Marcelo Calero exige à ANP informações sobre os campos de petróleo e gás natural
11/11/2019 | 23h21
As últimas arrecadações de royalties estão aumentando a crítica situação financeira do município de Campos dos Goytacazes. Comparando ao mesmo período do ano passado, a inferioridade dos últimos repasses já chega a mais de R$ 150 milhões.
 Com isso, o Deputado Federal Marcelo Calero (Cidadania) protocolou um pedido, no Ministério de Minas e Energia, solicitando à Agência Nacional do Petróleo (ANP) informações sobre a situação dos campos de petróleo e gás natural, em especial na Bacia de Campos, que afeta diretamente a arrecadação do município.
 No requerimento, Calero pontuou: “um assunto que foi deixado de lado com a entrada e protagonismo do pré-sal é a produção nos campos maduros do pós-sal na Bacia de Campos. A produção proveniente de campos maduros declinou em torno de 30% nos últimos cinco anos.” Além disso, foi requerido informações acerca de investimentos nesses mesmos poços.
 Infelizmente, Campos é atingido financeiramente pela falta de investimentos na produção dos campos maduros. Todavia, mesmo que seja realizada a revitalização desses poços, dificilmente a cidade voltará a ter a fortuna que foi desperdiçada.
Compartilhe
PSB com nova presidência em Campos
09/11/2019 | 14h51
A menos de 5 meses para as definições de escolhas partidárias, os partidos estão se movimentando de forma mais assídua. A bola da vez é o Partido Socialista Brasileiro (PSB), em Campos, que está com uma nova liderança à frente. Trata-se de Roberta Barcellos.
 A nova presidente atua na política há alguns anos, trilhou até aqui sua trajetória no Partido dos Trabalhadores (PT) e, agora, assume uma novo desafio político. Ademais, Roberta faz parte do grupo político do Prefeito Rafael Diniz (Cidadania).
 Para ilustrar a nova fase do partido em Campos, Roberta destacou: "Aceitei o convite e o desafio a mim lançado pelo Presidente Estadual do PSB, Alessandro Molon, para dirigir o Partido Socialista Brasileiro (...) Para nós não é bem vindo nenhum retrocesso, nenhuma aventura quando o assunto é o futuro de Campos. "
 O PSB contém 32 deputados federais, tendo um amplo tempo de televisão e fundo partidário. Sendo assim, era um partido bastante cobiçado pelos mandatários da região, mas, por fim, a grande articulação de Roberta com Alessando Molon - Presidente Estadual do PSB - prevaleceu.
Confira abaixo a nota completa, enviada ao Blog, da nova presidente do PSB:
" Aceitei o convite e o desafio a mim lançado pelo Presidente Estadual do PSB, Alessandro Molon, para dirigir o Partido Socialista Brasileiro em nosso município porque acredito em seu papel central para o cenário local e regional, bem como seus ideais e estratégias para o futuro.
 Tenho no Deputado Molon, uma referência política que remete ao respeito, a ética, a luta pela equidade e valores republicanos, dos quais não abrimos mão. Nossa meta é estruturar um grupo coeso, diverso, identificado com os anseios do povo. Estamos dispostos a pensar coletivamente planos de emancipação e desenvolvimento sócioeconômico da região, projeto que vem sendo trilhado pela atual gestão do governo Rafael Diniz, que não deixa brechas para soluções imediatistas ou irresponsáveis.
 O PSB é um partido progressista, comprometido com sua história, com a qual espero contribuir no período que me for designado, com a construção de um caminho sólido e de uma sociedade mais justa. Agradeço a confiança e autonomia conferidas por nossas direções, que entendem Campos como uma realidade complexa, pontual e diferente dos acordos e amarras nacionais que se desenham para o PSB. Para nós não é bem vindo nenhum retrocesso, nenhuma aventura quando o assunto é o futuro de Campos."
Compartilhe
PP de Campos com novo presidente
08/11/2019 | 17h20
O Partido Progressista está com um novo presidente no município de Campos dos Goytacazes. A partir de agora, a sigla vai ser regida por Adriano da Silva Vieira, que faz parte do grupo político do vereador Álvaro César (PRTB).
 Como presidente empossado, Adriano frisou: "Nossa meta é fortalecer o partido no município e já estamos preparando para a eleição do próximo ano. Sou amigo do Prefeito Rafael Diniz (Cidadania) e estamos na base governista, somando forças.
 A sigla conta com 37 deputados federais, incluindo o deputado Christino Áureo (PP), que tem sua base eleitoral na região. Ademais, com esse quantitativo, o PP possui um amplo tempo de televisão e fundo partidário.
