Salários parcelados geram debate
Suzy Monteiro 11/02/2017 11:00 - Atualizado em 10/02/2017 22:19
Reprodução
Higor Porto / Reprodução
A decisão do prefeito de São Fidélis, Amarildo do Hospital (PR), de parcelar em quatro vezes os salários do mês de dezembro último dos funcionários públicos municipais tem gerado muita polêmica. Nessa semana, o vereador de oposição Higor Porto (PSB) usou a tribuna para criticar a decisão e afirmar que o Município tem recursos. Em rede social, o prefeito retrucou as denúncias do vereador, dizendo que não paga porque a prefeitura não tem verba.
Os salários de dezembro serão parcelados em quatro vezes pela Prefeitura de São Fidélis, de acordo com decreto nº 3.448 de 6 de janeiro de 2017, mas divulgado no final do mês. O início do parcelamento será dia 15 de fevereiro até 15 de maio. Na ocasião, a prefeitura manifestou-se através de nota: “A decisão do governo, ainda que possa não agradar a todos, foi a única via possível de acertar o mais rápido com todos os servidores, ou seja, ter que recorrer ao parcelamento”, disse a nota.
A medida desagradou funcionários e levou o assunto à Câmara de Vereadores. De acordo com Higor, entre os dias 2 e 30 de janeiro, o Município arrecadou R$ 6,2 milhões, sendo que R$ 3,8 milhões seriam recursos livres, com os quais os servidores poderiam ser pagos. A folha de pagamento de dezembro, segundo ele, seria de R$ 3,5 milhões: “Em qualquer administração pública, o que há de mais importante são os seus servidores. Não temos necessidade de parcelar os salários”, disse.
Já o prefeito disse que assumiu uma prefeitura cheia de dívidas e que Higor quer jogar os servidores contra o prefeito.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

    BLOGS - MAIS LIDAS