PRE aponta impedimento de candidatura em caso como o de Carla Machado
19/02/2024 | 17h28
Carla Machado
Carla Machado / Divulgação
O grupo dos Garotinhos, por meio do diretório estadual do partido Agir, fez uma consulta no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) sobre a aplicação da tese do “prefeito itinerante” motivado pelo fato da ex-prefeita de São João da Barra e deputada estadual, Carla Machado (PT), ser apontada como possível candidata à Prefeitura de Campos. Na tarde dessa segunda-feira (19), um parecer foi emitido pela Procuradoria Regional Eleitoral (PRE) na consulta apontando pelo impedimento de candidaturas em situação semelhante à de Carla.
“Sobre a possibilidade de segunda reeleição ao cargo eletivo de prefeito, ainda que haja desincompatibilização, ao final, do segundo mandato para concorrer a cargo eletivo legiferante nas eleições gerais, de modo a originar, ou não, hipótese de inelegibilidade do cidadão eleitor para o terceiro mandato como chefe do Poder Executivo local, no pleito municipal seguinte. Quanto ao mérito, a resposta ao questionamento é positiva. O Tribunal Superior Eleitoral consolidou o entendimento no sentido de que não é viável a obtenção de um terceiro mandato consecutivo para o mesmo cargo de Prefeito, a partir de uma transferência de domicílio para outro município. Configurou-se, assim, a indesejada figura do “Prefeito itinerante” ou do “Prefeito profissional”, comunicou a procuradora regional eleitoral Neide Cardoso de Oliveira.
A procuradora também ressaltou mesmo em caso de renúncia, como aconteceu com Carla Machado para disputar à Alerj, não mudaria a tese do prefeito itinerante. “O ato da renúncia, pelo chefe do Poder Executivo, durante o exercício do segundo mandato consecutivo, portanto, não é fator bastante para excepcionar a razão de ser do veto à terceira disputa sucessiva, pelo mesmo cargo do Poder Executivo. Nesse sentido, aliás, ressalta-se a posição firmada pela jurisprudência do TSE, que também é remansosa quanto à impossibilidade de que sejam legitimados mandatos de prefeitos profissionais ou “prefeitos itinerantes”, com alicerce na interpretação finalística do artigo 14, §5 º, da Constituição da República. De forma que, àquele que exerce dois mandatos consecutivos, em determinado município, não se permite que, ao término desses, pretenda eleger-se, ainda que em município diverso, buscando, assim, a terceira eleição”.
O Agir que fez a consulta é um partido da base do prefeito Wladimir Garotinho (PP) e é comandado em Campos pelo ex-vereador Thiago Virgílio. “Tive vontade de fazer essa consulta, mas o diretório municipal não podia fazer, apenas o estadual e aí solicitei ao diretório. A consulta não pôde ser feita no caso específico de Carla Machado, só pode ser genérica, mas consultamos de acordo com as condições eleitorais idênticas dela e o parecer da Procuradoria foi pelo impedimento. A gente já tem uma consulta também no TSE”, afirmou Virgílio.
O advogado Cléber Tinoco também explicou que a situação submetida à consulta é em caráter abstrato. Isso porque a lei não admite consulta de casos concretos. “A consulta abstrativiza a situação de Carla Machado. Sem mencionar nomes, o partido consulente coloca dúvida em que se enquadra perfeitamente a situação jurídico-eleitoral de Carla. A resposta da PRE foi no mesmo sentido do que outros advogados e eu apresentamos: Está inelegível o ‘cidadão que exerce dois mandatos consecutivos como prefeito de determinado município fica inelegível para o cargo da mesma natureza em qualquer outro município da federação’", destacou Tinoco.
O blog enviou mensagem a Carla para saber sobre o possível impedimento a sua candidatura à Prefeitura de Campos e ainda aguarda o retorno.
Compartilhe
De volta à Câmara, Leon Gomes participou do Folha no Ar desta sexta
16/02/2024 | 12h02
Leon Gomes no Folha no Ar
Leon Gomes no Folha no Ar / Foto: Reprodução
O Folha no Ar desta sexta-feira (16) recebeu o vereador Leon Gomes (PDT), que está de volta à Câmara depois de ficar por um ano na presidência da Fundação Municipal da Infância e Juventude (FMIJ). Ao vivo no programa da Folha FM 98,3, ele falou sobre esse retorno após o impasse da Lei Orçamentária Anual (LOA) e também no momento que passará a integrar a CPI da Educação. O seu partido por ser um dos que possui o maior número de cadeiras na Câmara tem direito a fazer parte da Comissão. Antes quem ocupava a vaga era o suplente Paulo Arantes (PDT).
Leon vinha desenvolvendo função de destaque no governo Wladimir, inclusive, recentemente, no caso da LOA, quando à frente do Conselho Municipal de Proteção e Defesa da Criança e do Adolescente encabeçou junto a entidades a luta pela votação na Câmara e a garantia de repasses no mês de janeiro.

