Ponto Final - Recurso de Thiago Ferrugem em julgamento no TSE
07/05/2019 08:54 - Atualizado em 07/05/2019 08:54
Em Brasília
O escandaloso esquema da troca de Cheque Cidadão por votos, como foi classificado pelo Ministério Público Eleitoral, volta a levar nomes de Campos a julgamento no Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Hoje, está na pauta de julgamento o recurso do vereador afastado Thiago Ferrugem (PR), condenado na esfera eleitoral à perda dos direitos políticos e inelegibilidade de oito anos. A sentença foi confirmada pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE) em maio do ano passado. Com o esgotamento dos recursos em segunda instância, Thiago foi afastado do cargo. Ferrugem diz que “as injustiças serão desfeitas no tempo certo”.
Servidores campistas
Não há dúvida que o prefeito de Campos, Rafael Diniz (PPS) foi eleito em primeiro turno na eleição de 2016, sobretudo, por ter surfado como ninguém em uma então novidade na política: as redes sociais. E foi por meio delas que, na noite de ontem, dia marcado por protesto dos servidores, Rafael falou direto com toda a população sobre a proposta de reajuste salarial. O prefeito disse que não vai mentir e que não há possibilidade, hoje, de refazer uma proposta, que não seja a de 4,18%, sob risco de não poder mais cumprir, sequer, com a folha de pagamento mensal. As negociações continuam hoje.
Reforma...
O governador Wilson Witzel (PSC) se reuniu, ontem, com a bancada federal para uma rodada de diálogo sobre a reforma da previdência. O encontro, no Palácio Guanabara, contou com a presença dos deputados federais, além dos senadores Arolde de Oliveira (PSD) e Flávio Bolsonaro (PSL). A reunião teve o intuito de esclarecer alguns aspectos em prol da aprovação da reforma e explicar quais são os principais impactos da medida para o Rio de Janeiro. Aprovada pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara, a reforma da previdência está, atualmente, sendo analisada em uma comissão especial.
Debate
Nas imagens enviadas pela assessoria do Governo do Estado do Rio de Janeiro é possível ver que participaram do encontro os irmãos e deputados federais Clarissa (Pros) e Wladimir (PSD) Garotinho. Apesar de aliados de Witzel sobre a aprovação da reforma, vale destacar que, em recente matéria publicada pela Folha, os irmãos afirmaram que não concordam com todos os pontos propostos pela equipe econômica do presidente Jair Bolsonaro. De acordo com o governo, a medida pode resultar em uma economia de R$ 1,2 trilhão em uma década.
Pendura
Pelo menos 47 dos votos no Congresso durante a reforma da Previdência virão de políticos que devem ao INSS. Companhias nas quais 44 deputados e 3 senadores aparecem como donos, sócios ou presidentes somam R$ 320 milhões de dívidas previdenciárias. As informações são da Procuradoria Geral da Fazenda Nacional. Dessa cifra, R$ 191 milhões são classificados como dívida irregular e estão em processo de cobrança. As companhias nesta situação não podem tirar Certidão Negativa de Débitos, o que as impede de entrar com pedido de empréstimos em bancos públicos, participar de licitações e de obter uma série de licenças, entre outras restrições.
Notórios
O restante (R$ 129 milhões) é classificado como dívida regular. Isso significa que a empresa do congressista foi reconhecida como devedora, mas teve o débito parcelado/garantido. Entre os dez maiores devedores, figuras bastante conhecidas como o senador Fernando Collor (PTB-AL), com um débito de R$ 140.028.99; a deputada Elcione Barbalho (MDB-PA), que deve R$ 46.998.569, mulher do senador Jader Barbalho (MDB-PA); e o deputado Celso Russomanno (PRB-SP), cuja dívida é de R$ 2.251.304. Segundo a CPI do Senado concluída em 2017, o montante da dívida que atinge em cheio os cofres da Previdência chega a R$ 450 bilhões.
Atafona
A pavimentação das ruas no entorno da praça Afonso Celso, em Atafona, enfim, começou. Quando é citado o nome oficial, nem todo mundo associa. Mas é a conhecida praça do Meireles, tradicional ponto de encontro durante muitos verões na praia sanjoanense, sobretudo na saída do hoje demolido Atafona Praia Clube. A obra é uma reivindicação antiga da comunidade, veranistas e turistas. A empresa sanjoanense Talimaq venceu a licitação e já toca empreitada, orçada em pouco mais de R$ 415 mil, realizada por meio de uma parceria entre a Prefeitura de São João da Barra, o Ministério das Cidades e a Caixa. A previsão é de conclusão em julho.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS