Desfiles de escolas de sambas encantam público em SJB
- Atualizado em 12/02/2024 10:49
A noite desse domingo de Carnaval (11) foi de desfiles em São João da Barra, contando com a abertura de Congos levando o enredo “Malkia” para a avenida. A agremiação levou a referência ao continente africano e suas rainhas. A segunda escola a entrar na avenida foi a Chinês, com o enredo “A Fabulosa Fábrica da Brincadeira”, buscando recordar as brincadeiras infantis, levando a uma reflexão sobre muitas delas estarem sendo substituídas pela tecnologia.

Com muito luxo e animação, Congos abriu os desfiles das escolas de samba tendo como comissão de frente 13 bailarinos vestidos de guerreiros africanos e o carro abre-alas retratando a “Savana Africana”, com tigres, elefantes, girafas, onças e zebras. O segundo carro, “O Egito”, estava simbolizado pela figura de Cleópatra, serpentes e por uma pirâmide. No carro-chefe, “Rainha de Sabá”, predominância da cor amarela, a e uma gigante coroa.
Nas roupas do casal de mestre-sala e porta-bandeira – Ian Machado e Letícia Lopes – conduzindo o pavilhão da escola, muito brilho e alusão à fauna africana. A bateria com seus 60 ritmistas sob o comando de Yan Franco tinha à frente a madrinha Mariana Abreu. A rainha da escola, Anike Mello, esbanjou elegância e samba no pé em uma luxuosa fantasia.
Tambores, a árvore baobá, os tripés “Iabás” e “Realeza Africana”, divindades femininas africanas, as alas das Baianas, de Passsistas, do Maculelê, das Oncinhas, das Zebras, da Cleópatra e a animada Ala das Camisas completaram o desfile. O samba enredo da escola de samba Congos, composto por Diogo Nicolau, ecoou na avenida nas vozes de dos intérpretes Sued Sena, Felipe Penha, Vagner Felipe, Jadson Loureiro, Laleska Meireles e Felipe.
Já Chinês, segunda escola a entrar na avenida nesse domingo de carnaval, esbanjou animação e alegria em um belo e colorido desfile. O desfile da agremiação, com 91 anos de fundação, começou com os integrantes da comissão de frente, representando soldadinhos de chumbo, saindo de uma caixa de brinquedos. O carro abre-alas “A Fabulosa Fábrica”, trazia à frente o leão, símbolo do Chinês. Nos demais carros, “Baú de Memórias”, e no carro-chefe, alusão brinquedos e brincadeiras, como ursinho de pelúcia, casa de bonecas, trenzinho da alegria, carrossel, cubo mágico, pião e personagens infantis.
A bateria da escola de samba Chinês, composta por 80 ritmistas comandados por Cayo Azevedo tinha à frente a madrinha da bateria, Kelryn Ramos e a madrinha mirim, Mallu Rocha. A rainha da escola, Thaynah Machado, atravessou a avenida esbanjando simpatia em uma bela fantasia. A rainha mirim foi Ana Júlia Rocha. O casal de mestre-sala e porta-bandeira, Chrisson Monteiro e Ana Caroline Lopes, remetia na fantasia a um conto de fadas.
Os tripés "Doce Brincadeira - Ursinho Puff", e "Nave Tecnológica da diversão", e as alas da Velha Guarda, de Camisa, Passistas, Infantojuvenil compuseram o desfile. O samba enredo, cantado por todos os cerca de 400 componentes e de autoria Wladimir Correia, Victor Alves e André Diniz, foi interpretado por Dito de Quinzote, Renato, Marcos, Regina, Carlos Eduardo e Maicon.
8Com informações da Prefeitura de São João da Barra

ÚLTIMAS NOTÍCIAS