Corrida Rústica de Santo Amaro: link para inscrição
07/01/2022 | 19h15
 
No próximo dia 15 de janeiro, em Santo Amaro, será realizada a Corrida Rústica de Santo Amaro, que ficou esquecida por alguns anos. Muito bom saber que a Fundação Municipal de Esportes trouxe a tradicional prova de volta.
Informações sobre data, horário, distância, inscrição e premiação
Data: 15 de janeiro
Horário: 8h
Distância: 6km
Inscrições: por aqui
Premiação: Geral e categoria com troféus 1º, 2º e 3º lugares
Maiores informações: FME
Bons treinos!

 
Compartilhe
1ª Corrida Estrada de Montenegro
05/01/2022 | 07h07
No próximo 23 de janeiro, será realizada em Montenegro, 4º distrito de Campos, a 1ª Corrida Estrada de Montenegro, com especificação técnica, segundo a organização, em distância de 5km - 50% terra batida e 50% de asfalto (por aqui  a análise do seu percurso). 
Para maiores informações sobre o evento acesse o site responsável pelas  inscrições www.runningtagcronometragem.com.br. Bons treinos!
Compartilhe
Você conhece o Training Peaks?
26/12/2021 | 21h19
Fundado no final dos anos 90, a plataforma revolucionou a forma de enxergar a corrida de rua, tanto entre corredores quando treinadores sendo hoje hoje uma ferramental fundamental no treinamento de endurance.
Correr talvez seja o esporte mais democrático dentre todos os que conhecemos, em síntese pela facilidade de ser praticado. Muitos iniciam sem um acompanhamento técnico, e dá certo. Mas os que buscam dar um passo ainda maior e querem vivenciar a rotina de um atleta, como analisar dados, observar melhorias do desempenho e ter um planejamento específico para uma prova, buscam algo mais. Nesse momento que o Training Peaks pode ajudar e muito.
O QUE É O TRAINING PEAKS?
É a maior plataforma de treinamento de endurance do mundo. Tem a capacidade de analisar treinos, prescrever planilhas e facilitar a montagem de relatórios após treinos, provas ciclos, tudo de forma simples e interativa.
O maior foco da plataforma é o apoio de três modalidades: corrida, ciclismo e triathlon. Originalmente, o Training Peaks tinha como base principalmente os ciclistas e, até hoje, muitas ferramentas do sistema vem sendo aprimoradas para esse público. Porém, hoje a corrida tem uma participação igual ou até maior, dada a quantidade de corredores e assessorias esportivas que utilizam. Quando não se usa o TP numa assessoria até se desconfia dela...
 
QUAIS OS PRINCIPAIS DIFERENCIAIS?
Layout simples e intuitivo
Um ponto muito positivo do Training Peaks. Navegar pelo site ou aplicativo é fácil. Você consegue visualizar os treinos com muita clareza, além da opção do corredor de colocar comentários sobre como foram os treinos, bem como o nível de dificuldade. Isso ajuda demais no acompanhamento do seu Treinador de Corrida.
Integração com os principais relógios de corrida
Quanto mais a sério o corredor levar sua rotina, mais dados ele gostará de analisar. Nesse quesito, o Training Peaks é imbatível. Ele sincroniza com os principais relógios de corrida, como Garmin, Suunto, Polar, Tomtom, além do Apple Watch, sendo o Garmin o meu preferido pela capacidade de facilitar os treinos, visto o relógio receber os treinos estruturados e planejados.
Todas as informações são importadas de forma prática, permitindo uma avaliação mais e detalhadas de dados como pace médio, altimetria, batimento cardíaco e até potência da corrida ou bike.
Dessa forma, tanto o corredor quanto o treinador conseguem observar a evolução, sem “achismos” ou palpites.
Relatórios completos num clique
Já pensou visualizar o quanto melhorou de velocidade durante o ano? Ou ver o mês que mais correu e a média de kms a cada treino? Talvez consultar a maior distância que percorreu em determinado mês?
 
No Training Peaks, você tem tudo isso.
A plataforma gera relatórios completos e padronizados para determinados períodos (último ano, último mês, etc). Além disso, ao longo dos anos foram desenvolvidas diversas métricas próprias, que darão parâmetros super interessantes ao corredor, como nível de stress, carga de treino ideal, e ganho de condicionamento.
BLOG TRAINING PEAKS
 
Formado por uma equipe com alguns dos maiores treinadores do mundo, o Training Peaks também se preocupa em produzir conteúdo. Para isso, eles criaram um blog com dicas de treinamento em corrida, ciclismo, triathlon e nutrição. 
Acesso a treinadores ou Planos específicos por prova, ao qual faço parte da brincadeira. Você ainda não tem um treinador ou assessoria de corrida e busca orientação? Quem utliza o Training Peaks é o seu lugar certo. 
Lá, você encontra 3 tipos de opções no site: planos por distância, atendimento personalizado e programas premium com treinadores.
Compartilhe
Como treinar em período de base sem perder Potência, velocidade e FTP?
18/12/2021 | 18h17
 