Compartilhe
Witzel quer prorrogar estado de calamidade do Rio de Janeiro até 2023
04/11/2019 | 22h48
Pode ser estendido até 31 de dezembro de 2023 o estado de calamidade pública no âmbito da administração financeira do Estado do Rio de Janeiro. A prorrogação é prevista pelo projeto de lei 1.552/19, do Poder Executivo, que será votado pela Assembleia Legislativa (Alerj) nesta terça-feira (05/11), em discussão única e regime de urgência, durante sessão extraordinária que será iniciada às 13h45.
 Com o reconhecimento do estado de calamidade, o Governo Estadual não precisa atender, temporariamente, aos limites de endividamento e de gastos com pessoal impostos pela Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF).
 Na justificativa do texto, o governador afirma que, mesmo com o Regime de Recuperação Fiscal (RRF), o Rio ainda apresenta as condições que levaram à decretação do estado de calamidade pública na administração financeira. “Necessário lembrar que a grave crise financeira ocasionou grande queda na arrecadação, principalmente observada no ICMS e nos royalties e participação especial do petróleo”, justificou.
Reprodução: Alerj
Compartilhe
As faces das redes como acesso à informação
03/11/2019 | 21h27
Sem dúvidas, o acesso às redes, através da tecnologia, acarretou em benesses à sociedade. Mesmo assim, nos primórdios do advento da tecnologia, quase ninguém imaginou que o amplo acesso também trouxesse abalos sísmicos modernos nas relações humanas.
Superficialmente, pode-se dizer que, no passado, os conflitos foram marcados por guerras em todos os lados. Hoje, ao menos em grande parte do mundo, com algumas exceções, o campo de batalha parece ser outro: a internet, em especial as redes sociais.
Pesquisas já indicam que o ser humano, ao denegrir o próximo, libera endorfinas, que são hormônios ligados ao prazer. Na plataforma digital esse processo de destruição parece ser muito mais acelerado. Com apenas um smartphone na mão, o tiro disparado pode ultrapassar fronteiras.
As informações viajam na velocidade da luz e, com elas, as chamadas "Fake News" viajam no mesmo tempo, ou até mais rápido. Em contrapartida, as respostas das informações dúbias vão de charrete. Tarde demais. O alcance da primeira informação gerada é maior, e quanto mais demorado for a resposta do indivíduo atingido, menor é o alcance.
É muito comum, entre as batalhas na internet, em especial nas mídias sociais, vilões e heróis inverterem de papéis. No que tange à política, essa ideia fica mais nítida. Como exemplo, vilões que acabaram perdendo o trono, ou até mesmo o almeja, partem para um processo de disseminação de notícias tendenciosas ou inverdadeiras, e os mesmos acabam assumindo um papel de senhor da razão. É uma lástima, pois as notícias não vêm acompanhadas com um livro da história do criador, poderia até ser em quadrinhos, para ilustrar tamanha hipocrisia.
Ainda no campo da política, a evolução da disseminação de informações deu espaço a demagogos potenciais, os chamados "outsiders". É notável o considerável aumento dessas figuras na política mundial. Por conseguinte, isso representa um perigo, em especial para as democracias, principalmente no momento em que os guardiões da democracia - partidos políticos- se encontram enfraquecidos popularmente.
Contudo, não existem meios eficazes para neutralizar a mau intencionalidade humana. A internet serviu como uma arma para esses indivíduos e, infelizmente, não foram criadas portas giratórias que são capazes de fazer a checagem desse porte. Por ora, a sociedade deve usar coletes à prova de balas. 
Compartilhe
Foragido online: Thiago Virgílio usa rede social para debochar da justiça
02/11/2019 | 11h40
O advento da internet revolucionou o mundo, e as redes sociais propuseram uma dinâmica ainda maior a essa revolução. E, com isso, hoje, tem até foragido da justiça utilizando esses meios para debochar de autoridades. 
O autor dessa façanha foi o foragido condenado pela Operação Chequinho, o ex-vereador Thiago Virgílio (PTC). Por meio do seu facebook, na quinta-feira (30), Virgílio comemorou a liberdade do casal Garotinho e ainda frisou: "Mais um tapa na cara de alguns membros da justiça de Campos e do Rio."
O delegado Paulo Cassiano anunciou, na quinta-feira, que Thiago Virgílio, Linda Mara (PTC) e Kellinho (Pros) estavam sendo considerados foragidos da justiça, pois os agentes estavam tentando localizá-los há um mês, mas sem sucesso. Até o momento, apenas Kellinho se entregou. 
Enquanto não é preso, o ex-vereador utiliza sua rede social para louvar os aliados e proferir ataques a seus rivais, inclusive à justiça. 
