Lutador de Campos rifa videogame para disputar Copa Mundial de Jiu-Jitsu X-Combat em Vitória
Ícaro Abreu Barbosa - Atualizado em 18/01/2022 18:42
Hugo Crespo (direita) também conta com apoio do mestre Ricardo Pessanha
Hugo Crespo (direita) também conta com apoio do mestre Ricardo Pessanha / Foto: Divulgação
Existem várias formas de arte: uma delas é subir no tatame e usar no esporte aquilo que é essencialmente o estilo de defesa e sobrevivência de quem contra-ataca. Com essa linha de raciocínio, o lutador Hugo Crespo, de 25 anos, encara uma batalha financeira para demonstrar sua capacidade neste sábado (22), na Copa Mundial de Jiu-Jitsu X-Combat 2022, em Vitória, no Espírito Santo. Faixa-preta, ele não tem como desejo apenas trazer o cinturão para a Academia De La Riva, onde marca presença diária nos treinos, mas também engrandecer o nome de Campos no cenário da modalidade, que é tão forte no Brasil.
Impossibilitado de lutar desde o início da pandemia da Covid-19, em 2020, Hugo passa por dificuldades de incentivo financeiro, principalmente pela falta de patrocinadores e de apoio da secretaria Municipal de Esportes — estes que geralmente custeiam a locomoção, hospedagem e alimentação durante as competições. Desta forma, o atleta está rifando um videogame Super Mini SN-02.
Cada número da rifa custa R$ 30, e o dinheiro vai ser usado para pagar parte dos gastos de Hugo Crespo na capixal capixaba. Os compradores devem enviar a quantia via pix, usando como chave o e-mail [email protected]
O restante da empreitada está sendo financiado pelo mestre de Hugo, o lutador Ricardo Pessanha, e por outros membros da Academia De La Riva, que, no trato diário, acabam sendo quase uma família.
A Copa Mundial de Jiu-Jitsu X-Combat 2022 marcará a estreia de Hugo Crespo como faixa-preta, o que aumenta ainda mais o empenho do lutador, que já tem em sua galeria de conquistas dois títulos sul-americanos, e três mundiais pela Confederação Brasileira de Lutas Profissionais (CBLP). Hugo também possui dois outros títulos de campeão brasileiro e vice-campeão de submission wrestling.
— Meu desejo é retornar às competições, fazer uma boa estreia e representar minha cidade — disse o lutador, que é classificado como meio-pesado, mas lutará na categoria absoluta, contra adversário de todos os pesos.
O mestre Ricardo Pessanha elogiou a “dedicação de Hugo aos treinamentos”, acrescentando que este é o principal motivo para acreditar em uma “boa estreia dele como faixa-preta”. Segundo Ricardo, outros três lutadores da academia também vão participar da competição, aumentando ainda mais a chance de o cinturão da Copa Mundial cair nas mãos dos guerreiros goitacás.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS