Prefeitura embarga implantação de unidade do Degase
Paula Vigneron e Ana Laura Ribeiro 09/11/2017 14:48 - Atualizado em 10/11/2017 13:20
Escola em protesto contra núcleo do Degase
Escola em protesto contra núcleo do Degase / Paulo Pinheiro
As obras do Departamento Geral de Ações Socioeducativas (Degase), unidade que atenderia cerca de 30 jovens dentro do Colégio Estadual José do Patrocínio (Cejopa), foram embargadas pela Prefeitura de Campos. O governo municipal informou que todas as obras devem ser notificadas à secretaria de Infraestrutura e Mobilidade Urbana. A suposta construção causou desconforto em alunos, professores e funcionários do colégio, que, nas últimas semanas, realizaram atos contra a instalação do núcleo e pediram um posicionamento do governo municipal em relação ao alvará de funcionamento.
Por meio de nota, o poder público do município informou que, "para cumprimento do Código de Obras do Município, que regulamenta construções", é necessário que sejam apresentadas à secretaria de Infraestrutura e Mobilidade Urbana as informações a respeito da construção. "Caso não seja apresentada, toda obra, assim como esta, fica sujeita a embargos. Não consta, ainda, na secretaria, projeto pertinente à realização da obra em questão. Desta forma, a obra se encontra embargada no momento".
No dia 30 de outubro, estudantes e professores do Cejopa realizaram a primeira manifestação contra a criação do novo núcleo. O grupo se reuniu em frente à escola, que funciona na rua Cora de Alvarenga, no Parque Leopoldina. No dia seguinte, foi promovido o "Abraço ao Cejopa". Diversos abaixo-assinados circularam pela comunidade e receberam assinaturas de comerciantes e moradores.
A equipe da Folha enviou pedido de nota ao Degase e aguarda resposta.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS