Viroses de Verão
19/01/2019 | 09h57
Praticamente todos nós já nos deparamos com o diagnóstico clássico de VIROSE. Em muitos casos a nosso contragosto, uma vez que não há um parecer preciso.
Infelizmente essa situação deve prosseguir por muito tempo, já que as chamadas 'viroses' englobam um número considerável de quadros infecciosos, de difícil isolamento. 
No verão particularmente, temos aumento na incidência de quadros virais e bacterianos associados a gastroenterites.
As gastroenterites virais (como por rotavírus) ou não, são na imensa maioria contraídas por via fecal-oral, ou seja, ingere-se microorganismos de origem intestinal... Sinistro, diria meu filho caçula. Mas é a verdade. 
A maior dica de prevenção ainda é a mesma, que sugeria insistentemente Dr. Otto Bier (um dos maiores microbiologistas que este apaís já viu) já na década de 80: lavar as mãos (sabão, álcool em gel, etc)!
Claro que higienizar adequadamente alimentos com hipoclorito (uma colher de sopa para 1 litro de água por 15 minutos) reduz em muito o risco de gastroenterites, mas as nossas mãos teimam em tocar em "tudo" e acabam indo à boca, vez ou outra. 
Importante que em casos de diarreias agudas, não se utilize constipantes como loperamida, pois pode agravar muito o quadro infeccioso.
O ideal é hidratação com isotônicos se necessário, muita água, tentar mantar a alimentação e aguardar o curso da infecção se encerrar. Alimentos constipantes como caju, cenoura, goiaba, podem ser interessantes na redução da perda de eletrólitos. 
E em caso de diarreia, não se exponha ao calor, o quadro irá piorar.
Compartilhe
Americano na Série A
13/01/2019 | 08h03
O Americano Futebol Clube tem hoje a chance de se classificar à fase de grupos do campeonato carioca na série A.
Basta um empate contra o Resende, no Estádio do Trabalhador hoje a tarde (16:00). 
O elenco todo está de parabéns! Desde o Presidente Carlos Abreu ao roupeiro. Profissionalismo. Muitos falam em sorte e etc. Não há sorte sem preparação. 
Quem não conhece o C.T. do Americano deveria visitar. Estrutura de hotel, hospedagem, restaurante e, em breve o estádio próprio. 
Além do material físico, que poucas equipes possuem no Estado do Rio, há que se ressaltar o trabalho de dirigentes, técnico e preparador físico, bem como o envolvimento do departamento médico.
Na nossa seara, há 4 anos colaboramos da melhor forma possível, com a nutrição esportiva dos jogadores e contamos com o fundamental apoio de uma farmácia de manipulação da cidade. 
Isso mesmo. Muitos não sabem. Os jogadores do Glorioso dispõem de suplementação nutricional específica, contando com ergogênicos, repositores hidro-eletrolíticos e géis de rápida absorção. O que contribui em parte para o ótimo desempenho físico dos atletas, principalmente no segundo tempo das partidas.
Futebol é paixão! Mas por trás de todo atleta profissional há uma equipe (ou deveria haver), que respaldada na ciência, pode proporcionar o melhor de cada um....ainda mais nesse sol inclemente.
Parabéns Americano! Rumo à série A (de fato)!    
Compartilhe
Suco Verde
08/01/2019 | 08h22
nutrimais
Como houve algumas manifestações em relação à postagem sobre sucos detox, resolvemos alongar o assunto...
Encontrei inúmeras receitas de sucos verdes e "detox" na rede e a maioria contem vegetais folhosos crus, gengibre, suco de frutas e, em alguns casos mel. Pois bem, sigo afirmando (em uníssono com pesquisadores da USP, UNICAMP e mesmo Harvard), que esses sucos não desintoxicam o organismo como preconizado na mídia leiga.
O aumento no consumo de fibras é sim louvável, mas gostaria de esclarecer que muitos vegetais possuem fatores antinutricionais, ou seja, substâncias que podem causar malefícios e em casos específicos envenenamento.  
Um exemplo é o uso de espinafre cru em certas receitas...o teor de oxalato nessa hortaliça é alto e indivíduos propensos a cálculos renais devem evitar o consumo a todo custo.
A própria couve muito usada nesses sucos apresenta fatores antinutricionais (derivados do ác.cafeico), que podem reduzir em muito a digestão de proteínas, se consumidos em excesso. Friso aqui, em excesso. Uma leitora alegou que ingere 3 kg de hortaliças por dia em sucos verdes...isso sem dúvida é excesso.
Como havia abordado anteriormente, não sou contra o consumo de vegetais, seja em sucos ou saladas obviamente.
No entanto, vivemos uma epidemia de "busca por saúde", que nem sempre procede ou sequer parte de fontes que saibam do que falam de fato. A ideia de que "se é vegetal pode comer ou bater em sucos" é absurdamente equivocada...
Para exemplificar e concluir:
_recebi dúvidas de leitores sobre o consumo de tubérculos na forma crua...em sucos, etc... eis um exemplo perigoso...
batatas cruas podem trazer alterações intestinais como diarreias agudas, pela presença de chaconina, uma substância alcalóide tóxica ao sistema nervoso central e intestinos (mais uma vez a quantidade...).
Em relação ao aipim cru ou mal cozido, a questão é mais séria. As macaxeiras, mandiocas ou aipim apresentam glicosídeos cianogênicos. Substâncias com alto potencial tóxico, podendo levar até a óbito (mais uma vez o excesso...). 
Tudo bem temos a mandioca brava, usada pela indústria e os cultivares "mansos"ou de mesa. A brava apresenta concentração bem maior de glicosídeos cianogênicos. Já as variedades mansas, apresentam maior concentração nas folhas...normalmente descartadas...
Eis que surgem os tamborins...há receitas sugerindo o uso de folhas de mandioca nos sucos verdes...
Os sintomas de intoxicação vão desde respiração acelerada, redução na pressão arterial, taquicardia, tontura, dores de cabeça, dores no estômago, vômitos, diarreia, confusão mental e convulsões. Existe sim o risco de morte na ingestão de grandes quantidades, principalmente em crianças.
Outro exemplo de vegetal com esses glicosídeos cianogênicos são brotos de bambu, muito consumidos em países asiáticos e também necessitam de cautela no preparo (e há receitas de seu uso nos sucos verdes).
Não é porque é "natural", que é bom.
Não é porque é verde, que faz bem...cautela. 
Compartilhe
Ano Novo
01/01/2019 | 08h33
youtube
Mais um ano se inicia em nossas vidas! Como tradicionalmente se faz, desejo paz, saúde e prosperidade a todos!
Na nossa seara, esperamos que novas escolhas pautem o dia-a-dia de cada um.
Pequenas mudanças de hábito, podem repercutir de forma decisiva na nossa saúde.
Aqui vão algumas dicas simples, mas que farão diferença na nossa saúde em 2019:
_Evite açúcares. Todos eles, exceto os dietéticos principalmente a base de stévia;
_Sucos de frutas são úteis como hidratação, raras pessoas necessitam de sucos viscosos, ricos em frutose;
_Consuma carne vermelha com menos frequência e opte por carnes magras;
_Ingira boas fontes de cálcio e vitamina D, como leites, iogurtes e ovos;
_mantenha a sua urina clara. Um bom parâmetro para se aferir desidratação é a urina concentrada;
_Tente ingerir menos calorias; comemos demais, essa é a verdade;
_Use um bom polivitamínico: não é todos os dias que temos uma alimentação equilibrada;
_Pratique exercícios físicos com regularidade. Não é porque a academia está de recesso, que não se pode fazer flexões, abdominais e agachamentos;
_Consuma mais fibras, a saúde intestinal é tão importante quanto à saúde cerebral!
Ótimo 2019 a todos e que seja um ano de saúde e bons hábitos! 
Compartilhe
Suco Detox realmente faz Detox?
26/12/2018 | 07h56
googlesearch
O hábito de consumo dos chamados sucos detox surgiu há cerca de 5 anos e tem arrebanhado muitos adeptos. Mas faz sentido essa verdadeira febre?
No nosso ponto de vista e de muitos colegas na verdade não. Os mamíferos possuem o fígado e rins como grandes órgãos "desintoxicantes"por assim dizer. 
Qualquer alimento ou substância que se proponha a desintoxicar, deve privilegiar esses dois órgãos. Não há nada em concentrações efetivas nas receitas desses sucos de vegetais e frutas, gengibre, etc, que melhore a função do fígado ou rins. 
Sempre questiono as pessoas sobre de qual substância elas querem desintoxicar o organismo. Nunca tive uma resposta válida.
Radicais livres? Tudo bem, os antioxidantes fazem esse papel e, temos vários: vitamina C. Vits A, D, E, além de várias substâncias como o licopeno e resveratrol. E pensando bem, esses sucos deveriam levar tomates, morangos, jabuticaba, uvas roxas, ou seja, frutos roxos ou vermelho-escuros, com alto teor de licopeno e resveratrol. 
Assim como James Grendell (chefe do departamento de gastroenterologia, hepatologia e nutrição do Hospital Universitário de Winthrop, em Nova York), consideramos uma salada mista e variada bem mastigada muito mais interessante (bem mastigada, isso mesmo, mastigamos muito pouco o que comemos).
_consumo de alguns litros de sucos aguados, como laranjada, limonada, refresco de maracujá, caju, sem açúcar, seria bem mais interessante pela ingestão de água, eletrólitos e a carga calórica muito reduzida.
E quanto aos sucos "detox"?
Valem a pena se feitos com os frutos inteiros, talo e folhas de hortaliças pelo aumento no aporte de fibras, vitaminas e minerais, mas não se iluda, desintoxicação (detox) não é o caso. 
Compartilhe
Açaí é uma opção saudável ?
16/12/2018 | 08h01
shopdelivery
O açaí é uma palmeira muito comum nas áreas de várzea amazônica e, ao contrário do que muitos pensam, é encontrado em vários países como Venezuela, Equador e Guianas. 
A palmeira do açaí fornece um palmito de boa qualidade e o fruto é muito apreciado, seja na forma de pirão salgado, sucos ou sorvete. Esta última apresentação é a mais difundida no Sudeste e Sul do Brasil. 
Que o açaí na forma de sorvete é rico em vitaminas e apresenta uma fonte de calorias concentradas todos sabem. No entanto, o fruto do açaí não é doce e o produto que consumimos rotineiramente nas lanchonetes é uma pasta congelada de açaí, adoçada e adicionada de conservantes e emulsificantes para adquirir a textura de sorvete após batido.
A adição de xarope de guaraná torna as coisas mais complicadas, uma vez que trata-se de um concentrado de açúcares (principalmente frutose) e que apresenta séria relação com esteatose hepática (gordura no fígado) e obesidade.   
Para os amantes do tão palatável "açaí de tigela" as nossas dicas são simples:
_Observe a composição nos rótulos, pois existem produtos no mercado contendo apenas a polpa do fruto batido com água;
_A cor do açaí (roxa) vem de antocianinas, corantes naturais com importante efeito antioxidante (combate aos radicais livres). Dessa forma, os produtos mais escuros e que tingem os lábios de roxo, são os mais concentrados nessas substâncias benéficas.
_Tente adoçar o açaí com xilitol ou stévia e bata com bananas bem maduras (e doces), dispensando o uso de xarope.
Nesse "sol-de-matar-camelo" em que se descortina este verão, um açaí bem feito é uma excelente opção para crianças, jovens e idosos, mesmo diabéticos.
Compartilhe
Terceira Idade Mais independente Com Proteína
08/12/2018 | 09h15
boavontade.com
Um estudo publicado no Journal of the American Geriatrics Society sugere que uma maior ingestão de proteínas, aumenta a independência de idosos. 
A pesquisa acompanhou 722 voluntários com 85 anos, durante cinco anos, metade dos quais do sexo feminino. O estudo se baseou em relatórios alimentares, dados de peso/ altura e exames de sangue.
Chegou-se à conclusão que os idosos que ingeriam poucas proteínas na alimentação diária, apresentaram 34% maior tendência a desenvolver condições debilitantes e consequentemente maior tendência de necessidade de acompanhamento. 
_Sugerimos cerca de 1,2 g de proteínas por Kg de peso corpóreo ao dia em termos gerais. Não havendo nenhuma condição que limite a ingestão de proteínas. 
Um problema é que com a redução da capacidade mastigatória, o consumo de alimentos tenros seja instintivamente priorizado pelo idoso, que acaba consumindo mais frutas e massas em detrimento de carnes, pescados e frango. 
O consumo de ovos, leite e queijos também mostra redução nesse público, que seriam outras fontes proteicas importantes. 
