STJ decide mandar a júri popular acusados por incêndio na boate Kiss
- Atualizado em 18/06/2019 21:20
Tragédia na boate Kiss
Tragédia na boate Kiss / Wilson Dias/Agência Brasil
A Sexta Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) decidiu nesta terça-feira (18) mandar os acusados pelo incêndio na boate Kiss, que ocorreu em janeiro de 2013 na cidade de Santa Maria (RS) e deixou 242 mortos e 636 feridos, a um júri popular. Caberá à justiça em Santa Maria definir os próximos passos do processo e marcar o júri. A defesa dos réus ainda pode recorrer ao Supremo Tribunal Federal. 
No entendimento dos ministros, os elementos do processo indicam que os responsáveis pela boate e os músicos da banda que tocava na noite no incêndio tiveram o chamado dolo eventual, ou seja, assumiram o risco de matar. Quatro ministros da turma votaram nesse sentido. 
No fim de 2017, o Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul (TJ-RS) considerou que os quatro acusados deveriam ser julgados por um juiz de vara criminal da primeira instância, em Santa Maria, por homicídio culposo, quando não há intenção de matar. 

ÚLTIMAS NOTÍCIAS