Christiano Abreu Barbosa, no Giro Rápido
15/09/2019 | 23h00
Terça (17), às 20 horas, será a segunda edição do Giro Rápido, live feita no meu Isntagram (@msmarcosalmeida) que terá como convidado nesta edição, o triatleta de nível mundial Christiano Abreu Barbosa, com muitas vivências bacanas no esporte. Até lá. Bons treinos!
 
Compartilhe
Novo programa: Giro Rápido
10/09/2019 | 19h43
Hoje às 20 horas, se inicia de forma embrionária, o Giro Rápido, live feita no no meu Isntagram (msmarcosalmeida) e que terá convidados variados, onde o tema sempre ira circular pelo movimento. Bons treinos!
Divulgação
Compartilhe
No domingo tem Ponto de Vista em seu 1º campeonato mundial de triathlon, na França
04/09/2019 | 20h01
No próximo domingo (8), vai acontecer o mundial de triathlon 70.3, em Nice (França), com a ilustre presença do talento da casa, Christiano Abreu Barbosa, que vai participar do seu primeiro Ironman em distâncias de 1.9 km de natação, 90 km de ciclismo e 21 km de corrida. 
Por aqui, todos na torcida. Bons treinos!
Compartilhe
Próximas paradas
27/08/2019 | 20h05
Após o Ironman 70.3 Florianópolis (26 de abril), o de Fortaleza (09 de junho), Maceió (04 de agosto), vem aí as provas do Rio de Janeiro (22 de setembro) e para fechar o ano, o Im70.3 São Paulo (10 de novembro), que é a grande novidade do circuito. Bons treinos!
Compartilhe
Ikigai
22/08/2019 | 09h23
Interessantes matérias publicadas no site do Globo (aqui e aqui) tratam da longevidade nipônica e do "ikigai", expressão em língua japonesa que serve à designação de "razão de viver" ou  do "motivo que faz você acordar todos os dias".
As matérias discorrem, entre outros tópicos, sobre a constatação de que a população de Okinawa, conjunto de ilhas ao sul do Japão e conhecido como a "Terra dos Imortais", é das mais longevas do mundo. Isso se explicaria em grande parte pela cultura do "ikigai", na busca de força motriz para viver mais e melhor, além da adoção de políticas públicas de saúde.
Segue interessante trecho das matérias, em que revelados alguns "segredos" da longevidade na "Terra do Sol Nascente", segundo preceitos do "ikigai":
"As pessoas dessa região do Japão tiram proveito do clima subtropical, têm uma dieta rica em frutas e vegetais, moram em comunidades onde se valorizam os laços pessoais e se mantêm ativas fisicamente por toda a vida".
Simples, não é? Clima ameno, dieta rica em frutas e vegetais, valorização dos laços pessoais e prática de atividades físicas. Ou seja: mente e corpo saudáveis, em constante equilíbrio.
Vale a leitura (aqui e aqui)!
A escolha de nossa inevitável força motriz - até porque somos seres motrizes - cabe a cada um de nós.
Bons treinos!
 
