Sei não
12/11/2015 | 08h19
Ontem, quarta-feira (11), foi dia do Conselho de Ética da Câmara instaurar processo por suposta quebra de decoro contra o deputado Chico Alencar (PSOL-RJ). Hoje, quinta-feira (12), o presidente do Conselho de Ética da Câmara, José Carlos Araújo (PSD-BA), recebeu uma representação contra o deputado federal Jean Wyllys (PSOL-RJ), entregue pelo deputado João Rodrigues (PSD-SC). Os dois deputados estão entre os poucos e primeiros na Câmara que desde o começo da história das supostas contas na Suíça do presidente da Câmara Eduardo Cunha cobraram com firmeza - sem acordo de nenhuma espécie - explicações dele e representaram contra o mesmo no Conselho de Ética. Sei não, cheira revanche, retaliação ou um modo de embaralhar e atrasar o processo contra o Eduardo Cunha. A outrora tão morosa comissão, tão cheia de mesuras ficou agilíssima de um dia para o outro. Sintomático que um dia depois de instaurar processo por suposta quebra de decoro contra o deputado Chico Alencar (PSOL-RJ), o presidente do Conselho de Ética da Câmara, José Carlos Araújo (PSD-BA), já tenha escolhido o relator da representação contra o líder do PSOL. Sei não.
FullSizeRender(17) Charge publicada no jornal Folha de São Paulo
Comentar
Compartilhe
SINCERICÍDIO
16/05/2013 | 01h48
É o novo vocábulo criado na Língua Portuguesa,  pelo deputado federal brasileiro Chico de Alencar (PT). Inspirado na ópera bufa cara que a Câmara Federal ofereceu à população do país durante a votação da MP do Portos. Segundo Chico significa, "O sincericídio é definido pela troca de acusações pesadas de uns contra outros e pela percepção incômoda de que, via de regra, todos têm razão". (fonte: Coluna Panorama político, página 2, O Globo, hoje , 16/05) Em matéria de política, o Brasil vem derrubando a engenharia: o poço não tem fundo. lp
Comentar
Compartilhe
Sobre o autor

Luciana Portinho

[email protected]