Hoje, no início da tarde...
03/04/2015 | 03h05
Ao final do velório do amigo Kapi, querido por tantos, desprezado por outros, como são os homens de verdade, o colega blogueiro Antunis Clayton me deu esse toque: " Se a gente toda manhã, antes de partir para os nossos afazeres, passasse ao menos 15 minutos em um velório, alguns dos nossos 'problemas' se dissolveriam". A Cultura de Campos perdeu um sonhador. O Teatro campista sofre uma perda irreparável. Nós perdemos um amigo insubstituível. Fica o sorriso, o carinho, o reconhecimento ao genial Kapi. Fica a certeza de que ficamos ainda mais pobres! kapi    
Comentar
Compartilhe