Energia e sustentabilidade
30/06/2020 | 19h40
<div style="text-align: center;"><tinymce class="clickTinyMCE" title="{'nm_midia_inter_thumb1':'http://www.folha1.com.br/_midias/jpg/2020/06/30/170x96/1_projeto_solar_pl_nio_bacelar__1_-1640120.jpg', 'id_midia_tipo':'2', 'id_tetag_galer':'', 'id_midia':'5efbbd0f42dae', 'cd_midia':1640120, 'ds_midia_link': 'http://www.folha1.com.br/_midias/jpg/2020/06/30/projeto_solar_pl_nio_bacelar__1_-1640120.jpg', 'ds_midia': '', 'ds_midia_credi': '', 'ds_midia_titlo': '', 'cd_tetag': '1', 'cd_midia_w': '380', 'cd_midia_h': '202', 'align': 'Center'}"><figure class="Center" style="width:380px;height:202px;"> <img src="http://www.folha1.com.br/_midias/jpg/2020/06/30/projeto_solar_pl_nio_bacelar__1_-1640120.jpg" alt="" width="380" height="202"> <figcaption> </figcaption> </figure></tinymce></div> <div style="text-align: justify;">Sempre pioneiro, o Laborat&oacute;rio Pl&iacute;nio Bacelar, em associa&ccedil;&atilde;o com o co-irm&atilde;o Proteus, desenvolveu, em uma propriedade da fam&iacute;lia controladora das empresas, uma usina solar, a maior de Campos, da empresa Green na regi&atilde;o e certamente uma das maiores do Norte e Noroeste do estado.</div> <div style="text-align: justify;">&Eacute; um&nbsp;grande projeto de sustentabilidade na regi&atilde;o, em um investimento que evitar&aacute; que 98.678 kg de CO&sup2; sejam emitidos na atmosfera por ano, salvando&nbsp;cerca de 600 &aacute;rvores, al&eacute;m de gerar energia natural, renov&aacute;vel e limpa.</div> <div style="text-align: justify;">O projeto come&ccedil;ou a ser desenvolvido em janeiro e ir&aacute; abastecer em Campos a sede do Laborat&oacute;rio Plinio Bacelar, as Unidades Atendimento Pr&oacute;prias e a sede da Proteus. Ocupa aproximadamente 3.500 m&sup2; da propriedade situada em Iterer&eacute;, ao lado do Rio Para&iacute;ba do Sul, em belo cen&aacute;rio.</div> <div style="text-align: justify;">A previs&atilde;o &eacute; que a opera&ccedil;&atilde;o seja iniciada em&nbsp;agosto, ap&oacute;s as devidas autoriza&ccedil;&otilde;es e vistorias da concession&aacute;ria de energia, gerando m&eacute;dia anual de cerca de 440.000 KWH, com&nbsp;perspectiva de retorno do investimento em 3 a 4 anos.</div> <div style="text-align: center;"><tinymce class="clickTinyMCE" title="{'nm_midia_inter_thumb1':'http://www.folha1.com.br/_midias/jpg/2020/06/30/170x96/1_projeto_solar_pl_nio_bacelar__3_-1640141.jpg', 'id_midia_tipo':'2', 'id_tetag_galer':'', 'id_midia':'5efbbd6991fd9', 'cd_midia':1640141, 'ds_midia_link': 'http://www.folha1.com.br/_midias/jpg/2020/06/30/projeto_solar_pl_nio_bacelar__3_-1640141.jpg', 'ds_midia': '', 'ds_midia_credi': '', 'ds_midia_titlo': '', 'cd_tetag': '1', 'cd_midia_w': '487', 'cd_midia_h': '274', 'align': 'Center'}"><figure class="Center" style="width:487px;height:274px;"> <img src="http://www.folha1.com.br/_midias/jpg/2020/06/30/projeto_solar_pl_nio_bacelar__3_-1640141.jpg" alt="" width="487" height="274"> <figcaption> </figcaption> </figure></tinymce></div>
Comentar
Compartilhe
Censa conquista o primeiro lugar no Enem em Campos
29/06/2020 | 19h48
<div style="text-align: justify;">A plataforma Evolucional tabulou os microdados do Exame Nacional do Ensino M&eacute;dio (Enem) de 2019 e gerou um ranking das escolas em todo o pa&iacute;s (confira <a href="https://enem2019.evolucional.com.br/RD.html" target="_blank" rel="noopener noreferrer">aqui</a>). Em Campos, o primeiro lugar geral, consideradas todas as provas, foi do Centro Educacional&nbsp;Nossa Senhora Auxiliadora (Censa), com m&eacute;dia de 648,05 pontos.</div> <div style="text-align: justify;">O Censa teve ainda, em Campos, as maiores notas nas provas de Ci&ecirc;ncias Humanas,&nbsp;de Ci&ecirc;ncias da Natureza e&nbsp;de Reda&ccedil;&atilde;o. O segundo lugar geral foi do Col&eacute;gio Centro de Estudos Britto e Vitoi, o Col&eacute;gio PH, com m&eacute;dia de 645,88 pontos.</div> <div style="text-align: justify;">Em terceiro ficou o Alpha, com m&eacute;dia de 631,88 pontos, com o col&eacute;gio conquistando as maiores notas em Linguagens e em Matem&aacute;tica. Em quarto, com 628,26, ficou o CensaTec, divis&atilde;o do Censa dos cursos t&eacute;cnicos de Enfermagem e de Mec&acirc;nica, encerrados no ano passado. O&nbsp;Pr&oacute;-Uni foi o quinto, com 625,93 pontos; seguido por Externato Campista em sexto, com 610,50; e Col&eacute;gio Bittencourt em s&eacute;timo, com 600,05.</div> <div style="text-align: justify;">O melhor desempenho p&uacute;blico vem apenas em nono lugar, com o IFF do Campus Centro, uma institui&ccedil;&atilde;o federal, com 596,99. J&aacute; o melhor desempenho de col&eacute;gio estadual &eacute; o da Escola T&eacute;cnica Jo&atilde;o Barcelos Martins, em d&eacute;cimo terceiro, com 535,38 pontos.</div>
Comentar
Compartilhe
Legado que segue
29/06/2020 | 15h34
<div style="text-align: center;"><tinymce class="clickTinyMCE" title="{'nm_midia_inter_thumb1':'http://www.folha1.com.br/_midias/png/2020/06/29/170x96/1_thiago_leite___bl_publicidade-1639497.png', 'id_midia_tipo':'2', 'id_tetag_galer':'', 'id_midia':'5efa359a48f47', 'cd_midia':1639497, 'ds_midia_link': 'http://www.folha1.com.br/_midias/png/2020/06/29/thiago_leite___bl_publicidade-1639497.png', 'ds_midia': '', 'ds_midia_credi': '', 'ds_midia_titlo': '', 'cd_tetag': '1', 'cd_midia_w': '380', 'cd_midia_h': '357', 'align': 'Center'}"><figure class="Center" style="width:380px;height:357px;"> <img src="http://www.folha1.com.br/_midias/png/2020/06/29/thiago_leite___bl_publicidade-1639497.png" alt="" width="380" height="357"> <figcaption> </figcaption> </figure></tinymce></div> <div style="text-align: center;">O talentoso Thiago Leite, filho do j&aacute; saudoso publicit&aacute;rio Guto Leite, continuar&aacute; o legado do pai e assumir&aacute; a BL Publicidade, uma das mais tradicionais ag&ecirc;ncias de publicidade de Campos, que det&eacute;m a&nbsp;conta de importantes clientes na cidade como Censa, Isecensa, Censanet e o Grupo Folha.</div>
Comentar
Compartilhe
Volta do Carioca tem audiência fraca
29/06/2020 | 12h32
<div style="text-align: justify;">A a&ccedil;odada volta do futebol Carioca, em plena pandemia, n&atilde;o empolgou os torcedores. O jogo transmitido pela TV aberta ontem, Vasco 3x1 Maca&eacute;, remarcado v&aacute;rias vezes, em um bagun&ccedil;a que gera ainda mais descr&eacute;dito ao campeonato, gerou apenas 15 pontos de audi&ecirc;ncia em m&eacute;dia para a Globo.</div> <div style="text-align: justify;">A emissora manteve a lideran&ccedil;a no hor&aacute;rio, o que n&atilde;o &eacute; novidade, mas ficou 1 ponto abaixo da sua m&eacute;dia exibindo filmes nesta&nbsp;faixa hor&aacute;ria,&nbsp;que foi de&nbsp;16 pontos no per&iacute;odo sem futebol. A t&iacute;tulo de compara&ccedil;&atilde;o, em 2019 o Vasco teve, contra os pequenos, m&eacute;dia de audi&ecirc;ncia de 21 pontos no Carioca.</div> <div style="text-align: center;"><em>Fontes: Not&iacute;cias da TV - UOL, Ibope Kantar Media e Ag&ecirc;ncia Brasil</em>&nbsp;</div>
Comentar
Compartilhe
Ministério Público abre inquérito civil sobre falta de repasses do SUS ao São José do Avaí
26/06/2020 | 19h10
<div style="text-align: justify;">A falta de repasses do SUS pela secretaria estadual de sa&uacute;de ao Hospital S&atilde;o Jos&eacute; do Ava&iacute;,&nbsp;de Itaperuna,&nbsp;o principal do Noroeste do Rio, publicada <a href="http://www.folha1.com.br/_conteudo/2020/06/blogs/pontodevista/1262855-hospital-sao-jose-do-avai-suspende-procedimentos-do-sus.html" target="_blank" rel="noopener noreferrer">aqui</a> na segunda-feira, gerou enorme repercuss&atilde;o.&nbsp;O Minist&eacute;rio P&uacute;blico abriu um Inqu&eacute;rito Civil sobre o caso.</div> <div style="text-align: justify;">Nele, o MP&nbsp;apurar&aacute;&nbsp;a aus&ecirc;ncia dos repasses do SUS pelo Governo do Estado do Rio, buscando saber do Estado por qual o motivo n&atilde;o houve o repasse e do Hospital S&atilde;o Jos&eacute; do Ava&iacute;&nbsp;se houve a comprova&ccedil;&atilde;o das metas contratadas que justificasse o valor pleiteado.</div> <div style="text-align: justify;">A not&iacute;cia do Inqu&eacute;rito Civil foi publicada em primeira m&atilde;o pelo sempre bem informado jornalista Nino Bellieny, <a href="http://www.folha1.com.br/_conteudo/2020/06/blogs/blogninobellieny/1263001-inquerito-civil-do-mp-para-o-governo-do-rio-e-o-hsja.html" target="_blank" rel="noopener noreferrer">aqui</a>, em seu blog.</div>
Comentar
Compartilhe
Papo de Sexta
26/06/2020 | 12h36
<div style="text-align: center;"><tinymce class="clickTinyMCE" title="{'nm_midia_inter_thumb1':'http://www.folha1.com.br/_midias/jpg/2020/06/26/170x96/1_gerson-1638535.jpg', 'id_midia_tipo':'2', 'id_tetag_galer':'', 'id_midia':'5ef61304ab322', 'cd_midia':1638535, 'ds_midia_link': 'http://www.folha1.com.br/_midias/jpg/2020/06/26/gerson-1638535.jpg', 'ds_midia': '', 'ds_midia_credi': '', 'ds_midia_titlo': '', 'cd_tetag': '1', 'cd_midia_w': '400', 'cd_midia_h': '300', 'align': 'Center'}"><figure class="Center" style="width:400px;height:300px;"> <img src="http://www.folha1.com.br/_midias/jpg/2020/06/26/gerson-1638535.jpg" alt="" width="400" height="300"> <figcaption> </figcaption> </figure></tinymce></div> <div style="text-align: center;">O "Papo de Sexta", da Folha FM, com Marco Ant&ocirc;nio Rodrigues, ser&aacute; com Gerson, o "Canhotinha de Ouro", craque da sele&ccedil;&atilde;o de 70 e de Botafogo, Flamengo e Fluminense, seu time de cora&ccedil;&atilde;o. O programa, ao vivo, ir&aacute; ao ar hoje, de 18h55 &agrave;s 19h05.</div>
Comentar
Compartilhe
Bandidos voltam a atacar na "Terra de Ninguém"
25/06/2020 | 12h57
<div style="text-align: justify;">Em&nbsp;julho de 2018 foi publicada <a href="http://www.folha1.com.br/_conteudo/2018/07/blogs/pontodevista/1236977-br-101-terra-de-ninguem.html" target="_blank" rel="noopener noreferrer">aqui</a>&nbsp;a nota&nbsp;<a href="http://www.folha1.com.br/_conteudo/2018/07/blogs/pontodevista/1236977-br-101-terra-de-ninguem.html" target="_blank" rel="noopener noreferrer">"BR-101, terra de ningu&eacute;m"</a>,&nbsp;retratando as p&eacute;ssimas condi&ccedil;&otilde;es de seguran&ccedil;a da rodovia, que exp&otilde;em a graves riscos campistas e usu&aacute;rios que ali trafegam, em especial na Niter&oacute;i-Manilha nas proximidades do trecho existente entre os kms 307 e 309, a "Terra de Ningu&eacute;m", a "Faixa de Gaza" situada ao lado do Complexo do Salgueiro, em S&atilde;o Gon&ccedil;alo.</div> <div style="text-align: justify;">J&aacute; foram publicados aqui, no per&iacute;odo de 1 ano, entre 2018 e 2019, 13 relatos de casos ocorridos com campistas e usu&aacute;rios da rodovia. Depois de algum tempo em menor intensidade, refor&ccedil;ado pela pandemia do coronav&iacute;rus, os bandidos voltaram a atacar na "Terra de Ningu&eacute;m".</div> <div style="text-align: justify;">Um casal de campistas retornava ontem, no final da tarde, do Rio, onde foram para uma consulta m&eacute;dica. Por volta de 16h50 eles&nbsp;passavam pela&nbsp;"Terra de Ningu&eacute;m", no sentido Rio-Campos, quando, entre os kms 304 e 305 da BR-101, presenciaram um assalto de bandidos a um ve&iacute;culo.</div> <div style="text-align: justify;">A quadrilha estava dentro de um Toyota Corolla preto, no mesmo sentido da rodovia, quando desaceleraram o ve&iacute;culo, frearam bruscamente e fecharam um Fiat Toro que vinha logo atr&aacute;s. O casal de campistas estava cerca de dois carros atr&aacute;s.</div> <div style="text-align: justify;">Os bandidos sa&iacute;ram&nbsp;pela porta do banco traseiro, abordaram o motorista do Toro e anunciaram o assalto, arrancando a v&iacute;tima do carro. Eles levaram o ve&iacute;culo, com todos os pertences. Durante a a&ccedil;&atilde;o, r&aacute;pida, v&aacute;rios motoristas se desesperaram e tentaram fugir pelo acostamento ou pela contra-m&atilde;o.</div> <div style="text-align: justify;">Por sorte e por alguns segundos, o casal de campistas, felizmente, n&atilde;o foi a v&iacute;tima da vez.</div>
Comentar
Compartilhe
Hospital São José do Avaí suspende procedimentos do SUS
22/06/2020 | 13h56
<div style="text-align: center;">&nbsp;O Hospital S&atilde;o Jos&eacute; do Ava&iacute;, em Itaperuna, considerado um dos melhores da regi&atilde;o, suspendeu todas as interna&ccedil;&otilde;es e procedimentos eletivos do SUS. O motivo seria a falta de repasses de verbas do SUS de procedimentos j&aacute; realizados, em inadimpl&ecirc;ncia que j&aacute; se acumularia em quatro meses, por repasses n&atilde;o feitos pela secretaria estadual de sa&uacute;de</div> <div style="text-align: center;">Entre os muitos procedimentos do SUS que est&atilde;o suspensos&nbsp;s&atilde;o os&nbsp;transplantes, nos quais&nbsp;o Hospital S&atilde;o Jos&eacute; do Ava&iacute; &eacute; uma refer&ecirc;ncia na regi&atilde;o, que depende muito, em especial Itaperuna e o Noroeste do estado.</div> <div style="text-align: center;">Sem contar que no plano do governo do estado, todo o Noroeste seria atendido para covid-19 pelo hospital de campanha de Campos, que est&aacute; atrasado, sem prazo de conclus&atilde;o e com boas chances de jamais ser aberto.</div>
Comentar
Compartilhe
Vão fechar as portas
21/06/2020 | 21h40
<div style="text-align: center;">Pelo menos cinco pousadas de B&uacute;zios v&atilde;o encerrar de vez suas atividades, em fun&ccedil;&atilde;o da pandemia do coronav&iacute;rus, e j&aacute; avisaram oficialmente&nbsp;&agrave; Prefeitura.</div> <div style="text-align: center;"><em>Fonte: Ancelmo Gois - O Globo</em></div>
Comentar
Compartilhe
Não foi acidente
20/06/2020 | 18h23
<div style="text-align: center;"><tinymce class="clickTinyMCE" title="{'nm_midia_inter_thumb1':'http://www.folha1.com.br/_midias/png/2020/06/18/170x96/1_guto_leite-1634830.png', 'id_midia_tipo':'2', 'id_tetag_galer':'', 'id_midia':'5eeb87c8e91b7', 'cd_midia':1634830, 'ds_midia_link': 'http://www.folha1.com.br/_midias/png/2020/06/18/guto_leite-1634830.png', 'ds_midia': '', 'ds_midia_credi': '', 'ds_midia_titlo': '', 'cd_tetag': '1', 'cd_midia_w': '350', 'cd_midia_h': '451', 'align': 'Center'}"><figure class="Center" style="width:350px;height:451px;"> <img src="http://www.folha1.com.br/_midias/png/2020/06/18/guto_leite-1634830.png" alt="" width="350" height="451"> <figcaption> </figcaption> </figure></tinymce></div> <div style="text-align: justify;">A tr&aacute;gica morte do publicit&aacute;rio Guto Leite na manh&atilde; de quinta-feira passada, cuja triste not&iacute;cia foi tema de uma postagem <a href="http://www.folha1.com.br/_conteudo/2020/06/blogs/pontodevista/1262728-publicitario-guto-leite-morre-em-barra-do-furado.html" target="_blank" rel="noopener noreferrer">aqui</a>, n&atilde;o foi um simples acidente. Ele morreu afogado ao ser&nbsp;preso&nbsp;por uma rede de pesca submersa, ap&oacute;s tentar passar pela arrebenta&ccedil;&atilde;o e ter sido empurrado para baixo pelo mar.</div> <div style="text-align: justify;">Guto entrava no mar de Barra do Furado com um amigo, do lado do pier do Canal das Flechas, pelo lado de Farol de S&atilde;o Tom&eacute;. Ali &eacute; um conhecido pico de surfistas, h&aacute; d&eacute;cadas, famoso por ter algumas das melhores ondas da regi&atilde;o.</div> <div style="text-align: justify;">N&atilde;o foi um simples acidente. N&atilde;o fosse a rede, Guto estaria vivo. Situa&ccedil;&otilde;es de grande risco como esta se repetem no mar da regi&atilde;o, em Grussa&iacute;, Atafona, Chap&eacute;u de Sol, e tamb&eacute;m nas lagoas, como Lagoa de Cima. H&aacute; redes submersas por v&aacute;rios locais, muitas n&atilde;o sinalizadas, algumas mal sinalizadas e outras sinalizadas.</div> <div style="text-align: justify;">Para quem est&aacute; no mar ou na lagoa, praticando uma atividade esportiva, n&aacute;utica ou simplesmente se banhando, desconhecer que h&aacute; uma rede submersa no local por onde transita &eacute; um enorme risco, podendo ficar preso&nbsp;nela, com a possibilidade de ser fatal, como ocorreu com Guto.</div> <div style="text-align: justify;">Aqui na regi&atilde;o temos alguns agravantes, pois a &aacute;gua do mar &eacute; escura na &aacute;rea de banho, em virtude de termos rios desaguando, e de possuirmos ondas geralmente fortes, ambos dificultando ainda mais algu&eacute;m que fique preso em uma rede de pesca se soltar.</div> <div style="text-align: justify;">Al&eacute;m das redes armadas, h&aacute; tamb&eacute;m restos de redes de pesca, n&atilde;o s&oacute; de pescadores locais, como de&nbsp;barcos muito grandes de pesca industrial que v&ecirc;m de Santa Catarina.&nbsp;Estes barcos colocam redes de at&eacute; 7 km e &agrave;s vezes pode acontecer de uma tempestade romper a rede, ou um navio, ou uma baleia.</div> <div style="text-align: justify;">Na quinta-feira, dia da morte de Guto, uma rede de pesca mal sinalizada e na arrebenta&ccedil;&atilde;o, envolta em espuma, foi vista entre o Posto 3, em Grussa&iacute;, e Chap&eacute;u de Sol, outro conhecido point de surfe. Confira abaixo:</div> <div style="text-align: center;"><tinymce class="clickTinyMCE" title="{'nm_midia_inter_thumb1':'http://i.ytimg.com/vi/OmOg4lIAruI/hqdefault.jpg', 'id_midia_tipo':'4', 'id_tetag_galer':'', 'id_midia':'OmOg4lIAruI', 'cd_midia':1636509, 'ds_midia_link': 'https://m.youtube.com/watch?v=OmOg4lIAruI', 'ds_midia': '', 'ds_midia_credi': '', 'ds_midia_titlo': '', 'cd_tetag': '10', 'cd_midia_w': '420', 'cd_midia_h': '315', 'align': 'Center'}"><iframe width="420" height="315" class="Center" src="http://www.youtube.com/embed/OmOg4lIAruI" frameborder="0" allowfullscreen></iframe></tinymce></div> <div style="text-align: justify;">Ontem, um dia ap&oacute;s a morte de Guto por uma rede de pesca, a mesma, que o vitimou e cujo dono n&atilde;o apareceu at&eacute; agora, continuava l&aacute;, no mesmo local, com sinaliza&ccedil;&atilde;o deficiente, na arrebenta&ccedil;&atilde;o, em volta de espuma, pronta pra fazer mais v&iacute;timas. Absolutamente nenhuma medida foi tomada pelas autoridades. Um absurdo. Confira:</div> <div style="text-align: center;"><tinymce class="clickTinyMCE" title="{'nm_midia_inter_thumb1':'http://i.ytimg.com/vi/m6kCurgy-ps/hqdefault.jpg', 'id_midia_tipo':'4', 'id_tetag_galer':'', 'id_midia':'m6kCurgy-ps', 'cd_midia':1636510, 'ds_midia_link': 'https://www.youtube.com/watch?v=m6kCurgy-ps', 'ds_midia': '', 'ds_midia_credi': '', 'ds_midia_titlo': '', 'cd_tetag': '10', 'cd_midia_w': '420', 'cd_midia_h': '315', 'align': 'Center'}"><iframe width="420" height="315" class="Center" src="http://www.youtube.com/embed/m6kCurgy-ps" frameborder="0" allowfullscreen></iframe></tinymce></div> <div style="text-align: justify;">As redes apresentam grande risco para a vida n&atilde;o s&oacute; dos frequentadores do litoral, mas tamb&eacute;m&nbsp;para a vida marinha. Pescadores t&ecirc;m que ser registrados e a fiscaliza&ccedil;&atilde;o da pesca em geral &eacute; responsabilidade do Ibama e pol&iacute;cias ambientais, mas ningu&eacute;m efetivamente remove as redes das praias.</div> <div style="text-align: justify;">&Eacute; certo que muitos pescadores t&ecirc;m nas redes o seu meio de vida e de sustento de suas fam&iacute;lias, mas h&aacute; que se ter uma ordena&ccedil;&atilde;o. Exig&ecirc;ncia de m&uacute;ltiplas b&oacute;ias, chamativas, em todo per&iacute;metro da rede. Identifica&ccedil;&atilde;o do dono da rede.</div> <div style="text-align: justify;">Defini&ccedil;&atilde;o de &aacute;reas de pesca e de &aacute;reas de pr&aacute;tica esportiva. H&aacute; espa&ccedil;o para todos. Regulamenta&ccedil;&atilde;o, fiscaliza&ccedil;&atilde;o, puni&ccedil;&atilde;o. Antes que outras&nbsp;tr&aacute;gicas mortes, completamente evit&aacute;veis, ocorram.</div>
Comentar
Compartilhe
Volta apressada do futebol reflete nossas mazelas enquanto país e coletividade
20/06/2020 | 16h31
<div><span style="color: #008000;">* Por Carlos Eduardo Mansur</span></div> <div style="text-align: center;"><span style="font-size: 12pt;"><strong><span style="color: #008000;">Volta apressada do futebol reflete nossas mazelas enquanto pa&iacute;s e coletividade</span></strong></span></div> <div style="text-align: center;"><span style="font-size: 12pt;"><em><span style="color: #008000;">Bangu x Flamengo foi uma das jornadas mais deprimentes da hist&oacute;ria do Maracan&atilde;</span></em></span></div> <p style="text-align: left;"><span style="font-size: 11pt;"><span style="color: #008000;">Dois dias depois de completar 70 anos e ser celebrado mundo afora como o templo do futebol que &eacute;, o Maracan&atilde; recebeu de presente de um grupo de clubes, liderado pelo Flamengo, uma das jornadas mais deprimentes de sua hist&oacute;ria. Eram 22 jogadores em campo e 26 seres humanos na UTI do hospital de campanha montado no interior do complexo do est&aacute;dio. Um s&iacute;mbolo da cultura carioca feito de palco para institui&ccedil;&otilde;es mais do que centen&aacute;rias da cidade darem as costas para as centenas de mortes di&aacute;rias no Rio.</span></span></p> <p style="text-align: left;"><span style="font-size: 11pt;"><span style="color: #008000;">Nunca a defini&ccedil;&atilde;o do futebol como reflexo da sociedade foi t&atilde;o adequada. Toda a g&ecirc;nese da volta apressada do futebol em meio &agrave; pandemia reflete cada uma de nossas mazelas, cada uma de nossas facetas menos elogi&aacute;veis enquanto pa&iacute;s e coletividade.</span></span></p> <p style="text-align: left;"><span style="font-size: 11pt;"><span style="color: #008000;">A come&ccedil;ar pelo individualismo, tra&ccedil;o marcante de nosso cotidiano. Bastou encontrar uma brecha nos decretos de estado e munic&iacute;pio para que o Flamengo voltasse a treinar antes dos rivais. Chegou a faz&ecirc;-lo &agrave;s escondidas.</span></span></p> <p style="text-align: left;"><span style="font-size: 11pt;"><span style="color: #008000;">Da&iacute; veio a impot&ecirc;ncia, a ina&ccedil;&atilde;o do poder p&uacute;blico, outro aspecto &iacute;ntimo de nossa vida cotidiana. Enquanto o Flamengo treinava, a Prefeitura do Rio apenas desaconselhava, simulava rigor. Todos sabiam o que se passava no Ninho do Urubu. Mas jamais se redigiu um decreto que permitisse a&ccedil;&atilde;o efetiva.</span></span></p> <p style="text-align: left;"><span style="font-size: 11pt;"><span style="color: #008000;">O passo seguinte foi o lobby, o gradual abandono da ci&ecirc;ncia em nome de um jogo de influ&ecirc;ncias pol&iacute;ticas. Flamengo e Vasco come&ccedil;aram a mover suas pe&ccedil;as no tabuleiro por Bras&iacute;lia, junto a um presidente negacionista e defensor do fim das medidas de isolamento social. Uma reuni&atilde;o com governadores e outra com o prefeito do Rio foram afrouxando as resist&ecirc;ncias locais.</span></span></p> <p style="text-align: left;"><span style="font-size: 11pt;"><span style="color: #008000;">Ontem, horas antes do Flamengo x Bangu, o cap&iacute;tulo final foi a Medida Provis&oacute;ria que d&aacute; aos clubes mandantes o direito de vender seus jogos para a TV. O Flamengo, ve&iacute;culo perfeito para o projeto pol&iacute;tico de Bolsonaro pelo fim do isolamento, usando o futebol como s&iacute;mbolo, obtinha do governo uma medida chave em seu projeto comercial.</span></span></p> <p style="text-align: left;"><span style="font-size: 11pt;"><span style="color: #008000;">N&atilde;o param por a&iacute; os paralelos entre o processo que conduziu &agrave; volta do futebol e nossas mazelas cotidianas. Num pa&iacute;s desgovernado, sem rumo na briga contra o v&iacute;rus, as ruas assistem a um "cada um por si". V&aacute;rios pontos do Brasil, e o Rio em especial, decidiram viver como se o v&iacute;rus n&atilde;o mais existisse. E o futebol encontrou o contexto perfeito para pegar carona.</span></span></p> <p style="text-align: left;"><span style="font-size: 11pt;"><span style="color: #008000;">Sob o ponto de vista cient&iacute;fico, nada justifica o retorno do futebol, tampouco o de shoppings e outras &aacute;reas p&uacute;blicas tomadas de gente nos &uacute;ltimos dias. A a&ccedil;odada e tresloucada corrida rumo a uma normalidade artificial criou o argumento que faltava para que a bola rolasse outra vez. Fosse com jogadores maltratados fisicamente, com elencos amadores ou arremedos de times despreparados. Se os shoppings abriram, por que n&atilde;o o futebol?&Eacute; at&eacute; dif&iacute;cil contrapor tal argumento num pa&iacute;s sem uma linha de a&ccedil;&atilde;o t&eacute;cnica, clara.</span></span></p> <p style="text-align: left;"><span style="font-size: 11pt;"><span style="color: #008000;">Ocorre que clubes t&ecirc;m um papel social a que deveriam dar mais aten&ccedil;&atilde;o. O desgoverno do pa&iacute;s n&atilde;o nos impede de esperar de institui&ccedil;&otilde;es enraizadas na comunidade comportamentos mais emp&aacute;ticos. Este Flamengo x Bangu envia uma mensagem de insensibilidade e desrespeito. No dia em que se jogou bola a metros de uma UTI com 26 seres humanos, as prioridades ficam claras. O futebol nunca refletiu tanto a nossa sociedade.</span></span></p>
Comentar
Compartilhe
Mansur: Numa das mais deprimentes noites da história do Maracanã, o futebol foi detalhe
19/06/2020 | 11h36
<div style="text-align: justify;">Confira abaixo o &oacute;timo texto do jornalista Carlos Eduardo Mansur, de O Globo e SporTv, um dos melhores&nbsp;cronistas esportivos da atualidade, sobre a injustific&aacute;vel volta do futebol carioca ontem &agrave; noite.</div> <div style="text-align: center;"><span style="color: #008000;"><strong>Numa das mais deprimentes noites da hist&oacute;ria do Maracan&atilde;, o futebol foi detalhe</strong></span></div> <div style="text-align: left;"><span style="color: #008000;">Um dos argumentos a favor da volta dos jogos tratava da possibilidade de criar uma bolha de seguran&ccedil;a em torno dos profissionais envolvidos nas partidas. Poderosa, a tal bolha. &Eacute; capaz at&eacute; de isolar o futebol do mundo ao seu redor, do senso de realidade, de qualquer gota de sensibilidade e empatia. Por alguns momentos, o Flamengo x Bangu jogado no Maracan&atilde; pareceu um exerc&iacute;cio de gente disposta a provar que o drama que o Brasil atravessa n&atilde;o lhes diz respeito.</span></div> <div style="text-align: left;"><span style="color: #008000;">Em meio a tanto a&ccedil;odamento para fazer a roda girar, este Flamengo x Bangu foi marcado com pouco mais de 48 horas de anteced&ecirc;ncia e confirmado de v&eacute;spera. Mas houve tempo para cumprir todos os compromissos comerciais: as placas de publicidade reluziam, o p&oacute;rtico do Campeonato Carioca que aguarda os times estava em seu lugar antes do jogo... Mas n&atilde;o sobrou lugar, fosse ao redor do campo, fosse nas arquibancadas vazias, para qualquer refer&ecirc;ncia &agrave;s fam&iacute;lias enlutadas. Tampouco, por incr&iacute;vel que pare&ccedil;a, aos profissionais de sa&uacute;de que se exp&otilde;em ao risco e se submetem a uma maratona com alto custo f&iacute;sico e mental para tentar salvar vidas. Nem os uniformes dos times, com seus tantos patrocinadores, preservaram um lugar para a solidariedade ou um sinal de luto &mdash; s&oacute; o Bangu carregava uma fita na manga da camisa. Toda a noite pareceu planejada como uma desconcertante frieza.</span></div> <div style="text-align: left;"><span style="color: #008000;">Foi certamente uma das mais deprimentes noites da hist&oacute;ria do Maracan&atilde;. A noite do futebol a qualquer custo para satisfazer interesses comerciais e tramas pol&iacute;ticas poderosas. N&atilde;o parecia importar, sequer, que, no hospital de campanha montado no interior do complexo do est&aacute;dio, a poucos metros do campo, morreram duas das 274 pessoas vitimadas ontem, dia do jogo, pela Covid-19.</span></div> <div style="text-align: left;"><span style="color: #008000;">Tudo parecia fora de lugar. A chegada dos times coincidiu com a troca de turno dos funcion&aacute;rios do hospital. Incompar&aacute;vel, neste momento, a import&acirc;ncia da miss&atilde;o de uns e de outros. Por outro lado, &eacute; importante registrar que o entorno do Maracan&atilde; n&atilde;o deixava d&uacute;vidas: o futebol &eacute; apenas uma das faces de uma cidade que decretou por conta pr&oacute;pria o fim da pandemia. Ciclovia cheia, pequenas aglomera&ccedil;&otilde;es, gente sem m&aacute;scara e um pequeno grupo reunido para ver o &ocirc;nibus do Flamengo chegar. O Rio saiu da quarentena e o futebol pegou carona por conveni&ecirc;ncia.</span></div> <div style="text-align: left;"><span style="color: #008000;">A &uacute;nica refer&ecirc;ncia &agrave; maior trag&eacute;dia do pa&iacute;s em um s&eacute;culo foi o protocolar minuto de sil&ecirc;ncio, que interrompeu a m&uacute;sica de boate do sistema de som do Maracan&atilde;. Uma vez respeitado, voltou &agrave; total vig&ecirc;ncia a lei segundo a qual o futebol n&atilde;o tem tempo para dramas que extrapolem o seu universo. Nem o racismo teve vez. N&atilde;o houve jogador de joelhos ou qualquer outra men&ccedil;&atilde;o &agrave; luta global cotra o preconceito e a opress&atilde;o.</span></div> <div style="text-align: left;"><span style="color: #008000;">Por mais irrelevante que pare&ccedil;a a esta altura, houve um jogo no gramado do Maracan&atilde;, vencido pelo Flamengo por 3 a 0. Ent&atilde;o, &eacute; dever dedicar algumas linhas ao campo. </span></div> <div style="text-align: left;"><a href="https://oglobo.globo.com/esportes/mansur-numa-das-mais-deprimentes-noites-da-historia-do-maracana-futebol-foi-detalhe-24487502" target="_blank" rel="noopener noreferrer"><span style="color: #008000;">AN&Aacute;LISE DO JOGO</span></a></div> <div style="text-align: left;"><span style="color: #008000;">&Eacute; poss&iacute;vel que, encerrado o jogo, defensores da bolha do futebol declarem vit&oacute;ria. Mas muita gente os far&aacute; lembrar que, entre interesses comerciais e pol&iacute;ticos, institui&ccedil;&otilde;es populares, importantes, cheias de hist&oacute;ria e de fortes v&iacute;nculos com suas comunidades foram conduzidas a protagonizarem uma noite m&oacute;rbida, de mau gosto. E acima de tudo insens&iacute;vel.</span></div> <div style="text-align: justify;">Nessa reprodu&ccedil;&atilde;o suprimi a an&aacute;lise da partida, colocando apenas um link para ela. O texto na &iacute;ntegra pode ser conferido <a style="color: #008000;" href="Mansur:%20Numa das mais deprimentes noites da hist&oacute;ria do Maracan&atilde;, o futebol foi detalhe" target="_blank" rel="noopener noreferrer">aqui</a> em O Globo, incluindo a an&aacute;lise do jogo.</div>
Comentar
Compartilhe
Futebol carioca escreve mais um capítulo negro em sua história
19/06/2020 | 11h26
<div style="text-align: justify;">O jornalista Carlos Eduardo Mansur, de O Globo e SporTv, um dos melhores textos esportivos da atualidade, primando pelo equil&iacute;brio e an&aacute;lise profunda do futebol, escreveu, nessa madrugada, um &oacute;timo texto sobre a injustific&aacute;vel volta do futebol carioca ontem &agrave; noite.</div> <div style="text-align: justify;">Enquanto os pa&iacute;ses europeus de primeiro mundo levaram, em m&eacute;dia, 70 dias ap&oacute;s o pico da pandemia para retornar ao futebol, o Brasil, cada dia mais longe do primeiro mundo, um dos epicentros da covid-19 no globo terrestre, voltou aos jogos em pleno pico da doen&ccedil;a no pa&iacute;s. Os mais otimistas acreditam que atingimos o pico h&aacute; duas semanas.</div> <div style="text-align: justify;">E o pior, o pa&iacute;s volta ao futebol em um dos estados que mais sofreram e sofrem com a pandemia, o Rio de Janeiro. Estados onde a covid-19 foi bem muito menos mortal para a popula&ccedil;&atilde;o, como Minas Gerais, Rio Grande do Sul, Paran&aacute; e Santa Catarina, ainda n&atilde;o retornaram&nbsp;aos jogos.</div> <div style="text-align: justify;">O retorno ao futebol foi comandado pelo Flamengo, cuja atual dire&ccedil;&atilde;o, bastante competente para gerar receitas e montar um &oacute;timo elenco, conquistando v&aacute;rios t&iacute;tulos, tem a gan&acirc;ncia como grande caracter&iacute;stica, escolhendo entre o dinheiro e a vida, sempre o primeiro, como demonstrado no at&eacute; hoje n&atilde;o resolvido caso das mortes dos atletas da base no Ninho do Urubu.</div> <div style="text-align: justify;">Comandada pelo Flamengo, tal como o finado Eurico Miranda fazia quando dava as cartas no cada vez mais decadente futebol carioca, a Ferj, na j&aacute; longeva gest&atilde;o do nefasto Rubem Lopes, faz o que Rodolfo Landim, presidente do rubro-negro, quer.</div> <div style="text-align: justify;">Os clubes pequenos, ansiosos por encerrarem o campeonato e receberem a &uacute;ltima parcela da cota de TV da Globo para saldar as suas muitas d&iacute;vidas, e o Vasco, colocado num estranho e opaco papel de coadjuvante pela atual dire&ccedil;&atilde;o, acompanharam.</div> <div style="text-align: justify;">Botafogo e Fluminense n&atilde;o concordam e j&aacute; foram &agrave; justi&ccedil;a garantir o que entendem ser seu direito, de n&atilde;o jogar um campeonato em plena pandemia, com mortes ocorrendo ao lado do est&aacute;dio. S&oacute; ontem foram 2 &oacute;bitos no hospital de campanha do Maracan&atilde;. No estado do Rio foram 274.</div> <div style="text-align: justify;">O Campeonato Carioca segue sua decad&ecirc;ncia e escrevendo mais um negro cap&iacute;tulo de sua hist&oacute;ria. Relembrando os n&atilde;o saudosos tempos de Caixa D&acute;&Aacute;gua, que geraram campeonatos de baix&iacute;ssima credibilidade como o "Caix&atilde;o", em pleno 2020 teremos um campeonato com alcunha de "Covid&atilde;o 2020",&nbsp;ontem todos saem derrotados.</div> <div style="text-align: justify;">Confira <a href="http://www.folha1.com.br/_conteudo/2020/06/blogs/pontodevista/1262763-mansur-numa-das-mais-deprimentes-noites-da-historia-do-maracana-o-futebol-foi-detalhe.html" target="_blank" rel="noopener noreferrer">aqui</a> o &oacute;timo texto de Carlos Eduardo Mansur.</div>
Comentar
Compartilhe
Açu Petróleo realiza primeira manobra noturna
18/06/2020 | 20h42
<div style="text-align: center;"><tinymce class="clickTinyMCE" title="{'nm_midia_inter_thumb1':'http://www.folha1.com.br/_midias/jpg/2020/06/18/170x96/1_a_u___manobra_noturna__2_-1635351.jpg', 'id_midia_tipo':'2', 'id_tetag_galer':'', 'id_midia':'5eebfb63410bc', 'cd_midia':1635351, 'ds_midia_link': 'http://www.folha1.com.br/_midias/jpg/2020/06/18/a_u___manobra_noturna__2_-1635351.jpg', 'ds_midia': '', 'ds_midia_credi': '', 'ds_midia_titlo': '', 'cd_tetag': '1', 'cd_midia_w': '480', 'cd_midia_h': '270', 'align': 'Center'}"><figure class="Center" style="width:480px;height:270px;"> <img src="http://www.folha1.com.br/_midias/jpg/2020/06/18/a_u___manobra_noturna__2_-1635351.jpg" alt="DCIM100MEDIADJI_0060.JPG" width="480" height="270"> <figcaption> DCIM100MEDIADJI_0060.JPG </figcaption> </figure></tinymce></div> <div style="text-align: justify;">A A&ccedil;u Petr&oacute;leo realizou na &uacute;ltima segunda-feira, dia 15 de junho, a primeira manobra de entrada noturna com navio de petr&oacute;leo. Este &eacute; um grande avan&ccedil;o e uma conquista para o terminal, pois aumenta a disponibilidade de manobras, proporcionando maior efici&ecirc;ncia nas opera&ccedil;&otilde;es dos clientes.</div> <div style="text-align: justify;">A opera&ccedil;&atilde;o de transbordo movimentou 1 milh&atilde;o de barris e foi feita entre embarca&ccedil;&otilde;es da classe Suezmax, que armazenam &oacute;leo cru. Suezmax &eacute; um tipo de navio petroleiro com dimens&otilde;es que permitem sua passagem pelo Canal de Suez.</div> <div style="text-align: justify;">A partir desta opera&ccedil;&atilde;o, este tipo de manobra estar&aacute; dispon&iacute;vel para as demais petroleiras no terminal do Porto do A&ccedil;u, sendo mais um diferencial para os clientes da A&ccedil;u Petr&oacute;leo.</div> <div style="text-align: center;"><tinymce class="clickTinyMCE" title="{'nm_midia_inter_thumb1':'http://www.folha1.com.br/_midias/jpg/2020/06/18/170x96/1_a_u___manobra_noturna__3_-1635361.jpg', 'id_midia_tipo':'2', 'id_tetag_galer':'', 'id_midia':'5eebfb755cafd', 'cd_midia':1635361, 'ds_midia_link': 'http://www.folha1.com.br/_midias/jpg/2020/06/18/a_u___manobra_noturna__3_-1635361.jpg', 'ds_midia': '', 'ds_midia_credi': '', 'ds_midia_titlo': '', 'cd_tetag': '1', 'cd_midia_w': '480', 'cd_midia_h': '270', 'align': 'Center'}"><figure class="Center" style="width:480px;height:270px;"> <img src="http://www.folha1.com.br/_midias/jpg/2020/06/18/a_u___manobra_noturna__3_-1635361.jpg" alt="" width="480" height="270"> <figcaption> </figcaption> </figure></tinymce></div>
Comentar
Compartilhe
Publicitário Guto Leite morre em Barra do Furado
18/06/2020 | 12h05
<div style="text-align: center;"><tinymce class="clickTinyMCE" title="{'nm_midia_inter_thumb1':'http://www.folha1.com.br/_midias/png/2020/06/18/170x96/1_guto_leite-1634830.png', 'id_midia_tipo':'2', 'id_tetag_galer':'', 'id_midia':'5eeb87c8e91b7', 'cd_midia':1634830, 'ds_midia_link': 'http://www.folha1.com.br/_midias/png/2020/06/18/guto_leite-1634830.png', 'ds_midia': '', 'ds_midia_credi': '', 'ds_midia_titlo': '', 'cd_tetag': '1', 'cd_midia_w': '350', 'cd_midia_h': '451', 'align': 'Center'}"><figure class="Center" style="width:350px;height:451px;"> <img src="http://www.folha1.com.br/_midias/png/2020/06/18/guto_leite-1634830.png" alt="" width="350" height="451"> <figcaption> </figcaption> </figure></tinymce></div> <div style="text-align: justify;">O publicit&aacute;rio Guto Leite morreu, hoje pela manh&atilde;, afogado, enquanto surfava em Barra do Furado com amigos. A not&iacute;cia foi publicada mais cedo pelo radialista Cl&aacute;udio Nogueira, gerente da Folha FM, em seu Facebook. Surfista experiente e habilidoso, Guto surfava pr&oacute;ximo ao pier. O mar estava grande, com as&nbsp; tradicionais fortes ondas da Barra do Furado, na divisa entre Campos e Quissam&atilde;.</div> <div style="text-align: justify;">Ele entrou na &aacute;gua junto com seu amigo, Felipe Sence Fernandes, ao lado do pier,&nbsp;pelo&nbsp;lado de Farol de S&atilde;o Tom&eacute;. Ao remar para furar a arrebenta&ccedil;&atilde;o, que tinha ondas muito fortes, Guto foi empurrado pra baixo do mar, ficando submerso, preso em uma rede de pesca, se afogando.</div> <div style="text-align: justify;">Seu amigo Felipe conseguiu solta-lo da rede, colocando-o na prancha e retirando-o do mar. Outros amigos que estavam na areia, se preparando para entrar na &aacute;gua, correram para ajudar a socorrer Guto, fazendo massagem e respira&ccedil;&atilde;o boca a boca para tentar reanima-lo.