Sesc Grussaí terá encontro para orientar interessados em fornecer produtos e serviços
10/08/2022 | 23h08
O Sesc RJ realizará nos dias 24 e 25 de agosto encontros para orientar profissionais interessados em cadastrar seus negócios para serem fornecedores da unidade Sesc Grussaí, em São João da Barra. Serão quatro turmas, duas em cada dia, das 9h às 12h e das 14h às 17h. Para participar, basta escolher o dia e chegar à unidade em um dos dois horários. A instituição destaca que qualquer interessado pode entrar diretamente no Portal de Compras do Sesc RJ e se cadastrar como fornecedor sem a necessidade de participar da atividade, destinada a sanar dúvidas.

Fechado desde maio de 2020, o complexo de lazer e entretenimento está em vias de ser reaberto, desta vez sob gestão do Sesc RJ – antes o espaço era administrado pela regional mineira. Para reativar e manter a unidade de 1,8 milhão de metros quadrados, a instituição precisará de fornecedores de uma ampla gama de produtos e serviços, e o objetivo é contar com profissionais e empresas da região, gerando emprego, renda e desenvolvendo econômico local.

Nos encontros, os participantes serão informados sobre todo o processo de compras do Sesc RJ (que pode ser por licitação ou compras diretas), a começar pelo funcionamento do Portal de Compras e o cadastro e homologação das pessoas físicas e jurídicas. O cadastro já poderá ser feito na hora, sob a orientação de profissionais do Sesc. Para isso, o fornecedor precisará levar a documentação referente à sua constituição jurídica (veja abaixo a lista dos documentos). Quem preferir poderá obter as informações e orientações no dia para posteriormente fazer o cadastro.

Cadastro realizado e homologado, os profissionais e empresas passarão a constar do banco de fornecedores da instituição e estarão aptos a comercializar produtos e serviços para atender as necessidades do Sesc Grussaí.

SERVIÇO:
Encontros com fornecedores – Sesc Grussaí (R. Antônio Gonçalves Carvalho, s/n – Grussaí)

Turmas:
24/08/2022 – 9h às 12h
24/08/202 – 14h às 17h
25/08/2022 – 9h às 12h
25/08/202 – 14h às 17h

Mais informações: Portal de Compras do Sesc RJ

Tipo de fornecedor e documentos para cadastro:

Pessoa física
– Documento de identidade (RG);
– Cadastro de pessoa física (CPF);
– Número de Identificação Social (NIS);
– Comprovante dos dados bancários.

Pessoas Jurídicas (Sociedades Empresárias, Sociedades Simples e Eireli – Empresa Individual de Responsabilidade Limitada)
– Cópia do contrato social;
– Cópia da última alteração atualizada (se houver), arquivados no Registro competente (Junta Comercial ou RCPJ);
– Cópia do documento do representante legal;
– Cópia do cartão do CNPJ;
– Comprovante dos dados bancários.

MEI – Microempreendedor Individual
– Cópia atualizada do Certificado de Condição de Microempreendedor Individual (CCMEI), fornecida pelo sítio eletrônico do Portal do Empreendedor;
– Cópia do cartão do CNPJ;
– Comprovante dos dados bancários.

EI – Empresário Individual
– Requerimento de Empresário atualizado e arquivado no Registro competente (Junta Comercial);
– Cópia do cartão do CNPJ;
– Comprovante dos dados bancários.

Cooperativas, Associações e Entidades sem fins lucrativos
– Cópia do estatuto social;
– Cópia da ata da última eleição, arquivados no registro competente (RCPJ);
– Cópia do documento do representante legal;
– Cópia do cartão do CNPJ;
– Comprovante dos dados bancários.
Compartilhe
Prefeitura de SJB pede mais prazo para responder indagações da Câmara
10/08/2022 | 18h38
 
A prefeita de São João da Barra, Carla Caputi (sem partido), mandou um ofício à Câmara solicitando a dilação de prazo, por 30 dias, para que a Prefeitura possa responder a uma série de pedidos de informações que foram aprovados pela Casa. Caputi destaca, no texto lido na sessão desta quarta-feira (10), que pela complexidade dos pedidos, envolvendo diversos setores, seria necessário maior prazo para elaboração das respostas. 
No balanço das atividades do primeiro semestre deste ano, a Câmara salientou que aprovou vários pedidos de informações ao Executivo, entre eles: cópia de todos os convênios federais em 2021 e 2022; informações sobre as emendas parlamentares destinadas a SJB no mesmo período; relatório de todos os cargos de confiança nomeados a partir de 2021; relação de todos os imóveis alugados pela Prefeitura e cópia de todos os contratos assinados a partir de 2021, além da cópia de todos os registros de manutenção predial efetuados pela municipalidade nesses imóveis; e também sobre adesões de atas que ocorreram no período. 
Compartilhe
Marquinho Bacellar diz que romperia com o irmão se houvesse acordo com Garotinho
02/08/2022 | 19h45
Vereador Marquinho Bacellar
Vereador Marquinho Bacellar / Reprodução/Redes sociais


Líder da oposição na Câmara de Campos, o vereador Marquinho Bacellar (SD) usou a tribuna, nesta terça-feira (02), para rechaçar que o acordo entre Cláudio Castro (PL) e Anthony Garotinho (União) passasse pela pacificação no Legislativo local, como divulgado pelo blog (aqui) nessa segunda-feira (01). No mesmo discurso, diz que romperia politicamente com o irmão, o deputado estadual Rodrigo Bacellar (PL), caso ele firmasse um acordo com o ex-governador:

— Dou minha palavra e de Rodrigo, se houver acordo entre Castro e Garotinho, ele deixa o governo. (...) Se Rodrigo fizer acordo com Garotinho, eu chuto meu irmão e entrego esse mandato.

Da fala de Marquinho, o recado que fica é o da incerteza sobre o que realmente aconteceu nos bastidores da convenção do União e de qual serão os próximos passos dos grupos políticos. E apesar da acusação de “fake News” em alguns grupos de WhatsApp, continua válida a conclusão do texto sobre a reunião do União: “Nessa conjuntura (de clima acirrado na Câmara de Campos), resta saber se o acordo entre Garotinho e Castro foi combinado com os Bacellar, e com os vereadores”.

Mais informações na coluna Ponto Final desta quarta-feira (03).
Compartilhe
Campos confirma dois casos de varíola dos macacos
02/08/2022 | 15h30
Hospital Ferreira Machado
Hospital Ferreira Machado / Rodrigo Silveira
A secretaria municipal de Saúde, através da subsecretaria de Atenção Básica, Vigilância e Promoção da Saúde (Subpav), obteve a confirmação de dois casos de varíola dos macacos em Campos, transmitida pelo vírus monkeypox. Os exames laboratoriais dos pacientes foram realizados no Laboratório Central de Saúde Pública Noel Nutels (Lacen/RJ). Um paciente foi internado em leito de isolamento do setor de Doenças Infecto Parasitárias no Hospital Ferreira Machado, no início da tarde desta terça-feira (02). O outro está em vigilância domiciliar.

De acordo com a secretaria, o paciente, do sexo masculino, que precisou de internação, tem 33 anos. Ele tem histórico de viagem para a cidade de Natal (Nordeste) e para São Paulo nos últimos 30 dias. Também apresentou quadro clínico sistêmico e lesões características para varíola, após atendimento ambulatorial na Unidade de Pronto Atendimento (UPA). O material para exame laboratorial foi coletado na última quinta-feira (28) e o resultado enviado ao município nessa segunda-feira (1º).

— Esses são os primeiros casos confirmados na cidade. Até o momento não há suspeita entre os contactantes, mas seguiremos com a avaliação médica diária — explica o subsecretário da Subpav, Rodrigo Carneiro. O especialista acredita que a contaminação tenha ocorrido no deslocamento entre uma cidade e outra para as quais o paciente viajou.

O segundo paciente, também masculino, tem 40 anos e viajou recentemente para o Rio de Janeiro. Atendido no HFM, ele teve material coletado para análise também na quinta-feira (28) e o resultado confirmando a infecção por monkeypox na tarde desta terça-feira.

O paciente que necessitou de internação encontra-se com quadro de saúde estável. Os contactantes — pessoas com quem teve contato após as viagens — estão em isolamento domiciliar e monitorados pelo Centro de Informações Estratégicas de Vigilância em Saúde de Campos (Cievs/Campos). O segundo paciente e seus contactantes também estão em isolamento. Ambos os pacientes possuem comorbidades.

— É importante frisar que, até o momento, não há nenhum indício de circulação autóctone, ou seja, de circulação do vírus dentro da cidade, com transmissão local. Os casos que temos, um confirmado e outro suspeito, são muito prováveis por infecção fora dos limites do município. Isso não quer dizer que não tenhamos a circulação do vírus num futuro próximo dentro da cidade — afirma Carneiro.
Compartilhe
Acordo de Garotinho com Castro passa por pacificação na Câmara de Campos
01/08/2022 | 17h50

A declaração de apoio do ex-governador Anthony Garotinho (União) ao governador Cláudio Castro (PL), candidato à reeleição, surpreendeu muita gente durante a convenção partidária do União Brasil (aqui), no último domingo (31). Nos bastidores, porém, o trabalho foi de muita articulação e concessões de ambas as partes. Fontes do grupo garantem que Garotinho se comprometeu a cessar a onda de denúncias contra o atual morador do Palácio Laranjeiras. Por outro lado, Castro atuaria junto ao seu aliado Rodrigo Bacellar (PL) pela pacificação na Câmara de Campos, dando maior governabilidade ao prefeito Wladimir Garotinho (sem partido).

Com o presidente estadual do União, Waguinho, Garotinho interveio na candidatura de Marcelo Mérida (União). Com o apoio de Wladimir, o líder lojista chegou a assinar uma ata tendo seu nome homologado a federal, e divulgou nas redes sociais. No entanto, o político da Lapa disse que não seria factível, por exemplo, a deputada Daniela do Waguinho (União) disputar com um ex-secretário do marido, que é prefeito de Belford Roxo. Logo, ele também não disputaria com um ex-secretário do filho, lembrando que Mérida entrou no União sem seu aval, numa costura de Wladimir. Uma nova ata teria sido feita, sem o líder lojista na disputa.


Na corrida à Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj), o nome do vereador Juninho Virgílio (União) voltou a figurar como possível candidato. Tudo vai depender, até o registro da candidatura, da situação jurídica do ex-prefeito de São Fidélis Davi Loureiro (União). Que, como outros políticos, vive a expectativa do julgamento no Supremo Tribunal Federal (STF) sobre a aplicação das alterações na lei de improbidade. Caso o entendimento favoreça a Loureiro, ele será o candidato. Do contrário, Juninho estaria na corrida, contando com o apoio de Davi como coordenador de campanha, sobretudo no Noroeste Fluminense.

Ainda na corrida à Alerj, no União, o grupo garotista conta com a candidatura à reeleição de Bruno Dauaire. Na indefinição do segundo nome, Davi ou Juninho, o cálculo do grupo para a chamada “linha de corte” dos deputados estaduais está em 35 mil. Se Davi for o candidato, a expectativa é que ele saia de São Fidélis o do Noroeste com cerca de 15 ml votos, consiga uns 10 mil em Campos e conte com o apoio de Garotinho e da ex-prefeita Rosinha (União) para “completar” fora. Se for Juninho, a meta também seria cerca de 10 mil em Campos, mais o que Davi conseguisse transferir e a força do casal Garotinho para fechar nas cidades de fora.

Quem também fez as pazes com Castro foi a deputada federal Clarissa Garotinho (União). Ao menos por ora, é o nome escolhido pelo seu partido para a disputa ao Senado. Há quem aposte, porém, que a candidatura dela dependa ainda da situação jurídica de Garotinho até o dia do registro, que pode mudar com a conclusão, no próximo dia 5, do julgamento virtual no STF sobre as provas da Chequinho, em ação movida pelo ex-vereador Thiago Ferrugem. E também no processo que Davi Loureiro espera a definição, em relação à aplicação das alterações na lei de improbidade.

Dos bastidores do União à Câmara de Campos, como já revelado pelo blog Opiniões (aqui), se todos os acordos prosperarem, Juninho Virgílio seria o candidato a presidente da base governista. Na Casa, o clima está acirrado desde 15 de fevereiro, quando o líder da oposição, Marquinho Bacellar (SD), irmão de Rodrigo, foi eleito presidente para o próximo biênio, em eleição posteriormente anulada. A oposição é maioria, e tanta, inclusive, limitar já na Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), em 5% o remanejamento do ano que vem. Nessa conjuntura, resta saber se o acordo entre Garotinho e Castro foi combinado com os Bacellar, e com os vereadores.
Compartilhe
Elísio: remanejamento de 5% não engessa o governo em SJB
30/07/2022 | 12h52
Movimentos na Câmara de SJB
O presidente da Câmara de São João da Barra, Elísio Rodrigues (PL), não esconde que já constrói uma pré-candidatura a prefeito para 2024. Nem que sua pretensão foi um dos motivos que levaram ao rompimento com a ex-prefeita Carla Machado (PT). Membro, agora, do grupo de oposição à prefeita Carla Caputi (sem partido), antecipou a eleição da Mesa e propôs, junto aos outros do grupo, o limite de 5% de remanejamento para o orçamento de 2023, já na Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), aprovada na última terça-feira (26). Em entrevista ao Folha no Ar, da Folha FM 98,3, nessa sexta-feira (29), ele falou sobre o caso.
Engessar o governo?
“Eu tenho convicção de que os 5% não engessam o governo. Só traz mais responsabilidade. A forma como os orçamentos chegavam à Câmara Municipal mostra que essa parceria é prejudicial demais à questão dos poderes e à população”, respondeu Elísio em relação ao discurso de aliados da prefeita, após a aprovação da LDO. O presidente da Câmara afirmou que a prefeita tem sido sutil ao tratar do assunto, inclusive, lembrou que viu a resposta dela na entrevista da semana passada, na qual Caputi disse que seria necessário mais trabalho para ajustar o orçamento a essa realidade dos 5%: “Eu gostei muito da forma como ela falou”.
Digitais de Bacellar e as urnas
Elísio apoia o deputado estadual Rodrigo Bacellar (PL). E nega que ele tenha interferido nas decisões da Casa, tanto de antecipar a eleição da Mesa, como a de taxar o remanejamento em 5% — movimento semelhante ao da oposição na Câmara de Campos. O presidente do Legislativo sanjoanense também acha cedo afirmar que o desempenho das urnas neste ano possa refletir imediatamente nos planos eleitorais de 2024. Além de Bacellar, apoiado por Elísio, e Carla Machado, mais dois opositores à ex-prefeita, e com domicílio eleitoral em SJB, Bruno Dauaire (União) e Márcio Nogueira (Podemos), figuram na corrida a deputado estadual.
Comparação das “Carlas”
Para Elísio, Carla Machado deixou a Prefeitura no pior momento, apesar de, segundo ele, ter prometido que seu quarto mandato seria o melhor de todos. Ainda pontuou a dificuldade de diálogo: “Ela falava sempre que tem que decidir em grupo, mas o grupo é só ela: só ela decide, só ela fala, só ela toma decisões”. Quanto a Carla Caputi, diz torcer pela gestão, criticou a série de nomeações neste período pré-eleitoral e insinuou que há participação da ex-prefeita no governo: “Carla Caputi tem essa diferença de tratar. Ela está com todo gás para trabalhar, a gente vê isso, apesar de ter sempre a sombra da ex-prefeita por trás, não sei até quando”.
 
Pesquisa no RJ
A liderança de Cláudio Castro (PL), abrindo vantagem, ainda que em empate técnico com Marcelo Freixo (PSB), e a necessidade do 2º turno foram tendências apontadas pela pesquisa Real Time Big Data, divulgada nessa quarta-feira (27). Castro aparece com 30% das intenções de votos, seguido por Freixo, com 24%. Neste cenário, o empate é no limite da margem de erro. Rodrigo Neves (PDT), tem 9%; Paulo Ganime (Novo), Cyro Garcia (PSTU) e Emir Larangeira (PMB) têm 1%, assim como Felipe Santa Cruz (PSD) — que será vice de Neves. Eduardo Serra (PCB) não pontuou. No cenário sem Santa Cruz, Castro abre 31% a 24% sobre Freixo.
 
