um parlamentar não compareceu), os vereadores seguiram a recomendação TCE. Desde então, a defesa de Cherene, que já contestava juridicamente o parecer do Tribunal, questiona também a sessão legislativa.
Apesar da reprovação das contas, Pedrinho pôde participar das eleições de 2020, após ter conseguido junto à 10ª Vara de Fazenda Pública do Rio de Janeiro um efeito suspensivo para decisão da Câmara Municipal, alegando que ele não tinha sido citado, que não foi intimado à sessão. No entanto, a mesma Vara de Fazenda Pública, depois no mérito da sentença julgou improcedentes os pleitos dele, mantendo a decisão da Câmara.
—Ele apelou para o TJRJ, o apelo foi desprovido, depois entrou com recurso especial, o recurso não foi aceito e aí entrou com agravo de instrumento, o agravo não foi aceito, ele entrou com os embargos de declaração no Agravo Interno no Recurso Especial em apelo, que agora foi julgado e também não foi reconhecido. Então, ele voltou a estar inelegível por oito anos a contar do julgamento (em 2018) da Câmara o que deveria ir até 2026. Porém, como a eficácia da decisão ficou suspensa por conta deste processo, temos de fazer as contas — comentou o advogado especialista em Direito Eleitoral, João Paulo Granja, na época da decisão contrária no TJ. 
Prefeitável em 2024? — Nos bastidores da política de SFI é comentado desde o ano passado sobre a expectativa pela confirmação ou não da inelegibilidade de Pedrinho, como também determinante para escolha dos nomes que vão disputar as eleições municipais deste ano. Caso não tivesse nenhum impedimento judicial, o ex-prefeito poderia contar com o apoio do grupo do presidente da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro, Rodrigo Bacellar (União), no enfrentamento direto com o grupo da atual prefeita Francimara Barbosa Lemos.
Além de ficar atenta às movimentações da oposição, Francimara ainda enfrenta uma disputa interna na sua base em busca do seu apoio, já que, reeleita, a prefeita terá que escolher quem será o candidato a sua sucessão. As cobranças por uma definição são constantes e ela protela o seu anúncio desde agosto do ano passado. Além do vice-prefeito Raliston Souza, vários vereadores governistas e outros nomes do seu estafe querem a vaga de candidato a prefeito com a força da máquina. Francimara sabe que não pode errar, tendo em vista que nos dois últimos pleitos venceu de Pedrinho com um placar apertado.
O blog tentou contato com o ex-prefeito e deixou recado na caixa postal de um telefone, o qual era utilizado anteriormente por ele, mas não obteve retorno desta vez.
Veja a decisão do STF:
Compartilhe
Substituição de RPAs na pauta do Folha no ar desta quarta
27/02/2024 | 16h57
O Folha no Ar desta quarta-feira (28) recebe o secretário de Administração e Recursos Humanos de Campos, Wainer Teixeira de Castro. A partir das 7h, ele estará, ao vivo, comentando sobre o Termo de Ajustamento de Gestão (TAG), aprovado pelo Tribunal de Contas do Estado do Rio de Janeiro (TCE), para a regularização da admissão dos profissionais contratados da Prefeitura. O acordo prevê a substituição de RPAs por profissionais terceirizados, concursados ou por meio de processo seletivo.
Outro assunto a ser abordado com o secretário é o edital publicado nesta semana para o Programa Primeira Chance, que visa a seleção de estagiários de Direito para a Procuradoria Geral do Município.
A relação da Prefeitura com os servidores municipais ativos e inativos também estará em pauta. O secretário pontuará os avanços e pendencias da categoria.
Para acompanhar o programa é só sintonizar na Folha FM 98,3 ou acessar o site e as redes sociais da rádio.
Compartilhe
Folha no Ar tem terça esportiva com o Brasil Soccer Cup Sub-14
27/02/2024 | 11h24
Programa desta terça (27) falou de esporte
Programa desta terça (27) falou de esporte / Foto: Reprodução
A terça-feira foi esportiva no Folha no Ar, da Folha FM 98,3, com destaque para o futebol. O programa recebeu, ao vivo, o diretor de competições da Liga Macaense de Desportos, Wanderson Fernandes Agostinho, e o radialista e colunista de Esporte da Folha da Manhã, Arnaldo Garcia. Entre os assuntos, o Brasil Soccer Cup Sub-14, que acontece também em cidades da região, como Campos e Macaé, reunindo grandes times, entre eles o Flamengo, Vasco e Palmeiras. A competição, que visa a formação de talentos, será transmitida pelo YouTube e terá narração do Arnaldo Garcia.