</div> <div style="text-align: justify;">Os amigos colocaram Guto em cima da prancha e o carregaram at&eacute; o Canal das Flexas, onde o atravessaram por uma canoa para o outro lado do p&iacute;er, local no qual uma ambul&acirc;ncia o aguardava. Ele ainda tinha pulso antes da travessia do riacho. Por&eacute;m ao chegar do outro lado, cerca de 15 minutos depois do incidente, j&aacute; n&atilde;o era poss&iacute;vel salv&aacute;-lo.</div> <div style="text-align: justify;">Guto Leite era dono da BL Publicidade, ag&ecirc;ncia&nbsp;que atua e atuou&nbsp;na conta de importantes clientes em Campos, como Censa, Isecensa, Censanet, Shopping Avenida 28, Recreio, TAI (Hyundai), Trier e CDL, entre outros.</div> <div style="text-align: justify;">Era ele quem assinava as campanha do Grupo Folha, onde prestou servi&ccedil;o por muitos anos. Desenhou as camisas de v&aacute;rios Feijoadas da Folha, evento tradicional da cidade. O design do site, bem como a logomarca do Folha 1, que vc pode ver agora, no canto superior esquerdo do portal, s&atilde;o cria&ccedil;&otilde;es de Guto. Foi quem tamb&eacute;m ganhou o concurso t&eacute;cnico para a logomarca dos 40 anos da Folha da Manh&atilde;.</div> <div style="text-align: justify;">Educado, excelente profissional e car&aacute;ter, Guto era bem quisto por todos no meio da comunica&ccedil;&atilde;o e&nbsp;da publicidade. Seu irm&atilde;o, Eraldo Leite, &eacute; um jornalista e radialista experiente e reconhecido, atuando muitos anos no Sistema Globo de R&aacute;dio.</div> <div style="text-align: justify;">Lidei pessoalmente e profissionalmente v&aacute;rias vezes com Guto na &uacute;ltima d&eacute;cada. Eram reuni&otilde;es leves e ele sempre muito criativo e positivo. Far&aacute; muita falta ao mercado publicit&aacute;rio de Campos.</div> <div style="text-align: justify;">Guto, que tinha 50 anos, deixa a mulher, B&aacute;rbara Gazineu, e tr&ecirc;s filhos, Thiago e Lysandra, do seu primeiro casamento, e Noah, do seu matrim&ocirc;nio com B&aacute;rbara. Transmito a eles e &agrave; toda sua fam&iacute;lia os meus sentimentos, diante desta perda irrepar&aacute;vel.</div> <div style="text-align: justify;">O sepultamento de Guto Leite, inicialmente previsto para 17 desta quinta, acontece nesta sexta-feira, &agrave;s 9h, no Campo da Paz.&nbsp;O vel&oacute;rio, com todas as restri&ccedil;&otilde;es impostas pela covid-19, acontece, de forma &iacute;ntima, na Capela B, do mesmo cemit&eacute;rio. O corpo do publicit&aacute;rio chegou ao local no final da tarde desta quinta-feira.&nbsp;</div> <div style="text-align: justify;">Confira outras informa&ccedil;&otilde;es <a href="http://www.folha1.com.br/_conteudo/2020/06/geral/1262727-morre-o-empresario-campista-guto-leite-em-quissama.html" target="_blank" rel="noopener noreferrer">aqui</a>, no Folha 1, que divulgou antes a not&iacute;cia. A Associa&ccedil;&atilde;o de Imprensa Campista emitiu nota sobre o falecimento de Guto:</div> <div><span style="color: #008000;">A Associa&ccedil;&atilde;o de Imprensa Campista lamenta profundamente o falecimento do publicit&aacute;rio campista Guto Leite, propriet&aacute;rio da Ag&ecirc;ncia BL Publicidade, ocorrido na manh&atilde; desta quinta-feira (18). Guto praticava surf na praia de Barra do Furado no munic&iacute;pio de Quissam&atilde; quando se acidentou numa rede de pesca. O publicit&aacute;rio deixou uma marca de compet&ecirc;ncia e brilhantismo na &aacute;rea de comunica&ccedil;&atilde;o, com cria&ccedil;&atilde;o de campanhas de alto n&iacute;vel para diversos clientes em Campos e Regi&atilde;o.</span></div> <div style="text-align: justify;"><span style="color: #008000;">A AIC manifesta as suas condol&ecirc;ncias aos amigos, colegas de trabalho e familiares de Guto Leite, um querido companheiro que ser&aacute; sempre lembrado pela forma cort&ecirc;s com que tratava a todos.</span></div> <div style="text-align: justify;"><span style="color: #000000;">O Auxiliadora e o Isecensa emitiram um comunicado oficial,&nbsp;com pesar sobre o falecimento de Guto, relembrando a parceria de mais de 30 anos e suspendendo todas as suas aulas online de hoje. Confira:</span></div> <div style="text-align: center;"><tinymce class="clickTinyMCE" title="{'nm_midia_inter_thumb1':'http://www.folha1.com.br/_midias/jpg/2020/06/18/170x96/1_censa___morte_de_guto-1634845.jpg', 'id_midia_tipo':'2', 'id_tetag_galer':'', 'id_midia':'5eeb930cc39f5', 'cd_midia':1634845, 'ds_midia_link': 'http://www.folha1.com.br/_midias/jpg/2020/06/18/censa___morte_de_guto-1634845.jpg', 'ds_midia': '', 'ds_midia_credi': '', 'ds_midia_titlo': '', 'cd_tetag': '1', 'cd_midia_w': '350', 'cd_midia_h': '349', 'align': 'Center'}"><figure class="Center" style="width:350px;height:349px;"> <img src="http://www.folha1.com.br/_midias/jpg/2020/06/18/censa___morte_de_guto-1634845.jpg" alt="" width="350" height="349"> <figcaption> </figcaption> </figure></tinymce></div>
Comentar
Compartilhe
Saiu caro
16/06/2020 | 14h24
<div style="text-align: center;">Deu no Ancelmo Gois, em O Globo:</div> <div style="text-align: center;">"A 26&ordf; C&acirc;mara C&iacute;vel Rio determinou uma indeniza&ccedil;&atilde;o de R$ 20 mil a ser paga por um fazendeiro de <strong>Itaocara</strong>, no Norte do estado, depois que o seu cavalo Campolino atacou a &eacute;gua de propriedade do vizinho. O garanh&atilde;o invadiu o pasto da fazenda do lado com o &iacute;mpeto de cruzar com a f&ecirc;mea da ra&ccedil;a Mangalarga Marchador. Repelido, o animal desferiu coices e mordidas, causando a morte da &eacute;gua, que n&atilde;o tinha idade para o cruzamento."</div>
Comentar
Compartilhe
Fechou as portas
12/06/2020 | 14h39
<div style="text-align: justify;">O tradicional Anexo Bar, em B&uacute;zios, que durante 18 anos animou frequentadores do badalado balne&aacute;rio, encerrou definitivamente as suas atividades, anunciando a decis&atilde;o ontem em suas redes sociais, em delicado comunicado, conforme pode ser visto abaixo.</div> <div style="text-align: justify;">O&nbsp;Anexo Bar era situado na Orla Bardot e estava desde o dia 21 de mar&ccedil;o em fechamento tempor&aacute;rio, em fun&ccedil;&atilde;o da pandemia do coronav&iacute;rus. Ele animou a noite de diversos frequentadores de B&uacute;zios, entre eles muitos campistas de classes mais abastadas, que tem o balne&aacute;rio como um dos seus desejos de consumo.</div> <div style="text-align: center;"><tinymce class="clickTinyMCE" title="{'nm_midia_inter_thumb1':'http://www.folha1.com.br/_midias/jpg/2020/06/12/170x96/1_anexo_bar_fecha_as_portas-1632319.jpg', 'id_midia_tipo':'2', 'id_tetag_galer':'', 'id_midia':'5ee3bd33db82c', 'cd_midia':1632319, 'ds_midia_link': 'http://www.folha1.com.br/_midias/jpg/2020/06/12/anexo_bar_fecha_as_portas-1632319.jpg', 'ds_midia': '', 'ds_midia_credi': '', 'ds_midia_titlo': '', 'cd_tetag': '1', 'cd_midia_w': '450', 'cd_midia_h': '450', 'align': 'Center'}"><figure class="Center" style="width:450px;height:450px;"> <img src="http://www.folha1.com.br/_midias/jpg/2020/06/12/anexo_bar_fecha_as_portas-1632319.jpg" alt="" width="450" height="450"> <figcaption> </figcaption> </figure></tinymce></div>
Comentar
Compartilhe
Boletim médico
10/06/2020 | 15h14
<div style="text-align: justify;">O Hospital Dr. Beda divulgou, no in&iacute;cio da tarde, atrav&eacute;s de sua assessoria de imprensa, um boletim m&eacute;dico sobre Irm&atilde; Suraya Chaloub.&nbsp;Seu estado de sa&uacute;de&nbsp;permanece grave,&nbsp;com ela&nbsp;se encontrando clinicamente est&aacute;vel desde que fez uma cirurgia no hospital ap&oacute;s ter um AVE (Acidente Vascular Encef&aacute;lico) hemorr&aacute;gico no dia 20 de maio, h&aacute; 20 dias.</div> <div style="text-align: justify;">Irm&atilde; Suraya permanece no CTI (Centro de Terapia Intensiva) do hospital, para onde foi transferida ap&oacute;s a cirurgia. Ela se mant&eacute;m em coma profundo,&nbsp;mesmo sem seda&ccedil;&atilde;o. Seu organismo vem funcionando normalmente, realizando as fun&ccedil;&atilde;o b&aacute;sicas sem aux&iacute;lio, com exce&ccedil;&atilde;o do oxig&ecirc;nio e da alimenta&ccedil;&atilde;o.</div> <div style="text-align: justify;">Houve uma evolu&ccedil;&atilde;o em seu quadro respirat&oacute;rio, com ela conseguindo respirar sem o aux&iacute;lio de aparelhos em alguns per&iacute;odos, alternando&nbsp;com a respira&ccedil;&atilde;o atrav&eacute;s de ventilador mec&acirc;nico. A paciente se mant&eacute;m&nbsp;com oxigena&ccedil;&atilde;o adequada, boa diurese, press&atilde;o arterial normal e sem febre.</div> <div style="text-align: justify;">Irm&atilde; Suraya Chaloub, que segue lutando por sua vida, foi a principal dirigente do Censa (Auxiliadora) durante mais de 30 anos, estando ainda atuante na institui&ccedil;&atilde;o, at&eacute; o dia em que sofreu o AVE. Confira abaixo o boletim m&eacute;dico:</div> <div style="text-align: center;"><tinymce class="clickTinyMCE" title="{'nm_midia_inter_thumb1':'http://www.folha1.com.br/_midias/jpg/2020/06/10/170x96/1_beda___boletim_m_dico_10_ave_irm__suraya-1631587.jpg', 'id_midia_tipo':'2', 'id_tetag_galer':'', 'id_midia':'5ee12499b6487', 'cd_midia':1631592, 'ds_midia_link': 'http://www.folha1.com.br/_midias/jpg/2020/06/10/813x635/1_beda___boletim_m_dico_10_ave_irm__suraya-1631587.jpg', 'ds_midia': '', 'ds_midia_credi': '', 'ds_midia_titlo': '', 'cd_tetag': '1', 'cd_midia_w': '500', 'cd_midia_h': '390', 'align': 'Center'}"><figure class="Center" style="width:500px;height:390px;"> <img src="http://www.folha1.com.br/_midias/jpg/2020/06/10/813x635/1_beda___boletim_m_dico_10_ave_irm__suraya-1631587.jpg" alt="" width="500" height="390"> <figcaption> </figcaption> </figure></tinymce></div>
Comentar
Compartilhe
Prefeitura de Campos prorroga IPTU para novembro
10/06/2020 | 11h10
<div style="text-align: justify;">A Prefeitura de Campos prorrogou as parcelas de IPTU vencidas at&eacute; 30 de junho para o final do ano, com pagamento dos valores, sem nenhum acr&eacute;scimo, em duas parcelas, uma em 10 de novembro e outra em 10 de dezembro.</div> <div style="text-align: justify;">Anteriormente o prefeito Rafael Diniz j&aacute; havia prorrogado as parcelas com vencimento em 10 de abril e 10 de maio para hoje, 10 de junho. Como o novo decreto, o 131/2020, publicado ontem em edi&ccedil;&atilde;o extra do Di&aacute;rio Oficial, todas as 3 parcelas (abril, maio e junho) desde o in&iacute;cio da pandemia do coronav&iacute;rus e das medidas de isolamento poder&atilde;o ser pagas somente em novembro.</div> <div style="text-align: justify;">As pr&oacute;ximas parcelas do IPTU, com vencimento em 10 de julho em diante, mant&eacute;m o seu vencimento, sendo an&aacute;lise de uma futura prorroga&ccedil;&atilde;o, conforme for a situa&ccedil;&atilde;o de isolamento social na &eacute;poca do seu vencimento. A situa&ccedil;&atilde;o j&aacute; est&aacute; prevista no decreto.</div> <div style="text-align: justify;">Al&eacute;m do IPTU, a Prefeitura prorrogou, nas mesmas condi&ccedil;&otilde;es, o&nbsp;Imposto sobre Servi&ccedil;os de Qualquer Natureza (ISSQN fixo) que&nbsp; abrange t&atilde;o somente os profissionais enquadrados no&nbsp;Decreto-Lei n&ordm; 406/68 e que optaram pelo recolhimento por meio de al&iacute;quota fixa.</div> <div style="text-align: justify;">Veja&nbsp;outros detalhes <a href="http://www.folha1.com.br/_conteudo/2020/06/economia/1262451-prefeitura-de-campos-prorroga-vencimento-de-tributos-municipais.html" target="_blank" rel="noopener noreferrer">aqui</a> no Folha 1 e <a href="https://www.campos.rj.gov.br/arquivos/DO/2020/Jun/DiarioOficialEletronicoEdicao-612.pdf" target="_blank" rel="noopener noreferrer">aqui</a> no Di&aacute;rio Oficial do munic&iacute;pio.</div>
Comentar
Compartilhe
Audiência das reprises
08/06/2020 | 16h02
<div style="text-align: justify;">Sem campeonatos e com o futebol parado em virtude da pandemia, a Globo exibiu durante v&aacute;rios domingos reprises de conquistas marcantes da sele&ccedil;&atilde;o brasileira e dos grandes clubes do pa&iacute;s,&nbsp;segmentando por&nbsp;cada estado. O jogo de maior audi&ecirc;ncia foi o do pentacampeonato da sele&ccedil;&atilde;o brasileira, em 2002, o primeiro a ser exibido.</div> <div style="text-align: justify;">A audi&ecirc;ncia entre os clubes do Rio maior foi a do Bi da Libertadores, em 2019, com o Flamengo. Todos os clubes cariocas tiveram audi&ecirc;ncia bem abaixo da que tiveram em 2019 e da que tem em m&eacute;dia, em jogos ao vivo aos domingos, com 10 pontos a menos.</div> <div style="text-align: justify;">Veja abaixo como ficou o ranking da audi&ecirc;ncia, em pontos no Ibope no Rio:</div> <div style="text-align: justify;">1) 21 pontos - Brasil 2x0 Alemanha - Penta Copa do Mundo 2002 - 12/04</div> <div style="text-align: justify;">2)&nbsp;18 pontos - Flamengo&nbsp;2x1&nbsp;River Plate&nbsp;-&nbsp;Bi&nbsp;Libertadores 2019&nbsp;- 17/05</div> <div style="text-align: justify;">3)&nbsp;16 pontos -&nbsp;Brasil 0x0 It&aacute;lia (3x2 nos p&ecirc;naltis)&nbsp;- Tetra Copa do Mundo 1994&nbsp;- 26/04</div> <div style="text-align: justify;">4) 12 pontos - Vasco 2x1 Barcelona (EQU) - Campe&atilde;o Libertadores 1998 - 24/05</div> <div style="text-align: justify;">5)&nbsp;11 pontos -&nbsp;Fluminense&nbsp;3x2&nbsp;Palmeiras&nbsp;- Tetra Brasileiro&nbsp;2012 - 31/05</div> <div style="text-align: justify;">5) 11 pontos - Botafogo 1x1&nbsp;Santos -&nbsp;Bi Brasileiro&nbsp;1995 - 07/06</div> <div style="text-align: center;"><em>Fontes:&nbsp;Uol, Folha de S&atilde;o Paulo, Extra, Lance e Terra</em></div>
Comentar
Compartilhe
Vamos colaborar
08/06/2020 | 13h32
<div style="text-align: justify;">Para ajudar no bel&iacute;ssimo trabalho que Lenita realiza, h&aacute; mais de 10 anos, na prote&ccedil;&atilde;o de animais de rua e v&iacute;timas de maus tratos, foi feita uma rifa online, que pode ser acessada <a href="https://www.rifatech.com/app/400770001.xhtml" target="_blank" rel="noopener noreferrer">aqui</a>, com bilhetes a R$ 10,00.</div> <div style="text-align: justify;">Ser&aacute; sorteada&nbsp;uma churrasqueira a bafo Itaparica&nbsp;para auxiliar Lenita, que assiste voluntariamente cerca de 170 deles, na compra de ra&ccedil;&atilde;o, materiais de limpeza, higiene e cuidados veterin&aacute;rios. Clique <a href="https://www.rifatech.com/app/400770001.xhtml" target="_blank" rel="noopener noreferrer">aqui</a> e participe!</div>
Comentar
Compartilhe
Após denúncia, ponte recebe reparos
05/06/2020 | 21h30
<div style="text-align: justify;">Ap&oacute;s uma den&uacute;ncia feita <a href="http://folha1.sites.fiveedit.com.br/index.php?id=/blogs/pontodevista/materia.php&amp;cd_matia=1261457" target="_blank" rel="noopener noreferrer">aqui</a>&nbsp; no blog, no m&ecirc;s passado, sobre um afundamento da cabeceira de&nbsp;uma estreita ponte sobre o Rio Preto&nbsp;na&nbsp;RJ-208, no trecho localizado entre a BR-101 e a Lagoa de Cima, o Departamento de Estradas e Rodagens do Rio de Janeiro (DER-RJ) fez ontem reparos emergenciais no local.</div> <div style="text-align: justify;">A not&iacute;cia sobre o conserto foi publicada hoje <a href="http://www.folha1.com.br/_conteudo/2020/06/geral/1262297-apos-denuncias-der-rj-faz-reparos-emergenciais-em-ponte-na-rj-208.html" target="_blank" rel="noopener noreferrer">aqui</a>, no Folha 1, pelo rep&oacute;rter &Iacute;caro Abreu Barbosa. O afundamento causava preocupa&ccedil;&atilde;o para os motoristas e ciclistas que usavam a estrada e chegou a gerar acidentes, segundo o relato de moradores locais.&nbsp;</div> <div style="text-align: justify;">Na nota do DER-RJ, publicada na mat&eacute;ria do Folha 1, o &oacute;rg&atilde;o estadual fala em ter realizado corte da vegeta&ccedil;&atilde;o alta. Por&eacute;m, quem passou na estrada hoje viu ainda muito mato alto.</div>
Comentar
Compartilhe
Cresceu
05/06/2020 | 19h11
<div style="text-align: justify;">O volume de vendas de cimento em maio foi de 4,8 milh&otilde;es de toneladas, um crescimento de 3% em rela&ccedil;&atilde;o ao mesmo m&ecirc;s em 2019, segundo dados&nbsp;do Sindicato Nacional da Ind&uacute;stria do Cimento (SNIC). No acumulado do ano, de janeiro a maio, no entanto, h&aacute; queda de 0,3% em rela&ccedil;&atilde;o ao ano anterior.</div> <div style="text-align: justify;">Os bons n&uacute;meros de maio s&atilde;o puxados pela&nbsp;chamada autoconstru&ccedil;&atilde;o, realizadas pelo propriet&aacute;rio, com&nbsp;pequenas obras e reformas, custeadas por reservas pessoais e&nbsp;pelas medidas de aux&iacute;lio emergencial familiar por parte do governo.</div> <div style="text-align: justify;">Os n&uacute;meros do SNIC mostram que as lojas de materiais de constru&ccedil;&atilde;o tiveram uma queda brusca em mar&ccedil;o com a pandemia, mas desde ent&atilde;o se recuperam, atingindo em maio os n&iacute;veis de vendas pr&eacute;-COVID-19.</div>
Comentar
Compartilhe
Boletim médico
03/06/2020 | 19h20
<div style="text-align: justify;">O Hospital Dr. Beda divulgou, &agrave;s 18h00, atrav&eacute;s de sua assessoria de imprensa, um boletim m&eacute;dico sobre Irm&atilde; Suraya Chaloub.&nbsp;Seu estado de sa&uacute;de&nbsp;permanece grave,&nbsp;com ela&nbsp;se encontrando clinicamente est&aacute;vel desde que fez uma cirurgia no hospital ap&oacute;s ter um AVE (Acidente Vascular Encef&aacute;lico) hemorr&aacute;gico na quarta-feira passada.</div> <div style="text-align: justify;">Irm&atilde; Suraya permanece no CTI (Centro de Terapia Intensiva) do hospital, para onde foi transferida ap&oacute;s a cirurgia. Ela se mant&eacute;m em coma profundo,&nbsp;mesmo sem seda&ccedil;&atilde;o. Seu organismo vem funcionando normalmente, realizando as fun&ccedil;&atilde;o b&aacute;sicas sem aux&iacute;lio, com exce&ccedil;&atilde;o do oxig&ecirc;nio e da alimenta&ccedil;&atilde;o.</div> <div style="text-align: justify;">Ela&nbsp;respira atrav&eacute;s de ventilador mec&acirc;nico, com oxigena&ccedil;&atilde;o adequada. Mant&eacute;m boa diurese, com press&atilde;o arterial normal e sem febre.</div> <div style="text-align: justify;">Irm&atilde; Suraya Chaloub, que segue lutando por sua vida, foi a principal dirigente do Censa (Auxiliadora) durante mais de 30 anos, estando ainda atuante na institui&ccedil;&atilde;o, at&eacute; o dia em que sofreu o AVE. Confira abaixo o boletim m&eacute;dico:</div> <div style="text-align: center;"><tinymce class="clickTinyMCE" title="{'nm_midia_inter_thumb1':'http://www.folha1.com.br/_midias/jpg/2020/06/03/170x96/1_beda___boletim_m_dico_9_ave_irm__suraya-1628451.jpg', 'id_midia_tipo':'2', 'id_tetag_galer':'', 'id_midia':'5ed8213d3388f', 'cd_midia':1628451, 'ds_midia_link': 'http://www.folha1.com.br/_midias/jpg/2020/06/03/beda___boletim_m_dico_9_ave_irm__suraya-1628451.jpg', 'ds_midia': '', 'ds_midia_credi': '', 'ds_midia_titlo': '', 'cd_tetag': '1', 'cd_midia_w': '500', 'cd_midia_h': '379', 'align': 'Center'}"><figure class="Center" style="width:500px;height:379px;"> <img src="http://www.folha1.com.br/_midias/jpg/2020/06/03/beda___boletim_m_dico_9_ave_irm__suraya-1628451.jpg" alt="" width="500" height="379"> <figcaption> </figcaption> </figure></tinymce></div>
Comentar
Compartilhe
Região perde mais de 8 mil empregos em abril, mês da pandemia
03/06/2020 | 18h09
<div style="text-align: justify;">A regi&atilde;o Norte Fluminense perdeu 8.009 vagas de empregos formais no m&ecirc;s de abril, at&eacute; ent&atilde;o auge da pandemia do coronav&iacute;rus no Brasil e no estado do Rio, sendo suplantado depois pelo m&ecirc;s de maio. O destaque negativo maior foi de Maca&eacute;, respons&aacute;vel por 73% das vagas eliminadas.</div> <div style="text-align: justify;">Campos vem a seguir, com 1.184 vagas de emprego perdidas, equivalentes a 15% do total da regi&atilde;o Norte Fluminense. Logo depois vem S&atilde;o Jo&atilde;o da Barra, com 886 vagas eliminadas (11%). S&oacute; Quissam&atilde; teve saldo positivo em abril. Confira abaixo:</div> <div>&nbsp;<br /></div> <div style="text-align: justify;"> <table border="0" width="581" cellspacing="0" cellpadding="0"><colgroup><col width="250" /> <col width="125" /> <col span="2" width="103" /> </colgroup> <tbody> <tr> <td class="xl66" style="text-align: center;" width="250" height="20"><span style="color: #0000ff;"><strong>MUNIC&Iacute;PIO</strong></span></td> <td class="xl66" style="text-align: center;" width="125"><span style="color: #0000ff;"><strong>SALDO VAGAS</strong></span></td> <td class="xl66" style="text-align: center;" width="103"><span style="color: #0000ff;"><strong>ADMISS&Otilde;ES</strong></span></td> <td class="xl66" style="text-align: center;" width="103"><span style="color: #0000ff;"><strong>DEMISS&Otilde;ES</strong></span></td> </tr> <tr style="text-align: center;"> <td class="xl65" height="20">MACA&Eacute;</td> <td class="xl67">-5.853</td> <td class="xl67">802</td> <td class="xl67">6.655</td> </tr> <tr style="text-align: center;"> <td class="xl65" height="20"><strong>CAMPOS</strong></td> <td class="xl67"><strong>-1.184</strong></td> <td class="xl67"><strong>848</strong></td> <td class="xl67"><strong>2.032</strong></td> </tr> <tr style="text-align: center;"> <td class="xl65" height="20">S&Atilde;O JO&Atilde;O DA BARRA</td> <td class="xl67">-886</td> <td class="xl67">112</td> <td class="xl67">998</td> </tr> <tr style="text-align: center;"> <td class="xl65" height="20">S&Atilde;O FID&Eacute;LIS</td> <td class="xl67">-32</td> <td class="xl67">9</td> <td class="xl67">41</td> </tr> <tr style="text-align: center;"> <td class="xl65" height="20">S&Atilde;O FRANCISCO ITABAPOANA</td> <td class="xl67">-28</td> <td class="xl67">13</td> <td class="xl67">41</td> </tr> <tr style="text-align: center;"> <td class="xl65" height="20">CARAPEBUS</td> <td class="xl67">-11</td> <td class="xl67">4</td> <td class="xl67">15</td> </tr> <tr style="text-align: center;"> <td class="xl65" height="20">CONCEI&Ccedil;&Atilde;O DE MACABU</td> <td class="xl67">-11</td> <td class="xl67">5</td> <td class="xl67">16</td> </tr> <tr style="text-align: center;"> <td class="xl65" height="20">CARDOSO MOREIRA</td> <td class="xl67">-7</td> <td class="xl67">5</td> <td class="xl67">12</td> </tr> <tr> <td class="xl65" style="text-align: center;" height="20">QUISSAM&Atilde;</td> <td class="xl68" style="text-align: center;">+3</td> <td class="xl67" style="text-align: center;">11</td> <td class="xl67" style="text-align: center;">8</td> </tr> </tbody> </table> </div> <div style="text-align: center;"><em>Fontes: ConeFlu (Alcimar Chagas Ribeiro) / Minist&eacute;rio da Economia</em></div>
Comentar
Compartilhe
1 mês sem homicídios em Guarus
01/06/2020 | 14h19
<div style="text-align: center;">O 8&ordm; Batalh&atilde;o de Pol&iacute;cia Militar anunciou <a href="https://www.facebook.com/plugins/post.php?href=https%3A%2F%2Fwww.facebook.com%2F8bpmoficial%2Fposts%2F1533532673487349&amp;" target="_blank" rel="noopener noreferrer">aqui</a>, em seu Facebook, uma marca hist&oacute;rica. Guarus est&aacute; h&aacute; um m&ecirc;s sem nenhum homic&iacute;dio.</div> <div style="text-align: center;">&Eacute; um dos efeitos colaterais da pandemia do coronav&iacute;rus, aliado ao belo trabalho desenvolvido por nossos profissionais da seguran&ccedil;a p&uacute;blica.</div>
Comentar
Compartilhe
Sobre o autor

Christiano Abreu Barbosa

[email protected]

Arquivos