É normal realizar uma temporada de treinos e ao término nosso organismo se encontrar esgotado (uns dizem física e mentalmente). O acúmulo de treinos, as cargas da vida, as viagens, o sofrimento das provas que nos desgastam muito (apesar de ser sempre muito bom), e cansam. Para evoluir o organismo precisa passar por momentos de estímulos, mas também precisa descansar, mudar o minset.
Estamos em um momento em que a grande maioria está sem prova na mente, aquela fase em que uma temporada termina e começamos a nos preparar para o próximo ciclo de treinamentos. É o momento de descansar um pouco, rever o que foi feito em busca de erros e acertos. É o chamado Período de Transição por duas ou três semanas.
Por outro lado, manter um nível médio de condicionamento é fundamental para a temporada seguinte. Os limiares conquistados caem de forma muito rápido, usou tem; não usou, perde-se (lei do uso/desuso). O que foi conquistado numa temporada é importante para a temporada seguinte, onde o ideal é não se partir do zero e nem levar tempo para conquistar novamente.
No período de base (período normalmente focado no desenvolvimento da capacidade aeróbia dos atletas para prepará-los para as demandas dos treinos específicos que virão mais para frente) que estamos agora e que dou inicio Período de Transição, sem mudar a modalidade esportiva, tenho incrementado acelerações  para não perder a Potência e a Velocidade, onde a ciência tem me guiado.
Parece que incluir acelerações por 30 segundos uma vez por semana não deixa retornar a estaca zero, comparativamente com quem faz somente rodagem na fase de base, mantendo o FTP (Limiar de Potência Funcional) conquistado.
Para entender melhor deixo o artigo citado aqui, pois é muito importante saber o que se está fazendo (viva a ciência!). Bons treinos!

Compartilhe
Elogios
10/12/2021 | 15h04
"Marquinho, a prova do Bombeiro teve no kit a camisa, o número e o chip para colocar no tênis.
Teve apoio de Bombeiros de motos para acompanhar os corredores por todo trajeto; controle do trânsito foi feito pela Guarda Municipal; ambulâncias do Bombeiro nos dois lados da ponte; ponto de apoio de dando copinhos de água na descida da ponte de ferro; pessoal da organização sinalizando o percurso todo; teve carros da Polícia fazendo a segurança no centro da cidade; ao final da corrida, medalha de participação, medalha por categoria, mesa de frutas, garrafinhas de água e tenda de arrecadação de alimentos que os inscritos levaram para doação".
Filipe Tavares
Fica registrado o belo elogio que deve sim ser feito frente a críticas de alguns que sempre aparecem.
Bons treinos!
Compartilhe
Voltaram!
07/12/2021 | 15h59
 
Ótimo saber que as corridas de rua retornaram com força na cidade. Primeiro a corrida da Slake Adventure, em Lagoa de Cima. E por último, no fim de semana passado, realizado no centro da cidade, aconteceu a corrida do 5º Grupamento de Bombeiro Militar, comemorativa aos seus 45 anos.
Vida longa aos que gostem e queiram montar estes eventos esportivos, pois são de extrema importância para toda a população, estimulando a importante Qualidade de Vida para todos. Bons treinos!
Compartilhe
Não pode...
03/12/2021 | 16h21
Não pode pegar sol; não pode correr; não pode tomar banho quente; não pode sorrir...
Bons treinos!
Compartilhe
A maior de todas
28/11/2021 | 18h19
A gigante Maratona de Nova Iorque - disputada todo primeiro domingo de novembro - e que é considerada a prova de 42km mais icônica do mundo, teve um limite 'técnico" por conta da pandemia, neste ano de 2021, em 33mil corredores, frente ao recorde de 53.639 presentes em 2019 - ano passado foi cancelada por estar no auge da Covid-19. Em 2022 promete casa cheia novamente. A conferir. Bons treinos! 
Compartilhe
Recomendações?!
24/11/2021 | 19h59
 