Além de detalhes sobre como será o Brasil Soccer Cup Sub-14 e onde ocorrem as partidas, os entrevistados falaram também a importância o fortalecimento das categorias de base também para ajudar os times do interior a se manterem ativos. Muitos enfrentam dificuldades e correm o risco de não participar de algumas competições neste ano, como é o caso do Goytacaz.
Claro que falando de futebol, o programa não vai deixou de comentar sobre a reta final da Taça Guanabara, cujo título está mais perto do Flamengo.
Confira o programa:
Bloco1 
Bloco2
Bloco 3
Compartilhe
Folha no Ar tem terça esportiva com o Brasil Soccer Cup Sub-14
26/02/2024 | 18h07
A terça-feira será esportiva no Folha no Ar, da Folha FM 98,3, com destaque para o futebol. A partir das 7h, o programa recebe, ao vivo, o diretor de competições da Liga Macaense de Desportos, Wanderson Fernandes Agostinho, e o radialista e colunista de Esporte da Folha da Manhã, Arnaldo Garcia. Entre os assuntos estará o Brasil Soccer Cup Sub-14, que acontece também em cidades da região, como Campos e Macaé, reunindo grandes times, entre eles o Flamengo, Vasco e Palmeiras. A competição, que visa a formação de talentos, será transmitida pelo YouTube e terá narração do Arnaldo Garcia.
Além de trazer detalhes sobre como será o Brasil Soccer Cup Sub-14 e onde ocorrem as partidas, os entrevistados falarão também a importância o fortalecimento das categorias de base também para ajudar os times do interior a se manterem ativos. Muitos enfrentam dificuldades e correm o risco de não participar de algumas competições neste ano, como é o caso do Goytacaz.
Claro que falando de futebol, o programa não vai deixar de comentar sobre a reta final da Taça Guanabara, cujo título está mais perto do Flamengo.
Para acompanhar o Folha no Ar, é sintonizar na Folha FM 98,3 ou acessar o site e as redes sociais da rádio.
Compartilhe
Com o PP, Wladimir foca eleições para além de Campos
26/02/2024 | 17h06
Reprodução rede social
Desde que passou a coordenador o partido Progressistas no Norte e parte do Noroeste Fluminense (aqui), o prefeito de Campos, Wladimir Garotinho, tem ampliado o seu poder de articulação na região se reunindo com possíveis candidatos nas disputas às prefeituras, inclusive com prefeitos que, assim como ele, devem tentar a reeleição. Nesta segunda-feira (26), ele anunciou nas suas redes sociais a filiação no PP do ex-prefeito de Conceição de Macabu, Cláudio Linhares, que assinou a ficha ao lado do presidente estadual da sigla, o deputado federal Doutor Luizinho, tornando-se o pré-candidato da legenda.
Na última sexta, Wladimir também teve um encontro com a prefeita de Cardoso Moreira, Geane Vincler, que era especulada como um dos novos nomes do PP, mas, segundo anunciado por ela, quem possivelmente seguirá para o PP será quem concorrerá como vice na sua chapa de reeleição.
A expectativa do Progressistas no estado do Rio é de eleger 25 prefeitos, o que corresponde a cerca de 30% de todas as cidades do estado. Segundo Wladimir, o PP terá candidaturas fortes em até dez cidades da região. Também perto de ocupar uma vaga executiva na estadual do partido, o prefeito preferiu não adiantar quais serão os municípios, mas com a filiação de Cláudio Linhares ficou claro que Conceição é uma delas. Nos bastidores, há informações que também estão no radar São Fidélis, Italva, Miracema, Cambuci e Carapebus.
Outro nome já filiado ao PP é o vice-prefeito de Quissamã, Marcelo Batista, anunciado desde de agosto do ano passado pela prefeita Fátima Pacheco, como pré-candidato à sucessão dela pelo seu grupo.
Sobre a filiação Linhares, Wladimir escreveu: “Com muita alegria filiamos hoje Cláudio Linhares, ex-prefeito por quatro mandatos em Conceição de Macabu, ao Progressistas. Com muitos serviços prestados a comunidade, ele é nosso pré-candidato para um quinto mandato”.
Se referindo a Wladimir, “como grande liderança política do nosso estado”, a prefeita de Cardoso Moreira contou também nas redes sociais sobre o encontro com o filho do casal Garotinho. Estou, neste momento, em Campos dos Goytacazes, reunida com o meu querido amigo Wladimir Garotinho (...) Acabei de receber uma grande notícia! Estamos recebendo o apoio do partido Progressista para a nossa pré-campanha. E tem mais! O PP será o partido da nossa pré-candidata a vice-prefeita. É uma grande aliança em prol do melhor para Cardoso Moreira! Vamos continuar escrevendo uma linda história em nossa cidade, cuidando das pessoas e cuidando da nossa terra”, postou Geane, junto com uma foto ao lado do prefeito.
No último dia 15, Wladimir recebeu o convite do próprio presidente nacional do PP, o senador Ciro Nogueira, e do presidente estadual para coordenar o partido na região. "Obrigado pela confiança no nosso trabalho e estaremos juntos em grandes projetos! Somos Progressistas, somos 11", disse na ocasião.
Reprodução rede social
Compartilhe
STF mantém CPI da Educação na Câmara de Campos
24/02/2024 | 08h59
Ponto Final
Ponto Final / Ilustração
CPI mantida
Os embates na Câmara entre os grupos Garotinhos e os Bacellar prometem ganhar ainda mais força depois que o Superior Tribunal Federal (STF) julgou improcedente o pedido de liminar feito pelos vereadores da base Juninho Virgílio (União) e Fred Rangel (PSD) em processo que busca suspender a CPI da Educação, aberta pela oposição. Mas essa não deve ser a única ação judicial neste caso, já que os governistas mais uma vez estão alegando desrespeito por parte da presidência da Câmara em relação a um requerimento feito pelo vereador Leon Gomes (PDT) contestando a legalidade da CPI, que segundo ele, por lei, deveria ter sua prorrogação levada à votação no plenário. De certo, não seria estendida com os votos dos 16 parlamentares dos Garotinhos.

Alegações
A reclamação com pedido de liminar, negada pelo ministro Cristiano Zanin, foi apresentada pelos vereadores contra decisão proferida pelo presidente do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro (TJRJ), que cassou a liminar da 4ª Vara Cível de Campos que havia suspendido a CPI da Educação. É utilizando do argumento da ausência de um fato determinante à abertura da CPI, além do arquivamento de outras Comissões para passar a da Educação primeiro, além de descumprimentos regimentais na Câmara, que vereadores da base querem que a Justiça impeça que a investigação prossiga. Foi o anúncio da abertura da CPI, em 10 de outubro do ano passado, que sentenciou oficialmente o fim da pacificação entre os Garotinhos e Bacellar.

O que diz o STF
Segundo a ação no STF, os parlamentares “sustentam, em síntese, que a autoridade reclamada, ao deferir pedido de suspensão de liminar formulado pela Câmara, violou as decisões proferidas nos já referidos processos paradigmas”. No entanto, o ministro Zanin em sua decisão diz “entender que não há aderência estrita entre o ato reclamado e o conteúdo dos paradigmas apontados como violados, o que, nos termos da jurisprudência firme do Supremo Tribunal Federal, torna inviável o manejo da reclamação, em casos desse jaez. O que pretendem os reclamantes, na verdade, é usar o instrumento processual da reclamação como sucedâneo recursal, finalidade essa que não converge com a sua destinação constitucional”.
“Legalidade”
O presidente da Câmara de Campos, Marquinho Bacellar (SD), comentou na rede social a decisão favorável a seu grupo na última quinta. Para ele, a Justiça está fazendo o seu trabalho. “Mais uma vez a Justiça mostra que o trabalho de fiscalização deve ser feito! Fazemos tudo dentro da legalidade e vamos continuar lutando para garantir os direitos da população”, escreveu Marquinho, que já havia se pronunciado na tribuna sobre as movimentações dos Garotinhos para barrar a CPI. “Eles querem a todo custo tentar impedir a CPI da Educação, só que eles não estão pensando não. Sabe qual é a próxima CPI que vem na fila? A da Saúde. Se correr o bicho pega, se ficar o bicho come”.

