Milhares se reúnem em homenagem às vítimas dos atentatos de 11 de setembro
11/09/2018 18:46 - Atualizado em 11/09/2018 18:48
Atentado de 11 de Setembro
Atentado de 11 de Setembro / Reprodução
Milhares de pessoas se reuniram nesta terça-feira (11) nas imediações de onde ficava localizado o World Trade Center, em Nova York, para prestar homenagem às vítimas dos atentados de 11 de setembro de 2001 nos Estados Unidos, no 17° ano da tragédia.
Houve cerimônias também em Washington, onde o prédio do Pentágono foi atacado naquele ano, e no interior da Pensilvânia, onde caiu o quarto avião sequestrado pelos terroristas da Al-Qaeda depois que 40 passageiros e tripulantes perceberam o que estava acontecendo e tentaram invadir o cockpit.
O presidente Donald Trump participou da cerimônia na Pensilvânia e disse que o país está recordando "o momento em que os EUA reagiram" durante os ataques. Ele afirmou que os mortos "se juntaram às fileiras imortais dos heróis americanos". "Assumiram o controle de seu destino e mudaram o curso da história", acrescentou.
Trump ouviu os nomes das vítimas serem lidos em voz alta, seguidos pelo badalar de sinos.
Nova York lembrou a data com uma emotiva cerimônia na qual parentes dos mortos leram os nomes de quase 3 mil pessoas que perderam a vida nos ataques daquele dia.
Pouco antes do início do ato, às 8h46 local (9h46, em Brasília), os presentes guardaram um primeiro minuto de silêncio para lembrar o momento exato no qual o primeiro avião atingiu as Torres Gêmeas.
No total, estavam previstas seis pausas ao longo do ato para marcar também o choque do segundo avião no World Trade Center, o que bateu no Pentágono, o que caiu na Pensilvânia e o desabamento das duas torres de Nova York.
A cidade manteve as bandeiras a meio mastro e muitas igrejas badalaram os sinos durante os momentos de silêncio fixados em lembrança aos ataques.
Fonte: G1

ÚLTIMAS NOTÍCIAS