Após assaltos, IFF disponibilizará ônibus para transporte de estudantes a partir de segunda
Jonatha Lilargem 16/08/2018 13:35 - Atualizado em 17/08/2018 13:51
Veículo circulará a partir de segunda-feira
Veículo circulará a partir de segunda-feira / Antônio Leudo
Estudantes e profissionais do campus Centro do Instituto Federal Fluminense (IFF), localizado no Parque Dom Bosco, em Campos, têm sofrido com a insegurança nas ruas próximas à instituição. O número crescente de assaltos preocupa a direção, que tem adotado medidas de segurança para que os alunos e funcionários se sintam mais tranquilos na entrada e na saída. Uma das ações é a disponibilização de um micro-ônibus que irá transportar os estudantes.
O coletivo tem 26 vagas e sairá do IFF para deixar os passageiros na rodoviária Roberto da Silveira e no terminal urbano Luís Carlos Prestes, na Avenida Rui Barbosa, locais onde eles podem pegar outros ônibus para voltar para as regiões em que moram. A previsão é de que o ônibus da instituição comece a circular a partir da próxima segunda-feira (20).
Policiais em patrulhamento perto do IFF
Policiais em patrulhamento perto do IFF / Antônio Leudo
Inicialmente, os veículos irão fazer o transporte em três horários diferentes. O primeiro sairá às 17h40. O IFF já contava com alguns ônibus, mas eles serviam para fazer o transporte dos estudantes em visitas técnicas. Esta é a primeira vez que os alunos serão transportados em um coletivo particular da instituição por conta de segurança.
Carlos Alberto Fernandes Henriques, diretor-geral do campus Centro do IFF, contou como vai ser o trajeto do ônibus. "O coletivo vai trafegar principalmente pela avenida 28 de Março e vai passar pela avenida José Alves de Azevedo em direção à rodoviária do Centro. Também iremos ao terminal urbano. A área mais perigosa para os estudantes é o entorno do IFF e o caminho até a rodoviária, porque não tem transporte para cá, e eles têm que vir a pé. Vamos levar os alunos para a rodoviária e trazer os que quiserem vir da rodoviária para cá", afirmou.
O diretor também falou sobre a parceria com o 8º Batalhão de Polícia Militar, que auxilia fazendo patrulhamento em pontos próximos ao IFF. "Temos trabalhado bastante para prevenir. Uma vez por mês, nós temos reuniões com o comando do 8º BPM e colocamos o nosso problema com a segurança. O comandante está muito solícito com a gente, mas a polícia também tem limitação. Algo importante que conversei com eles é para que venham à escola para dar orientações sobre como os alunos devem se comportar fora da escola. Na área externa, os jovens andam com celular na mão e em lugares perigosos. E, além disso, é importante que eles andem em grupo quando saírem do colégio", afirmou.
Veículo circulará a partir de segunda-feira
Veículo circulará a partir de segunda-feira / Antônio Leudo
O jovem Rafael Barreto estuda Engenharia no instituição de ensino e comentou sobre a medida adotada pela unidade. "Vejo com bons olhos essa novidade. Eu já fui assaltado na rua Doutor Siqueira e acho que a utilização dos ônibus vai ajudar muitos colegas que precisam voltar para casa. Infelizmente, ficamos inseguros quando saímos das aulas" comentou.
Outra aluna de Engenharia do IFF, que preferiu não ter o nome divulgado, contou que já foi alvo de assalto logo depois de sair da aula. "Quando eu saí pela rua Barão da Lagoa Dourada, onde fica o portão principal de entrada e saída dos estudantes, fui abordada por dois jovens. Eles me ameaçaram com uma arma e mandaram eu entregar o celular. Entreguei e me liberaram. Fiquei desesperada. Precisamos de mais segurança. Com o uso do coletivo, os assaltos podem diminuir. É uma ótima iniciativa", afirmou.
Outros projetos
O IFF também tem a intenção de transferir a entrada principal dos estudantes para a avenida 28 de Março, cuja movimentação de veículos é maior em comparação à rua Barão da Lagoa Dourada. A previsão é de que a mudança aconteça nos próximos meses.
Outro projeto da instituição é colocar mais câmeras na área externa. "Temos câmeras internas, mas decidimos que precisamos botar na área externa também. A gente precisa monitorar o que acontece na rua. Estamos tentando fazer o que podemos para acabar com a criminalidade ao redor do IFF. Mas vivemos uma crise de insegurança no Brasil inteiro. O celular é o objeto mais visado pelos assaltantes porque eles conseguem vender rapidamente", afirmou Carlos Alberto.
Atuação da Polícia Militar
A Polícia Militar atua em parceria com o IFF para combater crimes ao redor da instituição. O patrulhamento é feito com policiais, que andam ao redor da instituição e das ruas próximas, e com viaturas que passam pelo local com frequência.
Em nota, a assessoria da PM informou que “o batalhão realiza patrulhamento dinâmico atendendo ocorrências a partir do 190 e, também, o patrulhamento ostensivo em locais onde a mancha criminal é mais acentuada. A Polícia Militar solicita que denúncias sejam feitas através do telefone 190 ou Disque-Denúncia 2723-1177. Vale ressaltar que registros em delegacia são de extrema importância, pois ajudam na confecção da mancha criminal. Denúncias também podem ser feitas nos batalhões”, finalizou.
Na noite da última segunda-feira (13), um aluno do IFF teve o celular roubado em frente à instituição por três jovens, que foram detidos pouco depois da ação. E, na noite dessa quarta-feira (15), um casal de estudantes do campus também foi alvo de assalto. O homem e a mulher foram feitos reféns dentro do carro em que estavam. O veículo foi roubado, mas foi recuperado pelo proprietário na manhã desta quinta-feira (16).

ÚLTIMAS NOTÍCIAS