Maguinho, o Magno Prisco!
31/10/2012 | 17h39

Idos de 1990. Durante uma manhã de quarta-feira, por volta das 15 horas, em frente a antiga Telerj, centro de Campos.

Foi o nosso 1º encontro. Ele foi jogador do Americano e eu o admirava (o cara era "casca grossa", raçudo com técnica e ainda respondia as manifestações da torcida indo de quando em vez até o alambrado tirar satisfação. Já era diferente). No dia anterior, eu tinha lido na Folha da Manhã uma nota a qual dizia que ele tinha iniciado um trabalho social/esportivo em uma escolinha de futebol de Campo, no Campos Atlético e Associação.

Me apresentei e lhe disse que era recém formado (finalizei a faculdade em 1990, no 2º semestre e comecei imediatamente uma especialização retornando para a cidade um mês após, pois eram dois módulos, 90/91). Lembrando que estudei no Rio de Janeiro, pois por aqui ainda não existia o curso de Educação Física, e queria aprender mais sobre futebol. Fui muito bem recebido e no dia seguinte, lá estava eu.

Observava as preleções ficando atento as suas palavras com viés de boleiro, era o que acontecia na vida real, fato que nenhuma faculdade ensinava. Formamos uma ótima parceria e ainda por cima montamos um time imbatível. Ganhamos das categorias de base do Vasco e Flamengo e faturamos todos os torneios pela cidade e interior, uma verdadeira pós graduação e com a confiança e sendo prestigiado pelo Professor.

Pois bem, vida que segue. Em 1991 fui chamado num concurso da Prefeitura e também para trabalhar com musculação na Academia Projex. Em busca sempre de novos desafios e aprendizagens, o ciclo deste trabalho estava perto do fim mas ainda veio me render muitos frutos, visto que continuei trabalhando com Futsal em vários locais me fixando na antiga Projex e após, na Estação Saúde, hoje atual Nova Estação.

Como dizia o Lauro, figura muito bacana e competente que montou a Estação Saúde, eu era conhecido na cidade como professor de Futsal. O envolvimento foi muito forte. A vida profissional continuou (e continua) mudando, até que "abandonei" de vez o futebol, ficando no treinamento individualizado e no serviço público.

Em 2008 tive o prazer de ser convidado para uma reunião com ele, onde me foi pedido um projeto, uma espécie de avaliação, claro, nestes 16 anos que estávamos um pouco afastados, ele queria saber quem eu era, se ainda persistia aquele bom garoto que ele colocava para correr o campo dando recados para os jogadores - assim acontecia durante os jogos, como eu já era corredor, ficava fácil.

Descobriu que profissionalmente, com toda a humildade, eu tinha evoluído, apesar de ser um "garoto" mais rebelde - ele mesmo me ensinou isto, não podia reclamar... - mas o comprometimento continuava e ainda com mais foco

Nesta nova oportunidade e vivência, estamos há quase 4 anos juntos, onde muitas aprendizagens foram compartilhadas. Cresci ainda mais e somente tenho a lhe agradecer pelas oportunidades dadas e de certa forma, bem aproveitadas. Sua importância na minha vida foi e continua sendo muito grande.

Alô Maguinho, fica tranquilo (por aqui esta palavra é permitida). Obrigado por tudo, estamos e estaremos sempre juntos, você deixou marcas fortes no cidadão e no profissional Marcos Almeida. Eu gosto muito de você! Abraços Fraternos.

Comentar
Compartilhe
A dúvida continua: Será?
30/10/2012 | 06h48
Fica a pergunta: será? Click na palavra sublinhada para entender a minha dúvida. Bons treinos, saúde e grandes emoções!
Comentar
Compartilhe
Dica para a sua corrida
29/10/2012 | 21h56
É domínio publico: o tênis que usas para a corrida, somente deve ser utilizado para este fim. Pouquíssimas vezes deves o utilizar no seu dia a dia. Pois bem, é clássico este saber, mas por certa resistência - teimosia - usava os meus para o labor e numa rotina bem pesada, 5/6 horas circulando pelas academias da vida. Resultado: aquela hipersupinação do pé direito (devido a ser caçado em campo quando jogava futebol, jogador talentoso, sabes como é), cada vez pior. Devido ao nosso organismo funcionar em sistema de cadeia, numa grande teia de aranha, um problema deste, de forma ascendente - alô Msc. Sileno, é isso mesmo? - pode-se desencadeiar desequilíbrios no tornozelo, gatrocnêmios, solear, joelho, quadril, coluna... Bem, agora é vida nova e pronto, sempre, para novas e lucrativas aprendizagens. Bons treinos e emoções!
Comentar
Compartilhe
Começando bem a semana
29/10/2012 | 10h25

Ótimas conclusões sobre os benefícios do movimento. Vai muito além da questão puramente estética, pois isto nem sempre e suficiente para manter o aluno na academia. Importantes estudos cada vez mais mostram que o exercício não é somente para o emagrecimento. Como bem diz o texto, aspectos da vida, como o aprendizado, o humor e até o desempenho no trabalho, podem ser aprimorados com os treinos. E nada melhor que uma segunda-feira para por tudo isto em prática.

1 Quem se exercita ganha mais dinheiro

Pode parecer estranho, mas essa foi a conclusão de uma pesquisa recente feita pelo economista Vasilios Kosteas, da Cleveland State University. De acordo com ela, pessoas que fazem exercícios físicos pelo menos três vezes por semana ganham 9% mais do que sedentários. Quem malha de uma a três vezes na semana, ganha 5% a mais.

O motivo não está na ideia de que pessoas que malham são mais bonitas ou magras. Na verdade, essa diferença se dá porque, segundo o pesquisador, a ginástica ajuda no foco e na atividade cerebral, liberando endorfinas e melhorando a saúde e as habilidades físicas e emocionais das pessoas. Tudo isso, claro, resulta em um profissional mais produtivo, capacitado e qualificado.

2 Exercícios são bons para o desempenho sexual

O cansaço resultante das atividades físicas não atrapalha em nada a vida sexual das pessoas. Pelo contrário, os treinos podem ser benéficos para prevenir e tratar a disfunção, e, ainda, aumentar o desejo sexual. Pesquisadores da Unicamp conseguiram provar, em 2008, que praticar atividades aeróbicas cinco vezes por semana, por pelo menos meia hora, é um bom tratamento para problemas de ereção.

Já um estudo da University of California mostrou que corridas de 15 a 20 minutos de duração, todos os dias, são suficientes para aumentar a libido de mulheres e homens com problemas de desejo.

3 Malhar ajuda nos estudos

Para adultos que trabalham e estudam, encaixar um exercício físico na rotina pode ser uma ideia fora da realidade, mas investigações recentes feitas em diversos países revelam que pode valer a pena. Os resultados mostram que a atividade cerebral, a memória e o aprendizado sofrem considerável melhora com o exercício, em comparação com pessoas sedentárias.

Uma pesquisa da University of Illinois, nos Estados Unidos, por exemplo, indicou que os treinos estimulam a produção de neurônios ligados às funções cognitivas, que permitem assimilar e memorizar conteúdos.

4 Treinos são tratamento para depressão

Os tradicionais remédios contra a depressão nem sempre fazem o efeito desejado e, no lugar deles, os exercícios físicos podem conseguir reverter o quadro. Uma pesquisa de 2011, feita pelo UT Southwestern Medical Center, provou esse fato. Os cientistas analisaram um grupo de pessoas de 18 a 70 anos com quadro de depressão e que não haviam respondido bem ao medicamento dado no início do tratamento.

Depois de fazerem exercícios por 12 semanas – escolhidos de acordo com o perfil de cada um, 30% se recuperaram completamente e 20% tiveram melhora considerável. Resultado que não havia sido alcançado pelas pílulas.

5 Falta de exercícios pode matar tanto quanto o tabaco

Se você não fuma, mas não pratica exercícios físicos, o risco de morrer prematuramente é quase tão grande quanto se fosse viciado em tabaco. Um estudo publicado em julho deste ano indicou que a causa da morte precoce de uma em cada dez pessoas está ligada à falta de ginástica.

A pesquisa afirma que, todo ano, 5,3 milhões de pessoas perdem a vida por doenças cardíacas, diabetes, câncer de mama e cólon, além de outros problemas ligados ao sedentarismo.

6 Exercícios ajudam a tratar diabetes e doenças do coração

Além de prevenir doenças, as atividades físicas podem contribuir para a recuperação, de acordo com vários estudos. Um deles, realizado na Universidade de São Paulo – USP, indica que as atividades regulares ajudam no tratamento de diabetes mellitus tipo 1. Além disso, eles são benéficos para melhorar a pressão arterial e a frequência cardíaca, o que também indica a sua contribuição no tratamento de doenças coronarianas.

Fonte, Exame.com

Comentar
Compartilhe
Workshop sobre Corrida Natural
28/10/2012 | 10h41

A Track & Field realizou um workshop com Ian Adamson, diretor de pesquisas e ensino da Newton Running e Nato Amaral, ultramaratonista amador brasileiro com dez medalhas na Comrades, nos dias 18 e 19/10 em São Paulo.

Gostaria muito de ter marcado presença neste evento, os assuntos foram bem interessantes. Teve até uma oficina prática de correr descalço com dicas e muitas informações. Aguardemos a próxima. Tenho projeto de trazer uma desta para Campos, se alguém me ajudar... Bons treinos e emoções!

 

Comentar
Compartilhe
Nike x Adidas
27/10/2012 | 11h51
A disputa pelo mercado não se resume as gigantes Apple x Sansung. No meio esportivo, gigantes como a Nike - americana - também trava uma briga contra a Adidas - alemã. Esta disputa se localiza no tênis Flyknit e sua tecnologia. Abaixo os fatos.

A Nike ganhou uma liminar do Tribunal Distrital de Nuremberg, que proíbe a venda da Adidas adiZero Primeknit. A Nike alegou em sua ação que os sapatos infringiam sua patente Flyknit. A Declaração completa da Nike segue, "Estamos satisfeitos por o Tribunal Distrital de Nuremberg conceder o nosso pedido de uma providência cautelar contra a adidas por violação de patente pelo "primeiro knit adizero", lançado em julho de 2012. Como resultado, a adidas foi ordenada a parar a produção e distribuição do calçado na Alemanha. "A Nike tem uma forte herança de inovação e liderança em design de calçados e de desenvolvimento. Nossas patentes são a base da liderança e vamos protegê-las vigorosamente. Neste caso, a liminar ajuda a proteger o inovador calçado Nike Flyknit, tecnologia que a Nike introduziu em fevereiro de 2012.  Segue o jogo. Bons treinos e emoções!

Informação na íntegra, aqui!

Comentar
Compartilhe
Nike vende Umbro
26/10/2012 | 23h59
Focada em aumentar sua receita e seguir como uma marca inovadora e inspiradora aos consumidores, nas palavras do CEO Mark Parker, a NIKE INC decidiu vender duas marcas do seu portfólio, a UMBRO e a COLE HAAN. A NIKE soltou um comunicado assinado pelo CEO MARK PARKER explicando que vender a UMBRO, que possui uma grande história, foi uma decisão difícil mas necessária, uma vez que acredita no potencial da NIKE FOOTBALL e não caberia explorar duas marcas que atuam no mesmo segmento, dando atenção necessária às duas. O negócio foi fechado por 225 milhões de dólares. A UMBRO é uma marca inglesa especializada em artigos de futebol enquanto a COLE HAAN em uso casual.
Comentar
Compartilhe
Canelite ou Síndrome do estresse medial tibial
26/10/2012 | 11h49

Canelite, periostite medial da tíbia ou síndrome do estresse tibial medial é a inflamação de uma fina camada de tecido conjuntivo (periósteo) que recobre o osso da canela (tíbia), vizinha aos músculos do compartimento anterior da perna. Em casos mais graves, podem ocorrer microfissuras no osso e gerar a temida fratura por estresse, principalmente em casos de persistência na prática da corrida.

A dor se manifesta sempre que a corrida se torna muito intensa ou sob condições que favorecem o desencadeamento da canelite, como treinos longos em superfícies muito duras e o uso de tênis inadequados. Correr na grama, ou em pisos que geram menos impacto, pode atenuar o problema, mas não substitui a necessidade do fortalecimento muscular da região da perna e o respeito pela progressão lenta do volume dos treinos.

Aos primeiros sinais de dor, uma avaliação clínica complementada por exame de imagem (ressonância magnética ou cintilografia óssea) deve ser feita por um ortopedista para diagnosticar ou afastar a canelite, ou uma fratura por estresse.

Causas:

Além do tipo de pisada (pé pronado ou supinado), prática de esportes em terreno rígido, calçados inadequados e excesso de treino é de fundamental influência o encurtamento da musculatura posterior do membro inferior (pé, perna e coxa).

Sintomas:

Inicia-se com uma dor em queimação na face anterior e medial da perna ("canela") após atividades que envolvam a corrida, evolui para dor no começo que melhora com o aquecimento, mas conforme se realiza o exercício a dor piora, chegando num quadro mais grave com dor constante para atividades simples como caminhar e até dor ao toque na região.

Tratamento:

É importante a fisioterapia atuar no começo da instalação da lesão, pois a evolução do quadro pode ter graves conseqüências como uma fratura da tíbia ou até uma síndrome compartimental (diminuição do fluxo sanguíneo e de demais líquidos). Como dito anteriormente é importante eliminar as causas, mas acima de tudo identificar quais músculos estão encurtados e libera-los através de terapia manual (osteopatia, RPG), pois são esses músculos que encurtados irritam o periósteo e provocam uma diminuição no calibre de vasos, o que cria um ciclo que mantém a lesão.

Fonte: http://ortopedia.facafisioterapia.net/2012/09/canelite-ou-sindrome-do-estresse-medial.html

Comentar
Compartilhe
Corrida "gringa"
25/10/2012 | 21h54

Sou adepto e recomendo para os que correm por lazer, sem fins competitivos e em busca de novas e ótimas emoções Motrizes, estimulando todos os sentidos do nosso organismo. Bons treinos, diversão e grandes aprendizagens!

Comentar
Compartilhe
Vivendo Forte. Obrigado Armstrong, por Leonardo Gomes
25/10/2012 | 08h50

Nestes últimos dias tenho lido muitas coisas a respeito do Lance Armstrong. Todos lhe acusando e o transformando no maior vilão do esporte mundial de todos os tempos. Então, não irei acusá-lo de nada e muito menos absolvê-lo, mas devemos levar em consideração as boas coisas que esta pessoa fez. Campanhas e mais campanhas para ajudar aqueles que estavam com problemas relacionados ao câncer; a criação do instituto "Lance Armstrong Foundation " que ajudou e ajuda a muitos doentes.

Venho aqui informar que a história deste atleta fortalece a muitos na busca de vencer seus obstáculos. Em dezembro de 2007, passei por problemas semelhantes ao dele, e o Lance me ajudou muito a vencer estes desafios. Portanto, antes de julgá-lo como canastrão, cafajeste e trapaceiro, lembre-se de quantas pessoas ele, com seu exemplo, deu forças e apoiou neste momento tão difícil de nossas vidas. No mais é isso, e obrigado Armstrong... Se sua intenção foi de ajudar e nos dar força,

LIVE STRONG

Leonardo Gomes
Comentar
Compartilhe
Como manter seu Cérebro jovem
24/10/2012 | 15h00

Pelos estudos recentes o direcionamento para esta ação do título parece que passa por 4 atos muito importantes que estão sob a nossa responsabilidade: boa alimentação, exercícios físicos, sono e qualidade nos estímulos impostos ao cérebro no nosso dia a dia.

Maravilha! Estamos, a partir destas medidas, garantidos de pelo menos estar fazendo a nossa parte, visto que não somente o meio ambiente interfere, a genética também é muito forte. Abaixo, vídeo muito legal sobre os estímulos necessários. E vamos com tudo em busca de saúde, sempre. Bons treinos! [youtube]http://www.youtube.com/watch?v=v7Z5eFatGLM&sns=em[/youtube]

Comentar
Compartilhe
Estadual de Downhill
24/10/2012 | 12h24
A adrenalina vai tomar conta das escadarias de Madalena. Não vai sobrar pedra sobre pedra com esta galera radical que está mandando muito... Tá esperando o que, faça já a sua inscrição e garanta uma vaga nesta super festa! Faça já a sua inscrição no WWW.fecierj.org.br, você não vai ficar de fora dessa, vai?  
Comentar
Compartilhe
Dicas para a sua memória
24/10/2012 | 00h42
Comentar
Compartilhe
É bom mas é ruim
22/10/2012 | 20h40

Pessoas que acreditam levar uma vida saudável por praticar 30 minutos diários de exercícios físicos estão muito enganadas. De acordo com os cientistas das Universidades “Leicester” e “Loughborough”, que analisaram 18 estudos existentes envolvendo quase 800 mil pessoas, afirmam que passar muito tempo sentado aumenta o risco de diabetes, doenças cardíacas e morte.

— As pessoas se convencem de que estão tendo um estilo de vida saudável, fazendo seus 30 minutos de exercício por dia. Mas elas precisam pensar sobre as outras 23 horas e 30 minutos — diz Emma Wilmot, do “Diabetes Group”, da “University of Leicester”, que liderou a pesquisa.

Os cientistas dizem que o comportamento sedentário na sociedade moderna — como assistir TV sentado no sofá, usar o computador e perder horas dentro do carro— são “onipresentes”. Muita gente tenta ir a academias e praticar exercícios antes ou depois do trabalho para tentar restabelecer o equilíbrio, mas, apesar de trazer benefícios à saúde, apenas isso não seria o suficiente.

— Se compararmos dois trabalhadores que ficam sentados diariamente em suas mesas sendo que um sai do trabalho e vai para a academia, enquanto o outro vai direto para casa assistir TV, então, fica claro que o frequentador de academia terá melhores resultados na saúde do que seu colega. Mas, ainda assim, o frequentador da academia apresenta riscos para a saúde, uma vez que passa grande parte do seu dia sentado — diz Emma.

Entre os males mais comuns encontrados nas pesquisas está a diabetes. Há evidências de que o sedentarismo afeta negativamente os níveis de glicose e aumenta a resistência à insulina, mas os cientistas ainda não sabem o motivo.

— Há muitas maneiras de reduzir o nosso tempo sentado, como quebrar longos períodos ao computador ou mesmo apoiando o laptop sobre um armário. Podemos fazer reuniões em pé, caminhar durante a pausa do almoço, além de reduzir o tempo de frente para a TV, buscando comportamentos menos sedentários — analisou Stuart Biddle, professor da “Loughborough University”, que também participou do estudo.

Leia mais sobre esse assunto aqui no Jornal O Globo

Comentar
Compartilhe
Fit Forum Campos 2012
22/10/2012 | 13h15

No próximo de 27 de outubro, sábado, o Mestre Angelo Dias está promovendo o Fit Forum Campos com os cursos e palestrantes especificados abaixo. Uma ótima oportunidade de atualização visto que cada vez se torna mais necessário frente a demanda e a exigência do mercado. Recomendo!

 

Comentar
Compartilhe
Edú na Chicago Marathon: fotos, garmin...
21/10/2012 | 20h01
Estas são fotos da participação do Eduardo pela Maratona de Chicago. Dia perfeito para um tempo também mais que perfeito. Por aqui no Garmin, paces, mapa, tempo total... Um luxo. Agora, aguardando a próxima diversão. Bons treinos e emoções!
Comentar
Compartilhe
Atualização Permanente
21/10/2012 | 07h04

Sexta (19), como anunciado aqui!, a Secretaria Municipal de Educação, através da Coordenação de Educação Física do município, tendo como responsáveis o Claudio Artilles e a Walquiria, promoveu uma atualização sobre bioquímica e fisiologia do exercício com o Mestre Anderson Morales, um grande expoente profissional, surfista e meu camarada. Teve até comentário do nosso Vernon Furtado - seus comentários sempre merecem registro - via facebook: "...um super curso, é um Mestre de primeira". Que moral em Msc. Anderson, está podendo...

Inclusive, de 22 à 26 de outubro, mais atualizações para os professores - Pilates, Xadrez, Handebol, Volei - e o melhor, aberto para toda a comunidade profissional, claro que recomendo.

 

[caption id="attachment_5491" align="aligncenter" width="895" caption="Eu, Ronan, Anderson e Ferrari"][/caption]

 

Comentar
Compartilhe
Em busca do Ollie
20/10/2012 | 17h28

Periquito Caio em ação buscando o Ollie - nome de uma manobra do skate - a qual parece bem difícil.

Em tempo: Definição - Ollie - Manobra básica do skate. É um salto que o atleta dá e tira o skate do chão.

Bons treinos com novas e fortes emoções, e claro, estimulando a Motricidade!

Comentar
Compartilhe
Um grande cara
19/10/2012 | 20h14

Uma grande visita do super atleta de Remo do Flamengo, meu eterno aluno e Ser de primeira grandeza, Tiago Braga, aquecendo as turbinas para mais uma competição no próximo fim de semana no Rio de Janeiro. Desejo toda a sorte do mundo para este garoto de ouro, apesar de vestir o uniforme do flamengo (falei!). Aqui!, bacana história deste grande atleta e cidadão. Vida que segue. Bons treinos e emoções!

Comentar
Compartilhe
Meninas Super Poderosas
19/10/2012 | 05h18

Pois bem, falo, escrevo e por horas, muitas horas, pareço redundante, bem redundante, extremamente redundante e sou, e sempre serei. Os benefícios do exercício físico tem uma magnitude tão significativa nas nossas vidas, que por vezes, muitas vezes, ainda não consigo entender a sua ausência na vida das pessoas.

Por hora, fica o exemplo destas meninas super poderosas, Karla e Elisa, rotinas bem atribuladas e o exercício físico faz parte das suas agendas diariamente e com o astral contagiante que, na maior parte das vezes, somente o movimento proporciona. Bons treinos, com todos os benefícios possíveis oriundos da sua rotina física, e grandes, imensas, emoções!

Comentar
Compartilhe
Atualização com o Msc. Anderson Morales
18/10/2012 | 15h45

Amanhã, sexta (19-10), às 13:00 horas, atualização com o Mestre Anderson Morales sobre o tema "Tópicos Avançados em Bioquímica e Fisiologia do Exercício". Vai ser realizado no CREF Campos sob a supervisão do Coordenador da Educação Física da Secretaria de Educação do Município, Claudio Artiles -  Alô Mestre, Bioquímica neles! Bons treinos com atualização sempre permanente!

Comentar
Compartilhe
Maratona Offshore, por Marcelo Granato.
18/10/2012 | 05h57

Conciliar trabalho com treino durante um trabalho offshore ou embarcado não é nada fácil! Requer muito perseverança e força de vontade para manter uma vida de corredor ou maratonista.

Todos os dias na plataforma, enfrento um turno de trabalho de 12 horas e ao fim deste período, já cansado e exausto mentalmente ou até mesmo fisicamente, não me falta forças para dedicar algumas poucas minutos ou horas para fazer meus treinos de corrida e de condicionamento , visto quea maioria das plataformas é dotada de pequenas academias que dispõe de esteiras, bicicletas e aparelhos de musculação. Lembrando que devido a um recente acidente com um colaborador, a Petrobras proibiu em toda academia offshore o uso de supinos, halteres ou barras os quais utilizam pesos livres. Essa medida da Petrobras, impossibilitou/a bastante se fazer um treino 100% .

Estar numa academia em uma plataforma, não é como de estar em uma academia encontrada nas cidades as quais são muito bem equipadas e dotadas de profissionais da área de educação física. O motivo é que a bordo de uma plataforma, existem condições adversas, quero dizer, confinamento, ambientes pouco espaçosos, balanço da embarcação devido condições de mar, dieta não balanceada, aparelhos para atividades físicas obsoletos, sem manutenção ou escassos. Tudo isto “prejudica” o rendimento físico de um esportista.

Todo meu esforço diário de estar sempre correndo, pedalando e malhando, mesmo que embarcado, é voltado ao meu bem estar, saúde e principalmente preparação para futuras provas de corrida onde eu objetivo ter um bom desempenho ou resultado. O segredo é estar toda hora ou/em todo lugar focado!!!

Marcelo Granato

Comentar
Compartilhe
A casa caiu!
17/10/2012 | 17h41

O americano Lance Armstrong perdeu nesta quarta-feira o contrato de patrocínio que tinha com a Nike. A empresa, também americana, disse que decidiu pelo fim do contrato por ter sido enganada pelo ciclista por vários anos.

"Em consequência da aparentemente inegável evidência de que Lance Armstrong participou no doping e enganou a Nike por mais de uma década, é com grande tristeza que encerramos nosso contrato", diz comunicado da empresa.

Armstrong, que foi banido do esporte pela Agência Antidoping dos Estados Unidos (Usada, na sigla em inglês), também anunciou hoje que está abandonando a presidência da associação de luta contra o câncer Livestrong, que fundou em 2003, depois de ter vencido a doença.

"Hoje, para evitar à fundação os efeitos negativos vinculados à controvérsia que cercam minha carreira como ciclista, eu encerro minhas funções de presidente", afirmou Armstrong em um comunicado.

A Usada publicou um relatório de mil páginas na última semana no qual relata que o agora aposentado ciclista concebeu e participou de um esquema de doping elaborado e sofisticado para conquistar seu sucesso na Volta da França.

O ciclista foi sete vezes campeão da Volta da França, detém diversos recordes da prova e também superou um câncer nos testículos.

Armstrong sempre negou ter usado substâncias proibidas durante sua carreira brilhante, mas se recusou a questionar as acusações da Usada. A entidade baniu o atleta e anulou seus resultados. A decisão deve ser validada pela União Ciclística Internacional (UCI).

Matéria na Folha de São Paulo

Atualizado às 22:07, com incremento de foto.

Comentar
Compartilhe
Projeto Autonomia
17/10/2012 | 12h23

Esta rapaziada é de um Projeto do Governo do Estado ao qual também atuo e que muito tenho curtido. É o chamado Projeto Autonomia, onde, na medida do possível, estimulo estes Seres Motrizes para o movimento. Acredito e defendo o instrumento da Motricidade Humana para melhora na qualidade de vida - bem amplo este termo - das pessoas e com desdobramentos positivos relacionados, dentre outros, ao incremento das cognições cerebrais tendo também um forte direcionamento nas interações sociais, visto que, enquanto educador, esta é uma bandeira bem representativa.

Um agradecimento a C. E. Almirante Barroso - Tócos - e a C. E. Coronel João Batista de Paula Barroso - Goiytacazes. Um também salve especial aos Professores, Paulo, Thiago e Héctor pelo belo - apesar de sempre árduo - comprometimento profissional. E vamos em frente!

Comentar
Compartilhe
Dia Mundial Sem Carro
16/10/2012 | 20h50
[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=HYWFqqhiieU&feature=plcp[/youtube]

Vídeo que me foi enviado pelo Claudio Santos, Presidente da FECIERJ - Federação de Ciclismo do Estado do RJ -, realizado domingo (23/09), no Aterro do Flamengo, durante a Semana do Dia Mundial Sem Carro. Bacana isso!

Sensacional galera, o nosso “Um Dia Sem carro” está rodando o mundo neste vídeo pra lá de maneiro!!!

O Frans Schhot da Federação Européia de Ciclismo, que veio de Amsterdam participar do nosso II Forum Internacional da Mobilidade por Bicicleta, biciRio 2012, durante a Semana do Dia Mundial Sem Carro, fez um vídeo do passeio de bicicleta no domingo, 23/09, no Aterro do Flamengo, e colocou no youtube. Ficou muito legal, tá rodando o mundo todo. Dêem uma olhada por este link acima.

 

Comentar
Compartilhe
37 anos!
16/10/2012 | 06h14
Este cara marcou a minha geração como um grande ídolo esportivo. Vale a singela homenagem, pois ainda é um grande ícone do esporte. Segue o texto.

Há exatos 37 anos, completados nesta segunda-feira (15), o brasileiro João Carlos de Oliveira, o "João do Pulo", registrava uma façanha memorável: nos Jogos Pan-Americanos de 1975, na Cidade do México, ele entrou para a história ao quebrar o recorde mundial do salto triplo, com a marca de 17,89 m.

Paulista de Pindamonhangaba, João Carlos surpreendeu muita gente naquele 15 de outubro de 1975, mas os que trabalhavam no esporte ou observavam a cena atlética nacional conheciam seu grande potencial. Tanto assim, que, na mesma competição, ganharia ouro também no salto em distância (fato repetido quatro anos depois no PAN de San Juan, em Porto Rico).

O recorde mundial de "João do Pulo" só foi batido em junho de 1985, quando o norte-americano Willie Banks alcançou a marca de 19,97 m, em Indianápolis (USA). Como recorde sul-americano, seu resultado vigorou por quase 32 anos, até maio de 2007, quando Jadel Gregório saltou 17,90 m no GP Brasil Caixa, em Belém.

João Carlos ganhou ainda as medalhas de bronze nas Olimpíadas de Montreal 1976 e de Moscou 1980. Em 1977, 1979 e 1981 foi campeão do triplo na Copa do Mundo de Atletismo, realizada, pela ordem, nas cidades de Dusseldorf, Montreal e Roma.

Em 1981, João Carlos sofreu um acidente de carro que levou, no ano seguinte, à amputação de sua perna direita e ao fim, precoce, de uma das mais brilhantes carreiras do triplo mundial. Em 1999, sofreu uma infecção pulmonar. Morreu em 29 de maio, um dia após completar 45 anos.

Fonte: CBAT - Confederação Brasileira de Atletismo

Atualizado às 13:00 relacionado a conteúdo.
Comentar
Compartilhe
Início, meio...
15/10/2012 | 20h03

Estas fotos datam da década de 90 quando iniciei no Thriatlon em conjunto com o Amigo Roberto e na sempre agradável companhia do Professor Jorge Renato. Estava (e ainda estou e sempre estarei), em época de aprendizagem, recém formado e cheio de teorias sobre Treinamento Desportivo. Já começava uma humilde e dedicada carreira com foco na assessoria esportiva direcionada para os esportes de endurance e treino de força, incorporando depois o treinamento funcional e mais a frente o treinamento cognitivo, com devidas formações lato sensu e strictu sensu, não somente correndo e falando - não esquecendo o papel de gestor esportivo, realizado desde 2009 até a presente data na FME.

Já venho, para quem não sabe, correndo desde os 20 anos - para variar, o futebol foi a minha origem esportiva - estudando/pesquisando sobre corridas, sempre com muita curiosidade sobre treinos e seus formatos, onde hoje desenvolvo um método próprio, sem grandes novidades ou fórmulas mágicas - no meio da corrida cada Professor/assessor esportivo tem o seu e todos com direcionamento para o mesmo caminho, com a aplicação dos mais que tradicionais intervalados, ritmos, longos, fartleks, etc. e com a muito importante incorporação dos treinos que chamo de paralelos - força e/ou funcional mais o cognitivo.

Pois bem, este breve histórico mostra toda a luta e tendo sempre como lema que o próximo dia pode e deve ser melhor que o anterior, pois somente assim, ao meu ver, deixa-se marcas, que também ao meu ver, são bem positivas, por mais que o vento, a poeira e o tempo insistam em apagar, mas que a cada dia mais fortalecidas se tornam. Bons treinos, ótimas emoções e seguindo sempre em frente e de preferência pela trilha do bem.

Comentar
Compartilhe
Resultados Tristar Rio de Janeiro, por Bruno do Val
15/10/2012 | 13h08

Mais uma prova com pódium do atleta Tri legal, Bruno do Val. Abaixo os resultados que podem ser lidos na íntegra e com fotos exclusivas no seu blog, o Amphibious Lifestyle

Olá amigos. Gostaria de compartilhar com vocês mais um resultado em provas de Triathlon. Hoje participei de uma competição internacional no RJ. O Tristar Rio aterrissou no Brasil na esteira dos grandes eventos esportivos que iremos hospedar. Essa prova foi originada em Mônaco e é realizada em diversos destinos paradisíacos, entre eles Mônaco, Cannes, Madrid e finalmente na Cidade Maravilhosa.

Meu resultado foi ótimo!!!!! Fiquei em quinto lugar geral, dividindo o pódio com um atleta olímpico, Diogo Sclebin, e outros profissionais que andam muito forte. 

A prova foi superação do inicio ao fim... Peguei um resfriado bem forte e cheguei a pensar em não fazer para me poupar para o Mundial que acontece no próximo 22/outubro, dia do meu aniversário, em Auckland - Nova Zelândia. Mas, já que estava aqui, não hesitei e deu tudo de mim. Sai bem da água nos 500m de natação, em 4°lugar, e entrei nos 50km bem confiante! Mas o cansaço do resfriado estava sempre ali... Nos 50km de ciclismo fiz meu melhor, e fui ultrapassado por um atleta na 2ª da três voltas. Botando os pés no chão, sabia que teria um grande desafio nos 5km finais, pois a corrida exige bastante dos pulmões e eles estavam longe dos 100%! Mas deu tudo certo, cruzei a linha d chegada feliz e tive a honra de dividir o pódio com grandes triatletas da atualidade. Esta prova foi transmitida ao vivo pelo canal Band Sports! Resultado Tristar 55.5 1º - Diogo Sclebin 2º - Wesley Mattos 3º - Pedro Arieta (CE+3) 4º - Bruno Fernandes 5º - Bruno Do Val (CE+3) Tri saudações!

Bruno do Val

Comentar
Compartilhe
3ª Beach Running
14/10/2012 | 19h00

Bons resultados alcançados pelos lideres do ranking de corrida aqui da cidade, Luiz Cláudio e Vanildo Sá. Segue o texto, pequeno mas com o resultado bem expressivo.

Olá Marcos, boa tarde!

Lhe conto que fizemos ótimos resultados aqui em Niterói. O Vanildo Sá ficou em 2º lugar e eu fui 4º no geral. O percurso surpreendeu, foram 2,5km no asfalto e 2,5km na areia, mas fomos firmes e conseguimos este pódium para a nossa cidade.

Abraços, Luiz Cláudio.

Comentar
Compartilhe
Tênis/anti-tênis
14/10/2012 | 08h40

Estas são novas e interessantes tendências as quais sou forte adepto. Todos lançamentos com a característica em comum que é o perfil baixo, com drop quase zero - o Xero Shoes é drop zero. E além do mais, com uma programação visual para a divulgação muito interessante.

Bons treinos, emoções e sempre em busca de novas e interessantes tendências. [youtube]http://www.youtube.com/watch?v=x_x3yX0yqNc&feature=youtube_gdata_player[/youtube] [youtube]http://www.youtube.com/watch?v=hBvQ0FKMglI&feature=youtube_gdata_player[/youtube] [youtube]http://www.youtube.com/watch?v=tek1zvLeS88&feature=youtube_gdata_player[/youtube] [youtube]http://www.youtube.com/watch?v=pkBAQsrirBQ&feature=youtube_gdata_player[/youtube]
Comentar
Compartilhe
O que levar para uma ultra maratona de 7 dias no deserto? Por Anderson D Cerceau
13/10/2012 | 07h29

Muitíssimo bom este texto com dicas bem interessantes para quem já é ou pretende se aventurar pelos caminhos das ultramaratonas. Isto é que é planejamento estratégico, uma verdadeira aula. Leiam, aprendam e compartilhem.

Planejar é a base do sucesso em quase tudo!

Treinar bastante para uma ultra maratona é apenas uma parte da história. Em geral os aspectos de logística dão quase o mesmo trabalho. Equipe, alimentação transporte, saúde, segurança... ufa! Entretanto para uma ultra maratona de 7 dias no Deserto do Saara, em que você é obrigado a carregar tudo que vai usar durante todos os dias sem contar com a equipe de apoio, este planejamento acaba se tornando ainda mais importante que o treinamento em si.

A minha próxima aventura será no Sahara Race , uma série muito legal que propõem corrermos 250 km, divididos em 7 dias, nos quatro mais inóspitos desertos do mundo: Saara/Egito, Gobi/China, Atacama/Chile e no deserto gelado da Antártida. São quatro estágios de 40 km, um estágio de 80 km que pode ser cumprido em até dois dias e o "sprint final" de 10km.

Minha meta é bem simples: chegar feliz!!!

A organização oferece uma barraca coletiva, água racionada e na temperatura ambiente, médicos, organização e uma medalha para quem conseguir chegar no final. O resto todo você tem que carregar com você o tempo todo na sua mochila, inclusive a comida.

Estava com uma enorme preguiça de escrever, porém tive muita dificuldade em conseguir as informações necessárias. Curiosamente algumas pessoas parecem não gostar sequer de mostrar o seu equipamento, compartilhar a lista do que estão levando. As outras não têm muita paciência...

Eu comprei seis modelos de tênis distintos para testar, cinco mochilas, um sem número de camisetas e bermudas. Com a ajuda do bródi Rodrigo Smarzaro encontrei ótimas opções de headlamp, bateria backup e outros gadgets. Pesquisei os sacos de dormir com melhor relação custo/peso/insulation.

Todas as minhas viagens eu sempre procurava as melhores lojas de equipamentos especializados e acabei achando algumas coisas bem legais, por preços aceitáveis e principalmente muito leves. Como não recebo patrocínio algum portanto posso falar bem ou mal da marca que quiser, mas por educação vou me ater às marcas que selecionei e quais os critérios que considerei.

A primeira dica então é a seguinte: cada grama conta!!! Eu não gosto de comprar nos sites nacionais. Com raras e honrosas exceções eles não oferecem informações técnicas mínimas, como peso, tecnologias usadas, detalhes do material de fabricação, especificações de uso, etc e tal. Fraquinhos!

SEMPRE confira o peso de tudo, anote, compare. Você precisará saber exatamente quanto pesa cada item que pretende comprar. Em geral faço as pesquisas em sites de compras internacionais, blogs e sites especializados. Vou também em algumas ótimas lojas que encontrei no Rio (a melhor para mim é a On the Rocks, do grande Mauro Chasilew, vá lá que ele vai te ajudar com toda atenção e experiência) e claro peço ajuda ao pessoal mais experiente.

Qual o item mais crítico? Claro que é o tênis. Demorei meses testando modelos diferentes. Testei vários modelos de trilha. Importante dizer que na corrida no deserto, a escolha do tênis deve vir combinada com a polaina e as meias. Comprei várias polainas e até fiz uma. Foi divertido. Entrei em contato com os diretores da prova pedindo orientação e eles recomendaram o uso de um tênis de corrida de rua. Que sacanagem depois de ter testado tantos tênis de trilha... hehehe.

Eu sempre gostei do Saromaracer da Asics e ele foi meu escolhido. Leve, muito confortável para meu pé e ainda tem um fecho em velcro que impede o cadarço de desamarrar. Comprei um exemplar novo, dois números acima do que uso, colei uma tira de velcro nele e mandei costurar no sapateiro. Ficou mega tosco, mas funcionou perfeitamente.

Mas que trabalho encontrar uma mochila, meu Deus!!! Existem várias marcas de mochilas para corrida de aventura por este mundo afora: OMM, Osprey, Raidlight, Aar, Inov-8, Marmot, só para citar algumas. No Brasil só consegui encontrar uma marca decente: Kailash. Entretanto de uma forma geral no Brasil somente encontrei ou pequenas demais, tipo hidropack, ou grande e pesadas para escalada, caminhada, etc. Importei duas, comprei duas em viagens e uma aqui mesmo da Kailash.

Depois de vários testes, o veredicto final: - mais confortável, melhor relação peso/volume, melhores alternativas de armazenamento e distribuição de carga: Kailash disparado! - melhor sistema de hidratação e mais leve: Raidlight. Podem me chamar de biruta, mas não pensei duas vezes. Expliquei minha mãe o que eu queria e ela desmanchou o sistema de hidratação da Raidlight e montou da Kailash. Criei a minha mochila perfeita! Acrescentei um bladder da Trilhas e Rumos de dois litros muito bom e barato, como reserva.

Agora vem a parte pesada... Vamos combinar uma coisa: correr carregando uma mochila na areia e sob um sol de 40 a 50oC não tem a menor graça. Se a mochila estiver pesada e com coisas que você não vai precisar para viver, fica muito pior. Minha opção depois de muito pensar e ler os reviews, blogs e conversar com a galera mais experiente foi a seguinte: luxo zero e comida apropriada.

Nada de cuecas, escova de dente, desodorante, chinelo, roupa reserva. NADA! Estou levando o mínimo necessário e obrigatório. A lista de equipamentos obrigatórios e sugestão de compra pode ser encontrada neste link http://www.4deserts.com/sahararace/equipment. Vale a pena conferir. Mas a comida eu optei por ficar acima do mínimo de 14.000 kcal e estou levando 17.000 kcal com uma carga de 90g de proteína por dia. Isto significa um total de 4,5 kg.

Itens de segurança

Aqui se resume todo a material de segurança e primeiros socorros. Itens legais são a second skin, o hydropel e os sticks de tintura de benjoim para cuidar das bolhas no pé, principal problema nestas provas. Também levo para isto micropore, elastikon, agulhas hipodérmicas, pads de álcool, agulha e linha.

Estou levando 52 pastilhas eletrolíticas efervescentes FIZZ, da Hammer. A estratégia será colocar uma pastilha em cada uma das duas garrafas de água nos abastecimentos que ocorrem a cada 10 km. Como são 250km, isto dá e sobra. Precisamos também levar bússola, apito potente, flash light, espelho, um canivete, alfinetes de segurança e um bivy de alumínio.

Filtro solar, álcool gel e papel toalha são muito importantes. A organização não fornece nem papel higiênico e a água é racionada. Nem precisa explicar mais nada, né? Tudo aqui faz parte da lista de itens obrigatórios Eletrônicos precisam de energia, viu??

Existe a tentação de levar vários itens eletrônicos que estamos acostumados no dia a dia, mas restringi minha lista a duas lanternas de cabeça da PETZL (uma de longo alcance e alta potência e uma bem pequena que seria a reserva, mas que provavelmente será a extra-oficial). O meu garmim 310xt também vai e com ele uma bateria externa da Duracell que funciona com saída USB. A bateria normal dura pouco mais de 20 horas, mas com a recarga da Duracell terei todo o tempo do mundo para terminar minha brincadeira.

Levarei também meu SPOT, para que minha família e amigos possam acompanhar meus passos a cada 10 minutos. Acho bem legal como item de segurança e levo em todos os meus treinos em locais mais remotos. Vou levar minha câmera Sony TX20, a prova de poeira e choque (de congelamento e de água também, mas neste caso acho que é irrelevante), bem pequenina. Levarei uma bateria adicional dela já carregada e uma Duracell externa também, pois ela carrega via USB. Recomendo!

E para dormir?

Em cada acampamento teremos direito a uma grande barraca, sem piso, que será compartilhada com mais uns 10 companheiros. Nada de banho, roupa limpinha. Receberemos ao chegar no acampamento 4,5 litros de água, que deverão durar até o dia seguinte, APÓS completarmos os primeiros 10 km. Almoço, jantar, café da manhã e escondido dar uma lavadinha nos pés.

Quem for pego usando água para, por exemplo, lavar itens tipo aquela cueca que já está ficando insuportável leva penalidade de tempo. Uma certa vantagem é que a temperatura cai a noite, entretanto o lado ruim é que a fome e cansaço fazem os 15oC parecerem um freezer. Além disto as tempestades de vento e areia são mais comuns nestes horários. Normalmente os relatos indicam que não se consegue dormir quase nada.

Comprei um bom saco de dormir da Marmot, super leve e pequeno, mas que segura até 5oC. Que Allah mande um bom tempo. Comprei um sleeping pad de EVA aluminizado e um inflável para testar. Optei pelo primeiro, pois um amigo me contou que quando ele correu a MdS o inflável dele furou no primeiro dia.

E eu pergunto com que roupa, com que roupa eu vou? Pesquisei bastante este item e adotei a linha da SOLO chamada X-Sensor. Simplesmente perfeita. Proteção UV, partículas de prata antibacteriana (para aliviar o cheiro de camelo morto) e uma tecnologia que promete reduzir a temperatura da superfície em até 3 graus. Será uma bermuda, uma camisa manga curta, uma calça fuleira e uma camisa manga longa.Tá pouco ou quer mais? Cueca? Nem sei o que é...

Estou levando um corta vento que comprei da Montane, que pesa apenas 90g e que acho muito linda e confortável. Além disto, vão dois pares de meia da T&F cano médio.

Empacotando tudo e vendo o peso final

Não pensem que foi assim tão simples e direto. Só tentativas frustradas de colocar tudo na mochila eu venho sofrendo faz vários meses. Troquei muitos itens por alternativas algumas vezes até piores, porém menores e mais leves.

Optar por levar 3mil kcal acima do mínimo teve sua conseqüência, representando algo em torno de 1 kg a mais de comida. Mas foi uma decisão que racionalizei, pois como não sou corredor competitivo, o peso a mais em comida nem vai me prejudicar tanto, porém estar bem alimentado pode fazer uma mega diferença. Observem que estou levando menos de 3 mil kcal por dia, e devo precisar de umas 6 mil kcal, portanto o déficit calórico mesmo assim será expressivo.

Mas no final coloquei tudo lá dentro e por incrível que pareça ainda tenho espaço para algum item de última hora. Lembra aquela escova de dentes? pois então, agora ela vai... Mas cueca continua de fora. Inclusive se você ler este post e lembrar de uma boa dica, não deixe de colocar nos comentários.

O peso final da mochila completa, sem o coitado do Picolé que ficou de fora da brincadeira e sem água, ficou em 8,1kg. Acrescentando a água padrão de 1,5 litros passamos para 9,6kg que diminuirá aos poucos ao longo da prova enquanto me alimento.

Espero que as informações possam ajudar aqueles que curtem estes aventuras. Se tiverem dúvidas é só postar nos comentários, no FB ou no Twitter que terei prazer em responder se eu souber.

Ficaria muito grato com dicas e sugestões. Mesmo que não consiga implementar agora, ano que vem já tem o Deserto de Gobi me esperando de dentes arreganhados.

Bons treinos e aventuras para todos!

Texto na íntegra, aqui, no blog do Anderson.

Comentar
Compartilhe
Way of Life
12/10/2012 | 12h07
[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=Fwzzh_YqXac&feature=youtube_gdata_player[/youtube] Inspire-se! Bons treinos e emoções!
Comentar
Compartilhe
Dois grandes desafios, por Bruno Do Val
11/10/2012 | 13h16

Marquinhos,

Bom dia!

Hoje (11/10), estarei viajando para dois grandes desafios. Dois internacionais!

O Primeiro acontecerá no Rio de Janeiro, no Aterro do Flamengo. A One International Sports estará realizando o Tristar Rio de Janeiro. Esta prova foi originada em Mônaco e depois se espalhou por destinos paradisíacos como Mallorca, Madrid, Cannes e o Brasil vai compor este time.

A prova será realizada em duas distância:

Tristar 111 (1km natação/ 100km ciclismo / 10km corrida) Tristar 55.5 (500m natação / 50km ciclismo/ 5km corrida)

Desta vez irei competir na distância mais curta, o 55.5, devido ao fato de no mesmo dia, a noite, estar embarcando para competir o meu 3° Mundial de Triathlon em Auckland - Nova Zelândia.

Minhas expectativas são as melhores. Fiz ótimos treinos e acredito estar em ótima fase.

Espero contar com a torcida dos amigos e dos seus leitores.

Agradeço a Fundação Municipal de Esportes, especialmente ao Sr. Magno Prisco, pelo suporte, aos meus apoiadores UFF Esporte, Snug Sports e a Nova Estação academia pela confiança no Trabalho.

Não esquecendo de agradecer ao meu treinador Carlos Eugenio Ferraro, ao grande Marcos Almeida que me auxiliou na preparação física e ao meu Fisioterapeuta Felipe Jorge pelo suporte.

Tri Saudações! Bruno Do Val

Comentar
Compartilhe
Lançamento
11/10/2012 | 06h48

Este modelo, Free Run, lançado em 2010 - o 1º tênis denominado Free foi lançado em 2004, (tenho um e está muito velho, mas de quando em vez, ainda o utilizo) -, foi atualizado e está confirmada a chegada ao mercado do novo, o FREE RUN+ 4, uma evolução natural, apesar de gostar mais dos anteriores. Estes mostrados no catálogo são as novidades para o ano que chega.

Matéria na íntegra, aqui!

Em tempo: a Nike inaugura hoje (11/10) em Ipanema, sua loja de Experiência, sendo a única deste tipo na América Latina, vendendo uma edição limitada de 150 pares do Nike Free Run+ 3 Rio, tênis em homenagem a cidade maravilhosa. Mais informações aqui, no blog pulso do Jornal O Globo.

Comentar
Compartilhe
Vende-se!
10/10/2012 | 16h51

Saúde e funcionalidade. E somente através do movimento. Recomendo. Bons treinos e grandes emoções!

Comentar
Compartilhe
Artigo: Estudo comparativo de variáveis bioperacionais entre atletas de desportos de diferentes demandas
10/10/2012 | 05h46

Mais um artigo dos Mestres Nilo Terra, Anderson Morales, eu e o nosso orientador, Professor Dr. Vernon Furtado. Este teve por função mensurar e comparar os escores de atletas de desportos de diferentes demandas em variáveis Bioperacionais. Recomendo leitura para melhor entendimento. Artigo na íntegra, aqui!

Bons treinos, pesquisas e emoções!

 
Comentar
Compartilhe
Barbada!
09/10/2012 | 12h36
O velocista jamaicano Usain Bolt foi indicado ao prêmio de melhor atleta de 2012, de acordo com a lista publicada pela Iaaf (Federação Internacional de Atletismo) nesta terça-feira. Ao todo, são dez atletas homens e dez mulheres. Entre os principais desafiantes de Bolt ao título estão o seu compatriota Yohan Blake, o meio-fundista queniano David Rudisha, o fundista britânico Mo Farah e o americano Ashton Eaton, do decatlo. Bolt, 26, foi bicampeão olímpico nos 100 m, nos 200 m e no revezamento 4 x 100 m. Na segunda-feira, ele disse que pretende brigar pelo tricampeonato na Rio-2016. Na Olimpíada de Londres, Rudisha foi campeão dos 800 m. Mo Farah foi campeão dos 5.000 m e dos 10.000 m. Eaton foi campeão no decatlo. Já Blake foi ouro no revezamento 4 x 100 m e prata nos 100 m e nos 200 m. O anúncio do campeão será feito em Barcelona, no dia 24 de novembro. Bolt já foi eleito o melhor atleta em três ocasiões --2008, 2009 e 2011. Um quarto título é algo inédito na história da premiação (criada em 1988). CONFIRA OS INDICADOS AO PRÊMIO DA IAAF: Homens Yohan Blake (Jamaica) Usain Bolt (Jamaica) Ashton Eaton (Estados Unidos) Mohamed Farah (Grã-Bretanha) Robert Harting (Alemanha) Kirani James (Granada) Renaud Lavillenie (França) Aries Merritt (Estados Unidos) David Rudisha (Quênia) Christian Taylor (Estados Unidos) Mulheres Valerie Adams (Nova Zelândia) Tirunesh Dibaba (Etiópia) Jessica Ennis (Grã-Bretanha) Allyson Felix (Estados Unidos) Shelly-Ann Fraser-Pryce (Jamaica) Yelena Lashmanova (Rússia) Sally Pearson (Austrália) Brittney Reese (Estados Unidos) Sanya Richards-Ross (Estados Unidos) Barbora Spotáková (República Tcheca) Matéria na Folha de São Paulo.
Comentar
Compartilhe
Agora sim: 3h28 em Buenos Aires, por Sérgio Rocha
08/10/2012 | 19h31

Ele correu a maratona de Buenos Aires ontem (7/10), fazendo o seu personal best - para quem gosta de números e suas representações, parece que esta data, 7, representa algo, vide o também personal best do capitão Edú, aqui!

Na sua apresentação no blog da Revista Contra Relógio, tem o seguinte texto deste corredor mínimo (a palavra "mínimo" é relacionada ao seu calçado, já que enquanto corredor, "está podendo"): Sérgio Rocha é viciado em correr há mais de 10 anos. Além de ser editor de arte da revista, também atua como repórter da CR para justificar seu vício.

Vamos ao texto!

Em 2008, tinha feito 3h36 em Porto Alegre.

No ano seguinte, fui à Punta del Este para tentar melhorar essa marca.

Só que uma lesão, que tinha aparecido durante o treinamento, decidiu ficar crônica justamente na prova uruguaia. Ainda sim, completei em 3h47. A lesão era uma síndrome do piriforme e não queria sumir. Toda vez que pousava o CALCANHAR durante a corrida, sentia algo como um choque na região dos glúteos. Dei um tempo. Voltei a treinar mas o choque continuava. Decidi usar um Nike Free que estava empoerado no armário. Se “simulasse” a CORRIDA descalça, a biomecânica seria diferente e, quem sabe, não sentiria dores. Dito e feito. Passei a correr regularmente o Free. Comprei um Vibram Five Fingers e fui me adaptando. Cometi erros, corrigi uns, insisti em outros. Comecei a correr descalço também. O piriforme nunca mais deu seu sinal de existência  - ao menos a tal da síndrome. Ano passado já me sentia pronto para correr uma maratona de novo e fui para Porto Alegre. Tive câibras nas panturrilhas e abandonei. Decidi que deveria mudar o jeito que treinava e passei a receber orientações do técnico e agora grande AMIGO, Wanderlei de Oliveira. O resultados começaram a aparecer. Melhorei meu resultado na meia e cheguei perto de ser sub-1h40. Nos 10 km voltei a correr na casa de 45 minutos. Fiquei alternando entre disputar provas descalço e sandálias para no final descobrir que o melhor era sempre competir com o Five Fingers. Continuei treinando bem, mas o “pulo do gato” foi mudar algo que achava que não precisava – a alimentação. Depois de ler bastante coisa a respeito (Phil Maffetone, Tim Noakes, dieta do paleolítico, etc), conversar com alguns nutricionistas e trocar figurinhas com o Danilo Balu (que além de EDUCADOR Físico, também é nutricionista) decidi que ia tirar os carboidratos processados da minha alimentação. Pode parecer radical ou loucura ficar sem comer pães e macarrão, por exemplo. Eu tirei tudo que tenha farinha de trigo (integral ou não) da minha alimentação. Arroz, batatas e milho também estão de fora. Qualquer alimento que tenha sido industrializado também não entra no meu cardápio  - bolachas, massas de microondas, etc. Açucar refinado? Me dou o luxo de usar apenas no cafezinho. Minha alimentação passou a se basear em sementes, castanhas, ovos, saladas (muita salada), carnes diversas, azeite de oliva, muitas frutas e derivados de leite com o iogurtes e queijos. Tudo isso para que haja um baleanceamento do consumo de gorduras, proteínas e ácidos graxos com baixo consumo de carboidratos. Não, não tive crise de abistinência. Comparo a tirada dos carboidratos processados e alimentos industrializados da minha alimentação como a decisão de parar de fumar (é, sou ex-fumante). A explicação, a grosso modo, é a seguinte: os carboidratos processados causam aumento da produção de insulina no corpo, porque é a insulina que entra em ação para tranformar o carbos em glicose. Quando há excesso de insulina no sangue (causado por alto consumo de carboidratos) o metabolismo da glicose é prejudicado, ou seja, atrapalha o processo de armazenamento de glicogênio nos músculos e fígado, e esses carbos que eu consumia viravam gordura, empatando a conta. O pessoal chama  isso de “síndrome metabolica” e é, em geral, relacionada à obesidade, mas acontece com várias pessoas com peso “saudável” e uns dizem que é mais comum do que muitos pensam. No meu caso, portanto, o baixo  consumo de carboidratos associado aos alimentos que venho consumindo acabaram por balancear esse metabolismo fazendo com que o corpo pudesse me fornecer energia de forma mais eficaz e, de quebra, queimou o excesso de gorduras acumuladas. Devo dizer que isso se aplica ao meu caso. Nem todas pessoas tem essa intolerância à insulina. Há casos e casos e o ideal é que você converse com uma nutricionista para saber melhor a esse respeito, como eu fiz. Alías, se você for nutricionista ou saber mais sobre esse assunto, por favor, me corrija se eu estiver errado. E o que mudou? Bom, nesses 3 meses em que fiz essa mudança, emagreci 8 quilos e passei a treinar com um nível de energia que nunca tinha tido antes. Nesse interim, bati meu recorde dos 10 km (de 44:45 para 43:30) e da Meia-Maratona – de (1h40 para 1h37). O único recorde pessoal que perdurava era o da maratona. Foi com essa intenção que desembarquei em Buenos Aires na última sexta-feira. E agora sim, ao fazer 3:28:19, baixei 8 minutos do tempo que fizera em Porto Alegre há quatro anos atrás. Corri de Vibram Five Fingers e fiquei com as mesmas dores musculares que todos sentem após completar a prova – dificuldade para andar, subir e descer escadas, etc. Hoje, mais do que nunca, sinto que realmente não basta apenas treinar com dedicação. É necessário observar tudo o que entra na lista para se boas performances e de como nosso corpo dispõe e oferece energia para os exercícios. E saber que para isso não é necessário ficar tomando suplementos alimentares caros ou ficar no senso comum de que sem carboidratos não é possível correr bem, é no mínimo, intrigante. Carbo em gel? Sim, uso apenas durante a prova e só, até porque durante o exercício, a produção de insulina é reduzida. Depois tento escrever sobre a prova portenha. Nesse momento quero apenas permanecer com o sorriso no rosto. E basta.

Matéria na íntegra aqui!

Comentar
Compartilhe
Treinamento Funcional
08/10/2012 | 14h01

Estes são alguns movimentos deste incrível tipo de treino. Abaixo, imagens de atletas do Irineu Loturco e os meus, claro - tem até um periquito perdido, o Pedrinho. Lembrando que o TF não treina os músculos de forma isolada e sim, o movimento, sendo extremamente específico quando necessário e o mais global possível. Recomendo. E muito!

Comentar
Compartilhe
Resultado
07/10/2012 | 14h35

Novo recorde - o seu personal best - de maratona imposto pelo capitão Edú, hoje (7/10), na Chicago Marathon. Estas foram as parciais com um belo split negativo. O pace médio foi de 4'53", um luxo!

Split Time Of Day Time Diff min/mile miles/h 05K 07:56:58AM 00:24:10 24:10 07:47 7.72 10K 08:21:20AM 00:48:31 24:21 07:51 7.65 15K 08:46:31AM 01:13:42 25:11 08:07 7.40 20K 09:12:23AM 01:39:34 25:52 08:20 7.21 HALF 09:17:43AM 01:44:55 05:21 07:51 7.66 25K 09:36:56AM 02:04:08 19:13 07:56 7.57 30K 10:01:35AM 02:28:46 24:38 07:56 7.57 35K 10:25:30AM 02:52:42 23:56 07:42 7.79 40K 10:49:10AM 03:16:22 23:40 07:37 7.88 Finish 10:59:18AM 03:26:30 10:08 07:26 8.08 Parabéns - duplamente, pois é seu aniversário - ao corredor e até a próxima. Bom descanso e ótimas emoções! Em tempo: breve, fotos da Chicago Marathon. Atualizado às 21:57: acréscimo de fotos.
Comentar
Compartilhe
Barcelona
06/10/2012 | 10h39

Como anteriormente escrito aqui, a maratona de Barcelona tem se mostrado uma ótima prova e podendo ser colocada na agenda daqueles que estão em busca de uma desta no exterior. A temperatura - este é um ponto muito importante quando for realizar uma prova fora, principalmente se está querendo melhorar o seu personal best - varia entre 18º e 25º graus, razoável, mas num belo percurso e público presente. A seguir, algumas dicas sobre a prova que já se encontra com as inscrições abertas, aqui!

PERCURSO A prova terá a sua largada – realizada às 8h30min – e chegada na Avenida Maria Cristina, na Praça de Espanha. Começa na parte inferior do Olímpico Hill – Montjuïc Park – e te leva a locais famosos, como Camp Nou, estádio do clube de futebol Barcelona, La Sagrada Família, La Pedrera e La Rambla. Um belo percurso, sem grandes dificuldades, com alguns quilômetros percorridos ao longo do porto, proporcionando uma bem-vinda brisa. Predominantemente plano, o percurso contém alguns aclives não muito acentuados. Não surpreendentemente, muitos estrangeiros aproveitam a oportunidade para visitar Barcelona na primavera e, na mesma ocasião, correr a maratona. Normalmente, cerca de metade dos maratonistas são visitantes para o país.

CORRIDA DE CONFRATERNIZAÇÃO DO CAFÉ DA MANHÃ Início: 9h30 A tradicional corrida é realizada no sábado, na Praça Marquês de Foronda, em frente à Marató Expo, por trás da Fuentes Mágicas. É gratuita e os números são entregues na Marató Expo. O percurso abrange os últimos quilômetros da Maratona Olímpica de Barcelona, realizada em 1992, e passará por alguns dos mais emblemáticos monumentos da cidade. A participação é aberta a todos.

Bons treinos e provas!

Comentar
Compartilhe
Nota de esclarecimento
05/10/2012 | 15h00
O CONFEF - Conselho Federal de Educação Física - esteve presente ontem (4 de outubro) à abertura do 35º Simpósio Internacional de Ciências do Esporte, onde obteve esclarecimentos sobre o programa "Exercise is Medicine", do American College of Sports Medicine. Segundo matérias veiculadas pela mídia, o "Exercise is medicine" será implantado na rede estadual de saúde de São Paulo, numa parceria entre o Centro de Estudos do Laboratório de Aptidão Física de São Caetano do Sul (Celafiscs) e a Secretaria de Saúde do Estado, para capacitar médicos e outros profissionais da área da saúde a "prescreverem" atividades físicas. Na abertura do Simpósio, o dr. Victor Matsudo, diretor científico do Celafiscs, elucidou que a imprensa traduziu erroneamente o termo "prescription" do projeto original, que pode ser tanto prescrição quanto orientação. Matsudo frisou que a capacitação do "Exercise is medicine" tem por objetivo fazer com que os profissionais na área da saúde passem a acrescentar a recomendação de atividades físicas em seus receituários e que orientem os pacientes a procurarem um Profissional de Educação Física. Portanto, os médicos e outros profissionais da área da saúde NÃO VÃO prescrever atividades físicas, mas sim RECOMENDÁ-LAS e encaminhar o paciente ao acompanhamento de um Profissional de Educação Física.
Comentar
Compartilhe
Vídeo da Berlin Marathon 2012
04/10/2012 | 22h58
[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=wOU73LSIXXI&feature=youtube_gdata_player[/youtube] Fantástico vídeo desta fantástica prova que é a maratona de Berlim, disputado no fim de semana passado (30/09/2012). Um show de imagens e muita emoção. Curtam!
Comentar
Compartilhe
Exercício físico, mesmo em pequena quantidade, pode prevenir perda de memória em idosos
04/10/2012 | 12h03

Um novo estudo da Universidade do Colorado, em Boulder, nos Estados Unidos, mostra que fazer uma pequena quantidade de exercícios físicos regularmente pode proteger idosos de perdas de memória que acontecem subitamente após uma infecção, doença ou lesão na velhice. Segundo os pesquisadores, ratos de laboratório que corriam pouco mais de meio quilômetro por semana já estavam protegidos.

"Nossa pesquisa mostra que uma pequena quantidade de atividades físicas no final da meia-idade em ratos foi eficiente para protegê-los contra inflamações exageradas no cérebro e deficiências de memória de longa duração, posteriores a uma infecção bacteriana”, diz Ruth Barrientos, coordenadora do estudo, que será publicado na próxima edição do The Journal of Neuroscience.

De acordo com Ruth, a descoberta é importante porque pessoas com idades mais avançadas são mais vulneráveis a deficiências na memória, que acontecem após uma sequência de problemas imunológicos, como infecções bacterianas, ou de cirurgias. "Terapias eficazes não invasivas são de um valor substancial", diz.

Pesquisas anteriores já demonstravam que o exercício físico protege contra declínios nas funções cognitivas associadas ao envelhecimento, além de proteger contra a demência. Pesquisadores também já haviam demonstrado que a demência é frequentemente precedida por infecções bacterianas, como a pneumonia, ou por outros desafios imunológicos – como cirurgias. "Esse é o primeiro estudo a mostrar que o exercício voluntário em ratos reduziu a susceptibilidade do envelhecimento às deficiências cognitivas que se seguem a uma infecção bacteriana", diz Ruth.

Durante a pesquisa, descobriu-se que ratos infectados com a bactéria E. coli apresentaram efeitos prejudiciais no hipocampo, área do cérebro relacionada com o aprendizado e a memória. Como as células imunes do cérebro, chamadas microgliócitos, tornam-se mais reativas com a idade, essa infecção bacteriana nos ratos mais velhos desencadeou reações inflamatórias de forma exagerada e prolongada. Mas, segundo Ruth, "pequenas quantidades de exercício impediram que houvesse inflamação exagerada no cérebro."

De acordo com os pesquisadores, o próximo passo agora é examinar o papel que os hormônios do estresse podem desempenhar na sensibilização dos microgliócitos. Eles esperam descobrir ainda se o exercício físico é capaz de reduzir esses hormônios em ratos mais velhos.

Matéria original na revista Veja.

Comentar
Compartilhe
Uma singela homenagem
03/10/2012 | 21h29

Então, bacana isso. Significa que valeu a pena todo o trabalho que este e outros meninos me deram na época em que trabalhava com iniciação esportiva. Bons tempos. E pronto para voltar se assim for necessário. Esta grande homenagem veio de um cara muito legal, um verdadeiro guerreiro, pois saiu de casa para o mundo do futebol por volta dos 12 anos e continua na estrada - tem ainda muito o que oferecer - até hoje. Belo Horizonte, São Paulo, Espanha, Portugal, Rio... E vamos que vamos Igor, você é meu ídolo, sabes disso!

Comentar
Compartilhe
Driblando Barreiras
03/10/2012 | 05h36

Muitíssimo legal este Projeto. Fala de inclusão social através de pessoas que venceram os obstáculos da vida e quase sempre o esporte está inserido. Vale a leitura e após, a presença propriamente dita no evento em questão.

O Driblando Barreiras é um projeto desenvolvido pelo SESC Campos e que tem por objetivo contribuir para o desenvolvimento humano e social, que são a base necessária para a melhoria da qualidade de vida das pessoas, através da realização de palestras dentro de uma perspectiva sócio-educativa, tendo como convidadas pessoas que são exemplos de superação, que venceram e se inseriram socialmente, ultrapassando barreiras, enfrentando desafios e condições adversas, impostas pela sociedade, fortalecendo a idéia de que é possível vencer através do caminho do bem, utilizando-se de ferramentas como o esporte, cultura e educação, proporcionando experiências gratificantes que se acrescentam à vida, objetivando o desenvolvimento da personalidade, na medida em que libera os indivíduos dos condicionamentos que o automatizam.

Módulos já desenvolvidos: Março: Rapper MV BILL Abril: Janina Déia (ex-jogadora de voleibol, medalhista olímpica) Junho: Vágner Love (Jogador de futebol profissional) Agosto: Odvan (ex-jogador de futebol) Setembro: Fernando Fernandes (Tricampeão mundial de paracanoagem)

Próximo Módulo 18 de Outubro: Robson Caetano (ex-velocista e medalhista olímpico)

Comentar
Compartilhe
Fichamento: Treinamento Funcional e prevenção de lesões no esporte
02/10/2012 | 20h43

O Treinamento Funcional privilegia o aprimoramento dos movimentos do indivíduo, nas atividades que lhe são próprias ou específicas, podendo melhorar de sobremaneira a vida esportiva do Ser que se move, sendo atleta ou não, estimulando prioritariamente o movimento e não somente os músculos.

O sistema sensório-motor descreve os mecanismos pelos quais o corpo é capaz de captar as informações do meio externo pelo sistema sensorial, convertê-las em sinais neurais e transmiti-las até os centros superiores (cérebro, cerebelo, núcleos da base e estruturas do tronco encefálico) nos quais essas informações serão processadas e integradas, de forma a permitir respostas motoras que resultarão na contração de músculos que, por sua vez, promoverão a estabilidade articular. Associadamente aos programas de treinamento neuromuscular direcionados para o gesto atlético, os terapeutas e treinadores devem preparar os atletas para situações de perturbações da estabilidade articular típicas do esporte, pois, caso contrário, o tempo de resposta motora para o restabelecimento da estabilidade articular pode ser muito prolongado e a ocorrência de lesão favorecida (BATE, 1997, FITZGERALD; AXE; SNYDER-MACKLER, 2000, LOUWA; GRIMMERB; VAUGHANC, 2006, PAGE, 2006, JU et al., 2010).

Sugere-se que haja um real efeito preventivo quando se acrescenta às atividades esportivas rotineiras, exercícios que extraiam respostas musculares rápidas consequentes aos desequilíbrios e que exijam um controle do padrão de recrutamento muscular (CARVALHO, A. R. Utilização do treinamento neuromuscular e proprioceptivo para prevenção das lesões desportivas. Arq. Ciênc. Saúde UNIPAR, Umuarama, v. 14, n. 3, p. 269-276, set./dez. 2010).

Há várias evidências que sustentam a implantação de programas de treinamento neuromuscular e proprioceptivo, na rotina dos atletas com finalidade preventiva contra as lesões desportivas. A partir disso, a associação de estratégias tanto neuromusculares, quanto proprioceptivas deva ser contemplada na periodização esportiva. Ela deve prover níveis de dificuldade das tarefas aumentados progressivamente, contemplar o substrato biomecânico do gesto esportivo, propiciar uma quantidade de repetições da tarefa de forma a facilitar a automatização do movimento (CARVALHO, A. R. Utilização do treinamento neuromuscular e proprioceptivo para prevenção das lesões desportivas. Arq. Ciênc. SaúdeUNIPAR, Umuarama, v. 14, n. 3, p. 269-276, set./dez. 2010).

Assim, o Treino Funcional, quando pensado em melhora de performance, deve, prioritariamente, focar na especificidade do movimento, relacionado a forma, substratos energéticos e potência exigida, pois, somente desta forma, acredita-se na transferência para o movimento exigido, podendo ser um instrumento de grande ajuda no esporte, sobretudo se os Princípios do Treinamento Desportivo forem respeitados.

Comentar
Compartilhe
Morro do "rato"
02/10/2012 | 05h18

Pedal show nas companhias maravilhosas do Fellipe e Caio pelo morro do "rato". Subida da primeira torre quase concluída, faltando apenas 100ms. Beleza, seguindo o Princípio da Sobrecarga - step by step - em busca sempre de ótimas emoções. Sigamos!

Comentar
Compartilhe
'Estamos criando analfabetos motores', afirma educador físico
01/10/2012 | 12h06

Crianças brasileiras das classes média e alta estão mal preparadas para o esporte e sem vontade de se exercitar. E pais e escolas não ajudam, segundo Luiz Roberto Rigolin, autor de "Desempenho Esportivo: Treinamento com Crianças e Adolescentes" (Phorte, 631 págs., R$ 89).

Doutor em educação física com pós-doutorado em filosofia pela USP, Rigolin, 43, se dedica à formação de atletas e se preocupa com o desenvolvimento das habilidades físicas na infância. Aqui, ele fala das dificuldades atuais da educação motora.

Folha - Nunca se falou tanto de atividade física, mas as crianças estão cada vez mais sedentárias. O que acontece?

Luiz Roberto Rigolin - A prática de exercícios resulta do desenvolvimento motor, processo que começa desde que a criança nasce. Ela precisa experimentar todas as possibilidades de movimento para desenvolver habilidades físicas. Hoje tem menos oportunidade de fazer isso. Estamos criando uma geração de analfabetos motores.

Como chegamos a isso?

Começa pela reclusão urbana. A grande preocupação dos pais é com a segurança. Têm medo de soltar o bebê, ele pode se machucar. Quando o filho começa a crescer, não pode brincar na rua, por causa do risco de assalto...

O outro elemento é a tecnologia. Com os brinquedos tecnológicos a criança desenvolve várias habilidades cognitivas, sem dúvida, mas muito pouco da parte motora.

E as escolas também não querem ter problemas com pais preocupados em proteger os filhos, então dão poucas opções para a criança experimentar seu corpo de forma mais solta, quando o risco de se machucar é maior.

Nesse caso, não adianta pagar uma escola cara, com a ideia de dar mais oportunidades para o filho se desenvolver?

Pode ser até pior. A inteligência motora está na periferia, onde as crianças não são superprotegidas como as de classes média e alta e por isso têm chance de experimentar os movimentos de forma mais livre. Também têm menos acesso a brinquedos tecnológicos, então têm que encontrar outras formas de brincar: soltar pipa, jogar taco. Por isso a maioria dos atletas de esportes complexos não vem das classes A e B.

A educação motora inclui esfolar o joelho às vezes?

Sim, isso é fundamental, mas também é natural o adulto querer ajudar a criança para que ela não se machuque.

Como os pais podem ajudar?

Com bebês, eles precisam estruturar a casa para deixar a criança subir no sofá, empurrar e puxar objetos etc. E precisa ter alguém acompanhando. Se é o pai, a mãe ou a babá que vai fazer isso, não importa, o que interessa é que a criança tenha oportunidade de experimentar.

Depois, dos três aos sete anos, os pais podem fazer com que a criança adquira o gosto pela atividade física. Isso não é feito só em casa, inclui a escola, o parque, a rua.

E as atividades dirigidas, como as escolas de esportes?

Muitos pais e mães acham que vão incentivar a atividade física colocando o filho na natação, na escolinha de futebol. Mas às vezes o que a criança quer é andar de bicicleta ou de skate. A grande colaboração que os pais podem dar é mostrar as alternativas de atividades para o filho descobrir o seu caminho.

Se a criança mostra talento em alguma modalidade, como os pais podem estimular?

Isso é um problema porque, a partir do momento em que o filho passa a praticar um esporte, os pais já querem que ganhe medalhas.

Começa a pressão por desempenho, que vem também do técnico, do diretor do clube. Imagine como a criança fica nessa história de precisar atender as expectativas de todas essas pessoas.

É possível recuperar habilidades motoras que não foram desenvolvidas na infância?

Dá para melhorar, mas nunca vai ser a mesma coisa. E os pais e os professores têm que estar preparados para ensinar essa criança mais lentamente e sem forçá-la a fazer atividades que estão fora de suas possibilidades.

Matéria na Folha de São Paulo

Comentar
Compartilhe
Sobre o autor

Marcos Almeida

[email protected]

Marcos Almeida é assessor esportivo, especialista em Ciência da Musculação e mestre em Ciência da Motricidade Humana.