Também presidente do diretório do PDT em Campos, o vereador falou sobre como está o apoio do partido à possível reeleição de Wladimir, a formação de nominata e ainda as movimentações que ocorrem nos bastidores, nos quais especula-se uma articulação do presidente da Alerj, Rodrigo Bacellar, para ter a sigla também em seu grupo em alguns municípios às eleições de 6 de outubro.
Confira a entrevista:
Bloco1
Bloco2
Compartilhe
Wladimir passa a coordenar PP na região e estará na executiva estadual
15/02/2024 | 21h40
O prefeito Wladimir Garitinho foi designado coordenador do Progressistas na região Norte Fluminense e passará a compor a executiva estadual do partido. O convite foi feito nesta quinta-feira (15), em uma reunião na capital do Rio, pelo presidente nacional do PP, o senador Ciro Nogueira, e o presidente estadual, o deputado federal Doutor Luizinho.

— Foi um encontro onde podemos avaliar o crescimento do Progressistas no estado do Rio.O partido deve eleger 25 prefeitos, o que corresponde a cerca de 30% de todas as cidades do estado. Estarei ingressando na executiva estadual do partido a convite dos presidentes estadual e federal — disse Wladimir ao blog, sem precisar quando assumirá a vaga na executiva e qual cargo vai ocupar. "Isso não foi definido ainda".

Na sua rede social, o prefeito postou uma foto ao lado dos presidentes e demonstrou gratidão na legenda. "Obrigado pela confiança no nosso trabalho e estaremos juntos em grandes projetos! Somos Progressistas, somos 11", escreveu.
Compartilhe
De volta à Câmara, Leon Gomes estará no Folha no Ar desta sexta
15/02/2024 | 15h56
O Folha no Ar desta sexta-feira (16) recebe o vereador Leon Gomes (PDT), que está de volta à Câmara depois de ficar por um ano na presidência da Fundação Municipal da Infância e Juventude (FMIJ). Ao vivo no programa da Folha FM 98,3, ele fala sobre esse retorno após o impasse da Lei Orçamentária Anual (LOA) e também no momento que passará a integrar a CPI da Educação. O seu partido por ser um dos que possui o maior número de cadeiras na Câmara tem direito a fazer parte da Comissão. Antes quem ocupava a vaga era o suplente Paulo Arantes (PDT).
Leon vinha desenvolvendo função de destaque no governo Wladimir, inclusive, recentemente, no caso da LOA, quando à frente do Conselho Municipal de Proteção e Defesa da Criança e do Adolescente encabeçou junto a entidades a luta pela votação na Câmara e a garantia de repasses no mês de janeiro.

Também presidente do diretório do PDT em Campos, o vereador vai fala sobre como está o apoio do partido à possível reeleição de Wladimir, a formação de nominata e ainda as movimentações que ocorrem nos bastidores, nos quais especula-se uma articulação do presidente da Alerj, Rodrigo Bacellar, para ter a sigla também em seu grupo em alguns municípios às eleições de 6 de outubro.
Para acompanhar a entrevista é só sintonizar na Folha FM 98,3 ou acessar o site e as redes sociais da rádio.
Compartilhe
Bispo de Campos traz "Fraternidade e Amizade Social" ao Folha no Ar
14/02/2024 | 14h52
A Campanha da Fraternidade deste ano tem como tema "Fraternidade e Amizade Social" e o lema "Vós sois todos irmãos e irmãs" (Mt 23,8). Para falar sobre o assunto, o Folha no Ar desta quinta-feira (15) recebe o bispo Diocesano de Campos, Dom Roberto Ferreria Paz, ao vivo, a partir das 7h, na Folha FM 98,3.

