Transferência dos idosos do Asilo do Carmo para o Monsenhor Severino é concluída
Virna Alencar 14/05/2019 17:57 - Atualizado em 15/05/2019 21:40
Divulgação
A realocação dos idosos do Asilo do Carmo para o Asilo Monsenhor Severino foi concluída nesta terça-feira (14), com a transferência das internas da ala feminina. Foram 28 idosas, além de dois idosos acamados, que não puderam ser transportados na segunda-feira (13), quando ocorreu a transferência dos homens. Atualmente, mais de 50 idosos são assistidos pela instituição. Parte deles está acamada e foi transferida em ambulâncias. Os demais foram transportados em um ônibus. A decisão da realocação foi tomada no dia 2 de maio, durante audiência na 2ª Vara da Justiça Federal de Campos, onde foi homologado o acordo pela juíza Flávia Rocha Garcia. O motivo é um reparo emergencial no prédio anexo, Solar Santo Antônio, a ser executado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan).
Segundo o presidente da Associação Mantenedora do Asilo do Carmo, Marcelo da Silva Azevedo, o Pavilhão Governador Amaral Peixoto, onde ficarão os idosos da instituição, é dividido em três partes: a ala feminina, a ala masculina e a enfermaria. As entradas para os asilos ficaram independentes, sendo a Beira-Valão a via de acesso para o Monsenhor Severino. Já a entrada para o Asilo do Carmo será pela parte dos fundos, na rua Lacerda Sobrinho.
— Na parte da manhã foram levados os pertences, como camas, travesseiros e colchões e, à tarde, aconteceu a saída dos idosos da ala feminina, como ocorreu no primeiro dia de transferência — ressaltou Marcelo.
Em março, foi realizada uma vistoria pelo Ministério Público Estadual (MPE) nas instalações do Monsenhor Severino, que recebe reparos pontuais, como nos banheiros. Conforme acordado na última audiência, no Ministério Público Federal (MPF), sete dias após a realocação dos idosos, o órgão voltará a fazer nova vistoria para avaliação. Na ocasião, foi estipulado o prazo para a conclusão do serviço realizado pelo Iphan, que deve ocorrer até o dia 31 de outubro, quando os idosos do Asilo do Carmo devem voltar ao antigo lar. O trabalho prevê a descupinização em toda área do asilo, uma vez que o problema acontece há mais de 30 anos.
Na segunda-feira, a Prefeitura de Campos informou, por meio de nota, que “está arcando com os custos do aluguel da Associação Monsenhor Severino, disponibilizou ônibus para a transferência dos idosos e caminhão para a mudança do mobiliário e pertences. O Asilo do Carmo continuará recebendo profissionais e recursos da Prefeitura, garantidos através de contratualização, que vão garantir o atendimento adequado aos idosos”, disse.
Na ocasião, o diretor do Asilo Monsenhor Severino, Ricardo Luiz Araújo, informou que “a instituição está de portas abertas para receber os idosos do Asilo do Carmo. A Prefeitura fez a locação de uma parte do espaço, mas os idosos poderão usufruir de toda a área que desejarem. Todos nós estamos em prol dos idosos, então, independentemente de ser do Monsenhor ou do Asilo do Carmo, todos terão o melhor tratamento possível, sem distinção”, finalizou.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS