Telemarketing ilícito contra Lindberg e Crivella suspenso pelo TRE-RJ
31/08/2014 | 09h04
TRE-RJ suspende atividades ilícitas de telemarketing contra Lindberg Farias e Marcelo Crivella
O Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro determinou nesta sexta-feira, 29, que as empresas IPCorp Serviços Empresariais S.A., Falkland Tecnologia em Telecomunicações S.A., Talk Telecom Corp Informática Ltda e FFFX Participações S.A suspendam, imediatamente, a realização de qualquer atividade de telemarketing contra Lindberg Farias e Marcelo Crivella. A decisão é do corregedor do TRE-RJ, Alexandre de Carvalho Mesquita, e foi tomada após ação ajuizada pelos dois candidatos ao Governo do Estado e pela coligação Frente Popular (PT-PV-PSB-PCdoB), alegando que diversas ligações a eleitores estariam sendo realizadas com o objetivo de denegrir a imagem dos políticos.
Segundo a decisão, as ligações devem ser interrompidas, assim como está proibido qualquer tipo de abordagem via telemarketing contra os candidatos, como forma de evitar a perpetuação da conduta abusiva lesiva à lisura e equilíbrio do pleito eleitoral. Caso contrário, será aplicada multa diária de R$ 100 mil aos sócios das empresas. A decisão também determina que as empresas apresentem, no prazo de 48 horas, a cópia dos contratos de telemarketing, os dados completos dos contratantes e a relação dos números telefônicos contatados, com a reprodução das mensagens que mencionam os candidatos. Se as empresas não cumprirem a determinação, será feita busca e apreensão dos dados e informações.
O caso
Com a intenção de difamar os candidatos, foram realizadas em todo o estado do Rio de Janeiro, com maior ênfase para o fim de semana do dia 8 a 10 de agosto, ligações para fazer propaganda negativa. A ação foi retomada a partir do dia 22 de agosto, quando as ligações passaram a ter conteúdos mais agressivos que os primeiros, com o claro objetivo de prejudicar o candidato Lindberg Farias. Segundo a ação proposta, o esquema de ligações é “um aparato robusto e organizado, realizado por profissionais e por empresa especializada, com evidente conotação de abuso de poder econômico a interferir, com veemência, nessas eleições”. Ainda segundo a ação, as ligações foram feitas após as divulgações das pesquisas de intenção de voto para governador feitas pelo Datafolha e pelo Ibope.
A ação também cita diversos eleitores que teriam recebido tais ligações. Segundo o relato de uma eleitora, que recebeu a ligação no dia 23 de agosto, a gravação seria para fazer uma pesquisa sobre a entrevista de Lindberg Farias a uma emissora de TV. Segundo o relato da eleitora, a gravação perguntava o que mais tinha chamado a atenção na entrevista e, entre as opções, todas eram negativas e contra Lindberg Farias. Contra o candidato Marcelo Crivella, a mensagem das gravações citava que o eleitor tinha sido selecionado para responder a uma importante pesquisa e as opções de resposta também denegriam o candidato.
“Essas empresas operacionalizam milhares de ligações, geralmente pelo sistema VOIP (internet), o que dificulta a sua localização presencial, visto que a maioria de seus equipamentos está alocada fora do território nacional. Mas atuam de maneira conjunta e coordenada, dentro de um sistema societário imbricado e confuso, justamente para dificultar o rastreamento de suas ações”, destaca a ação.
*ver integra da ação do TRE-RJ aqui.
Ascom Lindberg Farias
Comentar
Compartilhe
Lindberg em Campos e no Site Ururau
18/07/2014 | 08h01
Com previsão de chegada hoje (18), às 9h no aeroporto, concentração na Rodoviária Jorge Silveira às 10h, o candidato ao governo do estado, Lindberg (PT), fará uma caminhada pelo Centro, depois concede entrevista ao vivo no Site Ururau - chat de 1h10 a partir das 13h, com perguntas e interação com a população -  de lá partirá para São Francisco de Itabapoana (caminhada pelo Centro), retornando direto ao aeroporto de Campos. Leia a integra da matéria aqui.

Comentar
Compartilhe
SALDO DA CULTURA
11/05/2014 | 09h48
Da agenda corrida do senador Lindberg Farias em Campos, na sexta-feira passada (09/05), a Cultura esteve presente. Após o almoço, o senador fez questão de visitar à ONG Orquestrando a Vida. Lindberg tem estreita vinculação com o setor, seja por sua militância na juventude no movimento estudantil, seja pelo trabalho desenvolvido nos bairros de Nova Iguaçu quando prefeito. Conheceu a sede da instituição, projetos, dificuldades, se comprometeu a ser um parceiro do projeto social através da música, foi recebido pelas orquestras e coro com duas belíssimas execuções. Ao final, ouviu a leitura de uma solicitação de agentes culturais campistas, confirmou sua vocação democrática ao se comprometer em dar voz ao setor cultural local. Acompanhando a visita estiveram o cinegrafista Carlos Alberto Bisogno e o professor João Vicente Alvarenga. Este último, leu a carta aberta que segue. Um sonho possível de ser vivido.
Ação Cultural do Estado com a Região O Solar dos Airizes, localizado às margens da Rodovia BR 356, que liga os municípios de Campos e São João da Barra, é testemunho do apogeu econômico da região durante o século XIX. O Solar encanta por sua imponência e também porque é parte significativa da narrativa sobre nossa história. A história não só do Palácio, mas também da Senzala. Lá viveu, amou e morreu a Escrava Isaura que está na memória coletiva de nossa gente. Sua história passou de geração em geração, ressaltando a possibilidade de uma escrava se unir a seu senhor, promovendo sua ascensão aos salões do Solar. Na década de 80 do século passado, a Rede Globo de Televisão, através de seu Núcleo de Teledramaturgia, transformou a Escrava Isaura em personagem que visitou os lares brasileiros. Sua história ficou conhecida dentro e fora do país. E nossa região também. Recentemente, o Solar passou por uma reforma em seu telhado, já que poderia comprometer suas estruturas por causa da infiltração de água, resultado das chuvas. Não existe pessoa física ou instituição que se dedique a conservá-lo. Nessas condições de abandono, há um risco iminente de mais uma vez termos suas estruturas comprometidas irremediavelmente pela ação do tempo. Nossa região precisa de um Museu moderno onde a dinâmica e a interatividade sejam sua marca diferenciadora. Ele poderia ser nomeado Museu Pluricultural Escrava Isaura. Nele seriam abrigadas atividades nas diferentes linguagens artísticas: Teatro, Música, Literatura, Dança, Cinema, Artes Plásticas. Estamos certos de que será um espaço de referência nacional. Vossa Excelência, Lindberg, pode transformar esse sonho em realidade, investido de poderes executivos.

Campos dos Goytacazes, 9 de maio de 2014

Antônio Roberto de Góes Cavalcanti Kapi - Teatrólogo  Carlos Alberto Bisogno - Cineasta João Vicente de Alvarenga – Professor, Mestre em Filosofia Luciana Portinho – Agente e Produtora Cultural Silvio Greego – Artista Plástico
Comentar
Compartilhe
Cavalo Paraguaio
09/05/2014 | 10h24

Em entrevista hoje, pela manhã, no programa de TV "Polêmica", do advogado e blogueiro Claudio Andrade, o senador Lindberg Farias (PT) afirmou que Garotinho é um cavalo paraguaio. Lindberg descartou qualquer aliança no segundo turno com Garotinho, "Não! Quero ir por outro caminho."

Preocupado com a percepção de uma crescente onda difusa na sociedade brasileira de cunho fascistoide, Lindberg disse ser preciso impedir o retrocesso, "O Pt necessita renovar os seus quadros." Citando Darcy Ribeiro e Brizola, frisou estar disposto a colocar a Educação como prioridade em seu governo e implantar a escola de tempo integral no estado. Rechaçou qualquer possibilidade de não vir candidato ao governo do Rio ao dizer que depois de muita pressão do PMDB, foi indicado por 6mil delegados como pré-candidato à eleição majoritária. Agradeceu ao Lula o apoio público recebido e afirmou que aos 44 anos está no momento certo, o senador destacou que "Ganhar por ganhar não vale a pena".

O senador cumpriu extensa agenda de visitas , reuniões e plenárias em Campos e retornou ao Rio de Janeiro, agora à noite, em avião comercial.

Comentar
Compartilhe
Senador Lindberg em Campos
08/05/2014 | 10h46
O senador Lindbergh Farias (PT) estará em Campos nesta sexta-feira, dia 9, cumprindo a agenda “Seminário Região Norte: Campos dos Goytacazes”. Confira a programação completa: 9h – Assentamento Zumbi II: reunião com o movimento sindical e social     11h – Visita às obras do novo campus da UFF 12h – Coletiva de Imprensa, Palace Hotel 12.30h – Almoço 14h – Agenda Cultural 15h – UENF. Reunião com o Comando de greve 16.30h – UFF. Diálogo com a Juventude 18h – Sindicato dos Trabalhadores em Saneamento. “ VER, OUVIR, FALAR, FAZER”
Comentar
Compartilhe
Cidadania tomou conta de Itaperuna
14/04/2014 | 03h57
Na sexta passada (11/04), a “Caravana da Cidadania” ocupou o noticiário do noroeste fluminense com a presença do senador Lindbergh Farias (PT). Com o plenário da Câmara Municipal lotado de populares e representantes de organizações sociais da região que compareceram para postular suas reivindicações setoriais, a caravana que tem como método “ver, ouvir, falar e fazer” e como propósito “assumir compromissos com os municípios” abriu espaço político para a insatisfação popular se fazer ouvir e de comum acordo modelar um programa de governo democrático e popular para o estado do Rio de Janeiro. Na plenária-seminário o destaque ficou por conta da manifestação de Olliver Barros, Márcio Yvis e Ellias Leão, três combativas lideranças jovens, suas falas levantaram o plenário de forma uníssona. Deram um banho de determinação e convicção em suas bandeiras políticas de oposição ao modo coronelista como são conduzidos os governos municipais da região noroeste. De Campos, compareceram o presidente do diretório municipal do PT Makhoul Moussallem (pré-candidato a deputado federal) e o vereador Marcão. Na presença nada ocasional de Lurian da Silva, filha do ex-presidente Lula, Lindbergh - sem não antes agradecer a Lula o irrestrito apoio e confiança em sua decisão de concorrer ao Palácio Guanabara  - afirmou que passada a fase de indecisões, fofocas e intrigas contra a sua pré-candidatura ao governo do estado do Rio de Janeiro, é mais do que hora de “ouvir e assumir compromissos” e avisa, “faremos uma campanha de pé no chão e de mutirão”. Mais detalhes ver também aqui no blog Opiniões, do jornalista Aluysio Abreu Barbosa. [caption id="attachment_7849" align="aligncenter" width="600" caption="Makhoul e Lindbergh"][/caption]

 

[caption id="attachment_7853" align="aligncenter" width="600" caption="Olliver Barros discursando, à direita o vereador Marcão"][/caption] [caption id="attachment_7861" align="aligncenter" width="600" caption="Márcio Yvis na tribuna"][/caption] [caption id="attachment_7862" align="aligncenter" width="600" caption="Ellias Leão representante do movimento estudantil"][/caption]

Comentar
Compartilhe
Sem margem à especulação
23/02/2014 | 09h38

Com um discurso claro, sem margem às idas e vindas alardeadas pelos adversários e pela grande mídia o senador Lindberg Farias, teve sua pré-candidatura homologada por unanimidade dos delegados ao Encontro Estadual do Partido dos Trabalhadores (PT), realizado ontem (sábado, 22/02, na quadra lotada do Salgueiro, zona norte do Rio de Janeiro). Na presença de toda a bancada federal, estadual, do governador do Rio Grande do Sul, Tarso Genro e do presidente nacional da legenda Ruy Falcão, unidade foi o tom do encontro estadual. Representado, pelo presidente do diretório local, Makhoul Moussallem, pelo vereador Marcão, pelo suplente de vereador Alexandre Lourenço e pela ex-vereadora Odisséia Carvalho unidade foi o clima que envolveu a delegação campista presente.