Em 2024 a Campanha da Fraternidade comemora 60 anos no Brasil. Por ser um ano de disputas eleitorais, ela se faz ainda mais necessária ao trazer uma mensagem contra o clima de ódio, de conflito, de divisão que a sociedade brasileira e o mundo inteiro está vivendo.

Com a proposta de nivelar por cima o debate da eleição a prefeito em Campos, que já se acirra desde já, a Pastoral da Cidadania da Diocese de Campos promoveu um encontro com pré-candidatos à Prefeitura. “Objetivo de serenizar de dialogar de criar o que se chama Amizade Social, e que é o tema da campanha Fraternidade 2024, que é o eixo da Fratelli Tutti, Fraternidade e Amizade Social”, declarou Dom Roberto.

O Folha no Ar pode ser acompanhado não só na Folha FM 98.3, mas também no site e redes sociais da rádio.
Compartilhe
Ponto Final: Lula recebe convite para voltar a Campos
10/02/2024 | 10h36
Ponto Final
Ponto Final / Ilustração
Lula mais perto de Campos
A visita do presidente Luiz Inácio Lula da Silva ao Rio de Janeiro, no último dia 6, pode ter deixado ele mais próximo de voltar a Campos ainda este ano. Isso é o que cogita Gilberto Gomes, assessor da Câmara Federal e secretário de Comunicação do PT goitacá, pelo qual é pré-candidato a vereador, que fez pessoalmente um convite a Lula durante encontro na capital. A informação foi divulgada pelo Blog Opiniões, do Folha1 (confira aqui), que ressaltou também mais investimentos federais ao RJ com a criação de novos Institutos Federais (IFs). Eles terão como referência a experiência exitosa dos campi Centro e Guarus do IFF (Instituto Federal Fluminense) em Campos.

IFFs como referência
Ao comentar sobre o encontro no Rio, Gilberto ressaltou que foi uma oportunidade de levantar a bandeira de Campos, que conta com dois campi do IFF. “E que provam diariamente o acerto dessa política, que será ainda mais fortalecida no Rio de Janeiro a partir de hoje (terça). Lula sabe que somente através da educação podemos transformar, de verdade, a vida do povo brasileiro. Nossa cidade, somente em 2023, recebeu mais de R$ 1,3 bilhão em repasses do Governo Federal. O Brasil está de volta e nós queremos fazer parte dessa mudança, construindo também um novo desenvolvimento para Campos”, apostou Gilberto.

Última visita
O convite de Gilberto a Lula para estar em Campos foi feito em nome do PT goitacá. Sua última visita ao município foi quando era pré-candidato a presidente em 2018, eleição da qual seria impedido de concorrer a partir da sua prisão pela Lava Jato, em 7 de abril daquele ano. Antes, Lula passou por Campos entre 5 e 6 e dezembro de 2017, quando concedeu entrevista exclusiva à Folha da Manhã (confira aqui), que teve imediata repercussão nacional ao ser transmitida, ao vivo, no Facebook do presidenciável. Trechos da entrevista foram repercutidos no Estadão, Folha de São Paulo, Carta Capital, Portal UOL, Gazeta do Povo, Valor Econômico, Jornal do Brasil, Brasil 247 e InfoMoney (confira aqui).
Lembranças
Ao fazer o convite a Lula, Gilberto ouviu dele as lembranças de sua passagem pela planície goitacá, inclusive da entrevista ao Grupo Folha. “Convidei o presidente para visitar Campos. Ele disse se recordar da última em 2017, do comício na Praça do Liceu, da visita ao IFF e da entrevista que deu à Folha. E quer retornar. Coloquei a possibilidade da inauguração dos novos prédios da UFF, que já contou com uma pequena solenidade. Lula pediu para reforçar a possibilidade com (o deputado federal) Lindbergh (Farias, de quem Gilberto é assessor parlamentar) para tentar alinhar”, revelou o jovem petista goitacá.

Bolsonarismo como estímulo
Embora Campos tenha se revelado bolsonarista nos segundos turnos presidenciais de 2018 e 2022, a estratégia nacional de Lula apresentada em 2024 é tentar erodir o ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) em suas raízes. Como fez na última terça, na cidade do Rio, com o governador Cláudio Castro (PL). Neste sentido, no lugar de impeditivo, o bolsonarismo de Campos seria estímulo a uma nova visita de Lula à cidade. Que também é governada por Wladimir Garotinho, do PP, partido comandado pelo maior opositor real hoje do Lula 3: o presidente da Câmara de Deputados, Arthur Lira.

De volta
A Câmara de Campos terá uma nova mudança na sua composição neste ano de 2024 com a volta do vereador Leon Gomes (PDT), que saiu na última quarta-feira (7), da presidência da Fundação Municipal da Infância e Juventude (FMIJ), conforme publicação em edição suplementar do Diário Oficial. No lugar dele entrará Diego Augusto Rodrigues. Já na Câmara quem sai é o suplente Paulo Arantes (PDT), com Leon assumindo também a vaga dele na CPI da Educação. O Legislativo volta ao trabalho na próxima quarta-feira (14), com as sessões acontecendo na semana seguinte. Para a volta das atividades, também já estão marcadas audiências públicas sobre o transporte e PreviCampos.

À frente
A chegada de Leon à equipe do governo foi anunciada pelo próprio prefeito Wladimir Garotinho (PP) em março do ano passado. Desde então, Leon vinha desenvolvendo função de destaque, inclusive, recentemente, no impasse da Lei Orçamentária Anual (LOA), quando, à frente do Conselho Municipal de Proteção e Defesa da Criança e do Adolescente, encabeçou junto a entidades no Ministério Público a luta pela votação na Câmara e a garantia de repasses no mês de janeiro. Também presidente do diretório do PDT em Campos, Leon já havia anunciado em entrevista no Folha no Ar, da Folha FM 98,3, em outubro do ano passado, que voltaria à Câmara no início de 2024.

Contas aprovadas
Por unanimidade, o Tribunal de Contas do Estado do Rio de Janeiro (TCE-RJ) aprovou nessa quarta-feira (7) as contas de 2022 da prefeita de São Francisco de Itabapoana (SFI), Francimara Barbosa Lemos. A Câmara Municipal receberá o documento para a apreciação final dos vereadores. “Desde 2017, ano do meu primeiro mandato à frente da Prefeitura de SFI, todas as minhas contas já apreciadas tanto pelo TCE-RJ quanto pela Câmara Municipal foram aprovadas pelos dois órgãos. Essa é a prova incontestável de que estamos no caminho certo”, ressaltou a prefeita, agradecendo a todos de sua equipe.
Compartilhe
Ministros do Turismo e de Portos e Aeroportos cumprem agenda na região
07/02/2024 | 17h00
  • (Foto: Divulgação)

    (Foto: Divulgação)

  • (Foto: Divulgação)

    (Foto: Divulgação)

  • (Foto: Divulgação)

    (Foto: Divulgação)

  • (Foto: Divulgação)

    (Foto: Divulgação)

  • (Foto: Divulgação)

    (Foto: Divulgação)

  • (Foto: Divulgação)

    (Foto: Divulgação)

O ministro do Turismo, Celso Sabino, e o de Portos e Aeroportos, Silvio Costa Filho, cumpriram, nesta quinta-feira (8), agenda na região. Existia a previsão de desembarque dos dois no Aeroporto Bartolomeu Lisandro, em Campos, mas eles seguiram em um helicóptero da FAB direto para Itaperuna, onde participaram de um almoço com autoridades da região e celebraram a entrega da outorga do Aeroporto Ernani do Amaral Peixoto para a Infraero, o que permitirá investimentos de R$ 15 milhões no local.
A visita foi articulada pelo deputado federal itaperunense Murillo Gouvêa (União), que conseguiu também para o município a “construção de infraestrutura na praça do Cristo”, no valor de R$ 1.550.246,00; e a reforma e construção na praça, calçadão e canteiro central, no valor de R$ 4.785.919,00. O deputado é filho do prefeito de Itaperuna, Alfredão, que também participou do evento, assim como secretários e o presidente da Infraero, Rogério Barzelly, além de outras autoridades.
O prefeito de Campos, Wladimir Garotinho, disse em uma rede social que recebeu uma ligação do ministro de Portos e Aeroportos, Silvio Costa Filho, para estar também em Itaperuna e aproveitou para falar sobre a retomada dos voos entre Campos e o Rio de Janeiro através do Aeroporto Bartolomeu Lisandro. 
A solenidade realizada no espaço Arena Aeroporto contou com as presenças de Celso Sabino de Oliveira, ministro do Turismo; Silvio Costa Filho, ministro de Portos e Aeroportos; Rogério Barzelly, presidente da INFRAERO; Murillo Gouvêa, deputado federal; Júlio Lopes, deputado federal; Alfredo Paulo Marques Rodrigues (Alfredão), prefeito de Itaperuna; Wladimir Garotinho, prefeito de Campos dos Goytacazes; Marcelo Nascimento, secretário municipal de Turismo; prefeitos, vereadores, demais autoridades e convidados.
O prefeito de Itaperuna, Alfredão, mencionou a importante data como histórica, lembrando que pela primeira vez, dois ministros estiveram de uma só vez, no município itaperunense. “Hoje é um dia importante, quando a cidade de Itaperuna recebe dois ministros de uma só vez. A gente fica feliz por esse momento, e comprova que estamos realizando um trabalho importante, buscando benefícios para Itaperuna e toda a região. Entendo que este momento é fundamental! É um dia de muita felicidade, para gente ver o que está acontecendo em Itaperuna”, afirmou

Único deputado federal eleito na região e em seu primeiro mandato, o deputado Murillo Gouvêa tem contribuído para temas importantes do Norte e Noroeste Fluminense.
— Dois ministros do estado aqui no nosso município de Itaperuna representando a região Noroeste para poder colocar mais de R$ 15 milhões no aeroporto aqui, para beneficiar toda a região. A gente fica muito feliz, tem muitas coisas boas e nós estamos lá em Barsília com o olhar para o interior do estado para trazer o governo federal para cá. Quero agradecer a toda a equipe da Infraero por ter abraçado esse projeto e hoje, estamos realizando um sonho para toda uma região. Também quero dizer que estamos trabalhando muito, pela Estrada do Contorno e vamos lutar para fazer essa obra, durante o nosso mandato— disse o deputado que é amigo pessoal deCelso Sabin. Ele é apontado como um dos articuladores do União Brasil na substituição da então ministra do Turismo, a deputada federal Daniela Carneiro (do Waguinho), por Sabino.
O presidente da Infraero, Rogério Barzelly, mencionou a necessidade de melhorar a infraestrutura do aeroporto, de maneira que o mesmo se torne referência na região, mencionando intervenções para que em um curto espaço de tempo, o município venha a ter uma linha regular de passageiros.
Veja o vídeo:
 
Compartilhe
Com Lula no Rio, Castro reforça que eleições acabaram
06/02/2024 | 18h01
Ricardo Stuckert/Agência Brasil
O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) esteve no Rio de Janeiro, nesta terça-feira (6), para entrega de casas do programa Minha Casa, Minha Vida. O governador Cláudio Castro (PL) marcou presença no evento, que aconteceu em Magé, e, apesar de vaiado em alguns momentos, mostrou que o passado de apoio ao ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) não compromete a sua relação com a atual gestão do governo federal.
— As eleições definitivamente acabaram, e temos que trabalhar juntos, presidente. Gostando ou não gostando, temos um compromisso maior, que é trabalhar por esse povo — afirmou Castro, ressaltando a necessidade de colaboração entre governo federal e estadual “independentemente de coloração partidária”.
Ao discursar, Lula disse que nenhum outro presidente investiu tanto no Rio de Janeiro como ele, prometeu ainda aumentar o aporte ao estado. “Quero dizer ao governador do estado que eu já fiz uma vez e vou fazer (de novo). Eu duvido que na história do país, um presidente da República investiu mais no Rio de Janeiro do que eu investi entre 2003 e 2010. Eu voltei e vou lhe dizer que vamos investir no Rio de Janeiro mais do que todo e qualquer outro presidente já investiu", disse Lula, sob aplausos de Castro.
Na semana passada, Lula trocou afagos com o governador de São Paulo, também ligado a Bolsonaro, Tarcísio de Freitas (Republicanos), durante anúncio conjunto de investimento no estado.
Em entrevista à colunista Bela Megale de O Globo, Castro disse que o presidente é “sempre bem-vindo”
— Esse papel de ser oposição é do Congresso. O meu papel, como gestor, é me relacionar bem com o presidente. O Tarcísio de Freitas tem esse pensamento, o Ratinho Júnior, o Ronaldo Caiado. Sempre que eu me encontrar com Lula, serei cordial — disse Castro à coluna.
 
