Quarenta minutos em pé na fila do Itaú
09/05/2013 | 04h08
É assim que ficamos nós, hoje, na agência da Pelinca, Campos. Agora, para complicar a vida do correntista, tudo foi jogado nas costas dos caixas. Encerram o atendimento obrigados a “oferecer” um seguro de vida ou de casa. A fila acompanha, torce para que cidadão da vez não queira de jeito nenhum. A fila nem era muito longa, mesmo assim não andava. O banco está cadastrando as digitais dos correntistas nos caixas (antes, havia um atendimento especial); a máquina leitora nem sempre funciona bem, as digitais às vezes estão apagadas, a posição dos dedos errada, o visor que faz a leitura gorduroso e por aí ficamos observando as inúmeras tentativas. Outra novidade implantada pelo banco: para reaver algum cheque depositado em conta devolvido por alguma razão, somos obrigados a enfrentar mesma fila dos caixas. Retiraram a eficiente bancária que tinha como atribuição exclusiva a devolução de cheques. Em suma, é isso. Cabe o Procon fazer uma varredura nas agências bancárias de Campos, os vinte minutos de lei são desrespeitados.  
Comentar
Compartilhe