Judicialização
Tanto Leon quanto o vice-líder do governo Juninho Virgílio, assim como outros governistas garantem que não é questão de medo, mas sim de fazer valer a Lei. “Não é porque começou errado que a gente vai deixar continuar errado e que vai terminar errado”. Segundo eles, além do regimento interno da Câmara, a Lei Federal 1.579 fala no artigo 5º, inciso II, que quando a CPI é outorgada, ela termina na sessão legislativa no ano de trabalho em que foi aberta, sendo assim seria referente a 2023, finalizada em 24 de janeiro de 2024 com a aprovação da Lei Orçamentária Anual (LOA). Porém, Marquinho já sinalizou que a visão da Procuradoria da Câmara é diferente e que a Comissão segue. Sendo assim, a promessa dos governistas é judicializar o impasse.

Mais polêmica
O clima na Câmara segue tão tenso que até mesmo a mudança de horários da sessão, como acontece tradicionalmente em ano eleitoral, virou motivo de polêmica. Na sessão dessa quarta (21), governistas reprovaram um requerimento da Mesa Diretora pedindo urgência na tramitação do projeto de resolução que faria a alteração do horário das 17h para às 9h já na próxima semana. Os vereadores da base não querem a mudança já em março e Juninho Virgílio apresentou um requerimento com base no regimento interno da Câmara, que foi aprovado pelo seu grupo, para que a proposta seja votada depois de 14 sessões. O desencontro foi encarado como “birra” pelos dois grupos e não faltaram mais uma vez troca de farpas.

Bolsonaro na PF
O ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) compareceu à sede da Polícia Federal em Brasília nessa quinta (22), mas fez o uso do seu direito constitucional de ficar em silêncio diante dos investigadores que apuram uma suposta tentativa de golpe de estado no Brasil. De acordo com as investigações, Bolsonaro e aliados se organizaram para tentar mantê-lo no poder, no desejo de impedir a posse do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Além do ex-presidente, outros investigados compareceram para prestar depoimento e falaram, mas o conteúdo ainda é desconhecido. A defesa já havia adiantado que Bolsonaro ficaria calado, sob o argumento de que seus advogados não tiveram acesso à íntegra dos autos.

Dino no STF
Também na quinta, o ex-ministro da Justiça e Segurança Pública Flávio Dino, 55 anos, foi empossado no cargo de ministro do STF. Indicado para a cadeira pelo presidente Lula, presente na posse. Dino entra na vaga aberta com a aposentadoria de Rosa Weber e herdará cerca de 340 processos do gabinete dela. O novo ministro se tornará relator de processos sobre a atuação do governo Jair Bolsonaro durante a pandemia de covid-19 e sobre a legalidade dos indultos natalinos assinados durante a gestão do ex-presidente. “Reitero os compromissos fundamentais de exercer a magistratura integralmente com imparcialidade, com isenção, cumprindo o compromisso formal que eu assumi: de respeito à Constituição ...”, disse Dino.
Compartilhe
Reações a Wladimir vindas do PT e PL após encontros em Brasília
22/02/2024 | 16h33
Rede social
Dentro da sua agenda de três dias em Brasília, o prefeito Wladimir Garotinho (PP) se reuniu mais uma vez com o secretário especial de Assuntos Federativos do governo Lula, André Ceciliano (PT), um dia após se encontrar com o senador Flávio Bolsonaro por apoio do PL (aqui). No fim do ano passado, Wladimir e Ceciliano também estiveram juntos, acompanhados do presidente do Republicanos no Rio de Janeiro, o prefeito de Belford Roxo, Waguinho Carneiro, no Palácio do Planalto (aqui). Os movimentos do prefeito na capital federal vêm causando reações tanto no PT, quanto no PL. 
