Projeto “Conheça o Candidato” da JCI (Câmara Júnior Internacional) Campos dos Goytacazes Recebe os Candidatos Caio Vianna e Geraldo Pudim.
30/08/2016 | 16h26
Caio e Pudim Estive ontem na JCI (Câmara Júnior Internacional) de Campos, casa de oportunidades que tive a honra de presidir num passado não tão distante, para participar da plenária e ter a oportunidade de conhecer um pouco mais do Projeto e da Carta de Compromissos elaborada pela Organização, que tem por objetivo trazer os candidatos a Prefeito de Campos para apresentação de suas propostas e adesão a um conjunto de sugestões e ideias para o desenvolvimento sustentável de nossa querida Cidade, e total consonância com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU, parceira internacional da JCI. Lá chegando tive o prazer de ver a Casa lotada e repleta de jovens, o que de pronto me alegrou imensamente, uma vez que a JCI, nossa querida Câmara Júnior, tem por missão exatamente proporcionar oportunidades de desenvolvimento que preparem as pessoas jovens a criar mudanças positivas. Mais alegre fiquei com a possibilidade de conhecer melhor o candidato a Prefeito, ouvir suas propostas e ainda sabatiná-lo de maneira bastante propositiva. Durante cerca de duas horas o candidato a Prefeito de Campos Pudim, juntamente com seu candidato a Vice-Prefeito Edmar Teixeira, apontou seu diagnostico acerca da situação do Município, apresentou seu Programa de Governo e suas principais propostas para a próxima Gestão de nossa Cidade, que segundo ele, tem por objetivo principal acabar coma dependência dos royalties de petróleo, explorando, por exemplo, o potencial de nossa cidade para o agronegócio. De maneira muita lúcida e com bastante conhecimento de causa, o candidato Pudim respondeu a todas as perguntas, e ainda demonstrou claramente uma grande coesão com sua equipe. Ao final de sua explanação, o candidato aderiu às propostas da JCI, assinando a Carta de Compromissos da Casa e a Carta-Compromisso do Programa Cidades Sustentáveis, alinha com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU. Na semana passada, 22/08, a JCI iniciou o projeto recebendo o candidato Caio Vianna, que de maneira muita solícita brindou a todos com suas ideias para Campos, em especial falando sobre a possiblidade de implantação do VLT, e o uso das tecnologias, com aplicativos de celular para marcação de consultas e demais serviços públicos. Foi uma noite especial em um casa repleta de membros em mais um momento de busca pela cidadania ativa e emponderamento. Na ocasião o candidato recebeu as Cartas de Compromisso e se comprometeu em analisa-las para posterior assinatura. Pela ordem estabelecida por sorteio em plenária, na próxima segunda-feira, dia 05/09, a JCI receberá o candidato Rogério Matoso. Dia 12/09 será a vez do candidato Dr. Chicão, dia 19/09 Nildo Cardoso, e encerrando o projeto no dia 26/09 o candidato Rafael Diniz. Por fim, para quem ainda não conhece a organização, a JCI (Câmara Júnior Internacional) é organização mundial fundada há 100 anos, hoje presente em mais de 100 países e que há 55 anos vem criando oportunidades de desenvolvimento aos jovens de nossa cidade de Campos dos Goytacazes, para que busquem ser melhores líderes e cidadãos ativos, tornando-os capazes de gerar mudanças positivas em sua comunidade, responsável por projetos sustentáveis e de grande relevância para o nosso município, como a fundação do Hemocentro Regional, a Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL), a APOE, e diversos outras ações de impacto em nossa comunidade, instituição essa que acredita veementemente no poder da educação como agente fundamental de mudança na vida dos jovens. A JCI (Câmara Júnior Internacional) Campos dos Goytacazes está sediada na Rua Sete de Setembro, 490 – 7o Andar, Edifício Pioneiro, e nossas reuniões acontecem todas as segundas-feiras às 20 horas.  
Comentar
Compartilhe
Precisamos de Uma Política Esportista de Médio a Longo Prazo Analisou o Comendador Raphael Thuin Abrindo a Boca Para Marco Barcelos.
