CAMPOS DOS GOYTACAZES: FAROESTE CABOCLO!
08/04/2012 | 12h27
É...estamos com a invejável marca de 01 homicídio/dia! Não se espantem, estamos em Campos dos Goytacazes...não é a capital carioca; não é Cariacica/ES...não é Bagdá...é nossa formosa e intrépida, outrora pacata cidade, hoje refúgio de desintocados bandidos que migraram da capital, na política “avisa e foge” do nosso reinante (e viajante) Governador. Nada contra a pessoa em si do Alcaide Estadual, mas esperava-se a erradicação dos criminosos e não apenas “varrer a sujeira para debaixo do tapete”...A municipalidade constrói condomínios de casas populares (por preços nem um pouco populares!), criando verdadeiras mini-cidades, praticamente na zona rural, aviltando o real zoneamento urbano municipal, dificultando a fiscalização e atuação da polícia ostensiva e da polícia judiciária. Para complicar, nossos efetivos de policiamento ostensivo são rotineiramente deslocados, por manobras políticas, para outras cidades, notadamente para a capital, trazendo insegurança para a população e para a tropa. O que dizer de Guarus????? Como campeia a violência em nosso bairro tão próximo ao centro da cidade (uma ponte de distância!!!!); quando as motocicletas serão, realmente, vistoriadas; basta olhar pelas ruas para chegarmos a conclusão que cada motociclista (ressalvadas as honoríficas exceções!) comete, as vezes, até 07 infrações cumulativamente, numa mesma verificação??? Esperamos, sinceramente, que as Autoridades (com “A” maiúsculo”) tenham, de fato, um plano para minorar este “faroeste caboclo” em que nos encontramos, pois ao que nos consta, estamos em “Sin City”, dos Diretores Quentim Tarantino e Frank Miller, onde vivia um Povo acuado, policiais mal aparelhados (os bons policiais, é claro!), prostituição de menores e vigilantes desesperados (leia-se exterminadores), com alguns estando em busca de vingança e outros em busca de redenção (mas sempre crime, da mesma forma!).
Comentar
Compartilhe
Vasco x Flamengo: mais uma vez 12 jogadores para o rubro-negro!
08/04/2012 | 12h07
Está se tornando rotina: o clássico dos milhões, ultimamente, tem sido o clássico da desigualdade. São 12 jogadores para os rubro-negros (11 do elenco + o árbitro de campo) contra apenas 11 jogadores para o cruzmaltino. Não se discute o claro pênalti que o arqueiro vascaíno foi “obrigado” a cometer (convenhamos, a ausência de Dedé foi sentida por todo o jogo!), mas como não marcar o evidente pênalti cometido sobre Thiago Feltri (diga-se de passagem um lateralzinho abaixo do nível do elenco do Vasco da Gama!), onde a “botinada” sobre o jogador ficou evidenciada, pela TV, quando o jogo ainda estava 1 x 1???? É a história se repete: falta na entrada da área do Flamengo...não era nada... falta na entrada da área do Vaso da Gama... imediatamente anotada! Vagner Love: o intocável...bastava ter um corpo-a-corpo para que a falta viesse imediatamente. Ora, basta uma análise superficial para verificar a intenções (más) da arbitragem! Ao final do jogo, não se justifica o destempero dos jogadores que, incautos e bestificados, ainda não compreenderam que aquele excesso de força, após o jogo (que em nada mudaria o placar!) somente poderia prejudicar o Time...mas como querer senso prático na formação (má) dos atletas em nosso País! O Presidente, aborrecido e sensível por ter seu time “pungado”, declarou, em palavras fortes, ter sido a agremiação roubada. Embora soe deveras agressivo, foi “mais ou menos” isso! Agora teremos o déspota do Procurador do S.T.J.D, Sr. Paulo Schmitt, que gasta seu precioso tempo gravando entrevistas de jogadores e dirigentes, por certo, processando o Presidente Vascaíno, afinal, no País da Constituição Cidadã, a censura impera no esporte bretão: jogadores e dirigentes são amordaçados, sem qualquer direito de expressão, pelo Napoleônico Código Desportivo.
Comentar
Compartilhe
VENCER OU VENCER!!!!!
08/04/2012 | 11h50
Caros amigos, não sei se me apego aos Santos ou as Preces...o certo é que neste Domingo de Páscoa, quando ecoam vivas pela Ressurreição de Nossa Senhor Jesus Cristo, nos deparamos com o “inferno astral” do nosso Glorioso Americano. Nossas chances de permanecer na 1ª Divisão estão abaixo de 10%, segundo os matemáticos, mas como disse o poeta grego, “o amor germina em terras de cegueira e não de evidências”, ou como o ditado popular: “o amor é cego!”. Moléstias à parte que infectam o nosso alvinegro, temos de estar unidos para torcer, fervorosamente para que um átimo de boa técnica e muita...muita...muita sorte recaia sobre este elenco limitado, montado sem qualquer resquício de critério, apenas visando, mais uma vez, passar incólume pelo Certame Carioca...é parece que desta vez o amadorismo vai conseguir o seu objetivo: afundar o Glorioso! No entanto, caros amigos sofredores, como eu, deste amontoado que hoje representa (ou não) o nosso Americano: estaremos juntos esta tarde para torcer (e se Deus quiser, vibrar) pelo nosso Americano, nesta jornada épica para manter-se na 1ª Divisão. Saudações alvinegras!
Comentar
Compartilhe
Sobre o autor

Marco Barcelos

[email protected]

Arquivos