Apesar do apoio declarado a Jair Bolsonaro (PL) no último pleito, o prefeito Wladimir Garotinho tem mostrado boa interlocução com o governo petista, mantendo diálogo frequente com ministérios. No entanto, outros movimentos feitos também por ele em Brasília — ao se reunir com o senador Flávio Bolsonaro, conquistando o suposto apoio do PL a sua possível reeleição, e também uma foto postada com a ex-primeira-dama Michele Bolsonaro — vêm desagradando petistas. O secretário de Comunicação do PT em Campos e assessor parlamentar, Gilberto Gomes, fez uma análise sobre o comportamento do prefeito, publicado no blog que tem hospedado no Folha 1 (aqui). “Em Brasília, Wladimir pede mais recursos ao governo Lula mas quer apoio de Bolsonaro”, escreveu o blogueiro.
E por falar em recursos, esse foi o assunto tratado por Wladimir com Ceciliano. “Não poderia vir a Brasília e deixar de visitar o amigo André Ceciliano, que sempre nos recebe com muita presteza e abre as portas em vários Ministérios. Na pauta de hoje as ações do PAC, a Prefeitura de Campos inscreveu diversos projetos e está na expectativa de ser contemplada. A boa política se faz assim, dialogando com todos em busca de resultados que beneficiem a população”, escreveu o prefeito em uma postagem com a foto ao lado do petista.
Segundo a jornalista Berenice Seara, que assina uma coluna no site Tempo Real, “a imagem, publicada na manhã desta quinta-feira (22), irritou a ala mais radical do PL. O partido já estava abespinhado porque Flávio anunciara o apoio à revelia dos outros dirigentes. A executiva tinha fechado um acordo com o União Brasil do presidente da Assembleia Legislativa, Rodrigo Bacellar, para formar uma aliança de oposição a Wladimir. É fato que o prefeito precisa das verbas federais e deve mesmo bater em todas as portas. Mas, a ocasião faz a decepção. O povo, que já estava irritado com a virada de 180 graus na trajetória do PL, não ficou exatamente feliz com a versatilidade política do prefeito que será obrigado a apoiar”, escreveu a colunista.
Em outra publicação, Berenice conta que a bancada do PL na Assembleia está perdida. E dividida. “Os deputados não querem apoiar Wladimir, e temem ter problemas com o presidente da casa. Um dos mais ativos bolsonaristas em Campos, Filippe Poubel, tinha dado uma entrevista, na mesma quarta-feira, detonando a família Garotinho. Por outro lado, também não ousam desafiar a autoridade de Flávio Bolsonaro. Na última terça-feira, véspera da divulgação do vídeo de Flávio, Bacellar tinha batido com o governador Cláudio Castro (PL) como seria a atuação conjunta entre os dois partidos em cada um dos municípios fluminenses. Na ocasião, o combinado foi que os liberais acompanhariam o União Brasil em Campos”, noticiou a jornalista.
Nos bastidores, a informação é de que Rodrigo Bacellar já entrou em contato com a alta cúpula do PL e que vai reverter a situação com o partido seguindo com seu grupo em Campos.
Reações no plenário da Alerj nesta quinta
Bolsonaristas e homens de confiança de Bacellar, os deputados estaduais Alan Lopes (PL) e Rodrigo Amorim (PTB) foram ao plenário da Alerj, nesta quinta-feira (22), fazer críticas e ataques a Wladimir, o que vem sendo encarado com uma insatisfação ao alinhamento que o prefeito de Campos fez com Flávio Bolsonaro.
Os dois deputados não fizeram qualquer alusão ao senador no púlpito, mas para bom entendedor ficou clara a insatisfação deles que estiveram em Campos, alinhados com os Bacellar, para uma audiência sobre desordem urbana, que rendeu também uma fiscalização no Hospital Geral de Guarus (HGG).
— Não existe hipótese de nenhum de nós aplaudirmos esse desgoverno — disse Amorim se referindo à gestão de Wladimir e questionando a “influência do prefeito em Brasília, onde foi o encontro com o filho do ex-presidente.
Já Alan Lopes elogiou o colega Fillipe Poubel (PL) por ter trazido à tona irregularidades no HGG, com médicos RPAs que constavam na folha de pagamento, mas que não estariam cumprindo plantões. A denúncia resultou em mais evidência a Poubel no município, com os Bacellar levantando o nome dele como possível prefeitável em Campos.
— A Comissão de Combate às Desordens vai voltar lá para ver se essa questão da farra do RPA já acabou. Onde tiver irregularidades, vamos denunciar e cobrar resolução — afirmou Lopes.
Em nota enviada à rede social da Folha, um perfil identificado como Direita Campos repudiou a “atitude de Flávio Bolsonaro de entregar o partido de direita e do ex-presidente Bolsonaro, para (...) a família do ex-governador Garotinho e seus cúmplices”, diz trecho da nota, que faz menção a denúncias de corrupção envolvendo o grupo político dos Garotinhos. “Não podemos aceitar o senador se vender para essa família”, finalizou.
Wladimir e Michele Bolsonaro
Wladimir e Michele Bolsonaro
Compartilhe
Saúde, voos, BR 101 e articulação política na pauta de Wladimir em Brasília
20/02/2024 | 15h08
Reprodução de vídeo
O prefeito de Campos, Wladimir Garotinho (PP), cumpre, a partir desta terça-feira (20), três dias de agenda em Brasília. Antes mesmo do embarque, ele gravou um vídeo falando da expectativa de trazer mais recursos para Campos. "Serão três dias de trabalho intenso na capital do nosso país buscando benefícios e melhorias para nossa amada cidade de Campos, cidade que a gente tanto ama, tanto se dedica para transformar num lugar melhor para a gente viver. Muita notícia boa e se Deus quiser muita coisa boa a gente vai trazer na bagagem", gravou Wladimir (veja o vídeo abaixo).
Ao blog, o prefeito adiantou algumas das pautas que irá tratar na capital federal. Entre elas, uma agenda no Ministério da Saúde para aumento do teto MAC, que é um valor repassado pela União para custear ações e serviços de saúde na média e na alta complexidade no município. Ele foi recebido à tarde pelo assessor especial de Assuntos Parlamentares e Federativos da pasta, o ex-deputado federal campista Chico D'Angelo (PDT), que integra a equipe da ministra Nisia Trindade.
— Desde sempre Campos recebe bem menos do que produz, fizemos uma série histórica nos últimos três anos com comprovações fidedignas e pleiteamos o aumento. Está bem adiantado o processo. Seria algo em torno de R$ 3,5 milhões mês. Essa é a receita para tornar a saúde de Campos menos dependente dos recursos do tesouro e dos royalties — destacou o prefeito.
Chico D'Angelo prometeu ver o caso de perto. "Nós vamos acompanhar a tramitação dessa solicitação que já foi feita, com retorno o mais rápido possível, avaliando os critérios técnicos, mas pelo que o prefeito está falando, é mais do que justa. Campos é um município polo, então vamos aqui nos empenhar para ajudar a cidade de Campos. Muito bom estar aqui com o prefeito", disse o médico.
Já no Ministério dos Portos e Aeroportos, Wladimir vai dar sequência na recente agenda que teve com o ministro Silvio Costa Filho em Itaperuna, quando pediu a retomada dos voos Campos x Rio. Na ocasião, Silvio se comprometeu em buscar um encontro com a Azul para a solução do problema.
Também no DNIT, o prefeito dará continuação em outra pauta que é a duplicação do trecho urbano da BR 101 entre o Shopping Boulevard e avenida Alberto Torres. “Existe uma força contrária que entende que quem deve fazer é a concessionária Arteris. Vamos tentar resolver esse impasse e colocar para andar”, destacou Wladimir.
O prefeito também terá alguns encontros no Congresso, onde vai acompanhar a tramitação do projeto do semiárido. “Ele está parado no Senado por pedido de vista do líder do governo, senador Humberto Costa. Esse projeto aliado à Central de Abastecimento é a redenção econômica do Norte e Noroeste. Também faremos vistas a deputados para captação de emendas parlamentares”, ressaltou.
Na capital da política nacional, Wladimir a eleição municipal deste ano também estará em pauta com o prefeito articulando por outros partidos para seu projeto eleitoral.
Vejo o vídeo:
Compartilhe
Sobre o autor

Rodrigo Gonçalves

[email protected]

Arquivos