Das Crianças ao Estresse, Depressão, Álcool e Drogas com a Psicóloga Luciane Mina Abrindo a Boca para Marco Barcelos.
12/04/2018 | 09h56
1- Luciane Mina, na psicologia infantil quais as alterações de comportamento que deve levar os pais a procurar ajuda profissional?


O diálogo e a brincadeira entre pais e filhos é o melhor sensor para buscar situações que possam estar colocando os filhos em situação de desconforto.

Quantas crianças estão sofrendo abuso sexual e só se fala do assunto quando as mesmas já são adultas? Muitas situações que nós adultos vivenciamos como criança e nossos pais, se quer sonham que possa ter acontecido. Por que seria diferente com as crianças? Contudo o monitoramento através da observação de mudança significativa e persistente de comportamento da criança é necessário. Se os pais deixam claro para seus filhos que os mesmos podem compartilhar situações problemáticas e que as mesmas serão tratadas como tal, ou seja, vamos repreender o erro e não o indivíduo, muito poderia ser prevenido ou mesmo solucionado. Vou esclarecer: O que se observa com muita constância são pessoas, leia-se pais, insatisfeitas com o comportamento dos seus filhos e para buscar a melhoria ofendem com palavras ou atos a pessoa e muitas vezes não atuam sobre o ato inadequado. Como diz o auto de PAI MINUTO: Devemos repreender o erro e não a pessoa.

2- O tratamento cognitivo comportamental pode auxiliar em que fase da depressão?


Todo tratamento tem sua porção de utilidade, mas o determinante é o quanto o cliente, alvo do processo, se coloca aberto para atuação oferecida. Eu mesma estou atuando de forma bem produtiva com Barra de Access, técnica existente a mais de 20 anos fora do Brasil, mas ainda pouco utilizada em nosso meio. Isso faz com que poucas pessoas se permitam usufruir dos grandes resultados que estão sendo anunciados dentro e fora do país. Então o TCC - Tratamento Cognitivo Comportamental pode auxiliar se o paciente se alinhar e concordar.

3- O estresse é considerado o mal do século, a rotina do dia a dia e a vida agitada contribuem sobre maneiras para que isso aconteça. Como preveni-las e qual o tratamento com Psicoterapia?

Venho trabalhando neste tema a mais de 25 anos e ele se mantem ameaçador como a 30 anos atrás, pois as pessoas muitas vezes acham que estar estressado é sinônimo de bom trabalhador, pois trabalha muito, quando na verdade estresse é sinônimo de baixa qualidade nos resultados ou prenuncio de que o resultado poderia ser melhor.

Ter como prioridade a satisfação em qualquer atividade garante a maior habilidade com o gerenciamento do estresse, visto que o estresse tem seu lado de utilidade, mas para quem sabe gerenciar. A satisfação implanta sensores que ajudam a afastar o estresse negativo.

A proposta psicoterápica diante do estresse é identificar onde a falta de satisfação faz com que o indivíduo se coloque sua atenção sobre situações e questões inadequadas ao ampliar da sua qualidade de vida.

4 - Com o alto índice de pessoas com problemas de álcool e drogas, qual a importância do psicólogo na fase de desintoxicação? A família participa do tratamento?


O usuário de droga lícita ou ilícita tem a tendência buscar meios para obstruir a percepção ou entendimento daquilo que ele julga que incomoda. A psicoterapia tem a função de auxiliar o indivíduo a construir ou utilizar mecanismos que tragam melhor e maior entendimento desta situação para retomada do bem estar original do indivíduo.

A família é peça fundamental na sustentação e manutenção do bem estar geral do cliente. Contudo é importante identificar se a mesma tem saúde necessária, já que ninguém dá o que não tem.

5 - Muitas pessoas acham que tratamento com Psicólogo é frescura ou doença de rico. Quais os conselhos que você pode dar a quem pensa assim?

Infelizmente a ignorância reina.

Quantos anos de estudos e pesquisas, temos disponíveis para auxiliar na melhor compreensão do verdadeiro potencial do indivíduo?

Quantos profissionais dedicando anos da sua vida para conhecer mais e melhor o potencial humano? Quantas graduações, pós e formação tem sido oferecido para melhor acolher o sofrimento humano?

Quantas pessoas sofrendo sozinhas sem solução, ou mesmo usando remédios para trabalhar o sintoma e não a causa, que vão enfrentar sua dores depois que elas já não encontram mais solução imediatas e estão enraizadas no cotidiano do indivíduo. O que na verdade só tem mais e mais dor sobre posta?

O psicólogo tem condições técnicas de oferecer alternativas diante das encruzilhadas da vida. Afinal esse é seu grande propósito.

O conhecimento liberta!
Comentar
Compartilhe
Curso Liderança na Prática 16 horas da Fundação Estudar com Caio Fernandes Abrindo a Boca para Marco Barcelos
09/04/2018 | 11h05
1 – Caio Fernandes, a Fundação Estudar está fazendo curso de Liderança na Prática 16 horas . Qual o objetivo e o público alvo?
O Curso é um programa de introdução ao modelo de liderança da Fundação Estudar, ONG fundada pelo famoso empresário brasileiro Jorge Paulo Lemann. Organizado por voluntários em todo o Brasil, o curso busca desenvolver uma mentalidade mais protagonista e uma visão transformadora que te permite começar a pensar e agir em prol de atingir seus objetivos de carreira e ter mais sucesso.
O seu público alvo são jovens em graduação ou recém-formados. Que estão perdidos sobre o que fazer (autoconhecimento), onde fazer (mercado), como começar (liderança) ou já tem alguma experiência na faculdade, estágio ou empresa júnior (já começou a ter contato com o mercado).
A principal entrega do curso são jovens com mentalidade de liderança, ou seja, com maior potencial de realização, sabendo onde quer chegar e como fazer para conseguir.
 
2 – Qual a dinâmica do curso Liderança 16 horas na Prática?
O curso é dividido em dois módulos, com oito horas de duração cada um, sendo o primeiro encontro no dia 19 de maio e o segundo dia 16 de junho. Durante cada módulo além de conteúdos programados será desenvolvida uma rede de conexão entre os participantes.
O que é?
Um curso voltado para autoliderança;
Você vai aprender sobre o modelo de liderança da Fundação Estudar;
Você vai despertar uma mentalidade protagonista para alavancar a sua carreira;
O que não é?
Não se trata de liderança de equipes;
Não aprofunda temas como propósito e decisão de carreira;
Não é uma formação em empreendedorismo;
3 – Caio Fernandes, quando será realizado o curso e como as pessoas interessadas devem se inscrever, o Local e carga horária?
O primeiro será dia 19 de maio e o segundo será dia 16 de junho. O local estará sendo definido na próxima semana, e será divulgado no evento do Facebook “liderança na prática 16h em Campos dos Goytacazes” ou acessar esse siteÇ https://www.facebook.com/events/597421477308814/ . Onde está sendo divulgando todas as informações do curso.
A inscrição é feita no site: https://www.napratica.org.br/edicoes/lideranca-16
4 – Qual o perfil das pessoas para fazer o curso de liderança 16 horas na Prática?
Como dito acima, são jovens universitários ou recém-formados, que buscam a autoliderança, e que querem ser protagonistas do seu próprio futuro.
Mas como ter certeza se esse curso é para mim?
Basta refletir sobre as perguntas abaixo:
Você é 100% feliz com o seu curso e/ou emprego?
Vê com clareza os seus próximos passos?
Consegue planejar e executar tudo aquilo que sonha?
Não? Então o curso Liderança Na Prática 16 horas é para você!
5 – Caio Fernandes, existe em Campos alguma organização voltada ao treinamento de líderes?
Nas universidades desde 2005 existe o Movimento Empresa Júnior em Campos, que capacita os jovens através da vivência empresarial. Colocando em prática o conteúdo da sala de aula e realizando serviços de consultoria com o valor abaixo do mercado, que trabalha fortemente a liderança da empresa, da equipe e de projetos. Outras organizações também desenvolvem a liderança de seus membros, como: JCI, Rotary, Rotaract, DeMolay, Lions, Enactus, Maçonaria, Hacking Health entre outras que direta e indiretamente contribuem para a formação de liderança através de cargos, cursos, treinamentos e posições de liderança frente a sociedade e a projetos.
Comentar
Compartilhe
Sobre o autor

Marco Barcelos

[email protected]

Arquivos