Oscar tem "Nomadland" como grande vencedor
Matheus Berriel - Atualizado em 28/04/2021 08:40
Divulgação
Após ser adiada e ter o local alterado em razão da pandemia, passando do tradicional Teatro Dolby, em Hollywood, para a Union Station, estação central de Los Angeles, a cerimônia do Oscar, realizada no último domingo (25), premiou “Nomadland - Sobreviver na América” em três das principais categorias. Foram elas: melhor filme, melhor atriz, comFrances McDormand, e melhor direção, categoria em que a cineasta chinesa Chloé Zhao tornou-se a segunda mulher premiada em 93 edições.
— A mudança mais significativa no Oscar de 2021 foi em relação aos indicados, tendo os filmes dos serviços de streaming liderado as principais indicações. Numa temporada em que a maior parte dos cinemas ficou de porta fechadas, o avanço dos serviço de streaming nesse campo das premiações certamente pulou algumas etapas, ganhando mais aceitação por parte do público e dos votantes — disse o publicitário Felipe Fernandes, crítico de cinema da Folha da Manhã.
— Zhao fez história ao se tornar a segunda mulher na história a vencer o prêmio de melhor direção, consolidando seu nome em Hollywood, já que o próximo grande filme da Marvel Studios terá o comando da diretora — pontuou Felipe.
Mesmo sem comparecer à cerimônia, o veterano Anthony Hopkins foi outro dos destaques da noite, vencendo na categoria de melhor ator por sua atuação em “Meu Pai”, filme que também levou o prêmio de melhor roteiro adaptado, com assinaturas de Christopher Hampton e Florian Zeller. Os melhores atores coadjuvantes foram Daniel Kaluuya, por “Judas e o Messias Negro”, e Yuh-Jung Youn, por “Minari - Em busca da felicidade”.
“Bela vingança” levou a estatueta do Oscar na categoria de melhor roteiro original, assinado por Emerald Fennel. O melhor filme internacional foi “Durk”, da Dinamarca. O melhor documentário, “Professor Polvo”, e o melhor curta-metragem, “Dois Estranhos”, enquanto “Colette” conquistou a categoria de melhor documentário em curta-metragem. Já a melhor animação foi “Soul”, e o melhor curta de animação, “Se Algo Acontecer… Te Amo”.
“Fight For You”, de H.E.R, foi escolhida a melhor canção original, escrita para o filme “Judas e o Messias Negro”, e “Soul” teve a melhor trilha sonora original na opinião dos jurados. A melhor edição foi para “O som do silêncio”, assim como a melhor edição de som. “A Voz Suprema do Blues” ficou com os prêmios de melhor figurino e melhor cabelo e maquiagem. “Mank” levou o melhor design de produção e a melhor fotografia, e “Tenet” teve os melhores efeitos visuais.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS