Parabéns FME!
29/08/2018 | 19h40
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Venho por aqui parabenizar a FME (Fundação Municipal de Esportes) pela realização dos jogos escolares, onde acompanho como amante do esporte e participando com equipes de futsal, natação e xadrez com a equipe do colégio Félix Miranda. 
Um também salve para o experiente professor e gestor, Cláudio Artiles, por todo o seu envolvimento e competência. Bons treinos!
Comentar
Compartilhe
Correr é o novo MBA
14/08/2018 | 19h26
Por Nizan Guanaes 
Fonte: Folha de São Paulo 
Daqui a pouco mais de dois meses, no próximo dia 4 de novembro, eu vou correr a maratona de Nova York. São 42 quilômetros no frio intenso de Manhattan. Para quem, como eu já, teve quase 200 quilos, é um esforço hercúleo.
Como cheguei até aqui?
Eu não conseguia dormir. Pedi ao meu médico um novo Rivortril, um novo Dormonid, um novo Frontal, já que, com a minha insônia crônica, eu já tinha tomado todos esses soníferos em doses cavalares. Meu psiquiatra respondeu: vou tirar todos esses remédios. E me iniciou no caminho do esporte de alto impacto e da reinvenção. 
Não deve ser fácil correr os 42 quilômetros da maratona —nunca fiz isso, só a meia maratona (de Amsterdã). Mas difícil mesmo é treinar para uma maratona. 
Treinar, treinar e treinar não é assunto novo para mim. Já tem um tempo que acordo às 5h da manhã e treino das 6h às 8h30.
 
 
Sou triatleta. Fiz um triatlo “short” —são 750 metros de nado, 20 quilômetros pedalando e 5 quilômetros correndo. Pedalar, depois nadar, depois correr não é nada fácil. Mas difícil mesmo é treinar para um triatlo ou uma maratona. E treinar para um triatlo ou uma maratona na pior recessão da história do Brasil, na mais grave crise política, esse é um desafio ainda maior que o triatlo e a maratona. 
Entretanto, como mostra o livro “On Managing Yourself”, publicado pela Harvard Business School, da Universidade Harvard, a gestão de si mesmo é talvez uma das maiores decisões empresariais que se pode tomar na vida.
A maratona obriga você a focar, a limpar a agenda, a cuidar do sono, da alimentação —e a abandonar tudo o que é desnecessário nessa vida. E tudo isso faz de você um empresário ou um profissional muito mais focado.
 
Eu conheço poucos empresários mais focados do que Alexandre Birman, um grande sucesso empresarial com sua Arezzo no Brasil e no mundo. Ele trabalha muito, viaja muito. Como é que uma pessoa dessas, tão ocupada, arruma tempo para treinar? O Ironman é composto por 3,8 quilômetros de natação, 180 quilômetros de ciclismo e, no final, os 42 quilômetros de corrida (a maratona).
 
 
Alexandre Birman não só fez vários Ironman com marcas absurdas como montou uma equipe de triatlo que conquistou algumas das melhores marcas do Ironman Florianópolis, pontuando para o mundial de Kona no Havaí (EUA), grande evento do esporte.
 
 
Pois, se você quer encontrar empresários, CEOs e CFOs de alta performance do mundo todo, você vai encontrá-los competindo em Kona.
 
 
O Ironman é o novo MBA. Nos Estados Unidos, inclusive, muitos empresários estão já colocando o símbolo do Ironman no seu cartão de visitas. A FGV, o Insper, o Ibmec e as outras escolas de negócios deveriam ter cátedras disso. Os cadernos de economia e negócios dos jornais e revistas deveriam abrir espaço e dar mais atenção ao assunto.
 
 
A economia e a política do Brasil são uma maratona. Haja resistência. Para aguentar tudo de ruim que se lê no primeiro caderno de política e que gera um ambiente terrível aos negócios reportados nos cadernos de economia que vêm depois, não existe nada melhor do que a maratona e o triatlo.
 
 
Uma maratona exige muito planejamento, estratégia, orçamento base zero, processos bem desenhados e forte disciplina.
 
 
Correr é o novo MBA. E o mundo é de quem sonha grande e, literalmente, corre atrás.
 
 
CONTINUE LENDO
Nizan Guanaes
Publicitário, fundador do Grupo ABC.
Comentar
Compartilhe
Você faz atividade física ou exercício físico ?
12/08/2018 | 21h04
Atividade física
A atividade física pode ser entendida em um contexto muito amplo: ela é todo o tipo de movimento produzido pelos músculos, que nos causam um gasto energético acima do que teríamos em repouso.

Em outras palavras, ela é tudo o que realizamos no dia a dia quando não estamos descansando: andar do quarto para a sala, limpar a casa, lavar a louça, passear com o cachorro, descer a escada do prédio, brincar com os filhos, levantar para atender o telefone, cuidar do jardim e muito mais.

Como podemos ver, a atividade física não é algo sistematizado ou programado: ela simplesmente ocorre pela necessidade natural do ser humano e existir e se relacionar com seu meio e seu estilo de viver. E vale reforçar um detalhe importante: ela não deve ser menosprezada!

Quem automatiza sua vida em excesso com controles remotos ou telefones sem fio, quem usa o carro para tudo e evita todo o tipo de esforço, certamente poderá ter prejuízos na saúde e ganhar uns quilos extras em médio e longo prazos.

Exercício físico
O exercício físico, por sua vez, é uma sequência sistematizada de movimentos, que são executados de maneira planejada e possuem um objetivo especifico. Ela é repetitiva e deve ser feita com a ajuda de um profissional de saúde, pois somente ele poderá determinar a intensidade ideal, a duração, as cargas e o objetivo de acordo com o perfil e o estado físico da pessoa.

O exercício pode servir para desenvolver valências físicas, equilibrar ou aumentar a musculatura, reduzir de maneira mais rápida o peso corporal, melhorar a capacidade respiratória, diminuição da pressão arterial e precaver o surgimento de males como diabetes e patologias cardiovasculares. Alguns dos exemplos mais comuns são a natação, o cooper, a musculação, o futebol, o basquete e muitos outros esportes.
Comentar
Compartilhe
Training Peaks no Rio de Janeiro!
06/08/2018 | 20h13
Em um breve resumo, tentando explicar esta ferramenta sensacional, que é o Training Peaks, e que é bem complexa, tento definir: é uma plataforma de gerenciamento de todo o processo de treinamento.

Através dele, os treinadores podem prescrever os treinos a serem realizados pelo atleta, e o atleta pode consultar seus treinos, e após realizá-los, registrar informações sobre os mesmos para que o treinador acompanhe o seu desenvolvimento e possa considerá-lo nas próximas orientações.

A principal forma de registro dos treinos é através do upload do arquivo gerado por um dispositivo de monitoramento (Garmin, Polar, etc.) juntamente com os comentários sobre o treino realizado.

Além destas funções o aplicativo oferece também funcionalidades como:

– Planejamento da temporada, com definição do calendário e objetivos;

– Quantificação das cargas de treinamento realizadas visando o acompanhamento pelo treinador, podendo assim considerar na prescrição dos próximos treinos;

– Acompanhamento do desempenho em treinos, competições e testes, visando o acompanhamento pelo treinador, podendo assim considerar na prescrição do treinamento.
Enfim, como disse na introdução, sensacional.
A boa notícia é que no Rio de Janeiro no início de 2019 (abaixo), teremos este curso por dois dias. 
A outra boa notícia é que o criador deste protocolo, Joe Friel, vai estar presente com sua equipe.
Altamente recomendável para os que querem estar up to date na profissão.
Mais informações, por aqui.
Bons treinos!
Comentar
Compartilhe
Sobre o autor

Marcos Almeida

[email protected]

Marcos Almeida é assessor esportivo, especialista em Ciência da Musculação e mestre em Ciência da Motricidade Humana.