Compartilhe
Onde estava Caio?
01/11/2019 | 19h27
Foto: Reprodução
Foto: Reprodução
Aconteceu agora há pouco o movimento que  é contra a partilha dos royalties, cuja ação está marcada para o dia 20 de novembro no Supremo Tribunal Federal. O movimento reuniu diferentes forças políticas junto à sociedade civil. Todavia, Caio Vianna (PDT) não marcou presença.
O filho de Ilsan Vianna, ex- primeira dama da cidade, parece não se importar com o futuro financeiro da sua cidade natal. Caso a partilha seja aprovada, o município de Campos dos Goytacazes entrará em um colapso econômico ainda maior, devido à própria dependência econômica com os royalties, fomentada pelo o pai, Arnaldo Vianna.
Ademais, Caio costuma usar suas redes sociais para fazer duras críticas em relação ao cenário econômico de Campos. Porém, dessa forma, ele demonstra que o seu interesse não é a cidade, ou, o mesmo, não tem capacidade para discutir a questão.
Como postulante a prefeito de Campos, Caio deve se colocar nos principais debates do município, até mesmo para provar à população sua capacidade e preocupação com o futuro financeiro da cidade. Contudo, o filho de Ilsan parece habitar até mesmo outro lugar, o que fez durante toda a sua vida.
Compartilhe
Bolsonaro ordena ataques a Witzel
01/11/2019 | 13h45
 Na Assembleia Legislativa do Rio (Alerj), Jair Bolsonaro exigiu que os 12 deputados do PSL (a maior bancada) declarem guerra a Wilson Witzel. E não apenas nos discursos em plenário. A ideia é atrapalhar o andamento de projetos de lei de interesse do Executivo a serem votados, além de entupir o Palácio Guanabara com requerimentos de pedidos de informações referentes ao governo. Bolsonaro quer que os parlamentares parem de polarizar os ataques com o PSOL e concentrem as atenções em Witzel.
 Um dos objetivos da família Bolsonaro também é saber quem, realmente, é fiel ao presidente da República. Isso porque boa parte dos deputados do PSL tem indicações no governo Witzel.
Reprodução: Jornal O Dia, Coluna Informe O Dia, Cássio Bruno.
Compartilhe
Halloween: dia começa com caça às bruxas
31/10/2019 | 13h47
A notícia da condenação em segunda instância dos ex-vereadores Linda Mara (PTC), Kellinho (PR) e Thiago Virgílio (PTC) - publicada aqui - pegou muita gente de surpresa. Contudo, pelo visto, só não causou surpresa aos três, que até então estão foragidos da justiça, segundo o Delegado Paulo Cassiano.
 Thiago Virgílio, Linda Mara,  e Kellinho foram condenados a 5 anos e 4 meses de prisão por envolvimento no caso Chequinho na última eleição municipal. Além disso, os três condenados perderam os direitos políticos e o mandato eletivo.
 
 
Compartilhe
A 21 dias do julgamento da partilha dos royalties, Bolsonaro e Witzel entornam o caldo
30/10/2019 | 23h26
Reprodução
Reprodução
 O casamento do Presidente Jair Bolsonaro (PSC) e Wilson Witzel (PSC) durou pouco. Um ano após o fim da eleição, ambos governantes distribuem farpas para todos os lados. Porém, o rompimento do casório pode acarretar em sérias consequências para o estado, onde os dois firmaram seus primeiros compromissos.
 Bolsonaro acusou Witzel de vazamento da investigação da morte de Marielle Franco. O governador, por sua vez, nega que tenha vazado qualquer tipo de informação. Vale ressaltar que o relacionamento dos dois já estava amargo, mas é a primeira vez que Bolsonaro faz um ataque direto a Witzel. Antes, o porta-voz do casório era o filho Flávio Bolsonaro (PSL).
 A 21 dias do julgamento da partilha dos royalties, o governador pode ganhar um inimigo. Mesmo Bolsonaro tendo seu sucesso político no Rio de Janeiro, o presidente não demonstra preocupação pelo futuro do estado. Assim sendo, com Witzel propondo ser um oponente nas eleições de 2022, a família Bolsonaro, de forma maquiavélica, poderá se abster de qualquer tipo de ajuda para com o futuro financeiro do Rio.
 Wilson Witzel prometeu ser um Neymar em campo contra a partilha dos royalties. Todavia, o governador só pensa na copa de 2022, e como consequência acaba atrapalhando jogos importantes que a antecedem. Infelizmente, o ego e o sonho presidenciável colocam em xeque o futuro da população que depende diretamente do estado e de municípios como Campos.
Compartilhe
Sobre o autor

Frederico Monteiro

[email protected]