Compartilhe
Prata da casa
20/08/2019 | 20h41
O Prof. Msc. Anderson Morales, do curso em Educação Física ISECENSA, foi convidado para participar como palestrante em uma mesa redonda sobre “Monitoramento e Controle de Carga no Exercício de Endurance e Força” no V Congresso da Sociedade Brasileira de Artroscopia e Traumatologia Esportiva (SBRATE 2019). O evento aconteceu no Windsor Barra, no Rio de Janeiro, nos dias 16 e 17 de agosto com a participação de quatro convidados internacionais e mais de 100 palestrantes nacionais. Durante os dois dias, o congresso foi palco de importantes discussões na área da Traumatologia Esportiva debatendo a prevenção, diagnóstico e tratamento de lesões ortopédicas em cada modalidade esportiva. Bons treinos!
Compartilhe
Resultados do Desafio Raposo de Corridas
19/08/2019 | 21h45
Segue registro sobre os resultados do duríssimo Desafio Raposo de Corridas, evento realizado nos dias 17 e 18 de agosto, em Raposo, município de Itaperuna.
Cerca de 350 inscritos participaram do maior evento de corrida da região, o Desafio Raposo de Corridas. O evento se realizou nos últimos sábado e domingo, oferecendo várias modalidades de corrida Trail Run 21 Km (solo), Trail Run 8Km (solo), Cross Country 5 Km e a Corrida Infantil. No sábado e no domingo a programação foi aberta com a missa campal celebrada pelo Padre Wellington, logo após a novidade da programação, que foi a prova Active Sênior (Corrida somente para acima de sessenta anos).
Com nível técnico altíssimo, houve a presença de atletas que estiveram no pódio em outras edições. A prova mais importante da programação foi o Trail Run 21 Km solo, que foi vencida pelo atleta Wilson da Silva Araujo (Exército/Projeto Godoy), cravando 1:48:08. Wilson quebrou seu próprio recorde, que era de 1:57:00. O resultado foi muito comemorado pelo corredor e toda equipe do projeto. Leonardo Torres (Torres Trail Run de Niterói) foi o segundo, com o tempo de 1:51:08 e Luiz Vagner Batista (Projeto Godoy) completou o pódio, com a marca de 1:55:32. No feminino, prova de 21km, a vitória foi de Gerlane Alves Barbosa da equipe Corpo e Saúde de Guaçuí/ES, com o tempo de 2:35:14, em segundo Creusa Helena da equipe Atletas de Cristo de Porciúncula/RJ, e em terceiro Silvane Aparecida da equipe Muriaé Corre Comigo de Muriaé/MG .
A sensação este ano foi a grande participação da categoria infantil, com destaque para a maior equipe que foi a da Escola Municipal Madalena Magacho com cerca de 25 atletas, sendo que muitos deles saíram vencedores.
Fechando a programação no domingo foi realizada a missa campal pelo pároco Padre Wellington e logo após lá estavam perfilados os atletas da prova Active Senior (acima de sessenta anos), que causaram grande admiração no público presente.
Finalizando a programação o padre Wellington agradeceu ao Professor Godoi e toda sua equipe por não medirem esforços em realizar um evento deste porte, que proporcionou a todos um final de semana em que foram consagradas as riquezas da natureza do local e principalmente o cuidado com o corpo através da atividade física ou seja, uma festa, a festa da saúde.
Os demais resultados vocês poderão encontrar no site www.desafioraposo.com.br e em www.cronotag.com.br.
Bons treinos!
Compartilhe
VII Jornada científica de Educação Física
16/08/2019 | 14h28
Será realizada nos dias 2 e 3 de setembro de 2019, no ISECENSA, a VII Jornada Científica de Educação Física, destinada principalmente a estudantes e profissionais de Educação Física (aqui).
Trata-se de importante evento científico que serve à demonstração de que Campos dos Goytacazes também está na vanguarda da pesquisa acadêmica e da produção de conhecimento na área da educação física. Segue a programação.
Dia 2 de setembro:
Das 8h às 12h. Mini-curso. Profª Dra. Rossana Pugliese
- Estimulação Aquática para Bebês
Das 14h às 18h. Mini-curso. Prof. Dr. Gilmar Weber Senna
- Prescrição e Controle das Variáveis do Treinamento Neuromuscular
18h30min. Cerimônia de abertura.
Das 19h às 20h. Palestra. Prof. Dr. Vernon Furtado
- Estimulação Cerebral, Exercício e Atividade Física Podem Ajudar Doentes de Alzheimer?
20h15min. Lançamento do Livro. Drª Rossana Pugliese
- Bebê Aquático
Das 21h30 às 22h30. Mesa Redonda. Drª Rossana Pugliese, Dr. Vernon Furtado, Dr. Maurício Calomeni
- Psicomotricidade e o Desenvolvimento Motor da Criança
 