Rejeição
Outra tendência apontada na pesquisa Real Time Big Data — realizada entre os dias 25 e 26 de julho— é a alta rejeição de Freixo, fator proibitivo para uma disputa em dois turnos. O deputado federal do PSB tem 44% no índice negativo, enquanto o atual governador chega a 36%. Neves bate 26%, enquanto Santa Cruz e Cyro Garcia chegam a 19%. Emir Laranjeira tem 16%, já Ganime, 12%. Nos possíveis cenários de segundo turno aferidos, Castro bateria Freixo (40% a 31%) e Neves (42% a 27%). Em um eventual embate entre o candidato do PSB e Rodrigo Neves, a sondagem aponta empate técnico — 34% para Freixo, Neves com 31%.
 
Senado
Na corrida ao Senado, o cenário é bem diferente da sondagem do Ipec, na qual o senador Romário Faria (PL) dava goleada nos demais, com 30%, contra 11% do segundo lugar. A Big Data coloca Alessandro Molon (PSB) numericamente à frente, com 17%, mas em empate técnico com o “baixinho”, que tem 16%, e Marcelo Crivella (Republicanos), com 15%. Daniel Silveira (PTB), com 9%; André Ceciliano (PT), 5%; Clarissa Garotinho (União), 4%; Washigton Reis (MDB), 2%; e Luciana Boiteux (Psol), com 1%, completam a lista dos que pontuaram. A pesquisa está registrada no Tribunal Superior Eleitoral, com a inscrição RJ-07420/2022.
 
Sucesso
A reabertura do Sesc em Grussaí, agora sob gestão do Sesc RJ, promete ser sucesso neste fim de semana. Neste sábado (30), tem show com Fundo de Quintal. Foram quatro mil ingressos trocados por alimentos não perecíveis e todos terminaram nessa sexta. Já no domingo (31), o show fica por conta da banda Melim. Até a tarde dessa sexta, em um dos pontos de troca de ingressos, a Loja Grussaí, ainda estavam disponíveis cerca de 20 entradas. O Festival Sesc de Inverno, além dos shows, tem variado programação durante todo o dia. Além de gerar grande expectativa para os sanjoanenses sobre a efetiva utilização do espaço, fechado desde 2020.
Compartilhe
Presidente da Câmara de SJB, Elísio Rodrigues fecha a semana do Folha no Ar
28/07/2022 | 18h21


O presidente da Câmara de São João da Barra, Elísio Rodrigues (PL), é o entrevistado do Folha no Ar, da Folha FM 98,3, a partir das 7h desta sexta-feira (29). Ele faz um balanço das ações neste um ano e meio à frente do Legislativo sanjoanense e comenta sobre o que espera até o fim do atual biênio. Assuntos polêmicos que movimentaram a Casa também estão em pauta, como a eleição antecipada que resultou na virada da Mesa Diretora, com a vitória da oposição, para o próximo biênio, além do inédito limite de 5% de remanejamento traçado já na Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), aprovada (aqui) na última terça-feira (26). Elísio ainda faz uma projeção às urnas de outubro deste ano e seus possíveis reflexos no pleito municipal de SJB daqui a dois anos.
É possível acompanhar e interagir durante a entrevista pela live no Facebook, na página da Folha FM 98,3, além da transmissão pelo rádio.
Compartilhe
Especialista em segurança pública analisa cenário de Campos no Folha no Ar
27/07/2022 | 21h26
Roberto Uchôa
Roberto Uchôa / Genilson Pessanha
O policial federal Roberto Uchôa é o entrevistado desta quinta-feira (28) do Folha no Ar, da Folha FM 98,3, a partir das 7h. Especialista em segurança pública, ele comenta sobre o cenário em Campos, sobretudo em relação ao perceptível número de homicídios e tentativas no último mês. Autor do livro "Armas pra quem? A busca por armas de fogo", Uchôa também comenta sobre as políticas públicas deste segmento por parte do governo federal, entre outros assuntos.
É possível acompanhar e interagir durante a entrevista pela live no Facebook, na página da Folha FM 98,3, além da transmissão pelo rádio.
Compartilhe
Jornalista e radialista Antunis Clayton no Folha no Ar desta quarta
26/07/2022 | 20h46
Antunis Clayton no Folha no Ar
Antunis Clayton no Folha no Ar / Isaías Fernandes
O Folha no Ar desta quarta-feira (26) recebe, a partir das 7h, na Folha FM 98,3 o jornalista e radialista Antunis Clayton, ex-editor geral da Folha da Manhã. Em ano de Copa do Mundo e Eleições, ele fala sobre as lembranças das coberturas nesses períodos, além de comentar sobre as atividades esportivas tradicionais de Campos, em especial nas celebrações do Santíssimo Salvador. Antunis ainda comenta sobre o atual cenário nacional, do esporte à política.
É possível acompanhar e interagir durante a entrevista pela live no Facebook, na página da Folha FM 98,3, além da transmissão pelo rádio.
 
Compartilhe
Câmara de SJB aprova LDO com 5% de remanejamento para 2023
26/07/2022 | 17h58
A Câmara de São João da Barra aprovou, na sessão desta terça-feira (26), a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) para o exercício financeiro de 2023. Vereadores de oposição à prefeita Carla Caputi (sem partido) impuseram um limite de 5% de remanejamento para o próximo ano, entre as quatro emendas apresentadas pelo grupo ao projeto. O placar da votação para derrubar o parecer da comissão, aprovar as emendas da oposição e a própria LDO, já com as emendas, foi de 5 a 4. A previsão da receita e da despesa para 2023 é de R$ 640.866.051,96.
A maioria da Casa é composta pelo atual presidente, Elísio Rodrigues (PL), o presidente eleito para o próximo biênio, Alan de Grussaí (Cidadania), Analiel Vianna (Cidadania), Franquis Areas (PSC) e Kaká (Podemos). A base governista é minoria, composta atualmente pelos vereadores Chico da Quixaba (PP), Joice Pedra (PL), Júnior Monteiro (Cidadania) e Sônia Pereira (PP). Chama a atenção o fato de os vereadores da base terem votado contra a LDO, elaborada pelo Executivo, como forma de protesto às emendas do grupo contrário.  
Emendas - O presidente do Legislativo, Elísio Rodrigues, ressaltou que as emendas foram elaboradas com o objetivo de aprimorar o texto do projeto, visando a uma melhor elaboração do Orçamento de 2023, possibilitando uma correta preparação das metas e prioridades da administração pública, buscando atender as reivindicações da população, permitindo ao Legislativo, efetuar seu papel fiscalizador das despesas efetuadas pelo município.

Remanejamento - Uma das emendas modifica o artigo 38, ficando o Poder Executivo e Legislativo, por ato próprio, autorizados a abrir, no curso da execução orçamentária, créditos adicionais suplementares no limite de 5% do valor total das despesas fixadas na LOA. Pelo texto original, o Executivo havia solicitado 50%. Elisio explicou que o próprio Tribunal de Contas do Estado (TCE) adverte que 50% é um percentual muito alto. "É como dar um cheque em branco para o governo", disse.

— Aprovamos a LDO, com suas respectivas emendas agora compatibilizadas no projeto e vamos aguardar que chegue agora a LOA já com as propostas de metas e prioridades contempladas para que a gente possa ir avançando — disse Elisio, lembrando que o portal na entrada da cidade, por exemplo, foi prometido pelo governo desde 2000 e nunca saiu do papel. “A gente está convicto de que está fazendo o melhor para a população de São João da Barra”.

Os vereadores da base contestaram a decisão da Casa. “Até no desastroso governo (do ex-prefeito) Neco foi de 40% (o remanejamento). (...) Não tenho dúvida que isso é uma questão política”, contestou o governista Chico da Quixaba. 

Carla Caputi já falou sobre o remanejamento

Em entrevista ao programa Folha no Ar, da Folha FM 98,3, a prefeita Carla Caputi comentou (aqui), na última sexta-feira (22), sobre o limite de 5% de remanejamento:
 
— Eu acho 5%, se você falar dessa forma, realmente muito pouco. Mas, o que isso representa para mim como chefe do Executivo? Representa que eu tenho mais trabalho, muito mais trabalho em ter um orçamento bem feito e com planejamento. Isso vai me dar muito mais trabalho, mas não é algo impossível. (...) Vida que segue, vamos trabalhar. E os resultados, a população vai ver, vai saber exatamente cobrar de quem tem que cobrar.
Compartilhe
Sobre o autor

Arnaldo Neto

[email protected]