Para Ruy Falcão, o encontro unanimemente consagra Lindberg. “Basta de muita fofoca, intriga e pressões para a retirada da candidatura. Fim ao “Complexo de 1988”; queremos o Rio de Janeiro para todos os habitantes do Rio de Janeiro, o povo quer mudança”, afirmou ele. Entre citações ao legado de Leonel Brizola, o deputado estadual Brizola Neto falou em nome de uma dissidência no brizolismo. Anunciou apoio e identificação à pré-candidatura de Lindberg, “Lamento que o PDT não tenha optado por um governo popular”, disse Brizola Neto. Aliás, Brizola também inspirou o discurso de Lindberg, ao sinalizar a Educação como prioridade no plano de governo. Comprometeu-se a recuperar os 503 Cieps do Rio de Janeiro, implantar a escola de tempo integral. “Faremos uma campanha equilibrada, reconhecemos os avanços, mas, reconhecemos o que está sendo feito de forma errada. Minha candidatura não é um capricho, tem uma causa. Esqueceram-se do povo, elegeram prioridades que não são da vida do povo; a Saúde acabada, o transporte um caos. O Maracanã que era um estádio para ricos e pobres depois de uma reforma onde foram gastos R$1,2 bilhão de reais, agora o povo não entra mais. Quero cuidar da vida das pessoas”, discursou o pré-candidato ao governo do Rio.

Temas como reforma política, reforma do judiciário, reforma urbana, reforma policial, black blocs, monopólio da Globo, UPPs, segurança e distribuição mais democrática dos recursos públicos pelo estado, não ficaram de fora. “Temos que radicalizar a democracia, o momento é mais um passo na reforma democrática. Vou dividir o estado em regiões e pensar um orçamento para cada território”, disse.

Quem também teve sua pré-candidatura a deputado federal homologada no encontro foi Makhoul Moussallem. “O encontro foi motivador pela quantidade de pessoas, por serem todos militantes e pela definição inequívoca do Rui, presidente nacional do partido ao focar Lindberg como o real palanque de Dilma e Lula no estado. Também o foi pela reafirmação do nosso nome, como sendo o porta voz na região norte na dobradinha Makhoul/Lindberg”, falou Makhoul. Fotografias Luciana Portinho
Comentar
Compartilhe
Em clima de unidade PT elege Makhoul presidente
11/11/2013 | 04h11
O dia 10 de novembro marca uma renovação no PT. Em todas as instâncias partidárias, nacional, regionais e municipais, os diretórios passaram por eleições. Em Campos, o ex-candidato a prefeito de Campos nas eleições passadas e pré-candidato a deputado federal em 2014, o médico Makhoul Moussalem é conduzido pela totalidade de votos à presidência do diretório municipal. Foram duas chapas na disputa da composição do diretório e a votação foi equilibrada: 254 a 235. Para Makhoul , tomará posse em fevereiro de 2014, o partido precisa fortalecer a sua organização, começar a promover seminários de discussão de um programa regional e municipal. “Precisamos formatar projetos necessários para o desenvolvimento da região independente do petróleo e do pré-sal, projetos que contemplem a sustentabilidade. Áreas como saúde, educação, agricultura, mobilidade urbana e rural, segurança e polo de tecnologia requerem nossa atenção. Enquanto presidente do PT, penso que o partido tem que mudar a política regional e municipal, criar uma agenda para 2014 e 2016, um partido político não pode deixar de buscar o poder sob pena de não existir”, afirmou. [caption id="attachment_7138" align="aligncenter" width="600" caption="Ft.Luciana Portinho"][/caption]

O professor Eduardo Peixoto  destaca que o processo eleitoral interno vem se aperfeiçoando ao longo dos tempos com crescente democratização nas relações dos filiados do partido, à despeito das deficiências municipais. “Estamos trabalhando com candidatura própria, para nós um partido forte no interior é fundamental. O potencial de Lindbergh deve ser acompanhado de um partido robusto. Makhoul é o nosso candidato único, pensando na construção da candidatura de 2016.