As proteínas são nutrientes fundamentais na constituição muscular e a sua má ingestão resulta em perda de massa muscular mais acelerada, mesmo em indivíduos saudáveis.
Compartilhe
Ômega-3 e Parto Prematuro
02/12/2018 | 08h02
googlesearch
Um artigo publicado no periódico científico Cochrane, pelo grupo do Professor Philippa Middleton sugere fortemente, que o consumo regular de ácidos graxos polinsaturados de cadeia longa (ômega-3) influenciam o tempo gestacional e mais, pode ser um dos poucos fatores a reduzir o risco de parto prematuro.
Cerca de 15 milhões de bebês nascem prematuramente todos os anos no mundo todo. Sabe-se que há uma correlação direta entre o nascimento prematuro e riscos à saúde do bebê, além de problemas de saúde durante toda a vida do indivíduo. 
Segundo o estudo, a ingestão de 1000 mg de ômega-3 ao dia, iniciando na décima segunda semana gestacional seria a abordagem ideal para a prevenção de parto prematuro. 
Como já é notório, as melhores fontes dessas gorduras boas são os óleos de peixes de águas geladas, como sardinhas, salmão e atum. 
Especula-se sobre uma consolidação tanto hormonal materna, quanto no sistema nervoso do bebê influenciando nessa questão. 
_Uma dica importante: as crianças elaboram suas bainhas de mielina (estruturas envolvidas na condução nervosa) até os cinco anos de idade. Como essa bainha é em grande parte gordura, a ingestão de gemas de ovos, leite integral e ácidos graxos ômega-3 nesse período é relacionada há décadas a uma boa função do sistema nervoso central e periférico. 
 
 
Compartilhe
Consumo de Leites e Derivados Melhora seu Coração
25/11/2018 | 09h35
googlesearch
Contrariando várias correntes mais recentes, pesquisas científicas indicam que o consumo de leite e derivados está associado à redução de doenças cardiovasculares e metabólicas.
Um estudo realizado no Reino Unido analisou o consumo regular de leite e alimentos derivados e, uma esperada correlação com aumento de doenças metabólicas, como diabetes e Síndrome Metabólica, além de avaliar marcadores de risco cardíaco (pressão arterial, gorduras sanguíneas, etc).
Surpreendentemente os achados mostraram uma relação mais que positiva entre o consumo regular de leites, requeijões e queijos e melhora nos indicadores de risco à saúde.
A surpresa deve-se ao fato do leite integral e seus derivados citados possuírem gordura saturada em sua composição (além de gorduras boas). 
Acredita-se que "há muito mais entre o céu e a terra" no risco cardiovascular além do consumo de gorduras saturadas em quantidades moderadas. 
O leite apresenta várias substâncias bioativas, que podem estar envolvidas na melhora da saúde intestinal e consequentemente na saúde geral.
O estudo ressalta, que o consumo de manteiga deve ser reduzido, uma vez que trata-se de gordura concentrada, diferentemente de outros derivados do leite.
Uma dica importante para aqueles que buscam alternativas para uma microbiota intestinal mais saudável:
_o consumo regular de coalhada, iogurtes naturais e leites fermentados pobres em açúcares foi considerado fundamental aos resultados apresentados.
Além da saúde intestinal, observou-se redução na pressão arterial, provavelmente devido ao cálcio e peptídeos (proteínas digeridas ou fragmentadas) absorvidos do leite.
Compartilhe
Cerveja Melhora a Visão
22/11/2018 | 08h19
googlesearch
De acordo com pesquisas de cientistas americanos e canadenses, o consumo regular de doses moderadas de cerveja, pode ajudar na prevenção do surgimento de doenças como catarata e presbiopia.
A explicação seria que alguns tipos de cerveja apresentam altos níveis de enzimas antioxidantes, como a catalase. 
Teoricamente os benefícios iriam além, agindo na profilaxia de desordens cardíacas e diabetes.   
 
Obviamente a pesquisa não é justificativa para exagerar no consumo. Os dados obtidos sugerem uma lata de cerveja por dia. 
Os tipos de cerveja mais ricos em antioxidantes seriam as STOUT e ALE, consumidas mais popularmente na Europa, tem sido bem recebidas em solo brasileiro, onde tradicionalmente o consumo de Pilsen é mais pronunciado.
Saúde!
Compartilhe
Sobre o autor

Leonardo Gama

[email protected]