Muito me preocupa recomendações apresentadas por muitos profissionais de saúde, no que se relaciona a atividade física, o exercício físico, o movimento.
Por vezes, apesar de respeitar as disciplinas que nos são comuns - eu como educador físico - ainda tenho dificuldade em aceitar certos aconselhamentos, em especial quando não se é de uma determinada área de conhecimento.
Com isso não quero dizer que me isolo na minha ilha, muito pelo contrário, gosto de aprender com os profissionais que são bem sucedidos, sob o ponto de vista de alinhar a ciência à prática ou a prática com muita ciência.
O que me incomoda de fato, são as verdades absolutas, proferidas por alguns e sem ter a anuência de outros que circundam a grande roda do conhecimento, da academia.
Um exemplo interessante e que não se encerra por aqui - não tenho a pretensão disto - diz respeito à máxima do ganhar massa magra com exercícios de Força em detrimento das atividades aeróbias.
Os exercícios de Força, ou ainda, os exercícios Contra-Resistidos, numa abordagem científica, se mostram de fato fundamentais, sob vários aspectos, onde escrevo uma pequena parte nos exemplos abaixo.
Melhora da Força (tudo é força); saúde óssea; saúde muscular; articular; tendínea; proporciona melhores funções, desde atividades do cotidiano até uma maior juventude de todo o organismo; melhora a síndrome metabólica e seus fatores de risco e etc. Importante entender que a predominância do oxigênio nas atividades Anaeróbias é menor em relação a atividade Aeróbia, mas jamais com ausência total, como muitos possam acreditam.
Já os exercícios Aeróbicos ou Aeróbios - também numa abordagem científica - proporcionam ganhos de todo o sistema celular que rege o metabolismo com a presença de maior percentual de oxigênio como combustível principal; melhora também a síndrome metabólica e seus fatores de risco; a saúde óssea; muscular; articular e tendínea e etc. Parecidos, né?
Em conclusão deste estudo (aqui), os resultados corroboram a posição do American College of Sports Medicine, que indica a importância de programas abrangentes de exercícios para idosos que incorporem componentes cardiovasculares e de treinamento de força. Além disso, esses dados sugerem que adultos mais velhos aparentemente saudáveis que participam de programas de treinamento combinados não prejudicam os ganhos de força potenciais que poderiam ser alcançados apenas com o treinamento de força.
Por último, e talvez mais importante, esses dados sugerem que o treinamento combinado é de valor significativamente maior do que o treinamento cardiovascular ou de força sozinho no que diz respeito à otimização de certos aspectos da aptidão funcional.
Então, como assim somente exercícios de Força é recomendado no cardápio do movimento de qualquer grupo etário?
Façamos um exercício mental: imaginem nossos antepassados levantando só árvores e não conseguindo correr. Ficariam sem comida e seriam um apetitoso alimento para os seus predadores. E talvez nem estivéssemos aqui para refletir sobre isso.
Ah, sobre o prazer, sobre a liberacão de beta-endorfinas, todas produzem, mas o que seria a vida sem as escolhas de cada um, sem a sua fruta preferida, sem cor que te atrai... 
Por curiosidade, vamos a definição da palavra Aeróbio, que vem do grego aér, aéros = ar + grego bíos, ou = vida - como podemos ler, pois o próprio nome tem o significado: ar da vida. E como posso recomendar retirar das pessoas a Vida e o Ar? 
Fontes: aqui e aqui
Bons treinos!
Compartilhe
Sobre umidade do ar e práticas esportivas
15/11/2021 | 21h35
De maneira simplificada, a temperatura ambiente e a umidade relativa do ar estão ligadas à capacidade do homem em regular a temperatura corporal e à captação do oxigênio. Como a temperatura central do corpo oscila pouco, a exposição ao calor ou frio faz com o corpo crie mecanismos de termorregulação para gerar ou manter calor nas baixas temperaturas e dissipar calor nas altas temperaturas. 
A temperatura central do corpo em repouso é de 37°C e aumenta para 38,5°C a 75% de esforço durante o exercício (75% VO2 máximo). Esse valor não aumenta mais porque existem os mecanismos de termorregulação; sem eles, a temperatura central do organismo subiria 1°C a cada cinco minutos de exercício intenso.
Dentre esses mecanismos, a evaporação (suor) é o meio mais eficaz de se dissipar o calor, lembrando que o que refresca é a evaporação e não o transpirar. Para que o suor vença a barreira da pele é preciso que a sua pressão seja maior que a pressão externa da água contida no ar, mais conhecido como vapor de água. A quantidade de vapor de água contida no ar reflete a umidade relativa do ar (UR); quanto mais vapor, maior a UR.
Nesse sentido, quanto maior for a UR mais difícil fica transpirar e resfriar a temperatura corporal. Exercícios em dias quentes e úmidos não favorecem a perda de calor e, consequentemente, prejudicam performance e podem comprometer a saúde.
O ar inspirado (oxigênio) precisa ser umidificado em 90% dentro do corpo para que o organismo consiga fazer as trocas gasosas com eficiência. UR baixa e vias aéreas ressecadas por conta disso prejudicam o processo de umidificar o oxigênio, uma das causas da sensação de dificuldade em fazer exercício em clima seco e pior, quente.
Alguns fatores que interferem na evaporação do suor:
Quanto menos roupa, melhor
Existência de vento
Quanto maior a temperatura, maior a evaporação
Quanto maior a UR, menor a evaporação
A água conduz melhor o calor; vale molhar a camisa e não enxugar o suor
Valores para umidade relativa do ar:
Recomendado: entre 70% e 40%
Estado de atenção: entre 30% e 21% (é aconselhável evitar exercícios ao ar livre das 11h às 15h)
Estado de alerta: entre 20% e 13% (é aconselhável evitar exercícios ao ar livre das 10h às 16h)
Estado de emergência: abaixo de 12% (é aconselhável não praticar exercícios ao ar livre).
Compartilhe
Sobre o autor

Marcos Almeida

[email protected]