O vereador e pré-candidato a deputado estadual na eleição do ano que vem Marcão – encabeçou a chapa “Por uma Campos de mudanças”, obteve 52% dos votos, destaca a necessidade de esclarecer a população campista sobre a apropriação indevida pelo governo municipal de políticas federais como o Bolsa Família e a construção de creches. “O partido sai unido, sem dúvidas”. Nenhum partido político faz uma eleição interna no Brasil inteiro, “Os demais têm donos e caciques. Há uma prefeiturização de programas do governo federal. A secretaria nacional de comunicação de o partido precisa fazer uma integração estado/município, não vamos abrir mão disto”, disse o vereador. Presente à convenção municipal o sociólogo, professor da UFF e do Mestrado em Planejamento Regional da Cândido Mendes, José Luís Vianna, reconhece que o PT envelheceu um pouco, mas, ainda cultiva as fontes de inovação e de transformação da realidade. “O partido está refém da coalização nacional. Em Campos estou alinhado aos companheiros de sempre, às posições originárias inovadoras. Está claro que precisamos incorporar na agenda visões mais republicanas e democráticas e criar uma aliança de forças políticas que renove totalmente a política local.  
Comentar
Compartilhe
GPP confirma, Lindbergh na frente
13/08/2013 | 05h15

No Estado:      

Ninguém 39,5%

Lindbergh 16,4%

Garotinho 15,2%

Gabeira 14,4%

Cesar Maia 8,4%

Pezão 3,4%

Miro Teixeira 2,9%

Na Capital

Gabeira 18,9%

Lindbergh 14,6%

Garotinho 8,7%

Cesar Maia 7,6%

Pezão 3,3%

Miro Teixeira 3,2%

Em quem votaria para Presidente?

No estado:

Lula 29,2%

Marina 17,8%

Dilma 13,2%

Aécio Neves 6,2%

Serra 4,7%

Eduardo Campos 1,2%

Votaria num candidato do PT apoiado por Lula e Dilma: 38,8% (Capital 29,3%). Nenhum candidato do PT ou do PSDB: 26,3% (Capital 35,3%). Candidato do PSDB 5,4% (Capital 6,8%).

Fonte: Cesar Maia

A pesquisa confirma o temor do anunciado ( será ?) pré-candidato a governador Anthony Garotinho (PR), que mira sua metralhadora agora para o candidato do PT.

Antes publicado, ver aqui, pelo blog do Claudio Andrade. Atualização: pesquisa postada em 12/08 no site do Cesar Maia. Foram realizadas 800 entrevistas, na região metropolitana do Rio de Janeiro, nos dias 3/4 de agosto.
Comentar
Compartilhe
Mais da política:"Modernidade Conservadora"
07/08/2013 | 01h03
A expressão do título foi usada pelo professor de história e presidente do PT de Campos, Eduardo Peixoto. Ele também é o companheiro amoroso da ex-vereadora Odisséia Carvalho; formam de fato um dos íntegros casais de Campos. Para mim, ter que entrevista-lo para a Folha da Manhã é invariavelmente motivo de conversa inteligente. Concordando ou não, há uma linha de raciocínio, uma coerência na razão que expõe com simplicidade do cidadão que é. Dele escuto que a candidatura do senador Crivella (PRB), liderança evangélica, é articulação feita por fora, nos bastidores do governo estadual que ensaia possíveis saídas para caso a candidatura de Pezão não empinar, daqui até 2014. Resumindo, Crivella pré-candidato a governador é fruto de acordo velado, chapa branca. Quanto à ventilada saída do PT do governo estadual, Eduardo reafirma ser desejo antigo latente no partido, não um reflexo do desgaste agudo da popularidade do governador que enfrenta manifestações repetidas em frente a sua residência. “Desde a aliança no início do segundo mandato, só ficamos com o ônus ao encabeçarmos duas secretarias no governo. Estas duas secretarias (promoção social e maio ambiente) foram blindadas ao partido. Nelas, não nos foi possível aplicar políticas públicas necessárias às pastas, inclusive benéficas ao interior”. Eduardo diz que a relação com o governador é atritosa desde o segundo mandato de Cabral. O governador agora não estaria contribuindo em nada ao insistir com seu candidato, faltam provas de ser competitivo. “Temos pré-candidato ao governo em 2014 (Lindbergh), o quadro de desgaste atual de Cabral nos oferece argumentos além dos já existentes. No momento, a sucessão é o maior problema do governador”, finaliza.    
Comentar
Compartilhe
Próximo >