16/08/2016 | 14h09
  13907145_10155031747004186_3184641676757430742_nComendador Raphael Thuin 4 vezes Campeão Mundial. 1- Raphael Thuin nas ultimas 7 olimpíadas nosso Brasil só não ganhou medalhas em 2004 e agora em 2016 em casa, no qual tinha toda a expectativa. Na sua opinião o que levou o resultado aquém do esperado? O Brasil apesar de ter gasto muito dinheiro nessas olimpíadas, ainda não entendeu que precisamos mudar por completo a política esportiva em nosso país. Isto é, fazer uma política esportiva vinculado à educação desde a base. Precisamos dar oportunidade a todos nossos jovens, dai em um trabalho sério em dois ciclos olímpicos teremos muitos talentos descobertos, dai veremos resultados que desejamos. Nosso esporte hoje vive de talentos isolados, não existe um trabalho nacional a longo prazo. Temos prova disso que dá certo, como EUA, China, Coréia do Sul, Austrália, Rússia etc... Precisamos olhar a natação e todos esportes a longo prazo, dai surgirão muitas medalhas.   2- Com um investimento histórico com mais de 122 milhões na natação brasileira. Faltou gestão para administrar e preparar uma equipe consistente, que poderia obter melhores resultados? Não adianta gastar milhões e não fazer um trabalho de base, um exemplo disso é que até hoje não temos no Brasil uma piscina olímpica coberta de nível para receber um campeonato internacional. Os atletas as vezes treinam em piscinas semi-olímpicas sem condições ideais, não existem competições periódicas e muito menos um treinamento da seleção brasileira a médio longo prazo. Infelizmente a piscina olímpica após os jogos olímpicos será desmontada, isto mostra a política esportiva imediatista do nosso governo.   3- A CBDA chegou a estabelecer uma meta de ao menos três medalhas para os Jogos do Rio. Na sua avaliação esta expectativa pesou a responsabilidade sobre os atletas? Acredito que realmente tínhamos chances de medalha, como com o Thiago Pereira, Bruno Fratus, Felipe França entre alguns outros. A diferença é em uma equipe Americana não são 3 ou 4 atletas que tem chance, e sim toda a equipe tem chance de medalha. Acasos acontecem e não tivemos sorte com esses atletas, precisamos formar uma equipe sólida e pensar em uma real mudança em 2 ciclos olímpicos, pra isso precisamos começar um trabalho sério a partir de agora.   4- A experiência do nosso campeão César Cielo fez falta a nossa natação olímpica? Cielo sempre fará falta, além da sua experiência é um atleta de um talento enorme, pena que não conseguiu estar lá! Mas não culpo a falta dele por esse resultados ruins.   5- Rafaela Silva é um exemplo de ouro, do trabalho social em comunidade. Não está na hora de investir em jovens menos favorecidos e achar as jóias raras para evitar o fracasso do Rio? É exatamente o que sempre falo, é assim que mudaremos o esporte nacional. Com projetos espalhados por todo Brasil dando oportunidade aos nossos jovens. Com certeza milhares de talentos aparecerão dai não ficaremos ajoelhados e torcendo para somente alguns atletas ganharem medalha e sim para o Brasil ir e fazer bonito de verdade em uma olimpíada.
Comentar
Compartilhe
Americano Poderá Participar Das Olimpíadas Como Exibição No Futevôlei Com João Barcelos.
10/08/2016 | 13h44
Barcellos - foto Atleta do Americano recebe convite para mundial de Futevôlei Evento será realizado no Rio de Janeiro durante os Jogos Olímpicos Rio 2016 O Americano Futebol Clube não brilha somente nos campos de futebol. As quadras de areia por todo país também são palco de um grande atleta que leva o nome do Alvinegro na camisa. Assim é o caso do jogador de futevôlei, João Barcellos, que representa o clube campista na modalidade desde 2015. Desde então, Barcellos coleciona diversas conquistas e, somente em 2016, já tem mais de 30 medalhas ganhas em diversos torneios que participou. Esses resultados lhe renderam o convite para participação de um Torneio Mundial da modalidade que será realizado pela organização dos Jogos Rio 2016, em forma de exibição do esporte. O Futevôlei ainda não é uma modalidade olímpica. Devido a isso, encontra algumas dificuldades para ser disseminado e praticado por atletas de forma oficial. O que para alguns iniciou sendo uma diversão de final de semana ao ser jogado nas orlas do Rio de Janeiro, para outros passou a ser uma modalidade esportiva, com treinamentos diários e competições oficiais. Com isso, aproveitando que os Jogos Olímpicos estão acontecendo na Cidade Maravilhosa, a organização dos Jogos Rio 2016, realizará um Torneio Mundial da modalidade. O evento será em forma de exibição da modalidade e acontecerá no intervalo das Olimpíadas e Paralimpíadas, entre os dias 24 e 28 de agosto. As partidas serão realizadas na arena de vôlei de praia, no Leme, no Rio de Janeiro. Nesse evento de exibição, Barcellos, estará representando a cidade de Campos, assim como o Americano, jogando como convidado em uma das duplas que representarão o Brasil no mundial. No entanto, o jogador aguarda ainda uma resposta definitiva da Federação de Futevôlei do Estado do Rio Janeiro e da organização do evento para confirmar sua participação, na categoria open. Enquanto isso, o atleta se prepara para seu próximo desafio que será a Copa Campista de Futevôlei, nos dias 13 e 14, deste mês agosto, na praça do bairro do IPS, em Campos. Até lá, Barcellos continua se dedicando diariamente aos treinos e na expectativa da confirmação da sua participação no torneio que deve sair dentre alguns dias. “Minha expectativa é muito boa em relação à participação no evento. Poder representar minha cidade, o Americano e o Brasil em um torneio mundial é um sonho que se tornará realidade. O evento será visto e conhecido por pessoas do mundo todo. Será uma conquista sem descrição caso o futevôlei se torne um esporte olímpico”, relatou Barcellos.
Comentar
Compartilhe
Jovem Ciclista Kayllan Machado Representa Americano Na Tradicional Prova de São Salvador.
09/08/2016 | 14h59
  Kayllan foto O evento foi realizado na manhã deste sábado (6), e contou com mais de 300 atletas. Presente pelo segundo ano consecutivo na Corrida Ciclística São Salvador, o ciclista de estrada, Kayllan Machado, representou o Americano na 72º edição do evento campista, neste sábado (06), em frente à Câmara Municipal de Campos. A prova teve um tempo de 20 minutos. O jovem atleta alvinegro deu a largada junto com mais 12 corredores da categoria acima da dele em virtude de não haver nenhum corredor da idade dele e o mesmo chegou em 6º lugar. O evento Campista reúne ciclistas de todo país e arrasta multidão. São mais de 300 atletas participantes dessa corrida. É sempre uma experiência muito boa organizar e participar desse evento. Estavam presentes torcedores alvinegros que prestigiaram o nosso brilhante corredor que apesar da pouca idade não se intimidou em competir com a categoria acima. “A corrida foi meus pontos para tentar assumir a liderança do ranking nacional, no qual eu estou em segundo lugar. Também um treinamento para a corrida dos Jogos Escolares na semana que vem em Niterói, e o Brasileiro em Maringá - PR, no fim deste mês”, disse Machado. “Para mim é muito importante representar o Americano Futebol Clube, que é um clube histórico. É honra praticar esse esporte levando o nome do time. Agradeço ao Presidente Luciano Viana por apoio que tenho recebido do Americano”, finalizou Kayllan.  
Comentar
Compartilhe
Campista Da Equipe De Segurança Nas Olimpíadas, Dr. Paulo Cassiano, Abrindo A Boca Para Marco Barcelos.
05/08/2016 | 19h26
[caption id="attachment_1060" align="aligncenter" width="720"]Dr. Paulo Cassiano Delegado da Policia Federal. Dr. Paulo Cassiano
Delegado da Policia Federal.[/caption]   1- Dr. Paulo Cassiano Jr., o senhor foi convidado para participar da segurança das Olimpíadas no Rio, o maior evento esportivo do mundo, no qual o mundo todo está com os holofotes voltados. Como foi aceitar esse desafio e quais as prováveis dificuldades a ser encontradas? Recebi esse convite da Secretaria Extraordinária para Grandes Eventos, do Ministério da Justiça. Decidi aceitá-lo porque se trata de um evento único para o nosso país e, portanto, uma experiência de grande valia para a minha carreira. As dificuldades são enormes, pois o número de autoridades nacionais e estrangeiras envolvidas é bastante elevado, o que potencializa os riscos e as ameaças. Mas estou muito confiante num trabalho bem sucedido por parte da Polícia Federal. 2- O evento de abertura é sem dúvida esperado por todos. As pessoas que pretendem participar podem ficar tranquilas com a segurança, quanto a tumultos, manifestações ou até atentados terroristas? A solenidade de abertura é o evento mais sensível para a segurança das Olimpíadas. Há mais de dez mil homens das forças de segurança engajados nessa cerimônia. Todo o planejamento foi realizado de maneira integrada entre todas as instituições de segurança pública e as Forças Armadas. Todas as manifestações populares e possíveis ameaças terroristas têm sido monitoradas. Nunca é possível garantir 100% de segurança, pois o ser humano é capaz de cometer atos totalmente irracionais e fora do controle, mas estou confiante que teremos os Jogos Olímpicos mais seguros de todos os tempos. 3- Esses dias que antecedem as Olimpíadas contam a chegada das 206 delegações. Existe algum esquema especial de segurança para os países que ultimamente tem sofrido atentados? A Divisão de Segurança de Dignitários da Polícia Federal mapeia o grau de risco de todas as autoridades internacionais que adentram em território nacional. Evidentemente, países como Israel, Estados Unidos e, mais recentemente, França, recebem um tratamento especial da Polícia Federal sob o aspecto da segurança, pois são constantemente alvos do radicalismo político e religioso. 4- O Brasil está passando por um momento de crise política, com o afastamento da Presidente Dilma e vários escândalos na Operação Lava-jato. A Polícia Federal tomou alguma medida para prevenir manifestações em massa? A Polícia Federal tem monitoramento constante dos movimentos sociais que possam criar dificuldades para a segurança e o fluxo de trânsito durante as Olimpíadas. Esse acompanhamento é feito pela infiltração de policiais em pontos sensíveis e de concentração popular, pelo mapeamento de redes sociais e pelo intercâmbio de informações com outras forças públicas e agências de segurança. Os direitos de reunião e manifestação são garantidos constitucionalmente, mas eles devem ser exercidos sem prejuízo da segurança das instalações e das milhares de pessoas envolvidas nos eventos olímpicos.
Comentar
Compartilhe
Sobre o autor

Marco Barcelos

[email protected]

Arquivos