Ponto Final - Grupo de trabalho para atender vítimas de intolerância religiosa
- Atualizado em 12/06/2019 09:22
Contra intolerância
O grupo de trabalho criado pela Prefeitura de Campos para atender vítimas de casos de intolerância religiosa no município realizou mais uma reunião ontem. O encontro aconteceu entre o Fórum Municipal de Religiões de Matrizes Africana (Frab), superintendência de Igualdade Racial (Supir), secretaria de Desenvolvimento Humano e Social, e superintendência de Justiça. Na ocasião, o grupo deu continuidade ao que pode ser feito para estabelecer serviços emergenciais às comunidades de terreiro vítimas de racismo religioso, bem como na proposição de um fluxo de atendimento a este grupo específico.
Repercussão
Os casos de intolerância religiosa em Campos têm preocupado e gerado repercussão, inclusive nacional. No último domingo, o Fantástico chegou a exibir reportagem sobre o assunto e citou o município, onde 15 terreiros foram obrigados a fechar suas portas após diversas ameaças. A exposição dos casos tem o intuito de alertar e chamar atenção das autoridades competentes para que possam intervir de alguma forma para manter o direito constitucional de liberdade de crenças.
Adesão
O Sindicato Nacional dos Servidores Federais da Educação Básica, Profissional e Tecnológica (Sinasefe) em Campos decidiu aderir à greve nacional prevista para acontecer no próximo dia 14, em todo o país. O movimento protesta contra a reforma da previdência e os cortes anunciados pelo Ministério da Educação para as instituições federais de ensino superior.
Agilidade
O governador do Rio, Wilson Witzel (PSC), esteve ontem no lançamento do Sistema de Ocorrência Virtual (SOVi). A ferramenta, que integra as polícias Militar e Civil, pretende agilizar os registros de ocorrências de crimes de menor potencial ofensivo. Por meio do SOVi, o policial militar vai preencher a ocorrência em uma plataforma digital no local do fato e transmitir o formulário para a delegacia da área, onde o delegado formalizará o registro.
Proposta
A presidente e o vice-presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministros Rosa Weber e Luís Roberto Barroso, entregaram ao presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM), o relatório do Grupo de Trabalho constituído na Corte para debater propostas de reforma do sistema e legislação eleitorais. Instituído pela Presidência do Tribunal e coordenado pelo ministro Barroso, o grupo compilou projetos de lei já em tramitação no Congresso que tratam de temas sensíveis ao sistema eleitoral vigente no país.
Mudança
O projeto propõe a implantação, em cidades com mais de 200 mil habitantes, do sistema eleitoral distrital misto, inspirado no modelo alemão. Assim, metade das Câmaras de Vereadores, das Assembleias Legislativas e da Câmara dos Deputados será eleita por meio do voto distrital, ou seja: ocupam os assentos os que forem mais votados nominalmente. A outra metade é eleita pelo voto em legenda. A proposta ainda prevê que o voto em legenda seja em lista fechada, isto é, os candidatos de cada partido são dispostos numa lista predeterminada, que indica a ordem em que serão preenchidas as vagas conquistadas nas urnas.
Baixou
O presidente Jair Bolsonaro anunciou ontem, em sua conta no Twitter, a redução no preço do litro da gasolina nas refinarias. Segundo o presidente, o preço médio do combustível vendido às distribuidoras caiu de R$ 1,81 para R$ 1,75. De acordo com a Petrobras, a redução no preço médio foi de 3%. Segundo a estatal, a política de preços para a gasolina e o diesel vendidos às distribuidoras tem como base o preço de paridade de importação.
Fezinha
A Mega-Sena, que está acumulada pela 5ª vez consecutiva, sorteia hoje o prêmio de R$ 80 milhões. O sorteio será realizado a partir das 20h, em São Paulo. De acordo com a Caixa, o valor do prêmio, caso aplicado na poupança, poderia render mais de R$ 297 mil por mês. O montante é suficiente também para adquirir 20 apartamentos de luxo. O bilhete simples, com seis dezenas, custa R$ 3,50.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS