Nosso treino longo de cada semana: Black River, mais um retorno
30/04/2012 | 05h20

Sintam o "drama": dormir 21:30 de sexta-feira; acordar 3:30 da manhã de sábado; pegar estrada - mais ou menos 20 km - formando uma grande fila de carros pela via ainda de madrugada; sair para correr totalmente no escuro. Não, não é um desabafo, este é o relato do que foi o último sábado onde tive o prazer de amanhecer o dia com amigos corredores tendo a nobre tarefa de colaborar com uma Ultramaratonista pelos asfaltos da vida. Como no post convite de quinta- feira (27), aqui!, foi organizado pela turminha de "loucos pela corrida" este encontro em prol de tornar os 60 km que iriam - e foram - ser realizados pela Mônica, o mais agradável possível. Pois é, casa cheia pelos aclives e declives de Black River, e o mais importante de tudo, treino mais uma vez cumprido com louvor pela atleta - e amigos - mostrando toda a sua determinação e capacidade de se superar nos momentos mais tensos desta dificílima tarefa. Maravilha, estamos enquanto grupo, aguardando novos desafios e solicitações, aqui a turminha é da pesada, literalmente. Para ver o treino - meu, Eduardo e Pedro - na íntegra, aqui!

Bons treinos e emoções!

Em tempo: não presentes nas fotos, devido a tecnologia não dominada, os amigos que correram, Marcelo, Simone, Nenem , Leonardo e Felipe S. Também registrando a presença do Francisco, primeira vez, e amigo Roberto, após 15 anos sem treinarmos juntos. Sigamos em frente!

Comentar
Compartilhe
Artigo Científico: Estimulação aguda das ondas alfa e processamento mental
28/04/2012 | 04h19

Mais um Artigo produzido pelo PhD Vernon Furtado - foi meu (Grande) orientador do Mestrado e Maurício Calomeni, uma das referências na área da pesquisa - discorrendo sobre melhoras na velocidade do processamento mental - fundamental nas respostas motoras - após interferência de ondas cerebrais. Recomendo leitura e entendimento. Artigo na íntegra, aqui!

Resumo O estudo verificou o efeito agudo da estimulação cerebral em indivíduos de diferentes idades e níveis de experiência com vídeo games. Os 2 primeiros grupos foram formados por crianças, idades entre 7 e 9 anos. O terceiro, por adultos entre 22 e 27 anos. No G1 os indivíduos eram experts em vídeo game, e no G2 e G3 não tinham experiência com jogo. A estimulação dos grupos G2 e G3 aconteceu durante 20 minutos, em 3 dias alternados. G1 continuou com suas atividades normais. A aferição da velocidade de processamento mental se deu por um software específico para essa função. Os dados mostraram que G2 e G3 reduziram seu tempo de reação, enquanto G1 permaneceu equilibrado. A estimulação cerebral contribuiu para melhorar o tempo de reação nos grupos G2 e G3 e que a falta de diferença no G1 se deu por já possuírem os mecanismos treinados pelo vídeo game. Unitermos: Ondas cerebrais. Processos mentais. Tempo de reação.

Bons treinos, grandes atualizações e boa emoções!

Comentar
Compartilhe
Check List do corredor
27/04/2012 | 05h12

Este check list é bem legal. Para o pessoal que viaja para participar de provas - cada dia mais corredores fazem isto - pelo País ou exterior, são itens importantes que facilitam o nosso lazer. Como exemplos, aquele adaptador ou carregador para determinado eletrônico, tênis reserva, Mp3 player, enfim, detalhes que podem tirar a tranqüilidade e concentração pré prova, sendo importantes para uma viagem sem sobressalto. Vamos as dicas - click na imagem para ampliar:

Bons treinos, viagens e ótimas emoções! Fonte: (do ótimo) "Correr pelo mundo", aqui!
Comentar
Compartilhe
Black River, o retorno. Vamos nessa?
26/04/2012 | 05h22

Amigos Corredores,

Sábado, 28 de abril, às 5:00 am, estaremos de volta para Black River nos divertindo e colaborando com a Ultramaratonista Mônica - o seu longo vai ser de 60 km - na sua saga objetivando finalizar com louvor a sua 2a Comrades. Daí, os convido para participar deste momento, que tenho a certeza, a nobre corredora vai levar para a África do Sul e ficará em sua memória como uma grande demonstração de um treino de pura qualidade numa ação de companheirismo, uma das funções nobres da corrida, em particular, e do esporte de uma forma geral. Lembrando que o local é extremamente agradável e a turminha mais que idem. Tomara - tenho a certeza - que os amigos corredores se sensibilizem pela ação. Fica o convite e sejam todos bem vindos.

Att.

"A mente que se abre a uma nova idéia jamais voltará ao seu tamanho original" Albert Einstein

Ms Sc Marcos Wellington Sales de Almeida

Comentar
Compartilhe
Esteira x Rua: qual a sua?
25/04/2012 | 05h09

Acompanho, visualmente pela academia, alguns novos corredores que estão começando no esporte. Quando falo novos, me dirijo aos que tenham em torno de 1 a 2 anos de corrida. Muitos preferem treinar na esteira e outros intercalam esteira e rua. Os corredores mais, digamos, conservadores, acham que correr na esteira somente em casos extremos, como retorno de lesão, dias de muita, mas muita chuva mesmo, e para as meninas, principalmente, por motivo de segurança e só. Compartilho esta idéia, afinal de contas perde-se fases do movimento na esteira assim como o sentido natural da corrida, que é a sensação de liberdade proporcionada pelo contato com o vento, chuva, etc. Algumas opiniões minhas, sobre estas diferenças:

Vantagens na esteira

- Controle de velocidade, distância, inclinação e gasto calórico, mesmo sem um relógio com GPS

- Melhor amortecimento, desde que o equipamento esteja em bom estado de qualidade, pois com o tempo de uso o sistema de amortecimento piora

- Com chuva ou sol, desde que a temperatura no local de treino esteja agradável e de preferência, com ar condicionado

- Pessoas circulando na academia e televisão para distrair

- Melhor visualização, por parte do Professor, em eventuais posturas ou pisadas que possam ser melhoradas

Desvantagens na esteira

- A não resistência do vento, mudança de direção, como também a ausência dos desníveis da rua, que prejudicam a melhora de performance

- Devido a esteira correr para traz, pula-se importante fase que estimula os músculos responsáveis pela extensao da coxa, pois saltitamos mais que corremos

- Normalmente, dentro de academia sem ar condicionado, eleva-se bem mais a temperatura corporal, aumentando a pressão arterial, batimentos cardíacos com uma maior necessidade de hidratação

- As maiores e melhores academias do País, estipulam em torno de 30' como tempo máximo na esteira por pessoa, sendo as vezes, pouco para realizar um treino na íntegra

Vantagens da rua

- Maior sensação de liberdade nos movimentos

- Treino com amigos que tenham ritmo parecidos

- A Especificidade é respeitada, pois este item é um dos princípios fundamentais do Treinamento Desportivo

- Somente os botões do GPS - quando se utiliza este acessório - necessitam de manuseio

- Possibilidade de ter percursos variados, como grama, terra, areia, etc.

Desvantagens de correr na rua

- Principalmente, ao meu ver, relacionado a segurança

- Dependendo do local e horário, uma maior poluição

No mais, correr preferencialmente na rua é a evolução natural de todo corredor. Inclusive, no meio, se fala que os "verdadeiros corredores" não treinam na esteira. O que você acha?

Bons treinos emoções!

Comentar
Compartilhe
Nosso treino longo de cada semana
24/04/2012 | 05h16

Treininho longo bacana começando um fim de semana também longo e muito bem vindo. Rodagem de 9 a 20 km com cada um cumprindo seu objetivo da planilha e muita resenha pós treino - tão boa ou até melhor quanto a corrida. Massoterapeuta Maurício - muito bom - e muita diversão. Meninas também presentes integrando e tornando nossas manhãs bem mais equilibradas. Seguem fotos e detalhes do treino. Breve tem mais.

Bons treinos, amigos e grandes emoções!

Comentar
Compartilhe
5ª Corrida e Caminhada da Paz
23/04/2012 | 05h53

Vai acontecer em Itaperuna - Noroeste do Estado do Rio de Janeiro - a 5ª Corrida e Caminhada da Paz. O evento será realizado no dia 06 de maio (domingo), com largada prevista para às 8h30min em frente à Concha Acústica tendo a distância de 5 km. As inscrições podem ser feitas na Secretária de Esportes ou através do site, aqui! Maiores informações podem ser obtidas através do telefone: (22) 3824 6258.

Boa prova e ótimas emoções!

Comentar
Compartilhe
"Técnica de corrida", por Ronaldo Maciel
21/04/2012 | 10h19

?Ao acompanhar competições de corridas de rua que envolve um grande número de participantes, chamou a minha atenção o fato de observar diversos corredores com uma técnica inadequada para a prática do esporte. A corrida de rua é um esporte extremamente democrático, fato que pode ser confirmado pelo aumento notório do número de pessoas que a praticam. Porém, não podemos cair no erro de achar que é só calçar um tênis e sair correndo por aí. Assim como em outras modalidades desportivas, a técnica é fundamental para que o praticante possa usufruir dos benefícios da corrida sem prejuízo para o seu corpo.

A técnica pode ser definida como uma conduta econômica e eficaz para a realização de um determinado gesto motor (MACIEL, 2011). Esta economia de esforço para execução do movimento é fundamental em atividades cíclicas, de longa duração, como é o caso da corrida, pois o impacto resultante da repetição dos movimentos pode ser prejudicial para a estrutura óssea/articular/muscular do corredor. ?Embora existam controvérsias a respeito de como seria a técnica ideal de corrida, alguns aspectos biomecânicos são fundamentais, tais como: a amplitude das passadas; a movimentação dos braços; a coordenação da respiração; o posicionamento do tronco e da cabeça; entre outros (HEIDERSCHEICT et al., 2010).

?Assim, procure incorporar ao seu treinamento educativos que melhorem sua técnica para correr. É obvio que os longos, treino de tiros, regenerativos, etc., ocupem a maior parte de sua planilha, mas não custa investir parte de seu tempo no aperfeiçoamento da técnica, que certamente fará com que você tenha maior longevidade na sua atividade. Diversos treinadores já incluem este tipo de exercícios no treinamento. Converse com seu professor, ajuste sua postura técnica e BONS TREINOS!

REFERÊNCIAS: Heiderscheit, B.C.; et. al. Effects of Step Rate Manipulation on Joint Mechanics during Running. Med Sci Sports Exerc. 2010. Maciel, R. N. Voleibol: sistema de jogo 5 x 1. EFdeportes.com, Buenos Aires, ano 16, No. 156, Mayo 2011.

Ronaldo Maciel Mestre em Ciências da Motricidade Humana Pós-graduado em Anatomia e Cinesiologia Humana Pós Graduado em Musculação e Treinamento de Força Professor Universitário

Comentar
Compartilhe
Aperfeiçoamento
20/04/2012 | 05h19

Recomendo este curso com o Irineu Loturco, afinal precisamos quebrar alguns paradigmas relacionados ao Treinamento Desportivo e nada melhor que a aprendizagem e memória sendo estimuladas por uma das referências na área. O curso vai acontecer em São Paulo - dia 12 de maio - e, pelo que tudo indica, estarei por lá.

Mais informações, aqui! .

Bons treinos e aperfeiçoamento constante!
Comentar
Compartilhe
Ultra amigos: 50 km
19/04/2012 | 05h29

Como o site diz "Não é uma competição, será um treino, porém é uma ótima preparação para quem deseja fazer o Ultra Desafio 80Km em Dezembro", daí, há quem interessar possa, vai ser um super longo de luxo passando por locais bem bacanas e o melhor, bem próximo daqui. Se estiverem preparados e com lastro focado em ultras, parece bem legal.

Mais informações, aqui!

Bons treinos e emoções!

Comentar
Compartilhe
Nutrição Esportiva
18/04/2012 | 05h05

Sabemos a cada dia que passa, da importância de uma alimentação com qualidade e focada no objetivo, esportivo ou não, de cada um. Metabolismo, gasto calórico, carências de micro nutrientes, proteína e carboidrato, tornam-se detalhes extremamente importantes e sobretudo são questões individuais que tem que ser tratadas de forma individual, sem a famosa "receita de bolo". Costumo falar para alunos e amigos que me perguntam sobre alimentação, e são muitos, que não tenho este conhecimento, afinal de contas, somente o profissional da Nutrição pode e tem esta prerrogativa.

Pois bem, a Dra. Anielle D'Angelo - Mestre em Ciências pela USP em nutrição esportiva - atende assessorias esportivas do Rio e São Paulo - vai estar nos dias 18, 19 e 20 de abril - 18 (hoje) na parte da tarde/noite, 19 manhã/tarde/noite e 20 manhã/tarde - aqui na cidade, atendendo corredores, triatletas e congêneres. O valor da consulta será referente a consulta presencial e reconsulta via web/skype. Claro que recomendo. Mais detalhes através do triatleta e responsável pela vinda da Nutricionista, Bruno do Val, no telefone: 2292670052. E informações adicionais aqui! no site da Nutricionista.

Bons treinos com foco numa boa alimentação!

Atualizado às 14:46: link da Nutricionista, agora correto.

Comentar
Compartilhe
Tarahumaras - Tribo de Super Humanos - Resistência Sobrenatural
17/04/2012 | 05h10

Este ótimo vídeo apresenta a tribo dos Tarahumaras - retratada no livro "Born to Run" - aqui! - descrevendo a sua facililidade/necessidade de correr descalço. Tem declarações do autor deste bom livro, Christopher McDougall e do Biólogo Evolucionista, Daniel Lieberman - aqui! -  mostrando as teorias que envolvem o barefoot run. Uma ótima reportagem, sobretudo pelo tema cada dia mais debatido pela mídia especializada. Recomendo!

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=RxlXBF1TdKA&sns=em[/youtube] Bons treinos e ótimas aprendizagens!
Comentar
Compartilhe
Nosso longo de cada semana - Especial Black River
16/04/2012 | 05h12

O treino deste fim de semana foi extremamente agradável: local 10 - Black River - temperatura 10, horário - madrugada - 10, e turminha 1000. Maravilha, mais uma missão cumprida e com ótimas emoções proporcionadas, fidelizando a cada sábado que passa este grupo que aumenta em quantidade e qualidade. Acompanhamos a Ultra maratonista Mônica - em parte - colaborando com o seu longo, muito longo, preparatório para a Conrades - 89 km na África do Sul e utilizando o esporte como ferramenta de integracão, uma das suas nobres funções. Registrando o importante suporte do Marcelo - fotos, água e palavras de incentivo e do Massoterapeuta Maurício, ajudando na recuperação pós treino destes grandes atletas da vida.

Próximo sábado, Flamboyant é o point e com novidades legais para estes loucos por corrida. Curtam as fotos, sejam bem vindos e até a próxima. Bons treinos e ótimas emoções!

Comentar
Compartilhe
Dicas de locais de treinos
14/04/2012 | 04h44
Local 1: Rua Pero Góis Local 2: Ciclovia (com restrições relacionado a horários) Bons treinos e emoções!
Comentar
Compartilhe
O que está faltando?
13/04/2012 | 05h20

Pois é, este tema é reincidente por aqui e pretende continuar sendo. Afinal de contas, ao meu ver, este é o objetivo principal deste espaço: estimular a Motricidade Humana através de exemplos e conteúdos específicos. Deixarei links que relatam alguns dos benefícios do exercício físico. Tenha a certeza, que o seu organismo vai te agradecer, portanto, movimente-se.

1- Educação Fisica escolar e melhora acadêmica dos alunos, aqui!

2- Musculação ajuda pacientes a controlar danos do Parkinson, aqui!

3- Exercite-se e deixe a visão em forma, aqui!

4- Sedentarismo é responsável por 54% do risco de morte por infarto, aqui!

Bons treinos e muita saúde!

Comentar
Compartilhe
Treinamento cognitivo: melhora do processamento mental em busca de performance
12/04/2012 | 05h10

 

O que esportes dos mais variados tipos como tênis, futebol, vôlei, judô, formula 1, boliche, natação, basquete, atletismo e outros, tem em comum além da prática física, esta inerente a todas estas modalidades? São esportes individuais/coletivos onde todos necessitam, na sua essência, de concentração, foco de atenção, melhora do movimento, velocidade de reação e solução para o problema que surge naquele momento.

Momentos como as manobras executadas em milésimos de segundos pelo piloto no automobilismo, devolução do serviço após saque no tênis, nas ações programadas ou inesperadas do judô, antevisão de jogadas no futebol, basquete e vôlei, concentração e melhora da técnica no atletismo e suas modalidades (corrida, arremesso e salto), como também para uma boa largada da natação, podendo esta definir o resultado final de uma prova.

Todos necessitam de um trabalho diferenciado onde vai além do treino físico que é baseado somente em repetições, técnicas e táticas, e como sabemos, todos se utilizam em busca de ganhos de performance. Qual a similaridade, além desta prática física? Estamos hoje diante de uma nova e eficiente ferramenta utilizada no esporte, que é o treinamento cognitivo.

Evidências científicas têm mostrado o efeito benéfico destas estimulações cognitivas em inúmeras formas de aprendizagem motora. De uma forma tradicional, o trabalho que é feito para esta aprendizagem é exclusivamente pensado nas questões físicas do movimento, esquecendo o principal que é o cérebro, visto que através dele toda e qualquer aprendizagem voluntária pode ser aperfeiçoada.

Procura-se hoje pesquisar e aplicar estes estudos neste novo campo da aprendizagem, que é o campo cognitivo, com todas as suas possibilidades que se fazem presente no nosso dia a dia e direcionadas ao homem como um ser global e não unicamente físico. Assim, novas formas técnicas e pedagogias foram formuladas mostrando a enorme capacidade da mente para auxiliar o processo de aprender.

Dentre estes estímulos cognitivos, pode-se citar a Imagética Neural e a Estimulação Fótica e Auditiva. São métodos que tem se mostrado bastante eficientes em artigos cada vez mais publicados em revistas científicas especializadas.

Imagética Neural consiste num ato de imaginar um determinado gesto esportivo (como o arremesso de basquete, por exemplo), usando para isto suas duas modalidades: a Visual e a Cinestésica. A primeira corresponde a se ver realizando o movimento e a segunda, a sentir o organismo executando este movimento, ambos de uma forma imaginária e utilizando os mais variados órgãos dos sentidos.

Quando esta metodologia é executada em conjunto com o treino físico, os estudos mostram que os ganhos são superiores ao treinamento tradicional, que são quase sempre, realizados de forma isolada. Outra categoria deste treino cognitivo é o realizado pela estimulação visual e auditiva, através de brain machines (máquinas da mente), com tecnologia de luz e som ou simplesmente sintetizadores de ondas cerebrais, sendo uma tecnologia que promove mudanças de padrões cerebrais gerando equilíbrio entre os hemisférios, facilitando o processo de aprendizagem e memória, exatamente o que se busca para aperfeiçoar e aprender um gesto esportivo.

Estes trabalhos se mostram cada vez mais utilizados nestas modalidades de alto rendimento, citadas anteriormente, facilitando e melhorando de sobremaneira a performance do atleta, dando-lhe uma maior vida útil, podendo também o auxiliar durante as lesões esportivas e propiciando ao seu cérebro se manter em atividade.

Como relata o Neurocientista português, Antônio Damásio, no seu livro - O erro de Descartes, emoção, razão e cérebro humano: “Cérebro e corpo encontram-se indissociavelmente integrados por circuitos bioquímicos e neurais recíprocos dirigidos um para o outro”, mostrando que somos um ser único e indivisível e em plena harmonia. Desta forma, com esta técnica acoplada ao treinamento do atleta, se ganha qualidade e performance para o ser que se move, melhorando a sua vida como um todo.

Breve estaremos - eu e o Ms. Maurício Calomeni - desenvolvendo mais uma trabalho que vai ser transformar em artigo, usando esta teoria, que já vem sendo empregada pelo grupo de pesquisa e com resultados satisfatórios. Este trabalho vai buscar melhorar a velocidade do processamento mental em um atleta de tênis.

Bons treinos cognitivos!

Comentar
Compartilhe
Nosso treino longo de cada semana
11/04/2012 | 05h31

Feriado bacana e os corredores não param - feriado significa mais tempo para treinar e não folga como parece sugerir. Turminha cumprindo metas e, como todos os sábados, novo(s) componente(s) para o clubinho da Motricidade Humana - presença dos corredores Gil e do Professor Victor - todos com direito a massagem do Massoterapeuta Maurício.

Aqui! o link com detalhes deste grupo dos 8 km percorridos. Lembrando que cada corredor tem seu pace pré determinado sendo importante o seu cumprimento. Próximo sábado, todos para Black River por uma causa nobre: a Ultra Mônica vai rodar entre 38 a 40km e cada 5, 10, 15 km de companhia, ajudam bastante na sua função rumo a Comrades. Portanto, 5:00 da manhã, todos a postos, o divertimento é garantido.

Bons treinos e emoções!

Comentar
Compartilhe
Treinamento para corredores, por Irineu Loturco
10/04/2012 | 05h21

Esta entrevista do Irineu Loturco - que é  Diretor Técnico do Núcleo de Alto Rendimento do Grupo Pão de Açucar (NAR) - aqui! em post anterior e da S2 Esportes, onde é consultor científico na área de de alto rendimento esportivo - esclarece questões muito importantes relacionadas ao treinamento direcionado para o corredor, as quais concordo e compartilho no meu dia a dia. Vamos a elas:

1- O problema não é a intensidade e sim o volume - relacionado a lesões - e o tempo de recuperação vai de 48 a 72 horas;

2- Treinos intensos e curtos costumam trazer menos danos ao organismo que os treinos moderados e extremamente longos. Do ponto de vista ganhar condição física e prevenir contra lesões, os treinos intensos e curtos são mais vantajosos que treinos longos e moderados;

3- Quando se alonga uma sessão de treino, isto gera além de um estresse orgânico enorme, um alto número de repetições no aparelho locomotor... Você tem uma repetição enorme nos gestos e isto pode ser prejudicial para o organismo no aparecimento de lesões de esforço repetitivo... Então, não vejo tanto problema com a intensidade, desde que seja curto;

4- Ninguém precisa de mais de 2 ou 3 treinos intensos por semana;

5- O grande vilão no treinamento do maratonista, do fundista, é o erro no volume e não na intensidade;

6- Aqui no NAR, a gente trabalha com atletas de nível Olímpico, nacional e internacional. O controle para estes caras é diferente porque estes caras são diferentes...

7- A musculação é importantíssima para corredores de fundo... Se tornam atletas mais econômicos... Então, o treinamento de força para o maratonista, para o meio fundista, está direcionado para tornar o cara mais econômico e mais eficiente para aplicar força no tempo que ele tem para aplicar força;

8- A maioria dos atletas de endurance apresenta um ponto ótimo de aplicação da carga numa zona moderada de aplicação de força... Nem uma carga muito pesada, nem uma carga muito leve;

9- Treinar força com um alto número de repetições, você está prescrevendo um trabalho, um conceito antigo que é um conceito que os caras enxergam que é resistência de força. Toda vez que a repetição é muito alta, a velocidade é muito baixa. Este tipo de força geralmente não serve para nenhum atleta de endurance;

10- Número moderado de repetições, de moderado para baixo e com uma velocidade alta para movimentar estas cargas é o trabalho indicado para o atleta que está procurando ser mais econômico;

11- Com relação ao trabalho de força e a corrida, o ideal seria que se o atleta fizesse um treino muito longo numa manhã, evitasse o trabalho de força neste dia. Por outro lado, se o cara fizesse um trabalho de intensidade de manhã e se este trabalho for curto, não tem problema nenhum em fazer o trabalho de força à tarde ou vice-versa. Agora, se não tiver nenhuma alternativa e o objetivo principal daquela fase de treinamento for ganhar força e ele tiver de fazer as duas sessões sucessivas, faz o de força primeiro. Se o objetivo principal no ciclo de treinamento for ganhar resistência, faz o de resistência primeiro. Mas o ideal, repito, são sessões separadas: faz um treino, descansa, se alimenta e depois faz o outro treino.

Áudio aqui! na íntegra da Runner's World Brasil

Bons treinos e emoções!

Comentar
Compartilhe
O treino longo Delas de cada semana
09/04/2012 | 05h19

Muito bom, excelente. Assim foi a sexta de treino de corrida das meninas. E desta vez, com direito aos serviços do Massoterapeuta Maurício, muito competente e sempre de alto astral, trazendo ainda mais qualidade a estes encontros esportivos.

São os meninos fazendo escola. Neste treino longo, além das já habitues Hélia, Maíra e Cláudia, tivemos a presença das corredoras Simone e Gisela mais o marido Chiquinho. Maravilha, um belo exemplo de Motricidade Humana sendo estimulado. Até...

Click na foto acima para ver distância, paces, local do treino, dentre outros, ou aqui! para ver direto no site do GPS. Bons treinos e emoções!
Comentar
Compartilhe
Onde tudo começou
07/04/2012 | 18h13

O ano de 2009 marcou. Através do convite do Presidente da Fundação Municipal de Esporte, Magno Prisco Pereira Neves, tive o prazer de assumir o cargo de Diretor de Alto Rendimento desta Instituição, desenvolvendo vários Projetos, dentre eles, a corrida de rua. Com a confiança do Presidente e estimulado pelo mesmo, criamos o Circuito de Corrida de Rua de Campos, onde esta modalidade esportiva estava em franco desenvolvimento por aqui, não sendo ainda esta "febre" atual.

Na época - com a grande ajuda dos competentes Maurício Calomeni e Nilo Arêas - fizemos esta corrida na praia do Farol de Sao Tomé, sendo a 1ª Etapa do Circuito de Corrida de Campos - 2009, Circuito este, até então, inédito na cidade. Como relatado anteriormente - aqui - tivemos a presença do Damião Anselmo, figura ainda desconhecida no meio, vindo a ser considerado hoje, o 2º melhor fundista do País e vencendor - março de 2009 - da importante meia maratona de São Paulo.

Este Circuito virou referência no estado, sobretudo por ser o único nestes moldes, transformando o número de corredores que teve nesta 1ª corrida - 55 pessoas entre crianças e adultos - para em torno de 400 corredores nas Etapas subseqüentes - 2010, 2011 e 2012. Maravilha! Como disse no inicio do texto, um salve especial ao competente e comprometido Presidente Magno Prisco que nos deu a oportunidade de proporcionar o desenvolvimento deste Projeto que foi, e é, um grande sucesso.

Posteriormente, um também agradecimento especial ao Luiz Alberto Nenem, pelo grande apoio - virou até corredor e com bons resultados - ao Professor Guilherme Risso, diretor técnico das provas e ao também competente Leonardo Gomes, um sempre apoio de qualidade. Seguindo em frente e buscando melhoras a cada passo, agora é a 2ª Etapa do Circuito de Corrida de Rua de Campos 2012, dia 23, e com toda a certeza, vai ser mais um grande sucesso.

Como creio, somente no dicionário a palavra sorte vem antes da palavra trabalho, e neste Projeto Esportivo, após muito trabalho, não foi diferente, valorizando ainda mais o seu sucesso. Ainda restam 2 Etapas, tomara que a “sorte” continue conosco. Bons treinos e emoções!

Comentar
Compartilhe
Trail Run - Chuckanut 50k
07/04/2012 | 05h16

A 20th Annual Chuckanut Mountain 50k - Trail Run, é daquelas provas que, como já disse por aqui, é o meu sonho de consumo na corrida. Foi realizada no dia 17 de março, na montanha Chuckanut, ao Sul de Bellingham, Washington.

Tem um percurso totalmente off-road, com terra, neve e o melhor de tudo, junto a natureza. Acompanhei, via Twitter, e compartilho com vocês estas belas imagens. Breve, tenho certeza, estaremos embarcando numa destas por aqui. Enquanto isto, sigamos treinando e espiando.

Bons treinos, trilhas e emoções!
Comentar
Compartilhe
Review do Tênis New Balance MR 890 Baddeley, por Bruno do Val
06/04/2012 | 06h30

Na última semana fiz meus treinos utilizando um dos dois novos tênis que recebi de meu apoiador. Um para estar utilizando em treinos longos (acima de 15km) e outro para utilizar especificamente nos treinos intervalados (para ganho de velocidade) e nas competições. Mas o que buscar em um tênis? Quando um iniciante entra em uma loja de artigos esportivos para comprar um, deveria estar preocupado com determinadas especificações.

Correr deve se uma atividade prazerosa, onde a dor deve ser muscular e gerada pela atividade devido à geração de substância após o gasto energético e não por caraterísticas externas, principalmente equipamento inadequado! Logo, deve-se atentar para um tênis que permita uma respiração e transpiração adequada dos pés, evitando a formação de bolhas devido ao excesso de suor e umidade.

O tênis deve ser leve e flexível, você não vai querer limitar seus movimentos pelo excesso desses dois quesitos. Além disso, aconselho que ao experimentar um tênis você atente para a estabilidade, sua pisada deve ser natural e não deixe o tênis te jogar para um lado ou para o outro, deixe a sua pisada direcioná-lo, não o contrário.

Passando adiante, testei o novo New Balance MR890 Baddeley e tive ótimas impressões. Logo de cara me impressionei pela leveza deste "Light Weight" neutro, com seus aproximados 275g. Mas isso não é o bastante, como disse, sigo uma lista de aprovação.

Fiz aquela grande estreia, você vai me perguntar quantos kms corri, não é? Mas, como um simples mortal, a estréia do MR890 Baddeley foi no dia a dia, bem casual, com direito à ida à Universidade, ao shopping e as impressões foram ótimas. Muito bonito este calçado, pode tranquilamente ser utilizado além de treino e atividades físicas, pois causou ótimas impressões.

Ja na corrida... A grande estréia na foi no domingo passado, 15km de corrida fácil. E foi realmente fácil treinar com ele. Com seu cabedal em mesh sintético, proporciona estabilidade e conforto, com uma passada segura. A estrutura um pouco mais alta na parte traseira do que na dianteira, sugere uma pisada natural e, em minha opinião, ideal, que começa com o meio do pé sendo distribuída para a ponta, resultando em tração a cada passada.

Apesar de ter corrido os 15km em um dia quente a traspiração foi suficiente. Depois desta ótima impressão, decidi utilizá-lo no treino intervalado que faço toda semana e que junto com o aquecimento, treino específico de velocidade e desaquecimento, somam, ao final 16 km. Aprovado!!!

O tênis é realmente funcional, pois a projeção para frente permite uma pisada com a ponta do pé muito natural, fazendo com que você atinja sua velocidade desejada sem grande esforços para adequação de postura e da passada. Minha semana de testes totalizou, ao final, 58 km! O tênis MR890 Baddeley está realmente aprovado!!!

Não é a toa que o MR890 Baddeley foi eleito o "Equipamento do Ano" no guia de equipamentos da edição americana da revista Outside. Estarei testando o MR1400 (específico para performance em competições, no Campeonato Brasileiro de Triathlon Standard que será realizado dia 21 de abril em Brasília, competição em que estarei representando o município de Campos dos Goytacazes, visando o campeonato mundial de triathlon, a ser realizado em Auckland - NZ).

Após esta competição, conto pra vocês como ele se saiu! Tri Saudações.

Bruno Do Val Triatleta Campeão Brasileiro de Triathlon Sprint de 2011 (UFF Esporte - Snug Sports - Nova Estação Academia)

Comentar
Compartilhe
Maratona de Santiago, por Alê Natalino
05/04/2012 | 05h13

Olha, esse "urso chileno" é grande pra caramba!!! E olha que eu não o substimei... Tempo quente (28o) e seco (<30% umidade), a prova começou tarde: às 08:30. Minha 1a perna foi no protocolo - 1 hr 47'. Podia ter feito menos se os pontos de hidratação ajudassem e a altimetria no Km 20 fosse menos agressiva. Já a 2a perna...nossa, que lenha!!! Fiz em 2hrs10, é mole? E aí, nem se os pontos fossem mais eficazes, ou a altimetria mais suave me manteriam focado.

Em muitos pontos de hidratação era pouco provável que seguíssemos correndo. Eu particularmente parei em todos a partir do 21 e isso quebra demais o ritmo. Cheguei a me condicionar às paradas a partir do km 21 e a cada parada (de 3 em 3K). No final faz muita falta...faz muita diferença... Devo ter perdido uns 10´ nestes pontos. Achei o percurso realmente difícil. A altimetria com suas variações ao longo dos primeiros 30 km, põe à prova a experiência e resistência do corredor. Muita gente "tombada"...impressionante. Se engana quem acha que nos últimos 12k dá pra soltar...ao contrário! Deve-se cuidar do quadríceps...

De qualquer maneira, valeu a pena. Vale o resultado porque esse tipo de prova valoriza nossa doação, dedicação e sacrifício...social especialmente. Para àqueles que querem participar nos próximos anos, vale destacar que o crescimento de inscritos é grande. Em 2006 haviam 6.000 inscritos nos 10K, 21K e na Maratona. Este ano este número chegou a 25 mil!!! A Adidas foi a organizadora e isso foi muito bom, apesar de que tudo nesta vida pode ser melhorado... Listei alguns pontos que observei e os considero positivos e negativos:

- Positivos: Feira bacana, organizada e bem sinalizada, de fácil acesso e fluxo eficiente na entrega do kit; As largadas foram separadas: 1o a Maratona, depois às 08:45 a Meia e por fim, às 09:00 a galera dos 10K; Existia um afunilamento nos primeiros 200 metros que geraram um falso aglomeramento, por outro lado a troca de energia com as arquibancadas e aqueles que esperavam em seus currais as próximas largadas foi maravilhosa. Rapidamente esse suposto aglomeramento se dissolveu porque ganhamos as vias. Várias atracões na largada/chegada e ao longo do percurso como: bandas, participação efetiva dos bombeiros de Santiago, bem policiada, com muitos voluntários que sinalizavam curvas, acessos, etc.; Varios pontos de hidratação: 1 ponto a cada 5 K até o 15K. A partir daí, 1 ponto a cada 3K, até o final. Em todos os pontos de hidratação, também distribuia-se Gatorade e esponjas umidecidas; 2 pontos de distribuição de gel (GU); Frutas no final e na chegada; Bastante gente na rua animando os participantes.

- Negativos: Iniciar às 08:30 é muito tarde, especialmente com o clima que está no Chile. Talvez porque, como no Brasil em algumas provas, a TV transmitira ao vivo; Os pontos de hidratação eram super curtos = passagens pequenas; O principal ponto acerca deste tema (hidratação), foram os copos. Eram de papelão com uns 2 dedos de água em cada um!!! Ou seja, depois do 3o ponto, o corredor tinha que pegar mais que 2 copos e do meio para o fim, mais que 3 copos!!! Sim, porque o calor foi grande... Outro stress foi o trânsito. E nesse ponto estamos muito à frente. Os chilenos de Santiago, em sua maioria desavisados, nem sabiam que haveria uma prova desta magnitude neste 1o de abril. Resultado: um caos!!! Buzinavam enlouquecidamente e muitos se arriscavam cruzar à frente dos corredores pondo em risco a segurança dos participantes. A polícia nada fazia...a nao ser sinalizar. Achei que os pontos de resgate insuficientes, especialmente nos últimos 10K (ponto crítico). Muita gente caída e pouquíssima assistência médica. Bom, mais uma pra conta e que venham muitas outras!

Temos 2 meias (Asics RJ e SP) até Berlin, em setembro.

Alessandro Natalino

Comentar
Compartilhe
O treino longo Delas de cada semana
04/04/2012 | 05h36

As meninas estão mostrando disciplina no treino em grupo. Foram 8 km de corrida e prazer no cumprimento das metas propostas. Beleza, esta semana tem mais. Lembrando que, além do seu organismo te agradecer por uma atividade praticada, tenha a certeza que também toda a família e amigos vão colher frutos deste ato, portanto, mais que recomendo.

Bons treinos e emoções!

Comentar
Compartilhe
"Eu corro", por Drausio Varella
03/04/2012 | 05h23

"Quando eu estava prestes a completar 50 anos, um amigo me disse que naquela idade começava a decadência. Então resolvi fazer alguma coisa legal para comemorar a data e tive a ideia de fazer uma maratona. Já comecei a correr pensando nos 42 km.

Pouco tempo depois, outro amigo me passou um programa de treinos e fui seguindo como podia. No fim daquele ano, corri a Maratona de Nova York em 4h01. Isso foi em 1993, e desde então já participei dessa prova mais umas sete ou oito vezes. Também já corri em Chicago, Berlim e Joinville — meu melhor tempo é de 3h38, em 1994, em Nova York.

A maratona é minha distância preferida. Ninguém corre 42 km sem estar preparado, todo mundo ali sabe o que está fazendo, então existe muito mais respeito. Já participei de alguns revezamentos e provas menores, mas não gostei. Também fiz a São Silvestre e detestei, achei uma bagunça.

Treino duas vezes por semana no Parque do Ibirapuera e nos fins de semana procuro correr no Minhocão ou no centro da cidade. Aí vario os trajetos: passeio pela praça da Sé, largo de São Bento, Mercado Municipal. Cada treino varia entre 15 e 25 km, depende de quanto tempo tenho.

Também subo os 16 andares do meu prédio duas vezes por semana. Vou pelas escadas e desço pelo elevador, onde aproveito para ir me alongando. Repito isso entre oito e dez vezes. É puxado, mas me dá um fôlego danado e com certeza me ajuda a correr melhor.

Se as pessoas fizessem mais exercício, ficar parado seria menos penoso para o corpo. Quando você é sedentário, você se levanta e logo tem que se sentar de novo — e aquilo não te descansa. Quando você corre bastante e senta, é uma sensação muito boa.

Sempre levo meu tênis quando vou viajar. Tem coisa mais gostosa do em um dia de congresso você se levantar cedinho para treinar? Corro 2 horas e depois passo o resto dia sentado, sem culpa, ouvindo as pessoas falarem sobre os assuntos de que eu mais gosto. É uma delícia.

Para mim, a corrida é um antidepressivo maravilhoso. Sou muito agitado, faço muitas coisas e a corrida também me ajuda a relaxar. É o momento em que fico em contato comigo mesmo, vejo minhas limitações, e isso me deixa mais com o pé no chão. Por isso não corro ouvindo música e prefiro treinar sozinho.

No ano passado, fiz a Maratona de Berlim em 4h12. Depois pensei que se tivesse feito 2 minutos a menos teria me qualificado para Boston. Não quero estabelecer essa meta porque tenho medo de me frustrar, mas, se este ano eu conseguir fazer uma maratona em menos de 4h10, posso comemorar os 70 anos correndo em Boston.

Não tenho nenhum cuidado especial com alimentação. Antes do treino, bebo uma água de coco ou como uma fruta. Depois tomo café com leite e como pão, azeite e tomate. Não estou convencido de que existe um benefício real nesses géis e vitaminas, aminoácidos. Durante a maratona só bebo água, não tomo nem isotônico. Como cortei açúcar da minha alimentação há 34 anos, tenho medo de ficar enjoado e passar mal.

O exercício só é bom quando ele termina. Durante, é sofrimento. Às vezes você até libera uma endorfina no meio e dá uma sensação boa, mas o prazer mesmo vem quando você acaba.

Quem faz atividade física tem um envelhecimento muito mais saudável. Tenho quase 70 e não tomo nenhum remédio, peso 3 kg a mais do que na época da faculdade. As pessoas dizem: “Você é magro, hein? Que sorte!” Não é sorte, tenho que suar a camisa todos os dias.

Eu corro porque estou convencido de que o exercício físico é contra a natureza humana. Precisamos combater essa inércia. Nenhum animal desperdiça energia, ele gasta sua força para ir atrás de comida e de sexo ou para fugir de um predador. Com essas três necessidades satisfeitas, ele deita e fica quieto. Vá a um zoológico para ver se você encontra uma onça correndo à toa. Ou um gorila se exercitando na barra. Por isso é tão difícil para a maioria das pessoas fazer atividades físicas.

Um exemplo disso são meus pacientes. A grande maioria são mulheres com câncer de mama. Muitas passam por quimioterapia, perdem o cabelo, têm enjoos, fazem cirurgia para retirar parte do seio. E enfrentam esse processo com tanta coragem que fico até emocionado. Depois disso tudo, falo para elas que, se caminharem 40 minutos por dia, cortam pela metade a chance de morrer de câncer de mama. Esse índice é maior do que o da quimio, mas menos de 1% das minhas pacientes começam a fazer exercício. Vai contra a natureza humana.

Muita gente fala que não tem tempo de fazer exercícios. Dizem que acordam muito cedo para levar os filhos à escola, que trabalham demais, que têm que cuidar da casa. Antes eu até ficava com compaixão, mas hoje eu digo: isso é problema seu. Ninguém vai resolver esse problema para você.

Você acha que eu tenho vontade de levantar cedo para correr? Não tenho, mas encaro como um trabalho. Se seu chefe disser que a empresa vai começar um projeto novo e precisa que você esteja lá às 5h30, você vai estar lá. Você vai se virar, mudar sua rotina e dar um jeito. Por que com exercício não pode ser assim?

Nós temos a tendência de jogar a responsabilidade sobre a nossa saúde nos outros. Em Deus, na cidade, na poluição, no trânsito, no estresse. Cada um de nós tem que se responsabilizar pelo próprio bem-estar e encontrar tempo para cuidar do corpo. É uma questão de prioridades.

Se você não consegue fazer exercício de jeito nenhum, pelo menos tem que ter consciência de que está vivendo errado, que não está levando em consideração a coisa mais importante que você tem, que é o seu corpo".

Drausio Varella, 68, Médico

Matéria original da Runners World Brasil, aqui!

Comentar
Compartilhe
Nosso treino longo de cada semana
02/04/2012 | 05h20

Mais um longo em grandes companhias. Manhã agradável com grupo motivado e muito divertimento - sempre - pois esta tem que ser a essência para quem busca longevidade na atividade praticada. E isto é o que não falta por aqui. Corredores, faladores, escritores e contadores de estórias fazem parte deste time.

Treinos variando de 10 a 16 km em ritmos individuais ou grupos homogêneos. Massagista - Maurício - nota mil, frutas, isotônicos e água para completar os mimos que o grupo merece, afinal, após acordar por volta das 4:30 da manhã, somos merecedores, não?

Amigos Magid e Emily debutando no grupo. E vamos que vamos e até a próxima!

Bons treinos e emoções!

Comentar
Compartilhe
Sobre o autor

Marcos Almeida

[email protected]

Marcos Almeida é assessor esportivo, especialista em Ciência da Musculação e mestre em Ciência da Motricidade Humana.