Barracas na RJ 224 para escoar a produo e driblar a crise
12/01/2021 16:42 - Atualizado em 12/01/2021 18:18
Com poucas vagas no mercado de trabalho, famílias de pequenos produtores e assentados de São Francisco de Itabapoana empreendem. Com alto movimento no trecho e poucas vagas no mercado formal, os trabalhadores apostaram na informalidade e montaram suas barracas às margens da RJ 224, rodovia que liga o município a Campos, e comercializam do abacaxi à churrasqueira.
O rendimento mensal de cada banca varia e a renda garante também a geração de outras vagas informais. Cada colaborador chega a receber em média R$ 30 por dia.
A produção de abacaxi, melancia, abóbora, caldo de cana, etc., vem de agricultores locais e de assentamentos da Reforma Agrária. O modelo de empreendedorismo está atraindo mais pessoas para a localidade de Floresta, por exemplo. Em 2014 era somente uma barraca, hoje são três, funcionando a todo vapor. No trecho, cerca de 20 pontos garantem o sustento de diversas famílias, direta e indiretamente.
Para Geciane Oliveira, a boa atividade na barraca tem garantido a estabilidade. “As barracas foram uma luz! As encomendas aumentaram, e com isso veio a estabilidade financeira, pra minha família”, afirma ela, que fornece alimentos para as barracas, em Imburi.
Yuri Costa, que mora em Campos, diz que as barracas são um grato adianto. “Eu acho que ajuda quem tá no traslado entre a cidade e quer parar rápido e consumir algo saboroso, saudável”, afirma. (A.N.)

ÚLTIMAS NOTÍCIAS