“O governo trabalha para todos, independente de sigla partidária.” Luiz Sérgio Ministro da SRI
18/01/2011 | 17h43
Um Bate-bola com o brilhante político reeleito Deputado Federal PT-RJ Luiz Sérgio e agora ministro da Secretaria de Relações Institucionais, uma pasta que requer muita confiança por parte da presidenta e habilidade do ministro. 1) Nessa sua nova missão, agora como ministro, como espera contribuir para o crescimento dos investimentos do governo federal no nosso estado? A SRI é responsável pela interlocução da União com os parlamentares, estados e municípios. Estamos a disposição dos representantes políticos dos municípios do estado do Rio para debater projetos de interesse da sociedade fluminense e, dessa forma, contribuir com a manutenção da unidade entre o Governo Federal e Estadual, iniciada com o presidente Lula e que certamente será mantida no governo da Presidenta Dilma Rousseff. 2) Qual o maior desafio que imagina enfrentar a frente do Ministério das Relações Institucionais? São muitos os desafios, mas a prioridade é manter a base de aliada unida em torno desse projeto que vem promovendo mudanças importantes na vida de milhões de brasileiros. 3) O senhor considera que o alto índice de popularidade do ex-presidente LULA exerce pressão em desfavor a nova gestão da Presidenta DILMA? Não, de forma alguma. A presidenta Dilma tem total conhecimento, habilidade e dedicação para dar continuidade ao Governo bem-sucedido do presidente Lula e avançar ainda mais no rumo de um país desenvolvido e socialmente igualitário. 4) Qual o projeto do PT-RJ para as eleições majoritárias e proporcionais de 2012? Haverá prioridades para quais municípios? O PT-RJ tem como objetivo principal expandir o número de Prefeituras e representações nas Câmaras de Vereadores do estado. Para isso, o partido investirá na capacitação dos seus quadros políticos através de ações voltadas para a formação política das lideranças. Nós tivemos um crescimento significativo em 2008 e o partido trabalhará para ampliar as conquistas. 5) Tendo em vista a sua necessidade de trânsito institucional entre os quadros da oposição, o senhor acredita que poderá ter algum problema de ego na base aliada? O papel da SRI é estar aberta ao diálogo com os aliados e também com a oposição, de forma que o resultado seja positivo para toda a população. O governo trabalha para todos, independente de sigla partidária. 6) Dentro das atribuições do seu cargo afigura-se a missão de interferir, visando a unidade, na distribuição de cargos do 2º e 3º escalão? Por determinação da Presidenta Dilma essa discussão está suspensa por hora. 7) Ante ao veto presidencial a redistribuição dos valores dos royaltes inerentes ao pré-sal, estará entre as atribuições de sua pasta manter os percentuais vigentes da arrecadação do estado do Rio de Janeiro? O veto não representa uma segurança absoluta, uma vez que o Congresso pode derrubá-lo. Isso nos coloca diante de uma realidade que pede a construção de uma proposta que tenha possibilidade de ser vitoriosa e que seja capaz de assegurar que o Rio de Janeiro não tenha perdas.
Comentar
Compartilhe
Sobre o autor

Marco Barcelos

[email protected]

Arquivos