Compartilhe
Pampolha se filia ao MDB e fortalece seu nome para 2026
05/02/2024 | 15h35
Reprodução rede social
O vice-governador do Rio de Janeiro, Thiago Pampolha, já é oficialmente do MDB. A filiação dele que chegou a ser noticiada para o próximo dia 8 em Brasília, aconteceu neste domingo (4) na sede nacional do partido em São Paulo, sem a presença do governador Cláudio Castro (PL). A ausência aumenta rumores de que as movimentações políticas de Pampolha teriam estremecido a relação entre os dois.

O vice-governador trocou o União Brasil pelo MDB depois que o presidente da Alerj, Rodrigo Bacellar, passou a comandar a antiga sigla dele. Os dois, como mostrou aqui a coluna Ponto Final da Folha, têm interesse em ser o sucessor de Castro em 2026. Com Bacellar indo do PL ao União, Pampolha ficaria sem espaço e objetivo dele já é começar a fortalecer seu nome nos municípios, inclusive do interior, nestas eleições de 2024 para consolidar apoios e retorno deles lá na frente pela disputa ao Governo do Estado.

O evento de filiação de Pampolha foi reservado contou com a presença de quadros nacionais e fluminense da sigla. Segundo o colunista do GLOBO Lauro Jardim, a escolha da capital paulista para a solenidade foi para atender a um pedido de Castro, incomodado com o movimento do vice, por uma filiação sem tom festivo. Pampolha fez questão de reforçar no evento que Castro segue como seu líder político. Ele já negou que haja atrito entre os dois por conta da sua troca de partido.

O ingresso de Thiago no MDB foi a convite do presidente nacional da sigla, o deputado federal Baleia Rossi, e do governador do Pará, Helder Barbalho. Também participou do encontro o ex-ministro Moreira Franco. Entre os quadros estaduais do Rio, compareceram o presidente da sigla no Rio, o secretário de Transportes Washington Reis, e Leonardo Picciani, além dos deputados federais do MDB no estado — Otoni de Paula e Gutemberg Reis, irmão do secretário de Castro — e o deputado estadual Rosenverg Reis, também irmão de Washington. Ainda participou o prefeito de Paraty, Luciano Vidal.

Washington Reis usou as redes sociais para dar as boas-vindas a Pampolha no MDB. "É com grande alegria e orgulho que damos as boas-vindas ao vice-governador do Rio de Janeiro, Thiago Pampolha, ao MDB. Em uma cerimônia emocionante na sede do partido em São Paulo, Thiago foi calorosamente recebido pelo nosso presidente nacional Baleia Rossi e por diversas autoridades que representam o MDB em todo o Brasil. Thiago, um carioca da Zona Oeste, traz consigo uma trajetória política impressionante. Formado em Direito, foi deputado estadual em três oportunidades e, além de vice-governador do Rio de Janeiro, é secretário estadual de Ambiente e Sustentabilidade. Casado e à espera de seu segundo filho, Thiago é um exemplo de dedicação e compromisso com o povo do Rio de Janeiro. O MDB está aqui para apoiá-lo em sua jornada. Sabemos que, com sua liderança e experiência, ele fortalecerá a política no Rio de Janeiro e no Brasil. Que este seja o início de uma linda história no MDB. Seja bem-vindo, Thiago! Juntos, vamos construir um futuro melhor para todos nós", escreveu.

O presidente nacional da sigla, Baleia Rossi, também publicou uma mensagem. "Rio de Janeiro mais forte! Hoje a capital paulista ficou um pouquinho mais carioca, recebemos aqui na sede do MDB. O vice-governador do Rio de Janeiro, ThiagoPampolha, agora é parte do nosso MDB. Conte comigo".
Reprodução rede social
Compartilhe
Alerj volta como termômetro entre Bacellar e Pampolha já no clima de 2026
03/02/2024 | 09h39
Ponto Final
Ponto Final / Ilustração
Volta da Alerj
Acontece na próxima terça-feira (6), às 15h, no tradicional Palácio Tiradentes, antiga sede da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj), a sessão plenária de abertura do ano da Casa. O fim do recesso para os deputados estaduais aconteceu oficialmente na última quinta-feira (1º). À frente da Alerj, o campista e presidente Rodrigo Bacellar (União) deve receber representantes do Governo do Estado para a leitura da mensagem do Executivo, no entanto, até essa sexta, ainda não havia a confirmação da presença do governador Cláudio Castro (PL) e do vice Thiago Pampolha (União, mas a caminho do MDB).
Termômetro
Nos bastidores há quem diga que a primeira sessão será uma espécie de termômetro de como anda a relação entre Bacellar e Pampolha, diante de um clima de disputa antecipada para a sucessão de Castro. Se antes o papo era de que o governador andava com a relação estremecida com o presidente da Alerj, agora o disco virou, com apontamentos de que a reaproximação dos dois e o desejo mais evidenciado de Bacellar em se tornar o próximo chefe do Estado fez com que Pampolha buscasse apoio mais acima, em Brasília, para tentar, no MDB, ser o candidato em 2026. Sua ficha de filiação deve ser assinada na capital federal no próximo dia 8.
Medindo força
Com Rodrigo trocando o PL pelo União e, mais do que isso, passando a ser o cabeça do partido no estado do Rio, Thiago se viu sem espaço na sua sigla. Ciente de que, se quiser realmente vencer para governador em 2026, precisa mostrar a sua força agora em 2024, ajudando a prefeitos que, no futuro, o devolverão o apoio, o vice-governador já teria carta branca do MDB, pelo menos em Brasília, para entrar de cabeça em muitas disputas também pelo interior fluminense.
Prefeito do MDB
Em Campos, onde o MDB já tem garantido o repeteco de Frederico Paes como vice do prefeito Wladimir Garotinho (PP) na disputa deste ano para um segundo mandato, os reflexos poderiam ser ainda maiores em 2026. Isso porque, com a saída natural de Wladimir para uma nova disputa, ao Rio ou a Brasília, a Prefeitura passaria a ser comanda por Frederico, que é do MDB. Não é segredo, e já mostramos algumas vezes nesta coluna, que as movimentações na capital envolvendo Pampolha, inclusive, foram o que acentuaram a crise em Campos entre os Garotinhos e Bacellar.
Reflexo I
Após um encontro de Wladimir com Pampolha, em julho de 2023, o nome do prefeito campista passou a ser noticiado como um possível vice na chapa de Pampolha em 2026, o que não teria agradado Rodrigo Bacellar, já que vivia uma pacificação com Wladimir em Campos. O próprio prefeito, ao participar do Folha no Ar, da Folha FM 98,3, no dia 11 de agosto de 2023, confirmou que a reunião que teve na capital refletiu na planície e afirmou que brigas que eram do Rio não podiam refletir em Campos. “Rodrigo teria ficado chateado com o meu encontro com Pampolha”.
Reflexo II
Nos bastidores, a conversa é de que foi após a reunião de Wladimir com Pampolha, e a repercussão na mídia, que Bacellar convocou os vereadores do seu grupo para irem em uma van à capital, dando início oficial ao fim da pacificação, com a votação da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), usada como um recado ao prefeito. Na ocasião, Wladimir disse ter conversado com Rodrigo e buscou entender a mudança de planos políticos do Bacellar. Durante um bom tempo se sustentou a tese de que o interesse de Rodrigo era o TCE e não o Governo.
De olho no TCE
No entanto, esta coluna também repercutiu uma recente reportagem da Folha de São Paulo, mostrando que as articulações do presidente da Alerj não passariam mais por uma vaga para ele mesmo no Tribunal de Contas do Estado, mas sim a um posto para Cláudio Castro. Com a medida, Bacellar evitaria a saída do governador para uma eleição ao Senado e a consequente posse de Pampolha como titular do Executivo, o que seria usado como capital político pelo atual vice. “Os deputados com quem conversei todos apoiaram a sugestão”, disse Bacellar à Folha de São Paulo sobre Castro no TCE.
Repercussão
O clima de tensão envolvendo Rodrigo e Thiago no entorno de Castro vem sendo noticiado quase que diariamente pela colunista Berenice Seara em seu novo espaço. Em recente nota, revelou que Bacellar já vem sendo chamado de governador por alguns colegas deputados, mesmo que de brincadeira. Em outra publicação, noticiou que Rodrigo e Castro “estão num momento ‘só love’, graças às desastradas movimentações de Pampolha, que anunciou a troca de partido no exato momento em que o governador e integrantes da família estavam sob intensa pressão — com a PF e o MP apertando investigações sobre corrupção”.
Compartilhe
Sobre o autor

Rodrigo Gonçalves

[email protected]

Arquivos