Dia 3 de setembro:
Das 14h às 18h, Profª Andreza Manhães
- Clínica de Badminton: da Escola ao Treinamento Desportivo
Das 18h30 às 19h30. Apresentações Orais de Trabalhos Científicos
Das 20h às 21h30. Mesa Redonda
Dr. Luiz Fernando Miranda, Prof. Esp. Patrícia Carla Batista Peixoto, Prof. Ms. Anderson Morales
- Emagrecimento e Treinamento de Alta Intensidade
21h30. Encerramento
Excelente oportunidade para quem tem sede de saber sobre o movimento. Vale conferir.
Bons treinos!
Compartilhe
Juntos e misturados!
15/08/2019 | 11h46
É melhor correr mais rápido ou correr mais distâncias? Esse questionamento, que teima em angustiar grande parte dos atletas, é o título/tema de recente artigo do jornalista Alex Hutchinson, da Outside USA, que se encontra publicado aqui.
Depois de citar pesquisas que apontam cada uma das mencionadas variáveis de treinamento e de refletir sobre casos concretos – especialmente o resultado da prova masculina de 5.000 metros nas Olimpíadas de 1964, em Tóquio –, o articulista especializado em esportes sugere que o melhor que se tem a fazer é trabalhar tanto a intensidade quanto o volume.
Eis, a propósito, as didáticas palavras finais de Alex Hutchinson, sem grifos no original:
“Na prática, acho que o desejo de coroar uma única variável como a mais importante provavelmente não é muito útil. Isso me lembra um exemplo que o fisiologista Michael Joyner, da Mayo Clinic, às vezes cita: a final dos 5.000 metros masculinos nas Olimpíadas de 1964 em Tóquio. A corrida foi vencida por Bob Schul, que treinou praticamente exclusivamente com treinos de intervalo de duas vezes ao dia. O vice-campeão foi Harald Norpoth, que corria de mais de 160 quilômetros por semana de distância. O bronze foi para Bill Dellinger, que mais tarde treinou na Universidade de Oregon e fez uma mistura de intervalos e corridas mais longas e lentas. Exatamente um segundo separou os três homens.
Uma lição a ser tirada dessa corrida é que há muitos caminhos que levam ao mesmo pódio. Os grupos de Gibala e Bishop concordam que a intensidade e o volume são eficazes no desencadeamento de adaptações mitocondriais e na melhora da resistência. Qual deles você considera mais importante, provavelmente depende de seus objetivos (vencer corridas, melhorar a saúde) e preferências pessoais. Algumas pessoas adoram longas e descontraídas corridas ou caminhadas; outros amam a adrenalina de ir com força, ou simplesmente querem acabar com isso. Se você aumenta a intensidade ou o volume para extremos suficientes, Joyner sugere, que você provavelmente pode mais ou menos maximizar as adaptações fisiológicas que você é capaz de obter com o exercício.
Para mim, está dizendo que o atleta daquela corrida de 1964, cuja formação mais se parece com o que os atletas modernos escolheram, é Dellinger, que fez um pouco de tudo. Como o debate sobre o Bispo-Gibal ilustra, há argumentos fisiológicos que apoiam o volume e a intensidade. Mas fazer sempre a mesma coisa pode deixá-lo louco. Se você for olhar para além de estudos que duram apenas algumas semanas ou meses e perguntar qual variável de treinamento é a mais importante para sustentar um compromisso vitalício com a aptidão física, então eu colocaria em votação ‘todas as opções acima’”.
Conclusão, segundo o artigo publicado na Outside USA: nem tanto ao mar, nem tanto à terra. Mesclar intensidade (correr rápido) e volume (correr longas distâncias), tudo junto e misturado - ainda que cada um a seu tempo, mas sempre com a indispensável orientação de um educador físico -, pode ser uma boa estratégia de treinamento.
Bons treinos!
Compartilhe
Capixaba de Ferro
14/08/2019 | 06h16
O Capixaba de Ferro foi criado no dia 13 de maio de 2016. O Espírito Santo tem um grupo muito grande de triatletas de longa distância, e com um terreno perfeito para a pratica da modalidade, o criador do evento, decidiu chamar 30 atletas amadores experientes para fazer o primeiro triathlon Iron Distance do estado.
Dia 7 de setembro de 2016, 25 atletas cruzaram o pórtico de chegada na Praia da Costa em Vila Velha, apoiados por seus familiares e amigos, entrando pra história do triathlon Capixaba como os primeiros triatletas a se tornarem Capixaba de Ferro, realizando o primeiro triathlon Iron Distance em solo Espírito-santense.
Neste fim de semana (17) vai acontecer a 4ª edição oficial deste emblemático evento. Alguns atletas de Campos estarão por lá em busca de diversão. Por aqui, estaremos na torcida. Bons treinos!
Compartilhe
Sobre o autor

Marcos Almeida

[email protected]

Marcos Almeida é assessor esportivo, especialista em Ciência da Musculação e mestre em Ciência da Motricidade Humana.