Morre, aos 75 anos, o engenheiro Maurício Vasconcelos
Channa Vieira 25/06/2020 16:41 - Atualizado em 27/06/2020 08:18
Morreu, aos 75 anos, o engenheiro e empresário campista Maurício Vasconcelos. Ele estava internado, há duas semanas, no Hospital Quinta D'Or, na cidade do Rio de Janeiro, para tratamento cardíaco. Na unidade de saúde, de acordo com o médico Paulo Hirano, amigo pessoal do engenheiro, ele acabou sendo infectado pela Covid-19 e faleceu na tarde desta quinta-feira (25). Maurício, que foi responsável pela construção do primeiro shopping da cidade, o Campos Shopping, deixa a viúva Maria Edyr Póvoa Alvarenga Vasconcelos e seis filhos, além de netos. O corpo do empresário foi cremado na capital, na noite dessa sexta-feira (26). Familiares informaram que as cinzas de Maurício serão trazidas para Campos e serão colocadas junto ao túmulo do pai, o também engenheiro Elias Vasconcelos. 
Maurício herdou a profissão do pai, que foi responsável por diversas construções importantes em Campos. A casa de Dr. Elias, como era carinhosamente chamado, localizada na Voluntários da Pátria, foi palco de grandes festas e se destacava por abrigar uma capela no jardim. 
Segundo a colunista da Folha da Manhã e também amiga da família Vasconcelos, Márcia Angella Arêas, Maurício era o esteio da família, já que era o único filho homem de Dr. Elias e ficou responsável pelos negócios. Engenheiro da construção do Campos Shopping, no Centro da cidade, atualmente, o seu filho, Maurício Vieira de Vasconcelos, faz parte da equipe que coordena o empreendimento.
Emocionado, o médico Paulo Hirano falou sobre a amizade de muitos anos com Maurício e destacou como o engenheiro gostava de celebrar a vida e, sobretudo, prezava pela família. 
—  Um grande amigo, um irmão. Vivemos muitos momentos felizes juntos. Maurício celebrava a vida como ninguém. Tinha um espírito elevado, falava bem de todo mundo. Fazia questão de reunir sempre a família, de estar com o filhos. Intenso, adorava viajar pelo mundo, era um grande exemplo de celebração da vida. Além de ter sido um grande engenheiro e um empresário de visão, sendo responsável pela construção do primeiro shopping center de Campos — disse o médico. 
Reiterando o que foi dito por Paulo Hirano, outra amiga de longa data, a empresária Mariáurea Paes Gomes, ainda muito abalada pelo falecimento do engenheiro, disse: "Maurício, meu grande amigo e companheiro de muitas viagens, foi e sempre será um grande 'capitão'". 
Em homenagem a Maurício, o empresário Edvar de Freitas Chagas Junior ressaltou a importância do engenheiro dentro da sociedade campista, além das inúmeras memórias deixadas em fotografias familiares. 
"Maurício foi e sempre será um marco em nossa sociedade campista. Presente, atuante e sempre elegante. O verdadeiro sinônimo de gentleman. Recentemente, remexendo em nossos álbuns de família, lá estava ele. Deixa muita saudade!", escreveu Edvar Junior. 
Aniversário de Cicinha Chagas, no Hotel Planície, em 1996
Aniversário de Cicinha Chagas, no Hotel Planície, em 1996

ÚLTIMAS NOTÍCIAS